(navigation image)
Home American Libraries | Canadian Libraries | Universal Library | Community Texts | Project Gutenberg | Children's Library | Biodiversity Heritage Library | Additional Collections
Search: Advanced Search
Anonymous User (login or join us)
Upload
See other formats

Full text of "Diccionario da lingua portugueza composto pelo padre D. Rafael Bluteau,"

ICCIONARIO 



D A 



v^ 



língua portugueza 

COMPOSTO 
PELO PADRE 

D. RAFAEL BLUTEAU, 

REFORMADO, E ACGRESGENTADO 

POR 

ANTÓNIO DE MORAES SILVA 

NATURAL DO RIO DE JANEIRO. 



L... 



TOMO PRIMEIRO. 



A — K. 




LISBOA, 



NA OFFICINA DE SIMÃO THADDEO FERREIRA. 

AN NO M. DC C. LXXXIX. 
Com Licença da Real Meza da Commifsão Geral , fohre o E>came , e 

Cenfura, dos Livros^ 



Vende-fe na loja de Borel Borel , e Companhia , quafi defronte da Igreja nova 
de Nojfa Senhora dos Martyres , na ef quina. 



AO MUITO ALTO, E MUITO PODEROSO 

príncipe nosso senhor. 



MUITO ALTO, E MUITO PODEROSO 
PRÍNCIPE, E SENHORNOSSO. 



s 



ENDO a riqueza das Línguas com jufia razão confiàeraâa co^ 
mo huma balança fiel, em que fe pôde pzar ouro efio o progrefío 
da civilifação das Nações • grande argumento de gloria dahi refuU 
ta à Gente Portugueza , cujaLingua em todos os conhecimentos hu- 
manos não fó chegou a ter feu próprio o cabedal precifo , mas ain- 
da repartia com as outras Nações , que nas quatro partes do mun^ 
do conhecido delia tomarão muitos termos , principalmente em Geo^ 
grafia y Hiftoria Natural ^ Commercio ^ e Navegação, A fatalidade 
dos tempos , fem diminuir a riqueza da Lingua , empobreceo jeus 
naturaes -, e hum tão rico , e formofo idioma veio a fer reputado 
defeituofo , ajfim que começava a propagar-fe entre os Portuguezes a 
funefia Uberdade de introduzir termos eftr anhos , que fò fazia necef 
farios a ignorância dos próprios. Contra efia novidade perniciofa Je 
levantarão de pouco tempo a efia parte aquelles bons engenhos , que 
não tinhão ainda perdido o aço natural , que tao bem fabe temperar 
o feliz clima dos vafios Efiados , que K ALTEZA tem hum dia 
àe fazer bemaventurados com Seu jufio^ efuavijfimo Império -, e ha- 
vendo que a Lingua materna tinha da pobreza , de que era afrontada 
mais infâmia que culpa ^ animados de hum nobre ardor , e zelo en- 
trarão no generofo empenho de a refiltuir ápojfe de fua antiga abun^ 
dancia , efplendor , e belleza. Mas o que nos dourados , e gloriofos 



11 






dias da Utter atura Portugueza era negocio fácil , e que fe podia 
confeguir pelo fmples trato, ecommercio dos fabios da Nação , ago- 
ra vinha a fer empreza kboriofa , e árdua , e que fó fe podia ven- 
cer por meio de hum eftudo aturado , e muitas vezes tediofo. Accref- 
centava a efta difficuldade a damnofa careftia dos bons ejcritos Por- 
tuguezes , muitos dos quaes fe não tinhão publicado por meio ^ da 
Imprenfa , e apenas havia íioticia de exijlirem em livrarias particu- 
lares ; e dos outros , que chegarão a imprimir- fe , erao tão raros os 
exemplares, que fó depois de muitas diligencias fe podião haver ^ 
tarde , e por tal preço , que era precifo a hum Portuguez fer rico 
para aprender com perfeição a lingua materna na fua pátria. A 
efle tao grave inconveniente fe tem em grande parte occorrido pot 
novas edições , que fe tem dado dos Efcritores claftcos , principal- 
mente depois que o Senhor Rei D. JOSÉ de Saudofa Memoria j 
Voffo Augufto Avô, fundou para efte fim a Regia OfficinaTypo- 
gráfica, hum dos illujlres monumentos do paternal defvelo , e pro- 
pensão natural daquelle Magnânimo Coração , para em tudo promo- 
ver a gloria, a reputação, e obem comráum dos feus povos. Rejla- 
va porém ainda a maior das difficulâades a vencer pela falta que. 
havia de hum bom Diccionario , que não fó abrangejfe, quanto fer 
pôde , todos os vocábulos Portuguezes , mas os explicajfe , expondo 
a energia , e propriedade de cada hum , e oufo , que delk fizer ão os 
Efcritores Clafiloos , fegundo o génio , e idiotifmo da lingua. Efle 
impedimento pois julgamos vai agora a fer removido com a publica- 
ção do novo Diccionario da Lingua Portugueza , que pertendemos 
dar à luz ; o qual por fer extrahido de quantos até agora tem ap- 
parecido , e concertado por fugeito , em quem concorrido as partes 
de bom entendimento , difcrição , zelo, e conjlancia precifas para 
•.;::. . tão 



V 

tão difficíl 5 e trahdhofa empreza , tem fiào reputado no juízo das 
pejfoas mais entendidas , fenão abfolutamente perfeito , ao menos o 
melhor de quantos ha , e todavia hajlante para encher o importan- 
tiíjimo fim , a que fe dirige, O qual como feja de pública utilidade , 
gloria^ e reputação Portugueza ^ que tanto merecem a benéfica At- 
tenção 5 e Depuelo de K ALTEZA , confiamos da Real Magna- 
nimidade de F. ALTEZA fe dignará tomallo debaixo da Sua Au- 
gufta Protecção , permittindo-nos a honra , que humildemente fuppli^ 
camos , de confeutir que o conf agremos a Seu Augufto , e ReJ peita- 
vel Nome. Da nojfa empreza receberemos o maior galardão , fe elle 
de alguma firma concorrer , para que os efiudiofos da Nação refiau- 
rem , e acabem de polir , e aperfeiçoar a linguagem , em que fe tem 
de celebrar , efcrever , cantar , e tranfmittir à pofieridade mais re- 
mota os heróicos Feitos , e gloriofas Acções de V, ALTEZA em 
hum eftilo puro , nobre , e digno de Suas muitas , e mui Reaes Vir- 
tudes. Deos NoJ/o Senhor conferve a Preciofa Fida de F. ALTE- 
ZA por muitos , e mui felizes annos , para fer hum dia o Bem- 
feitor , e o Pai da Pátria , como hoje he a fua tmica Efpcrança , o 
feu Amor , e as fuás Delicias. 



Àos Reaes Pés de V. ALTEZA fe proftrao 
com o mais profundo acatamento. 



BOREL , BOREL , E CoMPANHiA, 



PROLOGO 

AO 

LEITOR. 

A Ignorância, em que en me achava das coufas da Pátria , fez 
que Jançalle mão dos noílos bons Autores , para nelles me inf- 
truir , e por feu auxilio me tirar da vergonha , que tal ne- 
gligencia deve caufar 9 todo homem ingénuo. Appliquei-me pois á 
Jição delles , e fuccedia-me ifto em terra eftranha , onde me levarão 
trabalhos , defconhecido , fem recommendação , e marcado com o fer- 
rete da deígraça , origem de ludíbrios , e vitupérios , com que fe afoi- 
tão aos infelices as almas triviaes. Não he porém do toque deftas a 
do Illuftriffimo 5 e ExcellentiíFimo Senhor Luiz Pinto de Souía Cou- 
tinho 5 Senhor de Balfemão , Tendaes , e Ferreiros , Varão benemé- 
rito da Humanidade 5 e da Pátria, a quem fobre infinitos benefícios, 
e os maiores que fe podem pretender neíte mundo, devo o de me 
franquear a fua mui eícolhida , e copiofa hvraria. Nella achei boa 
copia dos nolTos livros claííicos , de cuja leitura vim a conhecer me 
era neceíFario eíludar a lingua materna , que eu , como muita gen- 
te , preíumia faber arrafoadamente. Entendi também, que converfan- 
do muito os taes Autores he que poderia fazer alguns progreíFos, 
e fui contínuo em os revolver por mais de íeis annos. Acompanhei efte 
eftudo com os auxílios do Bluteau, que achei muitas vezes em fal- 
ta de vocábulos , e frazes ; e mui frequentemente fobejo em diíTerta- 
çoes defapropoíitadas , e eílranhas do aíliimpto , que fazem avolumar 
tanto a íua obra. 

Efte ultimo reparo me animou a efcolher para meu ufo tudo 
o que elle traz propriamente Portuguez , deixando fomente os ter- 
mos da Mythologia , os da Hiftoria antiga , e da Geografia , á imi- 
tação dos melhores Diccionnriftas das línguas vivas. E ainda eu qui- 
zera ommírtir muitos vocábulos de cargos , officios , navios , e outras 
coufas da Afia, e Ethiopía , que vem nas Hjíiorias daquellas partes, 

ex- 



VHi 



« 



f! 



vu. :í .^ PROLOGO . 

explicados ahi mefmo pelos Autores , e de que ninguém ufoii depois: 
mas receei que me accuíaííem deíTa ommifsao , e la os coníervei. 

Do que recolhi das minhas leituras fui íupnndo as faltas , e 
diminuições que nelle achava ; e quem tiver lido o Bluteau , e con- 
ferir com o feu efte meu trabalho , achará que nao foi pouco o 
que ajuntei; e mais podéra accrefcentar , fe as mmhas circumítancias 
me náo levaílem forçado a outras applicaç6es mais fruducfas^ loda- 
via não venderei ao público por grande o ferviço que lhe íiz , bal- 
jta que conheça que lhe poupei a defpeza de lo volumes raros; 
que lhe dou o bom que nelles ha , muito melhorado , e por huma 
decima parte , ou pouco mais do feu çuílo, com a commodidade de 
iíâp., andar revolvendo tantos tomos. ^^ f4fto.he alguma coifa, em 
quanto nao apparece outra melhor. V 2i:)bf,;^'t<-r^ -^ d 

^.^ ,,,,Qs Autores, com que autorifei 'os artigos addidos , são lor^ 
tuguezes caftiços.^i -i^i.de bom feculo pela maior parte: (a) bem fei 
que os cri ticos tem cada hum o fçu mimofo , e quizera que com 
elle lhe aHegaíTem ; mas eu não advinho , nem ainda alTim fora pof- 
fivel fatisfazer a todos. Contento-me com autoridade claíTica , que 
abone o fentido , e a naturalidade da palavra, e creio que para afian- 
çar de Portugueza v. g. o termo abobado^ tanto prefta Barros, co- 



mo 



(a) Os Puriftas Porcuguezes náo concordáo acerca do merecimento dos noíTos Clafficos : huns 
■querem que Vieira feia oráculo na propriedade , pureza , e até na Orthografia das palaA^ras j ha 
de fe ufar de amjora , bufano , e efcrever a^acalado porque são de Vieira : outros tem-no por 
autor fufpeito na pureza da lingua , e náo confentem que valha o que iiao traz o cunho , e 
fello de Caftanheda , Fr. Marcos de Lisboa , Pinheiro , &c. Eftes fènhores efquecem-fe por ven- 
tura do que Hbracio recommenda na Epift. 2. L. 2. v. ii5- e feguintes , ena Poética deide o 
-ir. 45 até 72' Conforme a eftes princípios ajuntei aqui o antiquado , para fe achar a explica- 
ção e fe poderem refufcitar vocábulos antiquados , ou antes efquecidos nos 60 annos , em que 
eftivemos fujeitos a Refpanha , e em que o Portuguez andava no defufo , que refere Manoel 
de Galhegos no prologo do feu Poem.a ; e também collegi os termos innovados das artes , e 
fciencias , como v, g. os da mechanica , traduzida pelo. doutiíHmo P. ]ofé Monteiro da Rocha 
PròfelTor da Univerfidade de Coimbra, e os que la na dita Univerfidade correra na Hiftona Na- 
tural ^ Qijimic^, &G, : quanto aos outros que vem nas Leis modernas , como todos as devem en- 
tender , acho que eu os devo aqui explicar: alguns tirei da Dcducção Chronologica, e outros pa- 
peis da Real Meza Cenforia , e Miniíteriaes , que tem huma cípecie de fello , on cunho publi- 
co. Rarilíima vez cito algum ufado do Cândido Lufitano na Atalia de Racine , que traduzia fo- 
breexceilentemente , ou pelo Óptimo Poeta Pedro António Correia Garção , os quaes ambos , 
como aquelles que eráo mui bem vcrfados nos bons eftudos pátrios , e da Lingua materria ; sáo 
bons abonadores dos vocábulos qH£ genitor prodtiXerit ufus „ mas dê Garção cuido que náo me- 
rece igual appreço o que efcreveo em profa. 



AO LEITOR, 
mo Duarte Nunes de Leão , quafi feu contemporâneo , mui lido nos 
livros Portuguezes , e que trabalhou muito na lingua. 

Qj-ianto á Orthografia que fegui , declaro altamente , e de 
bom fom , que na maior parte a figo contra o meu parecer , e por- 
que aíTim o querem. Eu fou pela Orthografia Filofofica , a qual fun- 
dada na analife dos fons próprios ou vogaes , e na de íuas modifica- 
ções 5 pede que a cada hum fe de hum íó final, ou letra privati- 
va 5 diííinta 5 e que nao repreíente nenhum outro fom , ou confoan- 
te. Deíle voto erao João de Barros (a) o Célebre Duelos (b\ e o 
immortal Franklin tao abalifado na carreira Filofofica, ePohtica, (c) 
cujos nomes aponto para confusão dos que nao valem tanto como 
eítes , nem como Tullio , e Cefar , que também grammaticárao {d) 

Não tenho mais que preambular , e concluirei com pedir aos 
homens judiciofos , e veríados neíle género de litteratura , que rele- 
vem os meus erros , e defcuidos : a quem não tem difcernimento , e 
tem a íua livraria , ou cabeça bem expurgada de livros , e erudicçoes 
Portuguezas , que por decoro íeu íe dè por íufpeito na caufa , fenao 
quizer que o reconheçao por incompetente. 

Vak, 



-I 



*«í 



i^ã) Orthografia f. 184. edicçáo de 1785. em B. 
Qf) Grammaire Generale & Raifonnée à Par's 1780- '" iz-" 
(c) Fr3nklin's Mifcellaneous Trafts Lond* 1779. ou 80. in 8." 

(íí) V. Sueton. in Caefare. cap. 56. in Auguft. cap. 88. veja-fe Quintiliano Inft» Orat. L, 
I. c. 7. e 8. 




EXPLICAÇÃO 



DAS 



ABBHEVIATURAS USADAS NESTE DICCIONARIO. 



antiq. 



adj termo 

adv 

Agric 

Anat 

Ant. ou 

Archit. 

Arithm. 

Artelh. 

Afiat. 

Aftrol. 

Aftron. 



Aument. 

Botan. 

Braf. 

(C. ou 

(Cap. 

Chim. 



Cirurg. 



Com. 
Compar. 
Coni. 
(Ch. . 
(Chul. . 
(Chron. ou 
(Cron. . 
Dim. 
Ed. . . 
Efculr. . 
F. . . 
Fam. . . 
Fr. . . 
Fraze prov. 
Filof. . 
Fiíic. 
Fortif. . 
Freq. 
Geogr. . 
Geometr. 
Grammat. 
I.e. . . 
Interj. . 
Irreg. . 
Jurid. 
Jurifp. 

Lac. . . 



Adjeftivo. 

Adverbio , ou adverbial. 

Agricultura. 

Anatomia , ou Anatómico, 

antiquado. 

d'ArGhitedlura. 

Arithmetico. 

d'Artelharia. 

uíado na índia Portug. 

Aftrologico. 

Aftronomico. 

Verbo ativo. 

aumentativo. 

Botânico. 

do Brasão. 

Capitulo, 

Chimico. 
Cirúrgico. 
Commum dg dois. 
Comparativo, 
Conjuncçáo. 

t. Chulo. 



Chronica. 

Diminutivo. 

edicçáo : ult. ultiina. 

Efcultura. 

femenino. 

familiar. 

fraze. 

fraze proverbial. 

Filofofico. 

da Fifica. 

da Fortificação. 

frequentemente. 

Geográfico. 

Geométrico. 

da Grammatica. 

ifto he. 

Interjeiçáo- 

Irregular. 

Juridico. 

da Jurifprudencla. 

Livro nas citações dos Autores. 

Latino. 




■ Sil 

Lo2. Lógico. 

]Vlanej. Termo do Maaejo dos cavallos- 

Mathem. . . . . . . . ■ . . . . . Matheinatico. 

Med Medico. 

Milit Militar. 

Muf. , . . . . ..^í,,-^:.^ ci-. . • • Mufico. 

N. ■ . '. . . . . . depois de Verbo „ Neutro. 

■Naut da Náutica. 

Num. . . . . . i . . ■. . . . . Número. • • • 

Opt. . . . . . •■ ■. i'''5^'i- ''í>' . . . Óptico. 

Ortogr. . . . . . .- . . .i . . . • Ortográfico. 

P ■......■.■. pagina. 

P. V. . .' . ... ... . ." . . pagina verfo. 

Pi. . ..... ......... -Plural. 

Perfp. . . . ... . . . ... . da Perfpeéliva. 

Pharmac. . . . . . -. .^. ^ . . . Pharmaceiuico. 

Pint. ...--. . . . . da Pintura. 

Poet. . . . . . . ... ... . Poético. - 

P. P. ... . . . . . . . . . . Participlo Palíivo. 

p. pref. . . ... . Participio do prefente. 

Prep. ........ . ; . . . Prepoíiçáo. 

Pron. Pronome. 

Prov Provérbio , ou Proverbial. 

P. uf. . ... . pouco ufado. 

Rhec. .... . . . . . .... Rhetorico. 

S - • . . Subftantivc- 

Sing. . . ... ... ... . . . Singular. 

Subft . . . ■ i ... . Subftantivado. 

Superl. ......... i .. . Superlativo. .... 

Theol • . . . Theologico, 

V. . Significa veja : depois dos verbos, fignifica ver- 
bo: nas citações dos autores , a pagina verfa. 

V. at. .' . . . . Verbo ativo. 

V. impelT. Verbo impeflbal. 

V. n 1 . . . . . . Verbo neutro. 

V. recipr ~. ' . ■ . . . . Verbo reciproco. 

Volat Volateria. 

Vulg. ,......'....•.. Vulgar. ..... 

N. B. Na letra A. os nomçs , ou fubftantivos váo notados fomente com o género v. g. 

Amor m. quero dizer fubftantivo mafculmo : Aza f. aza fubftantivo feminino. 



Os verbos váo também notados aílim v. g. Amar .at. 
verbo neutro. 



ifto he verbo adivo andar n. andar 



ABRE. 



XUl 



\ ABREVIATURAS 

"^DAS CITAÇÕES DOS LIVROS PORTUGUEZES 

COM QUE SE AUTHORISA O USO DAS PALAVRAS. 



Beced. Real. Abeccdario Real clo_ P. Joáo 
dos Prazeres. 

jicadem. Jing. Academia dos fingulares de Lisboa. 

Jc0es Epifi. Acções Epifcopaes de Lucas de 
Andrada. 

jíjonfm. deCaftro] Aforifmos tirados das Déca- 
das de Barros por D. Fernandes Alvia Caf- 
tro. 

jílbuq. os Commentarios de Albuquerque o pri- 



denota a Parte , o 



fegundo 



meiro numero 

Capitulo delta. 
Jlma Injir. Alma Inftrnida do P. M. Fern. o 

prim. número o volume , o 2. a pag. 
ylmalth. Onom. Araalthea Onomaftica de Fr. 

Thomaz da Luz. 
'jimaral. Gafpir Eftaço do Amaral Relações. 
^nn. FoUt. Armonia Politica de António de Sou- 

fa de Macedo. 
Anaes. Fr. Amador Arraes Diálogos 2. edic- 

çáo, o Dialogo , e o Capitulo. 
Arte da Caca de Altenaria por Diogo Fernandes. 
Arte de Furtar. O Capitulo , ou a pagina da fe- 

gunda edicçáo. 
Arte de Nav. De Navegar por Pimentel. 
Arte de Rein. Arte de Reinar de António Car- 
valho de Perada. 
Arte Milit. Arte Militar de Luiz Mendes de 

Vafconcellos. 
Arte min. Mínima de Luiz Mendes da Silva. 
Arte Foet. Arre Poética de Felipe Nunes. 
Avelar Cronogr. A Cronograíia de António de 

Avelar. 
Aulegrafia. Comedia de Jorge Ferreira de Vaf- 
concellos , cita a pagina. 
Auto , do Dia de Juizo. 
Azevedo Fortes , o Engenheiro Portuguez 4. 2 

tomos. 
£: Joáo de Barros nas Décadas. 
£. OH Barros Clarim. Joáo de Barros no Clari- 

mundo , edicçáo de 1601. 
£. elogio I. Barros elogio delRei D. Joáo ^. 
£. elog. 2. Barros elogio da Infante D. Maria. 
£. Lima, Bernardes o Poeta no Lima, e mais 

obras. 
Barreira, Frei Ifidoro Barreira da fignificaçáo das 

plantas. 
Barreiros . . . Corographia de Gafpar Barreiros ,, 

a pagina. 



Camões. 



Barreto V. Vida de Santa Thereza , ou a Vida 
do Evangelifta , Poema de outro Barreto Fu' 
feiro : Frat. Pratica entre Heraclito , e De- 
mócrito. 

Barreto Ortografia, he a de Joáo Franco Barreto. 

Bt']n , Joáo Atonfo de Beja no parecer , que vem 

nas Memorias delRei D. Stbaltiáo. 

Bçned. Lufit. a Benediálma Lufitana de Fr. Leáo 
de S. Thomaz. 

Bocarro yínacephalccfe , de Manuel Bocarro. 

Brachiol. de Frinc, Brachiologia de Príncipes por 
Fr. Jacinto de Dcos. 

(Brito Fr. Bernardo de Brito. 

(Cron. Cifier. na Crónica de Cifter. 

(Ceogr. ... na Geografia. 

(Elog. nos Elogios dos Reis. 

Brito /ípolog. Joáo Soares de Brito Apologia 
de Camões. 

Brito Fiagem. Francifco de Brito Freire , Re- 
lação da viagem ao Brafil. 

Brito (guerra , o mefmo na Hiftorla da Guerra do 
Brafil. 

C. 

Cam , 

Cam. do Ceo , Caminho do Ceo , por António 
de São Bernard. 

Cam. Camões : Luf. Lufiada : Son. Sonetos: 
Edog. Éclogas : £jt. Eftancias : Eleg. Elegia : 
Rimas , as Rimas. ^r • 

Capuch. Efcoc. Hiftoria do Capuchmho Eícocez 
por Diogo Gomes Carneiro. 

Cardim. Francifco— -Relações do Japão , Ma- 
lavar , &c. ^ ^ .^ 

Carta de Guia , de Cafados por D. Francifco 

Manuel. -n, r - ^ 

Carta Fajior. Carta Paftoral do Bi fpo do Porto. 
D. Fernando Corrêa de Lacerda. 

Cafos Referv. Cafos refervados por Fr. Louren- 
ço Portel. 

Caftan. ou Caftanheda , Hiftoria da i..ui^ , 
vro , e a pagina , talvez 

Cajtilho , António de 
que fez a D. João ^ 
noel Severim de Faria : CommeM. o Commen- 
tario do Cerco de Goa. d c , 

Caftrioto Luf. Caftrioto Lufitano de Fr. Katacl 

de jelus. „ ^ 

CaJ' 



} 



índia , o li- 
o Capitulo. 
Caftilho : Elog. o Elogio 
e vem nas obras de Ma- 



X17 

Catafirofe. Cataftrofe de Portugal, 

Cerem, da Mi[]a. Ceremonias da MiíTa por Gon- 
çalo Vas. 

Chagas , o P. Fr. António das Chagas , nas Car- 
tas , e Obras Efpirituaes. 

Chorograph. veja Barreiros hic. 

Cone Real , Jerónimo de Corte Real , o Nau- 
frágio de Sepúlveda , e o fegundo Cerco de 
Diu. 

(Chron. ou 

(Cron. Signifiga a Chronica , e a Chronica , ^/. 
de algum dos Reis chamados Afonfos , o nú- 
mero V. g. I. 2. ^. , &c, indica qual foi dos 
Afonfos , e outro número a pngina , e de or- 
dinário cito as que emendou Duarte Nunes 
da ediçáo era folha, ou fe he a ultima edi- 
ção , vai iíTo declarado. 

Chronogr. v. Avellar. 

Comment. v. Albuq. acima. 

Comp. Ecclef. Computo Ecclefiaftico , de Lean- 
dro Figueira. 

Confpir. Confpiraçáo de Vicios , e Virtudes , por 
Frei Pedro Correia , a pagina , e a coluna. 

Conjl. da Guarda , as ConA\m\çóes do Bifpado 
da Guarda. 

Contos deTrancofo , aparte , e o conto. 

Controv. Medie. Controverfias Medicinaes , de 
Manoel dos Reis Tavares. 

Corrêa, Frei Pedro Corrêa , Triumphos Eccle- 
fiafticos , e Seraphicos. 

Correcção de Abufos , por Frei Manoel de Azevedo. 

Cprte Real , Naufr. Naufrágio de Sepúlveda 
Poema. 

Cojia , Leonel da Cofta , na traducçáo das Eglo- 



e Georgicas 



de Virgílio. 



de 



(jCout. ou 

(jQoutinho , Lopo de Soufa Coutinho 
Dio , a pagina. 

Couto , as Décadas , e as vezes vai cit. a Déca- 
da , e a pagina : e ao que ajuntei o primeiro 
número indica a Década , o fegundo o livro , 
o terceiro o capitulo v. g. Couto 4. 6. 7. 

Crijiaes d"alnui , de Gerardo de Efcobar. 

Cruz Poef. Pocfias de Fr. Agoftinho da Cruz. 
Lisboa 16. 

Cruz China , Fr. Gafpar da Cruz , Tratado das 
Coifas da China. 



Rodrigo 



Cunha, he D 

dos Bifpos do Porto 5 
Dam., de Góes v. Góes. 
Ded. Cronol. Deducçáo 



da Cunha , na Hi floria 
&c. 



Chronologica 



^ e Analy- 
tica pelo Illuftrilhmo e Excellentiflimo Senhor 
Jofé de Seabra da Silva cm folha , cito a pag. 
ou número dos parágrafos. 



por 



Defenfa da Mon. Luf. iílo he , da Monarchia 
Lufitana por Bernardino da Silva. 

Defcobrim. do Cataio , Defcobrimento do Cataio 
por António de Andrada. 

Dial. de Ârraes , e Heitor. Pinto, veja Anaes , 
e/-/. P. 

Di.ir. de Ourem, veja Ourem. 

Difcurf. Polit. C. Difcurfo Politico por D. Fer- 
nandes Alvia de Caftro. 

Difc. Polit. S. de Sampaio. 

Difc. Polit. V. de Manoel Fernandes , de Villa- 
Real. 

Dominio v. Macedo. 

D. Franc. de Port. Dom Francifco de Portugal 
Divinos , e Humanos Verfos. 

D. Fr. Man. Dom I^rancifco Manoel Cartas , 
Epanaforas , Diálogos. 

Editaes Cenfor. Editaes da Meza Cenforia : Edit. 
da Iiíquijtção. 

Eleg, , ou Elegiada Poema de Luiz Pereira cito 
a pagina da antiga ediçáo. 

Eneida Port. a Eneida Portugueza de loáo Fran- 
co Barreto. 

Epanaf. v. D. Fr, Man. 

Epin. Lujit. Epinicio Lufitano de João Pereira 
da Silva. 

Epodos , por Diogo de 
Francifco de Andrada , 

Efcudo de Cavai. Efctido 
Jacinto de Deos. 

Efpelho de Lufn. Efpelha de Luíitanos de Antó- 
nio Veilcfo de Lira. 

Efpelho í/e Rei. Efpelho de Religiofos por An- 
tónio Vellofo de Lira. 

EJiado dos Bemav. Eítado dos Bemaventurados 
por Fr. Martim Roía. 

Ejiat. da Univ. os Eftatutos antigos daUniver- 
fidade de Coimbra, 

Etbiop. Orient. v. Santos. 

Eva e Ave de António de Soufa de Macedo. 

Eufr. a Eufrofina Comedia de Jorge Ferreira edi- 
çáo de 16 16. cito primeiro o adio , e depois 
a fcena. 

Exame d^Jrtilheiros , e de Bombeiros 2. vol.de 
4. por F. Alpoim. 

Exhort. Milit. Exhortaçáo Militar por Fr. Thi- 
moteo deCiabra. 

Fahr. de Rei. Fabrica de Relógios por António 
da Cofta. ^ 

Fabtda dos Plan. Fabula dos Planetas por Bar- 
tholameo Paxâo. 

Fama Pofib. Fama Pofthuma por António Corrêa. 

Faria e Soufa , Manoel de Faria e Soufa nos 
Verfos Portuguezes. 

Feoy 



Teive traduzidos 
Lisboa 1786. 
de Cavalleiros de Fr. 



Feo , Fr. António Feo Sermões, 

Fernandes de Lucena , Vafco Fernandes Traduc- 
çáo da Apologia nas Provas da Hift., Genealó- 
gica tomo 6. í. ^64. em diante. . ',,...",'', . 

Tem. M. Pinto , Fernáp 'M,endes,.Pihto,.,Hifl:, 
das Perigrinaçóes ,' 8cc.\^\^^'!X~' ~,..,i.' t ., 

Ferreira, António Ferreira Poemas auIt.','ediçáQ 
2. tomos em 12. 

Filofofia de Príncipes t. i. Lisboa 1787. , V. 

Florilégio Efpirit. Florilégio Efpiritual poir Fr, 
Faultino da Madre de Deos. ' 1 ,. 

Fortijic. Moc. Fortificação Moderna 4, '.'JaisTioa 

tr. Jacinto treire de Andrada. v,-'-^ 

Fios Santortim do Rofario. ,.■••; '. ! : r. 

Franc. de Sâ. v. Sâ Mir. '" . , ", ' 

Freire YiQ Jacinto Freire de Andrada Vidi de D. 
João de Caftro. . , , , 

Calhegos he Manoel de Galhegos Poenia. itJU^tjJía- 

do Templo da Memoria. , ' , . (j,-- 1 ís\'íVí'^ 

Galvão Cavaliaria . da Gineta , "e EítirHiQta^ por 

ntonio Galvão. . ,, •;> j/, ,^^- 

Galvão Defc. António Galvão Tratado ,. dós, (Óa^ 

minhos por onde coftumâo vir a Éfppciaria díi 

índia, cito a fegunda edição, e ã pgg. 
Fr. Gafpar de S. Bernardino , Itinerarjo .d?:,.ÍAr 

dia a efte Reino. ~ ' '.íú?i, 

Gafpar Ejiaço , Antiguidades de Portug. em ifó- 

Gavi Cerco de Mazagáo. , . :' 

Godinho, Itinerário da índia pof terr^ a.çft^ 
Reino. 

Góes Damião de Góes Chronica do Príncipe D. 
João 2 : e delReí D. Manoel. 

Grand. de Lisboa , Grandezas de Lisboa 5<>ri|\r- 
Nicolao de Oliveira. , , ,,vjÇ 

Guerra do Alem-T. Guerra do Alem-Tejo por 
Luiz Marinho. 

Gouvea Perf. Relação da Perfia por Fr. Antó- 
nio de Gouvea : fornada do Arceb. D. Alei- 
xo de Menezes , e ahi o Synodo de Anga- 
male. 

Hecat. Sacra , Hecatombe Sacra por André Nu- 
nes da Silva. 

H. Domin. Hiftoria da Religião de S. Domin- 
gos por Fr. Luiz de Soufa , a parte , o livro, 
o Capit. ou aparte , e a pagina. 

Hifi. dos III. Tavoras , Hiftoria dos Varões II- 
luftres do Appellido de Távora, Paris folio, 

Hf/í. de Ifea , Hiftoria dos Trabalhos da Sem 
Ventura Ifea natural da Cidade de Ephefo , 
e dos Amores de Clarca eFlorifea: com real 
Privilegio, fem anno nem lugar da Imprefsâo. 
Conferva-fe na Livraria do Illuftriííimo e Ex- 



XV- 

cellentiflímo Senhor Luiz Pinto de Soufa Cou- 
tinho, , .^ 

H. N. ou iVÍ7«í. -Hiftoria nautrca.tçagicpniíiiitii, 
ma cito, o tGí7\o,,c^ pagina'. Vi .-j^^j ^t „^>^ 

Hiji. Séraph. Hiftoria SerapKica.'*' ' ; •/ .'i--, ' 

íilft., Ç/ilív. |J;ft&íi^ ,:p'i;i jyjSLjlai, , dc;Fr.-|víanQéjL. .^0^ 
'Anjos," ' ' " ' .,^. ,]'.'.'..;,'.; '„■.,'•, '.'. 

Hcrar. Evang^ horário :Eyiinã|licft<^o."íotM3«kçl 
Gpdinho. ^ví ^!in^^^ om;r;o)3Í J&' vf■s:^ 

lijdro^f^^ph.^ dtFtg. ^ydrogrfpihija^.e Figueiredo. 

'jardim daEjcritu. Jardim da Éí*critura poF.Fr' 
Chriftovão de Lisboa. j^^., ■,.-r;,i^\'-v,"(i 

^fp^,;^/^í;í, |(?ruíajçin Libeitada ^(JeAnàr^-llo- 
\ ' Hriguès ' 'delMatos. ,..-,.!l,fL r;,;^o^ ■{' . --nro' k 
lltujir- 4íí.'Af/^4: ;,.^ jlJu.flraçofs ,ao's .IVÍar^ii^.es^fpor 
, . _;Lucas,,,d^ AndraHá. ,.,, _. ■,,.; ,_,., ,,,; •.., ;;■, 
íihj^/. á Iníulana Pòeni|%,^deííVÍflinGeí T^cin^s^ o 
I canto, e a Eftança, a4Í3vA. ./«í .r^íKK^ylQ, 

^orn. d' Africa, Jornada dj'Afí;%^/pçy: Jgf^^ifp) 



i _ ., de ! Mendonçaj,, ,i,.,í,j^ 
lunerar. ' de ''Sãnde", 1 



Itinerário dos, P^nçipes sja- 

,,póe§ .j3pr .©uarte de Sande : de:,1enreirq.^f,Vi, 

^TenieiíQ : dç F'.,. Gafpar v. Gaípar. yí .-níf 

i. (órnen^e v..,[fqbm^Ltjfu!4a.,,.'.. :•;;;; 

LavanlÔã João BaptiftaLavanha Regiiçfntg.í^íiU'- 

tico, eV^ííg^de.J^çliff^^Iíí-^jvv^tià iíjnw^ 

^ Leão .IDuafte.; Nunç^j^dÇ; ijf*^*? "nas .^Ghron. , dos 

Reis: Órig. i. e. Origern da Ljngua Pcrtugue- 

,za,:. Ortogr. Ojrtografia da Língua Portugueza^ 

e DefcripÇâo de í*ortugal. , - 

Létão.AdtfceiL Miguel Leitão de t Andrada «a? 

Mifpellaneas. y^-^y^uV' .•.■^;;:' i-'"' \^':--:^} 

Lemos V. de S. Bom. ÍDiogò de Leiri.o»),^idã 

.-.dCíSão DornjrigpSíf, ^ ;:7)o!D ífi !í>f'<;"V..í . í-f^r^J) 

Lemos Cerco , Jorge d.e.Leínos no Gçrco de.Ma- 

laca. ' ;.;- .:.■:'. i\ 

Lenit. da dor , Lenitivo .da dor por FnFíançi^ 
CO da Natividade. .. <, . -. 

Leis pwdcrnas ., são as Jpfejfinas , e as da Rainha 
NpíTa Senhora....: :.:>.:. vr- ' .r-.;---'! •• -^ , v. 

Lobo], Francdfc<i' Rodrigues na Corte na-Ald«a , 
P. P. Paftor.Terffgtinp : Z>f/c«£. o Defetíga- 
nado : Edog. as Éclogas : Çgndeji,..^x> Cofidéfe 
v.el da primeira edição. -;, , ■■. ■' ; " .■••<!: 

Lobo Entrada, o P. Álvaro Lobo Entrada das 
Religiões em Portugal, ,'; '■ ' ..-.i 

Lucena , a Vida de S. Francifco Xayier , cito a 
pag, . e, talvez: o livro , ;e ca,py! SI yH , í-.áíu: 1 

Luiz Alvares Vários .^crrpéeí,' ,,',■ ■.;,■■'■- ■-' ^ 

Luf. Transf. Luifitania Transformada de Fernão 

• , Aivíires.>'>a..;t^í-.'!r^ ■ -- • 

Luz da Meã. Luz de Medicina por Francifco 

Morato. (^- 



Lif- 

Bar- 
Va- 



XVI 

ÍM. C. ou 

{M. Conq. Malaca Cotiqulftaja , Poema. 
Míicedo Domin. António de Soufa de Macedo , 
Domínio Sobre a Fortuna. 

Jiiachado , Simão Machado , Comedias. 

Jlí. L. Monarchia Lufitana , o tomo , e a pa- 
gina. 

Fr. Marcos de Lisboa na Chron. de S. Francifco , 
e na traducçáo de M. Mamilo. 

Marinho , Luiz Marinho , Antiguidades de 
boa. 

Jlíaris Reg. Maris Regimento de Pilotos. 

Mártires Gatecifmo , do Arcebifpo D. Fr. 
tolomeu dos Mártires. 

Maris J)iaL Pedro de Maris DialogQs de 
rias Hiftorias , o Dialogo , e a pagina. 

Martyr. Vulg. o Martyrologio Romano tradu- 
zido. 

Mauf. Maufinho , o Afonfo Africano Poema , 
cito a pagina da edição antiga de i6ií. 

Meza Ejpir. Meza Eípiritual de Frei Luiz dos 
Anjos. 

Meth. Luf. Methodo Lufitano de Luiz Serráo 
Pimentel. 

Miffionar. da Conchinc. Summarias Noticias das 
Perfcguições da Conchina, 

■^avegãi^. Efpecul. António de Naxara , Navega- 
ção Efpeculativa , e Prática. 

Mobiliar, o Nobiliário do Conde D.Pedro , im-| 
prefTo em Roma , cito a pag. 

Nobiliarch. a Nobiliarchia Portugueza por Antó- 
nio de Villas-Boas e Sáo Paio. 

JVotic. Afirol. Frei António Teixeira Epitome 
de Noticias Aílrologicas. 

Oliveira , v. Grandezas. 

Oliveira Gram. Fernão de Oliveira , Grammaticà 
da Linguagem Portugueza. 

Oracjio Àpodix. Oração Apodixica de Diogo Go- 
mes Carneiro. 

Orden. he a Ordenação Filipina , cit. o livro , 
titulo , paragrafo. 

Orden. Manoel , as Ordenações delRei D. Ma- 
noel. 

F. P. , Pinto Pereira , António Pinto Pereira , 
Hiftoria 'da índia Governando a D. Luiz de 
Ataidc. Cito o livro , e a pagina. 

Paiva C. ou Cafam. Paiva, Cafamento Perfeito. 
Cito o Capit. ou a pag. da primeira edição. 

Paiva Sermões , Diogo de Paiva de Andrada. Ci- 
to a pag. terceira edição. 

Palmeirim i. 2. ^. e 4. parte da edição de \y86. 
e 1604. ' 

Pancarp. de Lopes , Pancarpia de António Lopes 
Cabral. 



Pancarp. de Oforio , Pancarpia de Chriftováo 
Oforio. 

Panegir. do Marquez , Panegirico do Marquez 
de Marialva , por D. Fernando Corrêa de La- 
cerda, 

Pantaleão d'Aveiro , Itinerário da Terra Santa. 

Parallel. Âcadem. Faralellos Académicos de Fran- 
cifco Alvares. 

Parallel. de Princ. Parallelo de Príncipes , &:c. 
por Francifco Soares Tofcano. 

Pegas , Allegaçáo de Direito. 

Pinheiro , Obras Portuguezas , do Bifpo D. An-, 
tonio Pinheiro Lisboa 1784. e ly^s. cito o 
tomo , e a pagina. 

Pinto Pereira v. P. P. acima. 

Pinto , de Cavallarla , Tratados da Gineta. 

Prazeres , V. de S. Bento , Fr. João dos Prazeres, 
na Vida de S. Bento em Emprezas. 

Prov. da Ded. Chronol. as Provas , ou Documen- 
tos que vem annexas á Deducçáo Cronoló- 
gica, edição em folha. 

Oliveira Idil. Oliveira Idílios Marítimos , os ver- 
fos Portuguezes que traz. 

Port. Reft. o Portugal Reftaurado , do Conde da 
Ericeira. 

Pr aã. de Arith. Prática de Arithmetica de Gaf- 

par Nicolas. 
I Praã. de Barb. Prática de Barbeiros , de Mai 
noei Leitão. 

Pred. Sacr. Predica Sacramental , de Fr. Domin- 
gos de Santo Thomaz. 

Prefer. das Letr. Preferencia das Letras ás armas, 
por João Pinto Ribeiro. 

Preftes , António Preftes , Autos , cito a pagina. 

Primor. Polit. Primores Politicos de António de 
Freitas. 

Prompt. Moral , Promptuario Moral de Manoel 
de Faria. 

Quadrag. de Ceuta , Fr. Joáo de Ceuta Quadra- 
geíEmas 1. e 2. 

Queirós , V. de Bajio , o Padre Fernão de Quei- 
rós , na Vida do Venerável Irmão Pedro de 
Bafto. 

Quental Med. o P. Bartolomeu de Quental , nas 

Meditações àa. Vida de Chriílo , e da Infância 

de Chrífto : Serm. Sermões. 

Rabel. Cap. das Cart. Amador Rabello , Capítulos 

tirados das Cartas pelos Miílionarios da índia. 

Recopil. da Cirurg. Recopilação da Cirurgia , 

por António da Cruz. 
Recuper, da Bahia , Recuperação da Bahia, por 

Bartolomeu Guerreiro. 
Relação da Ethiopia , por D. Joáo Bermudes 4. 
15Ó5. cito a pagina. 

Re- 



íielaç. do Mnranh. Rela.çío das Coifaíi do Ma- 
ranhão , por Simão Eftaço. 
Rda^. de Rogem, Relação d* China , pelo P. 

Fraticilco de Rogemonr. 
Rowv. do Homem , Renovação do Homem , por 

Fernando Ximenes de Arâgáo. , . 

JRepsrt. de Barreira j Repertório dos Tempos j.por 

João Barreira. .... 

Hefende Hijior. d^ Évora , André deRefende na 

Hiftoria de Évora. Lisboa 178:5. 
Refende Cron, 3^. 2. , e Mifcellan. Garcia de 

Refende , na Crónica deelRei D. Joio oz,, 

e na Mifcellania cm verfó. 
Refumo de Roque , Refuroo do Valw ; do Oiro j- 

por Roque Francifco. i 

Ribeiro , ne Duarte Ribeiro , no Juizo Hiftori- 

co , Vida da Princeza Theodora ,, e Pançgifi- 

co Hiftorico , &c. 
Roteir. do Mediter. Roteiro do Mediterrâneo ,, 

por Pimentel. ... j , ^ 

'Sá Mir. Francifco de Sá de Miranda, as poe- 

íias , e as duas Comedias , os Eftrangeiros da 

edição de Lira , e o Vilhalpandos da ultima 

edição em 1784. 
Sacram. de Garro , Doutrina dos Sacramentos , 

por Fr. Lourenço Garro 



V?v 



XVll 

Tm. da '^ alapa , Trituração dajalapa, por jofé 

Homem de Andrada. 
Trof> £vmg.. Trofeo Evangélico ,,. de D. Dipgo 

da Anunciação. .^..-.. ..£. \.,,;u,;<iC 

V. ou Vieira,,,© P.Antonjp Vieira. ,,." ,;■.?..'••> 
Valer, JLucfd. o Valero/b), Lucideno,, .por Fr, Mn- ■; N. 

noel Callado. . .-^^ 

Farella Nptm. Foc^l, Número. VoçaV. de Sebaf-'.-'! 

tiâo Pacheco Varçlla. ; _ '■■■ ^y.-, oj.vyhí.^íi ■ 
^^ycowf. >^W-v., Arte, .Militar :ací.ma:.,c 
Fafconc. Notic. o Padre Simão de VafconcelloSjj 
- nas Noticias do,JBr^fi:l» -.;)., ,-; -í-Ía ,''■.';'■, ,:,....>■í^ 
Fafcpnc. Sitio j o , Sy-iq de^Lisboa ,i ;P4}f <-,yaí$QPi- >ft 

celios em 8. ' ,?.iiv.n-'M eoI. «/■smolc; 

Vergel: , .o,\^g^ly^4?s,J^\mHhÍQy-MtJ^ÚmXLix> 4e.Uv 

Fia Afiron, . Via Áftronoínicao^d.e^Àntç^nio .GaE-.V5v 

valho da Cofta. 
FidaCqnt^mpL Tratado, .da, Y ida Cqnternplativa , 

por Fr. Filipe da.. |.^uz. ;,^ .,>,: ,:,;: í;<i;s.>- ..-, 
F. .í/^ Princeza.,, Vida , da, Princeza?, p.vjpanng.,^;^^^^^^ 

por Dom Fernando Corrêa de Lacerda'.';,,;,,,, â, 
F, da Kainhfl Santa y,YláA da Rainha Santa, - 
. a antiga que vem na Monarchia Luíitana , .e 

a moderna ,; por P^j.EiSrnando Corrêa de L^r--.:-^ 

cerda. : 



Sagramor , Triunfos de Sagramor , por Jorge Fer-! /^.. í/o, ,^rfe^., .^Yidf; de D,; Fr.. Bartolomeu dos 
■ " " ■" -.^ . ' porSoufa, pito a pag. da edição an- 



rcira de Vafconcellos , parte i. .;, -'. 

Santor de Chrijl. de Lisboa, Santoral de Fr..,Qhriftp- 
vão de Lisboa. i;/ 

Santos , £thiop. Fr. João dos Santos , Étíiiopia 
Orient. a parte , e a pagina. 

Silva Immort. Samuel da Silva , Tratado da Im- 
mortalidade da Alma, 

Sum. Âjirol. Summa Aftrologica de Aníonio,,^!^ 
Naxara. •.;, :t'T 

Suma Caiet. Summa Caietana , de Paijlp de P,a- . 
lacio. í 

Sum. Polit. Summa Politica, de Sebaftiáo Ceíar. 

Sylvia de Lifardo , Rimas attribuidas a pr. Ber- 
nardo de Brito. 

Synodo de Angamale v. acima Gouvea. 

Teixeira Relações , Relações de Pedro Teixeira. 

Telles , o Padre Balthafar Telles Etlnop. , Hifto- 
ria Geral da Ethiop. Cron. da Comjp. â Çhio- 
nica da Companhia de Jefus. , 

Tenreiro Itinerário , de António Tenreiro vem 
nas ultimas edições de Fernão Mendes Pin- 
to. Cito o Capir. 

Thefouro de Prudent. por Gonçalo Gomes Caldeira. 

Trat. da Artelh. Tratado da Artelharia , por Laza- 
ro de La Islã. 

Trat. do Anjo , Tratado do Anjo da Guarda , por 
António de Vafconcellos. 



Mártires . 
tiga 



' - 
e o Livro , 6 Capit. .talvez. ^, 

F. 7el Rei 'D.^oão t.yiãa. defte-Rei , ,porD.' ' 
Fernando de .Menezes. , vv 

F. doB. S, João da Çru% , Vida do Bem Aven- 
turado São João da Çru.Z', p9Z:;D. \ Fernando ;,t 
Corrêa de Lacerda. ,;,.:-,, 

F. do Príncipe Eleitor , "Ví^a;.! .d.efte IPríncipe , •,- 
pelos Padres da f^ompanfii^.ip .. i ^..^...iv 



Fieira, o P. António Vieira',, nas 



a fa- 



\í> 



ber Sermóes , Cartas ,» .Hift. do Futuro , '&c. , - 
/^fn^ío , Viriato Trágico Poema. 
l7/í|/po. Comedia de Jorge Ferreira , cito a pagina. - 
VHjf. a XJliííea Poema de Gabriel, Pereira de 

Ca.ftro. , , .: , ^ 

Fine. Perf. do^judaifmo , Vincente da Cofta M»; 
; to§;,,í?erfidia .Herética, do Judaifmo., , V '\ 

N. R. Quando cito as C^ronicas dos Reis 
V. g. Chron. J. i. ou 2. quero "^dizer Chronica , 
delRei d; João 01. ou 2., 8cc. • ; '.'. 

Chron. Af. 2. ,ou 3. , &c. Cl|rònica dèl- ,. 
Rei D. Afonfo 2. ou?.; &c. ;' ;. . ' 

Muitos outros livros quc/cito , e o BÍU-,^ 
teaii não aponta vão referidos por extenfo. " '^ 



•I 



LISTA DOS ASSINANTES 

AO D I C C 1 O N A R I O 

língua PORTUGUEZA; 



A 




Goftinho Jofé Martins Vidigal , Medico, 

Albino deSoufa Coelho Almeida. .•. -j 

Fr. Alexandre Magalhães. ■ : '/i , 

Ambrofio Pollet. 

António Jofé Guião. 

António Jofé Nunes. ^ . 

Fr. António Jofé da Rocha. 

António Luiz Porteba , Académico Vimarenenfe, 

D. António de N. Senhora do Defterro. 

António Pereira de Almeida , Oppofitor Legijla na Univerfidaãe, 

António Pires Vicente de Miranda. ^ m 3 -o -r j r^ 

António Ribeiro dos Santos , Bibliothecario da Univerfidaãe ; e Kevfjor do Co* 

dego. 
(António da Rocha Freire. 
António Rodrigues da Fonfeca. , , 

António Rodrigues de Oliveira. ;. _ 

António Xavier Machado e Cerreira." 
A. Doubatfcheífskoy. 
Bento Jofé d' Almeida Bravo. 
Bernardino de Vafconfellos Soufa Ribeiro» 
Bernardo Grein. . 

Caetano Jofé da Gama Machado. 

Os RR. PP. da Congregação ÁoOmòúo , para d fua livraria. ^ , . =, . , 
Guftodio Gomes de Villas Boas , Lente Suhjiituto da Academia Real da Marinha i 

e Sócio da Academia Real das Sciencias. 

David Henr. Overmann. ^, . * 1 rr j r».^-- 

Diogo António Soares da Motta , Ahbade de Santa Marinha de Zêzere da Comar- 
ca de Sohretamega Bifpado do Porto. 

Diogo Delante. ,. ^ .,* • j n *. 

Duarte Eiifiario da Cruz , Capitão do Regimento ff Artilharia do FortOo 

Fr. Dionifio de Deos , Lente de Theologia na Univerfidade, 

Es A. Bufter. 

Felis Jofé Franco. 

Filippe António da Silva. 

Francifco Alvares de Carvalho* r»; 



XX 

D. Francííco da Ave Maria , Cónego Regular. 
. Fr. Ffancifco de Jefus Maria , Guardião do Convento de S. Bernardino. 
Francifco João Cofme. úf L j 

Francifco Jofé Dias , dous exemplares. <■. ■ ■ 

Francifco Jofé Faiao Leite Paes 
Francifco Jofé de Prado , Madureira , Lobo. 

Francifco àe OYivársi 'Q^xhoh , Aflronomo de S. Magejiade Fidellijífma. "^ 

Francifco Pereira Soares la Roche. 

Francifco Pires de Carvalho e Albuquerque , Deputado da Real Meza da Comiísao 
Geral. '' 

Francifco Vieira Goulart. 

Francifco Xavier Baprifta , Organifta da Bafilica Patriarcal. 

D. Frederico Lord. North. 

Garnier Parroco de S. Luiz. 

Gaubo António Ribeiro. 

Abbade Gregório Jofé da Silva Coutinho. 

Henrique de Forfmann , Encarregado dos Negócios da RuJJia. 

Hill. 

Jerónimo Ribeiro Neves. ^ 

Jefuino António Gomes. 

Ignacio de Caílro Lemos \de Menezes. .•! 

Jo|o António Martins. ;A 

João António Saker de Mendonça. \ 

Joáo Baptifta Frizoni. 

João Bell. 

D. João da Conceição, Cónego Regular. 

João Ferreira Bataliia , Jui^ de Fora d'Elvas> 

João Francifco de Oliveira Alvares. 

João Gonçalves Pinto , de Setúbal. - ■ 

João de Magalhães e Avelar. 

João Marques Pinto. - 

João Martins Fragofo. 

João Pays do Amaral e Menezes. 

João Pereira Ramos. 

João dos Santos Coelho , primeiro Tenente do Regimento d^ Artilharia do Porto. 

João Schuback , Conful Geral de S. Magejlade Ftdellijfmia em Ramburgo. 

João bchuback , Júnior. £> 

João Soares de Oliveira , da Filia de Sortelha. 

João Thomas Forreft. 

João Vidal da Coíla , e Soufa , Supreintendente do Tabaco , dous exemplares. 

D. Joaquim da AlTumpção Velho , Ptbliothe cario de Mafra. ^ 

D. Joaquim de S. Bernardo Pereira , Cónego Secular. ' 

Fr. Joaquim de Santa Clara , Lente Subfiituto de Hebraico na Univerftdade. 

em^CMra ^^ ^^^^ ' '^'' ^^g^^lar ; lent, de Theologia , no Collegio nova 

Joaquim Ignacio de Freitas, 
Joíiquim Joíé Gomes. 

Joa- 



Joaquim Joíé Luiz do Bonjardim. „ ^ ^ „ . y . , 

Joaquim Jofé de Mendonça e Silveira > Profejfor Regto em Lisboa, 

Joaquim Lebfe Teixeira. 

Joaquim Palyart» 

Joaquim Pereira Henriques» 

Jofé Anafl-acio de Figueiredo Ribeiro. 

Jofé António Gonçalves* 

Joíé António Lopes de Abreu Freitas. . •, -n , i;r j 

Jofé Bernardo da Gama , Dezembargadof ao Faço , e Deputado da Real Meza dx 

Commifsão Geral. 
Jofé daCofta Alvarenga j Medico. 

Jofé Francifco Xavier Lobo Pêífanha , Corregedor ^Ehas. 
Jofé Gomes Loureiro. 
Jofé Joaquim de Mattos Ferreira Lucena. 
Jofé Joaquim NabucO. 

Jofé Joaquim de Soufa Leitão* ' ^r>- ^ i 

Fr. Jofé Maine, Deputado da Real Meza daCommífsao Gerau 
D. Jofé Manoel daCamera. 
Jofé Maria Jordão. 

Jofé Martins Neiba. * * - -n • 

Jofé Pedro Martins. Thefourtho dú Chantelarta mor do Retm. 
Jofé Ricardo da Cofta e Gama ^ Tenente de Infantaria na Ilha de òao MtgueU 
Fr. Jofé da Rocha , do Confelho Geral do S. Officio , t Deputado da Real Messa 

da Comniisão Geral. 
Jofé Rodrigues Pereira de Almeida. * . . „ ^, r, - i 

Fr. Jofé de S. Vicente Ferreira. Reitot do Collêgio de S. ThomaZ em Combrai 

Lartigue. ^ 

Leão Jofé de Soufa , Conegõ da Se. 

Lourenço Juftiniano de Moraes Calado* ^ . *, , >* . *. ^ i 

Fr. Luiz de Santa Clara Povoa j Deputado da Real Mezà da Cmmtsao Geral» 

Luiz Ferreira Lobo. 

Lui2 Joaquim Corrêa da Silva* 

Luiz Jofé de Moraes Carvalho» 

Luiz de Santa Maria Gonçalves Soufa , doUs exemplares^ 

Luiz Miguel Coelho de Albernas , Prior de S. Bartholometí de lAsboa^ 

Luiz de Sola Telles. 

Manoel de Almeida Marques, 

Manoel António dos Santos , Advogado, 

Manoel Ferreira da Camera Betencourt. / 

Manoel Ferreira Salazar. 

Manoel Joaquim Rebello , ãous exemplares. 

Manoel Jofé Leitão. , 

Manoel Luiz Aluares de Carvalho , Medico» ^ /^ ■ ' 

Manoel de Oliveira Pedrozo , Profep^ ^'ê^ ^^ Língua Grega. 

Manoel Paclieco de Rezende , Lente de Theologta na Umverjídaae, 

Manoel Simeâo Pereira de Freitas. 

Marçal Ignacio Monteiro. 




ittí t 

Manoel Alves da Fonfeca Cofta. 
Marcellmo Pinto Ribeiro Pereira de Sampaio. 
D. Maria Ignacia da Silveira. 
Marquez de Caftel Melhor , dous exemplares. 
Miguel Ferreira de Leira , Beneficiado , e Académico Vimaranenfe. 
Miguel Setaro, Conful Geral de Portugal , no Império daRuJJia. 
Monfegnor Horta. 
Monfegnor Menezes. 

D. Nuno da Annunciaçâo j Cónego Regular. 

Pafcoal Jofé de Mello , Deputado da Real Meza da Commifsao Geral. 
RR. PP. Pauliílas , para afua Livraria. 
Pedro de Mello Breyner. - 
Pedro deSoufa Pinto, Académico Vimaranenfe. 
Principal Caftro , Reitor , e Reformador da. Univerfidade. 
Simão de Cordes Brandão , e Ataide. 
Thomas Gomes Quintella. 

Thomas Jofé de Aquino, Bibliothecario da Real Meza da Comi f são Geral, 
Thomas Irvine. 
Timotheo LécuíTan Verdier. 

Trilião Joaquim da da França Neto , m Ilha. da Madeira, 
Vicente Emery , quatro exemplares%^ . 
Vidorino Jofé Gomes da Silva. 
Vifconde de Mç^i^^ll^'. • - 



.w. 



. .^;V. 



>^4<'u« 



<-ft^"'l,'i 



•' .Tliíjp 



nM \ 



K^M- > 





CCIONA 



D A 



língua portugueza. 

A 




, f. n. primeira vogal. § Tem três 
accentos agudo v. g. o ultimo a de 
amar ; grave , como o fegundo a 
de arÀme , e ténue como o pri- 
meiro de arame. § Deitar hum A 
na Univerfidade , approvar , porque 
fe lança no eícrutinio hum papel com 
cfta letra impreíTa. 

A, artigo íimplez 5 que rcfponde aos nomes fe- 
mininos : ajuma-fe aos appellativos , quando fe to- 
máo extenfivamente ; e ainda aos nomes próprios , 
quando eftes fe applicao a mais de bum individuo. 
V. g. as índias , as Hefpanhas , as três Marias , 
as d lias Fi armas. 

A , prcpoílçáo j com que declararnos varias re- 
íaçócs de,qualquer objeólo fignificado pelo non-.e , 
a que ella fe applica ; a fabcr de paciente do ver- 
bo _ _ 



quinze braças de jmdo ih, -spç. 5 O tempo v. ás 
dez horas, ^^equiviitulvez a debaixo v. g. „ entre- 
gar-fe ao inimigo á condição , do qtte elle íjuizeffe 
Jazer „ M. Pinto. cap. 149. „ ã pena de fer de- 
gradado „ Silvia deLiJardo: item. Se condicio- 
nal , V. g. a fer affim , com.o fe diíleramos no ca- 
fo de fer aíTim. 

_ A , conjunc, antiq. e : nos verfos de £gas Mo- 
nis , e do Regente cit. na Europa de Faria , e Sou- 
Ja t. ^.pag. :58o. e Jeg. 

O artigo , e a propoíiçáo concorrem muitas ve- 
zes, e por eufonia fe ajuniáo n'uma íô vogal ac- 
centuada v. g. á preffa „ jai á Cidade. Os noííos 
Clafiicos as cfcrevern fcparadas , allím corno usáo 
de dous aa , todas as vezes que efta vogal tem 
acccnto agud© : e talvez ajunráo duas vogaes té- 
nues ern huma aguda , Cajiariheda. ^. p. 15 



bo V. ^^. amo a Deos. § De termo da acção v. ^i^. tinha por tinbaa. Efta letra ajunta-fe para formar 
i.a bum Livro a Pedro. § O termo , cu lugar pa- verbos aos nomes fubftamivos , v. ^. a commudo , 
ra onde le move alguma coufa , v.g. Jai a cafa.iaccummodar , e outras vezes fem fini , fenáo 
§ Umodo, v.g. (i prcffa. § O preço cx. ^ wwe eftender a dicção v. ^. abajiame. 
reis. _§ O motivo v. g. , e á caufa dejias coufas o 



ABA 



Idalcão indignado P. Fer. z. f. 89; á falta de 

c>í'}yas não houve mamimnno „ H. N. z. 285.! ABA, f. f. A parte do veftido , que lhe ferve co- 
S. ^o.\ V. g. ejk rio â lugares tan qtmorzç , f mo de fralda j e de exiremidade, v.g.-da vcJIía 

^ A ■. dx 




a ABA 

da ctfítcít, e (inlíj-i.r vo-ipt : O R<n nos crU n.is 
abas co-m filhos „ Aéc^raÇx.t j. \S9V. §;-'^3r- 
reJores , perco; v. g. nas abas da Cnpital , da Lor- 
U. § So'í^xos foberhs á vlflt , e abas do Mcjtre 
manjo „ i-e. em prefença do Chriflo Arraes 7. 7. 
§ Aba , cófti que da abrigo junto ao mar. § Com 
as abas naclmx , i.e. arregaçadas, tomadas Anaes 



ABA 

abafar com Menitks „ Eufr. r. ?. ;", voffos cum- 
primentos não me abajão. § unranfu. Perder o 
alento, a fenfibilidade , o movimento. £///r. 5.4. 
„ ííep^íxío „ .^^V.í/./. 19- . 

ABADAS , f- f. plur. não morrerei de abadas i. c. 
de fuilo', terror , pavor. E^ijr. frequentemente. 

ABAFO , f. m. C^> íÍ? — - > efpecie de eíbta 



asadas uacmn, i.e. anc^av^a...^ , uv...a..a. ....^..- --- . /_ Jocntes 



praia v. g.-v^/o r/o : § H. Pinto f. „ as abas da pro- 
tecção , do amparo. D. Franc. Manoel. § hm hama 
fafquía de n^Adeira , que guarnece o teilo em re- 
dor , Faria. § Item a peça da íechadura , que co- 



bre as guardas. 

ABAGELLADO, part. paíT. de abacellar v. 

AB \CELLAR , v.at. Pôr bacello á vinha. § Co- 
brir corn terra as raizes de alguma planta, para fe 
difpôr a fea tempo. 

ÁBACO , f. m. Peça fuperior do capitel da co- 
lumna , ferve como de coberta ao cefto de ílores , 
que nelle fe repreíenta ; ufa-fe na Jrchiteã. § t. 
arithm. á taboada de Pythagoras ' 



ABAINHADO, part. paíT. de abainhar. 

ABAINHAR, v.at. dobrar ,_e cozer o extremo 
do panno fem ourela , para que fenáo desfie. 

ABAIXAR , e deriv. v. abaxar. 

ABALADA, f. f. vcnat. a direcção , que leva a 
caça que fe levantou , v. g. fegm pela abalada. 

ABALADO , p. p. de abalar no J. eftar quali 
refoluto em fazer alguma coufa. Chr.J. ^.i.p.C 

24. Ca[lan. \. \i6. , , , '. 

ABALANÇADO, p. p. de abalançar-fc. 

ABALANÇAR-SE , v. recipr. cquilibrar-fe v.g. -- 
anáo no efcanéo. § Mover- fe com ímpeto , v.g.—— 
os ventos. § Lançar-fe , arrcmefíar-fe , arrojar-fe , 



MADVtTrA Vorç™'; iev» a ak, colhi- n. alg... Ul.nço 1 . fe. en, b,i,a p.^,a = 

S ;?i;;,:'rc .'íeís: giS-Si gS H s "" 



ronie. 

ABADEJO, f. m. v.Vaca loura 



Badejo. 



fe ''abalança ao bem , Lufit. Transf. p. 406.' paf- 
fa alcernadameníe , muda-fe ^ revezes. Na^tjr. 



fflirNV«r;.«."Sr„^;.;rh:?o^fe..í;;^^^^^ 0.ba,a„ç„s, a.a„ e defce, o 
fe fixáo os colhedores , e outros cabos, quando fe "-^""^ 
aperta a enxárcia. 
. ABAFADAMENTE , adv. v. abafado : § nem oc- 

cultamente. Aulegraf.j.iAi-^- 

ABAFADIÇO , adj. v.g. lugar — calmofo , em 
c]ue não correio ar livremente, ou viração B. Pe- 
reira. § /-'• /;oí;:ef»— que fe afronta facilmente. VU- 
fipo i6z. 



navio. . - , ~ 

ABALAR , v.at. abanar , agitar , o quí cita h- 

xo , c firme. § F. — peito , o animo demover da 

opinião 5 do propofito Cam. „ —o coração â compai- 



xão 



Palm. 4. j. 9. § Caufar temor , alvoroço 



com medo, inquietação Cajtan. ?. ZJS- j» » '^?'" 
dão abalava â índia cada anno com a jm vin- 
.., da. § Fazer tremer AI. Conq. § Incitar v. g. ,, 

ABAFADO, adj. Tapado, coberto, de íonÀamor abala o cora^ a grandes cot^íf'ff!^ 
cuefe embarace aUJunicaçâo com o ar livre: 4. ^6. § Adoenta o ^^^ •' X «ro efc 
Lfo, fcm fa,dav.,í.^r. § Coberto, embuçado. § Occafionar cor.curío. § '/;^'^''^- ^f ° jf;' 
Prov dalM Ce-cxloír. t. 5. p. 581. „ a RainhaWnm^ v. g. akziao-me os deutes. § f"^^^-'^' 
^:^áat\^!comll^^^^^ mover, v.g. abalo, o exercuo,, Naujr. de Sep. 

tos , cfpciíos v,^ matos. ^Horifonte-- de nuvens , f. 2 . v ^^^^^ ^^^^ DIftinaan.entc , 

de montes. § o coração, apartado, oppnmido. ABALloAUA^/iLM L , aav. ^'« . ' 

fdccuho, não fabido^C^W. /. 5- c 15- /í^o« com vantagem Sagramor i. „ o cavalleuo que 
ff,, umrf ab^í.uh labaliladamente c ejmerajje. 

^ AbSaÍStÕ , f. m. Acção de abaíar. B. Pe-\ AB ALISADO , part. paíí. de abalifar denoj-vos 
una. \o caminho abalifado B. Lima Cana z^ abalijada 

ABAIXAR, v.at. Cobrir para impedir o contaflovfn7í.'íe v. de Sufo j. ?^ , -l i-r . 77 

do ar livre ; tapar para evitar a evaporação ; a ABALISADOR , f. m. O que põem bahfas. B. 
iranfpiraçáo , a rerpiração. § Abafar as terras APereira. ri];r ■>,n 

•Sradl-hs para que o Sol as não eíturre , refeque. ABALISAR , v.at. marcar com balifas , Vltj.l lO 
§ Abafar a\g'tem , afogn-lo , eilrangular. § H^Ai^^''^'" '^'^i['f'^\°"^' '^f ^ P'^!^'^^^'''^ ^ 
SuíFoear , v.g. 



~o ingenho , os cfpiritos cjue nao 
brotem [eus 'fr.ms , E/ijr. 2. ç. § Item mctterpor 
dcniro , atalhar, enlear, Ulif. IQ,\. qiurm-me 



f. ^70. ediç. de Gendron. § fe , diftm^uir-le , 

aíTinalar-fe v. %. em letras., virtiídes „ Sotifa v. do 
Arç. L. I. ç.. z^. abulifar-fe tio fervido de Deosv, 



ABA 



. t 



de Siifo c. 25'. das coufas , v.^. ahaltfava-fe ofenti 
iiients ; Palmer. "y p. 147- v. 

ABALO , f. m. imprefsão em alguma coufa fi- 
xa. § Abalo n-.otim , bulha , alvoroço. Picjles J. 
24. V. Jazeis abalos por cantarejos de galos. 5 
Tremor. § Araoue de doença. § F. Ccmmoçáodo 
animo, Fieira.' § Mudança de opinião, e prefu- 
pofto 5 com razões , ou outro motivo. § Altera- 
ção no negocio aíTentado Cafian. z. i ^7. 

ABALONAS. V. Balonas. 

ABALROA , f. f. V. balroa Caftan. 5. cap. 37. 
lançou as tmcs á lanchara, e a teve corro a po- 
derá ter huma abalroa ,, e L. 6.c. 58. ,, cortar ai 
Abalroas com que o navio ejiava abalroado , L. 7. 
c. 67. 

ABALROADO , parr. p. í/e abalroar atado com 
abalroas , CaJUn. 6. cap. 58. 

ABxILROA R , V. at. atracar com balroas.§ f. AíFer- 
rar com, harpco. § Encontrar com ímpeto. § Ac 
commetrer a entrar, v. g. abalroar com a porta , 
com as tranqueiras , vmro ; P. Per eira z.j. icp. Co!i 
to 4. 6, ij. ,, pondo o peito ás tranqueiras abai 
toarão por tudo para lhe abalroar as cãraveltas , 
CLfif 10. 18. § A chegar v.g. abalroarão as J/if- 
tas com a ribanceira F. M. c. 166. p. 178. § 
Arcar, travar com algucm B. § Js dadivas abal- 
roão , e abrandão o coração humano ,, Tempo de 
Jgora z. 154. V. i. e. accommettem tudo. 

ABANADOR , f. m. aquelle , que abana. 

ABAÍ4ADURA, f. f. acçáo de abanar; venti- 
laçái^ 

ABANAR , V. at. agitar o ar com abano. § o 

trigo , agitallo de fone que fe alimpe . levando o 
venio as areftas. § Abalar o que eftá fixo; caufar 
abalo Sá Miranda Carta Giiadalquibu „ huma al- 
ma, que o poder da fortuna, não abana. § Mofcas , 
Jr. eh. eftar ociofo. 

ABANDONADO , part. paíT. í/e abandonar. Jta- 
lia f. ç)Q. 

ABANDONAR , v. ar. deixar de todo , deíempa- 
rar inteiramente , abrir mão. Paiva Serm. i._/. 204 
tem abandonado a Deos>Tellcs H.da Fíhiopia.J.z()5. 

ABANDONO , f. m, Defcmparo total. 

ABANICO , {. m. dim. de abano. § Peça anti- 
;ga do adorno de mulheres, § Abanicos no fl, di- 
tes galanícs ,, Jallar per abanicos. 

ABANO , f. m. infirumento de agitar o ar de 

' palha , papel , penas: § A acçáo de abanar, e a 

■.imprcísãQ que elia faz. § Afantéo de — ; vcka , ou 

colarinho largo dobrado febre o peito ao ufo an- 



tigo. 



ABARATAR , v. ar. fazer barato. § Fig.—avic- 
toria , faztlla menos cuftofa de vidas , e de fan- 
-gue M. L, ... 



ABA 3 

ABAREADO , part. psíl. de abarbar. v.fi-i— com 
obra trabalho , miuito carregado. § Chegado , íi» 
cando a nivel com outra couía Couto. 4. 2. ^. ,» 
abarbado c^o os navios V. de Lima c. 4. ,, os vai- 
los dos inimigos ejtavão abarbados com a mfftt 

tranqueira P. Pereira 2./. 2:5. J com a morte ^ 

próximo a ella H. N. t. ^. 

ABARBAR , v. at. levantar alguma obra aic fe 
igualar com outra ^ v. ^.—0 entulho c(im a muralha. 
§ Chegar com a barba v. g. o gado abarha o ta- 

pigo. §, com alguém, reílfrit-lhe , ter-lhe o rof- 

to ; —com a morte , com o perigo , arroftar-fe com 
valor. Godinho. 

ABARCA , f. f. calçado de couro ruftico , e hu- 
milde. M. C. 

ABARCADO , patt, paíí. de abarcar. 

ABARCADOR , í.m. que abarca ; atraveíla mêr-í 
cadorias. 

ABARCAMENTO, f. m. acçáo de abarcar. B. 
Pereira. 

ABARCAR ,v.ar. abranger, comprehender , cin- 
gir com os braços. § F. atraveçar v.g.— mercado- 
rias. § Encerrar UliJ. § Abranger com o poder ,, 
Alexandre depois que o mundo abarca ,, Lob9 
Condejl. c, 5. p. 6^. § Alcançar Severim. § Com- 
prehender com o penfamento. Chagas. % Abarcar 
tudo , emprender , cncarregar-fe de todos os ne- 
gócios : Paiva Serm. i. ,,0 que be immenfo co- 
mo o quereis abarcar. 

ABARREIRADO, part. paíí. de abarreirar , 
cercado de barreiras. Chron. do Condeji. c. 59. 

ABARREIRAR , v. at. cercar, munir com bar- 
reira, cit. Chron. f.s^- coi. i. § /. Abarreirar de 
cubas, e portas ,, Galviío Chron. Af. i. c.5?- 

ABARREGADO, part. paíT. de abarregar-fa 
amancebado, antigo. Ord. L. 5- 28. 7. 

AEARREGAMENTO , l.ra.v. amancebameKto. 

ABA.RREGAR-SE , v. recip. amancebar-fe , to-. 
miar amif a , concubina. Ord. 

ABARRISCO. F. Borrifco. 

ABARROADO, adj.pleb. obftinado , tcimofo. 

ABARROTADO , part. palT. de abarrotar v. 

ABARROTAR ,v.at. ateHar , acsbar de encher 
de carregar até a boca. B. § Cajianh. ufa-o intrfinj. 

L. T,. p. 201. 

ABASSI, f. m. moeda de Baçora, de que 50 

valem 9 mil reis. . _ . . , 

ABASTADAMENTE , adv. com fuíhcicncia , 

[em falta do neceíTario , v, g. „ pa_[jar a vtdA 

abaíladamenie. , o , ^ • 

ABASTADÍSSIMO, fuperlar. de abadado Pai- 
va Sermões i.j.y^z „ aguas cQpiofjhv.as , e abai- 
tadijjimas. ^ .. ^^^^^ 



4 ABA 

ABASTADO , parr. paíT. de abaftar , que tem 
o que h2 baflante , e fuínciente. § Contente , fa- 
tisfeito. Preftes f. 14. v. não abajiados. 

ABASTA>JqA , f. f, Si-ifiiciencia , o que baila 
So/ífit , e Seveviín v. g. ter em ahajiança. § Àbaf- 
tan^as , prometTas largas Caflaiu l. :;./. 248. 

ABASTANTE , v. baftante. Jiefend? Mifcel- 
latiea.' 

ABASTAR , V. at. baflecer , prover baílanrcmen- 
te do neceíTario alguma peiToa. Outrem diar. f. 
612. , — a terra : Cajtau. ^.p. i^p ; — alguma praça, 
vavios , Chr. ^. 1. c. 28. § /. Deos fó abxjta, ," e 
fartt as almas ,, Pai'M Sermões i.f. 24. § uetitr. 
Ser baftante , fuíficiente ,, tâmaras , (jue lhe abaf' 
tárão até a Indit—, Ci'ian. 2. 175-, 

ABASTECER , v. baftecer , abaftar. 
. ABASTECIDO , pare. paíT. de abaftecer , baf- 
tecido. Fieira ,, a fronte —de cabellos ,, Èneide 
,jo. ^o. povoada : efpejjura abajiectda de arvore- 
'do ,, L'fjiada i. 

ABATE, r. m. diminuição âo preço, conta, 
e qualquer fomma. 

ABATEDOR , f. m. no fig. das honras , dos 
creditas , dos merecimentos alheios „ que acanha , 
<3cprime , desfaz em alguma parte , prenda. 

ABATER, v.at. abaixar. § Derribar. §/. humi- 
lhar ; depremir. § AíFrouxar , diminuir v. g. a 
Jorça M. C. ,, a luz mais viva abate outra qae o 
he nieiws , faz que náo appareça Falmer. t,. 14:5. 
j5 Abater a artilharia ,, mcttella abaixo da co- 
berta , defaíTeflaUa Cafian. 7. c. 80. § Abatiafe a 
■voz com a efpeffara das arvores B. ClarinMinào 
tap. 27. % Quebrantar , defanimar S. § Defcontar, 
diminuir da foma , preço , divida. § Abater a ban- 
deira , o edificid , o credito , as forças , o v'gor , 
«Í3'r. § H. abater o vento , a jcbrc\ affeição , o 
pulfo , diminuir a força. § Abater o navio , def- 
cihir do rume que íe quer feguir. § A^b Jent. at. 
H. N. 1. 48. correntes que abatião o navio para 
Lvjie. § /. B.tma voz abateis com defdens quanto 
o penfamento rema „ Preftes 46. v. fazer deíandar , 
« perder , ou defcahir do confeguido. § Abater-fe 
rccipr. dizer , ou fazer coula cm abatimento pró- 
prio , e defabono. Arraes 7. 2. § Abater neu- 
tro V. 

ABATIDO , part. pafT. de abater. § Navegar 
TCta abatida , fcm fazer demoras , nem eicalas. 
Calian. 5. r. 2^. Ulijipo lop. § Animo abatido , 
humilhado , vil , incapaz de coufas altas , e gran- 
des. § Levar a artclharia abatida i. e. náo aíTef- 
lada ái canhoneiras , on portinholas no xmx.Caftan. 
■L. 5- f- ^8 •■ A artilharia, abatida no porão H. 
JV. 2. ^17,. 

ABATIMENTO, f. m. acçáo de aljacer. § O 



' ABA 

fcílado da coufa abatida. § Dimhiuiçáo. § Humi- 

: liaçáo. 

ABAXAR , V. ar. pôr a baixo. § Diminuir na al- 
tura. § Fig. Abater, humilhar Trancofo. i. p. c. 
15. ,, não abaixe ninguém o pobre. § Abaixar A 

Joberba, Cafian. 2. izy. §>—/?, curvar-fe , incli- 
nar-fe ; e fg. Abater-fe Arraes 10. 17. abaixou-fe 
Deos a lavrar o barro , Cron. Af. i. for Galvão, 
cap. 14. a fazer~fe homem. § intranj. Caminhar 
defcendo H. de Ifea f. i :5o. v. abaixando por umas 
triftes covas'. ,, parecia abaixtrmos aos abifmos ,, 
Aveiro c. 11. 2. Cerco de Diu j. 1528 ,, abaixão 
inchados rios pelas ingrimes ladeiras. ,, 
ABAXO. V. baixo. 

ABB 

ABBACIAL , adj. de abbade. Apol. Dial. „ 
bolças abbaciaes de veludo f. 98. 

AbBADADO , part. paíT. que tem abbade. Ef- 

taco antig. Igrejas. 

'abbade , f. m. antig. ConfeíTor „ ao Abba- 
de , e ao Medico deve-fe dizer a verdade. Nobil. 
^ Paroeho Cura d'almas. § Prelado de Monges. §— 
Commendatario v. 

ABBADESSA , f. f. a prelada maior das relí- 
giofas. 

ABBADESSADO , f. m. eleição de abbadeíTa. 
§ Funcçõcs feitas por efla occafiáo. § Governo da 
abbadefTa. § O tempo que elle dura. 

AEBADIA , f. f. oíRcio de Abbsde. § Moaei- 
ro em que ha Abbade, § Território d'algum Ab- 
bade. 

ABBATÍNÍA , f. f. veílido de abbade , ou clé- 
rigo fecular , coníla de túnica , c capa talar vnui 
fraldada , vulgo batina. 

ABCESSO. V. abfceíTo. 

;\BDICAçXO , f. f. reívjncia voluntária de al- 
guma dijjnidade, oíHcio , refignaçáo. 

ABDICADO , part. paíT. de abdicar. 

ABDICAR, v.at. renunciar voluntariamente o car- 
go , dignidade ; refignar. 

ABr^ICAVEL , adj. que fe pôde renunciar. Ded. 
Chron. 

ABDÓMEN , t. Anat. f. m. a tôrceira das gran- 
des cavidades do corpo animal , na qual fe achác» 
os inteífinos. 

ABDUCTOR, f.m. Anat. mufculo, que aparta 
os membros a que eftão pegados , de um pla»o 
que fe imagina dividindo o corpo em duas partes 
iguaes , e fimetricas ; apartador, 

ABECEDARIO , f. m. livro de enfinar o ai- 
fabeto , c a combinar as letras. § Lifta por ordem 
alfabética. 

ABEGÃO , f. m. o cjue ttata da abegoaria; » c 

tem 



ABE 

tem inrpccção a cerca dos cria.ios , ranlvõej 
§ Por Obrs^ocs , eiradamcnre. 

ABEGÓARIA, f. f. o trabalho ruRico. 
aparelhos àcÇts trabalho. 

ABRJARUCO. V. abelheiro. 

ABELHA, f. f. iníeclo , qns recolhe o mM 
dns flores. § n. prop. de uma Coriílellaçáo meri- 
dional. 

ABELHÂO , r. m. v. zangano. 

ABSLHAR-SE/recipr. dar.fe prcíTa , obrar com 
diligencia , e aílividade B. P. 

Abelheiro , f. m. certa ave que come as 
abelhas. 

ABELHINHA, r. dim. de abelha. 

i\BELHUDAMENTE, adv. a prezadamente. 

ABELHUDO , adj. aprcdíde : § Que fe inge- 
re , e intromctte no que lhe náo pertence , fem o 
rogarem. 

ABEMOLADO , part. paíT. em que ha bemóis. 
V. bemol. § f. brando harmoniofo , v. g. voz. — § 
Comprimentos — , affeminados , aíFíólados Lobo ■■, E/i- 
jr. I. ,, efitíis mais abemolado , que mia do- 
çaina. 

7\BE1VI0LAR , v.n.—a vez , ab sndar , e adoçar. 

ABENÇOADO , part. paíí. de abençoar. 

ABENÇOA DOR o que abençoa B. P. 

ABENCjOAR , V. at. defejar , e pedir bens , e 
profperidades para al^^uem. § Aprovar. § Favore- 
cer, profperar. 

ABENDIqOAR veja abençoar. Arraes lo i^. 
Vieira ,, abeudiçoaria o dia em qne nafieo. 

ABERTA , f. f. abertura feita para dar palTo a al- 
guma coufa ; entrada , ou faida : Caft. ^. 7. 2. ,, 
for aberta , que faiao ao caminho. § Ceííaçáo de 
alguma coufa, que nos dá lugtr de fazermos ou- 
tra , cuja e5;ecução fe impedia. § Opportuni.dade , 
,boa occaíipo, e conjanéiura. S.V, do Arceh. 

ABERTAMENTE , adv. náo cfcondidamen- 
tei em público; de praça. § Glara , manifefta , 
defensanadamente. 

ABERTO , part. pafl. de abrir , náo fechado , 
nem encerrado , náo defendido com portas , gra- 
íies , muros fortificações. § Guerra abena , a que 
íe faz declaradamente eom ados manifcPcos de 
hoflil idade, § Oúpa em aberto , oií aberta , a de 
ue a juftiça tomou conhecimente , mas que ain- 
fla náo foi fatisfeita pelo réo. § As negociações 
foliticas ainda ejiavão em aberto na Alemanha , 
não concluídas Cron.J. ^. 4. p. j. 42. v. col. 2. 
§ Bevaffa aberta , a qus fe tira adlualmente. § 
Tejiemunhas abertas , e publicadas , aquclLis cujaj 
pelicas , e depoimenros fe dão a conhecer ao 
adverfario, § Fig. homem de peito aberto ., i.e.Sm- 



gcioj fincero Sá Mir. § Q^biça põan orçjio aber^lo abijmo de miferi.ís , das defg raivas , da c;ilí'a. 




tó''contra Dens , /.?. vai dcfcubcrtaincntc , fem ver- 
gonha Luficda. ic. 58. 
Os ; ' ABERTURA , f . f. a acçáo de abrir , e fg. de 
principiar alií,uma função , exercício , v. g. a aber- 
tura dos cji/fdos , do Concilio , dos iribitnacs. Sou- 
fa, Vieira Cartas t, 2. 72. 5 A fenda, greta, 
aberra . 

ABESENTADO-, part. paíT. do Brazão , ador- 
nado de befimtes. 'e 

ABESSO , f. antiq.(íío Allemâo aboff), fcm ra- 
zão , mal que fe faz a alguém ; daqui parece fe 
deriva aveffo. 

ABESTRUZ , f. m. huma sve deíle nome. 

ABETARDA , f. f. ave Çavis tarda}, Otis. 

ABETARDADO, adj. da cor da aberarda. 

ABPLTE , f.m. efpecie de pinheiro , {abies , tis.') 

ABETO , V. abete abeto negro. Naitf. de Sep. 
j. 2 ^o. ult. edii^. ■ 

ABETUMADO, part. paíT. fig. e chulo. Trifte, 
fevero , tacimrno v. Eajr. i. i. f. 6. v. Aídegr/if, 
f. 120. v.Vlifipo. 227. V. ciofo i abetmnado i bri- 
go fo. 

ABETUMAR , v. at. collar , apegar com be- 
tume. 

ABIBE , f. ra. ave deíle nome B. P. 

ABICADO, part. paiT. de abicar v: ,,—a alg. 
dignidade. Telles. 

A^BICAR , V. ar. fazer chegar com o beque,' 
v.g. abicar o batel á praia Cajian. L. ^. c. :5o. 
Fernão Mendes f. 5:51. com determinação de ahi 
abicar o j:mce grande , em que hia. § Abicar neu- 
tro. Fieira t. 4. ,, abiea â praia o defconhccido 
baixel. § _/. ejiar abicado , ie. próximo v.g. a con- 
fegítir alguma dignidade , óc. Telles Hiji. da 
Companhia. 

ABIETIMO , adj. poet. de abete. 

ABÍLHAMENTO , f.m. antiq. atavio Leão Orig. 
do FranctJ^ habillement. 

ABILHAR, V. at. antiq. ataviar. Zeífo 0/7^. ,- 

AB-INTES TADO , o/í Abintejhto , adj. (pâ- 
lav. latinas adoptadas no foro ) que falleceo fcm 
teítamcnto, ou com teílamento nullo, Chion. jf- ?• 
4. p. c. 54- f- <jO. V. col. z. Orden. L. 4. T. 88. § 
14. ,, morrendo elles abintejlados. 

ABLSCOITAOO , part. p;ír. ãc abifcoitar. 

ABISCOITAR , V. at. torrar como fe faz ao bif- 
coito. 

ABISMADO , parr. paiT. de abifmâr. 

ABISMAR , V. af, precipitar no abifmo. § Ef- 
pantar , confundir. § fe recipr. 

ABISMO , r. m. proíundidode , a que fe náo Cz- 
be o fundo. § Os eternos abi finos , o inferno //. 
P. j. 5Í2. § O uliimo grá) de decadência , v. g 



7^ 



ABI 



§ Ahifmo ," e pego d^ infinita. Majejiade j, Paiva 
Sc^iiioes t. X . 

ABISSO , r.m. poet. por abifmo , inferno C. canc. 
a Jnjiãbilidacie da fortuna. 

ABITA , f.f. nauc. obra de madeira , que ferve de 
fixar a amarra da ancora , com que íe furge. /Jma- 

ral. 4. 

ABJECTO, adj. vil, baixo, defprezivel. Pai- 
va Sermões, i. /. 284- 

ABITALHÁDO , e deriv. v. avifliialhado. Caf- 

tan. V ^5- 

ABjURAQÂO , f.f. o a£lo de abjurar, § A for- 
mula, ou contexto de termos, em que fe exprime 
a abjuração. 

ABJURADO, parr. paíT. de abjurar. 
■' ABJURAR , V. at. reprovar ^ e renunciar a algum 
erro, com todas as formalidades, defdizer-fe_, re- 
uatar-fc com juramemo. § Abjurar de levi , ois 
de vehemente , abjurar algum o erro na fé de que 
foi indiciado com indicies leves , ou vehementes. 
r. da S. JvqtíífY.o. 

ABLATIVO, f. m. t. de Gram. Lat. he a Sexta 
'variação , cue tem os nomes. v. cafo. 

ABLUÇaO , f. f- va mijfa. o vinho que o 
Sacerdote \cma depois da communháo. § Na 
■A^ed.eChim. lavagè com que alg. remédio fe pu- 
rifica. 

ABNEGAÇÃO , C f. miftico , renuncia da pró- 
pria vontade l e defapcgo de tudo o que náo ref- 
peita a Deos. 

ABNEGAR, v.at. renunciar apropria vontade. 

A.BOBADA, f.f. teflo de edifício feito dê pe- 
dra , tijolos, commummente arqueado, cujas pe- 
ças fe fuftentáo mutuamente j delia ha varias for- 
tes, v. g. jingela, devolta abatida, devolta em 
berço , volta por arejia , de Lunetas , de volta de 
corílcl , de barreie , de volta de efçarsão , de meia 
laranja ni) c § fg- A abobada cclejie pelo eco , cu 
o convexo, que deícobrimos com es olhos. 

AB0BA.DADO , part. paíT. fciio em íórnia de 

abobada , ou coberto com aboBada. Banos D. i. 

/. 7. a modo de camará abobadada aberta de la- 

ges , í«? jicavão Joberbas [obre o mar. Ctron. J. 

í. c- 98. 

ABOBADAR , v. at. dar forma de abobada , fe- 
char etn abobada; cobrir com abobada. 

ABOBADILHA, f. f. abobada de geílo tabi- 
cado. 

ABÓBORA , f. f. fruto das aboboreiras. 
ABOEORADO, parr. p.-íT. de aboborar. 
AECBOKAL, f. ra. hoiia , pkntrçáo de abo- 
Lorci/as. 

ABOECB AR , v. .-r. alclorar [opas , embebellaf 
• tcro r.o cildo .r.c f:c-rcm cem cor de tcíladas , at 



ABO 

fogo brando"; § Fig, n. eh. jazer na cama abafado, 
neutramente, v.g. ,, e[ion abobcrando. 

ABOBOREIRA , ou antes AbobreiraJ.f. planta 
raftcira honenfe , de que ha varias eípecies vul- 
gares. 



ABOCANHADO, part. pafT. da abocanhar. § 

cadáver— , deilroncado d\algum membro. //. N. 

r. J5V 

A.BOCANHAR, v. at. morder c'os dentes , ou 
irazer na bos?.. § /. pôr a beca em alguém cenfu- 
rando, Arte de jurtar. §— m lingm ejirangeira , 
falia-la mal. § Emprcndcr v. g. muitas cou[as a 
hum tempo abocanhando. 

ABOCADO , part. paíí. de Abocar. Amaral, c. 
4. aneíbaria , aíTeftada , e chegada às bombar- 
deiras , ou portinholas. 

ABOCAR , v. at. levar á boca. § Prender com a 
boca. § Entrar a — barra, cílreito. B.aríia, S^c.% 
Confeguir famil. 

ABOCETADO, adj. da feição de boceta. 
ABOIADO, part. paíT. de aboiar. 
AEOIAR , iniranf. v. boiar. § At. atar bóia , ao 
que ie lança no mar atado para fe faber donde ef- 
tá , para íe alar v.g. aboiar huma ancora, a ar- 
telharia. Cajl. 8. /. 15*?. aboiárão bum BajUijco , 
que depois vierão tirar. Barros. 4. /. 244. 
ABOIZ , f. f. V. boi , ou boiZ. 
ABOLADO^, part. paíT. de abolar. 
ABOLAR , v.at. araaiTar , e desfazer o feitio cotn 
golpes v.g.— o capacete. § Rebotar o gume do inf- 
truinento cortante. 

ABOLEIMADO , adj. x. rojio chato re- 
donda. § jf»/Z(9.— tofco , groíleiro. 

AlíOLETADO, part. paíT. de aboletar. 
ABOLETAR , v.at. aquartelar as tropas nas ca- 
ías dos paifanos em virtude do boleto militar , ou 
civil. 

ABOLIQaO , f. f. a àcçáo de abolir. § O eíFei- 
to da acção. Fieira Cart. 2. 17:5. 
ABOLIDO , part. pafl. de abolir. 
ABOLINAR V. bolinar, neutro. Cajian. 7. c. 
(;.5. ^, indo ãholinando ao longo da tara. 

ABOLIR j v. at. irreg. rifcar , apjgar a efcrimr.i. 
§ Suppriroir , extinguir , anniquilar , annular , caf- 
far v. %.inJtitutos [corporações , t[os , leis , co[ 
times. 

ABOLORECER , v. at. fazer criar bolor v. g. s 
humidade abotcrece o p^to. § intranísr. criar bolor. 
§ No[cnt.ativo diz'[e vulgarmente. 

1 ABOLSADO , adj, que faz bolfos , e náo aíTen- 
Ita lizamentc v. s,. o vejiido ; que faz fofos , e papcí. 

ABOLUMADO, adj. err,p:chado navio abolu- 
mano com carga, Croii. 'J. ]. i. f. /. 86. col. 2. v. 
avolíírnAr.- 

ABO- 



afiança 



ABO 

ABOMINAC.XO , f . f . o aflo de abominar. § 
Crime abominável. § Aversão corao a coufa abo- 
niiiuvel. 

^- ABOMINADO , part. paíT. de abominar. • 
" ABOMINAR. , V. ar. detcftar , ter horror a alg. 

couia. 

ABOMINÁVEL, adj. digno de ler abominado , 

deteftavel. § Fig. muito mão. 

ABOMINA^^IILMENTE , adv. de modo dig- 
no de abomi'nçáo. § f. peiíimamente. 

ABOMINOS(.), adj. poer. o meímo que abo- 
minável. Cam. LfiJ. IO. 47- '^cejio.— 

ABONAQaO , r. f. a obrigação do que abona, 
afiança. § Palavras em abono de algucm. § Par- 
tes , ou prendas que abonáo , e fazem cftimavcl. 
§ Reputação de abonado , item de homem de bem, 
de forte, ê nobreza. Ord. 5. lyj. 2. exceição de 
-.§ aprovação, louvor Jnass p. i ^^.abona^es do po- 
vo cego. 

ABONADO, parr. paíT. de abonar mcrf^Jor— , 
que tem bens de raiz. § Teftemunhas abonadas , 
de bom teftemwnho , digno de credito Lobo. § 
FUdor abonado , o que dá outro fiador por íi. 
Mon. L'lf. 

ABONADOR , f. ra. o que abona.. § O que 
lança a outro fiador. 

ABO\^A\CAÍ)0 , part. psíT. de abonançar. 
ABONAN-CAR , v.ar. hzer ceííar a tormenta , 
tempeííade , fctenar : Hifi. de Jfea e H. Nam. i. 
229. abonançar os mares. § irttranf. ceííar a lor- 
rccnra Fida 'de Lima J. 508. §J. abon^m^ao as ca- 
lamidades , injowmios , 2>r. moderáo-fe ,ou cefsáo. 
ABONAR , V. ac. afiançar , e ficar por fiador d£ 
algnem , ou de alguma obrigação , divida. § Fi- 
car por fiador de fiador. § Dar , vender a credito. 
§ f. approvar, louvar Cdftãn. 7./. 1 27._ § y^c- 
ções que o abonão de jndiciofo , virmofo , i. e. acrc- 
ditáo i moftráo que o he Jyf. L. 7. §—No jcgo , 
moftrar huma carta an parceiro , para que conheça 
o metal que temos. § — —fe , ganhar , aquirir cre- 
dito , v.^. abonar-fe com alguém. Efífr. Prol. e 
4. 5. § Prezar-fe Luf. Transj. p. èo. § Louvar-fe 
^ Arraes 7. 2. ,, já me não abono do meu ingenbo 
C Lnf. 10. 9. 

ABONDANÇA. v. abundância. 
ABONDAR i e deriv. v. abundar, Scc. 
ABONO, f, m. abonação. §f. louvor, credito. 
§ Na Muf. Subftituiçáo de huma voz falfa por ou- 
tra. § Tenros com que alguém entrou no jogo. 
ABORqAR o leite v. bolçar. 
ABORDADA v. abordagem. 
ABORDADO , parr. paíT. de abordar. § Che- 
gado á coíla , V. g. abordados çom a Ma tercei- 
ra H. N. 2. 54B. 



ABO 7 

ABORDADOR , f. m. o que vai abordar , abai.' 
roar outro navio , Eritto ,, os abordadores devem 
fer efcolbiàos. 

ABORDAGEM, f. f. acção de abordar, abal- 
roar. 

ABORDAR, V. at. chegar cm alguma embar- 
cação ao bordo de outra , abalroalla ; nove galés 
Cájklbanhas tinha abordado , e tendido Mon. Luf. 
7. 412. Amaral, cap. 5. nofim ; cnmpria-lbe abordar 
o galeão , fe o q(cria render, freire L. \. % 
Abordar-fe reciprocamente M. L. aborbando-fe 
inimigos , e ferindo-fe contrários t. 7. p. 411. § 
Fugindo de abordar com as noffas nãos „ Mari- 
nho Dijc. p. 47,. ,, abordoai com a terra ,, Caf- 
tau. 8./. 75. col. I. § n. eílar abordado , chega-- 
do borda com borda. Pinto Pereira 2. 2:5. os vai' 
los do inimigo abordavão com os nojjbs, 

ABORDO 5 f. m. acção de abordar, chegar a 
embarcação , para fahir cm terra : porto , cofia de 
fácil abordo , onde fc defembarca facilmente. 
ABORDOADO , part. paíí. de abordoar. § Na 

agricílt. vinha. empada ámãi, com vara cur? 

ta. Alarte 48. poda ama , ou abordoada p. 54. 

ABORDOAR, v.at. cfteiar, apoiar com bordão. 
§ Tentear, apalpar com bordão á maneira dos ce- 
gos. § famil. dar com bordão. %——fs 3 eníoflar-fe, 
arrimar-fe a hum bordão. 

ABORRECEDOR , f.m. que tem aborrecimen- 
to , P.í/Víí Seim. i. f. 7,\-j. V. „ Deos aborrece- 
dor de quanto o mundo tem em mimo. 

ABORRECER , v. ar. ter aborrecimento ; v. g.. 
aborrecia a mentira. § Canfar aborrecimento , v. g, 
a inveja aborrece-me ,, Camões Fel. 4- 5j por ti o 
claro dia me aborrece „ efianç^a 15. f. ico. ediç, 

de 178^ í. ?• , . 

ABORRECIDAMENTE , adv. com aborreci- 
mento. 

ABORRECIDO , parr. paíT. de aberreccr. § Jtt- 
vamaite , o que tem aborrecimento v. g- aborreci- 
do da vida ,, Palmer. 4. p. 44- 

ABORRECIMENTO, m. ódio, aversão, té- 
dio que temes de alg. coufa, ou peííoa. 

ABORRECIVEL, adj. digno de aborrecimen- 
to. P. P. z. c. ^. aborrecivei a Deos „ odiofo. 

A.BORRECIVELMENTE , adv. de modo que 
caufe aborrecimento. 

ABORRIDAMENTC , adv. viver— com tédio , 
aversão. § Refponder— 3 como o que anda abor- 
rido. 

ABORRIDO, adj. cheio de aborrecimento, 
defgoftofo de tudo, enfadauiço. 5 Coufa a que fe 
tem aborrecimento , odiada , nojofi , quccanfare- 
dio, rabugem. Eujr. lá vem os aboiriúos fncoen: 
ta mnos ,, calmas aborridas 2. cerco de Ji/o./. 125- 

ABOR- 



«* 



8 



ABO 



' ABORSO , m. aborto. V. Carh i- áéi. Cu- 
hha B. F. f. 1 1?. 

ABORTAR , nr. parir anrcs do tefiipo , mal- 
parir , ter mâo fucccflo , mover. § Fig. Dcfviar o 
bom fucccíío 5 eífcito. F.g. íi jortuniz abonou meus 
intentos : ,, aborto/í o nejando dcfacaio. Prov. da 
Dçd. Chronol. f. x-jn. col. i. foi. 

ABORTIVO , adj. que caufa aborto v. g. re- 
médios. § Nafcido antes de fua perfeição , v. g. 
farto , jcto.— § f. íruftraneo ; tornar as viãoriãs 
abortlvus , fazer que fe náo coníl^^áo cabalmen- 
te , Freire. 

ABORTO , m. aborfo ; o primeiro bc mais u fa- 
tio : parto, cu feto lançado antes de fua madiuêz, 
'Ê perfeição. § f. Frcducçáo imperfeita. P. R. 

ABOTOADEIRA, f. mulher que faz. botões, 
ou os põem. 

ABOTOADO , parr. pafT. que tèm botões , e 
le abotoa v. g. colete. § Que eCá cheio de bo- 
tões de Hor , v. s. ejlão as rafeiras abotoadas. § 
flor-"- , que ainJa náo abrio. 

ABOTOADOR , í. m. o que faz , e prega 
botões. 

ABOTOADURA , f, o jogo , ou apparelho de 
boióes. 

ABOTOADURAS , f. f. pi. naur; peças do 
navo , de ferro , que vem debaixo das mezas de 
guarnifáo , e tem máo na enxarci> com fuás bi- 
i^ras. 

ABOTOAR , at. pregar botões. § Mcttellos 

nas cafas do vertido. § fe a planta, arvore, 

encher-fe de botões. 

ABRA , f. cnfeada com ancoradouro para rece- 
ber , e amarr2çáo de navios em todo o tempo. 
Galvão D. f. 7,6. Barros. 

j^ BRAÇADO , part. paíT. de abraçar. 

AriRACjADOR , adj. que abraça, cinge hera 
'íllríflãdora Galleg. i. 

ABRAÇAR , at. cingir, abarcar, aperrar com 
os braços ; dar abraço. § f. a cabeção, com grinalda^ 
«ingir V. ^. com diadema, venda é^c. Nãirj. de 
Scp. p. 7. V. § Abranger comer v. g. A4avfis 
abraça três Cidades. § Ceres r , rodeiarv.^. o iV/- 
lo abrasa a parte inferior do Egypto Arracs 10. 
56. è 50. § Tomará fua conta, v.g.-hínn nego- 
cio , empreza P. R. § Seguir v. %.—a opinião , 
partido, adoptar. §— yí tara as píantas , darlhc 
Boa nutfiçio. § — O ejiomago o alimento , follrc-lo, 
e dirigi-lo. §-r.-ikn injíitiílo , moda devida, v. g. 
& religião, a j-dofcfui. § Alcançar com o poder, 
influencia jEmide. 10. kj'^. § Abra^ar-fe com a 
vinnàe , com a paciência , legni-la , e acbin;->a- 
nhac-íe dzlhs, Ç, An 01 es fe clLzvão atracando 
ioui Jeas rar.ios H. N. i. iú6, '5 Fazei abraçar. 



ÀBR 

B. Lima Carta 12. „ abrace a videira com a-^ 

lemo. 

ABRAÇO , f. m. acçáode abraçar. 
ABRA.NDADO , part. paíT. de abrandar, 
ABRANDAR , v.at. fazerbrando, mclle. § f. 
mingar , moderar , v. g. a dor. § Tazer tratavel 
a condição forre. § Abrandar o vento at. H. N. 

1. 229. § Diminuir v.^.— <ícá/rfi/?. § intranf. Abo- 
nançar-fe V. ff.— o ve)ito. § Fazer-fe brando H. P. 

f. lyj). Viena „ o mar abrandava de fm fúria „ 
'Cajfãfí. 2. 08. 

ABRANGER , v. ar. comprebender , encerrar , 
v.g.o — muro a cidade. § _/. ajujiiça abrange to- 
das as viitadef : § Coramunicar-fe , alcançar v. 

g. a graça abrange a toda a geração humana. Ar- 
rues 7. II. § Abaftar, fer. JufKcienre v. g. não 
abrangern a tanto as forcas do FJiado „ P. P. 

2. 27. 

ABRANGIDO , part. pa!T. de abranger „ jÁ 
as conqtíijlas de Roma tiribao abrangido o mundo 
todo. 

ABRASADAMENTE, adv. com ardor, em 
chama. 

ABRASADO . part. pafT. de abrafar. no fig. „ 
em amor , ira , zelo , , § Rofto abr azado na cor , 
que a vergonha excita „ Palm. A- p' c. 51. § Cora- 
ção „F. de Safo p. iJ,. 

ABRASADOR , f. m. queabrafa. Arraes 15. 7. 

ABRASAMENTO , f. m. acçáo de abrafar. P. 
P. 1. 20. § Incêndio,- § f. Ardor, v. ^. de ira, 
paixão. 

ABRASAR, V. at, fazer cmbrafa, queimar, § 

/. abrafar a fazenda , prodigalifar. § algnan 

com injurias , e opprobrios fazello arder. § As ca- 
bras , e qualquer gaio damninbo abrazão', i.e. def- 
truem as fearas. §— O vento , as calmas a terra , 
refequila. § Dizfe das paixões violentas que cm 
nós fe excitáo. §.i [e em ira , amor , zelo. 

ABREGO , f. m. Vento Sudueíle M- C. Afri- 
co v. 

ABRF-NUNCÍ AR , v. ar. rejeitar reprovando 
Arraes 6. <;. abrenunciar a Satanás. 

A.BREVIAÇÃO , f. f. compendio, refumo , epi- 
tome. § A accáo de tefumir » abreviar. 

ABREVIADAMENTE , adv. em brerc , pouco 
tempo F. de Sufo. p. X mmrerão muitos— § Em 
compendio , epitome , refumidamentc: 

ABREVIADO , part. psfT. de Abreviar reduzido 
n menor extensão. § f. no Evangelho eflá abbrevia- 
da toda A lei antiga ,, Faiva Sewu i. :54>. v.alTo- 
mado , cifrado, refumido. 

ABRP.VIADOR , f. m. que abrevia , refuroidor , 
íepitomiíla, qije reduj matéria mais larga a me- 
;nos razões, 
1 . ABRE- 



ABR 

ABREVIAR , 3.U encurcar o efpaçis áe^fértlpo ,^ 
V. ^.•~- o número de feus dias, %-— Razoes , en- 
cu/car. § Expedir , defpachar com prclía-. § Re- 
fumir , compendiar , cpitomifar, § Reprefeniar alg. 
objcâo em ponto menor. § i». -lâ Jyllãba , pro- 
nuncia-la era menos tempo, do que leva a pro- 
nuncia das longas ; e nas lingnas vivas , dar ás 
TOgaes hum fora médio entre o agudo , c o ténue, 
ou mudo. 

ABREVIATURA , f. f. modo de efcrever , em 
que faltáo algumas letras , que o leitor fupre. § 
Cifras , finacs que reprefentáo as letras mais cur- 
tamente. 

ABRIDOR , f. tn, que abre ao buril. § Que abre 
V. g. — de poços , iZ9'C. 

ABRIGADA , f. f. lugar abrigado. § f. Aco- 
lheita. 

ABRIGADO, pare. paíT. de abrigar. § Expof- 
ío ao Sol. 

ABRIGADOR , adj. que abriga. § f. que em- 
para , protegi. 

ABRIGAR , V. at. dar abrigo. § f. auxiliar , pro- 
teger , emparar. § Abrigar-fe ao Sol csnira ojrio , 
ao lume , achegar-fe para íe aquecer ao Sol , ou 
lume. 

ABRIGO , r. m. defeza , cmparo contra o frio , 
vento , tempeftade , máo rempo. § O lugar abri- 
gado. § f. Auxilio 5 protecção. C- e Fr. 

ABRIL, f. m. o quarto mez do anno, etitre 
Março , e Maio. 

ABRILHAN^TADO, parr. fíí^. de abrilhantar. 

ABRILHANTAR , v. at. talhar , e polir as pe- 
dras preciofas principalmente os diamantes de for- 
te que brilhem muito , e tetiháo muito íogo em 
coníequenc^i das facetas , e ângulos que ao lapi- 
dar íe lhes fazem. § f. Abrilhantar obras de aço 
como o diamante. 

ABRIMENTO, f. m. acçáo de abrir. § Jbri- 
mentos de boca , v. bocejos. 

ABRIR 3 V. at. tirar o impedimento á entrada co- 
mo quando abrimos a porta , ou â vifta , abrindo 
cofre , arca. § Rafgar a chancella , defdobrar v. g. 
abrir a Carta. § Defatar , defenvolvcr , v-g-"^híím 
fardo. § Fazer abertura , v. g. abrir huma porta , 
jauella , abrir os alicerces. § Separar duas peças 
qua fecháo , e cerráo alguma couía , v. g. abrir a 
boca, os olhos. § Deíenvolver, dcfabotoar , v.g.-- 
as flores. § Gravar com o buril. § Dar principio a 
algum aélo , função. § Sulcar, rafgar, fender v.^. 
a terra , os mares §— abrir mares ,, fer o primei- 
ro navegador por elies. Pinheiro f. 96. t. i. § 
uibrir hífma pipa , furalla , ou tirar lhe .madeira dos 
tarripos , fazer abertu/a para fe tirar o que con- 
tém.. § Abrir bíeçha „ fazer paffagem no muro 



ABR 9 

ínirhigà aríoftibando-o ; e fg. Abrandar a intei- 
reza , rigidez rigor d*'a]guem. § Abrir caminho , 
paffagem , tto jig. Suggerir o meio de ccíTar 
algum embaraço, diíRculdade , de feconfeguir al- 
guma coufa. Çhron. Af. 5. c ^S. § Abrir ajlory 
intratiflt. defabctoar-fc,. § Abrir o dia , eiclarccer , 
dcísílornbrar-fe ; íf. amanhecer , alvorecer. 5 /ílrir 
a barra , defe.ntupir-fe Cajtanheda 5. c. 69. § 
Abrir o entendimento , o jidzo , aclarar. § Abrir 
os olhos àsit , ter tento, advertir, vigiar (obre al- 
guma coufa para não fer enganado. § Abrir o 
tempo , começar a ferenar. § Abrir a cabeça , ra- 
char , quebrar , e fg. Atordir com clamores. § 
Abrir a vontade de comera excitar o appetite. § 
Abrir a mão , larguear. § Abrir mão de alguma 
coufa , levantar mão , defiftir , defcontinuar. § 
Abrir a porta , / dar afo , occafiáo. § Abrir os 
olhos a alguém , tira-lo da cegueira , engano , er- 
ro , preoccupação. § Abrir preço, pedir em prin- 
cipio de ajufte. § tenda , loge , pôr. § Soltar ; 

Lufada 8. 64. efias palavras abria do peito. fr. 
poet. § Abrir fen peito a alguém, ou abrir-fe com 
alguém, communicar os feus pen/amentos, fegre- 
dos, declarar-fe com elle. § trincheira, princi- 
piar o atraque da praça. §« fe , fendcr-fe , ra- 

char-fe. § Abrir a cor, ir perdendo o feu efcuro, 
e carregado. § Apparec&r , mas oh que luz tatua- 
nha, que abrir fnto Lufada ic. 3,9. §—As feições 
de alguém, irem-fe aperfeiçoando. § Abrir paues, 
romper mattos , arrotear terras incultas , Refendc 
Mifcell. § Abrir-fe a gente que eftâ cerrada , api- 
nhada. Caftan. 2. ç6. § f.—A alma com dôr H. 
N. 2. t. 

ABROCHADO , part. paíT. de abrochar. 

ABROCHADOR, f.m. inftrumento , com que fe 
abrocha. 

ABROCHADURA , f - f . a acçáo de abrochar. 

ABROCHAR, v. at. unir as peças da vefli- 
dura com broche, colchete, &■€. v. abotoar , afi- 
velar. 

ABROGACSO , f . f. o aflo de abrogar. 

ABROGADO , part. pafl. de abrogar. 

ABROGADOR ,T- m. o que ahroga. § adj. Que 
tem virtude de abrogar , abrogatorio v. 

ABROGAR, at. annullar, caflar alei, ou pti- 

' ABROGATORIO , adj. que tem virtude de 
abrogar , que tende a abrogar , v.,g- claufuUs 

abro<^ atarias. 

ABROLHAR , inrr. abotar , rebentar a planta 
Couio. 4. 7. 9. § Ouriçar com abrplhos ; cruz 
abrolhada de cravos „ F. de Sufo c. ii. , 

ABROLHO, f. m. planta raftcira , que produz 
humas flores amarellas , e hum fruto de quatro , ou 

B cin- 



ç» 



to 



ABR 



cinco puis pungentes, (trib.-dts.) h. a pua , ou pon- 
ta defta planta. Lv/. Trmsf. ufa-o no fin^. e H. 
Pinto. § Na milic. inftrumento de ferro de varias 
puas dtfpoftas de forte , que lançado em terra fcm- 
pre fica huma para cima , póeni-fe nas brechas , e 
onde convém atalhar o palTo á cavallaria. § yíbro- 
lhos , penedos , ou penhafcos pont'agudos , que fe 
acháo em alguns mares. § Puas de que fe ouri- 
çaváo as armas brancas. B. CUr. L. 3. c. z. § /. 
os abrolhos (U culpai ,, o que ella tem de mà , e 
que caufa dor. 

ABR.OQUELAD0, part. paíT. de abroquelar. 
ABROQ^íJELAR. , v.ar. cobrir com broquel. §— 
fe , no f. guardar-fe , foirar-fe , emparar-fe „ Arte 
4le furtar p. j,ii. 

ABROTANO, f.m.herva oíRcinal Çabrotarmmi.') 
ABROTAR. V. brotar. 

ABROIEA , l.f. herva inedicinal (aphodelus /.,) 
çíf.hap-ila regia.') § it. Hum peixe que parece fer 
cfpecie de Faneca. Inpfl. 10. 125. 

ABRUNHEIRO , f . m. Ameixieira brava. Ç Al- 
gumas cfpecies fe cultivarão , e dáo abrunhos bran- 
cos , de Rei , de Dliqite , que são verdadeiras 
ameixas. 

ABRUNHO , f. m. fruto do abrunheiro. 
ABSENTAR-SE , e deriv. v. aufentar-fe. 
ABSCESSO , f.m. apoftema , tumor contra a na- 
tureza , que contém pus. 

ABSCISAS , f. f. pi. Math. porções do diâmetro , 
ou do eixo de huma curva , comprchendida entre o 
feu vértice , ou qualquer outro ponto defta curva, 
€ outro ponto por onde o tal eixo he cortado por 
•utras reclas ordenadas. 

ABSGONDIDO v. efcondido , Re fende Hift. de 
£vora. 

ABSENTAR , e deriv. v. £ufentar como hoje 
fe diz. Tempo de Jgora \. D. i. Arraes Jre- 
^Hent. 

ABSIDE V. apfide. Mecban. de Marie tradu- 
zida. 

ABSOLTO , part. pafí. de abíolvcr , v. abfol- 
vido ,, Cajian. 

ABSOLVER, v.ar. declarar livre de culpa , de 
j5ena , de qualquer obrigação. § Perdoar a culpa 
o conteíTor. § Refolver, v. g.— dúvidas. § Aper- 
feiçoar , acabar de todo. § Na Pint. unir com hum 
piíicel as cores aflentadas. § Abfolver de Prior , 
yifitaòir., tirar efles empregos em certas religiões. 
% Abfolver da inftancia no foro j dcíobrigar de 

jefponder á demanda, por aquella citação. §- 

fe , cximir-fc. 

ABSOLVIÇÃO, f. f. oaílo de abfolver. § O 
«fteito delle aoo. § Livramento por fcnfcnja , qu 
JJOf gfaça. 



ABS 

ABSOLUTAMF.NTE , adv. de modo abfo- 
luto oppjefe a condicionalmente , c relativamente. 

ABSOLUriSSIMAMENFE, adv. fuperl. mui- 
to acabada , e perfeitamente. Arraes 10. 6. 

ABSOLUTÍSSIMO , fuperl. de abfoluto v. 

ABSOLUTO , adj, independente , livre , com 
pleno fenhorio , poderio. § Amplo , fem reftric- 
çâo , nem limites. § Que não tem dependência , 
refpeitp , relação com outra coufa. § Homem ab- 
foluto , que he imperiofo. § Completo, acabado. 

§ Dcfobrigado , livre de pena , obrigação § 

por todos os números , completo , e perfeito em 
tudo. § Abfolvido de pecca^Jos Ca[lan. 2. 6. 

ABSOLUTÓRIO , adj. que abfolve , v. g. claa- 
falas — Senteni^a— 

AB50N0 , adj. diííonante , defmufico , que não 
hz boa harmonia. § f. que náo conforma , e náo 
conjuga com outra v. g. , doutrina abfona ao 



Evanç[elho. Tent. Theol. 

ABSORBENCIA, e deriv 
V. essn vez de b. 

ABSORTO , parr. paíT. irreg 



abforvencia com 
de abforver ,, 



abforto das aguas „ comido , tragado. § Enleva- 
do , tranfportado , arrebatado fora de C\ , extático 
v.g. „ abjorto em Deos. Arraes p. 16. M- Conq. 
2. loB. 

ABSORTOS , f. m. pi. extafis , enlevações Ar- 
raes. 6. %• 

ABSOR VENCIA , f. f. t. da Chym. , s qualida- 
de de fer abforvente. § O aflo de abíorver. 

ABSORVENTE , part. at. de abforver , que 
abforve. § Poros abforventes , são os que ef- 
tão á fuperficie do corpo , e embebem para a 
maíTa do fangue , os tópicos que fe lhes appli- 
c5lO , &c. 

ABSORVER , v. ar. da Chym. receóer nos po- 
ros algum líquido, c conferva-Io nclles v.g. o af- 
fiicar nbfurve a agua , lò^c. § Arraes 'j. 16., .dig- 
no fe faz de a terra o abforver , recolher cm icu 
feio 5, § Coníumir v. g^—o património. § Ex- 
haarir v. g. ,, as ufuras abforvem o capital ,, § 
Eftancar v. g. ãbjorvendo em fi iodo o commercio 
„ Prov. da Ded. Chron. foi. p. 167. § Tragar , 
comer no f. v. g- ,, O mar os ãbforveo. § Ab- 
forver a dor , a magoa , SoíFrer-fe com ella. 

ABSORVIDO , part. paíf. de abforver. 

ABSTEMIO, adj. Sóbrio, moderado no beber 
vinho Leão Defcrip^. 

ABSTER , V. at. fâzcr com que alguém pare , 
c defcontinue de fazer, ou que náo emprenda al- 
guma acção Fenis da Lufn. t}. zi. § Abfier-fe , 
tcr-fe , conter-íe , rcfrear-fe , foíFrer-fe de fazer al- 
guma coufa, ou do ufo delia v. g. dovinho^ 

defte j ou daqudle alimento , de entender em ai- 



'^ 



ABS 

'^uma coufi , de itijuriar i&c. § Ahfier-Je do alheio, 
náo o uíurii.ir. 

ABSTERGENTE, pare. at. Med. deriv. de 
Abfterger v. 

ABSTERGER , v. at. Med. limpar as concre- 
ções , como o fazem os remédios faponaceos. § 
Limpar enxugando V. g.- a Jerida , o vafo. 

ABSTERSIVO. v. abftergente. Med. 

ABSTINÊNCIA, f. f. o ado de abfler-fe , prU 
var-fe voluntariamente do ufo de alguma coufa , 
V. g.—de alimento. § f. jejum. 

ABSTINENTE , part. at. de abfter-fe , que fe 
abftem. § f. jejuador. 

ABSTRACÇÃO , f. f. acção pela qual o noíTo 
entendimento confidera fcparadaraente qualquer cou- 
fa , que anda unida , anncxa , e adhercnte a outra , 
V. g. a brancura da neve ^ cal ^ é^c. § f.extaíi;sj 
do que confidcra em coufas abftraâas , Fieira. 

ABSTRACTO , part. paíT. de abftrahir , confi- 
derado como fe eftivdííc feparado , V. g. o acci- 
dente , qualidade, ou attribiuo—da ftíbjiavcia. § 
Jdéas abjiraãas , as que tem por objedo coufas 
abflradas , e no fig. de difficil percepção. § f. Ab- 
forto , diftxabido "das coufas , que o ccrcáo , en- 
levado em confideraçóes. 

ABSTRAHIDO. v. abílrado. 

ABSTRAHIR , v. at. confiderar como feparada a 
qualidade , accidente , modificação que anda anne- 
xa , e acompanha alguma fubftancia , ou indivi- 
duo. §—fe por abfter-íe , ou antes retirar-fe de 
fazer alg. coufa. P. Reji. „ impiedade de que até 
os Ímpios fe ahjirahião. 

ABSTRUSO 5 at, adj. de difficil intelligencia , re- 
côndito , ejla matéria de municípios he — Leão 
X>. /. i6. V. 

ABSURDÍSSIMO , v. at. fuperl. de abfurdo. Jr- 
raes lo. ^i. 

ABSURDO , f. m. repugnante á razão. § Subji. 
coufa repugnante à razão , v. g. dizer , fazer ab- 
furdos. § Demonftracão por abfurdo , da qual fe 
conclue, que admittido por verdadeiro o contrario 
do que fe propõem j viria a feguir-fe algum ab- 
furdo. 

ABUNA , f. m. t. Af. o Patriarcha dos Abexins. 
Barros. 

ABUNDADO, adj. que tem em abundância. 
El-Rei D. Duarte obras Mannfcritas. 

ABUNDÂNCIA , f. f. fuíficicncia , abaftança v. 
g.—de viantimctitos , de palavras. § Em abundân- 
cia 5 abundantemente. 

ABUNDANTE, part. at. que tem em abun- 
dancia ; copiofo , farto. 

ABUNDANTEMENTE , adv. em abuiidun- 
danciã. 



ABU ii 

ABUNDANTISSIMAMENTE , adv. fup. cm 

muita abundância. 

ABUNDANTÍSSIMO , fup. muito abundat:te, 

ABUNDAR, v.intr. ter em abundância , fcr abaf-. 
tado-- V. g. a terra abunda de tuantimemos ^ tri- 
go ,, Severim. 

ABUNDOSO , adj. v. abundante. B. Oar. Segi 
Cerco de Dio f. 209.— em ouro. Manfmbo ; IM' 
fit. Transf. p. m. profa. H. N. 2. 251. abUH- 
dofos pajios. 

ABURACADO , part. paíT. de aburacar, 

ABURACAR , v. at. fazer buracos , furar. § Fci 
rir de ponta— , Chr. Jf. 5. c sQ.—comJeridasde 
lancha , e efpada. 

ABUSÃO , f. f. erro vulgar. § Superfliçáo , agou- 
ro. § Errada credulidade ,, Paiva Caf. c. ^. § Fig. 
de Rhet. v. Catachrefe. § Arraes 7. 7. „ não ha 
maior abusão no mundo , que fer foberbo , e CU- 
biçpfo , i. e. erro. 

ABUSAR , v. ar. ufar mal de alg. coufa. 

ABUSIVAMENTE, adv. de- modo abufivo. 

ABUSIVO , adj, introduzido , ou praticado pot 
abufo. 

ABUSO , f. m. máo ufo de alg. coufa , applí- 
cando-a mal , deftruindo , ufando indevidamente , 
e fervindo-nos delia fora do convencionado. 

ABUTA V. bueta , boceta , caixa para tabaco. 
H. Naut. t. 2. 

ABUTUMADO v. abeturnado Eufr. 1. 1. 

ABUTRE, f m. ave carnívora, (yulv.ir.') 

ABUTREÍRO , í. m. o caçador de abutres. 

ABYSMO. V. abifmo. 

ABYSSO. V. abiílo. 

ACA 

ACA3ADAMENTE , adv. perfeitamente. 

ACABADÍSSIMO , fup. de acabado , muito acd' 
bado. 

ACABADO , part. paíT. de acabar. § f. Perfeito, 
a que fe deo a ultimamáo Luf 10. i5'4- 5 AcAbado 
com defpezas , dcfpefo , exhauílo. Eujr. 5. 8. : 5-" 
Dos annos , doenças , trabalhos , coníumido. 

ACABADOá, f. m. o que acaba, ou acabou. 

ACABAMENTO , f. m. acção de acabar. § f. 
fim , e total termo , extincçáo ,, Eneide ic. 5<>- 
Chron. de Pedro i. f. ?í: Galvão Oon. Af. /• c 
45. peto acabamento da tregoa. 

ACABAR, v.at. darfim a alg. coufa. § Dará 
ultima máo , aperfeiçoar , e daqui obra bem aca- 
bada. § Concluir v. g.—o dijcurfo. §—a vida t 
morrer § acabar , morrer , perecer v. de Snfo c. 2p. 
acabara lá maii depreffa. § Vir de tazer , ou pa- 
decer , V. g. os Judeos acabavão de receber a lei „ 
Arraes ?. 11. § Terosinar , efpirar v. g~ acabofl 
Q mno i chegar ao cabo. §—4/^. (Q"f^ com alr 




í 



11 ACA 

guêm ,' fèduzi-Io , pèrfuadi-lo , chega-lo a faíer íf- 
íq. § — com alguma confa , confurnir , deftruir in- 
teiramente j U. concluir. § intraiifi:. ter fim, tcr- 
minar-fe , v. g-'-le A guerra ; a pyramide acaba em 
■poma. 

ACABELLADO , adj. cor de cabello. 
ÀCAB RAMADO , part. paíT. de acabramar. 

ACABRAMAR , v.at. ruft. atar o pé do boi ao 
corno. 

ACABRUNHADO , part. paíT. de acabrunhar 
t.' vt4lgar. 

ACABRUNHAR , v. at. opprimir , perfeguir v. 
g. a doentia Acãbrmhou-o. 

ACAÇAPADO , parr. palT. de acaçapar-fe , /(. 
que' não tem a juíla altura, eh. arvores acaçapa- 
das , homens , edificio ; v. apa-rado 

AGAÇAPAR-SE , v. recip. agachar-fe , abaixar- 
fe." eh. 

ACÁCIA , f.f. planta , ou arbufto efpinhofo , dá 
flores brancas, e huns frutos como tremoços ; dif- 
tilla huma ^oníma do mefmo nome. (^Acácia <&.') 

ACADEiSlIA , r. f . lugar em Arhenas onde Pis- 
, táo , e outros Filofofos daváo as fuás lições. § A 
Seita dos Filofofos Académicos. § Corporação de 
Sábios para fc communicarem as fuás luzes mu- 
tuamente , e promoverem as artes , c Sciencias , 
communicando-as , e patenteando-as ao público. § 
Junta , ou alTembléa de peíToas , onde fe recitáo 
verfos , difcurfos, &cc, — § Univerfidade. 

ACADEMICAMENTÈ, adv. á maneira da aca- 
áemia, ou de academia. 

ACADÉMICO , adj. que be membro da aca- 
demia. § Que diz reípeito á academia, v.g.dtf- 
çilrfo— 

ACAECER, intr. v. acontecer. VUfipo j. n. 
V. defuf. 

ACAFELADO , part. paíl. de acafclar. Andrad. 
í>- 3^- ?• t- ^^l-col. 2. 
. ACAFÊLADOK , f. m. oaue acafela. 

ACAFELADURA , í. f. acção de acafelar. § O 
effeito delia. 

ACAFELAR , v. ar. branquear a parede com 
cal , !;clTo. Caftati, :;. 211. § J-^ig. Dar cor v. g. 
acafelar mentiras Eitjr. 5. i . 

ACAIRELADO, part. paíf. de acairelar. § f. 
Unhas acaireladas , por fujas: ,, olhos acaireUdos 
de weig'{-!ce forgicada „ jjlif. 118. 

ACAIRELAR j v. at. bordar, guarnecer corh 
«aircl. 

ACALCADO, e Jcakarv. c?.]cít: § perfegui- 
í3o Oon. Jf. I. por Galvão c. 48. 

ACALCANHADO , part. paíT. de acalcanhar. 

ACALCANHAR , v.at. fazer aíTcnrar o taiáo 
do íap^to íobre o filto , ficando enrugado. § 



ACA 

n. Ficar enrugado o tacáo cabido fobrc o faltd 
famil. 

ACALENTADO , part. paíT. de acalentar. 

ACALENTAR , v. at. fazer calar a criança , que 
chora F. de A4art. 1 . i . 

ACALMADO, part. pafl.de acalmar, v. encalma- 
do Fr. Elyíios f. 161 — 

ACALMAR, V. ar. fazer brando , abonançar v. 
g.—o vento o tempo , a tormenta. § intranf. Abonan- 
çar-fe o vento , abater. § f. Acalmar a ira , at. 
e intranÇu. moderar , ou moderar-fe ,, não acâU 
márão os exereicios de devoção H. N. 2.7c. 

ACAMADO , parr. paO. de acamar. 

ACAMAR , v.at. fazer deitar-fe , c lançar-fe pot 
terra o que eftá ereélo v.g- — as Searas. § f. Aba- 
ter ,, acamar os efpiritos ,, MaMJmho. § Difpôr em 
camadas. § intranf. ficar ac&mado. § Lançar-fe na; 
cama , ou ficar de cama. 

ACAMPADO, part. paíT. de acampar. ; 

ACAMPAMENTO, f. m. arraial , campo aíTea- 
rado. § acção de acampar, v. g. dirigir o acampa- 
mento das tropas. 

ACAMPAR j V. ar. alTcntar o campo , alojar as 
tropas no campo , arraial. § intranf. Eílar acamr 
pado. § Tocar campa Chr.J. 1. 

ACAMUÇADO , part. paíT. de acamuçar. 

ACAMUÇAR , v.at. preparar as pellcs como fe 
faz a camuça , ou camurça. 

ACANAVIADO , part. paT. de acanaviar. 

ACANAVIAR , at. ícrir com pontas , ou puas 
de canas. 

ACANEA V. hacanéa, 

ACANELADO, adj. tirante á cor de canela. § 
Panno— , que tem canellas. 

ACANHADAMENTE , adv. com acanha- 
mento. 

ACANHADO, part. paff. de aca.nhar. § Tími- 
do. § Illiberal. § fig. ,, com acanhado foffrimcnío. P. 
Pereira 2. 15. v. ., acanhados pcnfamentos ,, Lfif. 
Transf. por humildes /. iy(j. ,, vtedir os benefi- 
cias por pareceres acanhados dos confclheiros „ Tem- 
po d'' Agora 2. 157. v. 

ACÁNHADOR , f. m. que acanha. 

ACANHAMENTO , f. m. o defeito da coufa , 
que não tem a juíla grandeza , largueza. § A ac- 
ção de acanhar. § Pejo , encolhimento. §^ £fttei- 
teza de animo. 

ACANHAR , V. ar. não deixar crcfcer-, náo dar 
a proporcionada , grandeza , e altura. § f. Abater , v. 
g.—a autboridade , os efpiritos : a pobreza acanha. 
Enfr. I. 7^. f. 7,1. e 2. 5. § Diminuir v. ^.~ o esr 
forço Palm. ^. f. 128. v. § Deprimir deigabando, 
Cajítnh. l. 3. prol. § Acanhar alguém, apouca-lo, 
crata-lQi de menor Enfr, 5, i. §— /e cncolher-fe, 

ce- 



'ACA 

côdcr , humilhar-fe , perder o animo JEufr. $. 4- 
/ícanbar fe á fortuna , ou defgra^a— 
•ACANHONEADO, e der. v. Canhoncado. 
ACANTHICO , adj. de acantlio Lftfít. Transf. 
ACANTHO , f. m. herva gigante , (acamhus. i.) 
ACANTILADO , adj. talhado a pique. £er- 
viudes.f. 70. V. „ ferras acantiladas. 
ACANTOADO , parr. paíT. de acantoar. 
ACANTOAR, v. ac. pôr ao canto. § f. Separai 
da converfaçáo da gente ; encerrar em retiro. §--- 
fe , fugir da convivência , ir para retiro. 

ACAPELLADO^ part. paíl. de acapcIUr „ foi 
o lacei acapellado das ondas ,, Barros , e Albu- 
qneríj. jreq. $ f. Jcapellado de iiijortmios. 

ACAP£LLAR,v.ar. cobrir com capello, efg.diz- 
fe das ondas que dobrão fobre o corpo boiaiue , o 
navio , e o mettem no fundo ,, não receies que 
as ondás te acapellet)! ; alagar , foíTobrar , fubmer- 
gir Albuquerque. § f. Jcapellão os i))jort'mios , 
os trabalhos. § em—fe as ondas , dobrarem fobcc 
o navio , &c. 

ACARÃO , adv. antiq. da fronte , oii junto ; 
acarão da carne „ á raiz do cabello , fobre o cor- 
po nn. Caffan. 2. e. 71. 

ACAREAMEN TO , í. m. confrontação das tef- 
temunhas com o accufado , ou corrcos , aprelen» 
tando hum a outro. 

ACAREAR , V. ar. fazer acareaniento. § v. Ca- 
rear o gado. 

ACARICIADO, part. paíT. de acariciar. 
. ACARICIADOR , f. m. o què faz caricias. 

ACARICIAPv.,v. ar. fazer caricias , acções com 
que fe gtangsie caridade , amor. 

ACARRADO , part. paíí. de acartar. 
ACARRAR , V. intr. —ogado , refguardar-fe do 
Sol , e jun^r-fe para a fombra. § f. Eftar muito 
bêbado; it. em fono profundo. 

ACARRETADO, part. paíl de acarretar Fiei- 
ra ,, os paffos da Efcritura vem acarretados ^ ou- 
tros arrailados. v. acarretar fig. 

ACARRETADOR , f. m. o que accarreta. 
ACARRETAR , v. ar. trazer em carro. § Trazer 
de íóra da terra , ilha , cidade. § Trazer grande 
fomma v. g, accarretar textos , argumentos , amon- 
toar , e mais propriamente arraílallos ao fcu pro- 
pofito. § f. A dignidade do Arcebifpo acarretou- 
lhe fer bufcado , e procurado ,, Sotifa. V. do Ar- 
■ceb. I. 4. importar , trazer comfigo no fig. § Acar- 
retando ás cofias meu tormento „ Lufit. Transf. 
ib. „■ accairetão infortúnios ã vida „ pag. 452 : ,, 
acarretar máos defejos ,, Armes 10. 60. 
Y^ ACARRETO , f. m. acção de carretar , trazer ai 
. guraa coufa de hum fitio para outro , em carro , 
ou por mar. ,, Ormus mo tem mantimento , q tO' 



ACA 



í3 



do que ali fe confome lhe vem de acarreio. § Acar^ 
reto de razões , textos , é"f. que fe referem pot 
eradição exquifita , e mal trazida. Preftcs auto do 
Agouro Encantado da pag. \i~j. em diante. § Di- 
zer , ou jazer alguma coufa por acarretas , 1. e. 
indireclamente Eufr. 4. i. 

ACASO, f. m. fucceíTo imprevifto, infpcrado, 
dô que fenáo fabe a caufa. § adverbialmente v.' 
cafo. 

ACASTELLADO , part. paíT. de acaílellar. 

ACASTELLAR, ar. munir, fortificar com caf- 
tellos , — »o fíi:iro , a Cidade. §— /è, recolher-fe no 
caftello da fortaleza. 

ACATADA MENTE , adv. com acatamento. 

ACATADO j pare. paíT. de acatar. Refend& 
Chron. c. 109. 

ACATADURA , f. f. v. catadura. 

ACATAMENTO, f. m. acção de atacar ; cor- 
tezia ; veneração. § Refpcito ,, dar ccatamcnto ,, Pi- 
nheiro z. 2i: ,, acatamento que El- Rei tem ao San- 
to Concilio ,j Pinheiro I. i^ç); j aliar de Be os com 
acatamento ,, Paiva Serm.t.i.f. ^^59. § Pinheiro 
t. \. f. 174. ,, paffar com a memoria perante o aca- 
tamento de tantos Reis , e Imperadores. ,, Paivs 
Serm. i. f. 104 „ ante o acatamento de Deos píi^ 
rijfimo. 

ACATAR , V. at. cortejar , fazer roefura abai» 
xando-fe , curvando-fe. § f. Refpeitar, venerar. 
Luf TransJ. f. 45 , e os pajiores acatãQ-nq. 
Cron. Jf. I. por Galvão cap. 41. 

ACATARRADO , adj. doente do catarro , de^ 
fiuxo., ApoL Dialog. p. ii. 

ACATASOLADO, adj. tecido a modo de ca- 
ta íol. Paiva Serm. i. /. 192 feda acata foi ada. 5 
f. Coufa de falfo luíire , cambiante , e pouco du- 
rável , ,, v.g. quem conhece fe quam varias , e oca.' 
tafoLtdas s.h as coufas do mundo „ H. Pinto. 

ACAUDELAR, ar. capitanear , commandar al- 
guma tropa. C/yfon. J. i. c. ^o.Nobiliar. 

ACAUDILHAR , ar. o mefmo A4. C. 9. 17.' 

ACAUTELADAMENTE , adv. com cautela. 

ACAUTELADO, part. paíí. de acautelar, do- 
lof®. L'if. Transf. § Providenciado, —em Lei , ó-c 

ACAUTELAMENTO, m. acção de acautelar, 

ant. 

ACAUTELAR , at. prevenir , precaver , que 
não fuccedâ algutn damno , ou inconveniente , v.^. 
com qualquer providencia , ordem , lei. §—fe , r*-'í- 
gu?rdar-fe , vigiar-fe. 

AQA.CAL, m. ant. aguadeiro í'«/r. 2, ^.f.59- 
fazerdes-vos açacal. 

AÇACALADA MENTE, adv. polidamente. 

AÇACALADO, part. paíí. ^ie rçacalar. Cafla- 
nhcdà !./• J32 ,j efcudos q'ie pareçião efpadas 



ACA 

2. Cerco de Dio. f. 190 a^itcalados 



H 

dçacaladaí 

finos, e f. X()4. metal— f. 1^6. 

AÇACALADOR , f. m. o que açacala j alfa- 
geme. 

AQACALADURA , f. f. a acçáo, e o eíFeito de 
açacalar, 

AqACALAR, v.at. limpar, polir, luftrnr as ar- 
mas. § f. „ açacalar os ini^enhos ,, Juleg. f.jç). 

AÇACANHÂO , f. m. que calca aos pés. depis. 

B. P. 

AÇx\CANHAR , v. at. pifar aos pes. dejm. B. 
P. talvez fera acalcanhar. 

AÇAFATA 5 f. f. mulher do ferviço das Rainhas 
tem òfficio de a ajudar a vcílir , e defpir , a guar- 
da dos veftidos. 

AÇAFATE , f. m. ceflinho de vimes , &c. 

AQAFRÃO, m. planta que dá flores azueis; 
e raiz bulbofa ; no meio da flor cftáo as feveras , 
de que f^ ufa mais ordinariamente. § t. naiít. o 
hrgo do leme junto á patelha , o qual ferve para 
fe facilitar o feu movimento. 

i\ÇAFROA , f. f. açafrão efpurio , ou hravio. 
• AÇAFROADO, part. paíT. de açafroar; tinto 
tm açafrão , pintado de açafrão H. IV. i. 300. 
/-•-AÇAFROAL, f. m. agro de açafrão. 

AÇAFROAR, V. ar. tingir de açafrão , ou da 
cor delle. 

AÇAIMO, e deriv. v. acamo. 
■ ACAMADO , part. paíT. de acamar. 

ACAMAR , V. at. por acamo. § f. Fazer calar , 
V. g. ,, a^dmar a inveja ^^Arte de furtar, c. 1 ^. § 
Refrear v. g. acamara ira „ Aulegr.j. 79. § Tapar 
a boca. £«/r. t,. 2. § Reifreiar , fojugar alguém. 
XJlif- i(3'T. domar. 

AÇAMBARCADO , part. paff. de açambarcar. 
àcfuf. 

AÇAMBARCAR , v. ar. atravefTar mercadorias 
B> Pereira. § De Sambarco , faxa peitoral de mu- 
las , talvez fs deriva , c ufa figuradamente na Anle- 
gr. 171. V. ,, ninguém açambarca com boas ra- 
zões o que a razão não fojfre ,, í. e. não ata , 
não concluc. 

ACAMO , f. m. cabreílilho , com qué fc pren- 
de o focinho aos cães. § f. Alauf. 115. v. fór a 
iodo o Mundo acamo , e freio. 

ACÇaO , f. f.%£lo , feito , obra , exercício , ou 
energia de qualquer potencia , ou caufa aéliva — 
§ Gefto , moftra, v. g. fiz accão de tirar a ef pa- 
da. § Direito de demandar, o que nos he devido 
por qualquer titulo. § A demanda , exigência da 
coufa devida. § O gcRo do aclor , ou recitante. 
§ T. milit. facção , batalha : § acção littcraria , ac- 
to. § Acção , fomiua àc dinheiro dctcrniinada \>. 
^. mil cruzados j, coni "-lue Ic eatia pata o capi- 



ACC 

tal de -algurna companhia , e fe diz ter rantas aC' 
coes 5 quantas _ são as fommas , jcom que entrou. § 
Não ter acção de fazer alg. coufa , não ter li- 
berdade , faculdade. § Ter acções , f. e. procedi- 
mentos liberaes , de homem briofo. 

ACCEDER , V. at. entrar em liga , tratado já 
concluído entre Príncipes. § — ao compromiffb , fpf- 
crevor com os mais credores Leis modernas. De- 
creto de 4. Abril de 1777. 

ACCELERAqXO , f . f . o zão de accclerar.fe 
o corpo que fe move. § f . A preíla com que fe 
faz alguma coufa. 

ACCELERADAMENTE , adv. com accelcra- 
çáo. 

ACCELERADO , part. pafT. de accelcrar. § 
no f. Facilmente iraícivel , fupito Leão Orig. si' 
§ Arrebatado no modo de proceder , inconfiderado.*— 

ACCELERADOR, f.m. t. Anat. mufculo , que 
accelera o movimento. 

ACCELERANTE, part. que accelera— v.^. 
força— Bellidor. í. 4. p. 6z. 

ACCELERAR, v. at. fazer com que fe vá 
aprcííando o movimento , de forte que o movei 
no mefm.o tempo corra mais largo efpaço , e vin- 
gue mais--§ Dar ptefTa , v. g.—4 partida , a 
marcha, 

ACCENDER , melhor ortografia que acender ^ 
mas V. acender , e deriv. per ufo. 

ACCENDRADO v. acendrado. 

ACCENISÃO , f. f. med, ardor , encendimCn- 
:o , V. g.—do fangne ; e fig. do defejo - , p. 
ufado. 

ACCENTO , f. m. o tom de voz , cora que fc 
proaunciáo as vogacs , mais , ou menos fortemen- 
te. § O final orthografico , com que indicatiios o 
tom das vogaes. § A inflexão da voz , com que 
fe proimncia alguma fraze interrogativa , admirati- 
va , pathetica ,'e eíle fediz accento Oratório , di- 
verfo do das vogaes , que he profJdico. § O tom 
modulado , ou antes articulação modulada da le- 
tra da poefia , e as vozes que alTim fe pronunciáo , 
V. g. „ fallando em doces accentos „ na profa v. 
Lobo Def. f. 1 66. íilt. ediç. 

ACCENTUADO, part. palT. de accentuar. 

ACCENTUAR , V. at. pronunciar com o ac- 
cento profodico , ou Oratório. § Marcar com ac- 
cento orthografico. 

ACCEPÇÃO , f. f. entendimento , fentido , íi- 
gnificado de alguma palavra. §-de pejfoas , V. ac- 
ccitaçâo. Arraes. a. \i. 

ACCEPrAqXO V. aoceitaçáo. Tempo A''agO' 
ra I. ^ H. P. D. daVerdad. Ainifade. 

ACCEPTADOR v. accitador. 

ACCEPTAR V. aceitar. 

AC- 



ACC , ACC .3 

ACCEPTTSSIIVTO v. accitiíllmo Ref. H. ^c jparâ alguma dignidade. § Dar vozes em louvor 

da alsítiem. 



'5' 



Évora, y^rraes IO. 1. fãcrificla. 

ACCEííòÃO , f. f. coufa que fe ajunta , e accref- 



ce a ouira. S Aumento. S AcceíTo. 5 o aéb de ac- ACCOMMODAqKO , f. f. acçáo de accom 



ACCOMMETTER , e deriv. v. âcommttter. 



ceder 

ACCESIVEL, adj. que fica em alcance , on- 
de fe lhe pôde chegar , v. g. monts.—^ f. Ho- 
mem-' perforiagem — converíavel , eommnnicavej. 
§ c. que le póJe confeguir , v. g. as honras são 
mais acceffiveis á grangearia ,_e ambição do que 
á virtude , e niereciínento que não je abate. 

ACCESSO, f. m. alcance da coufa alça. § f. 
Entrada a alguém. § Aumento , elevação em pol- 
to , dignidade. § Entrada , approximaçáo v.g.—do 
Sol para o equador „ Barros— ^ Ataque repentino, 
v.g.— de furor , amor Eneide ii. 125;. § Accejfo 
com .alguma mulher , copula Arraes 2. 15. 

ACCESSO , adj. v. accelfivel. 

ACCESSORIAMENTE , adv. de modo accef- 
forio 



modar, § f. Concerto, reconciliação. § Concerto 
para commodidade , e as commodidades , que ha 
no aloíamento , v. g. cuidar nas accommod.ii^oes , 
fazer mais dccommoda^ões—^ Applicr.çáo cómrno- 
da , e adaptada v. g.---de fentido a algumas pala- 
vras , de razoes a hum tema , <i>^c. 

ACCOMMODADAMENTE , zàv, cora com. 
modidade. § f, Appropriadamente. § Ordenadamen- 
te , e como convém. 

ACCOMMODADO , part.paíí. de âccommodar. 

ACCOMMODAMENrO, f. m. acçáo de âc- 
commodar. § O cffeito defta acçáo. — de criados j 
de defavença. 

ÂCCOMMODAR, v. ar. Ordenar aí coufas 
como convém ; diípor ordctiadamente. § Appro- 
priar. § Dar emprego , cómmodo, vida , eflado, § 



a refpeito da outra acceíToria , ou accrefcenrada 
a cila i V. g. o domínio útil he accejforio do dl 



ACCESSORIO , adj. que anda annexo , e Fazer pazes , concertar defavindos , demandas , 
acompanha outra coufa , a qual fe diz principal | pleitos. § Pôr em lugar , e poufada cómmoda. 

~" - . §— /í 5 conformar-fe , v.g.—ás circUmftnncias ; con- 

temporifar. § Moldar-fe v.g.—fe ao génio. § Conten- 
tar-fc. § Aquiecarfe. § Proporcionar-fe. § Habiiir 
tar-fe. Ç Recolher-fe em poufada. § SoíFrer. 

ACCOMMODATICIO , adj. Thcol. Sentido 
—' , diftinto do verdadeiro , e rigorofo de algu- 
mas ptilêvras da Santa Efcritura , tal he o com 
jque os Santos Padres applicáo á Virgem Maria as 
i palavras ,, defde o principio ,^ e ainda antes dos 
\ Séculos fui creada— ,, as quaes Litteralmentc fe 
! dizem, e entendem da Divina Sabedoria. 



reão. 

ACCIDENTAL , adj. que acoateceo , fucce- 
deo 5 fobreveio por accidcnte. § Não cflencial , e 
fg. de nenhuma furuncia , e poaco tomo. 

ACCIDEN EA EMENTE , adv. por accidence. 
§ Em os accidenccs , v. g. differe accidentalmen- 
te de outro. 

ACCÍDENTE , f. m. o que náo he eíTencial , 
nem da fubíl^ncia das coufas. § f. SymtoniA t. 

Mcd. § Dcfmaio. § Acafo , acontecimento. §) ACCOMMODAVEL, adj. que pôde accom' 
Moftra , apparenciâ , efpccles Arraes 7. p. ^ccí- : modar- fe. 
dentes de vida perfeita 



ACCIONADO, part. paff. de accionar , acom- 
panhado de acçáo Oratória. 

ACGIONADOR, f. m. que gefticula. 



ACCUMULACXO , f. f. o aflo de acumular. 
ACCUMULADAMENTE , ady. em montáo , 



amontoadamente, 



ACCUMULADO , part. 



ACCIOi^AR, v. at. acompanhar o difcurfo que he de mais Pinheiro p 
com acções decorofas , e pertencentes á matéria 
de que fe falia, e ás pai.YÓes , que íe querem exci- 
tar.— ou quaefquer acções. 

ACCIONISTA , f. m. o que tem acções , ou 
dinheiro no íundo , e banco de qualquer focicda- 
de.~- 

ACCLAMAÇÂO , f. f. acçáo de acclamar, 
denunciar clamando , V. g.— do novo Rei. § Cla- 
iBor em louvor , v.g.foi levado entre acçlamacoes 
dopovo.§ V. epiphonema. 

ACCLAMADO , part. paíT. de acclamar. 

ACCLAMADOR, f- m. o que acclama. 

ACCLAMAR j V. at. denunciar folemnemen- 
te p levantamento d'El-Rei. § Eleger ^ huma voz 



paíT. de acumular : 

50. t. I. o mais he 

tanto , que iflo parece accumulado como accefforio. 

A.CCUMULAMENTO , f.m. acçáo de acumular. 
§ CLimulo , momío no f. Sentencia do Mal agrida. 

ACCUMULAR , v. at. fazer cumulo , n-ion- 
tão , amontoar. § Accarretar fobejamente v.^. ra- 
zoes — § Accrefcencar muito v. g. "-culpas a culpas ^ 
delitos fohre delitos. § Accumular autos , aggra- 
V8S , ajuntar huns a outros, t. Jor. § Accumutar 
exemplos „ Paiva Serm. i.f. ■2, ^4- §— /^ > accumulão- 
fe os pratos de manjares , vem mu!tc£. Lufia' 
da 10. :5. § Acumular-fc com alguém , unir-fs , con- 
jurar , raâncommunar-fe ^M- L.§ „ Acumular mon- 
tes fobre montes ,, IritQ. 5 ,i Açmnukr riquezas 3 
deliClos j cuidados „ 

AC- 




:i 



t6 ACC 

■ ACCUMUÍ^ATIVO , adj. for. junfdic^âo— , 
alternada , que exerce o Magiftrado , que previne 
a outro , a quem também corKpcte o conhecimen- 
to da. caufa. § Razões accmnídaiivas , as que fe 
ajuntáo a outras para provarem o que eftá provado. 
Paivd Serm. i. /. :52o. v. 

ACCURADAMENTE , adv. com cuidado, 
dili^c-ncia , e í. com. exaflidáo , perfeição , 
Fiétra. v.g. referir alg . c. — 

/iCCUSACXO, f. f. acçáo de accufar. § O 
contexto de palavras , em que íe concebe a accu- 
íaçáo. 

ACCUSADO , parr. palT. de accufar. 

ACCUSAEJOR , f. m. o que accufa. 

ACCUSAR , v. ar. denunciar o dclièlo impu- 
lando-o a alguém. § í Notar, taxar v. g. acdt' 
são-vos depoHCQ fmcero. ^—a confcieticia a algMem, 
remordelio. § A recepção de alguma carta , avi- 
far de a ter recebido. ^—Accíijar-fe , declarar-fe 
ICO de algum peccado , crime na confifsáo. 

ACCUSATIVO , f. m. he o IV. cafo nas 
declinações da lingaa Latina. 

ACCUSATORIO , adj. pertencente á accufa- 
çáo V, g. libello. — 

ACECALADO por açacalado , ou acicalado 2 
Cerco de Dio /. 194} ^ 27^* 

ACÉFALO, adj. fem chefe, cabeça, regedor 
— V. g- corporação- -Tem, Theol. 

ACEIADO ^ adj. feito com aceio, vertido com 
limprzn. § Nitido V. ^. edição. — 

AÇEIAR , V. ar. veítir, ornar com aceio , lim- 
peza 5 curiofidade. §— /è, veftir-fe limpamente , to- 
mar tratamento aceiado, 

ACEIO , f. m, limpeza no trato da peííoa , e 
cafa. § e fig. Em qualquer acçáo fufceptivel delia ; 
O aceio da edição , do trabalho — 

ACEIRADO , part. paíT. de âceirar ; algum 
regocio aceirado , f. concluido , ajuliido finalmen- 
te. Jiilegraf. i6y. aceirado de aceito , aço. v. 
azeitado.— 

ACEIRAR , V. ar. alugar, ajuftar alguém pa- 
ra fazer algum recado; ferviço ; apalavrar para cf- 
fe fim, § Jceirar o mato , limpar dclle cerra psr- 
çáo em redor para evitar a com.municaçáo do fo- 
go. § I)e ãceiro Qaço) — , dar tempera de aço 
ao ferro. § f,g. Fortalecer , roborar. 

ACEIRO , f. m. aço. antig. B. Ciar. Cajlm. 
7^. 17,6. caViíllo com coberta de aceiro. § O ter- 
reno que le accira em redor das matas , e bof- 
3ues , para evitar a communicaçáo de inccn- 
ios. 

ACEIRO, adj, ant, de aço. jíg', voz.—Refen- 
ds H. de Evorri. 

ACEITAÇÃO , f, f, acçáo de acceitar. § f . 



ACE 

Apprcvâçáo. § Predilecção, parcialidade V.g.jut' 
Igar fem acceitação de partes. 

ACEITADO, part. paff. de aceitar : no fig. v. 
[aceito. Fida do Arceb. i. r. 4. e 5. Ltífn. 7'ransf. 
* Palmer. ^. p. j. 114. ,, os Serviços erãa mal ac- 
ceitados áeila, 

ACEl TADOR , f. m. no fig. — de pejjòas , par- 
cial. § O que aceita Efffr. ^.4. o confelho defagra- 
dãvel he mal recebido do aceitador. 

ACEITANTE, r. Commerc. o que accira ale- 
rta de cambio. § O que aceita a coufa eftipu- 
lada. 

A-CEITAR , V. ât. receber o que feda, oíFe- 
recc, § IncumbirTe v. g. aceitar algum encargo , 
ojficio, § Dac coníentimento v. g. aceitar as con- 
dições propojias. § f. Aceitar defafio , batalha. § 
Aceitar no- feio da jamilia , receber para cafa. § 
Aceitar letra , em o commercio , obrigar-fc ao pa- 
gamento delia. § Aceitar peffoas , parcialifar, e 
favorecer alguém , antepondo-o 3 outro mais bene-' 
mérito. Anaes 5. 6. 

ACEITO , adj. quifto , recebido , bem , ou 
mal— 2. Cerco de Dio f. 2:50. § Commummentc 
fe diz bem , oti mal aceito ; mas aceito fó , tal- 
vez fe toma por bem quiílo , que goza do favor, 
e valia de alguém. 7\[L. ,, aceito ao povo. 

ACENAR , V. at. fazer aceno. § f. Fazer mo^f- 
tra , fazer ameaça ,, e a torre de cahir acena : Pi- 
nheiro 2.98- ,, os templos fem acenar para o chão. 

ACENO , í. m. gefto , meneio, com que feda 
a entender algum penfimento, 

ACENDALHA, f. f. matéria apta para rece- 
ber promptamente o fogo , e commuriica-lo a al- 
guma coufa. § f. ,, os mãos livros são acenda- 
lhas , em que arde â confciencirA „ H. P. § Qj^iem 
dá oíividos aos praguentos dá lhes acendalhas pa- 
ra fíííis mÁs linguas , i. h. paRo em que fe ceva a 
maic-dicen.cia, Àrraes i. 24, 

ACENDER , V. at. excitar o fogo por melo da 
fricção , ou applicando fogo a matéria combufti- 
vel--v. g, acender lume , htima vela , é)^c. § f. 
excitar v. z,.— o fogo das paixões, a ira , a cole- 
ira. § — o ânimo, infpirando valor. § Acender hum 
[amante , infpirar grande paixão Mitiifinho f. z^j, § f. 
A memoria d^El-Rei o acende com muito amor 
a exaltar a Religião Pinheiro ,, i. 252. §— ^ inve- 
ja ■, atiçar. §--/e no f v. g, —a guerra ^ ateiar-ie, 
irem aumento. § pelejar-fe mais bravamente — v.g. 
acender-fe a batalha. § Acender-fe o rojto , corar- 
fe com calor , paixão Maufnho. § A vergonha, 
lhe acendia nas faces rofas ptírpureas, „ Arraes 10. 
48. ■ • 

ACENDIDO , part. paff. de accender. v. acefo 
— „ acendidç çm Sanha B. Clarim. c 7?. 

ACEN- 



de acepilhar. f. 



ACE 

ACENDIMENTO , f. m. acção da acende?. § 
f. ArJor ,, veio-lbe ao defejo grande acendimento 
de vingar a morte. B. Clarim, c. 65 

ACtNDRADO , j'art. p^d. de acendrar ^ afina- 
do , purificado , acrijolado 

ACENDRAR , v. ac. apurar, afinar, acrifolat 
■o ouro , e os metacs finos. Eneide 11. i^}i. e no f. 

apurar v. g. as virtudes, o amor , a conjian- 

cia. 

ACENHA , r. f. V. azenha. 

ACEPILHADO , pare. paíl, 
polido. 

ACEPÍLHADURA , f. f. acçáo de acepilhar. 
§ Apira, que o cepilho tira , maravalha. 

ACEPILHAR , V. at. alizar com o cepilho , 
cerrando com ^ofeph , oíí acepilhando hum madei 
ro , Fieira. § f. Polir , c tirar o que he toíco , 
e cicabrofo , v. g. fio e(iilo , v. cepiih.^r. 

ACÉQUIA , i. f. aqueduto por onde fe deri- 
vão , e leváo as aguas dos rios , para as terras , 
que fe háo àc re^ar. Góes Chren. Aí. P. ^. «■•74. 

ACERBAMENTE, adv. com accrbidade. 

ACERBIDADE, f . f . a qua!'dade de coufa acer- 
ba. § fig. Tormentos crtja acerb idade de continuo 
padece ,, Confpir. j. 10. c. i. i. e. moleília grande ; 
afpcreza , amargura , rigor 

ACERBISSIMO , íup 
10. ^6. morte. 

ACERBO j ad). que tem fabor ontra acido , 
ou azedo, e amargo. § f. Que mole fta muito v. 
g. dores ^ cuidados , palavras— Soãfa , e Corte Real ; 
Cenfura reprehensãu — A-í. L. afpero , agro , rigo- 



iup. muito acerbo. Jrrats 



loío. 



ACERCA V. cerca. 

ACERCAR-SE (áe a cerca) chcgar-fe, 

ar-fe. 



avizi- 



nh 

ACEREJADO , parr. pafí. de acerejar. § Da 
feição , ou còr de cereja. 

ACEREjAR , V. at. dar a cor da cereja ma- 
dura , e no f. amadurecer , fàíonàr a fruta : § Bor- 
nir , e polir do meímo modo que a cereja parece 
lila , c polida. 

ACÉRRIMO , fuper!. muito acre t. vied. § fg. 
mui forte, v.g. inii:i'go , defcnfor. 

ACERTArÍAMEN"rE , adv. com acerto. 

ACERTADO , patc. pníT. de acertsr. 



ACEK_TAl\ , V. at. dar no a! 



e encontro na infla. Palmtr. 



v.g. 



')' 



p.fir,6. 



acertar 
acertar 
tia cabeça , ó-c. § f. Obrar bem moralincnte , ou 
racionaínicmc. § Achar por nieio de racíocinio , 
conjeólufa , v. g. acertar com a verdade. § Achar, 
encontrar ncjfo , por acerco-. § Jce>t.-ir ti. fiiccc- 
der , acontecer, ,, acertei de ir a cafa d: Pedro . 
I. e. jiíi acafo. ,§ Acertar him tiro na cabeia. 



ACE t7 

§— /e , fucccdar , acontecer , v- g. toijas fm of- 
dem , nem razão , e qne vão como fe acerta irem— 
§ Enc©ncrar-fe na juíla , torneio NaHJr. de Sep. 
f. 4. § Paiva Serm. u J. :^z6. v. ,, Chrifio fazix 
milagres em público , ou emfecreto conforme je acer- 
tava ,, i. e. fuccedia. 

ACERlTO , E m. a acçáo , e cfFcitO' de acer- 
tar. § Confequencia ào bom raciocínio , prudên- 
cia , fabedoria v. g. dos meus acertos dou a Deos 
as gralhas ; e torno a mim a culpa dos defaccrids. 
§ Acontecimento , acaío , H. de Ifea f. 8. § Ca« 
(ualidade , fortuna, opportun idade boa. 

ACERVO , f. m. montão , cúmulo Fieira. 

ACESCENCÍA, r. f. Chym. difpofiçáo , que 
algumas fubttancias tem para fc fazerem azedas , 
em confequencia de huma fermentação efpirituo- 
fa , infcnfivcl , por muito tempo. 

ACESCENTE, f. m. Chym. que tende a aze- 
dar fc. 

ACESO , parr. paff. de acender, f. a alma ríc 

paixão C. Ode 6. vontade-~Palm. t,. p. amores-.-, 
ardentes dele SÁ Mir. os olhos acefos, vivos, luzentes 
do que tem alguma paixão F. de Snfo p. i^). § 
Js palavras acefas de S. Cypriano , Arraes 7. 18. 
§ Febre aceja H. N. t. z. f.6Z. 

ACESOADO V. anefoado de Saifon Francez. 

ACETABULO , f. m. anat. cavidade onde en- 
caxáo as cabeças dos cííos. § Seio , ou cfpccie de 
faço , cavidade de membranas. 

ACETER , f. m. antig. púcaro de beber agua.' 
Nobil. 

ACETOSO, f. m. que patticipa, ou provém 
do vinagre v. g. acido ^ gaz acetofo. § Acido, 
azedo como o vinagre. 

ACE^'ADADO , part. palT. de acevadar. 

ACEVADAR , v. ar. dar ração de cevada pa- 
ra engcrdar, v. g- ás beftas. 

A CH 

ACHA , f. f. lafca de lenha. § Facha , arma 
ant. Eneide p. 12,8. § Teia, ou tocha Nobiliar^ 

ACBACADICO , acl|. 

ACHACADO , part. pai 
Doente. 

ACHACAR , V. at. tomar por pr?roxto_ algu- 
ma culpa , ou defeito pertendido nejte Jentido he 
ufado de Banos , e ciuros ClííEcos , c hoje pou- 
co. § Achacar v. alLcar. A!. L. 6. p. es Penii' 
guczes achacão aos Cafulhanos o defeito de rabíf- 
§ ?/. aJo?cer. 

ACHACOSO, f. m. drenre , acharado— /^/JO/. 



V. achacofo. Sá Áíir. 
de achacar : 



Diil. f. 127. dtjtermdo , perfeg'SÍdo^ .acbaccfj. 
ACHAOA, f. f. acção de achar , de deU 



co- 
brir 




i8 ACH . 

brir alí^. coufa , como ne^ociaçáo , contrabanJo , 
fò'c.H'N. I. 518. „ achada d' aguA^ que anáo 
Jazi.t. 

ACHADEGO , f. m. o premio , que fe dá a 
quem acha , e nos traz a coifa perdida. Prejtes. 
27. dar í/e— § coifa achada , Jpol. Dial. *)2. 

ACHADIÇO , ad). que fe acha facilmente. 

achado", part. paíT. de achar hsmem achado 
fará algftm emprego , pertencente , habil. F. do 
Arceb. Prol. § De invenção boa , ou má. Tempo 
íCagora I. D. 4. „ he muito bem achado. § ,, ufa-fe 
fitjiantiv. , V. g. dar alg. coufa de achado , em lugar 
de achadego , porque efíe fuft. eftá antiquado. 

ACHADOR, f. m. o que achou. 

ACHADOURO, f. m. o lugar onde fe achou 
alg. coufa. B. P. 

ACHAMBOADAMENTE , adv. groffeira , c 
íofcamcnte. eh. v- g. trabalhar, 

ACHAMBOADO, adj. groíTeiro , tofco, mal 
obrado eh. v. g. obra , rojio 

ACHAME'NrO, f. m. o aèlo de fer achado, 

V. g. ,,Je p/íblicofi o dos três mininos „ Tran- 

sofo p. 2. f. 7. V. invenção. 

ACHANADO, part. paíT. de achanar. 

ACHANAR, V. at. fazer chão, plano, rafo, 
igualar , aplanar a fuperficie. § f. Aquietar Chr. Af. 

5. c 51. § Facilitar. § qmiqmr difficddade , 

vencer. §- — o caminho , jr. j. facilitar os me- 
ios.—— 

ACHAQUE , f. m. doença habitual. § f. Vi- 
cio , defeito moral. § Còr , pretexto S. Eup\ i. "!,. 
e 1. /\f. § Saber do achaque da vinha ^ conhecer o 
defeito , e a falta de alguma coufa — /l;ít& do Dia 
de Juízo. § Trabalho, defgoíto , Ulif.po zz v. e 
1:50. V. § Impofto , ou pensão, que antigamente 
fe pagava aos Reis. /!/. L. 5. /. ^ip. , c a ifto 
alludirá a palavra ,, achaque,, nc cii. Auto do Dia 
de Juízo-' — , por faber , que hc pcnfionada com 
achaque , porqac á cerca deftas pensões fe in- 
quirio, e devaííou cm tempos do Senhor D. Di- 
nis. § Achaque vem de Xaque por mctaf. do jogo 
do Xadrez , c aflim o auchor da UHfipu diz axa~ 
q-;e , c xuquear. § Dar acha.yie ,, i. e. cKalco 
Cafian. ^. 201. 



ACH 

pe'xes. § Conferva de frutas, e vegetàes para ex- 
citar o appctite. 

ACHATES V. agatha. Inful. 

ACHAVASCADO , adj. pleb. ruílico , grof- 
feiro. 

ACHE , f. m. eh. feridinha , borbulhinha. 

ACHÍLGA , f. f . adjutorio , auxilio. § Mareríaes 
para qualquer edifício B. § f. Valedor. § Adhff- 
rcncia. § Addiçáo Arraes :^. 4. „ o Farifeo jazen- 
do algumas achegas ã Lei , i. e. mais do que ella 
perfcrevia. 

ACHEGADO, part. paíT. de achegar. § Subjf. 
pefroa próxima por parentefco : alliado: 

ACHEGAMENTO , f. m. proximidade ; 
e união da coufa chegada para outra ( appofi' 
tio.) 

ACHEGAR , V. at. chegar Lufit. TransJ. pag. 

z6. e 274. achegar a, ? para. § fe , ch^_gar-{e, 

appropinquar-fe , unir-fe v. g. ,, achegarão fe â 
Republica ,, Pinheiro 1.2^5. § Achegar fe a hum/t 
mulher, ter acccfo , copula com ella. H.delfeaf. 
6. V. § Ajuntar-fe Arrats 5. to jaccrefcer. 

ACHÍCAR , V. n, irfc efgotando ^ fecando , 
diminaindo a agua v. g^ ,, ach içarão as bombas ,y 
Fieira. § at. Efgotar a agua da embarcação , conv 
bomba , baldes , ou outro artificio. 

ACHIM j f. m. efpecie de pimentão-, que veia 
da índia. 

ACHÍNELADO, parr. pafT. de achinelar. 

ACHINELAR , v. ar. calçar o fapato , fem 
erguer o talão famil. 

^CHROMATÍCO, adj- Telefcopm , oqucre- 
prefcnta os objeéfes defcereados das cores d» 



ItiS 



em o 



dcfei 



icp j que tem os nao adnoma^ 



ticos. 

ACHRONÍCO, ad). Aflron. diz-fe donafcer, 
e pòr-fe de h uma eftrella , a quni fc levanta achro-~ 
nicamentc, quando o faz a tempo que o iof fe 
põem y epóe-fe achronicnmcnte , quando o faz ao 

pòr do Scl : orto nafcimento. ■ 

ACÍANO, í..m. flor. (acianus major.) 
ACICALADO , ACICALAR e d:riv. aflítn 
parece que fe deve eícrever, e nzo acacalado , é>'C^ 
Tempo d' Agora P. i. D.. 2. Soufa\ Mal. Coruf. 



, cTar Gom alguma|4. 7,:^. ,, o acicaUdo ferro lumimfo : Acicalado- 

'o Hefpanhol aeicalaJo, e vilb a variedade 



ACHAR , V. ar. encontrar 
coufa bufcando-fc, o-u acafo. § f. V imo conheci-* veni 'd 
iTKnto, entender, julgar v. g. „ acho q'}c tem ra-\àos claiíícos^Portugaezcs parece devemos feguir os. 

T-ão ,y §) fe em alg. lugar , fitio ^ fundão-, ef- que fe conformão com a etimologia, v. açacakdo^ 

tar prcfí-nic. § Era alg. ett.ido v.g. acho me /;om,!e alTacilado 



de faude , doente , pobre , acompanhado ., foi , can- 
j^lo , perplexo.. § Vcv-fc inopinr,damente em- alg. 
eflaJo , circumftv.icia. § Achar-fe com alguma ter- 
ra , ilha , clhr chegado a cila Ca(iau. 2. i8i. 
ACHAR, j f. m. conlerva para pgílcrvac ítuus , 



ACICATE, f. m. cfpora- de cavalgar a gineta 
com huma fó ponta de ferro , e nella huma peça 
qiic impede penetrar muito a tal ponta : bater os 



acicates , ferir com elles o ginete , e no f.g. e 



ftí- 



raular j irritar £,ií/r. 5. i, 



,, batcr^íhe os acicatas. 
AGI- 



ACI ACL 19 

acídia , f. f. prigiiiça , deleíxo, froixidáo. perceptível. § Jcldrar n. Fazcr-fe claro, alvorar. 



Fieira. Míirt. cl. i.c. i^. acídia efpiritital 

ACIDO , adj. azedo , na Chim. : Siibjiamiva- 
ddmente toma-fe por teda a fubftancia , que mif- 
turada com o alkali fermenta ; dcfte acido ha va- 
rias efpecics em razão das divcrfas fubftancias , 
que o fornecem , v. ^. o que fe tira do nitro fc 
diz nitrofo ; marino o que fe rira do fal das ma- 
rinhas ; vegetal , o que asplatítas; coque osani- 
maes dáo fe diz animal. 

ACIDULO , adj. aguas acidulas chamáo os 
médicos ás que são fartas de ar fixo , e que 
fegundo as ultimas experiências tem grandiííímas 
virtudes : como tocáo de azedas lhes deráo eftc 
epitheco âlatinado conforme ao gofto da Faculda- 
de , e em vulgar vale tanto como azedinhas. 

Acima ír^ adverbiai, v. cima. 

ACINTE , f. ro. (compofto de /í e cime cor- 
nipro de Scienie') acção feita de propofita , fobre- 
penfado , com conhecimento, e deliberação para 
oíFendcr , defgoftar v. g. a fortuna íew-nie feito 
mil acintes, v. alTinte ,, Confpira^ão Univ.f. ^42. 
Jpolog. Dial. fiz acinies : Lobo Egloga 7. f. 5:58. 
ed. 1774. ,, faz acintes Amor , porque he mi- 
nino. 

ACINTE , adv. Bem. Lima Carta 26. „ quer 
foffe acinte feito , quer acafo-,, Eufr. f. iii.v. 

ÁCINTEMENTE, advérbios , de propoíito a 
fim de defgoftar v. g. ,, }Á jei ijfe acinte , ou 
acimememe ,, Pinto Pereira i. c. 27. Leão Orig. 
c. 8. 1, os antigos dizião cintemente. „ 

ACINTOSO , adj. amigo de fazer acintes v. 
g. ,, a acintofa Fortuna nao levanta de Jobre nós 
a dura mão pefada. 

ACÍNTRO , f. m. v. íofna. 

ACtPIPE , f. m. iguaria delicada, e çníofa v. 
g. não quer , ou não gofia fe não de acipipes. 

ACIPRESTE, f. ni. v. Ciprefte , e Arciprefte. 

ACIRANDAR. , v. ar. v. cirandar , e os derivados. 
ACL 

ACLARADO, p. p. de aclarar. 

ACLARAMliNTO , f. m. acção de aclarar 
B. P. 

ACLARAR , V. ar. fazer claro , o que era cfcu- 
ro , tenebrofo , turvo v. g. ,, aclara a manhã as 
terras ,, 2. Cerco de Bio f. ^z"^ ; aclarar os li 
qmres , q%e tem pé. § no fg. „ aclarar a verda- 
de „ tirar alimpo, demoitrar, averiguar, P. P. 
2. 141. V. § ÀcUrar o entendimento , illuftrar , 
livra-lo da cegueira , dúvidas. § Aclarar algnma 
coufi a algtiem , explicar claramente v. g. ,, acla- 
rar dif^xuldãdcs. § Aclarar a vifla , que eftava 
turva, confuía •, livrar deíTes d;feitos. § Aclarara 
voz furda , baixa , ou mal dijlinãít j fazer bem 



V. g. aclarou o dia. § f. Aclarar-fe a agua tur^ 
Vã , fazer- fc clara. § f. Aclararfe a verdade , ma- 
nifeftar-fe ; avcriguar-fe, § Aclarar-fe praça ao mi- 
litar , abrir-fc praça. 

ACMASTICO , adj. med. febre i. e. igual 

do principio até o fim. Luz da Medicina pag^ 

ACO 

ACOBARDADO, e dcriv. v. acovardado, da 
Francez ,, Couard. 

ACOBERTADO , part. paíT. de acobertar v. : 
it. enroupado. § A armadura completa para aco- 
bertar hum cavallo. Severim Not. D. 2. § 2. 

ACOBERTAR, v. at. arreiar os cavallos com 
peças d'armadura , que os defcndáo v. Cbron. Aía^ 
noel. per Góes. i. p. c. 47. : § Por coberta fobrc a 
fclla. 

ACOÇADO, e dertv. v. acoílado , de a y c 
corfo. 

ACOCHAR, v. at. acamar aperrando as coifas 
que fe cnfardão , as palhas da tábua , e outras de 
que fe fazem obras , conchegar , acochar-Je , por 
agachar-fe v. c. v. cncouchar. 

ACOCORADO , part. paff. de acocorar-fe. 

ACOCO-RAR-SE , v. recipr. pòr-fe 'de coca- 
râs eh 

ÀCODIR V. acudir. Callan. 2. 8. 

ACOIMAf^O, part. paff. de acoimar. 

ACOIMAR , V. at. multar com a coima. § f. 

Caftigar v.g o delito „ F. M. Caflan. 1.91. 

,, Deos acoime tua culpa „ v. p. 16^. e L. 2. p. 

I ^8. § Cenfurar v. g. as palavras „ Autegr. f. 

-j6. § Csftigar , Ulifipo J. z8. „ acoimar os filhos. 
§ A-Ccufar Leão Oríg. j. 211 : rcprehender Cbron. 
Af. 4. acoimar- vos a guerra , q'íe Jazeis. 

ACOLÁ, adv. de lugar, áquella parca, o lu- 
gar diftante que fe aponta , onde não cftá , quem 
Fala , nem a peftoa a quem fe fala. 

ACOLCHOADO, parr. paff. de acolchoar. § 
Subfl. fazenda de algodão lavrada como acol- 

^ ACOLCHOADOR , ACOLCHOADEIRA , 
f. m. e f. o que , a que acolchoa. 

ACOLCHOAR , v. ar. metter entre forro , e 
peça V. g. de faia , colcha , ou outra obra , algo- 
dão , ou lá aberta , e fegura-la com pontos , quo 
fâzem certo lavor à peça do acolchoado. 

ACOLETADO , adj.' da feição de colete , ou 
a que anda junto o colete. Ulif. J. 18. v. faios 
de mulher acoletidos. 

ACOLHEDOR , f. m. que faz acolhimento. 

ACOLHEITA, f . f. lugar onde alguém fe aco- 
Ihic , abrigo , refugio , afilo. Barros. 

C li Av,Ur 



ao 



ACO 



ACOLHENC^A , antiq. v. acolhimcnro. Menina, 
e Mo^it f- ^^- ,, recebendo com Ivimus acolhenças ,, 

ACOLHER , V. ar. dar acolheita , fa*zer acolhi- 
nicnto , receber em abrigo , afilo , emparar. § Aà- 

quitir jÉ«/r. 1.6 dinheiro ,, § — —em cilada ,, 

tomar, achar. § Acolher alg'íem , apanha-lo, ha- 

ve-lo á mão , e prende-lo. Cafiari. :^. 154.. § 

fe , abrigar-fe , refugiar-fe , eícapar , fugir. Luf. 
TrMsj. V. de Sujo. c. 25-. M. L. § Bufcar patroci- 
nio , acoiuar.fe , v. g. acolher- fe a alguém „ Lobo. 
§ Dar ouvidos , credito , acolher f/ijpiros namora- 
dos. § Acolher-fe quem fala , reiirar-íc, eeíTar de 
falar. Arrues 7. 17. § Fugir „ acolhião-fe as filhas 
da cafa de fetis pais „ Tempo d'' Agora i. 7,. 

ACOLHIDA j f. f. acolheita : afilo , refugio. 
Freire. 

ACOLHIDO, parr. paff. de acolher. 

ACOLHIiMENTO, f. m. acolhida , valhacouto, 
refugio em cafa ; no porto , Cajlan. 2. li^i). § f. Re- 
cebimento , agafalho , que fe faz a alguém cotn pa- 
lavras , hofpedagem. 

ACOLITO, f. m. o que ferve , e miniftra á 
miíla. 

ACCOMMETTEDOR , f. m. que accomtrjette , 
invefte. § Que emprendc. V. do Arceb. i. i. Eujr. 
í, I. 20. V- e f. (jo. V. ufa-fe lambeoi fubift. 

AGOMMETTER , v. at. aOalrar , inveílir , prin- 
cipiar a batalha, briga. § f. Tentar, provocar, 
com dadivas. § Emprendcr. Gocs. 

ACCOMMETTIDO , part. paíT. de accom- 

ÀcÒMMETITIMENTO , f. m. acção de ac- 
commetter. § Propoíla Le.to Chron. do Conde D. 
Henrique ,, accommettimento para cafar. 

ACOMPADRADO, prc. paíf. de acompadrar- 
fe M. L. t. I. 

ACOxVIPADRAR-SE v. recip. fazer-fe coropa^ 
dre , e no f. a!liar-fe , amigar-lc com alguém- — 
famil. 

ACOMPANHADEIRA , terminaçáo femm. de 
acompanhador. 

ACOMPANHADO, part. paíT. de acompanhar, 
y. o verbo Arracs z. 15. ,, portas acompanhadas 
de gente : campina acompanhada de Oiteiros „ H. 
N. 2. 24 ^. 

ACOMPANHADOR , L pi. o que acorapa- 
Bha. 

ACOMPANHAMENTO, f.m. acçáodcaíom- 
panhar. § As peíToas , que .^companháo , pompa. 
§ Som , . quí fe faz com inílíumento ás vozes , 
©u a outro inftrLimcnto. 

ACOMPANHAR ,; v. ar. ir em companhia de 
âlguem , por obrigação, obfcquio , ou pompa'. § 
Fa2cr j tci companhia. § Seguir a mefnía ditcc- 



ACO 

çáo , que leva o corpo movei v, g. ,*, foi acom- 
panhando acorrente do rio ,, Viriato 18. 4?> ■>■, ^s 
ejirellas o Ceo acompanhavão ,, Camões. § Pòr em 
companhia v. g. „ -acompanh^o o meu bom JeffS 
com doas Ladrões ,, V. de Snfo f. :52o , e fig. 

mifturar v. g a gravidade com a brandura. % 

Unir em hum fujeito v. g. „ perfeições de que a 
natureza o acompanhou ,, Palm. ■^. parte :_§ Oãa- 
vio acompanhava a brandura com a gravidade ,, 
Pinheiro i. 229 ,, e acompanhava a gravidade com 
fer h/mano. § Unir em hum contexto , v. g. ,, 
acompanhando com outras as razoes ponderadas. „ 

§ Fazer fom com outro v. g o injirumento 

mtífico , ou a voz do q'ie canta. § Ter o meímo 
lançamento v. g. ,, dormitório que acompanha d 
Igreja ■■, alléas d^arvores , que acompanhão o rio , 
boninas que acompauhxvão as bordas do caminho y 
(èfc. § Eflar junto V. g. ,, Satyros , ç.'íe accmpa- 
nhavão as fomhras do arvoredo ,, Pahner. ^. p. f. 
1 17. V. § Acompanhar- fe no j. fer compativel a 
união , V. g. Servir a Deos , e ao mundo não são 
cotifas , que pofsão acompojihar fe. Arracs. 2. 10. 
§ Andar unido v. g. ,,' a fortaleza deve acompa- 
nhar- fe da virtude ,, Arraes 7. 2. § Acampanhou- 
Je a pejie de apertada efterílidãde „ Soufa H. 
Dom. 2. p, § neutro „ a uáe acompanhoií com as 
otítras ,, Lt/cena p. 1:^6. coL 2. 

9 ACOMPLECrONADO,Tm/)0 d' Agora i.^. 

d ACOMPLEIÇOADO , parr. paff. dotado de 
compleição. 

ACOMPREIÇOADO Orta.L 146 homem. bem 
acompreiçoado. 

ACOlNDICIONADO, parr. pafT. de acondi- 
cionar tratado com certa condição , de certo mo- 
do , eílado V. g. mercadoria bem , ou mal acon- 
dicionada, § Recolhido , e a bom recado , fazen- 
da. 5^ dotado de Índole , condição boa , ou má 

Eitjr. 2. 7. „ aprazível, e bem acondicionado fim. 

ACONDICIONAR , v. at. dotar de certa con- 
dição , V. g. ,, Ueos acondicionou melhor aquelles, 
a quem deo fabedoria , e probidade. § Acondicio- 
nara fazenda ., iraze-la a recado, &c.. 

A.CON1TO , f. m. herva vcncnofa. {aconh^ 
tum. Farmac. Lisban,) 

ACONSELHADAMENTE , adv, com confe- 
Iho j deliberadamsnce. § Segundo a prudência pe- 
de. 

ACONSELHADO, parr. paíT. de aconfelhar, 
di2-fc das pcffoas , e daquill-o , que fe aconfelha 
§ f. Prud.".ntc , ajuizado. § Aíal aconfeWado ^ ira- 
píudente y P,?mifr. t;. 126.. 

ACON.SELtlADOR , f. m. o que da confe- 
Ihos. 

ACQíyíSELHAR , v. at. dar çcnfelho, avi- 

íar. 



■ÉH 



ACO ^ 

far. §, fe com algfiem , confultâr €om el- 

Ic. 

ACONTFXER , v. n. fuccedcr , cxiftir acafo. 
§_,í/(r. coifa a ahuem , cahir-lhc em forte , to- 
car-lhc na repartição, V. g. ,, aconteceo-lhe o go- 
verno , inagifiratura. B. 1.8. é. „ hmna tarde de 
fefatria , qfie tarde me acontece ,, Cmz f. f;i. § 
Acohtcccr-Je , diz F. Mendes , c vem na Hift. de 
Jfea i eCaftan. 2. i8p. „ vão ai coifas :, não orde- 
nadamente , mas como je acontece ,, 

ACONTECIDO , parr. paíT. de acontecer ufa-fe 
com os auxiliares v. g. ,, tem acontecido, 

ACONTECIMENTO , f. m. o que fuccede 
acafo. § O fim , o êxito d'alguma coifa enipren- 
dida com confeiho v. g. „ loHvão fe os funda' 
mentos , c mo os acontecimentos , do que fe accom- 
tnette : v.ficcedimento. 

ACONTIADO, adj. ant. que recebia certa fom- 
ma ou quaníia em dinheiro, ou terras para fervir 
a El-Rei , ou qualquer fenhcr , com. a fua lança , 
ou companha de gente. Severim Difc. z. § Mec- 
tido em conta. 

ACORDADAMENTE v. acordemente Cafl. 15. 

/. i;i. tanger. 

ACORDADO, part. paíT. de acordar, defper- 
to do fono, vigilante. § f. Acorde v.g. injtruwen- 
tos , vozes 5 harmonia , — V. de Sufop. 19. § Ho- 
mem acordado , prudente ; acordado nos perigos j 
advertido , que náo perde o confeiho , e fabc ha- 
ver-fe bem //í/í. de Ifea j. 27. Sá Adir. £firang. 
f. loi. § Refolvido, determinado por acordo , ou 
acórdão. 

ACORDXO, f. m. acordo de Defembargado- 
rcs 5 hoje fe diz acórdão , e não acordo. 

ACORDAR , V. at, defperrar do fono a algucrn 
§ V. n. defpertar do fono. § f. Cahir cm fi , entrar 
cm fi , Camões. § Refoiver Jrraes 7. 10. (]ue 
acorda deixar ommdo.^ Refoiver unanimemente. § 

ylcordar^ ajuftar at. v.g -vozes, e infrumcn- 

tos. § Fazer que concordem , e fe amigwem Chron. 
Jf. 4. „ para acordar os Jieis „ Pòr concórdia 
entre defavindos. Chr.J. i.f. 97. § Conceder Gufí. 

Chr. Aí. ^. p. c. 66. § fe , lembrar-fe P. P. 2. 

e. 28. Arraes 5. ^. Pálmeir. p. \. c. 5. 

ACORDE, adj, acordado: vozes , inftrumemos 
acordes , ajuílados „ Recreia com melodia acorde „ 
P''arella. 

ACORDEMENTE , adv. com concerto , har- 
nioniofo. 

ACORDO, f. m. refoíuçáo , ^ecisáo unanime, 
acordáo Cajian. 2. 2cp jrraes :^. ii- ,, acordos do 
Senado. § f. Bom fentido , v. g. „ ejtãr em feti 
acordo „ Lobo, § Ter o acordo de fazer alg. coi- 



fa j, confeiho, krabxanja, rcfoluçao {jUfpo Co-\U{gam „ 





ACO 21 

media. § Aiufte , convenção Cafiati. 7. c. 58. elles 
o ejiavão cfperando fohre acordo , jcr ajufte. § 
Acordo entre alguns de fe encontrarem em alguma 
pane ,, Palm. p. 2. jreq. § Jlcordo ^ na Pintura, 
a boa união de cores , e m?rizes. 

ACORDOADO , part. p?,(r. de acordoar Refende. 
Cbron. f. 80. acordoada de oii' o , e feda. 

ACORDOàR , V. at. pòr cordoalha no na- 
vio, , 

ACOROÇOADO , parr. paíT. de acoroçoar ani- 
mado v. g. com a prefença de General f carão os 
nojfos mais acoroçoados. 

ACOROÇOAR, V. ar. infpírar valor , aninuc 
V. g. ,, ejiã falia de forte os acoro^oon , cjue en^ 
vergonhados da f/ta Jraqiíeza , bradnvão pelo fmal 
do combate. 

ACORRER , v, at, arít. correr em foccorro. 
Chron. do Condefl. c. 57. § Acudir á prcfla. v. 
Cbr.J. i.c.6. 

ACORRILHAR, v. at. metter em crrro , la- 
gar ícm fahida , cmprafar, acantoar, p^. de Lima 
f. 1 ^6. não poderão confentir scorrilarem-nos. 

ACOSilADO , part. paíT, de acolíar. Palmer. 5.^. 
/. 106. v. ,. trazer. 

ACOSSADOR , f. m. o que acofTa. 

ACOSSAMENTO , f. m. acção de acoíTar. 

ACOSSAR , V. at. perfcguir a cofio , correndo 
atraz , V. g. — —aves , oii navio , o inimigo ,, Enei- 
de 10. 1^2. § fig. „ ajortuna nos acoffa „ H.P, 
5, as paixões nos acofsão „ Tempo d^Jgora 1.7^. 
V. § — fe com algtmn , ir-lhe no encalço , aperto. 

ACOSTADO , part. paíT. de acoílar, v. „ Á 
parede „ Arraes 10. 18. a alguém, v. acoftar-fe. 
Ord. 2. 55;. :;. 

ACOSExA-MENTO, f. m. ant, ordenado, mo- 
radia. Conto. 6.1.1. 

ACOSTA.R, V. at. eneoftar. § Chegar á cofta. 
§ Jcojfar-fe , cncoltJF-fe , chegar-le á cofta , co- 
Icr fe com ella , Amaral ^. § Deitar-fe a dormir 
Earres Clarim, cap. -^i. § Acoftarfe a alguém, 
entrar em fcu ferviço , por acoíuimento , e orde- 
nado , ou Outro beneficio. §- a alguém , fc- 

guir o feu parecer ^ e auiborifar-fe com tile , Ar^ 
raes I. 18. 

ACOSTUMADAMENTE , adv. fecundo o cof- 
tuíne V. g- viver , falltr. 

ACOSTUMADO, part. paíT. de acoflumar. § 
Que tem coftumes , morigerado , bem , ou nial , 
Lnccnaj. 822. Paiva c. i'i. v. de Sufo p. JV. % 
Uíado , o-idinario : e ,, í/íío acofliimaáo 
ufado , extraordinário. Temfo de yigora 2. 112 ,, 
com termo não acoflumado ,, § frequente. Pinhei- 
ro i. 2^?. 3, as mO:rt^s tão aiojlimuidas em tantos 



AÇOS 



It ACO 

ACOSTUMAR , v. ar. fazer conrratiir habito , 
coílume ■■, afazer habituar. §— — /ê , afazcr-fe, 
habituar-fc. 

ACOTADO , part. paíT. de Acotar. v. cotado , 
Cotar , é>^c. 

ACOTICADO , adj. do Ertif. , que tem có- 
licas. 

ACOTOVELLADO , part. paíT. de acoto- 
velar. 

ACOTOVELLAR , v. at. tocar , dar coni- o 
cotovello , talvez para fazer notar coifa ridícula , 
cenfuravel. Eíifr. Frol. § Acotovelar fe Eujr. f. 

ACOVARDADO, pari. paíT. de acovardar ,, 
Jlrnard. f. Mãnjinho u i. 

ACOVARDAr\lENTO , f. m. covardia. 
ACOVARDAR , v. at. infpirar covardia , de- 



-f^ 



cria! 



íaFiimar, defacorçoar. y!<f. C. 11.27. § 
medo. Pííiva Serm. i.f. ^48. 

ACOUCEADO j parr. paíí. pifado a couces 
£. P. 

ACOUCEAR , V. ar. pifar a couces. 

ACOUTADO , parr. priff. recolhido cm couto. 

ACOUTADOR , í. m. cjue dá couto. § Cen- 
for B. P. 

ACOUTAMENTO , f. m. nota de quem ccn- 
fura B. P. defuf. 

ACOUTAR, V. ar. fazer couto de al2,um lu-' 
gar. Prov. da. H. Gencal. t. 6. n. icji. § Recolher 
em couto , dar ifilo. § Cenfurar. § Totnar a cou- 
fa defeza , v. g. acoutar as armas-, Ord. §— /è , 
refugiar-ft. FUbalpandos f. 240 ,, acoutar-fe aos 
amigos , ir bufcar abrigo. 

AÇO 5 f. ni. ferro temperado de forte qus ad- 
quire bom gráo d: dureza , defle fe fazem ar- 
mas j e inftrumentos cortantes , ao menos o ga- 
me , ou fios— : daqui dizemos dar aço ao iriíini- 
to , juntar-lho para fe fazer m.ais rijo , e- cortar 
melhor. § f. ,, ingcnhos botos , efem aço ,, grof- 
íeiros Aiilegr. f. 75;. § f. Gajtar o aço dos efpiri- 
tos, i. e. a força, Ultfipo /• 21^. § Ornai difcre- 
to gajla em floreios o aço da eloquência „ i. e. o 
que cila tem de mais forte. Eujr. i. 7,. f. t^6. § 
Dizemos que alguém , ou alguma coufa he hum 
aço, i. e. mui rijo, forte. § Os aços ^ no plur. 
porções dellc. Efpitigarda perf. § Os aços , as ef- 
padas. 

AÇODADAMENTE , adv. ant. apreíTadamcnte 
V. g- andar , refpirar. 

AÇODADO, part. pa(T. de açodar-fe; apreíTa- 
do. Palm. 4. p. ,, os peitos açodados ,, alíronta- 
dos do refpirar aprcd.ulo. 2. C. de Diff f. 254. „ 

açodado auhelito „ Nmf. de Sep. Canto 6. f. 107. ACQUIRIR e dcriv. v. adquirir. CajL z. 10^. 
iilt. ed. § Pcrfc^uido v. ^. açodado da jtíjtiça ^^ acquirir medrança por mexericos. 

k 1 ACRA 



ACO 

Ccrograf. § Defcia a maré mui açodada „ Sar- 
ros. 

AÇODAMENTO , f. m. prsfTa , precipitação. 
Cajian. L. 8. p- 47- col. 2. „ os noffQs com o açoda- 
mento de dar vaivém aporta: com açodamento de 
tomar as manchu as ,, Barros: ,, fartar-fe de cajá 
com açodamento ,, Sá Mir. Eftrang. j. icc. com 
ítçodamento de ferir ., Clarim, c. 11. 

AÇODAR-SE, V, a. apreííar-fe. def. 

AÇOEÍRO , f. ra. que cria , e pcnfa os aço- 
res , e outras aves de volateria. 2i4, L. 

AÇOFEIFA , f. f. maça de nafega. 

AÇOR , f. ra. ave de mpina , que fe acoíluma 
a caçar pombas, perdizes, lebres, accipiter, § Açor 
prima , he a fêmea do Treçò , ou macho. 

AÇORADO , pare. pa(T. fofrego de alguma pre- 
za , muito defejofo de qua'quer coufa. Faria , e 
Soíífd Fonte cVAganipe Centúria 5. do Soneto 68 „ 
vai em c<ue7.as açorado. ,, 

AÇORAR , V. ar. infpirar defejo com inquieta- 
ção. § je , inquietar-fe com defejo de alguma 

coufa. 

AÇOR.DA , f. f. comida de migas de páo , 
azeite , e alho. 

AçORENHA , f. f. ave da rapina da efpccie 
do açor. Arte da caça. 

AÇOTEA , f. f. lugar no alto da cafa , c.vpof- 
to ao Sc!. 

AÇOUGAGEM , f. f. tributo antigo , que fe 
pagava do açogue Cron. jf. í. c. ^8. § f. x. gri- 
taria , traquinada. 

AÇOUGUE , f. m. cafa onde fe talhão , t 
vendem carnes para comida. § f. Matança , carni- 
ccria. § f. lugar de defordem , de vozerias , gri- 
tarias. 

AÇOUTADIÇO , adj. o que foi , o que mC' 
rece !er açoutado. 

AÇOUTADO , part. pa(T. de açoutar, f. aço-t- 
tado da experiência ,, Aalcgr. 155;. v. efcarmencãdo. 

ACOUTADOR , f. m'. o que açouta. 

AÇOUTADURA, f. f. acçáo de açoutar. 

ACOUTAMENTO , f. m. o mcfmo. 

AÇOUTAR , V. at. caftigar com açoute. § f. 
Fazer imprefsáo , açoutão-a faraiva , chuva , as 
ondas , c ventos. 2. Cere. de Diu. f. 279. 

AçOUTE, f. m. inftrumento de açoutsr , de 
varas , correias , como o chicote , látego , § f. os 
golpes dados com o açoute. § A peíToa que cafti- 
ga. Atila açoute de Deos ,, Arraes 10. 6c. § Qual- 
quer forte de caftigo , calamidad; afilicçáo , v. g. 
,, xahio fobre nos o açoute do Céo. § A impref- 
sáo , o embate das ondas , ventos , faraiva , &c. 

ACQUIRIR e ■ 



ACR 

ACRAA''ADO , p.irt. palT. ferido como com 
cravo-, P. Pereira, i. 6i. v. „ acmvados d.is rifi- 
thts ,, 

AGRAVAR. V. cravar: $~/è , cravar-fe , cn-,- 
bcber-Te v. g. o que fe finca Qtjtan. i. 144 „ acra- 
v^ivKo-fe os eftrepe! tia área. 

ACRE, adj. cjue tern fabor picante, que mor- 
de , e corroe. § f. Forte , v. g. coudi^ão , gé- 
nio. 

ACRECENTADO, parr. paíT. de acrecentar. 

ACRECENTADOR , f. m. que acrecenra. 

ACRECENTAMENTO, f. m. acção da acre- 
centar: a coifa acreccniada , addiçáo. 

ACRECENTAR , v. at. ajuntar algtjtíia peça, 
cu porção a algum todo , ou número , com que a 
coifa acrecentada fe aumente em grandeza , hzer 
addiçáo, aditamento. § f. Ajuntar v. g. — hum cri 
me a outro. § Dilatar por tempo , v. g. acrecen- 
tar a vida. § Aumentar , v. g. acrecentar efpiri- 
tos , Palmer. ^. f. p7. ,, acrecentar o nome Chrijião 
Pinheiro i. 25^. §—/íaumentar-fe em fazenda , di 
gnidade , eftado. §—Ji a alg. coifa , aj/nitar-fe. 

ACRECER , V. n. ajuntar-fe , v. ^. a efte tm- 
iivo acreceo outro ,, Arrues ^5. 4 í a etimologia pe- 
de que fe efcreva ãccrejcer. 

ACRECIDO , part. paíí. de zccecet ; qtie acre 
ceo. § /is acrecidas ,, cllipticamcnte ; as cuftas , 
que mais fe Hzerão por autos defnecelTarios. t. 
Forenfe. 

ACRECÍMO , f. m. a p^^rçáo , com que fe acre^ 



cer\ta alguma coifa 



fegundo 



eiimolcgia dive-fe 



efe rever , acere/cimo. 

ACREDITADO, parr. paíí. de acredirar , re- 
putado bem 5 ou mal £ujr. ()i. cumpre fer hm 
acreditado. 

ACRb.DITADOR, f.m. que acreditai que dá 
credito , reputação ; que abona. 

ACREDITAR j v. at- dar credito, crer, v. g. 
vitig'{em acredita o que elle diz. § Para o mmdo 
poder fojfrtr , e acreditar melhor a jufiica de Dcos 
Paiva Serm. \. f. ^18. § f. Conciliar, e grangcar 
credito, reputação a al,íuem , abona-lo, auihoriía- 



ACR ^3 

ACRF.MENTO , í, m. acrecimo, «Hmenio. § 
Naajr. de Scp.J. ij^y. v. „ acremento das amargas 
ondas. 

ACRIMONÍA, f. f. o fabor da coifa acre, 5 
f. Afpcrcza v.g.' nas palavras. § Vigor, ac- 
tividade , energ^ia S. H. D. T^.p. L. 2. c, 15. ,, d«- 
viandas , em que entendia com grande viveza , » 
acrimonia. 

ACRISOLADO, part. paíT. de acrifolar. 

ACRISOLAR, V. at. apurar, afinar, purificar 
o ouro no CrifoI, e examinar os feus quilates. § 
i. ,, acrijolâo o ouro de feii amor no fogo das 
tentações ,, Confpiraçãof. 455 : „ acrifolar as vir- 
ilides, ajjeãos ,, Fieira. 

ACRO, adj. jerro acro, o que quebra murto, 
e fallia , oppóem-fe a doce. 

ACRÓSTICO , adj. Soneto , oíi outra compo- 
fição poética , feita de forte , que juntas as iniciaes, 
medias , ou linaes de cada verfo formão hum no- 
me. 

ACROTERIOS , f. m. pi. d'Jrchit. pedcílaes ,' 
que rematáo o frontifpicio , nosquacs fe põem ef-. 
tatuas , ou oatros adornos. 

Acr 

ACTAS , f. f. pL rcíoluçóes , determinações 

v.g. dosConcilios , Pai lamentos ^ e femelhan- 

tes corporaçóe;, § Jãas dos Santlos , efcrituras, 
memoriaes de fuás vidas , mortes , maravilhas , &c. 

ACTIVIDADE , f. f. a qualidade de fer a6}i- 
yo. § Força , vigor , acrimonia , prefteza no abrar, 
vivacidade , promptidáo. 

ACTIVO, adj. dotado da facuWade de obrar,' 
de energia , ellicacia. § f. Diligente, preíles , enér- 
gico. § Fcrho aãivO' , na Gram. aqaelle a cuja af- 
ferçáo anda anneva a noção de alg,uma qualidade, 
ou a^ttribtrto a£iivo , c enérgico , V. g. jerir , 

amar § Oração pela aãiva , he aqudla cujc» 

verbo he aclivo v.g. ,., amo a Dcos „ § Cheiros 
ããivos- ., que t?m muita força , e aíTim dizemos 
dores atlivas , <ôc. § Amores pela adiva , L e. coni 
cfperança de gozar o premio delles : oppóem-fe ao 
tmor PtatonicO' , dos que náo querem fenáx) an%ar 



;uem , abona-lo , 
lo o termo, camcj-ie fe ho-ive o acredita , e abona por arriar Camões Fiiodcmo ato. 2. fc. 2 
de fradente , e comedido. Lobo Cone D. 4.^.70,! ACTO, f. m. o efícito tii potencia , do 



agcn- 



Uit. sdi 



iC 51 



mas acreãitão 



q^iem os 



mau a a 



ite . 



oor: 



7Ó. ;, para acreditar o bom nome, e jãma ííe/í/í executar 



execução , acção. § Daqui pòr ema^o^ 
pôr cm effeito , pòr em obra. § A pyf- 



£e!. Freire. Caflan. j. c. 8:5.. ,, akjiiando-.o , , etura da corpo, v. § Aios de commiímdade y os 

acreditando a El Rei de Achem. % fe, cobrar Ljue qualquer corporação faz juntamentí nns leli- 

crediío , boa reputação para com alguém, de al-|giócs. § Atlos fidictaes , feitos era jjjizo. § Aclo 
guma boa qualidade. ArrOis 2. í8. „ ãcrcditar-fe 
com algitem de vírtuofo. 

ACREDOR , f. c. e adj. que tem direito a al- 



merecedoí, 



divida , ufa-fc Subllantiv.- § no 



Digno 



ia Univerfidade , exame no ftm do anr.o , e aãoí 



grandes , sáí> conclusões magnas , e exítiie pnva~ 
do. § Atio , divisão , e membro de qiialvfuer Dra- 
ma , que íe fubdrvide cm fcenas, § yiclos , kiioe^ 

acçó,s. § Autes. 
^ ^ AC- 




^4 



ÁCT 



ACTOR , f. m. reprefentauie de drama. ^ Au- 
thor na demanda, (^efaf- 

ACTRIZ , f . f . a mulher , que rcprefenta em 

drama. 

ACTUAqS.0» f. f. o aflo de aítuar. § Aóti- 

vidadc, 

i\CTUA.DO , pare. paíT. de aftuar. 
ACTUAL, adj. que ellá em ado ; cxiftente de 

prcfentí. 

ACTUALMENTC , adv. com cfFeito. § de 

prefente , nette tempo , v- g. em que aãualmeme 
fe trabalha. 

ACTUAR , V. at. dar íiftividade , força , ener- 
gia. § Pòr cm ados. fotifeca v.g. ,,aãí{ar o li- 
tigio , pòr em acção. § Na Mcchan. pòr em mo- 
vimento ,, Mechan. i^o. 

ACTUOSO , adj. dotado de aflividada ; vida 
activa, e aãnofa , occupada^em obrar, oppalía á 
fajjiva , e coníerrtpUiiva. , Fieira. 

ACU 

ACUADO , parr. paíT. de acuar. 

ACUAR , V. ar. fazer retirar, emprazâr a caça , 
obriga-la a acantoar-íe. § Sentar-íe fobre as náde- 
gas 'como o íaztm aiguns animaes para íe deíen- 
dercm dos caçadores. 

ACUCULADO V. acugulado. 

ACUDIDO, part. pafí. de acudir, ufa-fc com 
os V. auxiliares de poncísáo v. ^. tem acudido. 

ACUDIR , V. at. vir trazer foccorro , auxilio , 
ao' que o im.plora. § Vir ao chamamento de al- 
guém. § Recorrer a algucm , v. g. ,, acfdio a 
Deos ,, r. do Jrceb.'5- c 18. § Sobrevir v. ^. 
„ací(Aio huma. febre ,, Cajlanh. 2. j. léo. „ acii- 
dio lhe tamanha força de choro „ V. de Sujo c. 10. 
§ Trazer, v.^. ,, acidio com a renda , mantimen- 
tos , e coifas dii necefjidade , comofnílo ,, Lufu. 

Transf. § Auxiliar v.g cova confelho ,, Paiva 

caftm. c. 5. § Vir a al^um lugar, íitio , B. §_Pro- 
duzir V. g. ,, não acit.lio a terra com a novidade 
,, Jcndir ^or algncm , pia J/ía honra, defender 
fazer apologia p'. de Sujo c. 25. 5 Ufar como de 
expediente , c meio v.g. „ acudio com pedir per- 
dão para obviar a inimizade ,, £i(Jr. ^. 2. § 
yícrulir-fc, ou acudir a alg. c. , ou pejfoa , foccor- 
rer-f? , recorrer a cila, {Àrracs 10.62.) bufca-la 
p?.ra fubterfugio, fí. dos de Távora f. 157. ,, eu 
lhe di£e que pois fe me acudia a Deos , e a fe- 
grcdcs . a ifo não havia rcfpcjia ,, Não acudir a 
pc nem a mão , r,áo fe dar por achado em alguma 
coiía. fieite Eljfios 257. § Jcudir com a rcfpofa, 
reípotvier. § Jkudir o navio ao leme , obedecer. 
//. N. r. ?9v dar pelo leme. 

ACUGULADO, pare. paíT. he mais que atef 



ACU 

tido ; cheio âlcm da rafa. § f. Trazem â VieníOrf/t 
acagulada de verfos do Cancioneiro ,, Utifpof. 

1 1 2. 
ÁCUGULAR, V. at. encher além das bordas 

do vaio , medida. 

ACUGULA^DOR , í. m. o que acugula. 

ACUGULADURA, f. f. acção de acugular , o 
que íc dá além da medida. 
" ÁCULEO , f. m. púa , ponta de acanavear. 

ACUMíNxADO , part. pa(T. ponci-sgudo ; agu- 
çado. 

A.CUNHADO V. cunhado. Barhofa. 

ACURB-ALAR , e deriv. v. encurralar. 

ACURTAR , V. at. v. encurtar. 

A.CURVADO , part. paíT. de acurvar. § no f. 
,, Acurvado debaixo do pezo dos refpeiíos h:ima^ 
nos ,, AiiUgraj. 158. 

ACURVAR, V. at. encurvar, fazer dobrar com 
pc-zo. § n. Ceder, abatcrTc com força , p:zo-^ e 
fg. „ ã alma , a vida acurva com o trabalho 

ACÚSTICA, f. f. parte da Fiíjca que irata do 
fom , e do orgáo auditivo. 

ACÚSTICO , adj. tubo , ou trombeta acaftica, 
a que Icrve de ajudar a ouvir, aos que ouvem 
mal. § Remédios acufUcos , que fc dão para curar 
a furdez. 

ACUTANGULO, adj. Geometr. que tem três 
ani;,u!os agudos v. g. triangnlo. 

ACUTILADÍÇO , adj. frequentemente acuti- 
lado, Filhai pandos f. 2p. 

ACUTILADO , part. paíT. de acutilar. § f. Ef- 
carmentado. 

ACUriLAR , V. at. ferir de cutijídas. § Diz-fe 
do animal de grandes dentes v.g. ,. o javali .^.cií- 
tiloíí os cães com os dentes , o tigre com as garras 
j, Ourem diar. f. 6co. 

AÇÚCAR , f. m. fal vegetal , que refulta da 
calda" das cannas doces , do fuco de palm-iras , 
&c. § J^tícar m.afcavado , oií mafcabado , he ne- 
gro , e muito okofo , mal lavado. § Redondo , hc 

melhor que o mafcavado , e inferior ao claro. § 

Candí , taz-fe da caída de açúcar em ponto , e 
Criftallifada. § Acjicar cmella ; pouco melhor que 

o mafcavado , inferior ao redondo- cara de açii- 

car , he a baze do pão de açucnr , o qual teni fi- 
gura cónica , e aliás fe diz páo de açucnr. § /Jça- 
car, e caneíla , còr de cavallo , que tem o pcilo 
branco, c ruivri mtrici.idos. 

AQUCARi"tí)0 , part. palT. de açucarar. § 
f. Palavras açiícaradas , doces , meigas ; reque- 
bros. 

AÇUCARAR , V. at. temperar com açúcar, 

ado- 



ACU 

adoçar. § Cobrir, confeitar com açúcar. 5~«~yir, 
qualliar le cm ?çucar a calda dacanna, ou mcl- 
lado ; e a^'icarar-fe a paffa fie uvas , converter-íe o 
ícu fiico cm açúcar. Alarte 121. § f. Adoçar, 
íuavifar. 

AC^UCAREIRO , r. m. vafo em que fe traz açú- 
car á '.Tieza. 

AÇUCENA , f. f. flor , lirio branco. 

AÇUDE , f. m, preza que fe faz nos rios para 
derivar a .igua delle pebs levadas , ou aquedutos , 



ás azenhas : £. Pereira , diz que he levada (^iii- 
cile. ) 

AqUGENTAnO , e deriv. defuf. v. fujo. 

AÇULADO , parr. paíT. de açular. 

AÇULADOR , f. m. o que açula. 

AÇULAiVIENTO , f. m. acção de açultr. 

AÇULAR, v.^ar. iníligar , provocar o cão a 
morder , ladrar , acolTar. Jrte de Furt. c. 57. 

ADA 

A HA CAMA , ou adácema. v. azáfaroa. Eujr. 

ADAGA , f. f. arma curta , poncaguda , como 
punhal, que fe trazia á cinta, da parte oppofta 
aonde vinha a efpada ; delia fe ferviáo também os 
que jogaváo a efpada : hoje he defufada , daqui 
dizemos „ fer do tempo das adagas „ qualquer 
coifa antiquada. 

ADAGA D A , f. f. golpe de adaga. 

ADAGÍ AL , adj. que toca de adagio , v.g.fra^ 

ze adagiai. § que paíTa por adagio , contém len- 

tença como adagio. 

ADy\GIO , f. m. fcntsnça breve geralmente re- 
cebida , e de ordinário moral ; riíáo. § Adagio adv. 
VVdjicQ , de va^ar , d.-fcanç.idamence. 

ADAIL, f. m. antiq. cabo de [!;?nte de guerra 
que a guiava nas correrias , e aíT^kadas ao inimi- 
go: uíava fe nas praças de Africa, v. C^row. Aj..'y. 
c. ^5-. e na Afia , Cajt. t,. 

ADAMADO , parr. paíT. de a4amac-fe. § f. Mol- 
le , afeminado. 

ADAMAR-SE V. recip. enfeitar-fe como as da- 
mas. 

ADAMANTINO , adj. poer. de diamante , e 

fig. muito rijo duro-, peito que fe não abala a 

air^ar , compàdecer-fe i Cum.Atraes 5.2. túnica ada- 
maiitina. 

ADAMASCADO, adj. de feiçáo , còr , lavor 
do damafco. § Das cores do damafco fruta. § H. 
NauL I. T,yB. os Ceos adamafcados ,, Frejlesèu v. 
j, namorar adamafcado ,, 

ADAPTADO , part. paíT. de adaptar. 

ADAPTAR , V. at. accoírimcjdar , appropriar. 
Vai dl a. 

ADARGA , f. f. efcudo oval de coiro , cera em 



ADA 2j 

braçadeiras, que sáo duas afãs por onde fe enfia o 
braço da parte de dentro delia. § Golpe por onde 
fe mette o dedo polegar , para o fegurar. 

ADARGADO, part. paíT. de adargar. Cajlan. 2. 
2^. § S.'ibji. ^. 74. 

ADARGAR, v. ar. cobrir com a adarga. £/e- 
giada j. is6. V. ,, «o tempo , que a cabeç^k o tri[ie 
adarga. ,, Cajlan. L. 5. c. S9- § Adargar-Je , re- 
cip. cobrir*fe eom a adarga. § Fig. Armar-fe v. 
g. ,, adargar-fe de paciência ,, § Abrigar-fe v. 
g. ,, Adargar-fe do Sereno „ Enfr. i. i, 

ADARGUEIRO , f.m. foldados , armados 

d"'adargas. Chron. ^. ^.§ O que faz adargas. 

ADARME , f. m. pezo igual a meia oitava. 
Ffpingardeiro. § fg. c. minima. § O calibre da 
bata de efpitigarda. £fpi>ig. perf. f. 16. 

ADARVE , f. m. ant. muro de fortaleza. § Oef- 
paço que ha fobre o muro , no qual fe levantaváo 
as arVieas. 

ADASTRA , f. f. inílrumcnto de Ourives , de 
ferro afufado , para endireitar os aros dos ati- 
neis. 

ADDIÇSO , f. f. acção de ajuntar , fommar. 
§ Porção que fe ajunta à outra. § f. Acrefcimo , 
aumento , appendix. § Artigo , ou porção de coi- 
j fa necelTaria , ou ufual. /{efeude Chroti. }. yi. v. ,, 
\pioveo-fe de cera , íjue para felias be addição mui 
principal „ § Amo do Dia de Juízo ,, Seja-lo 
no pezar , e(fa he outra addiçao „ í. e. de culpa , 
entre as ladroices do Carniceiro. 

ADDICIONADO , parr. paíT. de addicionar. 
ADDICIONADOR, f. m. o que fez addita- 
mcntos. 

ADDICIONAR, v. ar. ajuntar para fommar i 
fomtrsar. § Aumentar em número. § Accrefcentar o 
contexto da efcrirura. 

ADDÍCTO, adj. inclinado ,__aíFeiçoado , de- 
dicado , apegado v. g.— — á opinião , partido , in- 
terefes de algnem ; Arraes 10. 5. „ os Santos A 
qiíem fomos addiãos ,, devotos.. 

ADDIR , V. at. ajuntar , accrefcentar no f.—— 
palavras, ou razoes ao difcurjo. Arraes ^. 18. 

ADDITAMENTO , f. m. porção junta , acre- 
centada a outra , ao contexto da elcritura , 
M. L. 



ADDITAR , V. ar. fazer addiramentos. 
crefccntar v. g. „ addiíoií o patrimônio „ 
t. 6. 

ADDUCTOR , adj. 
dá movimento contrario 
tores. 

ADDUZIR , V. ant 
115. 



Anat. mufc/ílo — 
que dão OS 



do 



§ Aç- 
aí. Z. 



-, que 
abduc' 



, Trazer NoLiliario f. 
D ADE- 




^6 



ADE 



.: AOECil, f. f. cafa onde fe guarda o vinho, 
azeite envafilhsdo. 

AD^.GUEIRO , f. m. o que tem a gunrJa , c 
íuiíiado da adega. 

ADEJAR , V. at. bater as azas para voar ; 
alear v. 

ADEL V. adélo : plur. ddéis OrcL ^. 8ó'. 24. 

ADELA , f, f. mulher que vende fatos , e rou- 
pas nfadas poJas ruas , ou em cafa. § f. yídelís 
díís honras ^ terceiras, alcoviteiras. Vlif. 10,6. v. 

ADELGACAOO, part. paíT. de adel£;açar. 

ADELGAqADOR, adj. que adelgaça.' § Su- 
hji. pelfoa , q'ís adelgai^a. 

AOtXGAÇAMENrO, f. m. a acção, e effei- 
to de adelgaçar. 

AD?.LGAÇAR , V. at. fazjr delgado, desbaf- 
tar , diminuir o corpo , grofíura. § f. ,, Âdelga- 
£a.r hiinii q^ieftão ,, An.iíi ia-la Tempo de Agora i. 

^4. V. § o engenho , faze-lo delicado , iirio v. 

do Arceb. i. ^. § /è, fazer-fe delgado, emma- 

grec r. § /ídelgaçar^fe a família , ir diminuindo . 
e fg. diminuir em expletidor. Lobo prol. da Etífr. 

§ a nuvem , fazer-fe menos dcnía , ir-fe dcs^ 

fazendo. 

ADELO , f. m. homem que vende traftes ufa- 
áos , e moveis em fegunda mão , de toda forte. § 
f. Procurador , homem de negócios. 

AOEM , f. m, c L ave domcftica. (^anas m.) 

ADEMADO V. adernado H. N. t. uj. 5-0. 

ADEMAN , f. m. final externo com que fe ma- 
íiifeflri o gofto , ou dcfprazer , e álTim qualquer 
affeáío de ain-m : geRo H. N. z. inj ,, fazem ade- 
mães , e vifagens. 

ADENTADO , parr. pa(T. que tem lavor a mo- 
do de dentes t. do Brasão v. g. ,, bandas aden- 
íadas ,, Nobiliarch. Poruig. § v. dentado. 

ADENTAR, v. at. pòr dentes v. g. as ro~ 

das de alg. maehina. §. Fazer dentes v. g. , .-t 
ferra. § Embeber os dentes huns nos outros , ou 
em qualquer encaixe. § intranf. Sahicem os der>- 
nes ao animal, e ao homem, 
. ADENTRO. V. det>tro. 

ADEOS. V. deos. 

ADEOSADO. V. endeofado, e ãeriv, 

ADEQUADAMENTE , adv. exaíla , píla- 
mente , apropriadamente , a propofito. M. L, 

ADEQUADO, part. pafl. de adequar. Viena. 

ADEQUAR 3, V. at. igualar , proporcionar , 
acoramodar cxaíi.ímentc alg. coifa a outra. % f. ,, 
© animo Real não deve adeqiear-fe a namreza, do 
dpoíícido ,, Tempo de agora 2. 157. v. 

ADEREÇADO , parr.' p<iir. de adereçar. 

ADEREqAMENTO v. adereço,, Cbron.Jf, 5. 



ADE 

ADÊRliÇAR , V, at. ornsf , concfrtâr, com- 
por com alFiias , e moveis cuftotos , e aíTim tam- 
bém com veftidos. Galhíg. ,, com baixellas ,, 

Chron. Af. 5. c. 46 „ adereçar de baixellas. 

ADEREÇO , f. rn. adorno , concerto , compof- 
tura da caía , e pclloa. Âvraes 10. 52. ,, adereços 

da cafa. § Peça de adornar , v. g~ do pcfcoço. 

§, Concerto V. g.- — do navio. Amaíal 12. 

ADEE.ENÇAR , v. at. terçar por alguém , pro- 
tege-lo , favorcc-io para com outrem. Sotífa. 

ADERÊNCIA, f. i. o apego de humas partes 
com outras, o feu enl<-,ce firme. § Favor , protec- 
ção. § f. As pcfloas que favorecem , e protegem , 
e intercedem v.g. confegítio eJTe emprego por J 'ias 
aderências. § Valimento , benevolência , daqucíle, 
a cnjo partido nos dedicamos. 

ADER-ENTE , patt. (de adh^rere lat.^ coifa 
que eftá pegada, e unida a outra. ^ f. o partidif- 
ta , feílario, fequaz de alguu) partido, (eita , opi- 
nião. § O valedor, proteílor, que terça por ou- 
trem. § O que ferve de empenho para al^^uem. 
Prejies j. :^4. V. § Os aderentes da giíerra , muni- 
ções, e aparelhos. /-"í-íí^in-íí. 

ADFRGAR , v. anr. acertar. Z,É'i?oO/-f^. 211. 

ADERNADO , adj. pequenino , baixinho, 
Cârdofo. § V. adernar. 

ADERNAR , v. n. abaixar-fe , abater. CaUatt. 
L. 5. c. 6'A. ,, adernando a nâo de papa , levan- 
tou a proa, eom agua que lhe entroio pela popa ,» 
H. N. í. I. />. ■ço. e SI' adernada pela popa , por 
hum bordo. Caflan. 7. c. J5. ,, adernou o navio , 
e tombou fs todo pa^a huma parte , ficando Jós 
de/cobertos os cajictlos , metter-fe debaixo de agua* 

A^DERNO , f. m. lenho , de que fe fazem ef- 
tacas para as vinhas. 

ADESTRADAMENTE , adv. como quem foi 
adeílrado. 

ADESTRADO, part. paíT. de adeftrar. 

ADESTRADOR , adj, que adeftra. § S/ibJi, 
pejjoa que' adeftra. 

ADESTRAMENTO, f. m. acção de adefírar. 

ADESTRAR , v. ar. guiar , kvar à defira. § 
Fazer deftre-, ehfinar , ínftruir.- 

ADEVINHA, f. f. mulher ,qae icro, ou per- 
túnde ter o dom de adevinhar. 

ADEVINHAqÂO , f. f. o oíEcio , a acção dfr 
adevinhar, § Enigma propoíío para fe declarar. § 
Prognofiico, predicçáo. § A^. B. a etymologia pe- 
de adivinha , adivinhação , adivinho , adivinhar , 

<Ô'C. 

ADEVINHADO , parr. paíT. de adevinhar. 

ADEVINHAOOR, f. m. o qne adevinha. § 
Adr\inhtdor , adj. v. divinaioiia ^rMfí 10. 60. „. 
A arte adivinhadora, 

ADE- 



ADE 

ADEVINHAR , v. ar. ínbêr , c predizòr o fn- 
tiuo ; conhecer a eoiía occiíka por arte , ou inf- 
piraçáo divina , oii por fa^acidaJe , prudência , e 
experiência do paíTado appíicada a coifas connfixas 
cora o futuro. § Adivinhar o máo anuo , prefen- 
tir o mal hnuro , e doer-íe dclle anticipadamentc. 
jiuíegraf. 115. § Adevinbar o cora'-ão algum fiíc- 
ceffo ii 'a!g'!em , rer prefcnrinicnto , e anrevidcn- 
cia delle. § Soltar o enigma ^ ou queftáo dif- 
ficil. 

ADEVíNHO , r. m. o que adevinha , cu dá a 
crrcndíT que o faz } adivinhador. Andes i. 5. 
• ADHERENCTA j e deriv. v. adírencia ; adhe- 
rencÍA lie «onfsrme a ctymologia Latina. 

ADHORTAR , v. at. v. exhonar. Chron. 
Af. 4. 



17 

,, o viãl di^eme mati* 



ADJACÊNCIA, f. f. vizinhança das coftas,'^. 2 



ADI 

pcíToa prtccdâ a ourra v.g. 

da diante fufpiíos , e lajiimas de qticm qncv defa- 

creditar , pcira o Jazer mais feguramcnte ,, Arraes. 

ADIAR , V. ar. aílinar, e limitar dia certo pa- 
ra alguma acção , negocio. § Aditir-fe rccipr. con- 
certar-fe , aprazar-fc para certo dia. 

ADIBE , f. m. animal Africano femelhante ao 
podengo, com cauda de rapofa , vive de caça , e 
de noite huiva muito. Ç Lat. Mdis.') 

ADIETA , f. f. diieta Cajiaiu 7. 77. comida té- 
nue por necellidsde. 

ADIETADO 3 part. pa(T. de adierar. 

ADIETAR, V. at. prefcrever dieta ao doente. 
§ Adietítr-fe , ufar de dieta. 

ADJECTIVADO , part, paíT. de adjeaivar. f. 
vontade adjeãivada com a obrigai^ãõ H. P.J. 21c. 



ilhas , qur jazem perto , e junto de outras 
• ADJACENTE, part. at. pref. quejáz, eftá fi- 
tuado junto , perto de outra coifa. B. § Angulo — —, 
que rem lado commum a outro t. Geom. 

ADIADO, part. pafT. de adiar: dia adiado , 
he o prefixo para a execução de alguma coifa. 

ADIANTADO , part. paíT. de adiantar. § Adian- 
tado íubíi. antiq. cfpecie de -governador de Pro- 
víncia com juriídicçáo civil , e crime ; e junta- 
mente era cabo de guerra , V. ^. Q Adiantado de 
Galíiz/i. 

ADIANTAMENTO , f. m. vantagem que fe 
tem , cm ir diante. § ProgrefTo , e melhoramento 
V. g. adiantamento em ejtudos , honras , pojtos , 
virtíides , fazendas. 

ADIANTAR , v. at. fazer com que alguma coi- 
fa vá diante. § Fazer que vá por diante , e tenha 
aumento , faça progreíTos v. g.~~~tias letras, di- 
gnidades , fazenda. § D.ír preíTa a algum nego- 
cio. § Adiantar dinheiro , dar adiantado . para dtf- 
pezas , ou cm pagamento antes dç fe dever , ou 
do dia de pagamento. § neutramente. Fazer pro- 
grsíTos em alguma coifa F". do Arceb, i. 4- § Adian- 
tar-fe 1 ir, fahir diante, tonar a dianteira. P.P. 
2. 11. Caffiin. I. ijo. § e fig. anticipar-fê , v.g. 
Adiantío-fe as cãs com os nojos ,, óa Mir. Ef- 
trang. 5 it. Fazer prog^clTos com vanragtrm. v. g. 
,, /ydianiar-fe de algnem ,, Enfr. prol. § Adian- 
tar- fe cm Énnos ^ envelhecer. 

ADIANTE , adv. oppofto a atra- (na frente , 
3 tcí^a ) p?ra !á, alem v g. ,, fica adiante do Ro- 
cio ,, ir adiante, preceder na ferie. § AdixvJe , 
cm prefença v. g.\, adiante de feií pai. ,. § 7r 
adiinte , f. Fazer progrefíos. § Ir por diante , 
proieguir, continuar. § Pelo tempo adiante , í. e. 
fururo ; de kojc em ditnte , i. e. para o hituro. 
§ Mandar diante , fazer que alguma coifa, ou 



ADJECTIVAMENTE , adv. a modo de adjí- 
£\\vo v.g. tomar bum nome, oíí fubjiantivo adjc' 
ãivamelite. 

ADJECTIVAR, v. at. ufar de hum íubftan- 
livo em lugar de adjeflivo , fazendo dellc atributo 
de alguma propofiçáo v.g. Servir á pátria he vIT' 
tude. § f. Concordar huma coifa com outra. § 
Adjeãivar^fe , accommodarTc , conformar-fe , con- 
cordar no fig. § Eftar unido ,, nenhtíma maliciít 
fe pode adjeãivar com effe Divino Efpirito „ Pai- 
va Serm. i.f. 7,7,^. 

ADJECTIVO , f. m. palavra cem que fe de- 
elnra o attributo , qualidade , ou propriedade de 
alguma fubftancia , ccnfiderado , náo de per fi , 
mas annexo a ella , afíim quando fe die ,, Deos 
he bom ,, Deos he cheio de bondade ,, bom fig- 
nifica o mefmo attributo , que bondade , mjs uni- 
do a Deos ; e bondade coníidera-fe como exiftin- 
do de psr fi. 

ADINHEIRADO , f. m. endinheirado. 

ADÍNHO , f. m. dimin. de adem. F. Aí. c. 97. 

ADIPOSO , adj. anat. cheio de febo , graxa, 
gordura. § Membrana , que por baixo di cú- 
tis forra quafi todo o corpo. 5 Va:fos que fe- 

paráo a gordura do corpo animal. 

ADITO, í. m. entrada. § f. „ procurou adito 
com o Príncipe ,, entrada , cabimento. Tácito 
Port. p. tf fado. 

ADJUDICAÇÃO, f. f. o a^o de adjudicar. 

ADJUDICADO , part. psíT. de adjudicar. 

ADJUDICAR , V. at. dar , apropriar alguma 
coifa , declarar por fcntença , aquém ella perten- 
ce. § fe , aíTutriir arroi^ar-fe , apropriar fe v.g. 

„ (j-ieria adjudicar- fc a dircc^m da guerra ,, Frene. 

ADjUNCTO, adj. aíTociado , dado por com- 
naí-heiro em alguma eir.prcza , trabalho, negocio.- 



Orden. confocio , coope-.ador. 

D ii 



AD- 




(1 . 1 



!iH ADM 

ADJUTORIO3 f. m. auxilio, ajuda, foccor 
ro B. § Peíloa , que ajuda , Chvon. dos Coneg 
Hegr. 

ADMINICULANTE v. ajudante, coifa que 
ajuda. p. nf/ido. 

ADiVlINlCULO V. âdjmorio, auxilio. ;?. «/. 

ADMINISTRAÇÃO, f. f. acçáo de adminif- 
trar; direcção, governo, meneio de negócios pú- 
blicos , do Eftado , ou privados , da fazenda , juf- 
lifa , guerra. 

ADMINISTRADO , part. paff. de adminiftrar. 

ADMINISTRADOR, f. m. o que" adminiílra. 

§ 0'-^ > /• /• 

ADMINISTRAR , v. at. miniftrar , officiar jun- 
to a outrem. § Reger , meneiar por outrem a 
fua fazenda , bens. § Fzzcr officio de miniílro , 
regedor , governador v. g. ,, adwirtijlrar a Repií- 

blíca. § Darv.^ o Sacramento ; — T-materiaes , 

aos mecbanicos , e aos qtte trabalhão em alguma 
obra 5, Severim Not. f. 15. „ petrechos adminif- 
ira ,1 Ma'i[mho 109. 

ADMlRAqXO, f. f. o eftado de quem vê coi- 
fa admirável , maravilhoía , e fc efpanta delia. § 
Fazer admirações , /, e. dar moftras de eftar ad- 
mirado , e de que he maravilhofa a coifa, por- 
que fe fazem admirações : § Ponto de admiração , 
£nal admirativo Orthograíico 1 

ADMIRADO, part. paff. de admirar; olhado 
com admiração. § altivamente , por a peffoa , que 
íe admira v.g. ,, ejiou admirado dijjo „ por admi- 
ro iífo , ou admiro-me ; maravilhado. 

ADMIRADOR , adj. coifa que caufa admira- 
ção. § Peffoa que admira , ou fe admira. § Subji, 
pelToa que íe admira. 

ADMIRANTE , pat. que admira. 

ADMIRAR , V. at. caufar admiração v. g. ,, 
admira-me a fua virtude. § Olhar com admiração 
V. g. ,, admiro a fua conjlancia. § Admirar-fe , fi- 
car admirado maravilhar-fe v. g.-—de atgmu 
soifa. 

ADMIRATIVO , aáj. que dá indícios do ani- 
jno admirado; e de femença de admiração v. g. 
ponto admirativo , que hc fmaJ orthografico ! § 
Que excita admiração. 

ADMIRÁVEL , adj. digno de fer admirado, 
c olhado com admiração. § Capaz de caufar ad- 
Kiiraçiio. 

ADMIRAVELMENTE , adv. de raodo que 
«xcite , ou deva caufar admiração. § Maravilhofa- 
»i:nte. 

ADMITTIDO , part. paff. de admittir. 

ADMITTIR , V. ar. dar entrada , receber em 
•afa , companhia , fociedade. § Dar licença , pcr- 
IDifbáo , para receber al^utn officio. 5 Dignidade ; 



ADO 

admittir a ordens , dar licença pára as rece- 
ber. § SofFrer v. g. efte negocio não admitte de- 
moras. § Approvar , aceitar v» g a razão , a 

lei q'ie fe propõem. 

ADMOESTAÇÃO , f. F. acção de admoeftar. 
§ As razóís com que fe admoefta. § , Rcpreh;n- 
sáo admonitória , que dão os prelados ecckfiafti- 
cos , e por iffo fe diz Canónica ; avifo. 

ADMOESTADO , part. paff. de admoeftar. 

ADMOESTADOR , adj. que adraoefia. § Sí^bjf. 
pejfoa que admoejia. 

ADMOESTAR , v. ar. avifar da obrigação , 
lembra-la, § Reprehcnder brandamente do defcui- 
do dos deveres, e advertir o que fe deve obrar, 
e evicar. § f. Das coifas materiaes v. g. ,, efies 
mãufoleos pompofos nos ejião admoejtatído , cO' 
mu são caducas as coifas humanas : avifar , lem- 
brar. 

ADMONITÓRIO , f. m. efcrito de admoefta- 

ção H. P. f. -çjA- col. i. § adj. que ferve de 

admoeítar v^. Oração, difcfírfo admonitório. £n- 
faio de Rhet. f. 20. 

ADNOMíNACãO , f. f. V. Paranomafia. 

ADOBA, f. f. grilhões. Chron.J. i.Csjian.j. 
c. 59 ,, adoba de q.'tat'0 elos. 

ADOBE , f. m. tijolo de barro quadrado. 

ADOÇADO, part. paff. de adoçar: tinta ado- 
çada , a que vai disiinuindo do feu forte, e paf- 
lando a ouira efpecie de còr. Fortes 1.419. 

ADOçAMENFO, f. m. acçáo de adoçar. § 
O eífeito da coifa que adoça. § Adoçamento das 
tintas , que fe vão deslavando , e perdendo a fua 
viveza , e paffando gradual , e infenfivelmente a 
outra còr. 

ADOÇANTE , part. ar. de adoçar v. t. med, 
V. g. remédios. 

ADOÇAR , V. .nt. temperar com affucar , meh 

§ f. Mitigar, fuavifar v.g a afpereza dador, 

da linguagem, do gemo , do tormento , o defa- 
grado da matéria com o ejiilo; o caminho que era 
Íngreme ou jragofo , com ladeira , eu aplanando-o. 
§ fcmperar a adividade de algum remédio, a 
acrimonia dos humores. § Encher de fuavidade v. 
g. as aves adoção o ar com a fua mufica Ftieide, 
7. 8. § Adoçar as tintas, tempera-las de forte, 
que não fiquem na fua própria viveza ; agua-las. 
§ Adoçar o ferro, fazer com que não feja tão 
agro , adoçar os fios da navalha , do canivete , da 
tefoura , paffar eítes inftrumentos por pedra fina 
de afiar para que o inftrumenco corte brandaraen- 
re. § Adoçar-Je , mitigar-fe , fazcr-fc fuave , bran- 
do V. g Je o animo Jcroz , a amargura da 

dòr , è"c. 

ADOlCER, V. at. faz« doenre, infermo. 



ADO , 

V. % V. n. Caliir doenre- , pafTar de sáo a doente, 
iofcrmar , v. ,?. aàoeá de fezões , dos olhos. 

ADOLESCÊNCIA , l. f. idade qus íc fegue 
á puerícia , entre (juatorze , c vinte e cinco an- 
nos: mocidade. Anaes i. 2^. e 8. 8. 

ADOLESCENTE , f. m. o que eftá na adolef- 
cencia , moço, mancebo, joven. § adj. j. o ado- 

kfcente império , a gerarão. 

ADONDE , he erro v. aonde, fendo a prep. 
junta á palavra relar. onde v-g' ,i o lugar aonde 
elio:i „ i. e. no qual cftou. § Em a donde , jun 
lar-fe de z a perilTologicamente. 

ADONICO , adj. ' verfo ( da poef. latina ) 

confta de hum, daé>ilo , c hum elpondeoi com el- 
les le fecháo as eílrotes dos Saficos. 

ADOPÇÃO, f. i. acçáo de adoptar, perfilha- 
ção. § Aomift^áo no número dos alumnos de al- 
guma cafa Reli^iofai F. do Arceb. i. 3. 
ADOPTADO , part. palL de adoptar. 
ADOPTANTE , parr. at. de adoptar : o que 
adopta, que perfilha Leão Dejcr. os pais adoptan- 
tes , cu iub(h o adoptante. 

ADOPTAR , V. at. receber , c tomar algum 
por filho , perfilhar. § f. Abraçar v. g máxi- 
mas , opiniões , ejiilo , tíjo , cojtume , que náo tí- 
nhamos , c tomámos de outrcnrr 

ADOPTIVO 5 adj. perfilhado, que náo he nof- 

fo filho por natureza. § f. ramo 1. e. enxerta 

do ,, Ulif. I. 84. poet. 

ADORAÇÃO , f. L o aflo de adorar. § f . O 
cbjedo adorado. § Amor , culto proíano. § Ado- 
rai^ão dacriíz, na fcxta feira fanta , cercmonia fa- 
bida , que confiftc em ir beijar a cruz , que fe põem 
para ilTo. § Eleger p»r adorarão , he quando os 
Cirdeaes fem preceder cfcrutinio vão dar menagem 
a hum que reconhecem por Papa ) Leão Cron. 
à^Ll-Ríi D. Duarte. § Ceremonia de pòr o Papa 
no altar , e adora-lo. 
ADORADOR , f. m. o que adora. 
ADORAR, V. at. dar culto rehgiofo, com in» 
clinaçáo , genuflexões , e outras demonitraçóes de 
veneração. § no f. honrar , refpeiíar niuilo qual- 
quer objeílo profano. 

ADORÁVEL , adj. que merece íer adorado. 
ADORMECEDOR, f. m. que cauía lono , fo- 
nolento ; foporiíero. 

ADORMECER , v. ar. caufar fono , fazer àor- 
miT.Pahn. 4. p. 7:5. v. § adormecer fe reciproco , fi- 
car prezo do fono , Galheg. :?. 6^. e paffivamentc, 
Naujr. de Sep. 6. Catit.p. 65. § Neutro , ficar pre- 
zo do fono. § e fig. Defcuidar-fe v. g. ,, ador- 
inecer [obre alg. negocio „ § ,, Adormecer com ef- 
peranças „ htzer dclcuidar coni cila;. § ,, Ador- 
mecer a virtude , as paixões 3 a dar 3 o midado ; 



ADO 29 

fa7er perder a vlvpza , aítividadi , t energia di-f- 
fas qualidades. § Dizemos ,, a harmonia , o mur- 
rnurinko adormecem , eaííím tudo o que dimirue as 

fcnfaçócs. § Perder o movimento v. g. o mar 

Eneide 10. i6q. 

ADORMECIDO , part. palT. de adormecer. 

ADORMEClMii-NTO , f. m. o sdo, ou de- 
fajo de dormir. § f — .-^da alma „ tftupidcz , de- 
leixn externo. 

ADORMENTADO , parr. paíT. de adormentar. 

ADORMENTADOR , f. m. que adormenta ,, 
as vozes adormentadoras das fabuladas Streias, 

ADORMENTAR , v. at. adormecer , caular fo- 
no , procura-lo a alguém. § Fazer dorrricnte al- 
gum membro. § fig. Fazer perder a viveza das 
íeníaçóes, a efperreza dos fentidos , com outras 
brandas , com pruido fuave ,, o jom Juave , e brati- 
do os ouvidos me ejtã adormentando ,, C § ,, 
Adormentar a dòr , os ânimos , fazer perder a vi- 
veza, energia, cuidado de alguma coifa: ,, Ador- 
mentar a alma „ Luf Transf. 

ADORMIDO por adormecido , Maufmho f. 
102. 

ADORNADO , part. paíT. de adornar. § v^ 
Adernado , e adornar. 

ADORNAR, y. at. ornar, enfeitar, ataviar,' 
brincar , adereçar. § poet. ,, adornar fraude ,,' 
encobri-la , disfarça-la com circumílancias , que de- 
fafiem a cahir neila M. C 6. 54. § Adornar ti. 
naut. V. adernar Couto 4. 4. 10 : ficar adornado o 
navio , H. Naut. i. 50. e 51. 98. 

ADORNO , f. m. ornato , enfeite , coufa corri 
que fe concerta , e aformofea qualquer peíToa , ou 
coufa— — no f. „ os adornos da eloquência , dA 
poef a ; ornamento , brincos , atavio , adereço. 

ADOUDADO , adj. algum tanto doudo , der 
fattentade. 

ADQUIRIDO, part. paff. de adquirir. 

ADQUIRlDOR , í. m. cuidadolo de adquirir ; 
grangeador. 

ADQUIRIR, V. at. confcguir o que náo tí- 
nhamos cora trabalho , grangearia , diligencia , 
compra , doação , e diíle dos bens , fazenda. § f. 
adquirir nome 3 renome, jaina 3 credito; alcançar, 
rir a ter. 

ADQUIRIVEL , adj. que fe pôde adquirir. 

ADQUISlqÃO , f. f. (antes a quifiçáo) o ac- 
to de adquirir. § A coufa adquirida. 

ADRLDE , edv. acinte , de propofito. Prompí, 
Adorai. 

ADREGAR v. adergar , ant. acontecer. 

ADr<0 , f. m. lugar aberto, e tihcx. com ra- 
boleiro diante dos tcmplof ; n'a],Juns ha c^rie- 
teriosj e dA^ui vem dii.ei-íe fafliil. „ tiif^ com» 

buni 



30 

bffín adro 



ADS ADU 

,, melancólico como lium cemitério, •* ADUCTR , v. sr. de Metã,U. aàncir 6 ouro , 
•nui triíle. Uíif. f. ^o, v. ,, eu fenbora [ou bíím ou cjtf-álquer metal, fazer com que náo íeja acro, 
adro : a verdade he mais pezada , Çí/e adro ' ^ '"' 

■VI ij. iM- 

ADSTRICÇaO, f. f. Afed. acção de adftrin^ 
gir. § O eíFeico do corpo adftringente , Luz da 
Á'íed'c. 

ADSTRICTO, part. paíT. deadftringir. (/1/W.) 



jnui apertado v. g. ,, os poros ejlão adjiriãos ,, Luz 
da Medicina. 

ADSTRINGÊNCIA, f. f. Âíed. qualidade de 
íer adftringente. Recopil. da Cinírg. 



mas bem duòlil , e maileavel. 

ADUELLA , f. f. madeira lavrada para pipas , 
e conneis. § Âduella na artclbar. abertura do fer- 
ro en^aílcsdo no extremo da hafte do facatrapo. 
§ t. de pedreiro o lanço da face interior das pe- 
dras do arco, abaixo do capital do arco. 

ADVENA, f. m. o cílrangeiro. Cmiha B. de 
Lisboa. Arraes 4. 24. 

ADVENIDA V. avenida. 

ADVENTICÍAMENTE, adv. virahtmacou- 



ADSTRINGENTE, Med. part. at.de adftringirJ/i ãdventiciãmente i. e. , por doação cíe peíToas 
que adfírinoc, eftitico, LíJZ da Medic. cílranhas, náo por herança de pai, avô. Ch^on. 

ADSTRINGIR, v. at. apertar, cerrar, unir L/e D. Henrique por Leão p. 14. ult. ed. ,, ainda, 

y. g. os poros ,,- § V. «. Ter fabor como o àãslaue o D:ícado viejie advemiciatnevte a Guilhelmo „ 

caleas da romáa , c outros corpos amargos. § /^í/^ ADVENTÍCIO, adj. for. pecíilio , hevs adven- 
Jiringir-fe , tio Jig. cingir-fe, náo fe alargar; A4.\ticios , são os que os fillios , e fervos tem adqui- 
L Ás Leis da obrigação, 1 ridos por fua induftria , ferviço , ou doaróes ' e 

ADUA , r, f. o ferviço, a que por foraes cráo|uue náo provém de bens do Senhor, ou pai. cW. 

obrigadas certas peíToas , no reparo das fortalezas, § i. Cc;ífg . extrinfeca . c acceíToria a outra. 

cavas, muros; c ralvcz fe converteo cm dinh;i- ' 
ro. Ord. z. 59. pr. § t. Fcnatorio , Maciiha de 
cáes. 

ADUANA , f. f. alfandega. 

ADUANAR , V. ar. dar ao manifefio na alfan- 
dega , defpachar fazendas nas alfandej;as. B. P. 

ADUANEIRO, f. m. official da alfandega. 

ADUAR , f. m. povoação movei de Ará- 
bios B. 

ADUBADO, part. paíT. de adubar. 5 f. ,, con- 
verfações adubadas do ar do Paço ,, Sá Mir. 

ADUBADOR , í. m. que aduba. 

ADUBAR , V. at. temperar com adubos o co- 
mer. § f. Preparar v.g. comos. 5 as terras, 



cfterca-las , cftruma-las. §■ vinhas , preparar pa 

ra darem fruto , amanhr.r. g vinhos , tempera- 
los. § Cultivar, agriculrar. § f. Adornar, v.g.,, 
converfações adubadas do ar -do paço „ Sã Mir. 
§ Aproveitar , e colher os frutos antiq. Teftam. 
á'£l-Reí D.J. u 

ADUBIO , f. m, amanho , trabalho , que fe 
faz ás vinhas. Leitão Mifcel. § Tudo o que henc- 
ceííario para a confervaçáo , e concerto de alg. cou- 
fa, ant. Teft. d' El- Rei D. João u: para ddubio 
(las náos ,, Cafian. 5. 25:5. § Cultura v.g. „ no adu 
bio dnjuen engenho ,, Pinheiro t. i.p. 4. 

ADUBO , f, m. eípeeiaria, e tudo aqui-lo com 
que fc aduba o comer. § rw j. Adorno. 

Al-íUCHAR , V. naur. colher a amarra , envol- 
vendo a. deriv. de aduchas. 

ADUCHAS, f. f. plur. as vokas da amarra, 
quando rflá recolhida. F. M. 

ADUGiDO, part. pafl. de aducir. 



ADVEiNirO, f. m. o efpaço de quatro fema- 
nas , que fe contáo defdc o Dcmingo primeiro 
'\os quatro interiores ao nafcimenro de N. S. J. 
CKR.ISrO íté á vigília do Natal , em. que a 
Srsnta Igreja celebra a vinda , e chegada do Re- 
dcmpcor. 

ADVERBIAL., adj. da natureza do adverbio 
Confpiraç. f. ^:^tí. § Fraze adverbial , equivalen- 
ts a hum adverbio , v. g. „ dcfia arte , á pre/fa , 
em torno. 

ADVERBTALMENTE , adv. a modo de ad- 
vcrbio , na fraze ,, docemente cantando , e doce 
rindo „ o adjedivo doce eífá ufado adretbial- 
rnenre. 

ADVERBIO, Cm. fraze eliiprica , que equi- 
vale a huma prfj ofíçáo , a, hum nome , e talvez a 
hum ídjedivo; aílím quando digo hoje, e({-e ad- 
verbio equivale a ,, ern ejíe dia „ agora „ a ,, nef- 
tahora: § O adverbiei em Portuguez a)unta-!e aos 
verbos v. g. ,, corre bem ,, aos adje6iivos v.g. ,, 
medianamente inftn-íido ,, e aos fubfiantivos ufa- 
dos adjtcílivamenre v. g. „ H/Jo alli he tão cla- 
ro , que até a noite , me parece mais dia, q:ie ef- 
te dia. 

ADVERSÁRIO, nd). contrario. § Inimigo, 
C, § Rival , oppoíiror. § Parte contraria , que li- 
tiga no foro. § f. Siibfimtiv. os adverfarios , os 
contraíles Amaral 2. ,, os inconvenientes y e ad' 
verfarios que c(ião efperando na ilha. 

ADVERSATIVO, adj. que denota oppofiçáo, 
contrariedade v. g. a conjunção mas; qu.mdo di- 
zemos ,, grande náo , nem corpolento , mas pe- 
queno, e delgado „ Outras ve^es indica rtírric- 

Çáo, 



ADV 

çso , limitação , excepção v. ^. ,, veftido vai o 
Ganui 40 r/fo Hifp.tno , mas frariceza era a von- 
pa q:ie levava ., i. e. cxccpta a roupa , huma das 
vclliduras , a qual era ao ufo Francez. 

ADVERS(3 , adj. oppofto , contrario, de ou- 
tro bando , dos inimigos. M- C. § Sorte adver- 
f/t , contraria. § Nas coilfus adverfas , contrarias 
ao defejo. £«/r, 2. 6. Jrraes 7. 5. cafos adver 
fos , iníelices. 

ADVERTÊNCIA , f . f . o a6ío de advertir. § 
Reflexão , avilb que fe faz a alguém. § Atcen- 
çáo. Ç Prudência. 

AI^^'ER.nDAMENTE , adv. com advertência. 

An\''£-.RTlDO j parr. palí. de advertir: avifado, 
admoeftado. § Coufa em que íe advertio. § Ho- 

inem , prudente , attentado , acautelado. § Ho- 

meus mal advertidos, olhos mal advertidos ,, iin- 
ptudenies , defattentados. § Homem .advertido nos 
perigos , cauto. 

ADVERTÍMENTO , f. tn. v. advertência. D. 
F. M. 

ADVERTIR , V. at, attentar , notar , reparar em 
alguma coufa , reHeétir. § Aviíar , admoeftar , re- 
prehender. § Aàvertirfe alg'(em de alguma cou 
Ja , flviíar-fe , tirar al^urra advertência , avifo pru 
dencial. Amaral i. : dar fé, reparar. § Chrori.y. 
^. 4. p.f. ^z. V. ,, não fe advertio de bum morrão, 
qtíe levava acefo , o qual pòs fogo á pólvora „ 
Lembrar-fe. 

ADUl-A , (. f. pi. adufas , peças de madeira , 
que fervem por fora ds rpparo a alguma janclla. § 
Ad'ija do íhoinbo , taboa que fe cncaxa na boca 
do cubo, ca calhe para que agua não vá a elle. 
§ Aduja do tanqne , ou viveiro , obra que repre- 
za a agua na boca , ou faliida. § Dique , repre- 
ZS' para conter as aguas , Vafconcellos Sitio p. 171. 

ADUFADO j adj. que cem adufa v. g. ja- 
neila. 

ADUFE , f. ra. pandeiro com fundo de couro 
ekftico , e íoalhds eníiadas em arame persiendi- 
eubr. 

ADUFEIRO , f. m. que faz , ou toca adufe. 
Ccjta Virgílio. 

ADULAÇÃO , f. f. o aílo de adular. § As pa- 
lavras com que fe adula , lifonja. 

ADULADOR , f. m. coufa", ou peíToa que adu- 
la. Fieira. 

ADULAR , V. ar. lifongear. § f, Adular as 
orelhas , dizer coufas agradáveis , que lifongeáo os 
ouvidos Fieira : adular ao Príncipe ,j Farella. 

ADULTERA, 1. f. a mulher que commctte 
adukerio. 

ADULTERAÇÃO , f. f. falfificaçáo. 
• ADULTERADO , part. paíL de adulterar ,, 



AOU 

• , Vieira : Ferdades- 



31 
"J5 Fafconcellot 



e ferir fir/ts- 
Noiic. 

ADULTERADOR , adj. o que adultera , c 
faliiíica V. g. ,, alguma compof.ção , v/ifmplez , não 
a dando , ou fazendo .íimplczincnte , e íegundo as 
regras. 

ADULTERAR, v. ar. commettcr adultério. § 

f. Corromper , íalfificnr , v. g. — ^drogas , nrer- 
cadorias ,, não as dando de boa natureza , ou as 
verdadeiras. § Falíificar, e rcnrcfcntar mal de pro- 
pofito V. g. ,, adulterar a verdade.^ os textos , al- 
terando os „ Barreiros. 

ADULTERíNO , adj. nafcido de adultcrino v. 

g. filho § f. Adulterado, íalfificado , Leão Def» 

crip^. ,, Livro ad/ilterino. § Cores adnlterinas , 
não finas , nem fixas ; item não naiuraes mas ar- 
ciíiciaes. Cojia ; . género de Hifioria ,, Farella. •■. 

ADULTÉRIO, i. m. copula carnal com peffoa 
cafada , com o marido , ou com a mulher. 

ADULTERO , adj. que fez adultério. § f. Fe» 
mentido , falfo ,, com adultera paz , . Nanjr. de Sep. 
98. V. § Fingido, mentido 3 v.g. os aditlteros tra.-. 
jos ,, HiJL de Ifeaf. 2$. v. 

ADULTO , ad). crefcido , e cb?gado ao ponta 
de força, e vigor que tem os animaes já feitos. 5 
f. Chegado ao ufo de razão. § Maduro. 

ADÚNADO, part. paíf. de adunar _., Gerioes 
adimados por affeão ,, Farella. 

ADUNAR , v. at. ajuntar , unir em hura fó fu- 
geiro V. g. ,, o amor , a dureza , o amador , e A 
confa amada ,, Farella. 

ADUNCO, adj. poet. CHrvo v. g. as unhas ^ 

e bico de certas aves „ Maufnho. 

ADUNiA , adv. com. de toda a parte ,, vejo 
tormentas adaniâ ,, Frejies 67. 

ADVOCACIA, f. t. oiíicio, exercido de ad-- 
vogar. 

ADVOGADO, part. pa(T. v. avocado. Fieira 
„ advocados â cafa das Mercês , chamados. 

ADVOGAR , V. avocar. Barros. Aí. L. 

ADVOCATURA , f . f. invocação , patrocínio." 
M. L. 5. 2C). 

ADVOGACIA, f. f. V. advocacia. 

ADVOGADO , f. m. o patrono , que aconfe-í 
lha , refponde de direito , e allcga o direito das 
partes no foro. § f. O patrono , proteftor , favo- 
recedor V. g. „ advogada dos peccadoies. 

ADVOGAR, V. ar. allegar , c d.'cnd-r o di- 
reito , e juíliça das partes , no foro. § f. Fallar a 
favor, interceder por algucm ; perorar no f. v. g. 
,, advoguei a caiffa da innocevc'a : ,, advogar 
pela razão , pela jiíjiiça , Guia decijados f. -147. 

ADUR,adv.aniiqua jo, difítatloídiTi.n e/i'//^/»/. 
de Lucena f. 585.5 Ern outros iut^ares {t^n,tic.í apenas 




3^ ADU V I AFA 

V. g. ,, era tanta a gente , que aàm fe podia e/-| AFADIGACO , parr. paíí. de âfâdi\^âr.' 
nur ,, Chron. do Condeftavcl f. A7- v. Bluteaii diz i AFADIQAR , v. at. dar fadiga , cançar, traki- 
^'(e adar [ignijica mal na Chron. de D. J. i. /.'or, lliar alguc-m § f. ,, os ventos ajadigão a náo „ Nanfr. 
Lopes , e be fubíi. Ella palavra virá da Rtmnicade Sep. Canto 7. ,, a fede os ajadiga „ canto 14. 

adhiír , que fi^nifica antefque , antecjuam : deíia'§ /e , trabalhar com anciã, cançar-fc , affli- 

ufa Lobo nas Éclogas paftoris. 

ADURENTE , parr. ar. que queima t. 



m. 



Chy\ 
ADUSSIA j f. í. anciq. o ficio abaixo dos de- 

gráos do altar mór. Prov. da H. Geneal. t. i. j. p8. 

V. ahi o Tefiamento da Rainha Santa : v. Vjfia. 
ADUSTÃO , f. f. acç^ão de queimar : e o cf- 

fciro. 

ADUSTIVO, adj. que queima. § Vidro 



gir fe 



AFADIGOSO , adj. qne caufa fadiga. 

AFAGADO, part. paíl. de afagar. 

AFAOAOOR. , f. m. que afaga. 

AFAGAR , V. at. fazer afagos , amimar com 
acções , palavras afagar alguém ; ajagar os cães , 
os cavalhs , os falcões , <òtc. § f. j,, o mundo aja- 
ga com riquezas ,, H. P. 496. § ,, Afagaras ef- 



que faz foco j que queima unindo os raios àulperanças ,, para que íe íoílenháo , lifongcar „ /«/^ 
luz. g/tr d dor ,, para que fe foíFra , faneando«a com 

ADUSTO , adj. queimado , negro do calor, poet. algum faineie , ou ccuía que a adoce , para que 
Ulif. ?. (J4.. ,, o índio adiifto. § it. Ardente mui- fcnáo irrite, c exafperc „ afagar O defejo „ Lfff. 
to expofto ao Sol v. ^. o clima- § ,, Sangue, Transf. 



bilis adiijia j, 
mado. 



t. Msd. exceííi vãmente inílam- 



AEI 



AEITO ve']a-fe eito. 

AÉREO , adj. pertencente ao ar. § Da fua na- 
tureza. § Feita na atmosfera , ou região d© ar , 

que anda no ar , v. g. Demónios. ,, As rapinas 

aéreas das aves de ca^ar „ Camões. § J. Confa 
áerea , vá, fem fundam.ento , futii v. g.difcarfos , 
opiniões , emprezas , penf amentos Fieira. 

AEROMANCIA , f. t. adivinhação pelos fi- 
naes , e imprefsóes do ar. 

AÉROJMANtlCO j adj. que pertence a aero- 
maneia. 

AEROMETRÍA , f. f. parta da Fyfica , que 
trata do ar , e fuás propriedades , e enfina a cal- 
cular os feuv effeitos. 

AEROjMETRO , f. m. inftrumento Fyfico , 
paia fe examinar a rarefacção , ou condeníaçáo 
do ar. 

AEROSTATE , f. m. adoptado v. globo ae- 
roftarico. 

AEROSTATICO , adj. que fe fuftem no ar 



AFAGO , Cm. bom gafalhado , acção carinho- 
fa ; mimo , com que fe trata alguém. 

AFAGOSO V. fagueiro , afagador. 

AFAIMADO , part. palf. de afaimar, 

AFAÍMAR , V. at. fazer fome; que haja fome, 
tolhfndo os mantimentos Diar. dV.trem sy; ,, 
afâimar hnmiz pr^ca , oíí Caflello para qne fe renda. 

AFALAR , V. at. dizer palavr.ts aos animaes , 
com que le trabalha para os cfpertar , e reger. 
Barros. 

AFAMADO, part. paíí. de afamar. § Por an- 
///r^/è infame , dcfacreditado. § Por afaimado ^. P. 

AFAMADOR , f. m. que dá boa fama de al- 
guém. 

AFAMAR , V. ar. dar boa fama de alguém , 
Bcrnard. Lima Cítna ^. afamar .hervas. § Fazer 
famofo , celebre. § — ~/^ 5 fazer- fc famofo. Ferrei- 
ra Cana 6. L. i. § Afamar por afaimar, Bar- 
bofa. 

AFANADO , adj. cheio de afáo , de grande 
trabalho , mui cançado. 

AFANAR , V. at. cançar com muito trabalho , 
trabalhar muito a alguém. § Vieira ,, homenfzinhos 



,de tudo quanto andais afanando , e adquirindo 
livre , como as bolhas de íabáo , ou qualquer g!o- 'fiib haveis de lograr mais que 7 pés de terra ,, 
bo de matéria levillíma cheio de ar muiio maisl/. e. grangear com •ráo tr.»balho. §-- — fe ^ matar- 

delgado , que o atmosférico § Globo, balUo,'fs com trabalho. Fieira. 

OU maquina aero(iatica , globo de teia , ou lençol AFANCHONÁDO, adj. fancKono , puto, que 
cheio de gaz , ou ar muito rarefeito que fe fof» ufa de homens para fatisfazer o prazer venéreo F. 



tem no ar. 
AESMO V. 



efmo. 



AFA 



AFABEL V. affavcl. 
AFABILIDADE v. affabilidade. 
AFABiL V. affavel. 



M. cap. iss- 

AFANOSO, adj. que caufa afão ; mui penofo, 
mui trabalhofo , e canfado ,, as ajanofas tidas dâ 
ambição. ,, 

AFÃO, f. m. trabalho derrafiado , canfado , ç 
mui penofo Tefiam. de D. jf. 1. ,, haverão por 
feu afão bum moio de trigo. „ § O caniaço que 

dcl- 



AFÁ - AFE ^3 

dclfí reriilta. A^hiliario /. 5C0. ^. L. ^. pme t.\ AFERE-SE , í. f. grammat. ígt^ra Jc drcçáo , 



ainiqundo. 

AFASTADO , pá^t. pâíl. òt afaftar. § f. Re- 
moto. De citjtt vijia eJUmos tão afaJlados.A^arcc. 248. 

AEASTÀR, V. ar. alongar, apartar alguma coi- 
fa de outra. § fe , alongar-íe; fcparar-fe 5 e 

fig. (liftinguir-íe. § Defviar-fe v.g.—. — da quejido , 
ajjiimpto. §— — í/<í avença, não eftar polo contra- 
tado , náo o obfcrvar náo o guardar. Ord. 

AFATÍ ADO , adj. feito em fatias ; Jig. ,, o cf- 
CMdo ajatiado de cmiUdas „ quebrado „ Cajan. 



que conníle em tirar alguma letra , ou fyllaba do 
principio d.i palavra. Banos. Gram. \6i. 

AFERIÇÀO, f. f. o aílo de aferir. 

AFERIDO , f. m. Caneiro , que trás agua por 
cima das rodas das azenhas para as fazer girar. 
Chrorograf. Port, 2. í. j^. 515. 

AFERIDO, part.paíT. de aferir. § Perdiz afe- 
rida , na Folateriíi , preparada com hum golpe 
donda faia fangue , cu esíoladura , para treinar o 
açor. Fernandes Jrte da caça. 

AFERIDOR, f. m. o que afere , outros di- 



AFAZENDADO , adj. que tem dos bens dajzem afdador; o primeiro he que fe ufa 



for tu 



na 



rico. 



Tempo d' /Igara z 



A 



AFAZER , V. ar. habituar , acoftumar. § 
afazer-le , acoliumar-fe. 

AFE' , adv. certamente , debaixo de minha fé , 
ufa-le affírrnando. 

AFEADO, e deriv. v. afeiadamente , afeiado , 
ajeiador y (à-c. 

AFEIADAMENTE, adv. com feialdade , v.g. 
reprefentar as coifas afeiadamente , afeiando-as. 
■ A PEIA DO, parr. paíT. de afeiar. 

AFEIADOR , adj. que afeia. § f. o que afeia. 

AFEIAMENTO , f. m. a acção de afeiar: § O 
efíí-iro deíTa acção. 

AFEIAR , V. at. reprcfentar as coifas feia , e 
torpemente. Eíífr. 5. 8. § Fazer feio, torpe, f. 
Deslniirar ,, ajciar o coração com más tenções „ 
Arraes 2. i^. 

AFEIÇOADO V. aíFeiçoado , e deriv. 

AFELHAS , adv. pleb. á fé E. P. 

AFELIA , f. f. o ponto de maior diflancia en- 
;re o planeta , c o foi. t. Jftrou. „ o planeta cf 
'Á na faa afelia .,, outros efcrevem aphcíio. 

AFELIO , adj. fupcrior , mais alto V. g. ,, ap 
ide afeito da Orbita ,, t. Ajirunomico. 



AFERIR , V. at. cotejar os pezos , c medi- 
das ufuaes com os padrões das Camarás , para fe 
náo fraudar o público , e declarar com certas mar- 
cas com© cftáo conformes. § Examinar a exafli- 
dáo das balanças , e declarar do meímo modo a 
fua juff^eza. 

AFERMOSEADO , parr. píT. de afermofear 
outros dizem afurmofeado , mais conforme a ccy- 
mologia deforma, formofus, r. Latinos. 

AFERMOSEAR , v. at. fazer fcrmoío o que 
era feio , ou indiíFcrente. § ' ' 
qualquer coifa. 

AFERMOSENTAR, v. 
L. T. parte. 

AFERRADO, parr. paíT. de afferrar 
,, o demónio aferrado , e mais pertinaz. ,, 

AFERRAR, v. at. prender com gancho da 
ferro , e fig, com a garra , ou máo ; agarrando com 
os dentes. Cajian. 5. c. ^.i. ,, ajerrou hum peixe 
o navio , que levava nmtidas todas as velas , e 
tcve-o qííedo. § Tomar is mãos Sã Mir. § Lan- 
çar ancora ferro ; e fig. tomar alá;um porto v. g. 
,, Joi ajerrar Dlo ,, freire. § Agarrar a ancora 
no fundo, Ulif. 1. 7,"/. § ,^ aferrar o fomuo ,,çe- 



f. Adornar, enfeitar 
V. afermofear. Af. 
V. Fieira 



AFEMí ADO , part. pafl. de afeminar, v. afemi-|gar no fomno , adormecer proiundamente ,, Eneí- 
lado. Jrraes ^. 4. Úe -7, 20. § Ir demandar v. g. — —a cofia, para ir 

AFEMIMAcS.0 ,_ f. f. cm acçáo de afeminar. fo/?M«í/o ,, /^Ibuq. 4. z. § Dizemos ^^ afferrar com 



Violleza do aferainado. 



[alguma coifa v. g. com a efperança ,, fegurar-fe 



AFEWINADAMENTE, adv. commolleza mu-|£.v/r. i. i. § Ãjerrarfe ao feii fcnlinmno , opi- 
heril V. g^. tr/narfe , jallar. iriião , dvfendc-la tenazmente. § Eftar tenaz, tei- 

AFEMINA^DO, parr. paíT. de afeminar, de!i-'mofo, aíincaJo cm al^^um propofito, acçáo. 
ado , molle como as mulheres no corpo, e rra-l AFERRETOADO , part. palT. de aferreroar. 
os ; § f. fraco. § Ócio , efiilo , voz afeminada,] AFERRETOAR, v. ar. picar com ferrão de 
emelhanie á das mulheres, contraria ao decoro ,íferro. § e fg. Picar o infeílo com o feu ferrão , 
varonil. tou tromba. 5 fig. Irritar , eftimular , provocar irri- 

tando , aguilhoar. 

AFERKO, í. m. apego tenaz á opinião , c 
algum h:ibiro. 

"AFERROLHADO, part. pafl de aferrolhar, § 
f. ,, aferrolhado no perigo ,, Líff Transf. 



diínidad! 

AFEMINAR , v. ar. debilirar , enfraquecer o cor- , 
•o , e rorna-Io qual he em geral o das mulheres.] 

Debilitar, fazer perder a energia da alma per- 
-nccnte ao vario. §- — fe , trarar-fe com molieza 



nul! 



hcri! , com mimo conveniente ao fcxo femini- 
0. § Fazeç-fc afeminado. 



AFERROLHAR , v. ar. cerrar correndo, e pa- 



E 



fán- 




34 AFE AFF 

fando o ferrolho. § Prender ctitfe grades , com í como quando julgamos fern _affelçá9. § Com- 
' " ■ ■ mummente fc torna por affeiçÃo amigável. 

AFFEÍCOADAMENTE , adv. com aíTeiçao. 
AFFEIÇOADO , part. paíT. v. affeiçoar. § it. 
affcàio que^eccbjr fenfaçáo , ou impreTsio qual- 
quer, § informarão- — dnda com parcialidade, par- 
eialifado Preftes 75. qu$ lhe vendao fms verçasaf- 
feiçoadis. 

AFFEIQOAR , V. at. dar feição, figura a at- 
gum corpo, v. ^. ajeiçoar bmn tronco ,, Fieira. 
§ f. Jjfcipar enganos , dar-lhes côr de verdade , 

Arraes 10. 4. § ínípirar afFeiçáo , amor v. g. • 

à virtude ,5 § Infpirar aíFeiçáo amorofa , Camões ^^ 
converjação domeíiica ajfeiçoa ,,: affeiçoar recado, 
informação enfeitar , dar-lhe melhor forma , e aí- 
fim o eftilo Cajianheda 7,. 14c. 2. § Commover os 
aíFcftos. § Jjfciçoar a informação , parcialifala. § 
5, affeiçoar a vontade á virtade ,, infpirar-lhe 

amor da virtude Paiva Serm. i. /. :5?7. v. §■ • 

jè, vir a ter aífciçáo , ficar propcnfo , e inclina- 
do a alguma coifa , peíToa , exercício. 

AFFÉITADO de aíFcàlado , v. enfeitado , ador- 
nado com afftdaçâo „ eftilo affVítado „ P. P. 
prologo. 

AFFEITAR V. enfeitar ; âíFeábr. S. e C. Ar' 
raes jo. 4. arttiquado. 

AFFEÍTO , f. m. por affeílo ami(j. F. de Sii- 
fo c. ^1. 

AFFETTO, adj. acoftumado , habituado. 
AFFÍCADO, part. paíT. de alKcarperfeguidô. 
B. P. importunado com inftancias antiq. porfiado, 
V. g. ,, comhatimentõ afficado ,, Nobiliar. f. 44. 
AFFICAMENTO , antiq. aperto , inftancia. 
AFFÍCAR , v. at. repetir , apertar com razões, 
inftancias; aturar, infiftir em alguma pertençáo , 
acção ; porfzar importunar ; perfeguir daqui 
„ Lide afficada ,, por batalha , coníHiílo por- 
fiado. Nobil. V. Cbron. do Condcji. f. 52. c 58- § 
Jffcarfe , ateimar, porfiar, infiftir no propofito. 
Lopes Cbron. jf. i. f. 22. 

AFFÍM, adj. parente por affinidade. § fg. que 
tem femelhança v. g. „ C e G são letras affimuo 
fo:n ,, Leão Dcjcripç. f. iz. ant. ed. 

AFFíNCADAMEÍ^TE , adv. com affinco: re- 
folutamentc : com inftancia , Andr. Chr. J. 3. i. 
p. c. ^^. 

AFFINCADO , part. paíT. v. afficado : com in- 
ftancia ,, peço-vos triiít afincado ,, Amo do Día 
ãe'j!!'<zo,, a§vicado', refoiuto , firme, obftinado, 
AFFIMCÁR , v. at. v. fincar: v. aíHcar: im 
porrunar. Leão Orig.J. 21 1. aniií]. infiftir , ateimar. 
Cbron. ^. i, § Fitar, pòr os olhos affincadameme 
em alguém. B, Clarim, c. 67. 

AFFINCOj f.m» o aílq de infiílir , apego, ufado 
i AF- 



cadeias. § Guardar em cofres eacintados , ou cha 

peados de ferro. 

AFERVENTAR , v. at. fazer ferver. B. Pfmil. 
AFEPv-VORADO , part. pafT. de afervorar , pre- 
gação ,, F. de Safo c. 20: ,, aventureiros 

5, L'fcena : defejos , H. Pinto. 

AFERVORAR , v. at. pòr cm acçáo , aíluar, 
dar calor v. g. o animo , as paixões , ao zelo , a 
devoção, Soufa , e Paiva. §, Afervorar-fe , por eí- 
perca^fe y. g. nO, virtude , cuidando mais em a 
praticar So'ifa. 

AFFABEL, ou affahil , v. afFavel. 
AFFABILIDADE , f . f. a qualidade de fer af- 
favel. 

AFFAIRE , ou affares negocio , he barba- 
xifmo. 

AFFAVEL, adj. que faila bem , combom ter- 
mo , e palavras carinhofas „— aos inimigos „ 
Freire. 

AFFECÇÃO3 f. f. modificação caufada no cor- 
po , ou no animo pela impreísáo dos objcííos ex- 
ternos ; V. g. ,, fe o cfpirito de Deos não... e dcf- 
fe ao homem ostros pareceres outros intentos , ou- 
tros Ifimes , outras affeições „ Paiva Sermões t. i. 
AFFECTAÇÃO , f. f. artificio , concerto de- 
mafiado , e fingular cons que falia , e diz , cu 
ebra frequentemente alguma coifa , apartando-fc da 
decente fimplicidade , c naturalidade. § Impoftu- 
jra , apparencia. 

AFFECIADO, parr. at. que ufa de affeíla- 
ções. § paffivamente , feito com afixdaçáo , v. g. 
moda, ejiillo , difcmfo. § f. Fingido. § I\'áo na- j 
sural , fem fingeleza , e fimplicidade. 

AFFECTAÍl, V. ar. defejar v. g. o impc- 

tÍO. § Ufar áe aftc£iaçôcs , deitar o n.Tiural pelo 
extravagante , e por fingularidades. § Arrògar-fe 
alg. qualidade j fingir-fe. 

AFFECTO , f. m. commoçáo violenta da von- 
tade, amor, propensão, ou aversão forte, em ra- 
zão de fenfações fortes aggradaveis , ou penofas. § 
f. Amor, ou ódio. § i. med. doença. 

AFFECTO, adj. afFciçoado , que tem aíFei- 
çáo a alguém. Aí. L. 6. p. ,, affeão a El- liei D. 
Dinis. § Remettido a algHmtrikmal , onjmzv.g. 
requerimento, 

AFFECTUOSAMENTE , adv. com aíFeao , 
c de ordinário com amor. 

AFFECTUOSO , adj. que caufa aífeaos. § 
Que tem , ou fofire aíTccto?. § ExpreíHvo de af- 
feclos V. g. ,, palavras affcãiiofas. § f. Amoro- 
{q , amoravcl. 

AFFEIÇÁO , f. f. o aíT;61o amorofo , ou pro- 
fcnsío amigável ^ benévola , e allim o contrario , 



AFF 

AFFINIDACE , f. f. atrrâcçáo tfpèchí , que 
ha entre ns partes conílituitnes , e inte^rances Je 
al?íuns corpos ; e dilTe que hum corpo tem maior 
aíHnidade com outro , quando fe fepara do corpo, 
com que tem affinidade , para unir-fe a outro : ,, 
os Chymicos reconhecem diverjas ejpecies de ajfini' 
dadcs „ § f. Parcntefco contrahido entre os pa- 
rentes dos Conjiíses , e o marido , e a mulher , 
cada hum a rcfpciío dos parentes do conforte. § 
Parcntefco entre o padrinho , ou madrinha , e os 
pais do afilhado. § Conformidade , relação , cor- 
relação , connexão , femelhança v. g. dos fons , 
das mes , e [ciências. § Ajfinidãde entre os ho- 
mens de coflumes femelhautes. 

AFFIRMAÇÃO , f . f. o ado de affiripar ; af- 
ferçáo. 

AFFIRMADAMENTE , adv. comaffinco,re- 
folutamente v. g. prometter — — ,, Pinheiro í. i. p. 

24B. 

AFFTRMADO , part. paíT. de affirmar. 

AFFIRMAR , v. at. declarar , que alguma pro- 
priedade , ou attribuco pertence a algum fugcito , 
V. g. quando dizemos ,, Deoshe bom ,, cfta fra- 
ze he hama aj]inna(ião , e com cila aífirmamos , 
que o fer bom pertence a Dcos. § Affeverar , di- 
zer que fim. § Affnmar-fe em alguma coifa , re- 
parar , artentar. § it. Ter , e dar por certo Efljr. 
1.4. ; Barros v.g. ,, afirmava-fe que vira hunia 
Jantajriia. § Ter firme rcfoluçáo , Caftan. ^. 123. 
yjlbuq. 1.4(3. § Fazer firmeza 5 ou fundamento em 
âlgutria coifa, apoiar-fe nella , afíentar , defcanfar 
fobre. § Prometter com fegurança , e firmeza, 
£i{fr. 2. 5. 

AFFIRMATÍVO , adj. que contém affirmação. 
§ A affirmativa fubentende-fe parte , oppóem-fe á 
p.irie negativa de alguma thcfe , ou queftáo. 

AFFIRMATIVAMEINJTE , adv, com sffirma- 
çáo , oppóem-fc & negativamente v.g. ,, defendeo 
a qaefião afirmativamente. § Com affincoj com 
aíícveraçáo. 

AFFLICÇSO , f . f. a acção de affligir : e o 
feu effcito na peíToa. § f. Adverfidade , coifa que 
affiige. 

AFFIXADO , parr. paíT. de afHxar. 

AFFIXAR , V. at. fixar , pregar , apegar v. g. 
cditaes Arraes 8.-20. ., aj^ixar o padecente â Cruz 



AFF 35- 

AFFLÍGIMENTO , f. m. acç£o de affligir , af- 
fticçáo. 

AFFLIGIR , V. at. caufar dòr , moleília fifica, 
com fcnfaçóes doridas; atormentar. § L— o ani- 
mo com víoleftia , ajfronta ,, confumir, moleíbr. 

AFFLOXAR v. affiou.xar ; Chvon. de Cijtef. 

AFFLUENCIA , f . f. concurfo de aguas , e de 
humores. § f. Copia — ^de riquezas , palavras , 
gente, bens; abundância, concurfo em hum lugac 
ou pefloa , ou eílado ,, a ajfhicncia das gradas ,, 
Arraes ic. 15. 

AFFLUENTE , part. at. que afHue , ou con- 
corre com os outros ao mefmo lugar. § Que tem 
copia de riquezas , palavras , &c. 

AFFLUIR , V. n. concorrer para o mefmo lu- 
gar, canal a agua. § f . As riquezas , bens, peíToas 
V. g. „ para os indujhiojos ajjfaem , e concorrem^ 
e nelle fe accmnulão as riquezas. 

AFFRETAtVlENTO v. fretamento. 

AFFRICCÂO , antiq. v. afflicçáo. 

AFFRIGÚAR-SE , em Maufmho pag. 14. ejl. ?.' 
parece fignificar affligir-fe. 

AFFRONTA , f. f. denuncia , reprefenta- • 
çáo , noticia que fe dá v.g. ,, ajjronta faç^o, qU! 
mais não acho ,, o aviío que o oíRcial dejuftiça 
faz v.g. aos que váo em aííuada , que fe tornem 
a fuás cafas , a denunciaçáo que faz quem trás 
prafo fto proprietário , propondo-lhe fe quer ficar 
com elle polo preço , que outrem lhe der, &c. § 
Injuria , ultraje de palavra , ou acção. § Preíía , 
aperto , e o cnnçaço , e anciedade que elle caufa. 
Eujr. prol. e i. i. § Aperto de gucira , grande tra- 
balho. P. P. 2. 2. Caflan. 1. i?,2. tomarão jerra com 
grande affrsnta , porque os inimigos erão muitos. 
§ Lugares de afronta „ onde o aperto he maior. 

2. Cerco de Dio f. ()4- 

AFFRONTADO , part. paíT. de affrontar. ! 

AFFRONTADOR , f. w. o que aírlonta. 

AFFROMTAMENTO , f. m. acçáo de afFron- 
tar anxiedade , vafcas H. N. i. 125. 5 O eíFcito do 
que fica afirontado , que fe manifeíta no encendi- 
mento do roílo ; eíTe encendimenio , Trancofo 2. 
c. 2. cem o afrontamento das armas. 

AFFRONTAR , v. at. denunciar , propor al- 
guma coifa a alguém de palavra, em capítulos , ou 
apontamentos fobre negócios , tranfacçócs , concer- 



AFFLAR, V. ar."foprar, lançar o hálito para tos. Nohiliar pag. t,i\. Chron. Aj. 5- c 44- "^ 
algum obiedo „ aíflando o campo „ Maufinho : Procuração. § Fazer affronta , mjuriar , ultrajar. 5 
t.poet. ^ " " r » J Pôr defronte com outra coifa V. ^. os campos ^ 



poet 

AFFLICTIVO , adj. que afflige , v.g. pena cor 
poral. 

AFFLTCTO , dizemos efou afflião. 



exércitos. „ § Ajfrontar com calma , zhiíat Cajian. z. 
14^. § Ajfrontar a nâo com as vagas , iriandar a 
via de forte , que furda fobre a raaràa , ou clcar- 

„_ii- -n TIA e PAr pm 5i^P 



m 



i AFFLIGIDO e „ tem affligldo „ e ejiar , céo , que a não acapelle. F. M. § Por ^^^aT 
OU Jer afligido da pejie , doença: Iv.g -a pra^a , e „ lug^r 4rontado „ f.ciado , 



■^p^^ 



5^ 



AFF 



2. Cerco (íeDiof. 225-. § Pôr êm aperto o animo, 
abafar Kí/m. 4. ;;./, 51. v/, § Acovardar. § Jffron- 
t.ir , itUrsnf. nnchr-fs o coração F. do Arccb. 5. 
r. \6. Sá Mir ; e j. vir ao fernblante do aífronta- 
do a cor ciiccndida , ardente Lobo Cofidejiavcl 
Canjo 7. /. 105. ,, de nova còr os rojios fe ajfron- 
tárão. §— — fe, darfe por aíFroncado. § Aviíiar-íe 
com alguém M. L. pòr-fc defronte , e daqui ,, 
ejlando ps campos apontados ,, /. e. os exércitos ; 

a b.íUria -com os inimigos P. P. 2. c. 20. e L. 

\. c. 5. § Talvez íigniíica accommettcr. i7. í/f 7/ê.í 
/• I7-2- 55 ajfrontar-Je com o inimigo „ Naufr. de 
Sep. j. 27:5. islt. ed. : Crónica AJ_. i. por Galvão c. 
A9- 5 5 combaterão , e affroníára-o a Filia rija- 
mente /. e. apresarão. 

AFFRONrOSAMEMTE, adv. de modo âf- 
fru n to fn, 

AFFRONTOSO , adj. que affronta , ultrajante, 
ignominiofo , vituperofo , opprobrioío v. g. pala- 
vras , fiípplicio. 

AFIADO , parr. paíí. de afiar : fg. „ afiado na 
Cortezania , aponcado, cxa£íamentc obíervante dei 
la, Aftlegraf. /. 5^. 

AFlA\'qADO , paru paíT. de afiançar. 

AFIANÇADOR o que afiançou. 

AFIANÇAR , V. ar. abonar , ficar por fiador ,, 
empenhar a Aia fé. § Prometcer, dar eíperanças 
com certeza do fuccefío. 

AFIAR 3 V. at. dar fio , e aguçar o gume do inf- 

irumeiito cortante ; apontar v.^ as''jctas „Cdm. 

Ode (j. § no}.. „ afiar as lingms para cortar poUi 
vidas alheias ,, 

AFIDALGADO , part. paíT, de afid.ilgar. § f. 
nobre v. g. „ condirão afidaUrada ,3 F. do Âr- 
eeb. 4. 8. 

AFÍDALGAMENTO , f. m. a acção de afi- 
tklgar, ou afidalgarfe. § f. Nobreza, delicadeza. 

AFIDALGAR , v. at. dar a condição, qualifi- 
cação de fidalgo. § fe , adquirir a condição de 

fidalgo, Enfr. 4. i, § Arro-ar-íe eíía condição j 
portar-fc como quem tem eíla qualidade. 

AFIGURAÇÃO, f. f. fantefia , iiiiagcm, ap- 
jiarcncia á faatcfia. 

AFIGURADO, part. paíT. de afigurar: adj. que 
lem figura , prcícnça ,, homem bem, ou mal afi- 
gurado,. Lobo. 

AUGURAR, V. ar. reprefentar afigura. § 
Dar figura , aífeiçoar dar ícgundo o noííó mudo 
de imagiríar v. g. o Anjo a q-{em membros mor- 

taes afiguramos ,y Aíajijmho f 50. § Je , rc- 

prefentar-ie v. g. ,, á imagitiaçãú. § Parecer. 

AFILADO , paa. palT. de afilar, v. aferido: 
§ adj. Nariz afiado , bem lançado , e delgado. 
§ Sobrancelhas afiladas , del£,adas, c betn lançadas , 
Mlegr.f.iii. "^ ' i > 



AFI 

AFILADOR V. aferidor. 

AFILAR, V. at. v. aferir. § Afilar o nariz, as 
fobrancelhas , dar-lhe a feição delgada , delicada. § 
Afilar os cães v. allular , provoca-los a filar. Eernj 
Lima Egloga 17. 

AFILHADA , f. f. de afilhado. 

AFILHADO, f. m. o que tem parencefco ef- 
píritual com o padrinho. § f. Protegido , apadri- 
nhado. 

AFINADL^SIMO , fup. de afinado. UUf 196. v. 

AFÍiNJADO 5 parr. paíT. de afinar , refinado , apu- 
rado , acendrado , acrifolado , v. g. o metal. § 

Foz afinada , entoada , e sá. § Amante , que 

tem amor fino. § Falar , abemolado , dizen- 

do finezas. Julcgr. J. 56. 5 in/ir/mento , 

dirpoílo para dar bom fom , temperado. 

AFINAR , v. at. apurar metaes. § Entoar a voz 
bera , e delicadamencc , c com exaáidâo. § Ajuf- 
tar v.g. — —os inflrumentos , para roarcm bem. § 
D sbaftar , adelgaçar ,, a mijeria afina o animo ,, 
Maufinho. § at. efamil. fazer agafiar. § e tu agaf- 
tar-fe , apurar-fe com quem invefie , provoca. § 
Jfinar-fe , fazer.r3 fino fig. „ o amor do Céo em 
que te afinas ,, Bemard. L. Cata 10. 

AFINCADO , ederiv. v. aínncado. 

AFISTULADO , part. pafi^. de afiftular; conf- 
ciência V. afiftular-fe. 

AFISTULAR,v. at. fazer fifiuia. § fe, fa- 

zer-fc em filtula a ulcera , ou chaga. Arraesd>. 1:5. 
§ L Afiftiilar fe a confidencia na culpa , inveterar- 
ia , habituar-fe com eiírago , Soufa. 

AFITADAMENTE v. afficadamcnte , tendo o 
fito ícmpre em alg. coifa v.^. ,, trabalhar, per- 
fegitir , efladar-Goes Cbron. Aí. 4. p. c. 46. 

AFI FADO , pare. paíT. ornado de firas, B. P. 
§ Tomado por fico , alvo. § Dirigido ao fito , e 
alvo. § r. Pregado v. g. os olhos ^afilados y oti fi- 
tados em algnm objeão. 

A FITAR , V. at. Prefiesf. 49. a Líta dá pafmo , 
e afta as criancis ; caufar indigeftáo , no Hefpa- 
nh&l ; entre nós , caufar doença , curfos. 

AFIUSADO , part. paíT. que tem fiúza , ou fi- 
ducia , confiado , Góes Cbron. M. 4.p. c. 50. 

AFÍUSAR , V, ar. infpirar fiducía , confiança. 

AFLAMENGADO , adj..v. aframengado. 

AtOCINHADO , part, palí. de aíocinhar. 

AbOCIN^HAR, v. n, cahir de focinhos, dar 
golpes com o focinho. H. D. ^5. p. L. z. c rç. § 
h Dar a náo pancada com a proa , beque FL N: 
J- ?4>>- í. 2. § Cahir, abater-fe , fuccumbir v. g^ 

-a Cidade com o pezo da ruins. Lemos. § v. 

at. fazer dar com o focinho Prejiesys >, Os Cenfio- 



res afcíinhão aos anthorcs , qu esbaivâo 
AFOGADAMENTE , adr. c 



cem pref- 

prcí- 



AFO 

fa , perturbadamente , v. g. jallar ajogada- 
tvente. 

AFOGADIÇO , adj. que perde a refpiraçáo com 
facilidsdc ; yíríe da Ca^a. 

AFvOGADILHO, í. ra. fam. preíTa , v. g. fa- 
zer as coi/m de afogadilho. 

AFOGADO , í. m. guifado de qualquer pefca- 
ào , carns , hervas cofidas em agua com adubo?-. 

AFOGADO, pare. paiT. de afogar. § f. ,, afo- 
gado em tribulações ,, em minhas dores „ Eiijr. 
2. I. defalentado , opprimido. ^ „ a uáo-' — dos 
mares ,, H. N. i. 44- j alagada. § Que traz o pef- 
coço rodeado de cpifa , que faz grande volume , 
V. g. 5, afogado o pefoço em Adarqaefota „ Preftss. 
f. ^^. afogado em negócios ,, fobrecarregado dcl- 
les. § Sitio ajogadn de ferras ,, F. do Arceb. f 
56. col. 2. § jkÍAíe-^ — j V. mate. 

AFOGADOR , f. m. fio d: pedraria encaftoada, 
ou pcrolas com que fe adorna e pefcoço , collar. 

AFOGADURA , f. f. fuífocaçáo, § Acção de 
afogar , ou afogar-fe. 

AFOGAKSENTO , f. m. aíogadura , ou afogo. 

AFOGAR, V. at. embarat/ar a reípiraçáo, tal- 
vez até privar da vida , lançando cm agua, com 
fumo , ou apertando a garganta andando muito 
depreíla. Caf.an, 2. is6. § f. Fazer o guiíado afo- 
gado V. § f. afogar as fementes , fazer que náo 
nação , v. g. a muita chuva , ou cuberiura de ter- 
ra efpeffa , ou a terra mtãto vingue , e pegajoja 
afoga ãs fementes. § Jfcg ar os talentos , fazer que 
náo frutifiquem , que náo í.^ defcnvolváo , c aper- 
feiçoem. § Js efpinhas afogão o pão emherva ,, 
Paiva Serm. i. /. zcij. § Abafar, impedir a vii- 
ta , e a correnteza do ar , a luz , cercar de perto 
cm todo 5 v.g. 5, as ferras afogão o valle ,, Sou- 



Ja. § Rcprernir v.g os f^fpiros , gemidos rios 

Santor : os fufpiíos ajogavào a voz. § Tranco [o 
^. p. c. ç). : ,5 porque a Jorça da dor não afogue 
AS palavras „ JI. N. 1. 1 14! § Afogar as razões „ 
Lucena. § Afogar as tentações „ Fieira. § Amor- 
tecer , V. g. afogar os peçcadas no fangue de jE- 
Su CHRISTO , em lagrimas de contric^ão H. N. 
t. 2. § Diz-fe da coifa acceíToria , quando he maior 
que a principal v.' g. „ não quero, que o grande 
preambulo afogue, e furna ejlc breve livro ,., Jr- 

raes prol. § Je , fazer as coifas com prelTa. §|ral, ou Politica v.g. ,, os aforifmos de Hypocra- 

Ficarabsfado , enleado, fem acção ,, uão vosues, os de Tácito, e Barros, 
deixeis afogar dos negócios , como quem defefpera] AFORISTA , L m. o que efcreve aíorlfmos. 
de fe filvar dclles ,, Pinheiro i. 219; ficar ata \Tacit. Port. 

Ihado , enkiado, e ,, afogar fe em pouca agua ,,! AFQRMOSRADO , AFORMO.SFAR , e de- 
jr. prov. pjnurbar-fe com pequeno motivo. Eujr.\úv. sáo mais chegados á etymologia da Latina ra- 
§ Ajoga-Je a palavra de Deos , não fruii- dical formo fjís. 



AFO 37 

Aperto , preíTa , aíTronta , anguftia , anxia , Cha.'^ 
gas. 

AFOGUEADO , part. paíT. de afoguear. § f^ 

InBammado v.g. o rofío ,, eucendido ,afFron- 

tado. § Feito em braza //. N. 2. ^64. v. g. fer- 
ro. § Pão i. e. loífado. § Ardente , v. g. Cli- 
mas , regiões afogueadas do Sol , ahrxhdo^ Sonft. 
§ Afogueados, penitentes, quí no auto da fé leva 
iníignias de fogo. § Arraes s- i. o vejUdo do Ty- 
ranno por fora he de ouro , por dentro ajo-, 
gueado. 

AFOGUEAR , v. ar. fazer ficar afogueado v. 
§ Afoguear a peça de artelharia , deitar-lhe pe- 
quena carga , e accende-la para a limpar. § fe, 

inrliramar-fe , encender-fe , fazer- fe em braza , Qit 
f. còr do ferro em braza. 

AFOLHADO, part. paíT. de afolbar. 

AFOLtlAR , V. at. dividir os agros, ou terragf 
lavradias a folhas , e lavra-las alternadamente , ho- 
ra plantando , hora alqneivando , e deixando etn 
poufio , talvez femeiando divcrfas fementes em 
cada anno. 

AFORA , fr. adverb. excepto. § Além de ou- 
tro , ou outros: v. fora. Soufa P^. do Arceb. i. i. 

AFORADO , pait. paff. de aforar v. § Avalia- 
do , taxado por foral. Art. das Cifas. 

AFORADOR , f. rii. o que dá a coifa em foro, 
o que afora aflivamcnte. 

AFORAMENTO , f. m. acção de aforar. § O 
contexto do contrailo de aíoramento. § Avaliação. 
Art. das Cifas. 

A.FORAR , V. ar. dar algum prédio cm foro. 
§ Avaliar , dar certa eftimaçáo a fazendas. Art. das 
Cifas. § Pòr em certo foro , dar certos direitos , 
qualidades , pôr em certa condição , por lei , foro^ 
ufo. § Aforar- fe, pôr-fe em condição v. g. afo- 
rarfe em fidalgo , atiribnír-fe o direito , e quali- 
dade de fidalgo j arrpga-ia. § ,, Aforou fe ém gaf- 
tar ,, pôs fe em cofftime Aulegraff. ^2. c ^8. 5 
Daqui ,, andar aforada .., /. e. poíio em foro , e 
f. aprovado ufualiiiente P. P. Prol. ,, andão as 

taxas tão aforadas ,, 5 Ser conforme ao ioro, 

cu foral; e f. legitimado. 

AFORISMO , f. m. propoíiçáo br^ve cm que 
fe conteni Kuma máxima geral , em Fyíica , ou Mo- 



£ca. Vieira. 
■ AFOGO 



f. 



AFORMOSENTAR. Aulegr.fjC-. v. aformo- 



m. fuflocação: f. opprefsáo. §Uc2.:. Chroiudc I>. Pidro i.j. 



Jlrraes ic. 4- 



AFOR- 



■^r- 



'i! 



38 AFO 

AFORQUILHADO , part. paíT. de aforqui- 
Ihar. vv<.- 

AFORQUILHAR , v. at. fegurar cofn forqui- 
lhas , apoiar nellas, v. g as arvores ,, para 

que náo defí^alhem. 

AFORRADO , parr. paíT. de aforrar. Góes. Croti. 
fÃ. I. \), c. 64. De como EÍ'Rei joi aforrado a 
Califa. Fífitar a Cajã dg Jpofiolo Sant-Iago. 

AFORRAR , V. ar. dobrar o bocal da manga 
para cima, arregaçar. § ejig. Poupar, evitar, v. 
g. defpezíis , v. forrar. § Jjorrar-fe , ec-cpedir-fe , ir 
efcoteiro á ligeira , e á pretía , daqui ,, foi Jbl-Rei 
aforrado ,, i. e. fcm equipagens , recamaras , acom- 
panhamento. Góes. § Jjorrar , dar alforria Cafian. 
2, ipi. ^ Forrar com jorro. 

AFORTALEZADO , parr. paíT. da aforcalezar. 

AFORTALEZAR , v. ar. fortificar com os mu 
ros , torres, &c. ,, El- Rei D. Sancho i. -povoou, e 
afonalezon mmtos lugares. § ,, Jfoitalezou-Je com 
palanques ,, Pina Oon. Sane. i. cap, 1,. no fim : e 
cap. 4. ,, nom fe quiz ajortalezar dentro nos mu 
ros ,, i. e. fortificar- fe. 

AFORTUNADO , adj. que tem fortuna , boa , 
ou má; e ufa-fe náo fó para íignificar o feliz, ou 
bem tratado da fortuna , mas também o trabalha- 
do da dcfgraça ,,0 homem afortunado daefperan- 
ça fe fiífienta ,, Enfr. f. 84- 

ÀFOUTADAMENTE , adv. afoutamente. 

AFOUTADO , part. palí, de afoutar. 

AFOUTAMENTE , adv. oufadamente. 

AFOUTAR , V. at. infpirar afouteza , oufadia. 

§: je , adquirir afouteza ; oufar , atrever-fe. § f. 

Habilitar para fazer com animo , e defircza alg. 
coifa , Maiifmho ,, etfaio breve , com qtie a mãofe 
afouta. ,, 

AFOUTEZA , f. f. confiança em fi, animofi- 
dade , ardimento. 

AFOUTO , adj. que tem afouteza , oufado , 
atrevido, confiado cm íi , ou outrem, (vem de 
fanUís favorecido.) Sá Aíir, „ fó vai , afouto , e 
fegr4ro , de noite pelo c/curo. 
"AFRACADO, part. paíT. de afracar. 

AFRACAMENTO, f. m. o a£lo de afracar. 
Pinheiro 2. 90. ,, ajracamcnto do Firil esforço. 

AFRACAR , v. n. perder o animo , fraqucar , 
nfrouxar, enfraquecer, perder o vigor, afroixar. 
P. P. 1. 26. Eufr. 5:. 4. diz-fc do corpo , e do ef- 
pirito ,, afracar nos exercícios de penitencia ,, yír- 
raes j. 5. § at. ,, ajracar o animo ,, Chron. J[. 
5. por Leão. 

AFR AC ASSAR v. fracníTar. Viriato 9. Canto. 

AFRAMMADO, AFRAMMAR , e deriv. v. 
inflimmado , c dcriv. 

AFRAMENGADO, adj. da còr dos Flamen. 



flor, ou orvalho de ni« 



AFR 

p:os alvo , e loiro ; hoje diremos J/lameií^ 
gado. 

AFREGUEZADO , part. palT. de afreguezar, 
annexo a alguma freguefia , parochia. § Cofluma- 
do a comprar em alguma loje , ou a algaem. 

AFREGUEZAR , v. ar. attrahic freguezes pa- 
ra a fua loge. § Jfregaezar-fe ., habituar-fe a com- 
prar a algum vendedor , em alguma tenda „ afre- 
gnezoH'fe commigo. ,, 

AFREIMADO , part. paíT. de afreimar. antiq. 

AFRLÍMAR , v. ar. fazer irar , afíligir. § 

fe , irar-fe. antiq. 

AFRETAMliNTO v. fretamento. 

AFRISOADO , adj. da feição , e corpulência 
de frisáo. 

afrodisíaco , adj. v. venéreo 

AFRO NITRO , f. m 
tro. t. Med. 

AFROUXADO , part. pafT. de afrouxar, 

AFROUXAMENTO , f. m. o ado de afrou- 
xar , effcito deíla acção , relaxação , frouxidão , 
V- g. ,, ajroiixamento da corda teza „ e fig. ,, do 
animo , qne perde o feti vigor. . 

AFROUXAR, V. at. relaxar, defentefar a coi- 
fa , que eílá retefada , efiirada , foliando alguma 
extremidade v. g. afrouxar a corda do arco arma- 
do ; a rédea que tintamos apertada. § f. Deíaper- 
tar , alargar v.^.' — ~as ligaduras. § ,, não encolhais f 
nem afrouxeis o coração ,, Pinheiro t. 219. náo 
defanimeis. § Para com ejíe ardil afrouxarem o 
Infante ,, Cron. Sane. i. por Pina cap.-^.§ f. Jjrou- 
xar do rigor , rigidez perder alguma coifa , mo- 
derar , relaxar. Chron. de Cijier i. 6. § Afrouxar v. 

fazer-fe frou::o , relaxar-fe , v. g. o corpo def- 

nervado , o animo que perde a fua energia , — — 
a attenção , applicação , aãividade , fervor que di' 
mlmie V. do Arceb, i. 2.: ,, afrouxarem-fe os co- 
flumes ,, pafTarem dê fe veros, rígidos, e varonis 
a mollcs , e afeminados, 

AFROXO , adv. ,, todos a froxo ,, i. e. fem 
excepção de hum ; e fg. unanimemente v.^. ,,foi 
a confulta a froxo votando todos os confultados 
unanimes ,, : v. a flux. 

AFRUITADO , adj. que produz frutos, fetos, 
fecundo em prole. Sá Mlr. Filhalp. ,, as meretri- 
z.cs não são gente muito afruitada „i. e. náo tem 
muitos filhos. 

AFUGENTADO , part. paíT. de afugentar. 

AFUGENTADOR, f. m. que afugenta : twf. 
,, as guerras , e perturbações públicas afugentado- 
ras das boas artes. 

AFUGENTAR , v. ar. pòr em fugida, fazer 
fugir , obrigar a retirar-fc. § f. Fazer aufentar-fe , 
ou defaparecer v. g. „ o Sol afugenta as trevas ; 

as 



AFU 

as tãs afii^èntRo os amores. Ulif. 6. 4p. ,, Luzes 
que as trevas afagenão do Oriente ,, 

AFUMADO , pare. paíT. di afumar: ilha ajii- 
vmdct B. CLtrhn. cap. 6z. v. o verbo. 

AFUMADURA , f. f. acção de afumar. 
AFUMAR , V. at. encher de fumo v. g. „ o 
canhão defparado afiima o ar fereno , e puro „ 
Elegiadaf. \64,. § "f. Tifnar, denegrir com fumo : 
daqui „ a teia, aj/míída de Clotho ,, § it. efcure- 
cer , fazer lobrego Elcgiãd 1S5- 5j ^ Leo.% irada 
Jahiiido com os arribados filhos da aj miada Caver- 
na. § Soltar turnos 3 vapores v. g. „ o licor, a 
bebida forte afiimão a cabec.a. 

AFUNDADO , part. paiF. de afundar. 
AFUNDAR , V. at. mctter x\o fundo , fun- 
dear , dar fundo , meccer a pique , caiar no fundo 
Barros , e Amaral v. g. ,, afandar hmi navio , 

ancora , Ò'C. § Profundar cavando , v. g- hmn 

poço , mina , alicerce. § fe , ir a pique ao fun- 
do'', V. g. as coifas pefadas ajctndão nos rios , e 
lagos, as leves uadão. § yíjimdar , pòr o fundo a 
alguma vafilha v. g. „ ajundar de novo a tarwa. 
"afundido j part. paíT. de afundir. 
AFUNDIR , V. ac. dar fundo , calar no fundo 

afundar v. g. bmi navio. §—~fe, ir a pique, 

alagar-fe , loUobrar. Ref. Cbriji. § f. ,, affindirem- 

fe os olhos ,, fumirem-íe. § as jantes , ficar 

cavidade em fcu lugar como fuccede aos moribun- 
dos , e aíiim de tudo o que abate , e paíla de re- 
íaltado , ou plano a concavo. 

AFUROADO , part. paíí. de afuroar. 
AFUROAR , V. at. merrer o íuráo para tirar á 
luz o coelho. § /. famil. fazer diligencia por dc- 
fencovar, defcncantar coifa oculta. 

AFUSADO, adj. adelgaçado em huma das ex- 
tremidades , como a mais íina do fufo que vem cí- 
pirando em ponta Exame d'artilh. 

AFUSAR ) V. at. dar a feição de fufo , adel- 
gaçando da bafe para a ponta. 

AFUSAL , f. m. a quarta parte de huma pe- 
dra de linho; ou dous arráteis delle. § A tareia , 
que dá hum fufo dê hadura , he porção do afufal. 
Soiffa. 

AFUSILAR 5 V. at. fazer fabir faiícas com o 
fufi! , v.^. a pederneira, com que fe ajiífla o jo- 
go fohre a efcorva. § Lançar fusís de fogo poet. 
5, Jove das nuvens ajfifda , e toa. ,, § f. - — a 
Artilharia chamejar ao difparar-íe. B. i. 7. 8. § 
Scintillar, fulgurar. 

AFUSTAR-SE , v. recip. a!ar-fe pelo ahuíle , 
CajUn. „ ajítftárão-fe para jora. 
AG A 
AGA, f. m. titulo entre qs Turcos, Cornmsn- 
dante. B. 



AGA 59 

AGACHADO , part. pafí. de agacliar-fe. § „ Os 
cocodrilos agachados , e cofidos com a areia , H» 
Nam. Naiijr. de Scp. 95. v. on 165. ult. ed. „ 
a perdiz agachada ,, B. Lima c. i/s,. 

AGACHAR-SF. , v. recipr. famil. baqucar-fe , 
abaixar-fe , acaçapar-fe , acocorar-fe. § f. Rendcr- 
fe , fugeiíar fe. § f. Ceder , ícr inferior , ficar me-i 

nos JJlfípO 17,2. V. 

AGÀDANHADO , part. paff. de agadanhar. 

AGADANHAR, ou agatanhar , v.at. cortar, ferie 
com a gadanha , garras ; lacerar ; agarrar , empolgar. § 
Arrebatar , roubar com máo violcn-a. t. {amil. 

AGAFFANHAPv ( alterado de gajfar , do Ln- 
glez 5, gaíf ,, croque , gancho , ) v. at. chulo agar-; 
rar , empolgar fu içando. 

AGA LHA , f. f. 



V. galha. 



ou galante.' 



AGALANAR , v. at. fazer galati 
§— ./e , veílir-fe galantemente. 

AGALARDOÀDO , AGALARDOAR v. ga- 
lardoado , &c. 

AGAPJCO , f. m. planta purgativa da nature- 
za dos cogumelos , que nafce nos troncos das ar- 
vores , de que ha duas efpecies , macho , e jemeoí 
(agaricum ci) § agarico , terra da cfpecie de cré Íi- 
na , branca , impalpável , friável , ou quebradiça 
vem de ordinário de Alemanha. 

AGARNEL v. gamei, ou granel. 

AGARRADO , part. paíí. de agarrar. § COm 

o chão, pouco erefcido , v.g.,, a aljace , qtian- 
dQ e(hi com o ehão ,, H. Pnno. 

AGARRADOR, f. m. o que agarra ; bele- 
guim. 

■^ AGARRAR, v. at. prender com a garra , em- 
polgar , afferrar. § Jgarrarfe , /. unir-fe conche- 
gar-fe muito daqui ,, agarrado com a terra, com 
o chão „ H. P. V. g. „ a aljace agarra- fe como 
não crefcer , não eftar levantado do cháo. 

AGARROCHADO , part. paíí. de agarrochar. 

AGARF.OCHAR , v. at. ferir com garrocha , 
Arraes 9. :?. 

AGARROTADO, part. paíT. de agarrotar. 

AGARROTAR , v. at. apertar com garrote a 
ligadura. § Dar garrote. 

AGARRUCHADO , part. pafT. de agarruchat 
H.N. !. 1Í7. CaflanbedaL. ?. „ as bolinas agar- 
riichaâas. 

AGAPJIUCHAR, v. ar. naiit. apertar atar com 

garnichas v. g as bolinas ,, Cafian. i.j. <íí- ,1 

mefarârão as velas , e agarruchàrao os papajigos. 

AGASALBADEÍRO, f. m. v. agaialhador. 

AGASALFIADO , part. paíT. v. gaíailiado , aga- 
falho , acolhirr.enro , recebimento. L'//íí. Transf. 

AGASALHADO, pau. pa(T. de agakUhar. Bar- 
ros ,, .igafalbado nas principacs çafas. ,, 

AQA- 



cbão ,5 



íll 

■li 



40 AGA AGE 

AGASALHADOR, f. rr. o que ag^ifalha v. j AGEíTlVO v. adjeaivo. Oliv. Gram. Port 

g de hofpedes. § adj. v. g. ,, palavras agafa-lantiq. 

íbadoras „ com que fe faz agaíaiho a aiguem. | AGENCIA, f. f. o eftado aaívo , opnofto ac 

AGASALHAR, v, at. dar agafalho , acolher, rcpoufo Armes 1. 8. § f. Trabalho, induftria 



receber cm caía , abrigar , horpedar : diz-fe dxs 
peffoasi c ,, agafalhar jazmda , mercadoria ,, Âl- 
baq. 4. § Receber com boa fombra, acolher bem 
F. do Arceb. i. i. § Jga falhar com boas pala- 



grangearia , modo de ganhar a vida. § Adminif- 
traçáo ; foUicitaçáo de algum negocio. 

AGENCIADO , part. palT. de agenciar. 

AGENCIAR, V. ar. trabalhar, procurar, ne- 



vras, com os olhos, moítrando nclias, e nelles a gocear , grangear , folicitar, fazer por adquirir v 
boa vonrada , com que fe recebe alguém, Afílcg. g. „ bens, reputação , a conclusão da czufa re- 
14. V. § Apoícntar no animo v. g. agafalbar o gocio. § Procurar; rrarar negocio alheio, como 
gojto^,, LnJ. Transj.: receber na alma, v. g. ,, agente dclies. § f. Confeguir, adquirir. § Agen- 



agafalbar altos penjamemos ,, Palm, 4. p.j. \o.'§ 
Dar entrada, v. ^. ,, agtfalhar d'' antemão os re- 
ceios do v.ial „ Aulegr. f. 157. § Dar poufada. 
§ Cobrir, abrigar. 5 Jgafalhar-fe , recolher-fc , 
abrigar-fe , poufar em alg. fuio. § Lobo „ devia 
agafalhar-fe no Céo. ,, 

AGASALHO , í. m. o acolhimento que fe faz 
ao hofpedc, a quem nos bufca ; aquillo com que 
o fervimos fcja poufada , ou qualquer ou:ra boa 
obra ; hofped agem „ Servi-vos do agafalho, qne 
achareis decente , e bom em todas as terras de meus 
ejiados ,, A^. Dcf. 
-AGASTADAMENTE, adv. com agaftamenco. 

AGASTADIÇO, aJj. irafcivcl , que le agaita, 
c arrufa facilmente, aíTomado. 

AGASTADO , nart. paíT. de agaftar. 

AGASTA.MEL\'tO, f. m. ira , enfado , paixão 
contra alguém. § Anxiedade v. g. do coração . com 
pena , fadiga. 



Ciar rjbclliões „ riquezas „ hum incêndio ^, hmia 
fedicao ,, agenciou lhe pojios honorificas ,, agenciou- 
lhe a coroa, fazer por obter, e confeguir, que 
fe faça, proveja 5 fucceda. 

_ A.GENTE, f. m. qurdquer caufa afliva , enér- 
gica, que faz alguma acçáo. § Na Mechanica , 
caufa motriz , potencia , Mechan. de Marie. § 
Miniflro de algum Príncipe , que trata feus negó- 
cios cm Corte eftrangeira , fem carader público. 
§ Procurador de alguma corporação , ou de parti- 
culares. § na Gramwaiica , o fugeito de huma ora- 
ção cujo verbo he aclive v. g. „ Pedro matou 
hmia ag^-íia ,, conrrapõe-fe a paciente, ou aquel- 
le objeòro , em que fc emprega a acção do a- 
gente. 

_ AGENTE , adj. afllvo , dotado de força , ener- 
gia y. ^. ,, principio aç-ente. 

AGERMANADO,"ad]. no fig. aíTociado intima- 
e unido v. g. ,, Cubica , e hypocrifia andão 



A(-3AbinL\, V. at. provocar a ira , eaufar zpxí- iagcrmanadas Ulifipo f. 128. 



tamento Eufr. ^. ^. §_ — fe, irar-fe', enfada r "fc , 
apaixonar-fe , efquentar-fe. 

AGA.TA , f. f. pedra preciofa ordinarianien- 
re vermelha com veias de varias cores, (acha- 
tes se.) 

AGATANHAPv. v. agadanhar , arranhar como 
o gato : /.gadanhar pôde derivar-fe de Gadanha ; 
e agatanhar de gato. 

AGATE, f. f. V. ágata Correcç. de Abafos t. 
2. /. -5. 

AGAVELADO v. cngavelado. 

AGAVF.LAR v. cngavclar. 

AGEAZADO v. ajaezado Caflari. jrequent. v. 
X. è. c. 28. 

AGEITADO , part. paíT. de sgeitar. 

AGEIPAR , V. at. dar geito , bom, ou m^v, 
e fig. difpòr com art; algum negocio ; o animo, 

a vontade de alguém. § -/c ,"accommodar-íe a 

geito, ikar, pòr-le a geito. § f. i\ío!dar-íe , do- 
brar-fe á fL-içáo da coifa a que fe agcita. § Ad- 
jeírivar-fe. 

AGEiriVAR-SE v. .-.djcaivíir-fç antiq. 



AGFSTADO, adj. ,, bem, otí mal ageflado „ 
que tcin bom, ou máo gtfto , ar, feições. H. 
lY. 2. 258. ^ 

AGGLUTINADO , part. paíT. de agglutinar. 

AGGLUTINAR, v. at. apegar, unir com co!- 
ÍJ , grud;, § Unir a carne. § Ligar para fe fazer 

AGGLÚTINATIVO , adj, que ferve para ag- 
elurinar. • 

^ AGGRAVADAMENTE, adv. pefadamente. 

AGGRAVADO, part. paiT. de sggravar. § Os 
olhos aggravados , c tranfulos ,, Naujr.de Sep. c 
\6. do que cfiá moribundo. 
AGGRAVANTE , f. m. o que aggrava da fín-, 
I tença. § O que fez injuria. § part. at. que aggra- 
iiáojjva; offcnfivo. § Que íaz mais grave v. g. ,," cir^ 
cmiflancias aggravantcs do delião. 

AGGRAVAR, v. at. fazer grave, pefado. § 
f. Fazer pdado v. ^. ,, a irifteza aggrava o ani- 
mo ,, Arraes 1. 8. Ç Oppriniir v. ^. „ tienhrm 
trabalho aggrava o Lnfuano „ C.Luf 10. 18. § 
Carregar „ a dormideira aggravada da Chuva in- 

f/í- 




AGG 

f/má o tollo „ Enehle. § f. Fazâr aggravo v. § 
Interpor aggravo de alg. fentcnça , &c. § Au- 
mentar V. g ornai „ Arraes i. 20. a dòr , a 

violcftia. ,, § Fazer mais atroz v. g O crime , 

a injiííía ,, pcccados aggravados com ctrcmijian- 
ci.is extraordinárias ,, Paiva Serm. 1. f. 204. 

§ fe , dar-fe por offeiidido , qucixar-fe de ag- 

gravo feito. § Aumentar-fe v. g o mal. § Ag- 

grãvar-fe bum olho , fentir mais molcília , 011 mo- 

leftar-ft;. § Je a ferida., aíTanhar-fe. § Aggra- 

var as cenjuras , carregar a mão exacerbando as 
cenfuras ccclcfiaílicas. § OíFender v.g. ,> a calma 
aggrava os lirios , e jafmins ,, C. Luf. lo. i. § 
Aggravar por petição y fubftanciando nclla o ag- 
gravo. § Aggravar por injirmnento , copiando dos 
autos o fundamento do aggravo. § Aggravãr no 
auto do procejfo , efcrcver nclle que fe aggrava , 
para íe conhecer do aggravo na fuperior inf- 
tancia. 

AGGR AVISTA , f. m. Dcfembargador de ag- 
gravos. 

AGGRAVO , f. m. gravame ; offenfa , inju- 
ria que fe faz a alguém. § f. Aumento do mal , 
doença. § Recurfo a outro magiftrado contra def- 
pacho em que recebemos aggravo , e injuria ; 
à':í~{e das fentenças interlocutórias; ou. da má ob- 
fervancia da ordem de proceílar , no auto do pro- 
ceflo ; ou de certos juizes , de quem por fua au- 
thoridade náo fe appella, e então fe diz,, aggra- 
vo ordinário. § Dar aggravo ., mandar efcrever , o 
que 3 parte ofFendida interpõem. Ord. 

AGGRF.GADO , part. pafT. de aggrcgar : § Subft. 
união ajuntamenro de partes em hum todo. § O 
todo que refuita de coifas aggregadas , ou da união 
de quaefquer partes integrantes. 

AGGREGAR , v. at. arrebanhar , ajuntar mui- 
tas cabeças n'hum rebanho. § Receber na familia^ 

Eorporaçáo , collegio. § f. Amontoar. §- fe , 

ijuntar-fe a alguém /bandear-fe com clle. § Eílar 
iccoílado à familia. § Ajuntar-fe á outra corpora 



AGI 



41 



grandecir muito, v. g. „ Deos agiganta o ífpi- 
rito á proporção do aumento dos trabalhos ,,Ch/t~ 

ÁGIL , adj. aclivo , ligeiro , ledo. § geitofo , 
com boa diípofição para fazer alguma coila. 

AGILIDADE, L f. a qualidade de íer agil, 
adividade , ligeireza , facilidadg em obrar. 

AGILMENTE , adv. com agilidade. 

AG I LI TA R, V. ar. fazer ^ 



agil V. 



o exerci- 



io , collegio. 

AGGREGATU^O , adj. que tem virtude de 
íggreçar , ajuntar. Madeira. 

AGGRESSOR , AGGRESSORA , f. m. e fem. 
5ue accommctteo, e quebrou a paz primeiro j que 
jíFende primeiro. Fieira. 

AGIASADO V. ajaefado Palm. 4. p. 

AGIGANTADO , part. paíT. de agigantar. § f. 

Largos, grandes v, g. ,, paffos agigantados ,, e 

ig. grandes v. g.——progreJJbs. § f. Defmefurada 

'■ <?• )5 foberba , attiveza , imagens , compara- 
oes. 

AGIGANTAR , v. at. fazer de talhe gigantef- 
x> ; dar corpulência como a dos gigantes. § En- 



cio agilita o corpo. § O epuío pròjiindo , e ex- 
tenfo agilita o efpirito para difcorrer jobre a mate- 

ria. § fe , fazer-fe agii. 

AGIOLOGIO , í. m. livro devidas de Santos. 
Cardofo. 

AGITAÇÃO , f. f. movimento regulado , 011 
perturbado, que fe communica , v.g. das on- 
das do mar , do vento , da chama , das arvores 
^lie je movem. § f. Inquietação, defaffocego v.g. 
„ agitação do efpirito. § Agitação da Repub. doef- 
tado , movimento, perturbação , alteração da boa 
ordem. 

AGITADO, parr. paíT. de agitar. § Eftimula- 
do, incitado Leão Defcripç. 1^5. § Rio agitada 
doí ventos , e tormentas ; quefão agitada ; animo 
agitado de cuidados , a Republica agitada, de mo-> 
tins , efedijões. 

AGIfADOR, f. m. que caufa agitação. § Que 
faz movtr, correr, trabalhar. Agitador de cavai- 
los. Firiato 11. 48. 

AGITAR , v. ar. pòr em movimento , caufar 
agitação v. § Sufcitar v.^. „ agitar qtiejiãc. § — r- 
fe, mover- fe , iuquietar-ie, alvoroçar-fe , debater- 
fe , V. g. ,, ãgitãofe as ondas , o coração , a ave , 
o animo , o povo , éi-c. 

AGNAÇXO, f. f. jurid. parentefco por varonia 
V. g. o que ha entre es fobrinhos , e tios pa- 
ternos. 

AGNADO 
de Cognado. 

AGNATICIO, f. m. què vem por varonia, 
de varão em varão v. g. ,, Succefão t. Jarid. 

AGNIÇXO, fem. da Poer. reconhecimento de 
alguma pcflba do Drama, da qual fe ignorava a 
qualidade ; as boas agniçóes são acompanhadas de 
Peripécia , i. e. mudança do cftado das coifas cm 
confequsncia deííe reconhecimento. Severim. 

AGNO, f. m. antiq. cordeiro, outros efcrevem 
anho , Cordcirinho , crianças do gado ovelhum ,, 
Se efte Março não foi d'' anhos „ Outro vira melho- 
rado 5, Sá Mir. Egloga FIII. 20. 

AGNOCASTO, (. m. herva ( amcrina , fabi, 
na 2C. ) 

AGNOME, f. m. appellido junto depois do fo- 
brcnome uíado entre os Romanos. 

-f AG- 



adj. parente por agnaçáo ; diíFerc 



42 AGI AGO 

' AGNUS-DEI, f. m. palavras Latinas, quê fi-j AGOSTO, f. m. o oitavo rtiez donoílo âtitto} 

nificáo Cordeiro de Deos ; he hum pedaço de cem ^i dia 

cera com a ima?em de hum cordeiro relevada 



nclle , bento , e confagrado pelos Sumtnos Pon- 
tífices r50 primeiro anno de feu Pontificado , e 
depois de fete em fete annos. 

AGOLPEADO , adj. cheio de golpes v. Clarim. 
p. T^.j. 7,6. V. coí. 2. mitngas. 

AQOLPEAR , V. at. dar golpes. „ os Çyclopes 
agolpeando com os pefados mandlos na. bigorna o 
rijo jerro. ,, 

AGOA , e deriv. v. agua , &c. com H depois 
do g. 

AGOMIA , f. f. faca curva de que usáo os 
Mouros B. § Faca de fouce. 

AGOlNIA , f. f. combate, luta , fig. anxicda- 
de; afaicçáo da alma , caufada por trabalho, dòr ,. 
anguftia. 

AGON^ÍADO , part. pafí. de agoniar. 
AGONIAR. , V. ar. caufar agonia , afflicçao. 

§ fe, afíligir-fe ; it. agaftar-fe com alguém. 

AGONÍSriCO , adj. que pertence ao jogo da 
luta ufado entre os Gregos v. g. exercido — - , 
^Ima inftruida. 

. AGOMISADO , part. pa(T. de agonifar „ o pei- 
to agonifado ,, Naujr. de Sep. c. 17. 

AGOMISAi^TE , part. at. de agonifar , ufa-fe 
como fubjl. por aquelle que eftà agonifando , pa- 
ia efpirar ; moribundo. § f. c. que eftá para aca- 
bar , perecer v. g. a República. 

AGONISAR , V. ar. ajudar a quem eílá agoni- 
fante. § v. n. Eftar agonifante , para morrer: f. 
3, já agonifava o poder dejle tyranno. ,, 

AGORA , palavra comporta de hãc latina que 
«juer dizer ejia , e de hora ; ufafe adverbialmcnte, 
como V. g. agorA o vi , que he o mefmo que ,, 
vejia hora o vi. § Ufa-fe como fubCtantivo' v. g. 
,, defde agora ,, para agora ,, § Nefie inftante , en- 
íejo. § Jgora agora , /'. e. neíle mefaio inftante. 
§ Dizemos ironicamente , e com ellipfe , agora ; 
lendo a fraze irónica inteira ,, agora he ijfo djjim 
3, i. e. não he aflim , c he hu.m modo cortez de 
impugnar. § Jgora repetido vale huma vez , e 
oítira vez v. g. „ tomando agora a efpada , ago- 
ra a lança ,, e talvez fera melhor outra hora , 
quando fe fizer contrapofiçáo v.^. ,, tomando ago- 
ra a efpada , omr'ora a Unç^a. § Jgora repetido 
em diverfas frazcs connexas íignifica , ou , quer , v. 
g. ,, agora vá , agora não vá „ e he antiquado cf- 
te uío. § Jgora quer huma coifa , agora oiura , 
niodo de dizer, que defcreve a inconlkncia de al- 
guém. 

■ AGORENTAR v. aguarcntar H. N. u 285. 
Tempo d' agora P. 1. D. i. 



AGOTADO , part. paíT. de Jgotar v. exgo- 

tado. 

AGOTAR, v..ar. cfgotar, exhaunr, enfecar. 

Cardofo. 

AGOTES, f. m. huns defcendentes dos Godos , 

que ha em Aragão , e Navarra. M. Luf. t. 6. /. 

76. c. 2. 

AGOURADO , part. paff. de agourar. 

AGOURAR , V. at. fazer agouro , pr_edizer. § 

Tomar agouro. Jrraes 4. 1:5. „ agouravão das tri' 

pas. § fe , pronofticar-fe a fí próprio. 

AGOUREIRO, f. m. que faz officio de agou- 
rar. Agoureiros , lançadores de fortes. Mart. c. 77. 

AGt)URENTO , adj. o que dá credito a agou- 
ros , que toma agouro de qualquer coifa. 

AGOURO , 1. m. prcdicçáo do fuc^ceílo futuro, 
fundada na obfervaçáo do canto , e vôo das aves ; 
e fig. de quaefquer finaes táo infigmficantes como o 
vôo das aves , em que muitos coidáo , que ha 
connexáo cora fucceííos incertos. § Catar agouro^ 
fr. antiq. obfervar as aves para agourar. Nobiliá- 
rio § Tomar bom , ou máo agouro , de alguma 
coifa , oíí cafo , tomar algum íucceíTo , por final , 
que promette bom , ou máo êxito á coifa incerta 
que efpcramos. E tende o muito cobiçar f or agouro. 
Gil. 5. Rom. 2. 

AGR 
AGRA , f. f. V. agro , f. m. Nobiliãr. antiqí 
AGRACIADO , part. paíT. de agraciar. Jukgr. 
1^5. ,, dama agraciada ,, agraciadas, e lindas 
Jlores V. 'de Sujo c. 14. 

AGRACIAR, v. at. dotar, ornar de graças. § 
Fazer graça , favor. § Infpirar graça , dom di- 
vino. 

AGRAÇO , f. m. uva verde. Elegiada /. 
157. V. 5'f- f''indimado em agrado , morto tem- 
porámentc , ou antes do tempo. Jrraes p. 10. § 
O fucco da uva verde ; lançar o agraço no olho , 
fr. prov. ; fazer coifa, ou peça dcfabrida , pefada. 
Chron. de D. J. i. por Leão „ elle vos ha de lan- 
çar o agraço no olho. ,, 

AGRADAR v. gradar a terra. 

AGRADAR, v. n. íer agradável, parecer bem 

apprazer v. g. ,, agrada-me o [eu modo, § -/é 

de alguma coifa , scha-la agradável , grata ao feu 
gofto , génio , caraíler. 

AGRADÁVEL , adj. que agrada , apraz V. g. 
,5 modo , homem , viíln , cheiro, lugar. 

AGRADAVELMENTE , adv. com agrado. § 
Com. prazer. § Alegremente. § Engraçadamente 
no f. 

AGRADECER , v. at. reconhecer,, e moflrai 



gra- 




AGR . 

■ gratidão dcalg. boa obra recebida V-^'. „ agradeci-'. 
lhe o bciícfcio ; render as graças. 

AGRADECIDAMENTE, adv. com agrade- 
cimento , reconhecimento do beneficio. 

AGRADECIDO , part. paíT. de agradecer , c. de 
que fe dco o agradecimento v. g. ,, o beneficio. 

§ No fentido aflivo , v- g. animo agradecido , 

«^rato , que reconhece , e rende as graças pelo be- 
neficio , que o rccompenfa. § Recompenfado „ 
o grande esforço Çde Duarte Pacheco) mal agra- 
xiecido,, Cam.Luf. \o. 

AGRADECIMENTO, f. m. acção de agrade- 
cer. § As' palavras com que fe rendem as graças. 
§ As obras com que fe rccompenfa , o beneficio. 

AGRADO , f. m. o modo , ou qualidade à& 
alguma coifa , ou peíToa que nos excita fenfaçóes 
graras , appraziveis. § O prazer caufado pela coifa 
.aoradavel. § Confentimento , beneplácito v. g. ,, 
o^qtte tudo fe fez com agrado , o« agrado ( ad- 
verbialmente) com appraiimemo das partes. § Mof- 
trar agrado , i. e. que fe gofta , c recebe prazer 
com a peíloa , a quem íe moftra , que íe eíía con- 
tente d lia. 

AGRAMENTE , adv. azedamente 5 no pg. al- 

pera, acerbamente. Soufa ,. tratar q/mxar-fe s 

chorar F. de Sufi c 18. 

AGRAPIM, f. m. (do Francez agr&ffe) efpecie 
de alamar, apertador. Chron. J. ^. 4. P- f- U' 

col. I. 

AGRÁRIO, A.adj. pertencente aos campos, e 
prédios rufticos , fuás divisões , e diílribuiçóes , 
modos de adquiri-los , e herda-los v. g. Leis. 

AGR AZ , âd). agro , azedo ; aaerbo. 

AGRESTE , adj. campeílre , mencefitiho , do 
campo. § f. Ruftico. § Jrvores agreftes , são as 
que náo foráo hortadas , nem cultivadas. § Frutos 
—de fucos defabridos , de máo fabor , como tem 
os bravios. 

AGRIÃO , f. m. herva que nafce junto as cor- 
rentes d'agua , tem folha arredondada , tem flor 
branca , e íemence negra (nafturtium aquaticum). 
§ Jgrião , na Alveit. Tumor duro j^que fe cria no 
alto do nó , que eftà detraz do jarrete do ca- 
vallo. 

AGRÍCOLA , f. m. o agricultor , que lavra , 
e aproveita a terra : ufa-fe na poefia , e na profa 
como adj. ,, os povos agricolas , contrapondo-os 
aos caçadores , paftores ; são os que vivem dos 
frutos da terra cultivada por fuás máos. 

AGRICULTAR , v. at. lavrar , aproveitar as 
terras, e prédios , ou herdades B. Freire. 

AGRICULTOR , f. m. que lavra , e cultiva 

as terras — § Os povos agricultores , o mefrao 

que agricolas. 



AGR 43 

AGRICULTURA , f . f . a lavoura do campo , 
aproveitamento das terras , grangcaria das her- 
dades. 

AGRIDOCE, adj. que tem fabor temperado 
de agro, ou acido, e doce. 

AGRILHOADO, part. paíT. de agrilhoar. 

AGRILHOAR , v. at. pòr grilhões , prender 
com elks. § Tempo de Jgoraf. 46. t. z. nofg. „ 
acame os agrilhoa com duras cadeias. 

AGRIMÓNIA, f. f. lat. agrimonia , herva. 

AGRISALHADO , part. paíl. de agtifa- 

Ihar. 

AGRISALHAR , v. ar. femear de cãs a cabeça, 
fazer encanecer o cabelo. 

AGRO , f. ra. terra fruflifera , lavradia , de 
cultura. Lobo. M. L. § f. „ agro do Senhor Deos 
„ Barros. § O agro do monte , ou {erra, v. agru- 
ra. F. Mendes f. 107. § Agro da frim , a parte 
fem cafca , ou pelles por onde entrou a faca. Tranc. 
p.i.c. 8. „ ficando a laranja coitada com o agro 

para ba''xo. ,, r t> r l -j 

AGRO , adj. azedo , acerbo. § f. Defabrido , 
defagradavel v. g. „ agro , e duro de fofrer ,, F. 
de Sufo c. zz. § Adontes caminhos agros, cheios 
de agrura , fragofos , difficeis de fubir , Soufa , 
Chron. Jf 5- „Ptio agro , e inaccejftvel. ,, § Jgro- 
doce V. agridoce. 

AGRUMELADO , part. paff. de agrumelar, 

feito em grumos. 

AGRUMELAR , v. ar. Chirurg. fazer em gru- 
mos o fangue. V. grumo. 

AGRUMETADO, part. paíT. de agrumetar.^ 
AGRUMETAR , v. at. prover a embarcação 

de p-ru metes. ^ « r 

AGRURA , f. f. o fabor aaro. § f- A afpereza. 
Barros „ agrura do monte , penedia , tragok- 

%!gUA, f. f. corpo líquido , tranfparcnte , fem 
Pofto , cheiro , ou fabor. § Talvez impregnado de 
faes , e outras matérias heterogéneas como agua, 
do war. § O líquido que fe diíWla de vegotaes . 
V. 'y. ar.ia de flor. § t. naut. a rotura da nao , que 
dá^afio á-agua. § Agua abaxo , te. com a cor- 
rente, nofig: vento em popa , profperamente ; fa- 
cilmente. § /r alg. coifa pela agua abaixo „ ue. 
perder-fe. § Jgua ariba „ adv. comra a corren- 
te; Íi7. ^navegar agua arriba „ t.e. i^ contra a 
conente pòr-fe a c^ifa difEci , lutar contra d.ffi- 
culdades. § Agua benta , com bênçãos facerdotaes 
com que fe apagáo peccados ven.aes fP-|'-;;* 
fobre nós. § Ag'M forte , l.cor deít.lado do rutro. 
e do vitriolo. § Aguas vivas „ tr. naut. ; sao a> 
grandes marés da lía cheia , na lua nova ou equ,- 
Sócio, e pelo contrario as mortas , sao as meno- 



! „:-!! 



44 AGU 

res , que vêm nos quarros da lua. § Jgtu re^U . 
cfpirito que refulra da combinação do (ai marinhe: 
com acido nitrofo. § /!gm vai, avifo que íe dá 
aos que pafsáo antes de lançar na rua a que fe 
dcfpcja. § Jg'ía viva , a que corre , c náo fica 
eftanqus como a morta. § Jgm pereiwe , que cor- 
re fampre. § ^ nativa , ou nadivel , que nafce de 
fonte , e náo he trazida por canos , ou guardada 
em ciflerna. § Jguas , ondas que fe fa?em em 
fed" — -I ■ 



as como melanias , camelões. 



- :, -- -. § c. que fe pare- 
ce as ondas , que tem as pedras. § Js aguas , t. 
med. as urinas. § Ferter aguas, urinar. § Jgius 
vertentes ., as que caem de monte, ou feira. § yl 
ling'ia da agua , t. na/a. a borda do mar , ou rio. § 
O rolo de agua , a porção que rola, e cfpraia , e 
cíií em continuas facas, e refTacas. § Dar a agua 
foi a barba ,, cuílar grande trabalho. § Vir agua, 
aboca, crefcer agita na boct , }. defejar muito. § 
./Igm vidrada , doença que vem aos falcões. § 
Levai' agua a feu moinho , procurar , olhar por 
fens interelícs. § Dar hima fede de agna , /. e. 
a!j;uni foccorro tenuiffimo. § Efcrever "na a^ua , 
i. trdb,ilhar em váo. § Pérola de excellente agua 
J. e. de còr alva , e luftre. § f. Muitx) pode a def 
wmma quando ajunta todas as frm aguas, i. e. 
forças Arraes i. i, § Chavão fabre ojujio as aguas 
dos trabalhos id. z. c. 1 1. § Js aguas quietas do 
bom jmzo , a clare2a id. 2. 7. entrão-me as a?uas 
tios contrafies t. e. as cheias , Ímpeto id. 2. 8. § 
Jlecrear o corarão nas aguas do mundo £ j. e. nos 
praz-res id. x. 10. § A agua de algum monte, a 
íua encoíta , o que fica acima das fraldas, defde a 
fumm idade abaixo V. P. i. 16. § Sitm vos aguas 
de namorado „ Preftes 5^. v. leves app.irencias fo- 
rno as cores aguadas , ou adoçadas ,Vlif. izz.v § 
.Aguas , por urinas. Prejies 108. v. 

AGUA C] AL, f. m. fitio fundo, e baifeiro on- 
de eílao aguas rcprcfadas : v. pântano. 

A.GUACEIRO, f. m. borralíeira, granJe man- 
ga de agua que cae das nuvens, talvez como ven- 
to. Fieira. 

AGUA CENTO , adj.. lento, que reçuma, e 

Al\vTkr''cT^' '°™°f° *^' brejos, &c. 

AULAUA, í. f. provisão de agua para o na- 

v^ Callan. L. x.pag.j. § f. Lu^ar onde fe faz 

\f^ir^^.]\Jk "'* ''Sa^'^'' àe São Braz. Barros. 

AGUADEIRO , f. m. o que conduz a^u-a ás 
calas, o que as vende pelas rua^, amigamente di- 
to aça cal. ° 

AGUADEIRO , adj. de Volar. pamas agua- 
deiras, sjo quatro pcnnas largas, que eftáo depois 
ílos cutellos das aves de rapina , e outras. § Cx- 
pa agifadeira , a que fe traz para abrigar da chu- 



, AGU 

AGTJADILHA, f. f. agua tenuê ; que fahé 

das feridas , e boílellas. 

AGUADO, píirr. paíT. de aguar. § H. Na>tt. 
\.v. p. 40(3. dia aguado , chuvofo. § Cavai lo agua- 
do V. aguar. 

AGUADOR , r. m. vafo de aguar, § PcíToa , 
que agua, rega. 

AQUAGEM 5 f. f. corrente tto mar alto , ou 
junto ás cofias , que faz cfgarrar os navios da der- 
rota que Jeváo , feguindo a direcção da aguagem. 
Barros. § Grande maíTa d'agua , que corre impe- 
tuofamente por occaíiáo de enchentes , &c. 

AGUAMA , f. f. peixe da coíla de Cezim- 
bra. 

AGUAMENTO , f. m. doença do cavallo 



aguado 



va, bedemv 



AGUANTAR , e dcriv. v. agu?ntar. 
AGUAPE% f. f. bebida feita da agua, e do 
fucco que refta ao pé da uva , que jâ fe expre- 
meo. 

AGUAR , V. at. regar , borrifar com agua Me^ 
nina , e MoçaJ. iz6. v. § Mifturar agua com ou- 
tro liquido , e deílempera Io de fua força , íabor, 

&c. e no fig. aguar , diminuir v. g o gofto ,0 

prizer , com algum de/conto , que' lhe fobrevem , oít 
acompanha B. Ârraes 10. ^6 „ akgrras aguadas 
com lagrimas, „ § Aguar n. o cavalla , enfra- 
quecer , perder as forças por muito trabalho , c 
por outras caufas. § Aguar as cores , adoçar mií» 
lurando lhe agua , com que fiquetri mais abertas , 
ou ipenos vivas , PreJles 5^. r. 

ACtUARDAR , V. 3t. efperar por alguém , ou 
que fucceda a!g. eoifa. § Efperar qualquer coifa 

^'S' 5 5 -^ vi({^ eterna Aí. C. 

AGUARDENTE , f. f. licor efpirituofo do vi- 
nho , gráos , fucco de canna , borras de aílucar. § 
Por aguardenteiro. Ulif. 252. 
AGUARENTADO , parr. paiT. (íe agoarentar. 
AGUARENTAR, v. ar. apar?r as fraldas do 
vertido para que fique de igual altura em todo o 
ícu âmbito v. g. ,, aguarentar o capote. § Diminuir 
por parcimonia. § Aguaremar faz-íe depoi-s de aca- 
bada a obra , e no fig. dar a ultima mão , aper- 
feiçoar, Cbul. Camões Anfitriões. § C'nfur.u, re- 
provar com minúcia. £ufr, ^. z, § Cortar, dimi- 
nuir V. g as rendas „ H. N. t. t. p. z8y. § 

Aguaremar, diniinuir em númer». AíattÇmho foL 
99' 

AGUÇA , f. f. anr. prc fTí 07/0». d» Condena' 
vel : outros vertem fofregu:dão (^v/i/í^) r vem da 
^^yco;;yô. 

AGUÇA DEFRA, f. f. pedra de aguçar, afiar, 
(cos.) Card,ofO'. 

AGUÇADO, part. paíl. de aguçar: f. pofto 

em 




AGU 

(m prefíi , apertado v. g. ,, o navio- 



•cias on 



\ 



ias 



,, fémàiides de Lnccna , nelk femido he 
miiq. 

AGUÇA nOR , r. m. o que aguça. 

AGUCADURA, 1". f. acção dí aguçar. 

AGUÇAR , V. ar. addiviçar para a ponta , fa- 
jer a^udo. § Dar fio , e daqui agachar a lingua , 
'. como afizr a litigva , E'ijr. 5. 4- § Aguç^ar a 
Afia , aumentar , ou fazer a^uda fig. e aílim ag(f- 

:nr o defeju. § Adelgaçar avivar v.^^. o enten- 

iimento , jnho , o ingeubo. § Efpcrtar o defe- 
co ,, Tempo de Agora \.D.A.o appetite ; eftimu- 
ar , V. g. ag/(çar a liberalidade „ Arte de junar 
„ agiti^ar a' diligencia de alguém ,, A. Arraei 8. 
11. % Aguç^ar , intr. fubir ,_ou dirigir-fe , v. g. ,, 
ís folhas das arvores ag'fçao para cima ,,P. Per. 
i. c. 26. § Jgíi^ir fe â verdade, contraftar-lhe. 
pre/íe /. 42. § Jg'i(^ar de Ló , jr. Naiit. v. Lá. 

AGUÇOSO", ad]. folerte, diligente i?. P. apref- 
fado. Leão Orig. 

AGUDAMENTE, adv. em ponta v.g.„ aca- 
ba , tennina ag/fdamente. § fig. Com agudeza de 
ingenho , entendimento. § Com fom aj^udo, 

AGUDAR-SE , recipr. Bem. Lima Carta %!. f. 
465. ,y fe da vifia bem me agudo , por aguço. 
cAGUDE, f. m. 

t AGUDEA , f. f. formiga com azas , com 
que fe arma ás aves nas coftelas , c ouiras arma- 
dilhas Preíies j. 29. v. ,, diz o agude da cofiela , 
a ifcn /. 1^74. diz q'ie o:^ragentús tem línguas de 
agudes. 

AGUDEZA , r. f . o gume, fio , a ponta agu- 
çada de irnftrumcntos de cortar , ou furar. § f. 
{Subtileza , penetração , fácil perc;pçáo do entendi- 
mento. § Perfpicacia da viíta , e viveza de outras 
íenfações B. CUrim. c. 59. ,, tal agudeza nos olhos 
,, § f. Induftria. § Fortidáo. § Agudeza, por di- 
to ingenhofo , cuja percepção requer entendimen- 
to agudo , pcneírante, e que percebe relações pou- 
co obvias , c vulgares d.!S coifas. 
çAGUDILHO , ad). 



fe de agudo 



AGU 

fe diz do que refinando 



47 ' 

fuiilizan- 



cs 



1 ACiUDINHO 5 ndj. diminur. de agudo. 
AGUDO, adj. apontado, afiado. § f. AílivO; 
deftro . psrfv-.fcaz . fjeaz . oue percebe facilmente 



, ^ciij'n..ii , fjgaz , OjUe perci 

e penetra coifas diiíiceis v. g. ,, homem, ingenho. 
■ n- ■ 



§ Vifia aguda , perfpicaz. § Som , forte , e 
fino. § Doeni^a aguda , a que fe cura , ou mata 
em pouco tenipo. § Accento agudo ' , final ortho- 
grafo , que declara , que a vogal , fobre que eílá, 
cif ve-fe pronunciar fortemente. ^ Ventos agudos , 
são em geral os frios , e fortes Cam. ,, md cober- 
tos contra os agudos ventos qne fopravão : On-on. 
ãe Ciíier i. 4. § Vinhão agudos para a batalha , 
alegres , com alvoroço ^ ardor. J^obiliar. § Cortar- 



ão cm feus raciocínios viciofamcnte , tira de..., 
enos prejudiciaes ; c t-ilvez fucccdcr mal ao acce- 
Icrado em fuás r-:fo!uçócs. v. Enjr. 1. 5. 

AGUEIRO V. auguciro. 

AGUENTADO , part. paíí. de aguíntar. 

AGUENTADOR , f. m. que aguenta. 

AGUENTAR , v. at. fupportar o pefo , carga,' 
trabalho , v. g. o navio aguenta muito panno , e 
nmita carga : ,, cfia befia aguenta grande carga, 
e trabalho. 

AGUENTE, f. m. o que o navio pódc aguen» 
tar , a faculdade de aí^uentar : agaante feria con- 
forme á psiavra Vafconfa ,, agoand;a ,, força , don- 
de fe deriva aguantar, 

AGUERREADO, part. paíT. de aguerrear, 

AGUERREAR , v. at. afazer á guerra , exer- 
cer nella v.g. as tropas: outros dizem Aguer' 

rir, e aguerrido. 

ÁGUIA , f. f. ave de rapina , e he a mais no- 
bre de todas. § Pedra de ag/íia v. Etites. § it. Hum, 
canhão antigamente ufado , Freire. § f. Hommi 
de alto ingenho , e mui penetrante. § Iníignia dos 
Romanos na guerra. § Huma Conftellnçáo Boreal. 
§ Jguia branca , na Chymica , v. mercúrio doce. 
§ Agiúa volante , fal amoníaco. 

AGUIÂO j f. m. antiq. por aquilão vento NorrC 
§ Guião. 

A.GUÍEIRO , f. m. armação do madeiramento 
de carpintaria. § As peças de que fe compõem as 
afnas , e mais madeiramento. 

AGUILA , f. m. lenho aromático da Afia, 
que he o famo , ou branco do alces Cafian. ^.f. 

MV 
AGUILHADA , f. f. vara com púa , ou ferrão 

para picar os bois. 

AGUIEHÂO, f. m. o ferrão, ou pua da aguí- 
Ihada. § A tromba com q\je picão csrtos infeàlos 
v. g. a abelha , Tempo de Agora 2. p. 14. Arraes 
^/^4. § f. Eltimulo, irritarr.ento. § Huma peça 
de ferragem do moinho , que anda por baixo do 
rodízio. § Jguilhão da morte , no fenr, myftico , 
he o p='ccadol" Chryfol da Pitrij. § dar couce contra o 
íigHilhão ,, refiftir á difcipíina , c correcção , Tempo 
de agora r . D. ^.. 

AGUILHAR , V. n. eftar á lerta , vigiar. Prej- 

tes 80. 

A,GUILHO , f. m. agulha de concertar o cabe- 
io. £«/(-. 4. 5. 

AGUILHOADO , part. pa(T. de aguilhoar. 

AGUILHOADOR , f. m. que aguilhoa , eftimu- 
la. Cardofo. § ff. Sffbji. m. 

AGUILHO AMENTO 3 f. m. acção, e effeito 



46 



ACiU 




AGUILHOAR , v. ar. picar com aguilnáo. § 
f. Eftimular, irritar, provocar, eípcrtar v. ^. ,, íl 
necejjtdade ngnUhoa a. indafiria v. Eneidc 9. 18. ,, a 
prefencít de Turno os aguilhoa. 

AGUISADAMENTE, adv. como he bem, e 
convém , ordenadamente. Cartit d^El-Rei D. Duar- 
te : Ar\úq. 

AGUISADO , f. m. o que convém fazer-fe.^ní. 
Nobiliar.f. 46. „ jíez agmjado ef.51. 

AGUISADO , adj. do modo que convém , r he 
devido. Leão Orig. zii.v.g. „ fazer ji^Jiica ^guif ti- 
da. Nobiliário, ant. piedade agiíifada^p. 26. 

AGULHA , f. f. inftrumento de cozer com pon- 
ta , fundo onde fe enfia a linha , ou outra coifa 
com que fe cofe , he de ferro , ou aço. § Jgulha 
de fazer meia,, tem huma ponta lifa , e outra bar- 
bada. § Jgulha , iníl-rumento de concertar o cabelo. | contas. 



AHÍ 

deitando ancora accendeo o mfie fogo no efcou- 
vem ,, L.J.. c. 86. ,, trincarão os aujies de linho, 
e fó teve mão hum de cairo. ,, 

AI 

AI , interjeiçáo de qnem fe lamenta. § it. Su- 
bi!:. ,, dar híím ai , ou dar ais pronunciar cfte 
fom , o que fe lamenta, Arraes i. z. ais. § O jacinto 
flor tem alguma parte a que chamáo ais , CamÕei 
Canç. 

AI V. ahi , ai he conforme ao Francez y a 
que fe ajunta a prep. a. 

AIA , f. f. ama. 

AIAIA , f. f. famil. brinco , ou veítido de meni- 
nos. 

AJAEZADO , parr. paíT. de ajaezar de peffoas 
H. Naut. 1. 142 ,, os Cafres bem ajaezados de 



§ Inftrumento que dirige os navegantes moftran- 
do-Ihc os rumos dos ventos , diz-fe agulha de ma- 
rear , ou náutica , ou biifjola. § Inftrumento com 
que o artilheiro abre o ouvido da peça ; e delias 
algumas tem hum garavato , ou dobra angular n' 
hum extremo chamadas por iffo agulhas de gara- 
vato , fervem para tomar a groílura do metal da 
peça. V. Sacametal. § A peça , que fe puxa para 
defarmar o cáo da efpingarda. Efping. Perf.f. ^. § 
Agulha de pedra ^ obelifco. 

AGULHADA , f. f. pontada com agulha. § O 
£0 , com que de huma vez fe enfia a agulha, 

AGULHEIRA , f. f. herva petlen veneris. 

AGULHEIRO , f. m. tubo , ou canudo de guar- 
dar agulhas. § Agulheieiro, § Buraco na parede pa- 
ra embeber alguma ponta de barrote , que fuftenta 
o baileo , ou andaime, § Freftinha para entrar luz 
B. Arraes 2. 14. e 10, 2,1. ^ it. o que faz agulhas. 

AGULHETA , f. f, ponta de metal , que fe 
une aos ataeedores , para fe enfiarem' mais facil- 
mente nos ilhós. § it. O cordão juntamente com 
a agulheta, 

AGULHETEIRO , f. m. o que faz , ou ven- 
de agulhetas. 

AGULHINHA , f, f. dim, de agulha. 

AHI 

AHI, ôu antes Ai adv. (compofto de /i prepof. 
e í ou y , que fignifica eiTe lugar. ) neíTe lugar , 
ou no íitio , em que eftá aquelie a quem falamos. 
§ A eíTe paíTo. § A eíTe tempo , enfejò. § A ef- 
fe propofuo v. g. ,, ai caia bem a reflexão de 
Plutarco. 

AHUSTE, f. m, naut, amarra, bragueito , ca- 
bo de amarrar , ou atracar v. g. o batel a náo F. 

M. cap. 214. § da ancora „ Cajian. L. 2. f. 

225 1) tomarão iodo o aúfte „ € L' í.f^íp. 12. „ 



AJAEZAR , V, Ãt, ornar com jaezes v, 
AIDE DE CAMPO , f. m. t. Francez v. ajur 
dante. 

AIDEPUXA , interj, cómica antiq, Preflesf. 17. 
adulterada de ah hidepuia ? 

AIJESU , f. m. Ser o aijefa de alguém , /. e. 
o feu mimofo , por quem eíla pelToa eftrcmece , 
Eufr. T,. 2,. famil. 

AINDA, adv. preiente, aílualmente , de pre- 
fente. § Junca-fe a verbos no pretérito v. g. ain- 
da lá não fui , i. e. até o prefente náo fui. § De 
mais, § Ainda ellipticamente , em frazes interro- 
gativas , onde faha continuaes. § Ainda mal , ín^ 
felizmente. § Mais, v. g. ,, ainda fete „ por 
mais fete, Caflan. i. 158. 

AINDAQUE, conj. poftoque. § Mas. 
AINDAQUANDO , adv. no cafo , na hypo- 
thefe. § Entanto que. 

AIO, f. m. o homem que cria , e eJúca algum 
moço. Sâ Mir. Ejfrang. § Aio do elefante' „ v. 
corníca, Caflan. L. ^.p. 17^. c. 2. 

AJOELHADO , pare. paíl. de ajoelhar. § f. Hu- 
milhado. : • 
AJOELHAR , V. n. curvar , dobrar os joelhos , 
e dcícançar fobre elles o corpo. § f. Flumilhar-fe 
§ V. Êt. Obrigar , fazer ajoelhar v. g. ,, a ambi- 
ção ajoelha talvez o mais altivo ás pefoas mais 
vis Arraes 2. 5. ,, a felicidade ajoelhou Salamão 
aos ídolos. § Ajoelhar-fe a alguém , dobrar-lhe o 
joelho. 

AJORCADO, adj. adornado de xorcas. § 
Alinhado adornado , compofto. 

AJOUJADO , part. paiT. de ajoujar. 
AJOUJAMENTO, f. m. acção de ajoujar. 
AJOUJAR , v. ar, prender cães com ajoujo, 
AJOUJO , f, m, prisão de pefroço , com que fe 
iunsem dois cács de caça hum ao outro. 

AJO- 



f. 



AJO 



AJU 



^7 



'AI0VIADO , part. paií. de àjoviar ; attonitO. 

AJOVIAR, V. at. fazer atconico, § n. Ficar at- 
oniio- ellupifio B. P. 

AIPIM , f. m. r. Braf. mandioca doce , que fe 
lenic alTada , tem o labor da Caftanha Europea. 

AIPO, f. m. herva , de que ha cinco efpecies ; 
) hortenfe come-fe em falada, (apiftm //.) 

AIRADO , and<]. por irado E/iJr. proem. Pal- 
ner. 7,.f. ikj.v. 

AIRADO, adj. „ homem íla vida airada ,, que 
five a fabor da carne, edo mundo. Tempo de Jgo- 
■A 2. 46. § O guapo j valentão , arruador. Arte 
k Fm. j. ^ 7,7. 

AIRÃO 5 f. m. ant. ramo de flores de pedraria 
Jara o toucado. § Âirão ave v. aiváo. 

AIRAR-SE V. recipr. v. irar-fe. 

AIROSAMENTE , adv. com bom ar , graça 
>arbo. § Nobre , gentilmente. 

AIROSIDADE , f . f. a qualidade de fer airofo. 

AUlOSO , adj. que tem bom ar , boa feição 
3o rofto , c corpo, garbofo , engraçado, Ulif. ai- 
'ofo no moviiveníQ , e andar. Lobo. § Jirofa égua 
„ Palmer. 4. 27- § fig- Ficar airofo , dizimos do 
jue abra bem moralmente. 

AIVÃO , f. m. cfpccie de andoritiha , de pés 
mui rafteiros ( apus odis,') 

AIVECA, f. f. peça da Charrua, ou arado a 
modo de orelhas , que afafta a terra cortada do den- 
te. Cofia Firg. 

AJUANETADO , adj. que tem .juanetes, fa- 
mil. 

AJUDA, f. f, auxilio, foccorro. § Peiloa que 
ajuda no ferviço , no trabalho , fervidor , Lava- 
ilha. § Zagal. § Mezinha, ou cryfteU § Peça com 
que fe reforça alguma coifa , que cftá para que- 
brar , render, romper- fe. H. N. i. ^6í. ,j lan- 
çarão ajudas ao maftro. 

AJUDADO , pa"rr. paíT. de ajudar. 

AJUDADOR , f. e adj. o que ajuda , auxilia. 
P.P. 1. 2C. a j/idador do delião , cúmplice. Prov. 
áa Ded. Chron.f. p. 25. Arraes 4. 21. teve por aju- 
andores em fuás viãorias S. Bernardo , e S. Tbco- 
tonis. Pinheiro i. 1^6. 

AJUDADOURO , f. m. ant. adjuiorio. ?ío- 
hiliario. 

^ AJUDANTE, f. m. official militar 5 h^ ajudan- 
te dos Majores , que fuprem as vezes deftes. § 
Ajudantes de Campo , que trazem as ordens dos 
Generaes , e as diftribucm fem alteração aos mais 
officiaes. 

AJUDAR , V. at. dar auxilio , foccorrer , au- 
xiliar. § Miniílrar v. g. ajudar a. vefiir , d mija. 
§ Promover , favorecer v. g. .,, os. amargos aj>i 
dão a digefião. § Ajudar a bem morrer , alliltir 



ao rtiorlbiindo nos àílos de religião ^ 6 cxhorta- 

çóes fobre a vida futura , ò^c. § fe , fcrvir-fc 

em auxilio, e como adjntorio de al:;^uma pefíoa, 
ou coifa V. g. ,, ajudou fe de fcus valedores ,, 
de feíís conjelhos , artes, afiucias , jujlií^a , direito 
V. do Arceb. Enfr. 2.7. valcr-lc, aproveitar-fe ,, 
ajt(dui-vos do lugar , e do tempo ,, E/iJr. 5. 4. § 
Ajtidar-fe da artelharia , Amaral 4. § Aju- 
davão fe de tartarugas para fe ff ften tarem ,, id. 
II. § Ajudar-fe de fi mefmo V. de Sujo f. i,. ,, 
os Santos Padres aj/idavao-fe dos livros Sibillinos 
Arraes ^. 6. 

AJUIZADO , part. paíT. de ajuizar. 

AJUIZADOR , í. m. o que ajuiza , con- 
ceitua. 

AJUIZAR , V. at. formar , e dar feu juizo á 
cerca de alguma coifa ; avaliar o merecimento. § 
Julgar como magiftrado. Leis noviff. § Porem jui- 
zo , e tela judicial v. g a JUA demanda j oit 

ac^^o. 

AJUNTADO , part. pafT. de ajantar. § Junto ,' 
unido congregado B. 1.5. i. Cãfian. I. 112. ,, ajun- 
tados os Naires ,, e L. ^. p. zo6. 

AJUNTADOR, f. m. o que ajunta. 

AJUNTAMENTO , f. m. concurfo , multidão 
V. g. de geme. § Cópula arnuL Lujit. Transf. Ar- 
raes 10. :5o. § Accrefcentamento. § União de pe- 
ças. § Untáo , junta de peíloas. Fr. Eljf. /. 285. 
Barros Elogio. § Conventiculo , Cafian. z.i-^i,. 

AJUNTAR , v. at. unir huma coifa à outra. § 
Convocar peffoa? v. g. ,, ajuntoft os de fua valia. 
§ Ajuntar exercito chamando os obrigados a fer- 
viço , ou fazendo levas , e recrutais. § Accumulac 

V. g. o dinheiro adquirido. § Fazer collccçáo 

de ditos , palavras. § í. de Carpim. Aplanar com a 
juntcita. § t. de Maceneiro , ou Efcukor , grudar 
peças de madeira , para engroílar algum tronco , 
ou outra peça , e fazer obra mais alta , e rcfaka- 
da, ou relevada. § Ajuntar as camas , dormir jun- 
tamente. § Ajuntar fe em matrimonio cafar , ou 
fazer matrimonio. § Ajuntar os bois ao arada. 

§ Ajuntar ao número , accrefcentar, § fe , ac- 

crefcer v. do Arceb. § Ajmtar-fe , ter copula car- 
nal. Cam. Écloga y. § Eftar em companhia, focie- 
dade. § Chegar-fe junto, perto de alg. {lúo Chron. 
J. i.fpag. 2^4. 

AjUNTAVEL , adj. que pôde ajuntar-fe , 
ciar-lc B. P. 

AJURAMENTADO, part. pa(T. de ajuram.cn- 

tar. F. do Arceb. 2, 15. 

AJURAMENTAR, v. at, tomar a promeíTa, 

ou té a alguém dando-ihe juramento. § fe , con- 

lurarf.". 

AJUSTADO , part. paff. de ajuílar. § f. Con- 

íor- 



a(To- 





4S AJU 

forme v. g. ,, ajulindo com d razão ^ ás maximasl ALACOADO 
da virtude. § Jufto , racionavel. § Comparaç^ão tijtif- \ cundo 
tada. ,, i. e. exaéla. 

AJUSTAMENTO, f. m. acção de âiuftar alg. 
negocio F. Cartas z. 6ç). § Reconciliação entre 
deíavindcs ^ inimigos. § Jjujlamento entre parece- 
res diverfos , conciliação , concordata. 

AJUSTAR , V. ac. fazer que a coifa fiqne juf- 
ta sfeiçoando-a a outra coroo a molde. § Unir 
bem. § Igualar. § Concertar defavenças , por con- 
córdia entre defavindos. § Convir , conformar-fe. 
§ Paftuar , contMÍlar. § Jjuflar a conta , pagar 

por inteiro. § fe , concertar-fe , conformar-fe 

quadrar. 

AJUSTE, f. m. o aâo de ajuflar v. g. ,, por 
ajujle de comas , exame , e pagamento por inteiro. 
% Paíio, convenção. 

. AL 



ALK 

adj. X. barrigudo , e 



rub 



AL j f. m. antiq. outra coifa , coifa dívcrfa. Eti- 
fr. 2. 2. ,, o ai hemaríelar em ferro frio ,, v. de Su- 

fo. C. 22. 

AL, prêp. combinada com o artigo d antiqua- 
do, tifando-fe e e por cufonia v. g. ,, aParrna 
aPcrta „ aVarma , aParma Ericide 7. 149. como 
Ás armas , appellido com' que fe dá rebate do ini- 
migo. 

ALA , f. f. V. enula campana. § Troço do lado 
do exercito , a qual fendo completa parece que 
confiava de trezentos homens. Chrcn.J. i.f. 57. § 
^ ala dos namorados v. namorados. § Por em ala, 
cm fileiras parallelas. F.Mendes c. é8. e c. i6(). ,, 
as embarcações forão pojias em alas de duas fileiras 
„ F. de Lima c. 14. § Renque , Leão Orig. f. 
S^. § Jla por afa , Arraes 8. 22. „ áfombra das 
alas de vo[[a mifericordia. § Jla, labareda v. g. 
5, arder o fogo em ala ,, tomar ala ,, Arraes :;. 
14: 10. 79. o amor de Chrijio ardia cm 



3 prep, a com a palavra lá , Cbron. 
edi^. de 1625. c. 57. f. 52. col. i. 



37. e 7, 
ala. 

ALA' 
Coiídeft. 
fap. 58. 

ALABAR , V. ar. gabar M. Luf. t. i. § 

/e, jaftar-fe. Atílcgraj.f 7^2. 
■ AL ABA RDA , í. f. arma efpecie de fouce 
enhaftada , tem ponta perpendicular ao meio de 
huma meia lua , e outra ponta de ferro. 

ALABARDADA , f. f. golpe de alabarda. 

ALABARDEIRO , f. m. que traz alabarda. 

ALABA-STRINO , adj. da natureza , ou com 
propriedades de alebaflro. /"re/re „ peito alabaftrino 
ISIaiijr. de Sepúlveda. 

ALABASTRO , f. m. huma pedra branca , e 
luilrofa. 5 VcitQ de alabajtro y poet. alabaftrino, Cam. 



ALACRADO V. lacrado. § Da còr de lacre. 

ALACRAO, f. m. infedo , laeráo. 

ALACRIDADE, f. f. promptidáo de animo 

viveza, energia, aílividade para fazer coifa arril 

cada, penofa 5 ou qualquer ferviço , Leão Orig 

Dedic.it. 

ALADO, adj. pocr. que rcm afãs: § it. pari 
paJJ. de alar v. 

A-LA-FE' V. áféj Ferreira, Briflo 3 Menina 
e moca : antiq. 

AI^AGADIÇO , adj. fugeito a alagar-fe , e fi 

car innundado v.g. ,, várzeas P. P. 2. ^i. § Par 

í.e que o mar cobre enchendo a maré. Cajian. :} 
124. § Que tem agua , apaulado. 

ALAGADO, part. paíí. de alagar, coberto di 
agua inundado. § a nâo — -mettida debaixo d( 
agua Cafi. ^. 170. Ou com agua nas cobertas 
Caflan. 2. p. 161. § f. Opprimido v. g.—~dt 
ruiíias ,, § Cava alagada , folio , que fempre ten 
agua, oppofto a feco P. P. 2. i. § f. „ o a/M 
deve Jer alagado em rifo „ i. e. ter muito , con 
que faça rir Prelies 74. v. § ,, Pharaó alagadi 
no mar roxo ,, Pinheiro i, izp. 

ALAGADOR , f. m. aUgadeira f. o que gaf 
ta , e cftraga „ alagador dos feiís blens. § adj. Que 
alaga v. ç. a enchente. 

ALAGAMI^NTO, f. m. cheia, inundação, 
que cobre alguVn terreno. § , Summersáo de em- 
barcações, follobro § EJlar no inefmo alaga- 
mento , í. e. na mefma plana , e nivel , de forte 
que a agua , que alaga huns , alaga, outro v. g. ,, 
marinhas, que elião no mefmo alagamento. ,, § O 
alagar fe o navio , Cardo/o. 

ALAGAR, V. at. cobrir com sguas , inundar. 

§ f . O navio , metter a pique , afundar ; Caflanhe- 

da 8. 1:52, e L. 7,. \6(j. § Inundar v._íf. ,, as uú- 
fericordias trasbordão , e alagão os efpiritos ., Pai- 
va Serm. i.f. ^5®. ^ fig. Alagar a fazenda , di[- 
íipar, desbaratar. § ,, As areias nos defertos da 
Arábia alagão os Camelos ,, Cafianh. 2. f. 151. 
§ a rtiina, opprimir. § De fidalgo alaga ater- 
ra 5, enche aíToberbando. Prcjtes tç]. ,, O ef rondo 
de fmos , bacias , ér-c. bafara para, alagar os Por- 
tuguezes. Caflan. 6. c. 52. 
ALAGOA V. lagoa. 

A-LA-MAR, adv. „ eftar a-U-mar de alguma 
ilha ,, além, para o mar. Cajian. i.f. 17. ,, ef- 
tava a-la-mar das ilhas ; e L. j. c. 09. jez-fe ala- 
mar com os galeões. ,, 

ALAMAR , f. m. obra de requife , efpeciô 
de firmai , com que fe apertão , e adornáo vef- 
tidos. . ^ 

ALAM- 



ALA 

ALAMBAZADO t. pleb. roto , trapento. 

ALAMBIíL , r. m. patino de cobrir bancos , 
mczas , (ò-c. Pinheiro i. ii8. ,, ajfentos cobertos 
todos de alãmbces. 

ALAMBICADO, part. pa(T. Je alambicar. 

ALAMBICAR , v. ac. diftillar , por alambique. 
§ f. Subtilizar v. g. qucRóes , conceitos. 

ALAMBIQUE , f. m. vafo , confta de recipien- 
te onde fe põem o que ha de diílillar-fe , e de ca- 
beça , ou Capitel , onda fe ajunta o vapor , que 
condcnfado em líquido fabe poios canos , ou gar- 
galos, 

ALAMBOR, r. m. anr. efcarpa de muro. 

ALAMBORADOj part. paíl. de alamborar. p. 
P. 2. 24. F. M. c. íjS' 

ALAMBORAR , v. ar. dar efcarpa ao muro. 

ALAMBRA , f. f. álemo bravio, popiihís nigra 

ALAMBRE , f. m. fucco deftillado de huma 
arvore , que tem virtude attraftiva. § He hum alam- 
bre , Umil. i. e. mui fino. § Ponto de alambre no 
açúcar v. ponto. 

ALAMEDA , f. K bofque de arvores , com- 
mumnientc de olmos, álamo;: v. lameda. 

ALAMEDAR, V. at. fazer bofque, mata, tal- 
vez com regularidade. § Apafccntar B. Pereira. 

ALAMÍA, f. t. peça do jaez. Canha. 

ÁLAMO , f. m. arvore v. alemo. 

ALAMODAS , f. f. moda nova Jpol. Dial. 
1:55. ,, maldito feja quem taes alamodas nostron- 
xe á terra. ,, 

ALAMPADA , e deriv. v. hmpada. 

ALANCEADO , part. paíT. às alancear. S. Mat- 
theos em Etiópia alanceado. Mart. c. 2pi. 

ALANCEAR , v. at. ferir com lança. ,5. 

ALANDROv. aloendro. 

ALANHADO , part. paíí. de alanhar. 

ALANHAR , V. at. fazer lanhos , cortar ao 

]ongo V. f. ,, o peixe i fazendo incisões para o 

falgar. j&.'p. 

ALÂO , f. m. cáo grande de caça groffa. Nauf. 
de Sep. c. 12. bravos alões. 

ALAPARDADO, part. pafT. de alapardar-fe. 
Caftan. '\.']9. ,, os que b avião de ir na frota fica- 
rão alapardados em terra ,, efcondidos , fugidos. 

ALAPARDAR-SE , recip. agachar-fe , acaçapar- 
fe. jãmil. § Efcondcr-fe , occulrar-fc. 

ALAQUECA v. laquéca. Cajian. ^. 261. ape- 
draria de alaqaecas de que fe fazem brincos. 

ALAR , V. at. tirar alguma coifa debaixo , ou 
fundo para cima ferviudo-fe de corda. § Al-ir-fe^ 
elevar-fe , fubir v. g. ,, as chamas al.h-fe com o 
azeite ,, Arraes 7. 18. § Elevar-fe em dignidade 

V. § Içarv. j^. -as velas. § Puxar, e. trazer v. 

g.^—á toa com ti/ante j firga „ Góes Chron. M- 



ALA 49 

:^. p. c. 42. Cajlan. 2. 175. e L. 5'- c- i^- § yílar 
huma ancora, íurgi-la , furdea-la em alguma parte, 
Cajiauheda 1. f. \Co. § Ahr-^e , pelas ancoras , 
pelos cabos com toas , amarras , fazer mover o na- 
vio contra o lugar onde ertá atada a toa , ou íur- 
gida a ancora, indo os do navio colhendo a loa , 
ou amarra. Cajlanb. 8. i^i. 2. e L. z.p. 157. 158. 
§ f. Adiantar-fe em honras , &c. 

ALARA^NJADO , adj. tirante a còr de kraa- 
ja. B. Clarim.vido cap.61. 

ALARDADO , part. pa(T. de alardar. B. P. 

ALARDAR , v. at. v. lardear. § Pingar com pin- 
gos de toucinho afiado. 

ALARDE dizemos hoje por alardo v. 

ALARDEADO , part. paíT. de alardear. 

ALARDEADOR , f. m. amigo , ou ufado a 
alardear , oftentar. B. P. 

ALARDEAMENTO v. alardo , oftentaçáo. 

ALARDEAR , v. at. fazer alardo em todos os 
fentidos. £«/r. i. 2. § intranfit. Ulif. 57- >» ^'^'^ 
he alardear „ bazofiar. Fteira ,, ajuntar fazen- 
da para que outros vivão , e alardeem , he ava- 
reza mui louca. 

ALARDO, f. m. moftra da gente de guerra.' 
§ f. Manifcftaçáo polo miúdo , refcnha ,, Jarei 
alardo de minhas dores ,, Aulegr. j. (j6. § Ob- 
jeflo de oftençáo v. g. „ os pirâmides de EgyptO 
alardo da foberba humana ,, F. do Arceb. 6. 16, 
§ Maneio , exercício por occaíião do alardo ; Chron. 
dó Conde}, c. 55. ^ Fazer alardo, moftrar publica- 
mente C^ian. 7,. 156. „ fez alardo das cartas. § 
Oftentaçáo vá, bazofa ; amor jemea he alardo ,, 
Prefus 51. V. § Fazer alardo , ajuntar gente pa- 
ra mofira pública v. g. „ Chrijlo não fez alardo 
para os milagres , nus ftzia-os em público , o/t 
em fecretõ como fe acertava „ Paiva Sermões i.j. 



^zb. V. 



ALARGADO , part. paíí. de alargar. 
ALARGAMENTO , f. m. dilatação , extensão: 
ALARGAR , v. at. largar , foltar da mão , e 
fig. do poder v. ^. „ alguma pra^a , forta- 
leza Cajian. ?. 41- ^í-M" ^ 9- § Alargar a 
rédea, no fenr. fig. , dar licença, liberdade.^ C^- 
\tan. z.f.Sfj. § Fazer mais largo era extensão v. 
^g- j) alargar a praça , dando maior arei , capa- 
cidade. § Prorogar , dilatar o prazo , v.g. „ alar- 
gar a idade , 0} annos , ã vida. § Aumentar v.^-. 
,, alargar a renda, a jurifdicçao. § Alargar a. 
jornada , gaftar nella mais tempo do ordinário. § 
Amplificar, exaggerar Caflan. 2. 16?. § Alargar, 
neutro ; fazer-fe mais largo , no fig. esforçar , re- 
frefcar, v.g. „ alargou o vento „ Cajian. i. p. 
67,. § Dilaiar-fe v.g. „ a arvore alarga „ i- c. 
os ramos hotifonialmente , Couto 4' 8. 12. § A'ar- 



G 



gar 



T" 



4ro ALA 

gar-Je ficar mais largo , difiante ; afaftar-fe v. ^.* 

. o batel da náo Cajlan. 2. 121. § Accommo- 

dar-fe com mais largueza. § Faltar , difcorrer lar- 
gaments. § ^larj^ar-fe com algiiem haver-fe com 
oerpejo , fem commedimento „ P.íiva c. 6. § no 
fg. ,, os privados engordão , alargão , medrão : 
5, Deos alargou o dia a Jofiíè para derrotar os 
Cabaonitas ,, Tempo de Agora t. 1. pag. 28. e 72. 
■§ Apreííar v. g. „ alargar o paffò Naufr. de Sep. 
Canto 12. § Alargar o Cerco i aíTeiuar as trincheiras 
mais longe , ou afaftar-fe com a frota Caftan. é. 
c. 6z. § Alargar a confciencia , fer pouco efcru- 
pulofo , Paiva Serm. i. /. 5. 

ALARIDA , f. f. Eneide 12. 6í. 

ALARIDO , f. m. clamor que fe levanta ao 
travar a batalha. Cajianheda 2. 57. § Celeuma 
náutica. § Clamor de quem bulha com outrem. 

ALARMA, (fubftantivadamente) Eneide 11. 
102. tocar (dazma e L. p. e^. iii. 

ALARVES , f. m-. são os defcendentês de Ára- 
bes qus andáo vagando. B. § Gente campeftre. B. 
$ Delia fe faziáo reclutas, e pelejavâo com páos. 
Chron. Aj. 5. c. 54. § Homem groííeiro , abruta» 
do. famil. 

ALASTRADO , part. paíT. de alaftrar. 

ALASTRAR , v. ar. pôr laftro a náo. § f. Jun- 
car V. ^. ,, alaftrar o campo de mortos. Couto 4. 
S. II. Eneide 11. 153. § Levar no fundo como 

laftro. Caftan. 5. c. 27. levava muitas armas alaf- 
iradas para irem fenetas „ alaftrou os fem navios 
tom ferro ,, Chron. J. 5. i. p.f.86. 

ALATíNADO , âdj. palavra do latim ufada em 

Fortuguez , ou portugueza com inflexão latina. § 

Traduzido em latim. 

ALATINAR , v. at- trasladar , verter em latim. 

1 Dar hum ar latino aos termos , frazcs. 
ALAVANCA, f. f. maquina de levantar -pe- 

203 , he varão groíTo de ferro , ou de madeira , 
anette-fe huma extremidade por baixo do pezo , e 
tncoftando 3 alavanca fobre hum fulcro, on apoio ; 
fe carrega para baixo na outra extremidade , ou- 
itras vezes ufâo-fe de outros modos v. Recreação 
Ftloj. T. I. 

ALAVÃO, f. m. rebanho de ovelhas, que 

ááo leite. 

ALAÚDE , f. m. inftrumemo mufíco de cordas, 
da feição da viola. 

ALA VERGADO , part. paff. de aíavcrcar-fc , 
abater-fe , humilhar-fe , encolhcr-fe fig. Caftan. 6. 
t. pi. ,, os MosíTos andavãonmi alaveieados. 

ALAVERCAR-SE , v. rec. humilhar-fe , aga- 
char- fe A:ílegr.f. 87. e 159. v. 

ALAVOEIRO , f. m. o paftor de alavóes. 

ALAZÂO , adj. còr de fogo , dos cavalos , be 



ALA 

mais , ou menos efcura , alazão accefo , iofmtdo , 
ruão , baio , claro são graduações da còr. 

ALBACAR , f. m. cubello , ou torreão nas an- 
tigas fortificações Barros Clarim cap. 82. ,, entrat 
a Filia de Arzila pelo albacar. 

ALBACORAj f. f. peixe do mar femelhame 
ao atura. 

ALBAFAR , ou 

ALBAFORA , f. f. certo peixe grande díl 
Cofta de Cezimbra. 

ALBAFOR , f. m. raiz de junca aromática. 

ALBANEZ V. alvener. 

ALBARDA , f. f. cftufado de palha que fe 
põem fobre o feladouro das beftas de carga , e 
burros. 

ALBARDADO, part. paíT. de albardar. 

ALBARDADURA, f. f. acção de albardar; 
os aparelhos da albarda. 

ALBARDÃO , f. m. aum. de albarda , grande 
albarda , ou efpecie da íella de beftas muares. 

ALBARDAR , v. at. pòr albarda. § o bur- 
ro á vontade do dono „ f. regular-fe cegamente pela 
direcção do dono , ou fenhor , na execução das 
fuás ordens. 

ALBARDEIRO , adj, que faz albardas ; fig. 
que obra mal no feu officio. § Bofa albarda- 
ra , (^Preftes 28. v.) Rofa bravia , que nafce nos 
matos. 

ALBARDILHA , f. f. armaijilha de fios de ara. 
me , e fedas de cavallo para caçar falcões. § dimin. 
de albarda. Chron. ^ 5. P. ^. f. i. v. 

ALBARDINHA , f. f. dim'. de albarda. 

ALBARRADA , f. f. muro de pedra feca ; 
ou em foífo ; cerca, ou vallado Caftanh. 8. 268. 
§ Reparo fixo , ou movei , que fe leva para co- 
brir dos tiros inimigos, v. Aiidrada Chron. J. 5. 
p. \. f. p8. e Bcirros :^. (). 8. § Vafo para flores. § 
Infufa antiq. Caftanh. 7^. 267. 

ALBERGAS , f. f. pi. ovielas , tanques de pe« 
dra , para refervar agua de regar. 

ALBERGAR , v. at. dar "hofpicio , apofentar. 

§ fe , apofcntar-fe M. L. ■>,. § Diz-fe dos ho* 

mens , e dos animaes ,, Luf. Transf. p. ^5. neu- 
tramente 5, onde as vaccas albergavão v. p. 140. 
j, onde os paftor es albergavão. 

ALBERGARIA, f. f. hofticio , eftalagemj 
cafa de apofentadoria. 

ALBERGUE , f. m. hofpicio ; hofpital L(t' 
cena. 

ALBERGUEIRO, f. m. que dá albergue, 
hofpicio ; crtalnjadeiro. Sá Mtr. Filhalp. f. 275. 

ALBERNOZ , f. m. cara d'agua com capuz 
de panno , que cofpe a agua ; embarcação como 
batco pequeno coberto. 

AL- 



ALB 

ALBETOÇA , r, f. hmia embarcação Comi- 
nho 5. V. Ctjlanb. L. 8. (emphr/iãa tiavis.') 
ALBOR , f. m. a alva do dia ; v, alvor , Fi- 

riato Trag. 

ALBORCAR , v. at. fam, trocar , permutar. 

ALBOROTAR, v. at. v. alvorotar, e alvoro- 
çar conw boje dizemos. 

ALBORNOZ V. albernoz. Naiifr. de Sep. 
c 14. Olhai os albornozes de mil cores. 

ALBORQUE , f. m. troca , permutação , bar- 
g;\nha. 

ALBRICOQUE , f. m. cfpecie de damafco 
fruta, 

ALBRI COQUEIRO, f. m. arvore que da os 
albricoques. 

ALBUFEIRAl , f.f. (aniurca , íe.)-agoa ruça , ou 
a borra do azcire. B. F. § Preza deagoa entre montes. 

ALBUniNEO , ad). parecido á clara de ovo ; 
humor ãlbi/girieo , Anatom. 

ALBURNO , f. m. V. Samo, branco das ar- 
vores . e madeiras. 

ALCAÇAR, f. m. caftello , ou lugar fortifica- 
do AiiUgraj. 78. V. ,, o alcaç^ar de Tróia , arx 
Trojs. § Paços cn? lugar fottificado M. L. S- 
14-;. V. Templo v.^. „ o alca^ar da Fama ,,Ulif. 
2. 1 10. 

ALCAqARIA, f.f. cafas nobres 5 paços. § Fa- 
brica de curtir pélles. 

ALCACEMA , f. f. camará onde fe recolhem 
os marinheiros na caravella , fica diante do cama- 
rote do meftre. 

ALCÁCER , f. m. todo o género de pães em 
quanto crefcem , e não tem o grão qualhado , o 
qual fe dá aíTim Verde hs beílas , de ordinário 
fe toma por cevada , Palanco , herva triga. 

ALCACEVA V. alcáçova. LeM Orig. 67,. 

ALCACHOFRA , f. f. a cabeça do Cardo. § 
item. planta que produz huma cabeça a modo de 
pinha a qual fe come. 

ALCACHOFRADO , adj. que imita a alcacho- 
fra. Pinheiro i. no. o alcãchofrado àe \->iàtz , e 
barrado do mefmo. 

ALÇACHOFRAL , f. m. mata de alcacho- 
fras. 

ALCACEIOFRE, f. m. a cabeça do cardo bra- 
vo , C:íftan. 2. 214. § Palm. p. 2. c. 6(). ,, armas 
verdes com alcachofres de ouro. ,, 

ALCÁÇOVA , f. f. (ido Jrab. câzaha.') caf- 
tello , ou fortaleza antiq : na Chron. de D. jf. i. c. 
16. nojim fe diflingue alcáçova de caflello : e na M> 
L. fe interpreta Cartcllo Velho. § Foflb que cinge 
a Cidad; Prov. da Hifl. Geneal. t. 5. p. 5B^ § 
Nos navios antigos era lugar elevado , e fortifica- 
do j huma efpecie de caíiello onde eni geral vi- 



ALC 5-1 

nháo os bombardeiros. Aw.aral pag. ^r. 5 iVo Ml' 
nho fignifica cova , talvez JerÁ alcaicova. 

ALCÁqUS , f.m, Regoliz , ou Rcglis (do Fianc. 
,, Ãeglijfe) huma planta, que tem a raiz doce, 
(GUcirhífa.) 

ALCADAFEj f. m. vafo de barro, ou outra 
matéria , fobre que os taverneiros medem os fcus 
líquidos. 

ALCATDARIA , f. f. o oíHcio de Alcaide. 

ALCAIDE , f. m. capitão encarregado da defe- 
za de caftello ; o alcaide mor linha feu tenente, 
ou alcaide menor , que fufíituia as fuás vezes ; ti- 
nha certos direitos fobre os navios , que fe carrc- 
gaváo nos ponos do Caíiello, fe era em porto de 
mar ; e outros dos excommungados , caías de jo- 
go , &c. Depois ficou em jurifdiçáo civil. 5^ E 
alcaides ha de vara , que prendem. § Alcaide das 
prezas , que fe encarregava delias , e de fua re- 
partição Cajianh. § Alcaide das Sacas , o que vi- 
gia fobre os contrabandos nas raias , e eílremo. 
Ord. § Ter o pai alcaide „ f. Ter grande pro- 
teílor. fr. Jaw.il. 

ALCALDAR v. traz. S. Pereira por mercadejar. 

ALCALESCENTE, adj. Chimico. que tende 
a fazer-fe alcalino ; que tende á podridão. 

ALCALI, f. m. corpo, que abforve os acido», 
e ferve com elles t. Chimico. 

ALCALINO , adj. da natureza do alcali. 

ALCALISACÂO , f. f. o aélo de alcalifar. 

ALCALISAR , v. ar. tornar em alcali algum 

corpo. 

ALCANÇADIÇO , adj. fujeíto a ficar alcança- 
do , enleado , atalhado , como fuccede aos enco- 
lhidos , acanhados, e parvos. Paiva Serm. i. f. 
106. quanto fe pódc fazer mais parvo, e mais alcan- 

^^ ALCANÇADO , parr. pid. de alcançar: § Per- 
turbado , atalhado , enleado com alguma razaa 
inefperada , a que fcnáo dá fahida , desfeita , re- 

pofta. P. P, i.cap. 6. %■ em contas , o que del- 

pendeo mais do que pode pigar , atrafado. §;5'f "' 
cado dofono, trafnoitado //. iV. 2. 105. § Cajtan. 
5. c. 17. ficarão alcani^ados vendo-fejem armas , qi^e 

lhas tomarão. 

ALCANCADOR , f. m. o que alcança. 

ALCANÇADURA , f. f. a lezâo que fe taz o 
cavallo, que fe alcança. r • . „ 

ALCANCAMENTO , f. m. confegu.menro v. 

ALCANÇAR , V. ar. tocar , chegar a coila pa- 
ra a qual outra fe move. § f. Coníeguir v.g.—-' 
beneficio; e f. „ akan<^oii a fn mica no bordar 
„ Tranc. 2. c. 2. : § J pena alcança a todos A,- 
raes 5. U- § Chegar com a máo^ao f^jf^^] 
diftante. 5 Perceber coifa alta 

G ii 



difficil Corte Real 
Nau- ■ 




^^ 



ALC 




N.tiíjr. 8(3. ant. ed. § Jlcan^.tr ás defpezits , ter 
com que as fatisfaça , Confpiração f. ^4^. § Ne/i- 
iro , chegar H. N. i. i ^y. ,, além do fve a Bahia 
alcAti^a. § Alcanç4r-fe , v. g. ,, o m.il de fi fe 
alcança , /. e. fe vem a bufcar-nos. § Âkani^ar-fe 
o c^vMo ^ tocar- fe , e fazer-fe mal com as ferra- 
duras, ou cafcos. § Alcan^ar-fe , dizemos das coi- 
fas , que fucceJem liumas a pós das outras quafi 
íem ceííar , nem cfpaço v.g. ,, as rajadas de ven- 
to alcançavão-fe humas a outras § As mercês 

são tantas , que alcan^ão humas íts outras ,, Tem- 
po de Agora 1. p. D. 4.: i- e. fucccílivas , fem me- 
diar cfpaço , em quc fe intcrronipão. 

ALCANÇARA, f. f. ant. inftruniento. G?/?^H. 
;2. 97. ,, da pelle do lagarto fizer ão hmna alcan- 
çara , em que tangião. 

ALCANCE, í. m. a diftancia, que medeia en- 
tre hum sorpo , e outro que fe move para elle , 
e daqui ficar em alcan-ce , em luear onde outro 
chega, c alcança; enofig. „ o alcance do enten- 
dimento , afua comprchensáo , o que elle pode per- 
ceber , como dizemos o alcance da efpingarda , otí 
canhão^ o ponto ultimo até onde curfa a fua ba- 
la. § Ir em alcance, feguir o encalço, ir a pós, 
em feguimento v. g. ,, do inimigo. § Dar alcan- 
ce , alcançar , chegar a outra c. que hia diante. § 
O feguimento v. g. ,, os recontros , e fuores que 
he no alcance da virtude ,, Arraes 7. i. Tempo 
de agora 2. 114. ,, convidava o entendimento a 
feu alcance. ,, § fegundo correio. 

ALCANÇOS , f. m. pi. os dedos do falcão , 
gue eftáo fós , c os maiores. 

ALCANDORA , f. f. vara onde o falcão eílá 
empoleirado : do Árabe Candara. 

ALCANDORADO, parr. paíl. de akandorar- 
íe : efiilo elevado , inchado. § Fenfamentos írijies 
alcandorados na alma , que efláo de aflento nella, 
Vlif- , aíTentados. 

ALCANDORAR-SE , recip. pòr-fe na alcan- 
dora fig. elevar-fe , fublimar-fe , cmgramponar-fe. 

ALCANEVE , f. m. efpecie de linho loiro. AU' 
legr. 78. V. cabellos de Unho akaneve „ Garcia íi' 
CrtaJ. 25. V, e 26. 

ALCANFOR , f. m. fuco refinofo branco , tranf- 
Parente , fólido , feco , friável , mui volátil , c de 
num cheiro penetrantilíimo. 

ALCANFORADO , parr. ]Xi(í, de alcanforar. 
_ ALCANFORAR, v. ar. diílolver alcanfor , de- 
li-lo em algum líquido , ou miftura-la em alguma 
compoíiçáo. 

ALCANFOREIRA , f . f . arvore de que feri- 
ra , ou dcftiHa o alcanfor. 

ALCANTIL , f. m. a altura da rocha talhada 
a pique , da ribeira do rio , 5ce. Cajlanh. 8. L. v. 
(AlUiU , 



ALC 

ALCANTILADO , adj. que tem grande altu- 
ra perpendicular v. g. ,, monte-. § Profundo v. 

g. rio -Cajian, 8. <íp. P. P. z. cap. 45. § p. p. 

de alcantilar. 

ALCANTILAR, v. at. lavrar ao cantil, ou 
alcantil. § Palmer. :^. p. f. 122. mandar alguém 
alcantil ar-fe , por desbaftar-fe, accpilhar-fc no fig. 
§ Aparelhar-fe para alguma coifa. 

ALCANZIA , f. f, panella de barro com pól- 
vora , ou outra matéria inflammavel com que fe 
atirava ao inimigo Freire. § Nas cavalhadas são 
bolas de barro ocas cheias de flores , cinzas , &c. 
§ Vem do Arab. ,, Canci ,, efpecie de barro , de 
que fe fazem cofres , a que as alcanzias fe aíTeme- 
Iháo. 

ALCANZIADA , f. f. golpe de alcanzia. 

ALCAPARRA, f. f. arbuílo , que tem puas, 
a modo de farça , produz huns botões , que fe 
põem de conferva para perrigil. 

ALCAPARRAL, f. m. mata de alcaparras. 

ALÇAR , f. m. efpecie de efteva Çcifius humilis.") 
herva das fete fangrias. 

ALCARAVÃO , f. m. huma ave agreftc. {Gru- 
falter , Calidris.) 

ALGARAVIA , f. f. Cariz , femente de que fc 
ufa nos gui fados Çcarum ^ ou Carium.) 

ALCARAVIZ , f. m. cano de ferro por onde 
communica o vento do folie .10 fogão da forja. 

ALCARCOVA, f. f. lago onde fe recolhem 
aguas da chuva. Cbron. J. i. cap. ^■^. 

ALCARRADAS , f. f. pi. v. arrecadas. § Mo- 
vimentos que faz o falcão para defcobrir a preza. 
Fernandes. 

ALCATEIA , f. f. número de lobos juntos. § 
Andar de alcateia ) em bandos; diz-fe dos ladrões, 
facinorofos Eujr. 1. 5. Arte de furtar f. 8. : de geri- 
re junta para alguma violência, Caftan. ^.58. w<í«- 
dou prender os Capitães per virem juntos em alca- 
teia: Ulifipo 115. 

ALCATIFA, f. f. tapete. § Cobertor bordado. 

ALCATIFADO , parr. paíí. de alcatifar. 

ALCATIFAR , v. at. cobrir eom alcatifas. 

ALCATIFEIRO, f. m. que faz alcatifas. 

ALCATIRA V. alquicira. 

ALCATRA , f. f. do boi, a parte onde acaba 
o fio do lombo. § Ouitos dizem fer as duas per- 
nas trazeiras da vaca. 

ALCATRXO , f. m. miílura de pez, cebo , 

íer- 



e qu£ 



refina , e azeite , matena inuammavel ; 
ve de alcatroar os navios , e maífame. 

ALCATRATE , Lm. parte do calco do navio. 
F. M. j. 64. V. tol. 2. Cafian. t,. 66. 

ALCATRAZ, f. m. ave, que anda polas cof- 
tas de mar , (truon) al^ebrifta. B. P. 

AL- 



ALC 

ALCATREIRO, adj. que tem grande alcatra, 

ALCATROAR , v. ar. untar com alcatrão , 
kr alcatrão ao navio. 

ALCATROEIROj f. m. que faz alcatrão, ou 
> vende. 

ALCATRUZ , f. m. vaio de barro que fe ata 
IO calabre da nora , e vafa agua no cano. § Peça 
ja feição de alcatruz ufada nos collares , e outras 
abras anti^^as de ourives. Cãjian, l. 177. 
ALCATRUZADO , adj. corcovado. 
ALCATRUZAR , v. at. encurvar. § Pòr alca- 
:ruzes v. g. ,, akairuzar a nora. § Alcíúruz.ir , 
neutro curvar o corpo dobrar o pefcoço por idade, 
velhice Apol. Dial.). 161. alcattuzou o pobre antc- 
cempo. 

ALC A VALA , f. f. B. P. diz que he cifa Chroti. 
de D.J. i. por Lopes J. \6o. Fr. Pant. d' Aveiro c. 
18. ãkav.tli direito que fc paga pela palTagemde- 
caminho não franco. § Homem de grandes alçava- 
las , no Nobiliário p/ig. :?78 , o que tem grandes 
companhas , ou rendas i ,, havia de haver lide com 
grandes alcavalas , e comp.mhas , parece ler de 
muita gente de ferviço militar. 

ALCAXAS, f. f. pi. naut. o váo entre cinta, 
e cinta pelo cortado do navio. 

ALCE-, f. m. efpecie de cabra brava de grande- 
za cavallar. ( alces is ) gram bcfta. 

ALCHYMIA , f. f. parte àj. Chymica que fe 
verfa fobre a transformação dos tnetaes. § Metal 
que parece ouro , laráo. 

ALCHY MISTA , f.m. que fe occupa na alchymia. 

ALCOFA , f. f. covo de palma , ou efparto. § t. 
V. alcoviteira. 

ALCOFIN'HA , dim. de alcofa , f. f. 

ALGOFOR, f. m. Çdo Arab. alcohol) pedra 
metallica de còr negra {Síibiam} Leão Orig.62^. 

ALCOMONIA , f. f. maffa de farinha com 
melaço , e gengibre. 

ÁLCOOL V. alcofor. § wá C^;yw. efpirito de vi- 
nho o mais redificado. 

ALCORÇA, f. f. maíTa de farinha com muito 
açúcar , de que fe fazem confeito^ , flores. § f. 
Dama mais mimofa que alcorça. Atilegraf. 

ALCORCOVA , c deriv. v. corcova: vem do 
Hefpanhol ant. alcor , coUina , outeirinho. 

ALCORÃO, f. m. Arábico., o livro, porex- 
cellencia , o feu livro fagrado (^como entre nos fe 
diz a Biblia') cm que fe contém os myfterios , e 
moral da Religião dos Mahometanos : ai he artigo, 
corão fignifica livro. Mejquitas , cafas da Orarão dos 
Mouros. 

ALCOROVIA , f. f. herva officinal (çarim.') 

ALCOVA , í. f. camará de dormir. 



, f. m. dim, de alcovi- 
m. o homem , que ai- 



ALC SI 

ALCOUCE , f. m. cafa de proftituiçáo , bor- 
del , putaria. § Bar alcQUce , 1. e. caía onde fc 
peca carnalmente. 

ALCOVRS por alcoviteiro B. P. 

ALCOVITADO, part. paR. de alcovitar. 

ALCOVITAR , V. at. procurar a proftituiçáa 
de alguma mulher. § Inculca-la a quem peque com 
cila carnalmente. § f. ,, demafias que a largueza. 
alcovita , e a intemperança gajia ,, Tempo de ago- 
ra I. ^. 

ALCOVITEIRA, f. f. mulher que alcovita. 

ALCOViTEIRINHA , f. f. dim. de alcovi- 
teira. 

ALCOVITEIRINHO 
tciro. 

ALCOVITEIRO, f. 
covita. 

ALCOVITERTA , f. f. caía de alcouce. § O 
oíficio de alcovitar v. g. ,, vive de alcoviteria. 

ALCUNHA , f. f. appellido , fobrcnome antiq. 
Arraes 10. 17. hoje diz-íe de algum appellido in- 
juriofo allufivo a algum defeito da pefíoa. § Anti- 
gamente era indiífercnte v. ^. ,,fiCO'( a D- J. x. 
por alcunha Rei de boa memoria ,, Chiou. 3^. 
1 . por Leão. 

ALCYONíO, adj. dias alcyoncos , são os dias 
ferenos , de bonanças, arraes lO. 6. efg. dotem- 
po em que não temos trabalhos , bonançoíos no fig. 

ALQA , f. f. peça de fola , com que fe dá ao 
çapato mais altura no peito do pé , alem da que 
tem a forma t. de Çapat. § A parte fuperior das 
botas ruílicas. § Sarrafo para fuprir a curtcza do 

pé V. g. de huma banca , q'ie manca por air~ 

to. § O dinheiro que fe dá alem do que he divi- 
do Eufr. I. ^. § Sobras da receita , lucro á!cm 
do principal. § Alç^a na Artelh. afa dos íaquitéis 
de balas , &c. § Al^a das roldanas , a peça cavada 
dentro da qual anda a roda. 

ALqACUELLO , f. m. collar antigo de que 
ufaváo as mulheres , para lhes fazer levantar o 
pefcoço , e endireita-lo : Bhlteau í/íz que era tou- 
cado , que cobria o pefcoço : o primeiro fentido 
dá-o o Diccion. da Academ. Hejpanhola j e a pa- 
lavra he Heípanhola. 

ALÇADA, f. f. commifsão para conhecer de 
algum , 



ou mais delitos dada a certo , cu certos 
Magiftrados , que vão devalTar , inquirir , e fazer 
juftiça : deftas alçadas mandavão os Reis antiga- 
mente ás Províncias. § A jurifdicçáo, ou o limite 
delia , e do território de algum magiftrado v. ^. ,, 
ejla caufa cabe na alhada de tal MiniJIro , /'. e. 
não excede a amplidão de fua jurifdicçáo , ou co- 
nhecimento. § e fíg. Dizemos que ,, alguma coifa 
ejiá ftfi nofa alhada 3, i. e. em noflo poder , he 

cora' 



■^r* 



V. 



?4 ALC 

compatível com as noíTas poíTpô. § A alcâda , to-| 

tna-íe pola iniporcanci.i da caiifa a maior , em que 

o mitiiílro pode criminal , ou civilmente conJím- 

rar por íua fencença. § O território da jurifdic- 

çáo. 

' ALÇADO, part. paíT. de alçar anttq. Chtvn.de 

Pedro 1, al^.'ido Rei , ou cm Rei j. 1,1. e ^2. 

ALQADOR , r. ni. o c|ue fe alfa com divi- 
das V. § O que levanta alguma coifa. 

ALÇALA, f. f. vafo de barro em (}ue nas por- 
tarias dáo a beber aos pobres. 

ALC]APÂO j f. m. porta igual , e anivelada com 
o fobrado , c]ue dá entrada para adegas , e outras 
cafas baixas , e abrcTe ficando a prumo fobre o 
folho § Peça do calção , que ccbre a aber- 
tura da braguilha armadilha encuberta. 

ALCjAPE' j f. m. huma armadilha de caçar aves 
pelos pés. 



ALDRABADO 



ALD 

part. paíT. fechado 



ALÇAPERNA, f. f. alavanca grande para mo- 
ver pezos maiores. § Huma tenaz de arrancar 
dente;. 

ALÇAPREMAR , v. at. ufar das alçapremas 
em feus ufos. 

ALçAR, V. at, levantar .erguer, erigir v.^. „ 
muro , arcos , colojfos , e J. as afãs. Luf. Tratisj. 
alcear os olhos , &-c. § fe com fe/i edifício, le- 
vanta-lo, Ord. § Levantar-fe , rebcllar fe , Líva- 
tiha. § Jlç^ar alguém a honras , el:var H. P. § 
^Iç^ar a folha na Imprefão , ajunta-la em cader 
«os depois de impreíTa , e fcca. § Jlci.r fe alguém 
tom a fazenda alheia , quebrar , failir , e talvez 
mudar de terra , para não fer demandado. — —5 
Desfazer v. g. ,, alçar agravos. Chron. de Pe- 
dro I. 

ALDABA , f. f. do Arab. daba. v. aldraba por 
ufo. 

ALDA VA V. aldraba. 

ALDEÃ , f. f. povoação pequena , de poucos 
vizinhos 5 que não tem jurifdicção própria , rnas 

depende da Villa , cu Cidade viílnha. § no 

£rafd , aldeias de índios , sáo as povoações dos 
domefticados , e que dcfcem dos Sertões. 

ALDEADO, part.paíT. de Msar. Prov. daDed. 
Chron. 

ALDESMENTE , adv. ao modo da aldea. 

ALDEANA, f. f. mulher de aldea. 

ALDEÃO , f. m, vizinho de aldea. § adj. c. 
de aldea v. g. ,, vida aldeã , ufo , cojlmne al- 
deão. 

ALDEAR, V. nr. difpòr em aldeias, recolher 
nellas V. g. „ aldear os índios , Fieira. 

ALDRABA, f. f. tranqucta de ferro. § Peçade 
bater .ás portas , pendente nellas. 

ALDRABADA , f. f. golpe com a aldraba. 



cèrradc 
com a aldraba. 

ALDRABÂO, f. m. aument. de aldraba. § Al 
drabão do coche , onde fe prende o corrcáo par; 
levantar o coche prezo a huma molla , tem hun; 
ferros ditos torcidas, quatro a diante, e quatro < 
traz. 

ALDRABAR , v. at, correr a aldraba , ferro- 
lho para fechar a porta. § Bater com aldraba. 

ALDRAVA V. aldraba. 

ALDROPE , f. m. cabo, quê fe ata á manga 
da bomba , para aumentar a força , ou para po- 
derem zonchar mais pcíToas. Couto 4. i. 5. § Tal- 
vez fe toma polo manubrio , ou manga , e 

fera o mefmo que Gualdrope , cabo que fe ata ao 
leme para o fegurar melhor. 

ALEA , f. f. ala de arvores. Fonfeca Embaixa- 
da a Fienna no tempo do Senhor Rei D. ^. fr. 



Çdo Francez allée') § Elefante fem dentes macho , 



ou fêmea he mafculino 
tica Trag. Marit. i. 256. 



,, os aleas „ Hifi. Nath 
f. m. V. lealdamento^ 



ALEALDAMElNTO . 
Art. das Cifas. 
ALEAR , V. n. adejar Faria , e Soufa. 
ALEATÓRIO, adj. jurid. contratos aleatórios ^ 
todos aquclles que são da natureza das fortes , e 
jogos de hafar. 

ALECRIM, f. m. herva, ou arbuftozinho aro- 
mático , rnfmarinfis. 

ALEFRÍSES , f. m. pi. encaixos abertos rra qui- 
lha , onde fe embebem as taboas do risbordo , ou 
as primeiras , com que 
para cima. 

ALEGRAMENTO , 
reira. 

ALEGRÃO , f. m. grande alegria „ dar hum 
alegrão ,, í. e. , hum regabofe. 

ALEGRAR , v. ar. caufar alegria. § na ar- 
telh. ,, alegrar o ouvido do canhão , abri-lo para 
o efcorvar. § Alegrar-fe , ter alegria. 

ALEGRE , adj. que rem alegria. § Coifa que 
infpira alegria. § EÍ;:)erto. § Prazenteiro. § Horas 
alegres na UniverfiJade, em contrapofiçáo ás trif- 
tes V. § Cores alegres , são as mais vivas , como 
encarnado, amarello , gredelim. § Novas alegres ^ 
fel ices. 



forráo o cofiado debaixo 
f. m. V. alegria B. Pe- 



ALEGREMENTE , adv. com alegria. 

ALEGRETE., f. m. canteiro pequeno levantado 
do chão de terra mettida entre taboas , ou pa- 
redes Pãlmerim freq. 7,. e 4. p. 

ALEGRETE, adj. algum tanto alegre : /^m//. 

ALEGRIA , í. f. júbilo , prazer , goflo , com- 
moçáo da alma com prazer. § Função , que inf- 
pira alegria. Carta de Guia de cafados. 

ALE. 



I 

1 



ALE 

ALEJADÓ , part. pafT. de alejar : f. ,; alejudo 
de amor ,, Vlif. lOS'. 

ALEJaO , í. m. IczSo nos membros , que os 
faz clefeituofos , e que talvez os balda. § f. Dc- 
Feicos, faltas habituacs A/(legraj. j. 166. § Lczáo 
'icoit aanelharia femahj.h. Caji. 6. c. icy. § O 
líío de ficar alejado no fig. v. alejar. EHJr. i. i. 
17. V. § Alguns authores o fazem feminino , C^/- 
'.mbeda L. 2. p. loc;. 

ALEJAR , V. at. fazer alcjáo em algum mem- 
Dfo. § í. a cííbiça aleja as mãos ,, faz illiberal. 
Bem. Lima Carta 12. § no f. alejou-me voffo def- 
iem , i. e. fez-me grande damno , atalhou-rae , 
:onfundio-mc , e talvez rendeo-me , privou-mc do 
ilvcdrio V. £íífr. i. i. e 5. 5. (e daíjKÍ alejão) 
ito I. fcer^a i. /. 17. v. ,, me/^<í5 palavras ^ com 
jiíe me alejajics o corarão ,, B. Clarim cap. 8p. 

ALEIVE , f. m. V. aleivofia Leão Orig- aÍL q%e 
)e amiq. mas hoje fe diz „ levantar aleive „ por 
líTacar alguma caíumnia. 

ALElVOSAi\^ENTE , adv. com aleivofia. 

ALEIVOSIA, f. f. rraiçáo , infidelidade , ma 
pinaçáo contra a vida , ou pcíToa de alguém , 
"eus bens , e honra com moftras de amifade. Ord. 

ALEIVOSO , adj. que commerte aleivofia. 

ALEIXAR-SE , v. recipr. ufa-fc no adagio ,, 
^uem dos feus Je nieixa a Deos deixa ,, i. e. fe 
ilonga , afaíía. Ulifjpo f. 28. 

A'LEM , adv. (de a prep. , e a artigo , e de 
'em do ,, Loin ,, Francez ; os antigos efcreviáo a 
tlém, § Ao longe , ou para lá de algum fitio v. g. 
%lém d^Evora. ^ Mais acima, v.g. .^, além do cíí- 
ve do monte. § Demais v. ^. ,, além dilfo. § Para 
i , ou depois de certa época , ou termo '. Çv. ã 
pem') V. g. além da fua idade. 

ALEMEDA , e deriv. v. alameda por ufo. 

ALEMEDAR v. alamedar. 

ALEMO , f. m. arvore, dê que he o branco, 
wpHltis atba t o negro Çpopulfís nigra) alemo al- 
\^ar , por faia , ufa-fe ern algumas terras. 

ALEM-MAR , f. f. ^0'c Ultramar v. g. „ a 
ruerra de alem-mar. Jrte de Furtar, 

ALENTADO , part. paff. de alentar. 

ALENTAR , v. at. nutrir , dar vigor ao cor- 
30 , brios ao animo. § poet. por foprar , buzina , 
;rombeta , e inftrumentos de fopro. § Neutro , 
rcípirar ,, os cães encalmados alemão açodadamen- 
íe Çdo Francez habeleter ? ) 

ALENTO , f. m. refpiraçáo vital , fôlego , há- 
lito. 2. Cerco de Dio f. 207. § A vida , Infal. § 
Fôlego , faculdade de aturar muito em trabalho , 
batalha. Pahn. p. z. c. ult. ,, tanta (orça ^ e es- 
forç^o com tanto alento , umca fe vio. § Força d© 
:orpo, esforço do anitno. § Çs alentos j (na Al- 



ALE ^^ 

veit.) Orifícios dentro das vehtas dos cavalios. § 
it. Peças que ornão de ambos os lados acompa- 
nhando as toalhas de algumas freiras. 

ALEO , f. m. vara grolTa , ou cajado de jogar 
a choca. H. Dom. 2. p. L. 2. c 21. Prejtes ati- 
to da Síofa /. iif. V. 

ALEONADO , adj. v. alionadò. 

ALERTA , adv. ejlar , /. e. defperto , c 

prompto na vigia de inimigos; e fig. fobre avifo ,' 
e acautelado , para não lhe fucceder algum damno 
por defcuido. § yJndavão muito alerta para jaze- 
rem damno aos iioffos ,, Cajian. L. 5, c. 83. § 
Alerta ellipticamcnte , dcíía palavra usáo os vi- 
gias , e atalaias para fe ver fe eíláo defpcrtos nos 
fcus poftos , refpondendo á vóz ,, alerta , alertít 
eJU. 

ALESTAR , v. ar. fazer Icílo , defembaraçar. 
Amaral j. 51. v. mandou alcjiar as peças do le- 
me , que vinhão recolhidas ; ter preíles , fafar, 
nam. 

ALETO , f. m. efpecie de falcão pequeno i 
mas mui ardido , tem a còr quafi de Nebri , os 
olhos acefos , o bico curto , e largo , as azas mui 
grandes , e levantadas , a cauda curta , as pernas 
efcamofas , as garras nodofas. (^NifííS /.) vem das 
índias : outros efcrevcm Alieto. 

ALETRIA, f. f. fios de maça de farinha com 
ovos , feitos em meias rofquinha?. § Frifado , oil 
riçado de aletria , que imita os fios delia. 

ALETRIEIRO , f. m. o que faz, ou vende 
aletria. 

ALEVADOURO , f. m. peça de páo da ata- 
fona , (iue faz levantar, ef^aixar a pedra. 

ALEVANTADO , c deriv. v. levantado , 8ce. 

ALEVANTAR v. levantar Cajian. 2. 161. ,,0. 
náo carregava de poupa , e alevantava de proa, 
neutramente. 

ALEVANTO V. levante. Ca(L ^ ^i. 

ALEXIFARMACO , adj. Med. remédio— -^^ 
que expelle os venenos , ou corrige os fcus dam- 
nos. 

ALEXITERIO , adj. Med. tópico- contrave- 
neno. 

ALFA , f. f . o 4 dos Gregos. § na Aítijica , 
ligadura obliqua. 

ALFABETAR, v. at. difpòr por ordem alfa- 
bética. 

ALFABÉTICO , adj. que fegue a ordem áo 
alfabeto. 

ALFABETO , f. m. abeccdario ; as primei- 
ras letras que fe dão a conhecer a quem aprende 
a ler. 

ALFAÇA , ou antes Jllface , f. f. planta hor- 
tenfe , de que ordinariamente fe fazem faladas. 

AL. 




S6 ALF 

ALFACINHA , f. f. dim. de alface a planta pa- 
ra fe difpòr. 

ALFAÇOS 5 f. m. pi. efpecie de cogumelos, 
como 03 luifcaros pardos ; mas tem a copa ver- 
melha. 

ALFADO , adj. muf. notado com alfa , ou li- 
gadura obliqua. 

ÀLFAQEME , f. m. barbeiro. § Os barbeiros 
afiaváo , e limpaváo as efpadas. v. Chron.de D, J. 
1. c. 6^. 

ALFAIA , r. f. move! , ornato de concerto da 
cafa. § f. Jljaias da lingitíi Ponugueza , ador- 
nos. Eufr. Prol. 4. 

ALFAIADO , pari. paíT. de alfaiar. 

ALFAIAR , V. ar. adornar com alfaias. §- — 
fe , prover-fe de alfaias, § no j. ornar-fe E/tjr. 
prol.f. 4. e s'. I. 5, aljaiarfe a lingua do alheio „ 

ALFAIATA j f. t. mulher , que coze vefti- 
dos , que faz toucas para mulheres Aulegrãj. 

IJl. V. 

ALFAIATE, f. f. o que talha , e coze veíli- 
dos de homem , ou mulher. 

ALFAMOXAj f. f. he a primeira das trcs fi- 
guras aliadas. 

ALFANADO , adj. penteiado v. g. „ íofáv 
Aulegraj. 12. § Polido , aceiado ib. 154. ,, o 
vil 1 to. ,, 

ALFANDEGA , f. f. aduana , cafa onde fe 
dão ao manifefto , e refiílo as fazendas que cn- 
rráo , e íahem , c onde fe arrccadáo os direitos 
de enrrada , e fnhida. 

ALFANEQUE , r. m. efpecie de falcáo , que 
caça correndo ás. perdizes , &c. (_Falco , ou Tune- 
tanus accipiter.') 

ALFANETE por alfinete vem na Ulifipo fre- 
quentem. 

ALFANGE 5 f. m. cutello curvo pela cota, e 
convexo pelo fio. 

ALFAQUES , f. m. pi. baixos , ou bancos de» 
íiguaes de areia , ou pedra cubertos de meia bra- 
ça de agua , os de areia são mudáveis. B. 4. Dec. 
HiJi.N.'u 2 Al. 

ALFAQUEQUE , f. m. redemptor de cativos 
Nobiliar.pag. t^s^- § Emmiffario , enviado a pro- 
por paz , &c. Chron. de D. Duarte c. 9. 

ALFAQUIM , f. m. peixe gallo. 

AFARAZ , adj. cavallo , ligeiro , dos 

Mouros. 

ALFARIO , adj. cavallo brincáo , que le- 
vanta muito as máo3. § Homem , que anda 

niui brincáo. 

ALFARRÁBIO, f. m. livro velho. 

ALFARRABISTA, f. m. o que contrata em 
livros cm fecunda máo. 



ALF 

I ALFARROBA , f. f. fruto a modo de fa 
I va são humas vages grandes , de fabor ado 
cicado. 

ALFARROBEIRA , f. f. arvore que dá alfai 
robas. (^Bflceras.) 

ALFAVACA , f. f. herva , (parietaria tinnralis. 
ALFAZEMA , f. f. planta aromática , dá hal 
tes com humas efpigas donde fe e.xtrahe óleo mu 
aromático. 

ALFEÇA , f. f. ferro do ferreiro com que f 
abrem os olhos , ou alvados das enxadas , ma 
chados , &c. 

ALFEIRE , f. m. rebanho de ovelhas , que nái 
parirão , nem eííáo prenhes , oppóem fe a Cbica 
da. Fira do Sueco ,, Fear „ ? v. Rudbcckii opuj 
cuia Lat. 4. 

ALFEIREIRO , f. m. guardador do alfeire. 
ALFEIRIO , adj. v. alfeiro. 

ALFEIRO , adj. gado , o alfeire , Crm 

Poef. f. 4^. Em quanto vigiava o gado alfeiro. 

ALFEIòAR , f. m. páo, que prende, e ondi 
fe embebem as extremidades dos tefíicos da fern 
de Carpinteiro. 

ALFELOA , f. f. maça dè mellaço em pont( 
forte , de forre que fica alvo depois de manipulado 
ALFELOEIRO , f. m. que faz, ou vende ai 
feloa. 

ALFENA , f. f. Cardofo o faz finonimo d( 
jafmim ; mas he diverfa a planta , e a flor, poi: 
he huma arvore de nicá altura , que dá flores braa 
cas , e fruto nee,ro. (^Lig'ifir.'im.') 

ALFENADO , adj. da còr das bagas da alfena 

cabelo /'. e. negro. Camces Oitavas 5. edição r/< 

1779. Cafianheda ^. 197. „ Mouros alfenados. 
ALFENHEÍRA v. alfena. 
ALFENIM , f. m. maíTa delicada de aíTucar mu 
alvo : § f. Homem delicado Atdegr. 102, v. § 
Quebrar como alfenim ,, alfeftar delicadeza , ou 
padecer por caufa do mais leve incommodo. Eti- 
jr. 7,. 5. que quebra todo como alfenim, 

ALFENINADO , adj. f. molle , dílicado , afe- 
minado , B. P. 

ALFERGE , f. m, inílrumcnto ruílico , enxa- 
dão B. P. Góes Chron. M. "i,. p. c. 12. 

ALFERES , f. m. oíficial militar , que levava 
o pendão , infignia , e hoje a bandeira , quando a 
não tem os Ponabandeiras. § Alferes uidf , leva- 
va , e tinha a bandeira Real nas acclamações dos 
Reis , Saimentos , e batalhas o alferes d''El-Rei , 
no principio da Monarquia Portugucza rinha os 
mefmos officios que depois teve o Condeftabel v. 
Chron. Af. i. c. 48. e 49. § Plural ant. alferezcs , 
Camões Luf. 4. 17. A^faufmho hoje he como o 
fingular „ os diferes vão marchaii4o. 

AL- 



ALF 

ALFIM, f. m. o elefante, no jogo do Xadrez ; 
B, Clarim c. 74. 

ylLFIM , adv. cm fim. F. Cartas z.f.4. 

•ALFINETE, f. m. pua com cabeça de ferro , 
irara , ou outro metal , com que fe pregão os 
^eííidos , quem nos tirou daqui o alfinete. Eiíjr. 4. 2. 

ALFINETEIRO , f. m. que faz alHnetes. § O 
IMC OS vende. 

ALFÍTETE , f. m. maíTa doce , fobre que fe 
)ôcm gallinhas , e outras viandas. § f. Acipipes , 
guarias , Sofífa F. do Arceb. 
" ALFITRA V. azaqui. 

ALFOBRE , f. m. d'AgricuIr. repanimento de 
erra lavrada para horta , entre duas veredas , por 
inde corre agua ao longo , para outras , que atra- 
cfsáo o alfobre. 

ALFOMBRA , f. f. alcatifa Far. e S. 

ALFONSIM , f. m. moeda ant. que valia p 
Mos, Severim. § Certo peixe , Inful. 

ALFORFIÃO , f. m. herva v. euforbio. 

ALFORFÍLH AR , v. n. pleb. e antiq. fugir B.P. 

ALFORGE , f.m.dois facosjou bolsóes pegados, 
m que fe leva provisão de roupa , ou comida para 
jornada. § f . A provisão contida no alforge, § Jrde 
IJorge , í. e. efcoteiro , á ligeira. § Fazer alfor- 
e dyigima coifa , provisão para ufo em occur- 
;nci.i futura. Jrraes 8. 16. ^^ fazer alforge de vir- 
ídes para a jornada da outra vida. § Fazer pro- 
isáo de defeitos alheios para dar com cllês em 
)fto, Canfp. f. 1545 „ fazer alforge de bons di- 
>í , de mentiras , telas eftudadas. § Sois grandes 
forges , i. e. amigos íntimos, infeparavcis CífJJ. 
'ilod. e Enfr. 

ALFORJA, f. f. a hervinha , que fe efcolhe 
3 trigo 



ALF 5-7 - 

tros , a huns mais , que a outros , durando certos 
annos. 

ALFUGliRA, ou 

ALFUJA , ou ALFURJA , f. f. rua eflreita en- 
trí as caías onde fe lança o defpejo delias , ou 
qualquer área para eíle ferviço : aljuja parece 
mais ufado, e virá do Fajccnfo ,, ahucha ,, co- 
fre , receptáculo , accrefccncado o L íoa , c muda- 
do o cb cm J. 

ALGA , 1. f. herva marinha , que jpparecc nâs 
praias, ou fcbrcaguada : entre os marujos fe co- 
nhece com o nome de botilháo {alga , £.) 

ALGALIA , f. f, licor efpcíTo ', e cheirofo , 
que fe tira de varias glândulas d'entrc di^as túnicas 
de hum bolfo , que os gatos de algalia tem abai- 
xo do anno. 9 injírumento Chirurg. he huma ten- 
ta canulada para dar curfo ás urinas , dos que as 
tem fupprclTas. 

ALGALIAR-SE, v. recip. t. da EJlrem. ir a 
romarias em chacotas , e com galhofas. 

ALGAR , f. m. cova profunda, barranco feito 
polas torrentes , e enxurradas no chão onde ba- 
tem. § Qualquer cova, caverna. Refende. 

ALGARAVIA , f. f. linguagem ininteiligivcl ,' 
confufa : no mefmo fcntido dizemos Jallar Fafconjo. 

ALGAR AVIZ, f. m. pi. algaravizes , canos 
de ferro que conduzem o ar dos folies ao olho da 
forja. Ffpirig. Perj. 6. 

ALGARISMO , f. m. nota , ou final , com 
que na Jrithmet. reprefentamos a unidade , núme- 
ros , Scc. 



ALGAZAR, f. m. ou 

ALGAZARA , f. f. vozeria , que os Mouros 
Icvantáo ao travar da peleja B. 1. i. 11. §f. Qual- 
quer clamor Fr § Grandes palavras de jaé^ancia. 
ALFORJADA , f. f. o que enche hum alforge. ' Vliftpof. 57. „ os atgazares 
ALFOKJAR , V. at. recolher , metterno alforge. | ALGAZARRA v. alga 
"LFORRA , f. f. humidade , que cahe nas fea- mais commmw.neníe. 



Igazara : algazarra diz-fe 



s , e pães , e ennegrecendo com o calor do Sol 
roe como a ferrugem ao ferro. 
ALFORRE V. alforra. 



ÁLGEBRA , f. f. (com accento agudo no pri- 
meiro a') parte da Mathem. que eníina a calcular ; 
diífere da Arithmetica , porque em vez dos a'ga- 
ALFORRECAS , f. f. pi. mataria efponjofa , rifmos fe usáo nella as letras do abecc ; e cm que 
rtilaginofa , e redonda, parecida á ciba , que o ' fendo os finaes mais geraes que os arithmeiicos , 
ar depkha na vafante da maré. Icom clles podemos reprefentar as quantidades def- 



ALFORRIA , f. f. liberdade concedida ao ef- 

3VO. 

ALFORVAS , f. f. pi. herva alias , Feno Grc- 
> : dá fruto ufado na Med. , e ha delias bravias, 
outras manfas. 

ALFOSTICO, f. m. Fiílico arvore; produz 
mia cfpecie de pinhões verdes por dentro. ÇPif- 
:bimn) hoje dizen^i Pifiachd. 
ALFRIDARIA, f. f. Aílrolog. a influencia, 
e 03 Aftrologos Ar.abes atuibueai a certos af- 



conhecidas , ou incógnitas. Tem de mais léus fi- 
naes particulares , para fe declararem as operações, 
que fe fazem , &c. 

ÁLGEBRA , f. f. arte de concertar os oíTos des- 
locados. 

ALGEBRISTA , f. m. o que fabc a álgebra , 
e a álgebra. 

ALGELA , f. f. (Cbron. J. V i. p. c. -^t. „ pon- 
do a bandeira no meio da atgda. ) acampamento 
de pouca gente. 

H AL- 



r 



fl-' 



il 



í-S ALG ALG 

ALGEMA , r. f, prisão de ferro, com que fe^ plica ás peítoâs de ambos os fexos , e denota Ku-n 
prcnkm os braços poios punhos. individuo indetffníinado ; algum homem , ou al- 

ALGEMADO , part. pafT. de algemar. 
ALGEMAR 5 v. ar. pòr algemas, prender com 



""ÀLGEMIA , r. f. linguagem algemiâ, algara- 
via. Ulif- 119- V. 

ALGEMIADO P. P. z. ?^. o rriefmo que 
jilgemío. 

- ALGEMIO , aJj. Mo:íro aljeinio , que falia o 
Árabe corrupto. 

ALGERIVE , f. m. rede grande de rafto para 
pefcar. 

ALGERIVKIRO , f. m. o pefcador , que pef- 
ca com algprive. 

ALGEROZ , f. m. o cano principal do te- 
lhado. 

ALGIBEBE , í. m. alfaiate que vende veftidos 
. feitos. 

ALGIBEIRA , f. f. bolfo no veftido , onde íe 
guarda alt;. coifa. 

ALGÍBETA, f. f. v. Aliubeta. 
ALGIBETARIA , f. f. rua, ou bairro onde cf- 
são arrua Jos os algibebes. 

ALGIRÂO' , f. m. a boca por onde entra o 
©eixe na rede , ou armação de atuns» 
ALGIROZ. V. algcror. 

ALGO, f. Bfi. antiq-. equi-vale a alguma coifa 
fè^zínda , bens v. g. ,, ter muito algo ^, Nobiliar. 
§ it. Alguma coiftt v. g- „ mais vai algo , q'te 
nada. § Homem d'algo , t. e. rico , qus fe trata 

bem.- § Dnqm filho d'algo- , i. e. de homem 

t|ue: teni- algo , abreviado cm fidalgo. § Andar ao 
algo ,, fazer vida de meretriz,. UUfipof. 40. 

ALGODÃO-, f. m, fruto do algodoeiro , he 
Ihunfs cafulo oval , mas mais agudo verde , que 
em fcco defcobre huma matéria de fibras tennilli. 
mas ,^ que fe fia , para tecido, e he mui alva; a 



guma mulher. ^ fig. „ cuida que he alguém ^ja- 
mil. i. e. peífoa de confideraçáe. Hifi. dos F. III. 
de Távora p. 156. 

ALGUERGUE, f. m. jogo de rapazes com 
arriozes , fobre táboa raiada , a modo das damas. 
§ it. Pedra do lagar , onde defcançáo as ceiras da 
azeitona , que vai a cfprcmer. 

ALGUIDAR , f. m. vafo de barro cujos lados 
vão abrindo defde o fundo até á borda , que vem 
a ter maior circunferência, que o fundo, ferve 
para nelle fe lavar alguraa coifa , Scc. 

ALGUM , adj. articular , que denota que o fuf- 
tantivo a que fe ajunra he hum individuo incerto, 
e indeterminado da fua efpccie. § ]unto com o 
adv. não, nefta, e femelhances aflersóes v. g. ,, 
algum homem não he branco ,, tem feniido nega- 
tivo particular. § Mas aliás equ'vale a nenhum, 
V. ç;. ,, não lhe fiz m.tl algum , c neftes cafos g 
ma'is ordinário he colicca-!o depois do fobfiantivo, 
§ E'.n bons authores no fentido afnrmativo fc 
acha pofpoílo ao nome v. g. „ Natercii N)imjhA 
belta , por q-íem vivo em tal tormeuto , tempo ál 
g'm me olhou. Cam. Eifilmu F. o índice da Dtfit 
Travsf. ult. ed. § Âlgim ufa-íe talvez por âlgtum 
v.g. ,, alg'im diffe 'já qne a verdadeira nolrezi 
conf^lie na virtude .,, § Âlgrns p/.. m<iis dc> hu .i ; < 
„ alguns _ 6 ,, por quaH , pen.o de 6. 

ALGUO , antiq. por algum Rcfende H, de Evo 
ra. dar-mc a mim graça ue^^lhe fazer algúo íerviço 
ALGURES , f.m.antiq.âlgum lugar incertamente 
ALHADA, í. f. manjar ftito cem alhos. § 1 
e X. enredo , embrulhada v. g. ,, metter alguei 
na alhada. Eujr. 4. 4. m;u peccado. me mctceo neit 
alhada. 

ALH.ANADO, parr. pa!T. de alhanar. 
ALHANAR , v. ar. aplanar, fazer chio. § 1 
r 



íjual tem huns caroços negros a que cfcá pegada. | facilitar q.ualqiicr negocio Fr. % Jihanar-fe , de: 
ALGODOARÍA,. L í. plantagem de algo- xar a altivez, humanar-fe , com os infciiores. Tcfr 

dociros. \po de agora 2. 158. v. § Defcer a poílo , eftadc 

ALGODOE,íRO , Ç, m. arvore de meia gran-icondiçáo inferior, M^-rinbo. 

iáeza,x|ue produz o algodão. ALHEAÇÂO, f. f. o aíío de paíTar a outret 

■ .fo fenhorio do que he noílo. Ord. § f. Jlbeaçã 



ALGOROUVAO, f. m.. efpecie de grou grande. 

ALGOSO-, adj. cheio de alga ,, hum chincbor- 
m algofo. 

ALGOZ , f. m. executor da íílca juíliça , que 
executa- penas aíiliflivas , ou infames, Verdugo, 
fiarrafco. § f. Coifa qne afHige v. g.. ,, a trijieza 
bt algoz do animo Arraes,. i.. i. 

ALGOZARIA, f. f. acção cruel, própria de 
algoz, Paiva Sermões 1. lO^j. ,,. Cowêríe ajujti- 
■ga: e/fj. aigozaria. 

iyLGUEM variação do adj. algmn , que fe ap- 



dos fentidos ^ o efiadodo que 03 perde. M. C i( 
48. , infenfibilidadc. § Allucinaçáo do entcndimet 
to, diftraccão. § Faltada memoria. 

ALHEADO , parr. paíT. de alhear. F. de Sufo j 
XX. o campo, alheado dantes a feu pofTuidor.. 

ALHEAMEMTE , adv. eftranhamente.. 

ALHEAVIENTO v. alheaçâo. 

ALHEAR , V. ac. rrafpalTar a oatrcm o Senhí 
rio, propriedade , cu qualquer direito ,- que I 
nolTo § h, Pdvar-íc , perder v. g- ,, alhdar 



ALH 

vortttide dos povos Ckron. Af. ?. perder a affei- 

çáú dJles. § fe , apartar-fe V. g. ,, alhearão- 

jc os mãos da. jiffti^íí ,, Arraes :}. lo. 

ALHEIO, adj. o que he de outrem , náo já 
ncíTo. § í. Alheio de fi , fora de fi Effjr. i. i. § 

£ftar de algfdua coifa , fora, longe no jfig, ,, 

f/í.?i'/{ agora tem alheh de ,tal penjamcnto ; iffo 
ejlava bem alheio de minha memoria; alheio do no 
t)!e Chn-tão , fora do ChriftianiTmo Arraes A- ^- jj 
e os alheios da noticia de Deos ib. 4. 7. § Fora, 

V. g- ,, alheio do fentido § Efiar alheio em al- 

^nma matéria , fciencia „ cftar novo nella , ig- 
nora-la de todo. 

ALHETA 5 f. f. debrum tezo , que fe punha 
onde a manga pegava co corpo do gibão aH' 
tigo. 

ALHO , f. m. planta hortenfe de adubo , tem 
raiz dividida em varies dentes, mui olecía (^al- 
Uum. ) 

ALHUR , plur. Alhures antiq. (do Francez „ 
flilleurs ,, ) era outro lugar M- L. 5. ^ip. v. tilt. 
?diç. Leão Orig. f. 211. 

ALI, adv. (compoflo de a prep. com o artigo 
mtii^o el ; elidida a vogal e, e a palavra /, ouj. ) 
naquelle firio , ou lugnr, que náo he o que occn- 
pa qu:m falia , nem cfle a quem fe falia. § Ap- 
plica fe a huma época de tempo remoto v. g. „ 
d\iíli em diante F. do Arceb. § D''aUi , daquel- 
:a c.iiifa , origem, já referida , e por pcíloa diver- 
fa da a quem falíamos : neíle adv.- fc ajuntáo duas 
.xepofiçõís antes do nome v. g. em d'alli , para 
illi , corno em derredor , de fobre , <È'C. 

ALIAS, adv. em outros cafos, circumftancias, 
rendição. § Em outros refpeitcs. § De outro 
nodo. 

ALJABA V. aljava (Jo Arab. aícbabba') Ferr. 
1. 222. 

ALJABEBE v. algibebe. 

ALjABf.IRA , f. f. por algibeira. Cafian. 6. 
17. huns boifos como aljabeiras que certo bicho tem 
ia barriçra ,, falia da preiá do Brafd. ,, 

ALJÂROZES V. algerofcs. 

ALJAVA, f. f. coldre, carcáz onde fe trâz o 
írmazem , c provimento de fcctas para atirar he 
Tiais ufado que aljaba. 

AL]AR , r. m. nas lifiras , he a porção de ter- 
■a que eflá f'ira em ilha. 

ALICANTINA , f. f. eh. treta, artucia , enga- 
no com deílreza no jogo , c fig. em qualquer ne- 
gocio. 

çALTCANfINADOR 

^ ALlCANriNEIRO, f. m. o que faz ali- 
;aniinaí. 



ALI 



S9 



ALICE CE , cu 
ALICíRCE , í. m. (como/ê diz boje vul- 
garmente^ he o fundamento do edifício , e a raiz 
donde clle crcfce , e fobre que dcfcança ; fica abai- 
xo do nivel do terreno onde íc edifica , daqui ,, 
abrir os alicerces ,, principiar o edifício; c no fig. 
abrir os alicerces a hmna pratica , negocio , dar- 
ihe .principio. Palmer. :!,. 157. v. § f.' A baze , o 
fundamento de nlg. cfíabelccimcnto v.-^. ,, os ali- 
cerces da Mcp. § f. ,, o alicerce das Firtrides he i 
Caridade ,, : ejia condição haverá de [cr o alicer- 
ce da paz ,, P. P. 2. lí]. 

ALIDADA , ou ALIDADE , f. f. Gcometr. 
regra dividida cm partes iguacs , que fe ajuífa fo- 
bre o grafomctro j e outros infirumentoí Aftrono- 
micos , Scc. V. g. 5, alidada Prancheta ^ do Gra^ 
jometro. Fartes. ^Declina, Pimentel. 

ALIENAÇÃO , f. f. V. alhcaçáo. § f. Aliena- 
ção dos fentidos , do j/iizo , falta de fentimento , 
cegueira de entendimento, juizo- 

ALIENADO , part. paff. de alienar trafpaf- 

fido por alheaçáo a outro domno V. g. „ o pré- 
dio, a herdade. § f. Privado v.g.,y alienado dos 
fentidos , do juizo , alienado da vifia com pranto 
Liif. Transf. 

ALIENAR , V. ar. pafíar a outro dono , ou fe- 
nhor por venda, cu de outro modo v. ^. ,, alie- 
nar as herdades, Pieira. § Alienar hmna i>e(foa 
de o'(tra , fazer perder a aniifadc , converfaçáo , 
que tinháo. Pieira Cartas t. i. § Alienar os âni- 
mos dos vajjallos , defafeiçoa-los , fazer perder o 
amor. § Alienar- fe , perder o fentido, o juiza 
com licores {Lobo Corte') , ou com paixão. 

ALIFÁFE, f. rr.. tumor aquofo , que vem aos 
jarretfs das bcftas Cavallares. § Peça de cama an- 
tiq. Tefam. da Rainha Santa. § Alifaje , no f. 
Defeito, falta habitual, Ulijipo J. iç^. 

ALIFANTE v. elefante Cajian. 2,. 175., c fre- 
quent. 

ALIGEIRADO , pare. paíT. de aligeirar. 



ALIGEIRAR, v." at. fazer ligeiro, 
ndo. §- — fe , fazer-fe ligeiro 



irefla 



defcarre- 
movet-íe de- 

Uif e 



p 

ALÍGERO , adj. poct. que tem azas 

Na'4r. de Sep'ílv. 88. v. ou 50. nov.ed. 

ALIJADO, part. paíl. de alijar. 

ALIJAMENTO, f. m. acção de alijar. 

ALIJAR , V. ar. lançar carga do navio ao mar, 
para ficar mais leve, boiante, defimp dido. § Mi- 
jar a gente da náo , fazer fahir, Cafian. i. loi. 
§ f. Alijar os pcccados , ctilpts; obter perdão , e 
livrar-fe dcllcs pela confir?áo. H. Nant. t. 2. ^ Âlt- 
jar o convez, ou owa parte da náo, e afim a 
ALICATE, f. m. tenaz, que acaba sm ponta., n.io, defcare„a-Ia , dcípeia-la , lançando a carga 

^ ] H 11 ^^ 




6 o ALT ^ 

ao mar F. M- C. 5^. Arraes 4. U» § js Madeiros, 
que o rio truz , e alija ao mar , arroja H. N. 
2. 410. 

ALIMÁRIA, r. f. animalia, noms genérico 
que convém a toda a cfpccie animal bruta. Albuq. 
I, 24. hunias alimárias mais pequenas que gafalas. 

ALIMENTADO, part. paíí. de alirnentar. 

ALIMENTAR, v. at. dar alimento, fuftentar, 
rutrir , § f. Cevar v.^. ,, alimentar o jugo da dif- 
corâia. 

ALIMENTO,- f. m. tudo o qne fe toma pola 
bocâ , e fc digere para nutrir o corpo animal. § 
Cevo V. g. ,, a lenha he alimento do fogo , í]'íe 
o conferva. § fig. ,, as lagrimas são alimento dos 
trijies , a contemplarão , meditação be alimento da 
aln}.í, i. e. pajio no fig. § Alimentos, jurid. ca- 
fa , veftidos , comida , e outras defpezas táo ne- 
ceffarias. 

ALIMENTOSO , adj. que ferve de nutrir , ali- 
mentar V. ^. ,, o fiícco , e parte- — -dos Jr/itos ,, 

ALIMPADO , part. pafí. de alimpar , ufa-fe 
com os auxiliares ter , haver. 

ALIMPADEIRA , adj. abelha^— >, que entra 
primeiro a limpar o íicio , por onde as outras hão 
de entrar. § f. f. de alimpador. 

ALIMPADQR, f. m. o que alimpa. § f. Paiva 
Serm. i. :54-5'. v. ,, alimpador de nojos peccados. 

ALIMPADURA , f. f. acção de alimpar. § O 
qae fe fepara alimpando, como v.g. a palha , gran- 
Ç3 , que fe fepara dos páes limpos : monda. § fig. 
o que fe regeita ao dar a ultima máo a alguma 
obra. F. Cartas 1. 7,-y6. tudo fevai em alimpadmas, 
e pouco he o q:ie ap provo para fe inipremir. 

ALIMPAMENTO, f. m. v. alimpadura. 

ALIMPAR , V. ar. feparar a çugidadc , imman- 
èictz, varrendo , efcovando , esfregando, efpane- 
jando. § f. Alimpar , decotando as arvores , fe- 
pararido v. g. a palha do trigo. § Alimpar a fuf- 
peita , rirEr. Pinheiro i. 172. § Alimpar, fazendo 
fahír a gente de algum fitio v. g. ,, alimpar o 
torro. § a Cidade de Ladroes ,, Tempo de Ago- 
ra f. 112. V. § Alimpar a confcicncia de culpas , 

expiá-las. § o campo de bcrva com enchada , 

carpindo. §— — o mar de piratas , os caminhos , as 
ruas lamas. §. Alimpar alguma obra , tira-la a 
limpo » dos borrões, F. Cartas i. 46, § Alimpar 
a fruta, n. c. Filod. aão 2. fc. 2. „ be ncecfario 
^ue alimpeis como marmello ,, /. e. defenvoivcr-fe 
da flor. § ,, Alimpou o Céo , ficou fereno. 

ALINHADO, aJj. tirado alinha, em linha rc- 
fla V. g. a alameda , allea d'a-rvorcs- — § p. p. de 
alinhar, § Pollo na mcfma linha , direcção „ a 
regoa eíieja alinhada com alinha A B fyBcllídor 
f, 4. p. ij\. enfiada com a licilia. 



ALI 

•" ALÍNHADOR , f. m. o que alinha. 

ALINHAMENTO , f. m. acçáo de alinhar , 
pór cm linha recla , tirar ao cordel. § O lança- 
mento , ou linha cm que eftâ lançada huma rua ; 
hum muro , não attcndendo aos ângulos deite , 
mas à direcção da maior parte. 

ALINHAR , V. ar. tirar ao cordel , difpòr em 

linha reóla , dar lançamento rcdo. § de alinho, 

ataviar, concertar, adornar, adereçar a peffoa. § 
,, louvores mais altos do que eu alinho nejie canto 
„ Bem. Lima. c. 24. § Atinharfe , omar-fc , ei\- 
feitar-fe. 

ALINHAVADO , part. pafT. de alinhavar. 

ALINHAVÃO , f. m, pontos largos para fe- 
gurar interinamente a peça ao forro , e dirigi- 
rem talvez os pontos miúdos , que hão de ficar. § 

f. Pontos grandes malfeitos. 
ALINH7-íVAR , V. at. lançar, dar alinhavóes 

á coftura. § f. famil. Ir pondo em ordem polo 
maior algum difcurfo , ou difpondo o fucceíTo do 
negocio. 

ALINHO , f. m. aceio , concerto , no vcítir j 
atavio, enfeite com bom gofto. 

ALINTERNA V. lanterna. 

ALJOBETA V. algibeta , túnica de trazer por 
caía B. P. Cirdofo verte ,, túnica demijja ,, 

ALJÔFAR , f. m. a pérola menos fina , me- 
nos graúda , c igual, § f. Gotas d'agua apcroladas. 
Palm. 4. p. /. 26. 

ALJOFARADO , part. paíT. de aljofarar. Soufa. 

ALjOFARAR , v. at. ornar de aljôfar. § í. yá 
tejia de Chrijlaes aljojarada , de Chriílallinas go- 
tas , e coifa luzente como a pérola. § com la- 
grimas as Jaces ,, Luf. Transj. 

ALjOFRE V. aljôfar. LuJ. Transf. Palmcr. 4. P- 
/. 26. 

ALIONADO V. leonado. 

ALIPEDE , adj. poct. que traz azas, talares 
nos pés. § f. Mui ligeiro. 

ALIQUANTA , "adj. mathem. parte— , a 
que não mede por inteiros exactamente , qualqueí 
número v. g. „ 3. he aliquanta de 4 , de 5 , 
de j. 

ALIQUOTA, adj. Math. parte , a que me. 

de exaftamente por inteiros qualquer número v. 

g. 2. que cabe exaéíamente , e fem fobra em 4, 
6,8, 10 , 12. 

ALISTADO , part. paíí. de aliftar. 

ALISTAR , V. ar. alTentar em liíla , rol. § Gente, 
para agueira, aíTentar praça. § /e , dar o no- 
me á milícia. § Pòr-fe a íetviço de alguém , a 
partido com alguém. 

ALjUBA ,' L f. veftidura Mouriíca lalar com 
mangas. M. L> Filhalp^. 251» 

AL» 



ALT 

r ALJUBE , f. m. cárcere , prisão do bifpo. 

ALJUBRIRO, r. m. carcereiro (Je AlH)be. 

ALJUBETA, dim. de aljuba. Chrou. J. ^. ^. 
P. /. iH. Cardo fo tradítz, túnica demijfa. 

ÀLIZADO , part. palT. de alizar. 

ALIZADURA , T. i. acçáo de alizar. 

ALIZAR , V. ar. fazer iizo , brunir , polir o 
que era afpero , efcabrofo , cheio d\iltibaixos. § 
Fnzer alg. c. plana , e liza v. g. ,, Dais forman- 
do o homem alizonlhe buma tejia , rafgoip-lhe brins 

olhos ,, f^^ieira § Alifar comprchcnde os dois 

modos brunir , po//v , e outros. 

ALIZARES , í. m. pi. azulejos , ou peças de 
prdra de que íe forme huma filha , ou como cinta 
c]ue forra a parede de ali;,um quarto , fala , atc 
pouco acima do pavimento , crejcendo delle. 

ALLAMBORADO, adj. ant. elcarpado F. 

P. 2. 2^. V. F. M. C. (JS 

ALLANTOÍDE, f . f . membrana entre o Chc- 
rion, e o amnio da feição ds hum tubo , he re- 
servatório das urinas do feto t. Anat 

ALLEGAÇÃO , f. f. a acçáo de allegar. § As 
razões allegadas. 

ALLEGADO , parr. paíT. de allegar. 

ALLEGAR , v. at. fazer expoíiçáo em ra 
foado de direito ; item , allegar faàlos. § Citar , 
referir-fe a dito de authores , ou teftemunhas v, 
g. ,, allegar com as palavras de Cícero. § ,, ^^ 
]egar de direito „ allegar tefiem:tnhas ■-, e com o di 
to delias. Nem alegarei o que diflc delia Gálio, Bar- 
ros Gr. 179. 

ALLF.GORIA , f. f. figura Rheior. que con- 
fifte em huma nieiafera continuada , tal ícria a 
deicripçáo de huma Republica trabalhada de dif- 
cordias civis ^ com as palavras de que os maririmos 
usáo na pintura de alguma náo atormentada. Vide 
Fieira Sermão da Sexagefans contra o mão ejUlo 
ãe Pregar t. í. 

ALLEGORICAMENTE , adv. com allegoria. 

ALLEGORICO, adj. que contém allegoria. 

ALLEGORISAR. , V. at. fazer allegoria. § Ufar 
de eiiillo allegorico. 

ALLEQORISTA. , f. m. que ufa frequentemen- 
te de allegorias. 

ALLIADO , part. paíT. de alliar. 

ALLIAGEM , f. f. v. aiiiança de metâes , ou 
antes liga. 

ALLí ANCA , f. f. parenrefco por affinidade. § 
Confederação. § Miftura , liga dos metaes. 

ALLIANQADO, e ALLÍANÇAR v. alliado , 
e alliar. 

ALLIAR , V. ar. fazer , contrair aiiiança. § M- 



ALL 



61 



liar-Je ^ ligar-íe com vinculo de affinidade. ^ Con- 
federar- íe. § Jlliar meMfí 3 miítura-ios em cer- 



tas proporções para vir a ter preço proporcional 
ao das quantidades mi{luradas , c a luas qualidades. 
ALLIÒADO , parr. p^ff. de alli^íar , cingido , 
avinculado , c quafi prelo , nofig. Alligãdo ás dou- 
trinas , Oi ii^em Injeciã /. 4 1 7. 

ALLICIAÇÃO , í. t. o ado de alliciar. Lãs 
modernas. 

ALLICIADO, parr. paíT. de alliciar. 
ALLICIADOR j adj. que aliicia. § f. c. pelToa 
que aliicia. 

ALLICIAR , V. at. requerer de amores, re- 
quebrar , requeílar , foUicitar mulher , ou homem 
com cnganoíos aíFagos , &c. para cafamento , c 
talvez para fim desboneíío. Leis Mod. 

ALLIGA.R-SE , v. rccipr. fa7cr liga , aiiiança , 
caufa eommua com outrem ,, alUgar-fe a ãlgtíetn 
„ Edital do S. Ojficio. 7. "^íilho de yôç). 
ALLIVIADO , part. paff. de alliviar. 
ALLIVIADOR , f. c. que aUivia , v.g. palavras 

do meu mal. 

ALLIVIAMENTO , f. m. v. allivio. Jrraes 
8. 14. para aliviamento das penas do Purgatório. 

ALLIVIAR , V. at. fazer leve defcarrcgando 
do pezo , ou carga. § no f. alliviar de trijieza , 
cuidado , dor , e tudo o que caufa pcjadume , e 
gravame como trabalhos , negocias , eb-c. § Alli- 
viar , n. ter allivo ,, Refende Chron. c. 209. 

ALLIVIO, f. m. o eífado do que eílá allivia- 
do , o defcanço que clle adquire , a confolaçáo , 
diversão para feníaçóes náo pefadas , mas agradar 
veis. § Divertimento. 

ALLOGEAR , v. ar. guardar, alojar , Cardofo. 
ALLOGIAMENTO v. z\o\3.mçmo. Refende H. 
de Évora. E allogiamento do valerofo... Sertório. 

ALLON do 'Francês allons , vamos , Garcao 
Afembl. , chulo. 

"ALLUCINAÇÃO, f. f. deslumbramento, fal- 
ta de lume nos olhos. § f. Engano, cegueira do 
entendimento. 

ALLUCINADO , parr. paíí. de allucinar. 
ALLUCINADOR, adj. pefíoa , e coifa, quâ 
allucina. § f. c. peíloa que allucina. 

ALLUCINAR , v. at. deslumbrar , efcurccer a 
vifta , oífufcar, fazer que fuja o lume dos olho3- 
§ f. Cegar, efcurccer , apagar a intclligcncia , o 
cntenniincnro. 

ALLUDIDO, part. paíT. a qne fe hz alhisáo, 

ALLUDIR , v. at. fazer alluíáo , acjn^lle feií 

dito ãllndiít almma pratica, q'ie tivéramos. ,, 

ALLUIDO , e dcriv. v. aluir. 

ALLUSÂO, f. f. figura Rher. da qual fc deixa 

entender .rlgatrra conncxáo , ou rclaçáo , qu2 aU 

guma coifa, ou p<:iroa cem com ouua, que traz a 

meiTiona. 

AL- 



í 




6^ 



ALM 

faz a 



IlLisáo 



a alguém , 



; ALLUSIVO, adj. que 
OU a aijíurni coifa. 

ALLUS''IâO j f. f. chsia d^aguas , inundação, 
enchcnce. 

ALMA , f. f. a fi)ftancia efpiritual , que anda 
annexa durante a vida aos corpos dos animaes , e 
he a que penfa mais , ou menos perfeitamente , 
e a que fe delibera ; a dos homens diílingue-fe 
da dos brutos , em fer capaz de aperfeiçoar mui- 
to mais as fuás faculdades , c na immortalidnde , 
de que nos coníla pela Revelação fem duvida al- 
guma. § Almas do outro mnndo o efpiriío dos fi- 
nados. § Defctíbvir a ftht alma a algfíesn , abrir- 
fe oom elíe. § /í /ilnia da pintura , a idéa , o dc- 
fcnho delia. § Dar alma ás eftatuas , perfeição 
com que iguala á dos corpos vivos quanto he pof- 
íivel, § Bo.t alma , homem bom , m.anfo. § Ser 
alma de alguém, i. c. iruito intimo com elle ,, 
XJlif. iz:^. § f. Tudo o que dá a força, e he o 
principal a refpeito de outras coifas , a que anda 
annexo v. g. ,, a dicção he a alma do difcurfo ; 
a alma da conjaraç^ão , o chefe , cabeça. § Almas, 
por pefíoas v. g. ,, he freguefia de zcoalma<. Bar- 
ros I. ^. 1. § Alma da Carta, qualquer cédula 
inclufa nella. § Alma do canhão , t) vão defde a 
culatra até a boca. § Minha alma , espreísao ca- 
rinhoía. § Fallar d^alma i. e. com todo o ferio , 
com o coração nos beiços. E-{fr. i. i. § Fazer in- 
clinação com a alma, fe diz dos que ar-zo aquil- 
lo , que moílráo reprovar nas palavras. E'(fr. 1.4. 
/. 4v § Alma da dívi/a , o mote, cu ietra deil.i. 
ALMACEGA v. almagcga. 
ALMADIA, f. f. embarcação fútil de Kuma 
peça inteiriça , efpccie de canoa , que por outro 
nome fe chama Tone. Cron. ^. :^. 4. p.f. 8^. v. 

ALMADRAQUE , f. m. colchão groíTeiro , en- 
xergão , coxim, almofada. Antic]. 

ALMADRAVA , f. f. armação de pefcar atuns. 
§ A pefcaria delles. § O lugar da peíca. 

ALMAFEGA , f. f. panno de lá grolTeiro , que 
antigamente fe trazia por luto. Ord. 5. iii. § i. 
Re fende c. nlt. 

ALTviAGEGA , f. f. tanque pequeno , onde 
dcfagua , fe recolhe a agua da nora , cílá junto 
com outro maior : vulgarmente dÍ7.cm almace^a. 

ALMAGRA, f. f. ou ALMAGRE, L m. 
terra rnetallica vermelha de pintar. Cafian. 1. 16. 
§ Rubrica. 

ALMAGRADO , parr. príT. de.almagrar. 



deo junto ao Rocio de Lisboa , que El-Rei D, 
Dinis tomo'( para aumentar c[ta praça. 

ALMALKO , f. m. novilho , ou' boi feiro na 
idade da robuftez ,írf /í//r. ,, já não he qual era 
almalho. Eemard. Lima ed. 17. ,, em bufca de 
hum almalho, que perderas ,, Lobo Écloga 6. § 
Na ultima edição de Sá yMiranda fe mudou al- 
malho em ao malho- , fem fentido algum. 

ALÍVIANAK , f. m. livro de noticia das pef- 
foas de officios píiblicos civis , ou i^ilitares com 
obfervações meteorológicas , e algumas noticias 
Hífloriras 5 e Chronologicas : § Livro que contém 
a diflribuição do anno por mczss , e dias com a 
noticia das feíias , vigílias , mudanças da Jua , Scc. 
folhinha. 

ALMANJARRA , f. f. peça de pão dos enge- 
nhos de aííucar , da nora, atafona, e outras má- 
quinas , á qual fe prendem os bois, cavalios , ou 
outros aninsaes , que as fazem trabalhar. 

ALMARQEAL, f. m. terra baixa, apaulada, 
onde fe produzem paílos , para o gado , e fobrc 
tudo o almargcm. 

ALMARGEM , f. m. herva , que nafce nos 
almargeses , e ferve de paílo aos gado<;. § Deitar 
o ctvallo, ou outro animal ao almargcm , deixa- 
lo, abandona lo a efte paílo , ou a qualquer ou- 
tro , por inútil para ferv ço. 

ALMARINHO, f. m. dim. de almario. 
ALMARIO , í. m. vão aberto, e vaiado na 
parede , com prateleiros , ou laboas atravelTadas , 
onde fe recolhe algutna coifa. § Tan^bem he de 
madeira embebido na parede , ou fobrc fi ; e qual- 
quer delles te^Ti porta de madeira. 

ALMARTAGA , í. f. efcuma da prata , ou as 
fezes, que ella deita ao alimpar.fe. 

ALMARTAXA , f. f. vafo pequeno de boca 
eftreita. gutins vitreus. 

ALMASINHA, f. f. dim. de alma; alminha. 
ALMAZEM , f. m. lugar onde fc recolhem ar.- 
mas , e munições de guerra , viflualhas , e todo o 
fornimênto para a guerra. § f. As armas; daqui 
vem dapois de haver efgotado o fe/í almazcm de 
frechas, de fetas , de tiros , i. e. a provisão del- 
les , que vai nos coldres , aljavas , patronas. Caf- 
tan. I. 141. § Ha almazens de Commerci antes ., 
onde fe recolhem fazendas. § Hoje fe diz geral- 
mente armazém, fegundo a etimologia, poílo que 
almazem tem por fi os claíllcos. 

ALMEA , f. f. arvore, nasOfficinas , Thymía- 



ALM AGRAR, v. at. tingir, pintar d'a!magre. ma, alias (Thus J/íd^aormu , Narcaphtum ^ Serica 



% fg. Marcar v. g. ,, homem exaggcrador alma 
grat-o por nientirofo , ter em conta.' § Rubricar. 
ALMAINHA , f. f. M. L. 5, /. 140. v. cal. 
2. titiba elle bmu alniainha , que o cabido lhe 



Mm Pliiiif.) 

ALMECEGA , f. f. reHna de lentifco : niafti- 
che , eíla he da índia. § Ha almecega ào Erafú , 
ou gomma dcme tirada da arvore lificaiiba. 
5 AL. 



ALM 

ALMECEGADO , part. pd. de almccegar. 
ALiVlKCb.CiAll, V. ar. ajuntar almecega a al- 
uma compofiçáo. 
ALMEJAR, V. n. famil. defcjar mui nncioíi- 
alguma coifa almejar por 



nente alguma coiia aimcjar por , annc 

:o f. 

ALMEIDA 5 r. f. Nanr. o vão , por onde entra 

cana do leme por cima do caJaíic ,, a almeida 
ío leme ,, Barros. 

ALMEIRANTE. v. almirante. 

ALMEIRÃO, f.m. herva (jnuibus i.')^ Almeirão 
\o campo , chicorea. 

ALME]AS V. amejoas. 

ALMENARAS , f. f. pi. eráo fogos feitos nas 
lorres, e atalaias para dar rebate de inimigo , ou 
)utros avifos convencionados. Sá /Víir. Chron. 'j. i. 
•. 7^7^. V. Lima de Esrn. Carta ^T^.j. 272. 

ALMENILHAS, f. f. pi. cfpecie de ornato , e 



eitio dos veílidc 



Tempo d'' agora i. :?. 



ALMEXIA , r. f. final , que os Mouro,, , <]uar 
lo tinháo Mourarias ncfte Reino , cráo obrigados 



i trazer fobrc o veftido , c],uando não andaváo á 
Mourifca , era huma tfpecie de veftidiua. ( Lar- 
'amcnde traduz ,, pcncnuis jiavjruwím veÇús ,, 
Tranco/o 2. p. c. 1. ,, mandou toii:as , alrnexias, 
VI camifas Alfortrifcas , á mãi ,, 

ALMICANTARAT5, f.m. Jrabe Aftronom, 
círculos da esfera parsllclos ao horiíonte , defdu- o 
horifonte até o zeniih : Circulos da altura, e de- 
prefsáo dos aílros. 

ALMICE, ouALMEICE, f.m. aaguadilha, 
que efco're do queijo apertado no chincho. 

ALMILHA , f. f. eollcEe qua fe veftia fobre a 
canufa , por baixo do gibão. § yílmilha de cobrir o 
tro:!co do corpo , com nseias mangas , punha- íc 
por feaL\'o das armas brancas , que dcíendem cfla 
pane ào coroo. 

ALMINHA , f. f. ditT!. de alma. 

ALMIRANTADO , í. m, officio , cargo de 
Aln.irante. § Junta de OfHciaes de Marinha , que 
loma conhecimento dos negócios delia , dá cartas 
de marca , decide da bondade , ou injuíliça áas 
j-rezas em tempo de guerra. 

ALMIRANTE, f. m. OEcial da marinha , an- 
tigamante tinha mero , e mifto império nas c&iias 
do mar , e mando abfokuo fobre as armadas , na- 
vios , e galés. § Almirante mor, Capitão general 
dos galeões , ou náos de alto bordo , /ujeito im- 
niediatamsnte a El Rei. § Os almirantes hoje íicáo 
abaixo dos Ge^ieraes das armada--, 

ALMÍRANTEAR, v. n. fazer cíEcio de al- 
mirante. Epanaj. pag. 196. 

ALMIRES , f. rii. V. gral , almofariz.. 

almíscar j f. ra. he o fanj^ue tpalhado na 



ALM 

de hufn animal como veado 
cheiro mui activo. ÇMoJchus i.) 



COílo 



bexiga cie num animai como veado , ou 
tem 

ALMÍSCARACO, part. paíT. de'ahiaifcarar. -"^ 

ALMISCARAR , v. at. pcrliimar com almif- 
car , miílurando-o. 

ALMÍSC ARtíRA , í. f. herva , aliás agr/lha de 
pajtor (Gera/íuimii.) 

ALMt.J), aJj. poer. criador, que ajuda á vege- 
tação , V. g. o dlmo foi : ,, alma alcqria C. Luf^ 
9. 8B. 

ALMOGADEM , f. m. podo militar .antigo , cou- 
del dos piães , ou capitão de inlanteria, Severim. os 
almocadens cráo fugeitos , e íubordinados ao adail. 

ALMOÇADO , activamente ; o que almo- 
çou. 

ALMOÇADOR, f. m. o que almoça. 

ALMOÇAR , v. at. dcsjejuar-fe , comer algn- 
ma coifa antes do jantar. 

ALMCXIO, f.m. comida , com que fe quebra 
o jejtim , antes do jantar. 

ALMÓCOVAR , f. m. cemeterio dos Mouros, 
quando tinháo Mourarias entre nós. 



ALMOCREVARIA , f. f. 



crevc. 

ALMOCREVE, f. m. homem, 
beftas de caroa , e tranfporte. 



o trato de almo- 
qu5 conduz 



ALJMOCREVEAR, v. at. carregar em beílas , 



como o almocreve. 

ALMOEDA , f. f. 
da , de moveis , bens 



íeiláo , expofiçáo em ven- 
de raiz. § no f. ,,Ja7eraU 
moeda da koma. § Por a filha em ãlmoeda , pola 
aos lanços, vende-la aquém mais ái ,, Anaes S. 
4. Uiif. 215. V. § Fazer almocda ; pòr patente. 
Tempo de Agora 2. 76. ,, o tempo- defcohridor de 
tudo , faz ãlmoeda de fem defconccrtos. 

ALMOEDADO, parr. palT. de almoedar. 

ALMOEDAR , v. ar. pòr em Íeiláo , para fe 
vender a'.)s lanços , e a quem mais der. Cardofo. 

A_LMOl"AÇA , I". f. peça de ferro , he huma 
chapa atravelladci de huns pedaços de ferro denta- 
dos , e outros lizos , cora que fe iim.páo .as beftas- 

ALMOFAÇADO , parr. paíT. de almofaçar. 5 
no f limpo aceiado „ fagelios mui bem almofd' 
çados ,, Camões tio Fdodemo Ato 2. Sc. 2. 

ALMOFAÇAR. , v. ac. limpar com a almo- 
faça. 

ALMOFADA, f. f. faço cheio de i'á , palha; 
cabcllo , o-u algodão , para cncoflar a cabeça , 
ajoelhar, ou allentar-íe fobre elle. Pinheiro z. 4.4,. 
§ T. de Carpim, peça de madeira relevada fobre o 
nivel da porta, jandia, C encachada nclla. 

ALMOFADINHA , f. f. dim. de almotada. § 
Chumaço àt- langria. 

, ALMOFARIZ , f. m. gral , ou pilão de met»L 

AL.- 



í 




^4 ALM 

ALiVIOFATE , f. m. ferro de correeiros , com 
que fe abre na fola hum buraquinho redondo , 
onde fe enfiâo os fufilõcs dos fivébs. 

ALMOFIA , f. f. efcudella grande , e pouco 
profunda , de barro. 

ALMOFREÍXADO, part. paíT. de almofteixar. 
Simão Machado p. 55. 

ALMOFREIXAR , v. ac. emmalar em almo- 
freixe. 

ALMOFREIXE , f. m. mala grande , para col- 
chões , e camas de jornada. 

AL1M03AMA , f. f. naut. a ukima. caverna, 
onde os páos são mais juntos per caufa do bolea- 
do da proa. 

ALMOGAVAR , f. m. na milicia antiga , os 
almogavares eráo foldados , que faziáo continuas 
correrias contra os Moiuos , capitaneados poios 
adais : cráo de pé, ou de cavallo , e em geral gen- 
te montèfmha , e m.ui ardido nos trabalhos da 
guerra v. Miquelete Ulifipo 206. ,, a tuibãmulta. 
làos almogavares da velhice ,, /. e. doenças , in- 
commodos , achaques. 

ALMOGAVARIA , f. f. correria, fobrefalto , 
cavalgada feita por almogavares , Le.ío Chron. de 
JD. Dinis pag. 46. ult. ed. Góes Chron. M. 2. 
p. c. 8. 

ALMÔNDEGA , í. f. bolo de carne picada, e 
adubada. 

ALMONJAVA , f. f. picado de carneiro com 
toucinho frito cm manteiga. Jne da Cofinha. 

ALMORÇO V. almoço, Ctjian. 'à.J._ 161. 

ALMORREIMAS, f. f. pi. dilatação das veias 
hemorroidacs , junto ao ano , que fe enchem de 
fangue , e quando náo rebentão fc dizem almor- 
teimas ceras. v. Hernorroides. 

ALMOIAÇADAMENTE , adv. fegnndo a ta- 
xa do almotacé v.g- vender. § Dar ,■ por ta- 
xa , fopefando , fazendo provisão , com parci- 
monia. 

ALMOTAXADO , parr. pa!T. de almotaçar v. 
§ f. Taxado , regiftado , regrado , fopefado. Confp. 
j. T^^T,. ,, as alegrias erão almotaçadas , e os pra- 
zeres regijiados. 

ALMOTaÇAR, v. at. fazer oílicio de Almo- 
tacel , tachando o preço dos viveres. 

ALMOTAÇARIA, f. f. o officio de Almota- 
cel. § A taxa que elle põe v. g. „ vender pela 
almota^aria. 

ALMOTACEL, f. m. Juiz eleito pela Cama 
ra , que tem inipecçáo fobre pezos , medidas, 
preços dos viveres , limpeza da Cidade , e outros 
objeilos de Policia. 

ALMOXARIFADO , f. m. o officio do Al- 
moxarite. § O deílriòto de algum almoxarife. 



ALM 

ALMOXARIFE , f. m. arrecadador das rendas 
R;aes , e direitos fobre vinhos , azeites , Scc. pe- 
las commarcas. Como faz hum Almoxarife. Mart. 
c. 12.7. 

ALMOTOLIA , f. f. vafo de bojo , e gargan- 
ta curta , que ferve para azeite , he de barro , 
lata. 

ALMUDE , f. m. medida de liquidos contém 
doze canadas , dois potes. 

ALO' (í/o Francez „ alors ,,) adv. antiq. então. 
Nobiliar. 

ALOA , f. m. no Oriente , he doce de farinha, 
de arroz , manteiga, c jagra. § no Brafú , he be- 
bida de arroz com aíTucar , fermentado em agua. 

ALOÉ , f. m. páo , alias calambuco Lucena , 
Cajtan. L. 2. p. t:^^. o aloés he o âmago, ou 
cerne de páo agiíila. § Herva babofa , azevie; o, 
fucco da dita herva. 

ALOENDRO , f. m. herva v. eloendro. 

ALOGEADO , part, paíT. de alogear v. alo- 
jado. 

ALOGEAMENTO, f. m. v. alojamento. § ^. 
/-•. verse efcondrijo. 

A-LOGEAR V. alojar. § £. P. verte ef- 
conder. 

ALOJAMENTO , f. m. domicilio , cafa onde 
alguém fe apolcnta , aloja. § na milicia , obra fei- 
ta em pofto perigofo como mina , ou fobre cifra- 
da encubertA , para fe cobrir do fogo inimigo i faz- 
fe de ^eíló.c, facos de li , terra, &c. Ç O lugar 
que o ex-^rcito occupa , acabada a marcha. 

ALOJAR, V. at. dar alojamenro , poufada. § 
rt. Eftar alojado v. g. nejie fitio alojava o bravo 
Àchilles ,, ãllogem os min'Jtros nas oarellas do 
trono „ Apol. Dial. Dedic P. P. z. i. § Reco- 
lher V. g. ,, alojar o trigo na tulha ,, a ejpeciaría 
em alguma cafa ., Cafxanheda ^. 11. 2. 

ALOMBADO', part. paíT. de alombar. 

ALOMBAMENTO , f. m. as pancadas , com 
que alguém fe alomba j e a doença , que cilas 
causáo. 

ALOMBAR , v. at. derreiar , derrengar com 
pancadas. § t. de Livreiro j deitar lombada v. g. 
,, alombar hum livro. 

ALONGADAMENTE , adv. de longe. § De 
medo alongado. 

ALONGADO , part. paíT. de alongar eftendido ; 
dilatado i diífante v. g. ,, mares alongados , re- 
motos. § Os olhos alongados , do que fita a vifta 
com defejo , ou faudade cm algum objccfo que fe 
vai, cu de que fe aparta , ou bulcando-o com el- 
les ao longe Maufwho entre a pag. 41. e 4^. v. 
,, feguindo com os olhos alongados „ § Alonga,' 
do V. Cycloide. 

ALON- 



I V\' 



ALM 

ALONCjADOR , f. m. que alonga , dilata v. ò 

VCibo. 

ALOMGAR , V. ar. pòr longe, spartar, afaf- 
:ar. § Alof{<^.ir as pafadas , alirir mais o palTo , 
lumentar o caminho. § f. Alongar a vida , dila- 
:ar , alargar. Annes i. 20. § Alongar a vilta ,. 

os objeòlos mais remo 
os ■■ ■ 



j 
:om 

i fa;idade 

f./ír, delongar, 



fiia los no extremo do horifonte ; exprefsáo 
que fe indica dcrejo de ver algum objeiio , 
, a dòr do apartamento. § Camões alon- 
dilatar , demorar v. g. „ alongar 
t negociação ,, Sâ Mir. EJirang. alongar minhas 
nagnas , fazer que durem longamente , Arraes 
10. 84- § Alongar fe , apartar-fe para longe , Eu- 
r. 5. 8. § f. Afaftar-fe do aííumpto v. ^. § Def- 
" rrato , convcrfjçáo , Enfr. 2. 7. § Di 



iar-fe do 



atar-íe , li-fe demorando o 



prazo, v.g. 



alonsão- 



"e as efperancas. 

ALOPESIA , f. f. doença que faz cahir o ca- 
>ello , e calvcjar. 

ALOUCADO , adj. algum tanto louco , que 
oca de louco , adoudado. 

ALOUSADO , parr. paíí, coberto com loufa ,, 
•em dcfejo difiinta Sepultura , de marmorfmo , oit 
orfido alonfãda. „ 

ALOUSÀR , V. ar. cobrir, lagear de loufas. 

ALPARAVASES, f. m. pi. ant. ornato penden- 
: , em redor v. g. „ do ejirado , leito , para cobrir 
ou 



altura 

ALP, 

nfreftado 



, vyu vao. 
ALPARCA, f. f. calçado, qúe tem o rofto 
, como dos frades capuchos , e outros , 
e qualquer matéria como coiro , feda , &c. Ca- 
tões ; tão bera ha alparcas rujiicas de canamo cran- 
âdo, Lobo. 

j-ALPARGATA , f. f. P^ieira efcreve fempre 

<affim 

^ALPARGATE, f. m. o mefmo que alparca. 
'ardofo Diccion. Lufít. Transf. 

ALPARQUEIRO , f. m. que faz alparcas. 

AL PELO V. pêlo. B. P. 

ç ALPENDORADA , f. f. 

l ALPENDRADA , f. f. pórtico foftido em 
jlumnas, que acompanha o lanço de algum edi- 
cio. 

ALPRENDRE , f. m. pórtico fobre pilares , 
u columnas diante da porta da algum edifício. § 
is eiras , efp, de telheiro , ao qual fe recolhe o 
igo quando chove. 

ALPENDROADA v. alpendrada. 

ALPEN^DURADA v. alpendrada , £«/. Transf. 

ALPERCATE , f. m. de Sapat. o buraco cn- 
e a orelha , e a palia do fapato. 

ALPERCHE , f. m. efpecie de pecego pequeno, 
mui fumtnarcnto, 



ALP 6^ 

ALPESTRE , adj. poet. aípero , t fragofo , v. 
g. monte -, ferra- — Lobo. 

ALPESTRICO , adj. poet. o mefmo , Litftt. 
Transf. Elegiada f. 226. „ tios Alpejtricos montes 
Ajricanos. ,, 

ALPHA , f. m. primeira letrado alfabeto Grego 
a; § nanif/fnoia , que he hun>a ligadura obliqua. 

ALPHABETO , e dctiv. v. alfabeto , &c. 

ALPISTE, f. m. herva , que lança huma efpi- 
ga cheia dos gráoszinhos , que fc conhecem com 
o meímo nome, e fe dá aos canários, e outras 
aves. fl. Naiit. r. 149. 

ALPliTEÍRO , f. m. v. apifteiro. 

ALPÍSTO V. apifto. 

ALPONDRA , f. f. poldra , pedra atraveíTada 
no rio , eípecie de pontezinha , por onde paíTa 
gente de pé. 

ALPORCA , f. f. tumor fcirrofo , que occupa 
alguma , ou rodas as glândulas do pefcoço , e ou- 
tras , o qual fc rompe cm chaga : ufa-fe em geral 
no pi. V. Ç-. tem alparcas, 

ALPORCADO , pait. paíT. de alporcar. 

ALPORCAR , V. at. encerrar os ramos de al- 
guma planta, v. ^. -as vides, deixando de fo- 
ra as pontas das varas , para propagar a vide. § 
Alporcar a hortaliça , co.bri-la com terra levanta- 
da , e repartida em regos. 

ALPORQUENTO , adj. doente da alporcas. 

ALQUEBRADO, part. paíí. de alquebrar. 



que o navio ren- 



part. paíT. de alqueivar. F. 



ALQUEBRAR, v.ar. fazer, 
da , e fique fem aquella curvatura , que faz polo 
meio , tendo a popa , c proa mais elevados , que 
o meio : de forte que o navio alquebrado tem 
igual altura por cima. § Alqnehrar neutro , B. z. 
4. 2. alqaebrots i e abrio de maneira que ficou fem 
embarcação. 

ALQÚEIVADO 
M. c. 98. 

ALQUF.IVAR , v. at. fazer alqueive. 

ALQUEIVE, f. m. terra lavrada para fe penc^ 
trar das aguas , e deixada em defcanço por hum 
anno , cu mais. 

ALQUEQUENGE, f.f. herva oííicinal. (^/^e- 
ken^i ojficinqle.') 

ALQUICE' , ou ALQUrCER , f. ni. ( do 
Arab. „ qaicel „ ) huma forte de capa Mourif- 
ca , de ordinário branca , de lá : B. diz alquicé. 
Leão Orig. 6^. Cafían. 2. /. x6. 

ALQUIES, f. "m. medida de taboa , para me- 
dir a fola que fe vende. 

ALQUILADO , part. paíT. de alquilar , alu- 
gado. 

ALQUÍLADOR, f.. m. o que alquila, aliiga- 
dor de beftas. 

I AL. 



66 ALQ^ I 

ALQUILAR , V. ar. alugar beíla , o que a to- 
ma . o'i o que a dá de alugue!. 

ALQUILE' , r, m. o preço do aluguel da bef- 
ta , alu ^ii'.'l. § Acção do alcjuilar. 

ALQUIMLC, f. m. huma compofiçáo de prata , 
oito, e latão, de que Te fazem anneis , &c. 

ALQUIMIA V, alchymia. 

ALQUIMILLA, f . f . herva. (^/f'/mi///<í x.) 

ALQUIMISTA V. alchymifta. 

ALQUITIRA , f. f. herva , e juntamente gora- 
ma medicinal. ÇDragí!canth,'(m ç.wíhíí.) 

ALQUITRAVE v. architrave. Mnris. 

ALQUORQUES , f. m. pi. chapins antigos de 
meia capellada. Píilmeir. Dial. i. 

ALRO TADO , pare. palL de airotar. 

ALROTADOR , f. m. íjue coíluma airotar. 

ALROFAR, V. n. cfcainecer de alguém. Jr- 
raes I. !•!.,? ^. 2. § mfultar, Cardo/o. 

ALROTARI > , f. f. efcarneo Jrraes lo. 6o. : 
a delle fe fizer zombaria , e alrotaria. 

ALRUFE , f. m. hum pafíaro j que come as 
abelhas, abelheiro. Coft.tGeorg. 

ALTA , f. f. fr. miiit. ,, dar alta , abrir praça em 
alguma companhia. § jílta , dança , antiga , Oif 
rém Diar. f. 6o^. Â/degraf. 121. v. e izi. Pref- 
tes f. !0. ,, dant^ar , pajfar huma alta , e baixa. 

ÀLT'ABAIXO , f. m. golpe de elpada de al- 
io abaixo. M. C. 11. '^p. 

ALTAFORMA , f. f. ave de rapina. Fernan- 
des /. 6. 

ALTAMALA v. alt'e mala. 

ALTAMENTE , adv. em lugar alto. § f. Su- 
blimemente , profundamente v. g. ,, altamente gra- 
vado na memoria. 

ALTAMÍA , f. f. vafo como efcudétia. aut. 

ALTANADO, adj. no fig. às altaneiro v. al- 
taneiro. 

ALTANEIRO, nã], falcão altaneira, que vôa, 
e £e remonta bem , a muita altura , e caça toda a 

voaria. Vieira. § I. Homem , de altos pcnfa- 

menios , que põem a mira alta ; altivo , íubcrbo, 
Enfr. 

ÃLTANERIA , f. f. o voo atto de algumas 
aves. § A caçada , que fe faz com aves de rapina 
enfinadas , as quacs remontarvdo fe ao ar vem ca- 
i»ir fobre a preza , ou rcIé. § f. Jltenãrias ^ con» 
ceitos atros, c levantados. Arraes 10. ^2. „ jo- 
zem-Je os Pregadores em aítcnarias de p&uco pro- 
veito . 

ALTAR, f. m. jjcça da Igreja, efpecie de me- 
za , , onde fe fazem os Sacrifícios da Milla. § O pé 
de altar , a adminiílraçáo dos Sacramentos , ss 
wiifT.is , c outros oiíicios j porque íe dá efmola 
AOS C'jras> 



ALT 

ALTAREIRO , f. m. o que pen^a , limpa , 
provê , e adorna os altares. § Altareiro , o pa- 
dre , querem boa voz para cantar a mifla do dia 

ALTEAR , V. at. dar maioV altura , fizei 
mais alto , levantar. § Profundar v. g. „ altear í 
fofo. 

ALTEMALA. adv. comprar altamat a; a olho. 
em groílo , fem^cfcolha, Paiva Sermões 1. / 
:51o. V. como hum mercador, que compra por jmu 
altamala. 

ALTENARIA , f. f. afjim o traz Jorge Fer 
reira Ulif. ipS. negócios de ahena-ia , e Arrae 
10. :52. j/dzos de alienaria , altos , elevados. UliJ 
254. V. altanaria. 

ALTERAÇÃO, f. f. mudança da natureza 
forma, eífado" antigo , de forte que a coifa fiqui 
fifica , ou moralmente outra. § Bullicio , (já qui 
náo ha alteração fem movimento.) inquietação d( 
eftado. § Mudança v. g. „ do animo fe-eno, 

tranq-ííllo cm perturbado , e afiim dajifionomia 

§ do pitlfo , fora do eftado de faude. § d. 

fa'tde , ata^iue de moleftia. § Mudança V. g. „ na 

leis , ordem , t&c. § na M/tfica., pontos de 

sâo os que fe- póm entre duas figuras, para mcí 
ttar , que fe ha de tirar do valor de huma , e ac 
crefccnra-lo á outra. 

ALTERADO, parr. paíT. de alterar v. „ alu 
rado com a Pilaria, enliibcihecido {B. elogio I. 

ALTERAN TE , part. at. Med. remédios 

que tem virtude de n.adar para melhor o fangue 
e mais liquides do corpo , fem caufar evacuaçá 
apparente. 

ALTERAR, v. ar. mudar, fazer outro do qU 
era dantes. § Dar nova feição , forma , figura 



jem , e toma-fe á má parte , por inr 



ordem 
turbar v. g 



innovar 



, apazj ajaude. § Levantar alto 1 
g. ,, a voz. 

ALTERCAÇÃO , f. f. difputa porfíofa , rei 
ção , debate de palavras , com clamor , e pa 
xáo. 

ALTERCADO , part. pofT. de alrercar : alte 
eada duvida „ Cbron. de D. Aj. Henrique pi 
Leão. 

ALTERCADOR , f. m. o que alterca. 

ALTERCA.R, v. at. difpmsr com clamores 
s paixão , deharer com algucm alg. coifa. 

ALTERNAÇÃO , f. f. viciiTuEide , gyro alte 
nado , os revezes das coifas, i^ P. alternativa. 

ALTERNADAMENTE , adv. com altern, 
çáo , com aiternanva. 

ALTERNADO , parr. paH.^ de alrcrnsr , ei 
que ha- alternação , em que cada pcííoa , ou coÍ! 
tem 3 fua vez , £;yro , rumo , v. g, ,, Cantar a 
ternado ,., /. f. hora hum j hora (sutia ,, ver(< 




therii.ldos ,, 
dias 
e. nos 



ALT 

dos c|i)c cantão ao dcfafio. 



ALT 



8? 



We^ios 



i. 



alicrnados no ban 
quícs fiora o bem , 



€ no niitl 

hora o mal 

icompinha a vida. Eufr. z. y. § Reciproco, v. 

r. amor //. P. j. sS^-Cojli Écloga lo. aigum. § 

Zautar altcrn.ido , i. c. com alternação , como nos 
horos , quiz que alternados canujjemos hy.ma glo- 
'a. Ltif. TratisJ. 

ALTERNAR, v. ar. revezar i fazer trabalhar, 
)u expor alguém a alj^uma coifa , na qual fucce- 
!e outrem , ou outra coifa por feu giro , ou tur- 
lo , v.g. altcinando as rondas , os trabalhadores. 
') A providencia alterna os bens com os inales ,, /'. 
'. iroca as vezes dos bens , com as dos males. § 
alternar ejiancias , canta-las alternadamente , hora 
lum , hora outro a fua Ltif. Tmnsf. § Alternar o 
lenfímento , entre tctr.oies , e cfperanças „ Mauíi- 
iho 47,. V. § Alternar- fe (>io/.) a fortuna ^ ler 
lora profpera , hora contraria. 

ALTERNATIVA, f. f. fuccefsáo no officio , 
]iic a certo prazo , ha de tornar áquelle a quem 
"è fucccdeo , e aíTim por diante tornar ao primci- 

0. § D;reito , ou obrigação de efcolher enire 
luis coifas. § Mudança a prazos certos , e regu- 
ares. § A^os Tratados , a alternativa confifte em 
lílí^nar em primeiro lugar o miniftro da Nação a 
]ue fc remette o exemplar autheniico do Tratado , 
> qual allina em fegundo lugar no exemplar , que 
ka á outra porencia contratante , alFmando em 
írimeiro o plenipotenciário defta. 

ALTERNATIVAMENTE, adv. alternadamcn- 
e ; com alternação , por giro , com alternativa. Ar- 
-/ífí 10. :57. per gyro , e alternaíivdmente erão obri' 
]ados a fervi r. 

ALTERNATIVO , âdj. v. alternado. 

ALTEROSAMENTE, adv.de elevação alterefaJ'. 

ALTEROSO , adj. alto , elevado v- g. ,-, as 
')hras ahcrofas da fortaleza P. P. 2. 20. § Que 
;em grande shura v. g- „ edifício , torre S. § 
^^v/o— de alto bordo, da grande porte, forte. 

ALTEZA , f. f. no f. elevação v. g. ,, alteza 
ie citado ,, Contos de Tranc. 5. i. § ,, ^ alteza 
io mijkrio ,, Arraes ^. 12. : „ a alteza do fu- 
jeito ,, a alteza de armas efiâ toda em aquelle 
homem , i. e. a. fublimidade do valor. Palm. 2. p. 
r. 75. ,, a alteza do fujeito dos Lufiados ,, Surru- 
pita prol. ás Rimas de Camões. § Titulo , que fe 
dava aos Reis defte Reino , e hoje fe dá aos Prín- 
cipes , e Infante?. 

ALTIBAIXOS , f. m. pi. defigualdade , frasofi 
dade do terreno nâo-plano , do caminho H. NaiU. 

1. 9^. § f. da Jortma , revezes, alrernaçócs , 

OU alternativas ,, . do negocio ,, UHf. 250. 

ALTIBORDO Eiífr. 5. {. \6^. v. navio de aU 



f. locução elevada ^ 
:57i. j, ^ ãhiloqucn' 

que falia em eílilo 

fublimc V. g. a 



tibordo , paíccc-me mal , porque altihordá , ou 
hc palavra compofta como v. g. othibranco ; c en- 
tão devera fer ,, navio altibordo ,, do mcfmo 
modo que fc diz v.g. paflor clbihranco ,, ou na- 
vio de alto bordo ,, como diriamos „ pafíor de 
olhos brancos , ou dos olhos brancos 

ALTILOQUENCIA , f . ' 
fublime , altiva. F. Cartas 2 
cia do cftilo. 

ALTÍLO QUENTE , adj. 
alto. 

ALTILOQUO , adj. altivo 
canto. 

ALTIMURADO, adj. poct. que tem muros al- 
tos , elevados. 

ALTIRNA, f. f. Afat. veflidura v. F. M. f. 

207. Cf)/. I. 

ALTISONANTE, adj. poet. que tem fom alto. 
§ f. Sublime C 

ALTISONO, adj. poct. o mefmo : ínftrunmtót 
N. B. mufi. 

ALTÍSSIMO fuperh de alto. 

ALTIVEZ , ou ALTIVEZA , f. í. nO f. fií- 
bcrba , elevação de génio. § Soberania , brio « 
grandeza de animo. § Sublimidade de eílilo , con- 
ceito. § Arraes 2. 18. „ derribou-c da altiveza. 
de fetí penfamento: e 10. 40. ,, derribar as fuás 
altivezas. ,, 

ALTIVO , adj. fig. fubcrbo , briofo , orgulho- 
fo. § Elevado , majeílofo. § Sublime v. g- o alti- 
vo do tfUlo ; f os altivos da poefa, as fublimida- 
des , as qualidades que a fazem fublime. L'{^t. T. 
prologo ant. Lobo Corte. D. 5- rMivas emprezas 
Ulif ic6. 

ALTO , adj. erguido , levantado , de cflacur» 
grande, de elevação grande. § f. Illuftre v. g. ,, 
'alto nafcimento. § Penfamenios altos , altaneiros , 
elevados , grandes , nobres , e lóra da ordem com- 
mnm , que tem grandes objeéios, e projeílos. § 
Alto dia, alta noite, muito dcpois.de amanhecer, 
e de anoitecer. § Alto efiHov. altiloquo , fubhmc. 

§ Voz , gritos; item voz forte. § O alto do 

mar, o pego , o golfão, longe da Ccfta ; ncft^ 
fintido fe ufa fubftantivamente. Cajian. ^ P- ^p^' 
,, tirar o navio â toa para o alto. § ProiíinGo, 

V. 0-. mar , rio , poço , ferida „ B. Clarm. 5. 

§ Myfterio , profundo , incompreheníivcl , ou 

de diíHcil comprehensão ; e aíl^m „ altos jmzos de 

Deos „ infondaveis, que abifmão. § Preço- f. 

e. fubido , caro. § Subaantivadaminte por alffva , 
fia. na pintrera „ os altos , as partes , que o pmtor 
pinta com cores vivas fingindo, one alli da a luz. 
§ Voz do Capitão para parar „ Jazer alto ,, pa- 
rar i it. para fc levantarem es piques. § J ^r 



6^ 



ALT 



ALV 



1 



por alto alguma palavra lendo , ommittir, dercui-' 
dar-fe de a ler. § Paffar por alto ,, cíqueccr af. , 
deixar em efquecimento. § ,, Iffl) pãjjon-mc por 
alto , j. e. efqueceo-me. § Os altos da cfifa , edi- 
feio, oppóem-fe aos baixos, ou logeas ; pagar os 
altos de vafio ,, carecer de miolos , fer tolo. § Jl- 
to , adverbialmente ,, brados , qtte dava muito al- 
to ,, P. P. 2. 6/s,. V. § Contralro. § Amlar com 
peito alto , fuberbo Sá Mlr, EJtrang. 

ALTOS , f. m. pi. calções , oo calças antigas 
Bernardes Lima carta t^i. pag. 26^. uU. ed. ,, al- 
tos da rnefma feda , em que pegaváo ?.s meias de 
retroz. Efianca 2. abreviado do Francez ,, Ham- 
de cbAUJjé. ,, 

ALTO-SUS j interj. comp. de alto, &f^f eia, 
Camões. 

ALTRTZ , adj. v. alimentofo. 

ALTURA, f» f. elevação, on extensão debai- 
xo para cima de qualquer arvore, edifício , &g. § 
altura do polo , latituda , he igual à porção do 
circulo meridiano coinprehendida entre o equador, 
e 03 feus parallelos. § Sublimidade , a ultima cmi- 
neticià moral (de altíím Lat.pro fublime.') v. g. ,, 
"^lilio Çefar cume, e altura nas armas dos Ro- 
mãos „ Filofoj. de Príncipes p. zi. § Elevação 
cm dignidade , honra., § A quantidade de trabalho 
tendente ao fim v. g. ,, em que altura vai a vof- 
fa obra , i. e. quanto tendes trabalhado. § Altura, 
qualquer aíTomada , tefo , fiiio alto Corte Keal 
Naiijr. § A altura do mar , i. e. o mar alto , o 
pego, Arraes- 10. i. Metti-me ema altura do mar. 

ALVA , í. f. o apontar da manhã, o alvor do 
íjia , matutino, § Quarto de alva , he o terceira 
tios três , em que fe reparte a vigilia iiautica. § 
EftreUa de alva, he o planeta Vénus , ao qual fe 
<dá efte nome , quando amanhece antes do Sol. § 
ví alv-a da olho- , a porção branca que rodeia a cór- 
nea» § Túnica branca, que levão os Sacerdotes fo- 
bre os vcftidos ordinários , e por baixo dos ap- 
propriados a certos ofíicios Divinos, § Alva de cãoy 
o excremento delle. 

ALVACENTO , adj. alvadia. 

ALVADIO , adj. tirante a alvo, 

ALVADO , {. nu o vão cavidade onde fc em- 
bebe , e encaixa, alguma ponta , raiz v. ^, ,, os al- 
vados dos dentes „ do ferro de lança ,, Lucena 
L. 2^.c.6. Andrada Chron. J. 7,. f 54, v.col. i. 
Ourem Dio}-. f. 600. Cafan. z: c. 6. p. 15. c. x.- ., 
tomando a lança por jirno do alvado do jerro. § 
O alvado do cortiço , o buraco por onde eniráo as 
abelhas , a tromba. 

ALUADO , adj. lunático , que tem acccfos- de 
loucura. § i. eflouvado. 

ALVAIADE 3 f. m. chunibo calcinado j feito em 
cai. 



ALVANEL, ouALVANEO, f.m, (o primei- 
ro he mais ufado.) pedreiro de alvenaria. § f. au- 
thor de obra mnís rofca f^. do Arceb. i. i. 

ALVAR , adj. epiteto , que le dá a algumas 
coifas , que são brancas , e tem pouca fubftancia 
V. g. „ pinheiro alvar. § Figo alvar , efpecie del- 
les. § Ejpitd)eiro alvar v. efpinheiro. § PIomem al- 
var , tolo , de pouco talento. 

ALVARÁ' , f. m. qualquer carta de efcritura 
auihentica , que contiveííe clarezas , obrigações , 
ordens , quitações. § Alvará efpecialmente , carta, 
que contém exprefsáo da vontade do Soberano , 
começa polas palavras Eu El-Rei , não tem vi- 
gor fenáo dentro de hum anno , falvo quando ex- 
preíTamente fe revoga a lei , em que ifto fe de- 
termina , c aíliin he neceíTaria revogação expreffa 
de lei em contrario , para ter eíFeito. § Plural, anr. 
alvaraes Ord. M. : h&je alvarás. § Alvarás , man- 
chas brancas que fahem no corpo. 

ALVARINHO, adj. dim. de alvar. 

ALVARRAL , adj. v. peneira. 

ALVASIL, f, m. ant. correfpondia ao Verea- 
dor A4. L. 

ALVEARIO , f. m. v, colmea. 

ALVEDRIO V. alvidrio. Arraes |. ^. Palm^ 
7j. 125. V. Fieira. 

ALVEJANTE , parr. poet. que parece alvo, 

ALVEJAR , v. at. dar còr alva , branquear. §' 
n. Apparecer alvo v.g. „ as praias , as vellas d^ 
navio , as cãs , a efcuma: ,, Cos offos todo o cam- 
po em roda alveja. Eireide 12. 9. 

ALVEITAR , f. m. o que exerce a alvei- 
taria. 

ALVEITARIA , f. f, arte dê curar cavallos, 

ALVELA , f, L efpecie de ave de rapina. Fer- 
nandes. 

ALVELOA , f. f. ave, tem o Bico preto, as 
pennas falpicadas de branco , e negro , anda por 
junto dos rios. (motacilla.) 

ALVENA V. alfena. Prefles 68. v. 

ALVENARIA , f. L pedra , que não he lavra- 
da de cantaria , e todo o outro material irregular, 
de que fe faz parede , &c. 

ALVENER V. alvancl : alvener rêm tnnis ana- 
logia com alvenaria. § J. F. do Arceb. na Dedicat.^ 
a Camará fojfe eu o Architsão , e o alvener. ; 

ALVEO , f. m. a madre, leito do rio. Bor-^^ 
reiros Chor. 212. F. ampliffimo bojo do feu aluco, 

ALVÉOLO, f. m. chamâo os Anatómicos aa 
alvado dos dentes , ou buracos do queixo onde ef- 
láo arraigados. 

ALVERCA , f. f. cova qus tem , ou verte 
agua. 

ALVERGAR, e deriv. v. albergar. Bar- 
ros 




ALU 

172. , OH 17:5. 



roí CUritii. f. 172. , ou 17^. , ufa-o neutra- 
mente. 

• ALUGADO, part. pa(T. de alugar, ^ 
- ALUGADOR , f. m. o que dá a coifa por 
aluguel ; e o que a recebe para ufar delia por cer- 
to preço. 

ALUGAMENTO v. aluguel. 

ALUGAR , V. at. dar alguma coifa em alu- 
guel. § Tomar a coifa para ufar delia por certo 
preço. § fe a alguém , acelrar-fe , tomar parti- 
do com alguém. 

ALUGUEL, f. m. o premio , ou preço que fe 
dá a quem nos concede o ufo de alguma coifa. 5 
Acçáo de alugar. § Çafas , bèjias , éc. de aluguel, 
náo próprias \ de que temos o ufo por preço , e 
precariamente: e as que eftáo para fe alugarem. 

ALVIÃO , f. m. efpecie de enchada , que tem 
huma ponta na parte oppofta ao dente. 

ALVIÇARA , í. f. pi. o premio que fe dá ao 
portador de boas novas. 

ALUÍDO, part. paff. de aluir. 

ALVIDKADO, part. paíí. de alvidrar. OrJ. 

ALVÍDRADOR, f. m. o que alvidra , ava- 
liador, eftimador louvado Ofíí. 3. ii. pr. 

ALVIDRAMENTO, , f. m. a decisão do al- 
vidrador. 

ALVIDRAR , V. at. dar fentença o alvidra- 
dor , cu avaliador , ou eftimador differe de arbi- 
trar. Arraes 8. 6. fe ha de aluidrar por peffoas jufiãs. 

ALVIDRIO , f. m. v. arbitrio como hoje fe 
diz: f. „ o alvidrio da fortuna Palmer. ^. izs- 
V. Naufr. de Sep. c. 14. do tempo. 

ALVIDRO , f. m. v. alvitre. Ord. Man. 5« 

T. 17- ■ 

ALUIR , )!. at. abalar a coifa , que eftà ííxa , 
fincada B. „ aluiu nos pães , até que fez entra- 
da. B. P. vtrre 5 obruo , fubverfo , fazer cahir , 
arruinar : virá do Breton „ Loui „ apodrecer , 
corrompe r-fe ? 

ALVISSARA, ou 
ALVISSEKA V. alviçara. 
ALVITANA , f. f. huma rede grande j que 
ferve no trefmalho. 

ALVITANADO, adj. de Redeiro : malha al- 
vitanada , a que he mais eftreita , e tanto como a 
metade da ordinária. Feniandes arte da ca^a- 
ALVITRAR , V. at. dar alvitre. ^ 
ALVITRE, f. ni. alvidramcnto. § Confelho , 
projefto inventado em algum negocio para feu con- 
feguimento. § Novidade" Cajian. z. 209. § Modo, 
invenção de levantar dinheiro para alguma delpc- 
za , V. g. ,, quintalaáãs de cravo de alvitre que 
El- Rei "dera para obra da Igreja. Caflunheda , e 
Mariz. 



ALV 

ALVITREIRO , f. m. o que dá alvitres. § O 
que dá proieflos. § O que dá novas. 

ALVITRISTA , f. m. o niefmo que alvitrci- 
ro. Arte de Furtar. 

ALULAR V. ulular. Elcgiada f. 273. 
ALUMADOR, f. m. o iançarote que lança o 
garanhão ás egoas novas. 

ALUMEADO , e dcriv. v. alumiado. 
ALUMlíN , f. m. farmac. pedra hnme. 
ALUMIADO , pari. palT. de alumiar : § fig. 
que tem luzes em alguma matéria. 5 Ser alumia' 
da , parir. Lucena f. 906. col. 2. 

ALUMIADOR , adj. que alumia no prop 
]Jjg. Fieira, § f. m. peííoa que alumia. 
I ALUMIAR , V. ar. dar luz , acclarar. § f. II- 

uftrar inftruindo v. g o entendimento com cn- 

fmo , ejludo , ou infpira^ão celejk. Tempo de Ago- 
ra 2. 26. § Alumiar o defcuido , e efqiiecimentOi 
i. e. trazer â luz o que a alguém efqueceo , de que 
fe defcuidou Góes. § Na Agricult. he abrir regos 
nas terras lavradas para as defaguar. § t. de Abri" 
dor , dar fogo ás letras abertas em pedra , e cheias 
de betum<e , para o fazer negro. § Deos a alUi- 
miou com hum filho , i. e. permíttio que pariííe , 
deo-lhe hum filho. M. Lnf 

ALUMINAR , V. at. dar luz no f. P. P. 2. 17. 
V. alumiar , inílruir , guiar. 

ALUMINOSO , adj. farmac. da natureza ão 
alúmen. 

ALUMNO , f. m. o natural de algum parz C 
e Ârraes 4. 9, § Membro de alguma corporação , 
collegio , porcionifta. § Eneide ri. 8. aio. % O 
criado , ou aquelle a quem fe dá criação , educa- 
ção. Catajiroje 16. no o Aio de feu alumno. 

ALVO , adj. muito branco. § Por os olhos em 
alvo , movéios de forte que fó fc vê o branco dcl- 
les , como nos que tem accidentes. 

ALVO, f. m. o ponto br^inco em geral , on- 
de fe aponta o tiro. § f. Qualquer coila , que fe 
loma por alvo Amaral 6. ,, eftava o calajate por 
alvo dos tiros do inimigo. § f. o fim a_ que fe di- 
rigem nijíTos peníamentos , defejos , paixões v. |". 
,^0 alvo das iras do povo. § O objeâo , em que 
firamos a vifta. § Excrcicio de tirar ao alvo. Fi' 
riato II. 87. § Por cima do 4/vo,_além do jufto 
termo , preço V. g. ,, vendir por eima do alvo ,, 
Tempo de agora 2. 147. 

ALVOR, f. m. a alva da manhã. Nohiliar. 
ALVORADA , f. f. crepufculo matutino Jr^ 
raes 3. 1(3. § Romper a alvorada Palmer. 4. 25. v. 
§ Som , que íe faz de manhã para deípcrcar , com 
tambores , trombetas , fins. s , Bcc. Caftan. ^. 170. 
e 2. 20'^. § Mufica de madrugada , defcanrc , 
Ulifp. J. 166. V. § Alvoradas j manhãs com ce- 
do. 






vc-1 



70 ALU 

do. Nai{fr. de Sep. ,, nas jrefcas alvoradas , !Mí 
fomhruis tardes, § f. A mulica matutina da$ aves. 
§ Concerto , ou defcante pela madrugada , F. M. 
f. 68. § Ejlrella de alvorada v. eílrella da alva. 
Sá Mlr. 

ALVORADO , part, pafT. de alvorar , peí^a al- 
vorada na arúlh. a que eftà defcobcrta á vifta 
do inimigo. Exume de an. f, 157. 

ALVORAR , V. 11. B. P. : v. alvorecer. § Al- 
Vorar peça , v. alvorado. 

ALVORECER , v. n. aparecer a aurora , ir 
abrindo o dia de manha. Cbron. do Condeji. 
cap. 5p. 

ALVOROÇADO , pare. paíT. de alvoroçar. § 
Ondas alvoroçadas Palmer. 7,. f. 21. v. 

ALVOROCJADOR , f. m. que alvoroça , amo- 
tinador P. P. 2. 27. v. § íidj. coifa cjue alvo- 
roça. 

ALVOROÇAR , v. ar. mover , inquietar o 
animo com algum affedlo v. g. ,, de efperança , 
alegria, e outros vivos. § Agitar, inquietar v. ^. 
——o animo , a Cidade. § Pòr em abalo , agitação 
V. g. ,, alvoroçar o povo para fugir Cafian. i. 127. 
§ Oppofto a acovardar v. g. „ os favores alvoro- 
£ão o peito ,, Arraes-j. 19. 

ALVOROÇO , f. n\. inquietação , alteração do 
animo , com alguma paixão , ou motivo de cui- 
dado , e intereííe V. de Sufo c. 2$. § Alacridad." , 
promtidáo ds animo para alguma empreza Coriti- 
flho 5. V. § Inquietação , revolta da geme por cau- 
ía de rebate , ou outro perigo ; J^. de Sítfo c. 27. 
para fe fazer buma prisão ,, havia em Coulão aU 
gum alvoroço de guerra , i. e. rebate com a in- 
cjuiecaçáo , que o acompanha Cajian. «r. c. 4. ai 
voroço i oit alevaniamenio do exercito Pinheiro i. 
22c. 

ALVOROTADO , e deriv. Alvorotador , Al- 
vorotar , Alvoroto , V. alvoroçado , e deriv. 

ALUTADO V. enlutado. Wffeia. 

ALVURA, f. f. brancura. § Brancura da arvo- 
re , he a parte branca , c tenra entre a cafca , c 
o duro , ou páo lignificado. alburnum í. 

ALUZIADO , part. paíT. de aluziar. 

ALUZIAR , v. ac. fazer luzidio , nítido , cu 
nédio. 

AMA 

AMA , f . f. a mulher, que cria , educa. y>/f- 
vina , e Moça f. a5- ,, acabou a ama de penfar 
a criada ,, § Ama de peito a que dá de mamar ; 
ama feca , a que penía os defmam.ados. § A.ia En-i Ij^ar v. g. 



AMA 

AMABILIDADE, f. f. a qualidade de fcr ama- 



AMADA , f. f. a mulher a quem fe ama , ama- 
fia , namorada. 

AMACIADO , parr. paíT. de amaciar. 
AMACIAR 5 V. at. fazer macio. 
AMADIGO , f. m. ant. honra , que fe commu- 
nicava 10 cafal , ou herdade, da ama de algum 
filho legitimo de Frdalgo. v. pàramo. JW. L. 5. 
p. 158. 

AMADIOSAMENTE, adv. amavelmente, ant. 
AMAOIOSO , adj. amável. ^«í. 
AMADO , part. palT. de amar. 
AMADOR , f. m. o que ama, amante. Cam. 
e Eujr. 2. I. § S. f. Amadora B. Clarim, c. 20. § 
O que tem prazer , e gofta de alguma coifa v. g. 
,, amador das boas artes , da pintura , v. aman- 
te ,, amadores do víundo „ F. de Safo XXFII. 
Arraes 4. 26. pendentes , e amadores da Sapiência. 
AMADORNADO, parr. paíT. de amadornar : 
amadorrado. § Náo amadornada v. adornado H, 
A^. 2. 42. 

AMADORNAR , v.at. adormecer. § Adormen- 
tar no f V. g. ,, o fano amadorna as dores mais 
pungentes , e a dev/ffidão nos vicios a confciençia. 
AMADORRADO , part. paíí. opprimido da 
modorra , profundamente adormecido. § Sono , 
/'. e. lenrgiro , profundo. 

yXMAHTJRADO, part. pafí. de amadurar. 
/\ MADURAR , V, at. fazer amadurecer. 
AMADURECER, v. at. amadurar, fazerma» 
duro. § n. Ficar , ou fazer-fe maduro , aíTalToar- 
fe G 

ÂMAGO, f. m. o coração, cerne, o centro 
da arvore Cafian. 2,. f 1^:5. § f. O intrinfecO , a 
fubftancia 5 a medulla das coifas, oppoílo d Cíí/c/í, 
ao exterior , apparencia H. P. § Âmago do Ser- 
tão , o centro , o meio F. M. § O âmago das leis , 
o eípirito , oppõem-fe Á cafca , ou letra delias Ar- 
raes 7,. 17. fem peneirar o amego delia. 
AMAGO , f. ant. v. ameaça. 
AMAI>JADO, parr. paíT. de amainar. § Que 
leva as velas colhidas v. g. „ hia navio amai- 
nado H. N. I. 587. 

AMAINAR, v.at. abater, calar, abaixar, co- 
Iher , tomar as velas do navio. § f. „ amainaras 
velas do (eu filio ,, Arraes 2. 18. ,, da noffa 
pref unção ,, B. CUrim. c. 26. § f. Ceder, afroi- 
xar. § ,, amainão os ventos já do rumor grande ,, 
Cojla Écloga 9. ,, acalmarão. § Socegnr, tranquil- 



. .. . , - , „ -/íí inquietações , revoltas , defgofiosy 

fr. 4- 5- § A (enhora acercadas farnulas , ou criadas! Arraes 9. 12. Am.íinavão meus defgoftos. 
defervir. § Mulher, que faz de comer V. ^. „ ^í! AMALDIqOADO , part. paíf. de amaldi- 
amas dos cjiudantcs na Univerfulade. j coar. 

i AMAL- 



4 



AMA 

AMALDTQOAR , V. nt. deirir â maldição a 
alguém ; imprecar males contra cllv". § Praoiiejar , 
dizer ma! v. g. ,, amthl\oir a Deos. § Calligar 
V. ^. ,, Díos te ani-ildií^òír.i. 

AMALGAMA , f. t. alliagem de metal com 

mercúrio, ficando amaíladoí í. Chyvu ^ Ain.tl- 

gama ekãridi , he de merciu.o , e etlanho , appli- 
ca-le a hun» coiro , com que fe ebfrcga a manga, 
011 vidro da m.ichina ekíltica. 

AMALGAMADO , part. pafT. de amalgamar. 
AMALGAMAR , v. at. applicar o mercúrio ao 
oiro , eílanho , ou outro metal , de forte qne pe- 
netrado , e delatado pelo azougue fe façáo em hu- 
nia ma (Ta. 

AMALHACO, parr. paíT". de amalhar. 
AMALHAR , v. ar. de caçador , cfprdcar a 
caça , e v:o,iac onde fe recolhe para a ir tirar da 
cova , ou toca , fazer com que a caça vá dar nas 
malhas, ou redes , enxotando-a , e careando-a pa- 
ra onde tilas efláo Lobo Pen^r. J. lO. § f. Ama- 
lhar o inimigo , obiiga lo a poftar fe deíavantajo- 
lamtnte donde náo polTa efcapar-fe B. § Jma- 
Ihar-fe , recolher-fe á cova , ninho , toca ,, os aili- 
tnaes , e aves fe arnalhão. 

AMAMENTAR, v. at. dar de mamar. Car- 
doío. 

AMANCEBADO , part. pa!T. de amanccbar-le. 
AMANCEBAMENTO , f. m. mancebia , ou o 
citado do amancebado. 

AMANCEBAR-SE , v. recipr. ter de fua mão 
alguma amafia , concubina , amiga. 
"AMANHADO, part.raíí. de amanhar. 
AMANHAR , v. at. de agriculr. cultivar a rerra 
prepara-la , e lançar nclla o grão , e continuar os 
trabalhos da agricultura , fobre a coifa plantada , 
V. g. ,, amanhar as vinhas. § f. Compor, con- 
certar. § na Beira , matar , qualquer animal. 

AMANHECENTE , part.at. de amanh ccr Oon. 
Jf. I. fOT Galvão cap. z6. „ a fexta jeiía anu- 
nhecente ,, 

AMANHECER, v-. n. alvorar a manha , abrir 
o dia , depois de noite ,, a noite , que h.tvia de 
Amanhecer evi dia de S. João P. P. 2. 64. v. § 
Rhdrugar, fahir com cedo. § Ser tomado dama 
nhá V. g. ,5 amanheceo-we na feira. § Achar-fc de 
manha v. g. „ amanheci net qííhna. § Vigiar até 
a manhã v. g. „ amanhecer fobre os livros. § 
Jmankeccr Deos com atgiiem , i,e. fucc der a ef 
fa peiToa fegundo o fcu defejo , profperameme. 
JEufr. 4. 5. /Imanbecco-tiie Deos com iffí). 
AMANSAÍ^O, part. paíi. de ar.ianfar. 
AMANSADOR , f. m. e cd]. que amanfa. 
âMANSADURA, f.f. acção de amaníar. §0 
effcKo delia. 



AMA 



7' 



i AMANSAR , V. at. fazer manfo , o animal 
bravo , o génio riípido , a condição forte. § Hor- 
tar , cultivar v. g. ,, amarifar a terra bravia. § 
f. Fazer amainar v. ^. ,, muanja os voitos. UlijT. 
§ Fazer abrandar o rigor F. § Neiíl.o v.g. .^efis 
animal amarifo/i da juria , F. de Siifo. 5 Âman- 
fo'i (h.) a tormenta ,, B. Clarim, cap. ^7. § 
j^manjarfe recipr. deixar o natural br.iVÍo , rif- 
pido. 

AMANTE, f. c. a peííoa , que ama, namora- 
da , ou namorado. 

AMANTELADO, parr. paíT, de amantelar. 

AMANThLAR, v. at. íottificar com muros, 
muralh;s , B. P. 

AMANTÍLHOS , í. m. pi. naur. são cabos, que 
defcem das pontas das vergas abaixo da gavei cm 
huma polé , e vem a fazer íko janto da en- 
i:arcia. 

A.MANUENSE , f. m. o que efcreve o que ou- 



trem diòla , efcrevcnte. 

AMAR , V, ar. ter amor, aíTciçáo a alguenrj 
dizemos amo a pátria, o [obíravo--, e amo a Deos 
com prcp. § f. ,, as vinhas amão a terra tempe- 
rada Alarte p. 7. § Amar a virtude , as artes , 
[ciências , 'éc. § Amar com lhe por complemen- 
to V. g. ,, a DHfjHeza q-ie em eliremo lhe amavA 
,, i. e. o amava Palm. p. 2. c. 74» v. lhe. 

AMARACO, f. m. pcet. manjerona. Ulijf. 

AMARADO, part. paíí. de amararfe. 

AMARANTO , f. m. flor de côr rocha cla- 
ra , que brota a modo de efpiga ; náo desbota 
com o tempo , e d pois de feca reverdece íe a 
mettem n'agua. amarantris. Cam. 

AMARAR , V. at. fazer ir ao mar largo, lon- 
ge da certa. § Amararfe, correr para o mar, 
aparrar-fc da cofta : cmmarar fe H. N. i. ^75'' ^f" 
tavamos muito amarado'». 

AMARLLLADO, adj. tirante a amarelTo. 

ÀMARELLECER, v. at. fazer amarello. § n. 
Fazer fe amar.->llo. 

AMARELLEJAR, v.tlratro. hzfx-(t amarfllo. 
5 Parecer amarello. Gor/zH/jo iy(j. ,, ferras que OMta- 
rellejavão com as q^iejias. 

AMARELLIDÃO , f . f . a cor ámarella , prin- 
; cipalmente do rofto do doente H. N.t.i. ,, vul- 
tos cobertos de amarellidão H. Pinto p. ^58. v. 

AMARELLIDEZ, f. f. o mefmo. 

AMARELLO , adj. da còr da gemma de ovo, 
do oiro , do rom , err^ofre , &c. 6 Amarello tof- 
tãdo , he o miííiío accclò ; amarello gftaide , hc o 
inuito claro t. de Pmt. § Homem amarello, paU 
lido , df.fmaiado. 

AMARGADAMENTE , adv. com trabalho, 

moUiiia, . ,, , n, 

A\L\ií- 



7* AMA AMA 

AMARGADO, adj. acompanhado de amargu-jamâda Eufr. x.6. e polo contrario ,; e/lar a dm s 
ras ; fatis^eiro com Jeígoílo , defcontado com pe- amarras ,, eílar feguro, livre de fobrefakos ; tet 
fares v. g. ,, ejte prazer foi bem amargado. 

AMARGAR, v. n. fer amargofo v.^. „ofel 
amarga. § f. Ser moleGo , defabrido , penofo , 
V. g. amargão vmito prazeres tão cavamente com 



prados. Vieira ,, hum não fempre amarga. § Sof- 
frer trabalho por amor de alguma coiía V. ^. ,, 
hem amarguei ejfas honras , effe prazer „ aãi vã- 
mente. 

AMARGO , adj. deíTabor femelhante ao do fel, 
Q^sina , da babofa , e outros. § f. Penofo v. g. 
s, amargo pranto : ,, o cálix da aiijencia era amar- 
go para o feu corarão „ Fieira. 

AMARGOR , f. m.) ^' '^^'^'?>^'^ . ^^'^'?~^' ^'- 

■ AMARGOS, f. m. ) ^^." ': ">• ' ^- 4- ' 7- ^o. 
' ''Pinheiro i. 8^. 

AMARGOSO , adj. que tem amargura no pró- 
prio. 

AMARGURA , f . f . o fabor , que tem o fd , 
a babofa. § f. Peiaa , afflicçáo , def^ofto. 

AMARGURADO , parr. pafT. de ãmargurarfe ; 
acompanhado de amargura v. g. ,, vida ião atnar- 
garada. § Elizeit amargurado de medo „ Pinhei- 
ro r. T47. 

AMARGURAR-SE , v. recip. affilgir-fe. 

AMARINHADO , parr. pa(T. de amarinhnr. 

AMARlMeiAR, v. ar. prover , {■. r ecer o na- 
vio de marinheiros Callan. 8. i ^6, § Barros ma- 
rear ,, a gente , que amarinhava a não. 

AMARINHEIRADO , part. paíT. de amari- 
Ilheirar. 

AMARINHEIRAR , v. at. «marinhar. Couto 
4. dec. 

AMARÍSSIMO , fuperl. muito amargo. Camões 
^ofig. 

AMARLOTADO, part.^aíT. de amarlotar. C 
Rei Seleuco. 

AMARLOTAR, v. at. fazer rugas , altibaixos, 
dobras na coifa, que fe manufea , 'apalpa , enfo- 
valha. , aperta. 

AMARO, adj. amargofo C e Arraes i. 2. ,, 

■planta § Gloria amara „ Camões. § Refidencia 

amara , he a que por certo tempo logo depois da 
collaçáo tem de fazer os Cónegos , fem faltarem 
ao Coro , S<c. 

AMARRA, f. f. calabre groffo, a que eíláo 
atadas as ancoras, e com que ellas fe furgcm , 
cáláo , e áláo , ou leváo. § Ejiíir fobre amarra , 
i. e. com ella calada no/fundo , ancorado. § Ir a 
váo fobre a amarra , /'. e. para onde ella eftá pre- 
za á ancora furgida H. N. i. 10. § E(iar fobre 
huma ãmirra ,, fg. não ter mais , que hum apoio, 
hum fó lelugio; não ter fcnáo hum amante, ou 



mais recurfos , mais de huns amores. § Ter fe- 
gredc a fete amarr.ís , guarda-lo bem Prefies 52. 
§ Mentir fobre amarra , i. e. confiadamente Pref- 
tes 108. 



AMARRAÇÃO, f. f. o íitio onde as nãos dáo 
fundo, e ancóráo nos portos, ou mandão fur?ir 
ancora. § Amarração dafege, coche, (á^c. j os cor- 
rcóes que as fufpendem das móllas. 

AMARRADO , part. palT. prezo , e feguro pela 
amarra. § Ligado, atado. § f. Amarrado no pec- 
cado , obftinado , continuo com aíferro. Eufr. 5. 
4. § a (m opinião ,, Brachiologia. 

A.MARRADOR , f. m. e adj. que amarra. 

AMARRAR, v. at. prender a não com a amar- 
ra Amaral c. 2. § Amarrar f. atar, ligar. § Amar- 



rar-fe , aíFerrar-fe v. ^. áfua opinião „ fegui 

Ia, dcfcnde-la tenaz empar á mái da vinha, Alar- 
te p. 48. 

AMARRF.TA , f. f. dim. de amarra. 
AMARTELLADO v. martellado. § f. firme- 
mente perfuadido. § Preoccupado em favor, por 
intormaçôes. Caria de Guia amartcllado , matina- 
do , per.feguido Apol. Dial. 7^. ,, trazia a mo^a 
amaHelladfi com chácaras , e feguidilhas ,, 
- AMARUJAPv , V. n. ter fabor amargo. Arraes 
I. 24. coufas cjHe amarujão , e amargão. 

AMAS.SADLÍRA, f. f. mulher que amaffa. § 
Vafo em ^^ue (e amaíía. 

AMASSADO, parr, pafl. de amaíTar. § v. anaf- 
fado. H. Natit. i. 17^. § Aboleimado v. g. ,, 

roilo „ Barros. 

AMASSADOR , f. m. o que amaíTa. 
AMASSADURA, f. f. a 'acção de amalTar. § 
A mafía feita. 

AMASSAR , V. ar. fazer em maíla , paíla , 
mifturando liquido com niateria farinácea , gluti- 
nofa , térrea , e fovando-a , pifando-a. § fig. ,, o 
mundo amaffa males com hum pequeno bem , para 
nos manter nefie cerco de mifcrias ,, B. Clarim, 
cap. 59. § Abolar, afundir v. g. o vafo, o rele- 
vo.^ § Ama£ar as cartas , baralhalas de forte que, 
caiáo as melhores a quem as dá , e a feus parcei- 
ros. § Amafar-fe. com alguém , dai.>fj bem , fazer 
boa fociedade , harmonia. § Ser cotr.parivel , con- 
fidente , compadecer- fe. Arraes 2. 9. H. P. Da 
Ferdad. Amif. c. 6. „ a amizade . e adularão 
nunca fe ama/farão , nem fizerão pingaria ,, § 
AmaJJar-fe , f. fovar com o punho da mão v. g. 

o coipo. 

AMA TALOTADO , parr. pa!T, provido de ma- 
ralotagem. § AíTociado na matalotagem com ou- 
tro. 

AMA- 




outras 



, f. m. betume amarelio , ou páliido, 



AMA 

AMATALOTAR-SE , v. recip. aíTociar-fe com 
outro maalote, arranchaNfe com elle , e fazerem 
mai,i!ot;ij;cm entr'ambos. 

AMA iURIO , adj. concernente a amores v. 
f. vcrfós. ^- 

AMÁVEL , adi. digno de fer amado. Chron. 
de D. D'i.irte c. fmãl „ foi amável a iodos. 

AMAVELMENTE , adv. com amor. § De 
modo digno de amor. 

(AMAVIAS , f. f. pL JiHfr. ^. 2. 

(AMAVIOS , r. m. pi. filtros , beberagens da- 
ías para excitarem amor, ou para o fazerem per- 
ier. B. P. 

AMASIA , f. f. amiga , amante , concubina. 

AMASIO, r. m. amigo, amante. 

AMBAGES , f. f. pL rodeios Barros 
'azoes de compridas âmbares ,, 

ÂMBAR ' • ' 
:]ue fe encontra nas praias do mar, principalmen- 
:e do Báltico. 

AMBARVAL, f. m. procifsáo , e facrificio fo- 
lenne á roda das Iavot!r.is Cofta Firg. 

AMBIÇÃO , f. f. o dcfejo immoderado de 
ronfeguir honras, empregos, fazenda. § As artes 
jfadas para c(Te fim. 

AMBICIONADO, part. paff. de ambicionar. 

AMBICIONAR , v. ar. delejar com ambição. 
) Procurar com ambição. 

AMBICIOSO, ad]. ijue tem arnbiçáo. § f. Pa- 
'avr.is ambiciofas , as com que'o ambiciofo procu- 
•a fazer as luas parres j it. exaggeradas. Ârraes lO. 
3. ,, Plinio fejfejoií com palavras ambiciojas , a 
hefcnra de Itália. 

AMBIDEXTRO , adj. que ufa com deftrcza , 
3e ambas âs mãos. 

AMBIENTE , f. m. o ar qne Cerca os corpos, 
«mosferico. § Qualquer fluido , que cerca algum 
;orpo. 

AMBIGUAMENTE , adv. de modo ambi- 
»uo. 

AMBIGUIDADE , f . f. o defeito de palavras , 
3u frazes equivocas , e que podem ter vários fen- 
:idos. 

AMBÍGUO, adj. em que ha o defeito da am- 
3Íguidade ; equivoco , fufceptivel de varias intelli- 

»encias § no j. duv^dofo v.^^. ,, o picçejjo das 

irmãs foi a»ib'g-iO'. ,, tiverão ambigfia agalhar- 
iia dos Rúnanos. 

AMBIRA , f. f. inftrumcnto de pretos a modo 
3e mariniha y. embira. 

A?vIBírO , {. m. o circuito , a -cxíensáD , ou 
mdsdura que tem em redor huma Cidade , qual- 
quer ed'ficio, e f. do horifonce , do Ceo , da 
íerra. M.Ç. 



AMB 73 

AMBLIGONO , adj. Gcometr. triar.gulo am- 
bligono , qtie teni hum angulo obtufo , de mais de 
fjO gráos. 

AMBORNAL v, cmbornal do navio 2. Ccico 
de Dio f.i64.ãcode aos ambornaes , efae-fe humilde. 

AMBOS , adj. pi. ; fcmin. ambas dois jun- 
tamente , refere-fe a dois mencionados, cu conhe- 
cidos d'antes. 5 ambos de dons, fraze vicioU 

Cãjian. 2. nji. 

AMBRE V. âmbar. Inful. 

AMBRETA, f. f. flor, que tem forma de bo- 
tão , com feu froco a modo de alcachofra j de 
cujo cume nafce huma folhagem , ou íloretcado 
em fios , ou felpa , tem cheiro de âmbar. 

AMBRÓSIA , r. f. manjar dos Dcofcs da fa- 
bula , e entre nós poética Vianda delicioía. 



vafo de vidro , ou metal , 
he onde eftáo as formas 



AMBULA , f. f 
com bojo ; 
confagradas , e algumas outras coifas fagradas^ 

AMBULANTE, part. at. que fe move \.g. ,, 
Scena ambulante. 

AMBULASINHA , f. f. dim. de ambula. 

AMBULATiyO , adj. que muda de lugar v. 
g. „ chaga. 

AMBULATÓRIO, adj. vario, mudável: m 
foro íe diz a vontade he ambulatória. § Jnterdi' 
ão ambulatório , o que acompauha a pefloa cm 
cujo caftigo fe põem. M. L. 

AMBULINHA , f. f. dim. de ambula. 

AMEA , f. f. nos muros, e torres, e caíiellos, 
correm talvez por cima das cimalhas , huns ccmo 
pequenos parapeitos Icparados entrefi com pouco 
intervallo ; a que fe chasna ameias: detraz delias 
fe punháo os defcnfores para fe livrarem dos ti- 
ros, e vinhão ás abertas das ameias para atirar ao 
inimigo. Chron. J. i. c. 28. 

AiSlEAÇA , f. f. final , gerco , palavra com qiie 
damos a entender o animo de fazer tnal , para pôr 
medo 20 ameaçado. Vieira nas Cartas diz anxea,' 
ca , e ameaço. 

' AMEAQADAMENTE , adv. em modo de 
amtaca. 

AMEAÇADO, p:irt. paíT. de ameaçar. 

AMEAÇADOR, adj. que ameaça. § S. m. O 
que ameaça. 

AMEAQANTE , adj. do Braf. em poflura de 
ameaçar, ferir v. g. Leão ,, Nobiliarcbia. 

AMEAÇAR, 'v.ar. fiizer ameaça. § /Imeíçar 
com a cadeia , c'o a prizão , pòr medo intimando 
prizáo. § Ame.tcar r<lint , cabida ^ eftar para ca- 
hir, arruinar-fe."" § Js nfivens ameaçfto truvoatia, 
deixáo efperar , dáo canfa a receiu „ a ft-iacjo 



das coifas de Enropa ameaça, vafla 
guerra. 



e dilatxdt 

AMEA- 




m 



74 AME 

AMEAÇO , f. m. ameaçâ. § Dizemos aé or- 
dinário ameaço de doença , rebate , finaes que lhe 
precedem , ataque paíTageiro , que deixa receio de 
outro maior § „ ameaços de barbft ,, ponta. Palmer. 
^. p. f I4y. : V. ameaço. 

ÂiVlEADO , adj. que tem ameas. Caftan. 4- f- 
2p. ,, o muro ameado com ameas de feteiras. 

AMEAR , V. ar. fazer , ou pòr ameas aos mu- 
ros , torres. Cajian.ó.c. 128. 

AMEALHADO , part. paíT. de amealhar. 
AMEALHADOR , f. m. parco , guardador do 
feu. § O que regateia comprando , oíietecendo 
mealha , e mealha. 

AMEALHAR, v, ar. guardnr em nr^alheiro , 
ajuntar em cofre o dinheiro. § Ser parco , aperta- 
do , diíKcil febre matérias pecuniárias , no dar , 
comprar , dando, e ofierecendo pouco. E/íJr. i. 2. 
AMEBEO, adj. canção- — -cm que. o que ref- 
ponde alternadamente repete igual número de ver» 
fos , ao que diííe o outro cantor. Galheg. Templo. 
I. 18. 

AMEDRENTADO v. amedrontado. Paiva 
Serm. i. /. 348. v.ora amedrentado com arreceos. 

AMEDRONTADO , part. pafT. de amedrontar, 
Freire. 

AMEDRONTAR , v. at. fazer mcdrofo , pòr 
grande medo , aterrar. 

AMEGO V. âmago. Arraes. e Eujr, S- 4- Caf- 
un. ^. \7,\. 

AMEIGADO , part. paíT. de ameigar. 
AMlíIGADOR 3 f. m. que ameiga , que trata 
com meiguice. 

AMEIGAR , V. at. fazer meigo. § Tratar com 
snciguice, acarinhar, acariciar alguém, aíFagar. 
AMEJOA , f. f. marifco vulgar. 
AMEJOADA , f . f . o pafto , que fe dá de noi- 
le aos rebanhos. ÚJton. ^. i. c, 2:5. 

AMEJOAR , V. at. tirar o rebanho ao paílo á 
noite. \^ Fzzer malhada com clle no campo. § 
jime']oar-fe , recolher-fe , a!ojar-fc á noite das aves. 
brutos , feras. Caftan. 4. c. ^j. ,, eftss aves fe ame- 
joão em biemas rochas. 

AMEIXA , f. f. fruto da eípecie de prumagem, 
áe còr roixa tirante a negro , e outras amarelladas 
ha varias efpecies reinol ^ faragoçana , abrunho de 
rei , <ò'C. 

AMETXIA.L, f. m. bofque de ameixieiras. 
AMEIXIEIRA , f. f. arvore que produz amei- 
xas. 

AMELOADO j adj. da feiçáa, fabor de rac 
láo. 

AMEN palavra Hebraica , que quer dizer af- 
Jim fcja. § Dar os améns , aprovar, famil. 
AMÊNDOA j f. f , efpecie de pinháQ oleofo , 



AME 

branco envolto n'huma pellicula acancllada , e fe- 
chado n'huma cafca mais dura. § f. Algumas ef- 
pecies de pinhões que imitáo a amêndoa. 

AMENDOADA , f. f. poção feita da amen- 
doa pifada com açúcar , e delida em agua. 

AMENDOADO , adj. beijoivt v. beijoim. 

Garcia de Ona pag. 28. v. 

AMENDOEIRA , f. f. arvore que produz amen. 
doas. 

AMENDOAL, f. m. bofque de amendoeiras 

AMENIDADE, f. f. afrefcura, gracioíidade, 

viço dos jardins , bofques , pomares. § í. J me- 

riidade do eftilo , dos perifamentos vivos ^ jloridos^ 

engraçados , elegantes. Varella- 

AMENISADO , parr. palT. de amenifar. 
AMENISAR, v. at. fazer ameno. § Caufar 
ou temperar com amenidade v. g.'— o eftilo. 

AMENÍSSIMO , fuperl. de ameno. Fieira ;, ame 
niffiino nas virtudes de homem. 

AMENO, adj. frefco , viçofo , graciofo , ap 

prazivel v. g- ,, o jardim,- vergel § f. Serene 

V. g. „ o curfo' do rio ,, Eneidej. 8. § Ho 

mcrn ■ , brando , jovial , de boa convivencia_ 

tratavel , fuave. § Eftilo ameno , que tem ameni 
dadc. 

AMENOS V. menos. . 

AMENTAR, v. at. trazer á memoria, faze 
lembrança , v. g. amentar os mortos o Parocho , 
lembrar fcus nomes , para os encommendarcm 
Dcos. § Entre paftores , he convocar por conjuro 
os Lobos , que venháo eftragar o rebanho de ou 
trem. 

AMEOS , f. m. pi. herva que tem a follia com 
prida , è eftieita , e tem fabor de ouregáos. (^Âm 
mins , ou Jmmium ii.) 

AMERCEAR-SE , v. ar. ant. têr mifecicordia 
fazer mercê em perdoar Nobil. f. 85. ; JutO d 
Dia de "^nizs. 

AMESERAR-SE v. amiferar-fe. 
AMESQUINHAR.se , V. recip. chamar-l 
mefquinho lamentando a fua forte. H. N. i.45i 
AMESTRADO , part. pa(T. de ameílrar. H. 1 

285. 

AMESTRADOR , adj. o que cnfina. § Subj 

pejfoa e}He enfina. 

AMESTRAR , v. at. enfinar, doflrinar , ade 
crar , induílriar homens , e principalmente animaei 
até ficarem muito hábeis , e iiieftrcs cm feu o 
ficio. 



AMETADE , f. f. v. metade- j meia parte. 

AMETALLADO, adj. mifturado , guarnecic 
com metal. In fui. 

AMETISTA, f. f. ou AMETISTO, f. m. p 
dra pteciofa roixa. Fieira diz at^^etifíO. mafc 

AME- 



/ 



A MI 

AMF;ZF,>:DAD0 , pan. paíT. de âmcrendar-fe. 
AlMEZENDALv-SE , recip. chulo , fentar-fe ocio- 
famentc, muiio a commodo. 
AMEZÍNHA[)0, patt. paff. de amezinhar. 
AMEZINHADOR, f. m, mezinheiro. 
AMEZINHAR, v. ac. dar mezinhas , remédios. 
AMIAL , r. f. maro , bofquc de amieiros. 
AMIANTO , f. m. pedra fibroía , que refiíle 



'7S 



fiaváo , c reci 



de 



amigo. 



Cana 



muito ao fogo, ô que 

amicíssimo , fuperl. 
Guiít. 

__AMICTO, f. m. véo branco, que o Sacerdote 
3Óe por baixo da alva , cm redor dos hombros. 
Andrade. 

AMIDO , f. m. o polme , que rcfulta do trij- 
50 macerado , do qual Te faz maíTa , que fe frc- 
;a 30 fo! , e fe dilúe eri) a^ua para fe fazer çorr.ma , 
3u raaffinha de livreiro , fegundo a confiftenciaj 
Recopillação da Cirar^ia. 

AMIEIRO, f.m. arvore. (Silerís.^ 

AMIGA, i. f. que tem amifadc honefta. Ertfr. 
l. I. 18. V. § Am a fia , concubina. 

AMIGADO , pare. paff. de amigar. 

AMIGAMENTE , adv. com amifadc. F. de 
?afo c. 40. tornoíi-o a abraçar amigamente. 

AMIGAR , V. ar. fazer amigo hum de outrem , 
inir por amifade P. P. 2. 47. § f. Concordar , 
econciliar es defavindos , difcordes. § Jmigu-fe, 
ornar amifade honefta , e tomar amigo , ou ami- 
;a deshcrcftamcnte Leitão MifcelUn. § Recon- 
iiiar fe em amifade. H. N. i. i j i. 

AMIGÁVEL, adj. capaz de tomar-íe por ami- 
;o. § Sociável. 

AMIGAVELMENTE , adv. com modo de 
imigo. § f. Sem Jitigio v.g. „ ajujiar-fe amigH' 
>elmeníe. 

AMÍGDALAS , f. f. pi, duas glândulas aos Ia- 
los da campainha na entrada da garganta. 

AMIGO , f. m. homedj , que rem amifade 
om outro. § Amanie deshoncfto. § Amante ho- 
leftamente. Corte Real N. f. 1 5-. 

AMIGO , adj. f, favorável , benéfico „ elím/ts 
■migas da vida. § O que goíía , v. g. amigo de 
wfica , de vinho , da verdade. 

AMIGUINHO , f. m. dim. de ami^o. 

AMIMA.DO , pare. paíT. de amimar. P. P. 2. i^?. 
7amoes Luf. 6. 57. 

AMIMADOR, f.m. que trata com mimo Ar- 
aes 10. 67. feja eu também amimador dejia 
ente. 

AMIMAR , V. ar. fszer mimos , carinhos , mei- 
,uices a alguém. § Attrahir , com promeíTa?. M. 

jíf. § Çe , tratar-íe com mimo , Bernard. Lima 

larta i ^. Òiiem tamo afimefmo ama , tanto amima. 



AMI 

AMISERAR-SE , v. recip. chamar- fe milera- 
vel lamentando a fua forte, amefquinhar-fc. 5 Ter 
mifíricordia , conipadcccr-fe da miferia. 

AMIUDADAMENTE, adv. amiúde; fem no- 
cave! intcrvallo de tempo. 

AMIUDADO , parr. paíT, de amiudar. § Pofio 
a poucas diUancias v. g. ,, muro acompanhado de 
torres muito amiudadas ,, H. N. i. 2c^4. , 

AMIUDAR , V. ar. fazer a mefma coifa huma, 
e outra , e outra vez , fera metter grande lempo 
em n;cio de cada acção v. g. „ amiudar os ti- 
ros , os requerimentos , as inft andas- § Repetir a 
miude ,, amitidavão os ardis „ Caji. 6. c. 116, § 

F.izer com miudeza, v.g. alguma ir) dag açno^ 

averiguação , M. L. 5. ,, «//lO àmiudavão os in- 
quiridores ,, § fe recipr. 

AMIZADE , f. f. amor , benevolência , que Cen- 
timos cm favor de alguém. § f. As obras de ami- 
go V. g. ,, fazer amizades a alguém ,, P. P. 2. 
c. zo. Arraes 8. zi. ,, huma amizade vos peço ,, 
§ Dizemos adquirir , graugear , fazer , cultivara 
amifade de alguém , affentar amifade eom alguém, 
travar com alguém , infmuar-fe na amizade ^ que- 

brar a amifade , faltar ã ^ &c. 

AMMARAR v. emmarar. 
AMMONIACO , adj. fal , he hum fal neu- 
tro , que refulta da união do fal marino , e alcali 
volátil ; tira-fe da urina , e excrementos dos ca- 
melos. § Gommaamoiiiaca , he huma gomm.a , re- 
fina ofRcinal. 

AMNIOS , f. m. Anar. membrana , ou pellica 
em que anda o fero ; por fora delia fica o chorion. 
ferreira Cirurg. 

AMNISTIA, f. f. perdáo das injurias feitas ao 
Soberano em tempo de guerra , revoltas. 

AMO , f. tn. o que dá criação ao alumno , ao cria- 
do ; aio QTeft. d'El-Rei D. Dinis. Sá Mir. Eflrang. 
Caflan. 1. p. 51, c. i. Camões ,, o fiel Egas amo 
foi librado „ Barros no CUrim. cap. 62.) § O Se- 
nhor a rcfpeito do criado de fervir. 
AMOCEGADO , parr. paíl. ' 
AMOCEGAR , v. at. tazer moças, ou bocas 
no gume de algum lerro de cortar. Uli[í. 1$^- 

AMODORRADAMENTE , adv. com modor- 
ra j ao modo de amadorrado. 

AMODORRADO , parr. paíT. de amodorrar , 
doente de modorra , fomnolencia F. do Arceb. í. 
z. § Profundamente adormecido f. ,, amodorrado 



de amocegar. 



caufar modorra. §- 



na culpa. § Sono — ^-letárgico. 

AMODORRAR, v. ãr. 
fe , cabir em fí?tio profundo , letárgico. 

AMOEDADO , patt. paíT, de amoedar. § Homem 
amoedado, i. e. adinheirado, que tem moeda , rl- 
cp , Aulegr. f. 78. _„ . 

^ ■' ^ Kii AMOE^ 




y6 , AMO ■ . AMO 

AMOEDAR, V. ar. lavrar, cunliar o metal rlfpjio , rígido. Ç Vencer y. ^. „ dmolg/Jr a (onl 



Cm forma de moeda. Cafim. z. 150. ,, ouro amo e 
dado em Xerafins. 

AVIÕES rÁÇSO, f. f. avifo, que íe dá a al- 
guém fobre coifa de fua obrigação, interclTe , pa- 
ra evitar algum mal. § Amoeíiãç^ócs canónicas , aí 
que dá o Parrocho , ou Prelado em razão de feu 
oíFicio , e fegundo os Cânones. § Exhortaçáo. § 
Infpiração v. g. „ por amoejla^ão do Céo. F. de 
Sujo. p. 10. 

AMOESTADO , part. paíT. de amoeílar. 

AMOESTAMENTO , í. m. v. amoeftaçáo. 

AMOESTAR , v. ar. fazer amofiftação , avi- 



far , exbortar. 



§0 



AMOFINAÇÃO, f. f. acção de amofinar 
cíFiiio deíía acçSo. 

AMOFIN^ADO, parr. palT. de amofinar. 

AiMOFI NADOS., adj. que amofina. § Snhjl 
peíToa qne amofina. 

AMOFINAR , V. at. fazer alguém mofino , mi- 
feravel , infeliz ; dar-lhe defgoilfo , defprazer , mo- 
Icftia. § fe 3 fazei-fe niofinQ , infeliz , affl;- 

git-fC' 

AMOJ\DO j part. pafl. de arnojar. 

AMOJAR , V. at. reteíar , encher o peito de 
leke» 

qualha o grão. § Àmojar n. encher-íe de leite , o 
peito , o grão do trigo , arroz , &c. § Mongir o 
peito amojado. 

AMOjO , f. m. a intumecencia das tetas rete- 



fadas, e cheias de leite; enchimento da fubiSancia 
laclea dos grãos, de trigo, arroz, &c. 

AMOLADO , parr. paíT. de amolar. § Aníolado 
de fobre mao , bem afiado, feiro com defcanço ; e 
J. „ lealdade amolada de fobre mão „ qne cor- 
ta por tudo o que pode fazer, com que çiia def- 
.ixiinta. Palmer. :^.p. 14-f,». v. 

AMOLADOR , f. m. o que amóía. 

A.MOLADURA , f. f. acção de amolar, § As 
mioladíiras , f. í. pi. o pó ,, fedimento , que fica 
nos coches das pedras de amolar. ^ 

AMOLAR , V. ar. afiar o eumè dos inílrumen- 



tanaa , a paciência , foffrimento V. do Arceb. 4 
6. ,, amolgar a rigida virtude. § Sojugar , aba 
ter ,, o Tmco depois de grande nunca foi bei 
anwlqado pelos Chrifiâos ,, Qjieirós. 

AívlOLLECEDOR, f. m. que faz amollecer. 
AMOLLECER , v. at. fazer moUe , macerar 
do, aquecendo, pifando, &c. § V. w. Perder 
dureza , íazcr-^fe moUe. H- P. 2:59- §• at- f- F^ze 
enternecer , ameigar , v. g. amollecer o corarão 
os ânimos , os coftumes , ^-/e fe tornão molies , 
ejfeminados. § Mover a compaixão. 

AMOLLECÍDO , pare. paíT. de amollecer 

f. Movido a compaixão Fieira „ amollecido co: 
as lagrimas da mãi. 

AMOLLENTAR , v. at. amollecêrtio prop. 
fig. não ha coifa que amollcnte o coração empedc 

nído. Paiva Sernmcs i. J;-:^z:^. v. § Je faze 

fc molle com humidade , de niolle , e lento. 

AMONIR, V. ac. V. arooeflar. antiq. 
■ AMONTADO, part. pafí. de amontar-fe E 
Rei andava amontado , e fora de Malaca. Chro: 
J. ^. z. p. c. 5. Cafian. 7,. 2?, i. camelos, qtte \ 
carão amontidos na Ma. § Pa íeiçào de mon 
Chron.J. i. c. 61,. lugar amontado como ferra 
AMONTAR-SE , v. recip. lançar- íe a monte 
metter-fe poios niatos , defertos , montes. 

AMONTOADAMENTE , adv. em montão. 
F. JunEo em delordem , fcm digcftáo. 

AMONTOADO , part. paíT. de amontoar. 
Apinhoado Eneide 7. if. as abelhas amoMoad/. 
AMONTOAMENTO, f. m. acção de amo 
toar , o montão , cú.tuIo defcrdenado. § Ajunt 
mento v. g. ,, defejava fer hum goljo , e amo 



toamento de todos os perífamentos amorofos 3, ) 
de Safo c. 10. 

AMONTOAR , V. at. ajuntar em monre , í 
zer monte, apinhoar, íem ordem , acumular, 
f. Adquirir , multiplicar , ajuntar em grande pc 
çáo v.g. ,, amontoar riquezas, amontoar cada\ 
res , dijjic:í!dades , embaraços. Arraes ç). 5. ,, Oce 
amontoou remédios para fe confolar : § ,, amo 
íos de cortar na mó de rebolo. § f. Amolar os toar a crueldade com a abicha ,, Arraes 4. 24. 



dentes fr. x. preparar íc para comer coifa' guloía 
$ f. Amolar o engenha, aguçar, afiar no j. 

AMOLDADO , e dctiv. v. moldado. 

AMOLGADO , parr. paíl. de amolgar no amol- 
gado da efpada ,,, Vieira. 

AMOLGADURA, {A. a moça da coifa ainol- 
gâda , a imprcísão feita nclla. 

AMOLGAR , v. ar. fazer n«óça , dobradura , 

eonfusão cm corpo òwo v. g. ,, a efpada. § f. 

Render, abalar, fazer imprefsão v.g. ,, amolgar 
ê vaníade rejijime S.. § Amolgar o corarão dmo, 



amontoar-lbe as dijjiciíldades ,, Fieira. §, Ame 
toar-fe recipr. crcícer , ajuntar-fe eth monte. 

AMOR , f. m. fcntimento , com que o coraç 
propende para o que lhe p?rece an";avcl , fazcn 
dilTo o objeófo de íuasafFeições , e dcrejos.§ A>{\ 
própria, a aíFeiçáo , e bemquerença de qÓs in. 
mos , e.de noHíS coifas. § Por amor, por cai 
.refpeito ;, em. razão v..g. ,, — de f /as perfeições ,, > 
buq. 4.^. § Divindade fabuíofay ou paixão 
amor divinifida. § í. O amante ,, o feu perdi 
amor a rola geme ,, Bernardes Edoga iQ. § -àn 

á)hai 



yi 



Vhortol.to 



AMO 

planta de folhas 



AMO 



efpinhofas , que 



77 



e pei;áo aos ve(>idos de quem lhe chcj;a. § Jmor 
KrfcitO , flor de cinco lobos , oii pencas roixas , 
;amarcllas. § f. Benevolência , síFabilidade , bran- 
lura , e outras mollras de amor. § A pcfioa arn?.- 
la , LTif. 6(j. § Jmor para o povo „ Palmer. :?, 
>. f. I. 
- AMORA, r. f, fruto da amoreira. 

AMORADO , part. pad. de amorar fe Eufr. 

f. 9. Chron. de D. Pedro i. /. 6 a- andar 

garros „ acharão outros ainorados dejie Reino. 

AMORAR SE, v. rccip. auícnta^le , efconder- 
fe. Leão Orig. 98. 

AlV10RA^''EL , .id). que cria amor facilmente. 

A!V10RA\'F.LMENr£, adv. com amor, 

AMOREIRA, f. f. arvore frutífera, de cujas 
Folhas <c nutr-ni os bichos de feda. 

AMOREIRAL , f. m. bofque de amoreiras. 

AMORES, 1. m. pi. herva vulgar dcíle nome. 

AMORICOS, 1. m. pi. X dim. de aínores. 

AMORIM, ad). pêra efpccie de pêra fein 

caroço , aliás , lambe-lhc-os dedos. 

AMORINHOS , f. m. pi. du-n. exprefsáo cari- 
nhofa , meus amorinhos. 

AMORIOS V. amores. Prejles atito do Momo 
Eticant. 

AMORNAR, V. ar. fazer morno, quebrar a 
frieza v. g. „ amorriar agua , ovos , pannos para 
fomentar. 

AMOROSA , f. f. peça que fe toca na viola 
ir.ui patética. 

AMOROSAMENTE , adv. com amor , v. g. h\- 

lit , tratar alguém , dizer. V. de Stífo cãp. 40. 

AMOROSO, adj. que tem amor. § Concer- 
nente a amor v.g. ^^verjos aworofos. § Que con- 
cilia amor, que inípira v.g. ,, palavras , olhos 

amaofos. § U<.'is amorofas , /. e. de cafta branda , 

mimcia ,, JLntep.8.§ 2^rando,Javoravílv-g'Vçnío. 

AMORTALHADO, part. paíí. de amortalhar. 

§ f. VTtido em habito vil , deíprefivel , confeição 



a carne "-^ do corpo vivo. Macedo Bovúnio. § Olhos 

— — immoveis , lan^^^uidos fem viveza. § Lume , 

■ luaíi apagado U////'. ,, a ln'z. de Phebe amortecida. % 
Paixão tria , tíbia. 

AMORTIZAÇÃO, f. f. aquií^çáo dos bens de 
raiz poios corpos de máo morta. § Leis febre as 
amortifaçÕes , /. e. fobre as aquiíiçóes de Ijcns de 
raiz polas religiões , coUegiadas , irmandades M* 
L. 5. 190. e ipi. 

AMORZINHO , f. m. dim. de amor ,, vieii 
amorzinho exprefsáo carinho fa/^íw. 

AMOSTRA , f. f. pedaço de alguma coifa ," 
buma parte , que fe moílra para fe ver , c provar 
a fua qualidade v. g. ,, amojhas de panno , de af- 
ff/car , arroz , vinbó , azeite , efpeciaria § Ainoj- 
tra do panno , entre os fabricantes oppccm-fc á co- 
//? , e he a melhor porção. § f. Acção de que fe 
vem no conhecimento do caraíler de feu author, 
edo que poderá fazer era iguaes circurnfiancias 
V. g. ,, amojira de feu amor , primor , talento, § 
na Pint. pintura de huma íó còr fobre papel , ou 
panno oleado. 

AMOSTRAÇÃO, f. f. o aclo de amoftrar. § 
Figuras moíl^adas em agua , ou por fonhos , amof' 
írações. B. Clarim, cap. 6z. 

AMOSTRADO, e deriv. v. moílra. 

AMOSrRíiS!HA , f. i\ jabaco de ■, da fo- 

lha do centro do rolo , c da mais amarella. 

AMOl^A , f. f. cães , que fe faz para fofler o 
pczo das aguas do Ti jo , que não aUgaem as ter- 
ras que cnteftáo na fua beira. 

AMOTAR , V. at. de Agric. calçar a arvore no 



pe 



e chegar-lhe terra. 

AMOTINAÇÃO , f. f. o aôo de amotinar. 5 
O aélo de fe amotinar alguém , -motim, união, 
fediçáo. Caltan. 8./. 67. w/. 2. 

AMOTINADO , part. paíí. de amotinar. 

AMOTINADOK, f. ra. e adj. pcíToa , ou coi- 
fa que amotina , que excita motins , fcdiciofo. 

AMOTINAR , V. ar, fazer que fe amotinem , 



de mortilha ,, Viveo amortalhada no capello'de cauíar alvoroço, fediçáo. Jrraes A- ^9- §. /f » 

Vitiva ,, Mon. Liif. 

AMORFALHADOR, f. m. o que amortalha. 

AMORTA.LHAR, v. at. envolver, veliir o 
cadáver em mortalha. 

AMORTÈ.CER , v. at. fazer ficar como mor- 
to , ou morta!,, dejmaios qae o amortecião ,, Palm. 
p. 1. c. fn. § Fazer perder a vinudr , íorça. § 
Caufar desfallecmento. § n. erecipr. fazer le rr^or- 

lal. § Entnrpccer/e v. g. „ os membros. § J^ , 

lobo Def. „ annrtecia-fe o lame , e tutnava a 
crefcer com grande libareda. 

AMORiECÍDO, part. paíT, de amortecer , 
quafi mono. § Entoriecido , leaii íeniido V. g. 53 



leviniar-fe, alvoíoçar-íe o povo , revoltar-fe , por- 
fe em fediçáo. § f. Amotinur-fe o amants , que- 
brar a amiíade , pòr-le contra o amante E^ffr. 7;, 
2. § „ Amotinão-fe os appetitos , e fe bandcão 
contra a razão. ,,. 

AMOUCO, f. m. AL bomem que fe vota á 
morte, c íe offerece a todo o riíco , indo maiar, 
e fazer todo o damno poílivel para deixar vinga- 
da a fua morte j eftes tacs rapáo a cabeça , e fa- 
zem outras cerimonias. COfíto. 

AMOXAMADO , adj. magro , feco como a 
moxama. 

AMPARADO ouuos dizc m mparado- , ,e 

ha 



■•; li íii 



78 AMP 

Iia boas authoriJâdes por ambos os iríodos ; 1 pâ' 
lavra parece dsrivar-fe priínicivamente da prep. Al- 
lema empòr , donde fe formaria empar , emparar 
-.—-V. emparado , e deriv. emparar , emparo. 

amphibios 
amphibologia') 

AMPHISIBENA Vv. mfí > 

AMPHISCrO \ 

AMPHÍTHEATRO^ 

AMPLAMENTE, adv. com amplidão; larga- 
mente, profuíamence v.^. ,, [aliar , difpiitar. 
. AMPLASTÍCO V. ernplaftico. 

AMPLIAÇÃO, L f. acçáo de ampliar , f. Am- 
pliação da Santa Fé ,, Pinheiro, i. 54. 

AMPLIADO , pare. pa!T. de ampliar. 

AMPLIADOR , f. m. o que amplia , accref- 
centador. Arraes Prol. § „ D. Galdim primeiro 
ampliador da Ordem do templo ,, 

AMPLIAR , V. ar. fazer mais amplo , aumen- 
tar em^ largura; e f. em grandeza , número , ju-^ 
lirdicçáo , honra, poder, cftado , potencia. § Di- 
latar no f. Ampliar os termos da pátria , alargar 
as raias, limites. Arraes j. iz. „ ampliar a liiigna 
com palavras ,, ampliar as jortunas ,^ Vieira: ~ss 
reinos, império,, M. Z. ; ,,-^os podeies „ Pcn. 

Rejl.'. „ o bem commum dos Reinos ,, Pinheiro 

215. 

f. f. a totalidade da 



t. I, 

AMPLIDÃO, ^_ „. 

Tudo aquillo que alguma coifa abrange v. g. ,, 
a amplidão da parábola , o cfpsço que vinga , e 
onde alcança cahindo o corpo, que fe atira obli 
quamente para cima , ou a liiaha comprehendida en 



AMP 

e fe põem qualquer aílro , e aquslle no qual j- 
rece nafcer , e pòr-fe Pimentel Arte de Na\ 
gar. § Amplitude da parábola , linha horifoni 
tirada do ponto donde começa até outro onde ac 
ba bum arco Parabólico; por cfta linha fe decc 
mina o alcance àis bombas , que defcrevem par 
bola. Bellidor t. 4. meias amplitudes. 

AMPLO , adj. largo , dilatado. § no f. Larg. 

copiofo V. g. „. matéria para difcurjo. § Âmpl 

poderes , largos , fem reftrtcçóes. § Sentido mu 
amplo , iílo he mais comprehenfivo , ou extenl 
vo V. g. ,, racional he mais amplo que animal 
porque abrange a fua noção aos attributos diíF 
renciaes , e tem menos amplidão em quanto : 
extende a menos indivíduos. 

AMPOLLA, f. antiq. por ainbula , ou vafo f 
melhante. Teftam. da Rainha Santa. § v. empo!; 
§ Tenda , ou pavelháo , entre os Abexins , n; 
quaes vivem Barros ,, povoada em ampolas. 
^ AMPOLHETA , f. f. dim. de ampolla , dois ví 
fos cónicos de vidro, jullos huma ponta contra 
outra, c:;m hum "rarozinho em meio, polo qu; 
palia era certo tempo huma certa porção de are 
Sna , donde vem ch?.mar-fe relógio de área. 

AMUADAMENTE , adv. á niodo do amuado 

AMUADO, part. paíT. de amuar-fe P.P. 2 
140. V. § Dinheiro-^ — , guardado , que não gira.ft 
fam. 

AMUAR SE , V. recipr. agaftar-fe por al*>^un 
pequeno dcfgofto , oíFenfa , e dá-lo a entender n 
má cara , que fe faz , e em fugir da converfzçái 
familiar antiga. Etffr. 2. 4. Lobo. § Amttar , ff 



tre o ponto donde o movei fe lança, e o outro U. Med. continuar" no mefmo eftado v. p. t 
onde cabe. § na Ajiron.v._^^m^Yimàc. § Ampli.\mmor qm não fe nfalve , nem ftippora , enc/uar- 

fe. Madeira, t. chulo, parar v.^ os relog.os . 

os alcatmzes. Apol. Dialogaes 



dão dos poderes , jurifdiccão , tudo a que elles 
abrangem. 

AMPLIFICAÇÃO , f. f. aumento , accrefcen- 
tamento. 5 f. fig. de Rher. pola qual fe dá maior 
fer, e grandeza a alguma coifa, reprcfentando-a 
mais do que he. § Êxaggernçâo. § Artificio com 
que fe dilata o razoado , pratica , o argumento. 

AMPLIFICADO , part. paíT. de amplificar : ho- 
inem amplificado em honras. Prejtes f. 51. 

AMPLlbíCADOll, f. m.eadj. que amplifica. 
Fieira. 

AMPLIFICAR, V. at. fazer amplo, aumen- 
tar , accrefccntar v. g o edificio , as rendas , 

o poder. § Reprefcntar como maior algum obje- 
fto , oratoriamcnte. Arraes ic. 2p. § Dilatar v.g. 
~— ,, as conqaijlas „ Fafconcellos Noticias ; "„ 
amvlifiçon o Evangelho ,, Fieira. 

AMPLITUDE , f. f . a largura , amplidão , ex 
ten.^áo. § t. Ajiron. he hum arco do horifonte com 
prchcndido entre o vçrdadçúo pqmo onde nafce 



5Í 



AMULATADO, adj. da còr de mulato. 

AMULETICO^adj. pertencente a amuIetos.D/rva. 

AMULETO, f. m. figura, ou carafler^s, que 
trazem ; e a que a fupcrftiçâo attribue grandes 
virtudes. V. noffiina. Bernardes Florefia. 

AMUO , f. m. o eflado , e modo do que an- 
da amuado, 

AMURA , f. f. Naut. cabo , quí prende em 
huma ponta da vclla grande , e a vem fixar na 
borda , ou amurada da náo. 

AMURADA , í. f. a parte mas alta dos bor- 
dos da náo , onde fe fixáo as amuras. Góes C. 
Man. 70. 

AMURADO , part.paíT. de amurar. 

AMURAR, v. ar. naut. rtar, fixar a amura 
em algum dos bordos ; ,, ir amarado de bom bor- 
do , on efíribordo H. N. i, :594. 



AMYGDALAS v. amigálas. 



ANA 



ANA 

ANA 

ANA' t. Farmac. ílgnificâ de cada coifa. 

ANAÇADO , parr. pa(T. de anaçar. B. 

ANAÇAR , v.at. revolver, perturbar qualquer 
qiiido , remexe-lo, batcndo-o , agirando-o , me- 
endo-o até fazer criar efpuma V. g. ,, ^«-'2- 
ír ovos „ íj/iando os vemos tezos aruicão as 
^tias do mar debaixo para. cima ,, B. D. 2. _/. 

ANACARDINA, adj.fuftant. conferva deana- 
jrdos. 

ANACARDO , f. m. planta, aliás fava de Ma- 
íca. anãcardiiwu 

ANACATHARTICO , adj. Med. que facilita a 
icpeíloraçáo. 

ANACEFALEO-SE, ou ANACEPHALEO- 
E , f . f . recrpiculaçáo v- Severim Notic. diz ,, 

arifícephaleo-Je ,, 

AN^ACHORETA v. anacoreta. 

ANACHRONISMO , í. m. erro da eh rondo- 
ia , fm dará de alguma época. 

ANACO , f. m. o cabrito, que eftá no fegun- 
o amo de idade. 

ANACORETA, f. m. e f. peflba , que vive 
o ermo , folitatio : o primeiro he conforme á ori- 
em Grega. 

ANACORETICO , adj. que pertence ao ana- 
oreta. 

ANACRONISMO v. anachronifmo. 

ANADEADO, e deriv. v. anediado. 

ANADEL, f. m. ant. capitão de certas compa- 
hias de beílcifos , e affim de cavallos como da 
íarrucha de conto , e do monte , chamados da 
■aldilha , e tão bem de efpingardeiros , Severim 
%t. D. 2. § 5. 

ANADUVIA , f. f. efpccie de fcrviço , a que 
s valTalios cráo obrigados no reparo das cavas, 

muralhas do caftrUo Chron. jP. j. c. 58. Aí. 
... monum. do Senhor Rei D. Dinis , e L. 16. 
. 29. 

ANAFADO, part. paíT. de anafar. S. nublas ^ 
ctv.íl!os. - 

ANAFAR 5, V. at. pentear , e anediar o ca- 
allo. 

ANAFAIA , f. f. o barbilho do cafulo dos bi- 
hos de feda , efpície de baba , que fica de fora 
legada a elle , ou a primeira feda , que o bicho 
ia. V. Trat. prat. de criar feda. 8. Lisboa 3775- 
ap. 9. 

ANAFEGA , f. f. arvore , que produz as ma- 
:ás chamadas de anafega. v. maceirn. Barros 2. 
D./. 12. São maceiras d''mãjega , palmeiras , é^c \ tod 

ANAFIL 3 f. ju, trombeta direita com.9 chara- 



^ ANA 7p 

'mela , fenáo , que tem menos boca, e mais lar- 
gura , ufada entre Mouros. Barros no Clarim, diz 
Nafil. Camões, anafis plur. 

ANAFIL, adj. trigo^—^ ., Mourifco de praga- 
na negra , cuja ícmente veio de Anafe Chron. Af. 
5. c. ^8. Jnaftl , cjHs quer nher de Anajee. 

ANAGOA , f. f. faia de lenço , que fe põem 
logo fobrc a camifa. 

ANAGOGICO , adj. que eleva á contempla-í 
çáo das coifas celelliaes , e diz refpeito a cilas. 
§ Homem anagogiço , /. e. contemplativo das coi- 
fas do Cco. 

ANAGRAMA , f. f. inversão das letras de 
hum nome . de forte , que façáo outra palavra V. 
g. ,, de Pedro , poder, podre. 

A'NA,LISE V. analyfis : analife parece mais re- 
cebido , ao menos na Univerfidade „ fazer a ana- 
life a bmna Lei. 

ANALOGIA , f. f. femelhança v. g. no fotn, 
a que ha entre as variações verbaes de cada con- 
jugação refpetPtiva v.g. ,, amava, cortava ^ fala- 
va ; a que fe dá na cotcpofição , ou Syntaxc v. 
g. „ obedecer â razão , fervir ao piíblico , por ha- 
ver a mefma razão de fe ajuntar a prcpofiçâo aos 
complementos de ambos os verbos : Eftas sáo 
analogias Grammaticaes ; a Analogia Fyfca con- 
fiftena femelhança de propriedades , dasquaes fe ef- 
peráo effeitos fcmelhantes ; e aífim a moral , com 
que dví fuccelTos femelhantes efperamos confequen- 
ciâs femelhantes, ou que eífeicos femelhantes tam- 
bém o são nas fuás cauías. 

ANALÓGICO , adj. que tem analogia 3 fua- 
dado em analogia v. argumento. 

ANALOGISMO V. "analogia. 

ANÁLOGO , adj. fjmelhante v. g. „ são cA- 
fes análogos. 

ANALYSADO , part. paíl. de analyfar. 

ANALYSAR , v. at. fazer analyfis v. 

ANALYSÍS j f. f. divisão , e refolução de qual- 
quer todo , ou compofto , em fuás panes compo- 
nentes , ou elementos , para fe conhecer melhor a 

fua natureza.1 § ylnalyfe Chymica , ou de com- 

poíiçáo das partes , que entráo na compofiçáo de 
qualquer corpo. § Analyje mathem. , método de 
refolver os problemas pela álgebra. § AnaljfeTheo- 
lugica , 0(t ^^íridica , expofição de cada termo do 



texto fagrado , ou das leis, e aífim da fua conf- 
trucçáo j hiíloria , &c. para fe deduzir a vcaladei- 
ra intclligencia , eapplicaçáo delle. § An.iljfc Ilhe' 
torica, o exame do artificio , e bellezas oratórias 
de qualquer difcurfo., poema , 8cc. 

ANALYTICO, adj. em que íe fegue o mC' 
io da analyiis dividindo , e tratando miu lamen- 
te dçs elementos , partes ;, membros de qualquei 

10^ 





Bô 



ANA 



iodo , fifico , mathematico 
fimpliíicando as noções , &c. 



moral , hiílorico , 



ÀNS.A , r. f. mulher,' que fahio de eftacura 
mui breve, e que engroiTa derproporcionadamente, 
tiáb fe defenvolvendo bem íeus membros , em 
quanto á extensão. 

ANAMORFOSE , f. f. Arte de defenhar huma 
figura de fone i]ue á viíla não cem femclhança 
alguma , com o objeíto , que ella rcprefcnta logo 
que a vemos retratada em hum cfpelho cilíndrico, 
cónico j ou prifmatico , ou de cerca diftancia , 
&c. 

ANÃO , r. m. homem cuja eftacura não che- 
gou a feu perfeito comprimento em extensão , e 
ralhe. § adj. de talhe menor do ordinário v.g. ,, 
Ik^ãngeim anãa ,, Lucena. 

ANA N' AZ , f. m. fruto Brafilico , a modo de 
pinha , tem fumo mui faborofo. 

AN AN AZE IRO , f. m. planta donde fahe o 
ananaz , he huma raiz com folhas da feiçáo dns 
de babofa , mas fecas , e fibrofas , com picos re- 
curvos,; do centro das quaes fahe o ananaz fobrc 
hum calo cylindrico. 

ANAPESTO , f. m. pé de duas íillabas breves 
fia pocfia latina. Gãllegos. 

AN AR CHIA , f. t. (o eh. pronunciando como 
ç) falta de chéte , de foberano , de regente. § e 
jig. a defordem civil , que procede deíía falra. £f- 
cola das verdades. 

ANAPvCHICO , adj. onde ha anarchia v.^. ej- 
tado. 

ANASARCA ,- f. f. Med. efpecie de hydropefia 
de todo o corpo , que parece inchado , cedendo a 
carne á imprefsáo dos dedos. Ferreira, Ciritrg. 

ANASrÒMOSIS, f. f. Anatom. união de dois 
vafos pelas fuás extremidades v. g. „ de duas ar- 
térias , duas veias, ou de huma veia com huma 
artcria. § Abertura da extremidade de algum va- 
io , polo qual fae o íangue , como nas hemorra- 
gias donarisj menftruos , hemorroides Polyan- 

th. Medic. 

ANASTROPHE , f. f. Gram. inversão na col- 
locaçáo das palavras v. g. ,, LÁ de Itália dejronte 
3j por L-í defronte de Itália , Cojla Georg. 

ANATKEMA, f. m. cxcommunháo. § Ser al- 
guém anatbema , /. e. excommungado , Arraes 
^, X. i 

ANATHEMATISADO, pare. palT. de anathe- 
niacifar. Tempo de Jgora i. D. i. 

ANATHEMATISAR , v. at. excommungar , 
lançar, fulminar snathema, ferir com anathema. 
§ f. Amaldiçoar ,, Fieira. 

ANATOMIA , í. f. a arte , que enfina a co- 
nhecer as partes de que coníla o corpo animal (e 



ANA 

ainda o vegetal ) exam,inando-o difTccado c^m 
efcalpélo. § A didecçáo , que fe faz do corpo, 

feus men^bros § A eftmclura , compofiçáo , 

fiftema do corpo. Arraes i. ip. § f. Fa7.er a) 
tomia , examinar miudamente qualquer coifa v.g. 
—nu vida , honra de alguém. § it. Fazer eftrago c 
mo fuccede no corpo anatomifado. Arraes 4. 2 
„ Alli jez grandes anatomiíís na Lei de A4a\ 
ma, alterações, &c. § /í. Romper , lacerar «o ^ 
e caufar m.ortificaçáo v. g. ,, o mais compajjívo J. 
mais emes anatomias em minha alma ,, Am 
I. I. 

ANATÓMICO , adj. que pertence á anatomi 
§ Siib[lãnt. o que fabe anatomia. 

ANATOMÍSADO, part. paíT. de anatomJf; 
ANATOMISAR, v. ar. fazer anatomia, 1 
próprio , e figurado. Arraes i. 8. e c. 1:5. 

ANATOMISTA , f. m. v. anatómico Sut 
tanr. , 

ANAXAR V. Tal arrimoniacoT 
ANAZARCA v. anafarca. 
ANCA , f. f. a parte do corpo dos animaes 
que são os quartos trazciros , e no homem coti 
prebende as nádegas , quadril. § A garupa do c 
valLo , dos quaes alguns não conjeniem ancas , c 
náo íoíFrem calvalgar-lhcs na garupa. § e jig. So 
per ancas a alguém , ter moderação cotii ellc 
atura-lo £ujr. 1^. 2. famil. Cam. Anfitriões. § 
nas ancas a algnem , em feguimento , e no alcai 
ço de perto. § Fazer h-ona coifa nas ancas da 01 
tr.i , i. e. logo depois, acompanhar muito de pe 
to V. g. ,, cjne deve andar o dar mu ancas c 
prometter ,, Cam. Jíedotid. § Fender a anca pe, 
meio , enfobcrbecer-fe , C. Filodemo. 

ANCA RINHA, f. f. herva {cicuta cC.) 
ANCHO, adj. largo, Ourem Diar. m. v. 
Por inchado de fobcrba he mais ufual. Arra 
5. t. 

ANXOVA , f. f. peixe. v. enxova. 
ANCHURA , f.f. largura ; e no f. inchação d 
vaidade. Auto do Dia de ^uizo. 

ANCHYLOSIS , f. f. Med. doença nas juntas 
que as priva de feu movimento, e as faz duras 
como fe foíTem inteiriças. 
ANCIÃ V. anfia. , 

ANCÍANIDADE, f. f. velhice, longa idade 
antiguidade f. ,, a ancianidade da linguagem „ d 
ufo , Ó'C. § Preferencia de ordem em 'razão do 
maiores annos Andrada Chr. jf. 7,. 1. p. c. 9. , 
conforme a fia anciedade , e precedência beijara 
a mão. ,, 

ANCIÃO, f. e adj. velho authorifado, vene 
ravel. Fieira. 

AN- 



ANC 

ANCTANO, aJj. v. ancião. Nanjr. de Sep. ,. 
varão avciatio. 

ANCILLA , r. f. ferva, eícrava „ Fieira: p. 
•tfado. 

ANCINHO , r. m. inílrumento com dentes , 
le páo , ou ferro , para ajunur a palha. 

AN CO j f. m. angulo , recanto , cotovelo v. g. 
, de terra na Coda ,, B. i. D. 

ANCORA , f. f. inftr. naur. huma haíle de fer- 
o com olho j e argola n'huma extremidade , e 
a outra huma traveda do mefmo metal acurvada, 

terminada cm duas pontas de lança , ou de fet- 
i , as quaes fe enterráo onde façáo preza para 
ígurar os navios. § Lançar , o(e farg ir ancora, 
eita-la ao mar Cajianheda 2, np. ^Efiar Jobre 
nccra , fundeado, amarrado. § Levar ancora , rc- 
oihe-Ia para navegar , ou furdir avante. § yínco- 
í de montante , a que eftá ferrada de parte don- 
e a maré enche; de jufante , a que eftá donde a 
larc vafa. Cajian. 8. 76. ancora da falvação , a 
ue foflcm a náo ao pairo j contra as corretites ; 
ue náo dè á cofta. 

ANCORADO , part. pa(T. de ancorar : f. temfeu 
mj^mento ancorado em invejligar modo ,, óx. i. 
. fixamente appi içado ,, Pinheiro 1. 244. 

ANCORADOURO, f. m. lugar onde os na- 
ios elláo furtos, ancorados, ou ammarrados v. 
"nmarração. 

ANCORAJEM, f. f. ancoradouro; ^^rw. § O 
lie fe paga de direito pela permifsáo de ancorar 
o porte. 

ANCORAR , V. n. dar fundo com ancora , 
nçar_ ferro. Uliff. „ as náos fe recolhião , e an- 
<ravão. 

ANCOROTE , r. m. dim. de ancora. Brito Hiji. 
fafil. § Efpecie de barril 



AND 



Bi 



P. L. t.c. 16. V. de Lima c. 20. § Efpecie de bal- 
íéo , teito de táboas atraveífadas fubrc barrotes, 
que nos muros , e tíbras altas fervem de andar nél- 
les os pedreiros , Scc. 

ANDAINA , f. f. a ordem de coifas, que ef- 
tá lobre o me.^mo nivel v. g. ,, andaina de cafds 
P. P. 2. 15. de artilharia, v. bateria. Cajian. L. 
2./. 197. £-8./. 70. Amarai c. 2. pag. 50. nas 
fortalezas , e navios , hoje dizemos bateria. § yín- 
daina de pannos , otí velame , o aparelho neccíí*- 
rio para a mareaçáo do navio. Tácito Fort. f. 
1 57. § Parede de duas andainas de palmeiras , i. e. 
de duas faces , deixando vão em meio. Cajian. i. 
109. 

ANDANÇA, f. f. aventura, ou fucceíTo dos 
cavalleiros andantes. § f. O fucceíTo, fortuna,, o 
coração acojfado de más andanças „ Jrracs 2. 11. 
Chron. Âj. 4. , defeja-vos boa andança. Galvão 
Cron. Jf. I. c. Yj. „ pela boa andança que Deoi 
lhe dera. ,, 

ANDANTE, part, de andar no Braf. animal; 
que fe reprefenta cm acçáo de andar. § Cavallei- 
ro andante , o que andava ás aventuras , bufcan- 
do occaíióes de affinalar o feu valor, aventureiro. 
M. L. Donzella andante, a que feguia cavallei- 
ro andante , ou fahia pelo mundo cm bufca de al- 
gum , ou a outro fim. Palm. p. 2. c. 86. ,, quero 
ir defconhecida como donzella andante , á corte. § 
Bem andante , i. e. bem fuccedido , e profpero 
em aventuras, afortunado. Chron. do Condeji. c- 52. 
V. de S/ífo p. i]. Nobiliar. f. 85. 

ANDAR , V. n. mover-fe fobre as pernas. § Mo- 
ver- fe cm geral v. g. „ Andão os ajiros, § Andar 
em coche , a cavallo. § Andar bem , cftar de fau- 



de. § Correr v. g. ,, andando o tempo com o feu dif- 
curfo. Arraes 2. 15. § Andar fobre fazer alg. cot' 

ANDAÇO, f. m. epidemia. Sá Mir. : andaço\fa , trazer iffo entre mãos. LHifipo i :^H. v. „ eu an- 
■ bexigas., i>-c. , do fobre cafar huma órfã „ § Andar em vida, 

ANDADO, part. paíT. de andar. eftar vivo, Clnon. Ciíierc. i. 1. § Andar-Je re- 

ANDADOR , f. m. nas irmandades, o irmáo!cipr. F. de Sufo f. 12. Sá Mir. Filhai p. 179. an- 
je anda avifando , e executando outras conriniif-|í/Jo-/ê mortos, andava-fe trás ella efpreitando-á. % 
les. § Carrinho, em que andáo os meninos. %\Anday á efpada , fer levado, fer morto. Cajian. 
omeni que anda muito, andejo. J2. 122. ,, muita, gente , que toda andou á ef- 

ANDADOR, adj. que tem paiTo de andadura. |p^í/<í. 
ilmer. ^. 14^». v. palafrem andador. ANDAR , f. m. a ordem de cafas , que eftáo 

ANDADORA , f. f. v. andeja. íno mefmo nivel , andaina , Alb. 4. 4. § Pòrnoan- 

ANDADORÍA, f. f. o officio de andador. D. L/^r da rua, pòr na rua, e „ pòr-fe no andar da. 
ratic. A4. Cartas. \rna, fr. famil. Eufr. ^. 2. § ficar no mefmo an- 

ANpADURA , f. f. o efpaço , que fe anda ; ?Adar i. e. no mefmo eftado , Paiva Serm. i. /. ^20. 



:tensao em qualquer direcção : B. ,, a Cidade tem 
' andadura hum dia. § O andar apreílado , do.-' 
vallos . e dos homens. 

ANDAIME, 011 ANDAIMO , f. m. o efpaço 
>r onde fe pôde andar v. g. „ fobre o muro. P- 



V. ,, fe o homem arrependido fcajfe no mefmo an- 
dar de quando era peccador ; na mefma gradua- 
ção. 

ANDAREJO, adj. v. andejo. UlifipO 22. v. OS 
minin^s são mdareias. 

L AN- 



w 



82 



AND 



f 



,c ANDARILHO , ou 

d ANDARIM , f. m. homem de pé , que cor- 
re çliante dos coches por cftado. 

ANDAS, f. f. pi. efpecie de leito portátil, ou 
cadeira de braços , em que váo caixões de ilefun- 
tos levados por homens , ou por cavallos. Pinheiro. 
I. 114. „ até apor nas andas, 

ANDEJO , adj. que anda fempre por fora de 
cafa , êm paííeio , fam. „ mulher andeja. v. vago. 

ANDEIRO, adj. o mefmo , que p.ndejo. 

ANDILHAS , dim. de andas , f. f. p!. armação 
fobrcaibsrda , onde fe fentáo mulheres, que váo a 
cavallo. Eufr.-^. i. aofobirdas andilhas. 

ANDÍTO , f. m. efpaço que fe deixa para an- 
dar em redsr v.^ nos degráos do trono ,,7^. do 

jlrceb.L. 6.c. 17. deixando-lhe três palmos de audito, 

ANDOR , f. m. leito de madeira com varas 
atraveíTadas por baixo , que fervem de o levar aos 
hombres , nelles íe leváo os Santos nas procifsces , 
ou homens na Afu. Barros. 

ANDORINHA , f. f. ave vulgar, (hinmdo.') § 
fierva andorinha Çchelidonia ac) § O fom da vóz da 
andorinha fe diz gazear. 

ANDRAJOS , f. m. pi. trapos ,, vejiido em hms 



ANE 

ANEMONE , f. f. flor nafcida de humS plan- 
ta do mefmo nome, da qual ha huma efpecie hor- 
tenfe , e outra íilveftre. 

ANEMOSCOPO , f. m. Fyftco , maquina quô 
indica as variações , e mudanças do tempo. 

ANETE, f. m. naut. argola de huma trave de 
páo , que as ancoras tem no cabo oppofto ao 
denre. 

ANEURISMA , f. f. tumor contra a natureza 
formado de íangue , pela dilatação , ou ruptura de 
alguma artéria , e tem pulfaçáo fendo verdadeira. 
§ A anenrifma fãlfa he abertura da artéria , acci- 
dente , que talvez acontece na fangria do braço ; 
dizem alguns „ o aneurifma. 

ANEXIM, f. m. axioma vulgar, ou dito pi* 
cante do vulgo, Enjr. i. 7,. Lobo Corte D. t,. „ 
que não tenhão anexins em lugar de adagies , e 
feiítençãs. 

ANFIÃO , f. m. veja ópio; Barros D, ^. 



ANFÍBIO , f. m. 
§ it. adj 



e na 



animal , que vive na terra , 
os animaes anfíbios ,, 
ANFIBOLOGIÁ , f. f. Gramar, defeito da ora- 
ção , que confifte em fe reprefentarem mal as rela- 
ções dos nomes , o que fuccedc v. g. quando dois 
nomes fe podem tomar por 



fugeiíos , ou por pa- 



andrajos „ Jlma infiruida. , , .. -, r c 

ANDRAJOSO, adj. trapento , esfarrapado. >^/- cientes v. g. „ Hntor Achúles chama a dejapo , 

jfia inftr. porque ainda que regularmente o fugeito íe ponha 

ANDRINO, adj. Câvallo •, que tem â còr antes do verbo , os poetas invertem efía ordem j 



das coftas da andorinha. Galvão Gineta. 

ANDROGYNO, adj. herm.afrodita. § Planta 
androgyna, a que produz flores machas , e fêmeas 
í. Botan. moderno. 

ANDROMANIA , f. f. I^Ied. furor uterino , 
que tem as mulheres polo coito. 

ANDROMANIACA,adj.f.doente da andromania. 

ANDROMEDA , f. f. Aftron. conftellaçáo bo- 
jreal , que eftá ao Norte dofisno de Pifces,c Aries. 

ANDURRIAL, f. m. lul^ar dcferto , dcshabi- 
tado. Sá Aiiranda. Porém folga de pafcer por effcs 
anduniaes. 

ANESDOTA, f. f. hiftoria, ou fucccíTojque 
«ftava efcondido , não fabido , não pablicido t. mo- 
derno adoptado. 

ANEDIAR , v. at. fazer nédio. 
' ANEGAqA , f. f. v. negaça Eitjr. Prol. Se- 
ja a negaça para outros, 

ANEQAR , V. at. afogar, Fernandes de Lrice- 
tiA pag. 586. , Palm. p. 2. c. 95. „ ornar anegoit 
fitas nãos ,, comeo , foíTobrou. 

ANEL V. annel. 

ANELADO, anelante , anelar , v. anhelado , j 
anhclante , &c. 

ANEMÓMETRO, f. m. da Fyjica , má'juin.i| 



que dá a cpuhecei % força do venço. 



c daquella fraze fe pode entender que Heitor pro- 
voca a Aquilies , ou eíle á aquelle. O mefmo de- 
feito tem a fraze feguince ,, a águia matou a Ser- 
pente no feu ninho ,, onde/é;^ pode referir-íe para 
a águia , cu para a ferpentc. 

ANFIBO LÓGICO 9 adj. em que ha anfibo- 
logia. B. Gram. mas deixou, a Verba amphikologica. 
17T. 

ANFíSCíO , adj. he o habitador^ da zona tórri- 
da porque íegundo as eflr-çóes , c íltunçáo do foi. 
a fua fombra'fe cftende hora para o Sul , hora pa- 
ra o Nórtc. 

ANFISIBENA , f. f. cobra , que em cada eftre- 
mo tem fua cabeça. Palm, A-.y, p- 2ú. V. 

ANFITHEATRO , L m. obra circular com g2' 
gráos debaixo até acima , a qual cercava humí 
área onde fe davão efpeélaculos ao. povo , que í 
elles aíTiftia fentado pola efcadaria do an&hc^tro 

ÂNFORA, f. f. Latino medida de fccos , e li. 
quidos ufada entre os Romanos. Fieira p. ttfado 

ANGARIAR , v. at. famil. alliciar , at:rahii 
com boas palavras. 

ANGARILHA, f. f. forro de vimes, que f< 
póem aos vafos de barro , ou vidro. ' 

ANGÉLICA, f . f . flor branca (í^y^rmír^. 



M\ I Indiçus mbçrofa radice.) § Huma arvore da Ameriísa 



ANG 



ANG 



S3 



ANCiELTCA , f. f. huma bebida dô agua ar-, ANHELADO, p.ut, paíT. Je anhclar v. o /; pro^ 
Jente preparada, efpecie de roíafolis. 

(ANntLíCAL, adi.) . r r ■ a ■ 

(ANGÉLICO , adj. ) ^l"'^ ^'^ ^^^^'^° ^ ^"J^- 

ANGELIM , f. m. arvore Braíil. e Afiar, de 
raJcira mui rija. /Vf. Conq. 8. 2. 

ANGINA, f. f. Med. efquinencia. Carvo. 

ANGÍNHO , r. m, dim. de anjo. § Defunto in- 
locentc. § Ficdr , o:i f.tzcr-Je miiho auginho ,, fra- 
V Jamil. i. c. tr.ui innocentc , e affeéladamente 
iiheio do câfo. 

ANGIOLOGÍA , f. f. parte da medicina , qne 
rata dos vafos do corpo humano. 

AGIOSFERMA , adj. Botan. planta-. , i.e. 

uja fcmcntc efth envolta em duas membranas , 
|us fenáo ícpáráo da nós , ou caroço ; oppóem-fe 
; Gymnofpmna v. 

ANGRA , r. f. braço de mar , que entre duas 
lontas de cerra íc meite mais para dentro que por- 
, e menos que barra , ou bahia. Barros i.,D.f. 
88. col. 2. 

ANGUIA , f, f. V. enguia. 

ANGULAR , adj. da feiçáo de angulo. § Que 
le do canto , cfquina V. g. „ pedra angnlar. 

ANGULO , f. m, o encontro de duas linhas , 
ue fe cor:áo : a abertura do ângulo mede-fe pola 
orç5o de circulo qne abrange a abertura das di- 
as linhas , ou lados , e fe abr?nge a .lovcnta gráos 
? diz atignlo reão ; fe tem mais de noventa he 
tigíílo obtnfo ; fe menos , angulo agudo. § Na 
ifgrhn.i , ang-ilo reão , he o que forma com o 
'onco o braço eftcndido , fem ergue-Io , nem 
b.iixa-Io a refpeito do hombro ; angulo ohUiJo fe 
sz erguendo ; o agndo , abaix:ando o braço. § 
ingnlo , na fortifcacão militar, he o canto , que 
:fâlta do lanço do muro , ou para dfntro da 
raça, ou para fora: deftes ha muitas efpecies , 
ue íc pòdciii ver nos livros , na foi tificaçáo mo 



nuncia-fe fobre fi. 

ANHELANTE , part. ar. que anhela. 

ANHELAR , v. n. refpirar com diificuldade. M. 
C. ^. 101. § /. ,, o jogo anhela tias Jornalhas 
Enetde 8. 10 1. 

ANHELAR, v. ar. defejar com anciã v.g. ,, 
anhela as dignidades ; e ,, a iiauireza anhela a per- 
pemar-fe nos filhos ,, Aíacedo. 

ANHELITO , f. m. refpiraçáo difEcil „ 
hi4m açodado anhelico •„ Nanfr, de Sepiilv. f. 

ANHELO 5 ad). anhelante. § f. Qoedcfejn mui- 
to V. g. ,. he o dinheiro preza da ingrata mão do 
anhelo herdeiro. 

ANHO , í. m. cordeiro. Sâ Mir. ,, /e ef- 
1 te marcho não Joi de anhos , OHíros virão melho- 
rados. 

ANHOTO , adj. embarcaçáo-— -,,quenáo furde 
avante por virem a faitar-lhe os remeiros (^Coflto 4. 
8. 11./. 16^. co/. 2.) ou por força de correntes (Co//- 
io 4. 2. 2.) ou por ir defcompafíada , e mal alo- 
jada, ^w^m/ 7.: (anhoto virá de „ anho-deiír „ 
agua eftofa, morta. Breton^.~) 

ANIAGEM, f. f. eípecie de roupa de linho 
muito groíTa. 

ANíCHILAqXO, f. f. acção da acibar de to- 
do com alguma coifa , ptiva-la da exiftencia , re- 
duzir ao nada. 

ANICHILADO, part. paíT. de anichilar {o chi 
pronuncia-fe ccmo qiíi.') 

ANIQUILADOR , f. m. que anichila. 

ANICflíLAR 5 V. at. deílruir de todo , redu- 
zir a nada. § no f. Extenuar reprefentando como 
ccila de nada. P. P. 2. S5- (sh como c].') 

ANÍHILAR V. anichilsr. Jrraes 10. zf>. 

ANIL , f. m. arvore de cujas folhas pizadas 



:rna , e outros. § Angulo , final orrografico V. 

ue ferve de advertir onde fe devem inferir as en- 

relinhas. § Âng"Jo de Incide}! cia , de Rejlexão , 



e Rejraccão , Plfi, 
Pé de angulo v 



V. eftcs artigos, 
efquadra , entre os artilheiros. 



ou O pile o 



e tira a maiTa azul , que tem o meímo nome , c 
ferve na tinturaria. 

ANILADO, parr. palT. de anilar j, prata anila- 
da , e doiriida. Caflan. 2. 185 : ^. 268. 

ANILAR , v. ar. dar tinta de anil. § no /. 
Efmaltar de azul , ou dar eíTa còr aos meracs v. g. 



ANGULOSO, adj. que tem ângulos. Coflaj ,, as folhas dasefpadas, e a pe^as de ouro , e pra- 

Gtíes Ch''on. M. 4- P ' 



ANGURRIA , f. f. doença de diíFicuIdade de 
rinar. 

ANGUSTIA , f. f. afflicçáo , aperto , afronta. 

ANGUSTIADO , pirr. pa'T. de anguftiar. Coftti- 
bo f. 6. Ofiocj Écloga 10. 

ANGUSTIAR , v. at. caufar anguftia. § An- 
uftiar-fi. 

ANGUSTO, nJj. eílreito „ angujio mereçimen- 
). Pinheiro 2. 4. 



a in- 



ta. Góes uvon. /if. 4- p- eap. 11. 

ANIMAÇÃO , f. f. a acçáo de animar , ou en- 
trar a alma no corpo. A^í- L. t. 6. 

ANIMADO, p^rr, paiT. de animar. § f. 
flarimift animida polo vento Camões. As artes 
'd!([ina, a agrictlvira poio favor Real. 
'ANIM.ADÒR, f. m. o que snima. 

ANIMAL, f. m. ente compoRo de corpo or- 
^.inlco, e alma efpiritual , com fOftcimento. | f- e 
famil. bruto , cftupido. 

Lu 



ANI- 





84 



ANI 



ANIMAL, adj. que pertence âo corpo anima- 
do. § Que he próprio do anima!. 

ANIMALEJO , f. m. dim. de animal. Alma 
jnjir/íida. 

ANIMALIDADE, f. f . por alimárias, brutos. 
j4rraes lo. i8. ,, terra Jolgada cria efpinhos , to- 
jos , e animalidades. 

ANIMALISAÇÃO , f. f . a acçáo de animali- 
far. § O effeito delia. 

ANIMALISADO , pare. pafT. de animalifar. 

ANIMALISAR , v. ac. converter os fuccos nu- 
iricios na fubftancia corpórea animal. 

ANIMAR , V. at. infundir a alma no feto , ou 

corpo animal. § f. Dar hum ar de vida v.g. „ 

as eftatiíus , a pintura. § Animar a alma algum corpo, 
lefidir , e fer caufa de fua vida , vegetação , &c. 
Vieira. § Dar animo, valor. § no f. Dar calor, 

as 

as 

dos 



favor com que façáo progreílos v. g. „ animar 
artes i o commercio. § Animar ,, fazer vegetar 



plantas. § Avivar , accelerar o movimento ,, 
cavallos anima o movimento „ Gallegos. 

ANIMATICO , adj. rmfico a harmonia , que 

refulta da compofiçáo de varias coifas , pofto que 
eftas difcrepem eftando feparadas. Arte da Muf. 

ANIME , f. m, hiima gomma aromati^ca oíHcinal ; 
Prejies ijo. col. i. ,, defmaiou meu amor... dem- 
Ihe alli do anime , e nique ; fera bebida , ou chei- 
ro do anime. 

ANIMO , f. m. alma , cfpirito. § f. Coração, 
valor, refoJução. § Difpoíiçáo da alma , fentimen- 
tos , parecer v. g. „ de que animo ejia. § Ten- 
são 5 intento, defejo F. do Arceb. i. 5. tinha ani- 
mo de acertar. § Animo ellipticamente , falta ten- 
de , palavras , com que tentamos infpira-lo. § 
^nimo baixo , abatido , humilde , ou altivo , ele- 
vado , fuberbo , nobre. 

ANIMOSAMENTE, adv. com animo , ou- 
fadia. 

ANIMOSIDADE , f. f. grandeza de animo , es- 
forço P. h. 1. 17. Chron. Fernand. pag. 249. § 
Arrojo , temeridade , com dcfpejo. Freire. L. 4. 
tium. 5p. 

ANIMOSO , adj.valerofo , esforçado jdiz-fe dos 
homens, e dos brutos „ ofabujo animojo. Naujrag. 
4e Sep. 101. V. 

ANINAR, v. ar. famil. arrolar, adormentar a 
■criança. 

ANINHADO , pare. paíT. de aninhar. 

ANINHAR, v. at. pôr em ninho. § n. Eftar 
em ninho v. g. ,, a arvore onde as aves aninha- 
vão ,, § Aninhar-fe por aninhar n. § Ariinbar-fe 
f. ir á «ama. 

ANINHO , dim. de anho , f. m. cordeiro , ou 
Dvdiu de h.um anno. 



ANiNT 

ANJO , f. m. efpirito celeftô , creatura efpirí- 
tual , e intellcfiual , fem corpo , que aííífte a Deo; 
nos Céos. Anjo da guarda , o efpirito celeftc que 
vigia fobre o homem , e lhe infpira , e inclina ac 
bem. § Anjo máo , o diabo. § Bello como hum 
Anjo , /. f. em gráo fuperior ás belle^as terrenas, 
§ 1. Muito bem v.g. ,, canta como hum Anjo 3 
Scc. 

ANMY , prep. ant. entre v. ^. ,, anmy def- 
vairados juizos. Prov. da Hift. Gene ai. t. i./. 557, 
do France?. ant. enmy. 

ANIQUILADO , aniquilar v. anichilado, Scc. 

A_NIVELADO, parr. paíT. de anivelar, § no f. 
„ tao moldado , e anivelado com a fé ,, H. Bom, 
2. p. 

ANIVELAR, v. at. levantar ao livel, ou ni- 
vel , igualar á altura de outra coifa de forte que 
fiquem no mefmo plano por igual. § f. Empare- 
lhar , igualar. 

ANNAES , f. m. pi. hiftoria feita pola ferie dos 
annos , relatando-fe os fuccelTos refpeaivos de cada 
anno ; v. annuaes. 

ANNAL , adj. que fe faz todos os dias de hum 
annoi ou huma fó vez em cada anno v.g. „ ef- 
ponula annal. 

ANNALISTA , f.m. o que efcreve annaes. Aíon. 
Lííf. 7. í. 

ANNATA , f. f. pensão, que confifte na ren- 
da Áo primeiro anno de beneíicio , ou a forama , 
que fc dá a e(íe titulo , por convensáo. 



m. ofíicial , que corre com 



ANNATISTA, f. 

as annaras. 

ANNEIRO , adj. na Agricult. /mwí anneiras , 
fugeitas á maldade das eftaçóes , de producçáo mui 
contingente. Alarte 25. uvas annelras. 

ANNEL, f.m. circulo de metal, com pedras, 
ou fem ellas , o qual por adorno fe enfia nos de- 
dos. § Volta circular que fe dá aos cabdlos. § An- 
nel da chave , o aro oppoílo ao palhecáo. § Bifpo 
de annel , i. e. coadjutor v. § Mãos de Onneis ^ i. 
e. de dama àdkaàãjr. famil. 

ANNELADO , pare. paíí. de annelar. 

ANNELAR , v. ai. dar feição de annel v. g. 
- — o cabéllo. 

ANNEXA, f. f. propriedade menor unida a ou- 
tra maior; ou qualquer beneficio annexo a outro. 
Chorograf. Port. 

ANNEXAÇÂO , f. f. acção de annexar. 

ANNEXADO, part. paiT. de annexar. 

ANNEXAR , v. at. ajuntar , unir , fazer entrar 
na compofiçáo , e entre as partes , ou qualidades 
de alguma coifa v. g. ,, annexar hum beneficio , 
ou fuás rendas a omto , ou às de outro. Paiva 
Caf. II. 

l AN- 



ANN 

ANNEXO , adj. unido cm hum , incorporado 
>. g. ,, hmna freguefu annexa a outra , beneficio 
'.ririexo a. outro. § Que acompanha outro v. ^^. ,, 
: faz , e tranquilidade andão anitexas á manjidão : 
, viniídcs , (]ue devem íind.ir aunexas ao Embai- 
ador , L.: ,, dignidade antiexa ã familia dos "^u- 
ios „ M' L. : Cana de amores ejtã annexa a. mai- 
os rifos , e zombarias „ Eujr. 3. i. /. e. fu- 
,eita. 

ANNIQUILAÇÂOj e deriv. v. anichilaçáo , 
't-c. 

ANNITO , f. m. Oriental , o mefmo que ma- 
ics . ou almas dos mortos. 

ANNIVERSARIO , adj. que fe fa^ cada amio, 

nnal v. g. „ SujfragiO" — , celebridade Ar- 

aes 10. 25. 

ANNO , 1". m. efpaço de tempo , que fe mede 
lOr hum giro inteiro de algum aftro na fua orbi- 
a , V. ^. pelo da Lua , e fe diz anno Lunar , ou 
lelo do Sol , e fe diz Solar. O anno Solar , e Ci- 
il tem :^6§ dias ; opp5em-fe ao anno Solar Af- 
ronomico , porque no Solar Civil fe defprezáo hu- 
nas fracçó*^s , e fe calcula hum número redondo ; 
!0 Aftronomico fe tem conta com ellas , conrando- 
e minuto por minuto o tempo , que o íol gaita 
efde que fahe de hum ponto do Zodiaco até que 
orne a elle. § Anno Lunar ^ o efpaço em que a 
aa faz doze , ou treze revoluções à roda da ter- 
a. § Dia de ánno bom, o primeiro de ]aneiro. 
, Anno bom , em que ha fartura de fruftos da 
erra. 

ANNOJOj adj. c. de hum anno, Leão Orig. 
. 8. p. 5^ 

ANNOSO , adj. poet. cheio de annos , antigo 
'. g. o Carvalho. 

ANNOTAÇÃO, f. f. apontamento por efcrito, 
lota. J-^. do Apceb. i. 4. § Inventario dos bens ap- 
írehendidos ao criminofo , quando o crime não 
le tão provado , que fe pofsáo logo confifcar. 
Jrd. 5- '128. § I. 

ANNOTADO, part. pa(T". de annotar. 

ANNOTAR, V. ar. fazer annotaçáo de bens. § 
ifcrevcr os bens por El-Rei , e pòr em fidelidade 
\o qual cafo adquirem a natureza de bens reacs , 
: ficáo confifcados para fempre fe o accufâdo não 
?ier defender-fe do crime dentro de hum anno. 
Ord. 5. 128. princ, 

AínJNUAL, adj. que fe faz c^da anno. § Que 
fe fatisfaz huma fó vez cm cada hum anno v. g. 
,5 legado. 

ANNUALMENTE , adv. por anno , em cada 
inno. 

ANNUTDO , part. paíT. de annuir. 

ANNUIR , V. at. confentir acenandg com s 



ANN 



85- 



cabeça. § f. Approvar. Vida do Príncipe Elei- 
tor. 

ANNULAR j adj. de annel , v. g. ,, dedo an- 
nular. 

ANNULLAÇÃO , f. f. acçáo de annullar. 5 O 
cíFeito deíTa acçáo. 

ANiSIULLADO , parr. palT. de annular. 

ANNULLADOR , f. m. que annúlla: v. aiinul- 
latorio. 

ANNULLAR , v. at, anichilar. H. P. D. da. 
lembrani^a da morte cap, i. Coutinho Proem. ,, 
para que o tempo as não confuma , e ammlle ,, § 

Declarar nullo , cafTar v. g a lei , contrato , 

obrigarão , o tejlamento , o matrimonio. 

ANNULLATORiO , adj. que tem virtude de 
annullar. A^íon. Luf. 7. 

ANNUNCIAÇãO , f. f. acçáo de annunciar.' 
§ Fejia da Annuncia^ão , em memoria de que o 
Anjo annunciou á Santa Virgem fobre o nafcimen- 
to do Redemptor. 

ANNUNCIADO , part. paíT. de annunciar. 

ANNLTNCIADOR , f. m. e adj. que annuncia. 

ANNUiSICIAR , V. at. trazer , ou dar nova v. 

g.' a morte , a vida , a nova , a paz , a fal- 

va^ão. 

ANMUNCIO , f. m. noticia , nova que fe dá. 

ANNUO, adj. que fe faz huma vez cada an- 
no. § Annua f. por ca.na. que fe eícrevia cada an- 
no das Religiões das Conquiíias. H. N. 1.298. 

ANO , f. m. Medico , o orifício por onde fa 
vasáo regularmente os excrementos groííos , e fé- 
tidos para fora do corpo. 

ANODINO , adj. Mcd. remédio , que obra 

moderando , e abrandando a dor. Luz da Medi-, 
cina. 

ANOGTJEIRADO , adj. còr de nogueira. 

ANOJADO , parr. paíT. de anojar. 

ANOJADOR , f. m. nojofo. 

ANOJAR, V. ar. caufar nojo, /. e. damno ,' 
moJfftia , fazer mal. § Enfadar, moleftar. § Ano- 
jar-fe , cnfadar-fe , agafiar-fe Chron. de D. Pedro 
I. J. 44. § Eflar de nojo Na/ífr. de Sep. § Os 
Mouros fe anojavão com a vida , e dejejavão A 
morte „ Chron. de D. Sancho i. por Leão /. 
167. 

ANOITECER , v. n. fazer-fe noite. 

ANOMALIA , f. f. Gram. irregularidade , ou 

excepção da regra. § Anomalia dos planetas , he 

a diftancia do feu lugar verdadeiro , ou mcdio , 

' ao feu afelio , ou apogeu : t. Ajhon. : Pia Af- 

tronom. parte i. pa^. icc. 

ANOMALISTICO , adj. Aftron. anno o 

tempo qu* a terra leva cm voltar ao mcimo pon- 
to da orbita , do qual tinha íahido. 

ANO. 




^6 



ANO 



ANÓMALO , adj. que padece anomalias. 

ANOMíMO , adj. fem nome , ou que o não 
declara , ufa-fe fubjiant. Ribeiro Jtiizo Hiji. diz 
ãuthor anónimo. 

A\'OQUE , r. m. V. pr brne , cartum?. 

ANOREXIA, r. f. Ãíed. v. inapp;tencia. 



ANOVAR V. innovar, Chron. J. i. por ^e-i alguma. 



ANT 

ANTACÍDO, adj. que tem virtude contra o 
ácidos , taes são os alcalinos, t. Med. Curvo. 

ANTAFPvODíSÍAGO , íidi. contrario ao ap 
petite rcnlua! v. g. ,, remédio 1. Med. 

ANTAGLIFO , f. m, pedra que tem virtudí 
de fazer que quem a traz náo fe admire de coiO 



fende. 

ANOVEADOj p?.rr. pafí. de ancvear. B. Or- 
den. 

ANOVEAR , V. at. fazer pagar nove vezes ou- 
tro tanto v.g. ,5 feí-lhe pagar a porca anoveada, 
i. e. o fea valor tomado nove vezes. 

ANOVELLAOO , part. paíT. de anovcllar. 
• _ANOV£LLAR , v. at. fazer em novello. § f. 
Ajuntar em defordem ,, os mais delles ewbarcão- 
fe annovellados inms fobre os outros ,, Lemos Cer- 
co de Malaca. 

ANQ.UÍLHA , f. f. antes da Reforma de 72 
na Vniverjídade cráo quatro conclusões de matéria 
efcolhida pelo defendente, 

ANQUÍNHAS , f. f. p!. algibeiras relevadas com 
barba de baleia , ou arame , para fazer avultar as 
ancas , como o Donaire , de que usáo as mulhe- 
res agora. 

ANRIQUE , f. m. naut. corda , com que fe pren- 
de a bóia á unha da ancora. 

ANSARINHA v. ançarinha. cicma. 
ANSIA , f. f . o aperto , c aftronta , que fe fen- 
te no coração, a qual acompanha as doenças agu- 
das, e náo deiíiáo o doente por muito tempo na 
niefma poftura. § f. Anjiade efpirito , dcfaflocego, 
inquietação moleíta. § Defejar , pedir com anjia , 
com vchemencia. 

ANSIADO , part. paíT. de anfiar. § O doente 
que padece anfias. 

ANSIAR , V. at. caufar anfias. § v. n. Efbar 
anilado. 

ANSIEDADE , f. f. v. anfia. 
AN.SINHO , f. m. v. enfinho. 
ANSIOSO , adj. que tem anfias , doença , c o 
que tem aíFronta , afrlicção de efpirito , ncfi:e ul- 
timo fcntido he mais ufual. - 1 precede, e da qual fe deduz a°ccnclusáo. §'í. T/;ío7. 
ANSPEÇADA , f- _m. na tropa , jie o primei- '^^ní^<í antecedente, a que move a querer o bem, 



ANTAGONISTA, adi. comm. adverfario , ri' 
vai , oppoíuor. § Aíufcnlos antagoniftas , são re- 
ciprocamente os que tem acções contrarias v. ^. ,: 
os abdftfíores , e addf-iãcres. 

ANTAMBA , f. f. hum animal feroz da Ilha 
de S. Lourenço , do tamanho de hum cão grande, 
e parecido ao Leopardo. 

ANTANHO , uía-fe nefte pr. proverb. ,.^ as ne- 
ves de antanho ,, i. c. do anno paliado Etifrof. 
jreqHcnt. § f. c. de antanho , i. e. c. velha ,', an- 
tiquada , ou que já náo c.xifie , como as neves 
fundida»;. 

ANTAPHRODISIACO v. anraírodifiaco. 
ANTÁRCTICO, adj, do pólo do Sul. 
ANTE , prep. denota a poíição da coifa , que 
eílá diante de oucra v. g. „ appareceo ante viim. 
§ A da coifa , que fe faz com precedência v. ,(f. 
'> /■-í?'í'' d^antemão , /. e. antes de receber a coi- 
fa porque fe dá a paga. § Do que fuccede entes, 
e mais cedo do que era de cfperar v. g. ,, mor- 
rer ante tempo ,, Confpiracão Univ. 

ANTíiCAMARA , f." f. caiu anterior á ca- 
mará. 

ANTECEDÊNCIA , f. f. 3 qualidade de fcr 
aníeccdcnte. § f. As coifas fuccedidas antes de ou- 
tras 3 fe dizem íigursuJmente anteccdencias a rcf- 
pciro das poíleriores. § Dizemos que duas pefíoas 
tinkão já autecí-dencias , qusndo queremos da'r a 
entender , o^ue cHas tem caufas anteriores para fe 
comportarem de hum certo medo , do qual náo 
appirece ao prcfenre caufa adequada. 

ANTECEDENTE, part. ar. de anteceder, que 
âconteceo , ou cxiílio ante? ; precedente em or- 
dem de tcrtjpo , na ordem da coliocaçáo v. g. „ 
no livro antecedente. § t. Log. a propofiçáo , que 



ro pofto acima do íoldado , e fubflirue taivcz o 
cabo de cfquadra por exemplo em ir render as fcn> 
tinellas , é^r. Reg^ííam. 

A\'TA , f. f. animal quadrúpede do tamanho 
de hum bezçrío de féis mezes , com figura de 
porco , mas a cabeça he maior , tem os olhos pe- 
quenos , e etn Iii'',ar de rabo lhe ficáo huns ca- 
bellos que vem cahindo; nas mãos tem 4 unhas 
ocas , nos pés três , e hum principio de quarta 
unha. 



que conduz á l'aIvaçáo da alma. 

ANTECEDENFEMENrE, adv. com prece- 
dência em rempo , coliocaçáo , antes. 

ANTECEDER , v. n. fer antecedente , prece- 
der em tempo , na ordem , ferie, coliocaçáo. § 
t. Ser avantcj.ido na primafia do lugar B. Clarim.. 
Prol. ,, o amor sntíccdeiite ao Javor , e temor : 
,, antecede á morte a velhice ,, vem antes, j^poL 
Dial. ^8. 

ANTECESSOR, f. m. o que occupou algum 

em- 



i 



ANT 

'mprêgo á refpcito do que Ihô fuccede nclle. M. 

L. 4. /• lí^- 

ANTFXIPAÇÂO v. anticipnçáo. uf'ieil. 

ANTECIPAll V. anticipar Pinheiro i. 61. 

5-ANTKCOK , f. m. 

í ANTECORAÇÂO , f. m. (]'alveit. tumor , 
]ue vem no peiro das beftns. 

ANTECOS , adj. plnr, Geograf. os povos, ou 
labiradorcs , que efiandò no mcfmo meridiano , 
cm igual latiiude , mas huns do Norte , outros do 
»ul. 

ANTECUCO , ad). cómico, aquelle cuja mulher 
inhá tido íãlta antes de caiar com ellc. Etifr. s. 
5.: e 2. 4. 

ANTEDATA , f . f . data atrazada , que fe põem 
ias cartas para fazer fuppòr , que foráo efcritas 
,ntes do que realmente o foráo, 

ANTEDATADO , part, pafl. de antedatar. 

ANTEDATAR , v. at. pòr antedata. 

ANTEFOSSOj f. m. de Fortif. cava , que cer- 
;a a efpianada. 

AN TEGONISTA v. antagonifta. VarelU , Ber- 
lãrdes. 

ANTELAÇaO , f. f; precedência M. L. t.. 5. 
>. 18. V. 

ANTELOQUIO , f. m. prologo , prefação. D. 
^r. Aíavoel Cartas. 

ANTEMÃO , fr. adverb. ,, fazer d^antemlo „ 
. e. ancipadamente F. do Jrceh. i. i. ,, ir A''an- 
emão ,, í. e, antes do prazo. Aakp-ãj. f. 117. 

ANTEMANHÃA , f . f. o tempo que precede 
,0 amanhecer , á manháa v. g. ,, fahimos em ter- 
a huma ainemanhãa ,, F. M- c.~/^. 

ANTEMERIDIANO , adj. anterior ao mcio- 
lia , C.trvãlho. 

ANTEMURAL, f, m. da fortif. ant. , he o que 
10Í.C fe chama obras exteriores , que defendera a 
)raça ao largo Fieira. § .^, a Serrania inaccejji- 
>el antemtíral , com que fe divide o Reino. § f . „ 
Minijtros qrie fervião de antcmuraes aos Manar- 
as PorUig'!czes ÇDcdfic. Chronol. i. p. n. 488.) 
. c. que dcfendiáo os fcus Monarcas. 

A^íTE^s^^3AJ f. f. verga que crufa o mafíro , 
ia qual fe fixáo as velas. § na kijl. Nãt/ír. sáo 
ramas farpas , ou qaafi cornos moveis , e articu- 
ados, que os infedos v.g.,, a borboleta tem na 
labeça. 

ANTENNIAL , f. m. ave maritiraa H. N. i. ^ç6. 

ANTENNILHA, f. f. herva, aliás pao ferro 
•m Lisboa. Madeira. 

ANTENOME , f. m. Prenome , entre os Ro- 
nanos : entre nós a palavra que precede ao no- 
ne , e he como parte delle por fer titulo 3 ou 
raianienco da peffoa ,3 Fieira» 



ANT 



87 



ANTEPARADO, part. paíT. de anteparar. 5 
f. Defejos anteparados , interrompidos, atalhados, 
F. do Ârccb. 6. i?y 

ANTEPARAR, v. av. fazer parar o que hia 
andando, £. § f. Ar?.lhar , obviar v. g. o mú F. 
do ylrceb. § Refguardar , cobrir por diante v, g. 

dos ventos. § Jnteparar-fe o cavallo , parac 

de fi mefmo , fem lhe tomarem as rédeas. § f. 
Cobrir-fe , empârar-fe com coifa , que fica por cm- 
pofta entre a anteparada , e a que poderia chegar a 
fazer-lhe incommodo , r. dcvaífaía ,, anteparou fe 
o arraial por hum lado com o rio ,, «èc. Aíetho- 
do Lufn. § Antcparão-fe , e animo fe os alcatra- 
fes ,, parar de fi , e quando não houveráo de pa- 
rar, /ípol. Dial. f. 1 20. 

ANTEPARO, f. m. cfpecie de baílida de ta- 
boas , que divide huma peça , ou quadra da cafa 
de outra. § Tambcm as ha moveis ás portas das 
Igrejas , contra o vento. 

ANTEPASSADO, adj. que paíTou antes, pri- 
meiro V. g. os Séculos § Jntepafãdos , f. pi. 

mafc. os noffos i. e. maiores, avós, pais , que 

foráo antes de nós. § Os predcceíTores em oífi-' 
cio , conquifta , &c. Cajian. ?,. 7^6. 

ANTEPASTO , f. m. primeira coberta , ou 
entrada , que precede ás fopas , ao peixe , ou car- 
ne , ér^c. Arti da Cozinha. 

ANTEPENÚLTIMO, adj. que fica antes do 
penúltimo. 

ANTEPILANO, adj. da milícia Romana, foi- 

dados , que marchaváo antes dos pilancs , ou 

armados de d.-irdos. 7nfd. 6. 77. 

ANT'EP[LEPTICO, adj. Med. contra cpilcp- 
íia<. 

ANTEPOPA , f. f. naut. parte anterior da popa; 
Lavarha Fisgem de Felipe. 

ANTEPOR, V. ar. pòr antes. § f. Dar o pri- 
meiro lugar, a precedência , preferira, do Arceb, 
I. 6. Paiva cafam. c. 2. 

ANTEPORTA , f. f. v. guardaporta. 

ANTEPOSTO, parr. pníT. de antepor; a que 
fe deo precedência , preferencia P. P. 2. 21. ; pre- 
ferido. 

ANTEQUANTE, adv. anr. ornais cedo, qus 
for poílivcl. Eajr. i. 3. p. 7,6. 

ANTERIOR , adj. precedente em tempo , fe- 
rie de collocaçáo , ou poliçáo as dividas autcrio' 
res , a parte anterior , ott dianteira da cjibcç^a , 

ANTERIORIDADE , f. f. a qualidade de fcr 
anterior. § A precedência cnj tempo, ordem , po- 
fiçáo. F. do À'Ceb. Antiguid. de Lisboa Prologo, 

ANTERIORMENTE, adv. com primazia em' 
tempo, c ordem de fucccííos. 

AN- 



-^^ 



.:i,:| 



88 ANT 

ANTES, adv. primeiramcnre , precedentemen- 
te; com preferencia v. g. ,, antes morte honrofa, 

que vida deshonejia bem que dcliciofa § Pelo 

coiicrario. 

ANTESIQMA , f. n. letra accrefccntada polo 
Imperador Cláudio ao Alfabeto Latino. 

ANTE SIGNANO , f. m. da milícia Romana , 
o foldado , que precedia á bandeira , e era leu de- 
fenfor. § f. O que faz primeiro alg. coifa v.g. „ 
o anteftgnano do martírio , o proto-manir, Qabra 
JExbortacão Militar. 

ANrt'l\''ER. j V. ac. prever o fuccefío futuro 
por conjefluras prudenciaeà. Lucen.1 f. n^S' Mal. 
Conq. 4. 65. 

ANTEVIDENCTA, f. f. oaao, ou faculdade 
de antever. /«////. <;, 1 1 . 

ANTEVISTO j part. paíT. de antever , pre- 
vifto. 

ANTHELMINTICO , adj. Medic. contra lom- 
brigas V. ç. agua. 

ANTHERA, f. f. de Hift. Nar. são as anthe- 
ras huns fios da flor , onde cftá pegado o folUn , 
ou pó fecundante. 

ANPHONTEM v. antonte. 
ANTHORA V. zedoaria. 
ANTHRAZ , f. m. v. carbúnculo. 
ANTHR.OPOFAGO, adj. que come carne hu- 
mana. H. de S. Domingos t. 1. J. 192. 

ANTIARTHRITICÓ , adj. mcd. contra a go- 
ta aríithris. 

ANTICHPJSTO , f. m. o inimigo , ou emulo 
de Chriilo que depois de portenrofes finacs hade 
vir no fim do mundo tentar metter os homens 
debaixo do jugo do diabo fingindo fer o Mef- 
íias. 

ANTICHTONES v. antípodas B. 
ANTIClPAqSO , r. f. prevenção , adianta- 
mento cm tomar a mão a outrem no dizer , ou 
fazer alguma coifa. § Precaução. § Anterioridade 
V. g. em gozar na terra dos prazeres celeftiaes. 

ANTICÍPADAMENTE, adv. com antecipa- 
ção. § Com prevenção cautelola. § Com antece- 
dência V. g. conhecer antecipadamente o futuro. 

ANTICIPADO , p.irt. palí. de antecipar, feito, 
Oii dito d'antemão , que fuccede primeiro do que 
devera , precoce v. g. „ difcricão anticipada á ida- 
de ; dores , e afflicçõcs â caufa. previ/ia. § Preve- 
nido. Arr/tes 4. 2;. anticipado da morte. 

ANTICIPADOR , f. m. que anticipa , e faz pre- 
ceder V. g. ,, a imaginação imprudentemente an- 
ticipadora do tormento qiie por jeu mal prevê. 

ANTICIPAR, V. at. fazer fucceder d'anicmáo, 
ou antes do que hovera de fer mudadas certas 
Çircumítancias v. g. „ ejte aççidcme defgojio lhe 



ANT 

anticipoíl a morte. § Prevenir v. g. ,, as occafioe 
P. P. \. c. X. a morte o anticipoii i. e. levou ~an 
rcs de fazer alg. coifa que intentava Chron. jE. i 
por Leão. § Anticipar alguém , adiantar-íe-ihe 
tomar-lhe a mão em fazer alguma coifi^ ,, Pinhei 
ro !. p.61. ,, a quem nos anticipa. § Anticipar 
fe , adiantar-fe a fá"zcr alguma coifa. § Ir diante 
preceder v. g. „ a luz anticipou-fe ao Sol tu 
criação. Fieira. 

ANTIDATA v. antadata. 

ANTIDORON , t. Grego, dadiva em agradeci, 
mento , rccompenfa. D. Fr. M. dcfuf. 

ANTIDOTARIO , f. m. livro que trata doí 
antídotos. Recopiláção da Cirurgia. 

antídoto , f. m. contraveneno. § no f. 
Coifa que deftroe outra má v.g. „ ahumildadi 
he amidoto da fobcrba ,, Varella. 

ANTIDROPICO, adj. med. contra a hidrope- 
fií. Curvo. 

ANTIFEBRIL , adj. contra a febre t. med. 
Curvo. 

ANTIFEN , f. m. ftnal ortogr. que moílra que 
as palavras juntas deviáo eftar feparadas £[ Barre- 
to Ortogr. 

ANTIFLOGISTICO, adj. med. contra, a in- 
flammaçâo. 

ANTÍFONA, í. f. verficulo que a chantre en- 
toa antes de algum falmo , ou Cântico , e depois 
fe repete por inteiro. § Levantar antífona famil. 
dar alguma noticia , alTacar balda. 

ANTIFONARIO, f. m. livro de antífonas. 

ANTIFRASE , f. f. contrariedade de fentido , 
Camões ,, he feliz por amijraze infelice. 

ANTIGALHO , í. as. naut. peça com que fe 
feguráo vergas, e outras o navio, quando a en- 
xárcia cftá desbaratada. Amaral 6. 

/VNTIGAMENTE , adv. no tempo antigo. 

ANTIGO , adj. velho , oppõe-fe a moderno , 
recente , novo. § Ao antigo , i. e. ao ufo antigo , 
â moda dos antigos. 

ANTIGRAFÓ , f. m. fnal ortográfico , que 
ferve de diftinguir as palavras do texto , que fe 
vai glofando. Barreto Ortografia. 

ANTIGUALHA , f. f. coifa ufada antigamen- 
te. § Refto da antiguidade. Coes Chr. do Prínc. M. 
L.t. ■2,.j. izy.col. I, § Gofto j ou modas antigas. 
£ufr. I . I . fifos , trajos. 

ANTIGUIDADE, f. f. o tempo antigo. § c. 
antiga , antigualhas , que rcftáo dos tempos anti- 
gos V. g. noticias. § A qualidade de fer antigo v, 
g. ,, a antiguidade de fua nobreza , infiituto. 

ANTIHECTICO , adj. med. contra a hedica. 
Curvo. 

ANTIMONIO, f. ni. Farraac. he hum femi- 

me- 



ANT 



ANT' 



Sp 



iretal femelhanre tia còr ao qufbre recente do fer-l ANTISEPTICO , adj. msâ. cotítra a podri' 

de infinitas eíírias , ou dáo. 



ro , c que parece corripofto 
agulhas ; diflípa-le ao fogo. 

ANTINOMIA , f. f. contradicçáo nas palavras, 
cu fentcnças das leis , oppofiçáo , moderno ufado 
na Univerfidade. § í. Cada dia fe vem notáveis 
antinomias dos ânimos , contrariedades ,, Barreto 
Fraticit. 

ANTINOMÍCO3 adj. em que ha antinomia. 

ANTINOO, í. m. confteilaçáo Aufira!. 

ANTIPAPA , r. m. o Papa rcifmatico , oppof- 
to ao eleito canonicamente. Ribeiro ^uizo Hif- 
torico. 

ANTIPAPADO j f, m. o governo do anti- 
papa. 

ANTIPARALITICO , adj. med. contra a par- 
íefia. C'írvo. 

^ANTIPATHIA, f. f. contrariedade de aíFci- 
fôes , humores , génio. 

ANTIPATHICO , adj. que tem , ou em que 
b.i antipatia. 

ANTIPERISTASE, ou ANTIPERISTASIS , 
r. f. Filof. aumento da força , ou intenfidade de 
uima qualidade, por fe aumentar a qualidade con- 
taria de outro corpo que cerca v. g. ,, a agua 
hs poços parece tépida ao corpo que pajja do ar 
nais Jrio , q/fe a cerca. 

ANTIPERISrALTICO , adj. (contrario ao 

>eriJialiico v. perijialtico. ) movimento de con- 

raiçáo de baixo para cima nos inteftinos. 

ANTIPHEN , e outras palavras com ph. v. 
011) f. 

ANTIPLEURITICO, adj. contra o pleutis í. 
^ed. 

ANTÍPODA , f. m. o que habita no ponto da 
erra diametralmente oppoflo. § adj. , que fica na 
cgiáo , ou hemisfério oppofto. GaÚegos „ ter da 
vtipoda terra a monarchia. ,, 

ANTIPIBIORCETICA , adj. da archit. mili- 
ir , que trata da defcza das praças 



ANTISPASMODICO , sdj. Med. contra coil- 

vulsõe»-. 

antístrofe , ou ANTÍSTROFE , f. ft 
ramo da Ode , ou hymno , que k cantava diante 
das aras , era o fefundo depois da Efttofe , c an- 
tes do Epodo. § fg. Rhetor. que coiifiíle em al- 
ternar a collocaçáo de palavras connexas v. g. „ 
amo do Senhor , fenhor do amo. 

ANTÍSTRUMATICQ , adj. contra as efírumas, 
ou alporcas. Ctírvo. 

ANTITHESE , f. f. figura Rhetorica , que Gon- 
fiíle no conrrafie de pcnfamentos. Fieira. 

ANTIVENEREO , adj. med. contra o gallico. 
AN TOJADIÇO , adj. v. apperitofo. 
ANTOJAR-SE , v. recipr. antojar-fe algrim^ 
coifa à nvílher pejada , vir-lhe o defejo delia ; 
vir ao defejo v. g. „ vos paris de quem fe vos an- 
toja. Trancofo. 2. c. 7. § yllg. coifa x alguém , 
parecer-lhe , vir á imaginação. 

ANTOJO , r. rn. o defejo que a mulher peja- 
da tem de alguma comida , &c. § Fallar de an- 
tojo ; i. e. fegundo o que lhe vem à imaginação , 
fem fundamento. Primafta Aíonarq. 
ANTOLHADIÇO vide antojadiço. 
ANTOLHAR /v. ar. fazer com que pareça, 

e fe aífi^ure algum objeclo a alguém. § fe , af- 

figurar-fe , reprefentar-fe á imaginação. Arraes 3. ^s. 
Éneide 12. 214. : Maufinho ^4. Paiva Serm. i. 
f. \s)6. ,, o q'íe fe lhe antolhou por melhor. § 
Vir ao defejo á mulher pejada. § Dar na vonta- 
de ,, vós lá no Paço paris de quem fe vos antolha , 
e vindes aqui engeitar os filhos ,, Trancofo p. 2. 

C "7. 

ANTOLHOS, f. rn.pl. coifa que f; leva dian- 
te dos olhos ; as bePcas os trazem de coiro , ou 
fola. § f. Coifa que fempre fc traz cm vifla , em 
que temos o fentido C. Eleg. i. ,, eu trazendo 
lembranças por antolhos — — ,, trazendo fúria , e 



ANTÍPOLOGIA , f. f. efcrito contra a 2\)Q\o-\magoa por antolhos. C. Dtf 10. t,t, 



ia. Arraes 8. 6. remito ás Apologias, e antipologias. 
ANTIPODAGRICO , adj. med. contra a go- 
\ poda^rica. 



ANTONOMÁSIA , f. f. figura Rhetorica , po- 
.a qual fe deíigna o individuo com o noma appcl- 
lativo , ou comrnum v. g. ,, o Poeta ^ por Camões^ 



ANTIPATRIDO, adj. contrario á poJridáo ,'o Hifioiiador por Barros. \ Alcunha, 
erfcrvativo delia. InfirucçÕes da Academia Real de' 
'Mboi. p. 11. 

ANriPVRF.TÍCO 



adj. med. V. febrífugo. 



ANTONOMASTICAMENTE , adv. por anco- 
nomaíi.i. 

ANTONOMASTICO , adj. em que ha anto- 
nomífia. 

ANTONtEM, adv. no dia anterior a hon- 
ahir em deCufo. ' -^ j ' ^^^^^ 

ANTIQUÁRIO , f. m. homem dado ao efiu- 
o de antiqualhas , anrisuidades. Freire. 

ANFlSCORBUnCO, adj. med. contra o cC-lic6.v. e jrequent. 
oibuto, { 



ANTIQUADO, part. pa(T. de antiquar. 
ANTIQUAR , V. at. pòr cm defufo. 5 



-í^, 



ANTRAZ V. anihraz , carbúnculo. 

ANTRE, prcp. antiq. por entre. Palm,er. ^.p-f 

AN- 



M 



90 ANV 

ANTRESACHADO v. entrefachaJo. Caflan. 
^req'tem. 

ANTRESOLHO , f. m. enirefolho , ou fobra- 
dinho entre a loge , e o fobrado. Aulegr. /. 
105. V. 

ANTRO, r. m. poet. cova, caverna. 

ANTROPÓFAGO , adj. ou fubft. o que fe 
fuftenta de carns humana v. AmhroPofã.go . 

ANVERSO , f. m. o anverfo das tnedalh/ís , 
oppóem-fe ão reverfo ; a parte dianteira, a face. 

ANUVIADO , parr. paíT. de anuviar. 

ANUV^IADOR , f.m. que ajunta as nuvens pa- 
ra anuviar , ou que anuvia juntando nuvens. 

ANUVIAR, V. at. cobrir, allombrar , efcure- 
cer pondo nuvens diante. § An;mar-fe , cobrir-fe 
de nuvens. § f. ,, anmiãr-Je o coração „ cobrir-, 
íe de melancolia , trifteza. 

ANXÍA V. anfia Cron.J. :^. 4. p. J. (ji. , e nofí- 
nos lagares , e Paiva Senn. t. i. freq. 

ANXÍEDADE, f. f. v. anfiedaJe. Madeira. 
\ ANZLnJHEIRA V. Enzinhíira , ou azinheira, 

ANZOL, í. m, croque, ou gancho de ferro 
agudo, com barba, na qual fe enfia a ifca para 
pefcar á linha , e plural anzóes , he nfado hoje i o 
antiga anzolos he de anzolo , defufado. 

ANZOLEÍRO , E rn. ofRcial que faz anzoes. 

ANZOLO , f. m. pi. anzolos antiq. v. anzol. 
lima de Bernardís, Arraes 5. 17. ,, anzolo. § 
Anzolos, são braceletes de velórios, ou 'de ferro 
«5ue as- pretos da Cofta d'Africa trazem. Bairos. 

AON 

a prepof. , e da pa- 



Ohfcít- 



Grega 



tempo 



in- 



AONDE , adv. (comp. de 
lavra onde.') v. onde. 

AORISTO, f. m. da Gram 
determinado. Severirii. 

AORISTICO , adj. da natureza do aoriílo. 

AORTA , E f. artéria grande , que fae do ven- 
fricu!» efqucrdo do coração , e leva o Tangue por 
iodo o corpo : delia fahem todas as artérias , fal- 
vo a pulmonar» 

APA 

APA , f. E bolo de flirinhá 
de coco , na Ajii. 

APACENTADO , e deriv. 

APACÍFICADO', parr. paíT. deapacificar 
. APACFFICAR, V, at. v. pacificar AmiraLf. 
A9- V. Ulijipo. Ctftan. 6. c. -js ^di([cnfsdes. 

APADESSADO , deriv. de padez v. apavefaJo , 
ou antes empavefado. Cnfianho-d^, freqeíentemeníe 
y. L. ^. f. 2:5^-. ;, navios apade[fados. 

APADRINHADO, part. paíT. de apadri- 



de arroz , e azeite 
V. apafcentrvdo. 



AAP 

APADRINHADOR , f. m. o que apadrinha. 

APADRINHAR , v. at. fer padrinho nas bo- 
das , e fafios juftas : f. favorecer , abraçar v. g. ,, 
apadrinhar a mentira ( Barreto Prxt. ) a cauja . 
<à'c. 

APAGADO, part. pníT. de apagar. § no jí^-. 
,, homem apagado, fem conhecimenros, nem in- 
telligencia. Ulifipo f. :5o. v. Ankgraj. j. 76. ,, ho- 
mem apagado , e para po'jco , fem intelligenciíí 
Paiva Serm. i. 195. v. § Aujtera , e apagada trif- 
teza. Lufada 10. § Tempos apagados , i. e. da ru- 
deza em que não brilháo as luzes da doutrina, 
E>jfr. 2. ^5. § Sem noticia , ignorante , v. g. ,. 
apagada em gojios , e defejo ,, £nfr. 2. 7. p. c^o. 
§ B^aldado ,, vé feris difhéos apagados „ Naafr. 
de Seprilv.f. 5".^. nov. edic. 

APAGADOR , E m. inftrumento de apagai 
vellas , he hum cone de larn i ou metal. § f. Dí 
dijferenças , conciliador. Catlan. ^. 159. 

APAGADOR , adj. que apaga. § E 
rece. 

APAFAGANOES , E m. pi. Naut. Cabos , corr 
que le colhem as véllas da gávea. 

APAGAMENTO, Em. acção de apagar; ex- 
tincçáo , 10 prop. e fig. vide apagar 

APAGAR, v. at. extinguir, matar o lume y as 
candeias. § f. Apagar a efcri t/ira , cegala , fazer, 
que fique em termos de fe não poder ler, frieira, 
§ Extinguir V. g a memoria , os vidos ; a fe- 
de ; o hijlre , o merecimento ; obfcurccer. § â 

imagem , L'tcena. § Deftruir v. g a Cidade, 

§ Desfazer P'. ão Arceb. § Desbotar. § Apagar c 
jogo do animo, o ãjfeão , a paixão, cubica. Eufr, 
I. ?. § Dcfvaneccr Eufr. :5. i. § Apagar a vela. 
fr. na,'U. colhe-la. § Apagar amoeda, cxringuir. 
fundindo-a, &c. Cafan. ^. 129. §■ Apagou os ai- 
voroços que havia na gente da terra , aquietou, 
Cafan. 6. p. 61. col. 2, 

APA^GE , interj. com que fignificamos defa^io- 
vaçáo , aversão. 

APAINEEADO, pari. paíT. de ap^inelar. 
' APAINELAR, v. ar. lavrar da tciçáo de pai- 
néis v. g. apainelar o forro da cafa , tcéfo , Scc, 
Freire, apainelado com artezoes , emolduras. 4^4. 

APAIXONADAMENTE, adv. compaixão, 
cegamente , precipitadarnfnte. 

APAIXONADO , part. pa(T. de apaixcnar=fe. 
§ Amigo, ptolomco grande apaixonado da gente 
Romana. M. L. : he meu apaixonado , éc. 

APAIXONAR, V. at. cauEr paixão. Barbo/a, 
§ — '-fi, encher-fe de paixão v. g^ ,, amor , ódio , 
ira, <é^c. § Ne'Wo , por apaixonar-fe. Fieira 

APALANCADO, patt.paíí. de apalancar. Cron.. 
do Cond. c. Sli" 

APAr 



i 



APA 

APALAN^CAR , v. ar. atalliar algtini fiiio , ro- 
(^ealo de palanques. § f. Atalhar com traveíTas , 
Chi ou. J. r. c. 16. ejiav.i a ina do Paç^o apalan- 
cãú:t. § Trancar v. g. as portas. „ Macedo Re- 
lação do afjãljinio. 

APALAVRADO , part. paíT. de apalavrar. 

APALAVRAR , v. at. tomar palavra a alguém, 
fobre ajuftc , pado. §- — -Je com alguém , obrigar- 
fe de palavra , enipcnhar-fe em palavras , penho- 
rar-íe pela palavra. 

A PALEADO , part. paff. de apalear. Vlifipo 
57. V. 215. V. 

APALEADOR , f. m. que apalea. 

APALEAR , V. at. dar com páo. 

APALPADELAS, f. f. pi. acçáo de apalpar, 
tentear com a máo , ou bordão. § j4ndar ás 
apAlpadelas , no f. ir ás cegas, em dúvida. 

APALPADO ," part. paíT. de apalpar. 

APALPA.MENTO , f. m. acçáo de apalpar. 
B. P. 

APALPAR , V. ar. tocar com a máo tomando 
tato. § Tocar com o bordão , tentear. § i. Ten- 
tar o anirno , fondar. Couto 4. 6. <;. § Metter as 
mãos , provar para quanto he , fondar o efpirito , 
capacidade , penfamentos. § Apalpar o rio , ten- 
tar fe dá vão , e affim apalpar o váo H. Nam. 
§ E apalpar o váo f. Sondar , examinar as coifas. 
Sá Aíir. § Tentar , provar ; mandou hum navio 
apalpar fe achava porto „ Galvão Defcobr. /. ^5. : 
5, 05 homens tndo jorão apalpando, té pelo ar [oi- 
to , e )nro , houve quem foffe voando ,, Sá Mir. 
§ Ter tanta certeza como daquillo , que fe apal- 
pa V. g. „ apalpar a mercê ,, F'. § Apalpar o 
negocio , tomar conhecimento , inílrucçóes acerca 
delle. § Experimentar. § Apalpar a doença a ai- 
^uern, atacalo H. N'. , e B. § o ui.rr ao na- 
vio , e affim a tormenta, maltratá-lo H. A\ t. i. 
p. éfi. e 74. § Apalpar a névoa , encarecimento 
com que fe defcreve a fua cfpcííidáo. Sá Aíir. 

APANÁGIO , f. m. confignaçáo , ou preílação 
gne fe faz para alimentos , e tratamento v. g. nos 
:oniraíos matrimoniaes ás Senhoras durando a fua 
viuvez. Lei de A. Fever. lyós- 

APANHADO, part. paíT. de apanhar. § EJti- 

lo i. e. concifo. § Lugar eíireito AÍ. L. t. 

7. § Colhido. § Convencido. 

APANHADOR , f. m. o que apanha , co- 
Ihcdor. 

APANHADORA , f. f. acçáo de apanhar ; co- 
lheita. 

APANHAR, v. ar. colher v. g. frutos , fo- 
lha. § Tomar na máo v. ^. ,, apanhar conchinhas., 
oiro Cafian. 7,. p. 156. e 1. 21:5. apinhar oi o nas 
praias. § Dar alcance v. ^. ,, apanhar os que hião 



APA 91 

diante. § Apanhar es vejlidos , as fraldas , arre- 
gaça-las , toma-las , recolhe-las de forte que não 
váo foiras , cabidas. § Agarrar Sá Mir. Ed. Baf- 
to. § Tomar alguém de improvifo v. g. ,, apa- 
nhou-fe roubando. § Convencer , enlciar com ra- 
zoes. § Apanhar cartas , tomá-las , que náo che- 
guem a feu dono. § Tomar. Cam. Luf. 8. ^5^. o ga- 
do apanha. § Alcançar, fobrevir v.g. .., apanhou- 
me a noite no Rocio , loniar. § Apanhar-je antiq. 
finar-fe , morrer. NobiUar. Eujr. 2. 5. 

(APANIGADO, ou antes 

(APANIGUADO , adj. v. paniguado. Ord. 

APANTUFADO, adj. donde apanrufadas /?//;/?. 
i. e. çapatas apant/tfadas , da feição de pantufos. 
EuJr. i.i. por qnaefqner apantujadas (ubirá ao Céo. 

APAR , adv. junto , perto, § Em compara- 
ção. 

APARA , f. f. porção , que fc corta de outra ; 
e fe aparta , ou fepara delia v.g. ,, as bordas do 
papel •■, da madeira tofca , q/4e fc lavra , a c afiada, 
fruta , <i>'C. 

APARADO , part. paíí. de aparar. § Penna apa- 
rada j. bom cftilo. 

APARADOR , f. m. meza das cafas de jantar, 
onde fe póem pratos , e copos , &c. para ferviço 
das pcíToas F. M. Ç. p. efi. ^7. 

APARAMENTADO, ederiv. v. paramentado. 
F. M. p. 77. 

APARAR, V. at. receber algurna coifa , que 
fe nos lança , nas mãos , regaço. § Receber v. g. 

o golpe. § f. Pòr para receber , v. g. „ por 

baixo lhe aparei ofi)jfrimsnío ,, C. § Cortar alg. 
porção inútil v. g.— — a Jruta , papel , a pena , 
que fe prepara para efcrever. F. de Sufo p. T^y. § 
E no j. 5, aparar a pena ,, apurar o eftilo : ,, 
aparar a letra , ou palavras dos verfos ,, Fr. , e 
Soufa. § Separar , lançar fora v. g. ,, aparar o 
bom , ou máo de alguém , não ter conta com aS 
boas partes , ou não fazer cafo d.ns más qualida- 
des , Prefies 28. v. § Aparar as barbas á tcfoira. 

§ AguçaV v. g. o páo, que fi ha de enterrar. 

t. de agricult. 

APARATADO , adj. em que ha aparato , apa- 
ratofo. Tempo de Agora f. Í>. i. 

APARCELADO , adj. pejado com parceis v. 
g. „ o mar , a cofia B. § „ A pra'a ficava apar- 
celada „ /. e. coberta de agua muito baixa. H. 

N. I. 57. 

APARCELLADO, part. paíT. de aparcellar B. 

1. f- 5. 

APARCELLAR , v. ar. dividir em parcellas. 

APARELHADO, parr. p;^fT. ck aparelhar. ^ 
Dia tão aparelhado para declaração , <òc. i. e. 
próprio. Pinheiro i. \J7- 

M ii 




pi APA 

APARELHADOR , f. m. o que aparelha. 
APARELHAMENTO v. aparelho. Dlar. de 

0'/''cni f. 617. 

APARELHAR , v. ar. dir aparelho , preparar, 
apreíbr, aprontar, dif^òr do modo conveniente, 
V. g. „ aparelhar as armas , as caías para fervi- 
rem , as nãos para a navegação , <è^c. § t. de Pini. 
aparelhar o panno , dar-lhe a primeira niáo de óleo 
para o tspar , e hzer li/o. § t. de Carpint. come- 
ça.! a desbiiftar a madeira. § fe , difpòr-fe com 

os aparelhos pertencentes para fe fazer alguma 
coifa. 

APARELHO , f. m. os inftrumentos , preparo, 
apreft© , meio , difpofiçáo necelTaria , e convenien- 
te para fe fazer alguma coifa, v. g. „ apare- 
lhos de foccorrer a fortaleza ,, P. P. i. c. 5. , 
Je eu tivejje aparelho , com que entrar nefta jujia 
„ Trancofo 2. c. 2. § ,, aparelho da corifcierícia, 
difpofiçáo, Arraes ^. 16. § Inftrumenros , máqui- 
nas „ Chron. de D. Duarte. § Aparelho real , nos 
arfenaes, guindalte; e ,, tirar em aparelho real „ 
i, e. pi)r meio do guindafte. § Aparelhos de ca- 
fa , moveis de fetviço , v. g. „ aparelhos , ou 
jrafca da cozinha , do chá , èr-c. 

>\PARENTA.DO , parr. paíT. de aparentar. 

APARENTAR , v. ar. cftabelecer parenfefco , 
V. g. „ Deos aparentou todos os homens dando- 
Ihes hmt pai univcrfal. § Aparentar com alguém^ 

n. Ter parentefeo. § fe , fazer-fe parente ', con- 

trahir parcntefco ; e f. aífemelhar-fe v. g. ,, virá 
a nojfa lingua a aparentar- fe com a Latina , 
jLobo. 

APARO, Tm. a feição que fe dá á pena pa 
ia poder cfcrever. § f.' A efcritura Jeita eom 
fena aparada. Arraes s. zi. § v. Aparas, porção 
«orraxía. 

APARRADO, .tdj. tortuofo , e haixo como a 
parra. f. Horjicm aparrado. Cajian, z. 1:1, 

APARTADAMENTE , adv. íeparadamente. § 
Em diflancia. 

APARTADO, part. paff, de apartar. § Defvia- 
ào do caininho. § Afaftado ,' remoto. § Soli- 
larií). 

APARTADOR , f, m. e adj. homem que apar- 
l^^ ^-.S- 55 brigas. § Coifa que fcpára , o L„a 
ifençao he apartadora da amifade ,, 

APARTAMENTO , f. m, acção de apartar , 
cu aspartar-fe. § Reparação. § Aulencia , deípedi- 
àa. § Diftancia. § Divorcio v- g. ,., apartamento 
dos cajados i quarto de cafas Palmer. p. i. c.21.: 
€ p. ?. J. 102. V. em hum apartamento da tenda : 
Sá Miranda Egl. 4. „ que fe fez de tão rico 
Apartamento l 

APARTAR , V. at. pòr á parte , feparaí huma 



APA 

coifa deoutfa. § Afaílar , pôr cm diftancia. % Ré 
tirar alguém de í.k;uma amifade, propofiro , habi 

CO § yipannr alguém, toniá-Io, tira lo á parti 

para lhe tallar fccrctamente ,, Lobo Peregr. ^orn 

II. § Apartarfe , aufcnta-fe , retirar-fe v. ^ 

da converjação , convivência , amifade , companhia 

§ Fazer digrefsáo , difviar-fe , - v. g. do aj 

fumpto. 

APASCENTADO , parr. pafí. de apafcentar, 

APASCENTAR , v. ,it. tirar ao pafto , pai 
tear. § f. Dar de comer a homens „ Arraes 8. 2 
§ f. Dar pafto aos olhos , a viíla , aos ouvidos 
applicando eftcs fcntidos a objeélos agradáveis , 
apafcentmdo os olhos por alguns objeãos , ouen 
H. N. 1. iifi'y. % Apafcent.ir o efpirita, o animo 

nutri-los com doutrina. § fe , nunir-fe , ali 

mentar-íe V. Arraes 10, 17. „ apafcentando ven 
to ,, nutrindo-fe de vento. § No fent. aã.; , 
apafcentar fe do cheiro ,, Fieira : ,, apafcentar o 
olhos ,, Camões § ,, <í hijioria apafcenta os domo, 
„ Lobo Corte. 

APASSAMANADO , part. paíT. de apalTama 
rrar. 

APASSAMANAR, v. at. bordar, guarnecer 
quartapizar de paíTamanes. 

APASSÍONADO v. apaixonado. E»fr. e Al 
buq. 

APATHIA, f. f. falra de paixões, Incapacida 
de de fentir nenhum affefto. t. moderno. 

APATHICp, ad). que não lem affeaos , m 
capaz de paixões, t. moderno adopt. 

APAVESADO , part. pall. de apavefar. B. Ciar 
L. ^. j. 181. V. V. empavefado : Lemos Cerco , 
galé. 

APAVESAR 5 V. ar. guarnecer de pavczes v 
g. ,, a galé ■■, V. empavczar. 

APAULADO , part. paíl. de apaular „ Luga^ 
res húmidos , e apaulados ., Am da Caça } 
104. V. Eufroj. I. \. jogi de lugares apaulados. 

APAULAR , V. at. tornar em paul a terra fe 
ca. § Apaular-fe , tornar-íe em paul. § Apaular- 
fe a agua nas terras , encharcar-fe , parar ndlas 

APAVONADO , adj. da còr das penuís d( 
paváo. Lobo Peregr. L. i.Jorn. 6. § Veftidodt 
muitas cores vivas ; f. ,, ^ apavonada aurora y 
§ Soberbo, e defvanecido com as louçainhas , qu< 
o adornáo , e com as circuniftancias brilhantes ex- 
ternas ao homem. 

APAVONAR V. pavonear, 

APAVORADO , parr. paíT. de apavorar. 

APAVORAR , V. at. caufar pavor ; efpa- 
vorir. 

APAZIGUADAMENTE , adv. cm paz. 
APAZIGUADO y. part. pattr de apaziguar. 

APA- 



APA 

APAZIGUACOR , í. m. v. pacificador. Cajian, 

!. 22". ' 

APAZ!GUAMEN!TO , f. m. aoção de apazi- 
;iiar , ou apazi^uar-íe. § O eftado do apazi- 

;uaJo. 

APAZIGUAR , V. at. por em paz , pacificar ; 

pplacar, aquietar v. g. a difcordia ^ motim , os 

niim^os , § fc , pòr-le em paz. 

APEADO , pari. pal7. de apear. 

APEAR , V. at. fazer pòr a pé. § Ajudar a 
IcCmontar do cavallo , ou coche. § Jpear a fege, 
Ht coche , tirar-Ihe as beftas. § Jpear o canhão , 

ira-lo do reparo , defencarrcta-lo. § do ofjieio, 

irivar , dar miísáo não honôfc. §- fe , deícer- 

"e do cavalío , fcge. 

APEÇONHADO , parr, paíT. de apeçonhar. § 
". Envenenado , triui máo , :'. g. Lingita „ Lobo. 
Zorts /).!?. com apeçonhada Ungí-ía corrompem o bem. 

APEÇONHAMÊNTO , í. m. v. envencna- 
Ticnto. 

APEÇONHAR , V. at. dar peçonha. § Pòr pe- 
fonha V. g. „ Apcí^ovhar as fettas , armas. 

APEÇONHE NT AR , v. at. dar veneno. § Cau- 
far damno como o veneno , fazer morrer v.g. ,, 
o ar wemfitico apeconkenta os que o refpuão. § 

Eftraoar v. g OS coliumes. § fazer intedo , e 

reprelentar por pcrniciofo v. g. „ apeçpnhentar os 
dtjcírjos , palavras de alguém „ dcitar-Ihes vene- 
no. D. Franc. de Port. 

APEDRADO, pàrt. paíí. de apedrar. § Bar- 
ros „ cabaia de fetint carmefvn apedrado de oiro, 
com lavores de outra cbr „ i. e. manchado, íal- 
picado de varias ceres. (ya!Íegattis') v. pedrâdo. 

APEDRAR, V. at. faiijicar, manchar ds varias 
cores o tecdo . apedrejar , encher de pedras. 

APEDREJADO , parr. paíT. de apedrejar. 

APEDREJADOR, f. m. o que apedreja. 

APEDREJAR, v. at. atirar pedradas; matarás 
pedradas. 

APEGADIÇO, adj. que fe apega ; contas^io- 
fo V. g. 5, doença*! — § Que cria aíFeiçáo coní- 
tanie. 

APEGADO , parr. paff. de apegar, 

APEGAMENTO , f. m. v. apego. Chagas 
Cartas. 

APEGAR, V. at. v. pegar. § Jpegar-fe , con- 
glutinar fe. § Enredar fe v. g.~—a vide ao tron- 
co. § Encoftar-fe , arrimar- fe, fegurárfe f. Homens 
limitados , íjfíe fe apegão a ejles encojtos „ Lobo. 
§ Apegarfe a alguma coifa , toraa-la por pretex- 
to, e infiliir nella. Eufr. z. ^.recorrer, § Apega- 
rem fe a algumas coifas as mios de alguém , ir. 
fim. comtjue damos a entf rider que o tu^cito fur- 
ta. § Apegar-Je (om afeição v. g* ás Leiras. 



APE 95 

APEGO , f. m. âdhcíío , ccnftanciâ na amiGi- 
de , amor, opinião. $) Aterro, contumácia, 5 Tc- 
máo da charrua. 

APEIRADO, part. paíT. de apeirar. 

APEIRAGFM , f. f. os apardht^s do carro, 



, ou canga. 



APEIRAR , v. ar. jungir os bois , fojugá-lrs 
os bois apeirados á carreta. Diar. d^Ourem J. $(/]. 
apeirar o carro , por-lhe es aparelhos pra que j-ofr 
fa trabalhar. 

APELL/\DO, APELLANTE, &c. v 
lado , &c. com dois p. 

APEIRO , f. m. o jugo , ou cabeçalho do car- 
ro. § fig. os aparelhos do carro. § Qualquer apa- 
relho de cafa v- g- „ em cafa de jerreire peiot' 
apeiro ,, 

APENADO , part. paíT. de apenar. 

APENAR , v. at, dar pena , caíligar. Frz, de 
Lucena J. :^'ó6. § Embargar com ccmminaçáo de 
pena v. g. ,, apenar bejtis ; apenou os cjficiaes pa* 
ra trabalharem na galé „ C/ifian. 7. c. 56. § Obri- 
gar com pena , ou multa , fe o obrigado cair era 
commiíío, 

APENAS V. penas. ^ 

APENDOADO , part. pafT, de apendoar. 

APENDOAR, v. at. ornar de pendões v.g, 
' as nãos.,, Refende Chron. 

APENHADO V. empenhado, Orden.L.^. 

APENHADOR v. cmpenhador. 

APENHAMENTO v. empenho. 

APENHAR , v. at. v. empenhar. Ord. 

APERÇÃO ,' f. f. abertura v. g. do llvroi 

§ t. med. \otura , abetiura feita com tifoira , ca- 
nivete , cfcalpello. 

APERCEBER , v. ar. apreftar , aparelhar , pro- 
vendo do aparelho neceíTario. § fe , aparelhar- 

fe, apreítar-fe, difpôr-fe do modo conveniente pa- 
ra fazer alguma coifa, ou íoífrer v.g. „ aperce' 
ber-fe para a morte, para accommetter o inimigo. 
§ Difpòr o animo , aparclhar-fe v. g. „ para re- 
ceber al^. má nova--, nova doutrina. 

APERCEBIDO , part. paff. de aperceber. Fafc^ 
Arte. 

APERCEBIMENTO, f. m. aparelho, apref- 
to v.g. „ para aguerra „ Fafconcellos Arte Mi- 
litar. § Apercebimentos , niunições de boca , c 



guerra 



APERFEIÇOADO , part. paff. de aperfei- 
çoar. 

APERFEIÇOADOR , f. m. o que aperfeiçoa. 

APERFEIÇOAR , v. at. acabar de iodo , com 
perfeição, dar a ultima máo. § f. Pohr. § Con- 
fummar. § fe , adquirir o uicimo gráo de per- 
feição i chegar a perfeição. 
' Al 1^" 





. 94 APE 

{APERIENTE , pare. ar. ( do latim aperio ) 
Andrade Apologet. 
APERITIVO, adj. t. médicos , remédios 
defobftruentes , que desfazem os tamores , e cau- 
sáo evacuações pelas urinas. Re<^o d''Alveit. 

APEROLADO , adj. da feição , còr , luftre de 
pérola. 

APERREADO , parr. paíT. de aperrear. Anzes 
IO. 29. qimm aperreados andâo , quam raivofos. 

APERREADOR, í. m. e adi. que aperrea. 

APERREAMEN TO , f. m. acçào de aperrear. 
§ O eftado de quem cftá aperreado. 

APERREAR, v. ar. tratar como a perro. § 
f. famil. amofinar, avexar. 

APERTADA , f. f. aperto , preíía no confliao 
Cajian. 2. c. 9^. „ ver-fe em apertada. „ § Aperta- 
da de gente , aperro. 

APERTADAMENTE , adv. com aperto , inf- 
tancia v. g. pedir , Cajian. :;. /. 278. ordenar , 
prohibir , &c. 

APERTADO , parr. paíT. de apertar. § tio fig. 
Pofto em aperto , eftreireza v. g. no tratamen- 
to „ Tempo d' Agora t. 2. /. 72. v. ,, a mulher 
apertada. § Apertado da fome , fede ^necefjidade, 
faudade. H. Nam. t. i. /. 79. § Doença, aperta- 
da , perigofa Aí. Luf. § „ apertada efíiriíidade , 
grande. H. Domin.p. 2. §,, S/f piros apertados ,, 
afogados , rmal diilinítos ,, Fida de Safo cap. 27. 
§ ,, apertado em dar ,, illiberal Chron. de D.Fe- 
dro I. § „ ordens apertadas „ que iníUo pela ex- 
ecução. § 5, á roupa apertada com hmi cinto „ 

Cajian. i. j. 177. § còr , v. apertar. 

APERTADOR, f. m. peça de apertar, atar o 
vcftido , ou os cabellos. Eneide. 

APERTÃO , f. m. aperto de gente junta. § Aper- 
tada na batalha , Cajian. z.f. 99. ,, dar ÍJum aper- 
tão ao inimigo ,, ' 



APERTAR, V. at. comprin-.ir alguma coifa de 
forte, que as fuás partes cedão , c fe concheguem. 

§_ Atar forremeníc. § Cingir v.g a roupa com 

cima. § Comprimir com a mão, ou pegar com 
força V. g. apertar a mão ; apertar a efpada o 
jnh ' .._-,. 



APE 

cuidado F. do Arceh. 1.6. § Apertar a mão ,n 
dar com a franqueza de antes. § Apertar a i 
gra, dar a ração dimiiiuida. § ,, o inimigo apt 
tava com a artilharia ,, i. e. repetia a rriiude 
dcícargas. Amaral pag. 52. § ímprenfar. § Re 

tringir v. g a fgnifcação das palavras „ Fi( 

ra. § Embaraçar com razões , argumentos , ir 
tancias. § ,, Apertar o corarão ,, afrontar, afí 
gir, Plda de Sufo c. 15 1. § ,, Apertar ao tnaji 
as velas colhidas ,, Arraes 5, 7. § Apertar o pt 
dar-fe preíía andando. §— /e, ellreitar-fe , ach 
gar-íe deixando em meio menos cfpaço v. g. 
vem fe apertando os montes para a raiz , com qi 
o_ valle jica mais ejireito , e ajjim as ribeiras c 
rio ; o campo corre mais apertado d^ahi em diai 
te. § Apertar fe o coração , afrontar , neutro. 
Apsrtar-fe a còr , fazer-fe mais efc-ura , daqiú 
azul apertado „ Barros Ciar. J. 158. col. i. § 
Effe argumento aperta-fe ainda mais na experici 
cia 5, Fieira. 

APERTO, f. m. a comprefsáo de coifa, qu 
carrega fobre outra , e da que cftá comprimida i 
g.--—de gente em lugar apertado. § f. Preíía , nc 
ceííídade , urgência, trabalho. Paiva Ca f. c. ^. 

Rigor. § Pobreza, falta do neceííario. § doce 

ração , que não fe dilata bern , e caufa anfia. 

DifRculdade v. g da quejião. § PaíTo eftrcit 

Lobo Defeng. „ foi ter a hum pequeno campo 
que no aperto de dois momes fe fazia. § Urgen 

cia V. g da perfeguiçáo. § Vexâçáo v. g 

da Jome. § Penúria v. g do necefario para , 

vida. 
APEP.TURA, f. f. aperto de qucftáo. V. 
APERTUXA V. pertucha. 



APE^iARADO , adj. arrependido , pefarofo. < 
Obrigado cm que lhe pcze , conftrangido. 

APESSOADO , adj. que tem peííoa , cíiatura 
e prefença, boa , ou má v. g. ,, bem apeffhado 
em geral ape(foado fe ufa por bem apeíloado. Lo- 
bo Corte D. 4. 

APESTAf^O V. errpeílâdo. 

APESTAR V. cmpeRar. 



que a empunha , ot, a lança, para ferir. Naufr. • APETALO, adj. £otan. fem pétalos v. ^. „ fio, 
de Sep. J. 89. V. § Ellrcitar o efpaço v.g.aper- apétala. 
tar as regras da efcrittira. § Recolher, encurtar 



V. g. ,, apertar as rédeas; a efcota ; e no fi^^. ,, 
apertar as efcotas ,, apreííar-fe. § „ Apertar o Cer- 
co â praça ,, chegar-fe mais , e no fig. dar mais 
trabalho aos cercados. § Dar mais incómmodo au- 
menrando-fe V. g. ,, a doença aperta, o frio , a 
calma , a fome , a j aridade. § Inífar v. g. „ aper- 
ta o tempo de fe dar fatisjação ,, Eneide 10. 199. 
§ Apertar as ordens , inftar pela fua execução , 
àâc^Qi ordens , diligencias apertadas^ feitas 'com 



apétala. 

APHELIA V. 



a fel ia. 



AS mais palavras com Aoh. vejáo-fe com Af. 

(APIADADO ' ^ 

(APIADAR V. apiedado , &c. 

APIAHA', efiribilho de huma letra , que fe 
cantava aiitigair.ente Enjr. ^. 2. 104. v. Fds tocajies 
em feti tempo o apia ha. Ulijipo Aio ;;. Sc. 6.f 1-6. v. 

AíTCACADO, part. paíí. de apicaçar. 

APICAÇAR , Y. at. j-icar , pungir, afícrrc* 
toar. 

API- 



f 



API 

APlCE , r. m, áois pontos , que Te põem fe- 
re duas voi",acs para declarar q'ie não fazem di- 
)ngo i'. cimolhas , diciefe. Leão Ortogr. § A pon- 
i mais n^ud.i , o cume v. g, ,, do elmo, Eneide. 
i, 114. § O pente mais elevado , de perfeição v. 
. F. § Os ápices da Lei , o;í direito , todo o ri- 
br, ate onde ella pôde abranger ; ou as fuás fu- 
tilczas. § /Iplçes da perfeição „ Pieira. 

AFICiADURA , (. í. 'de armador , nniáo oc- 
ulta de dois volantes , a cujas pontas fe dá a fei- 
áo de rtor , ou outra laçaria. 

APIEDADO , part. palí. de apiedar. 

APIEDAR , V. ar. mover á piedade. C. Eglo- 
íí 5. § Àpiedtr alguém, compadece Io Prejles f. 
i. § Apiedar fe , mover- fe á compaixão iía^r. 2. 
. V. I. I- § /-Ipiedar o doente, trata-lo com o 
cccíTario cn.idaoo lamente. 

APIMENTADO, adj. adubado com pimenta. 

no f. que tem- goílo , que excita a gola , ou 
ualqner appetite ; famil. ,, efte tabaco tem bum 
pimentado , í]','e confola. 

APINGENTADO , adj. da feição de pingente. 

de jo libe iro. 

Al^lNHADO parr. paíT. de apinhar, v. api- 
hoado. f^. de S'ifo. c. 27. da gente onde efiava 
tais apinb ida § C^bello , efpejfo. 

APtNHAR , V. ar. v. apinhoar. 

APINHOADO, part. pafí. de apinhoar ,, ra- 
\o apinhoado de Jrutos ,, F. de Siifo c. \2,. 

APINHOAR, V. at. ajuntar milito muitas coi- 
is , como eftáo juntos os pinhões das pinhas. § 
Ipinboar-fe a geme , ajuntar- íc muita, e aperta- 
amente. Cafían. ^.c. 2,. ,, apinhoar-fe a gente pa- 
l h/ma parte. § Jpinhoar-fe , eftar mui chegado 
. g. „ arbufio q;íe crefce apinhoado com a terra, 

e. aparrado F. do Arceb. § Cabello apinhoado , 
fpelTo , bailo , In fui. 

APÍSOADO, part. paíT. de apifoar. 

APISOADOR , r. m. o que apifoa. 

APISOAR , V. ar. trabalhar o pano com o pi- 
ão. § Bate-lo bem ao tecer para ficar bem la- 
ado. 

APISTEIR.0 j í. m. vafo de dar apifto ao 
oentc. 

APISTO , f. m. caldo de fubftancia , feito da 
ame picada , bem cofida , e efprem.ida lírito Guer- 
a Braf. § f. Comxirto Arracs (,'. 18. 

APITAR , V. at. tocar o apito. Cajían. 2. i6o. 
zlegiada f 16 j, ,, o meftre apita ,, § f. AHo- 
iiar , cantar cm tom, agudo v. g. ,, O apitar das 
■ves B. D. 4./. 275. 

APir(3, i. m. aíTobio de metal, com qus o 
neftre da náo , ou alguns outros officiaes , aquém 
'crtence chamáo a gente do mar para a manobra , 



AH py 

ou mareaçáo do navio. Camões Lnf. (>. 70. M, 
C. i. ^2. ,, [alvar com o apito , cortczia nauiica, 
que os marinheiros íaztrn ao i"n.il do apito, An- 
drada. Cljron. P. 2. c. 11. p, 16. 

APLACADO, part. paíT. de aplacar. \ 

APLACADOR , adj. que aplaca. 

APLACAR , V. at. fazer plácido , brando ; 
abrandar , acalmar , initi:^ar v. g. ,, o vento , a 
tormenta, a dòr , a febre. H. N. z. 1548. 

APLAINADO 5 parr. paíí. de aplainar, v. apla- 
nado. 

APLAINAR , V. at. alifar , levlgar com a plai- 
na. § f. Tirar o cílorvo , embaraço , facilirar v.^. 
as dijfcil-dades do negocio , o caminho , os meios 
de o confegu-ir. § Allcntar o que eftá reíaltado v. 
g. „ aplainar as efíjinrolas da fraãura „ ferrei- 
ra Ciriírg. 

APLAl\'ADO , dizemos em vez Az aplainar. 

APLANAR dizemos por aplainar , de plano, 
Arraes 7. 2. ,, aplanar as vias dtfficuHofas , aplít- 
nar montes ,, Narf. de Sep. f. 78. 

APLUMADO , part. paíT. de aplumar. 

APLUMAR , V. at. pòr a plumo. § Lançar o 
plumo para ver fe eftá a pluino , perpendicular. § 
Tornar a ahura do fundo , ou da agua no mar , 
com o plum.o , naut. 

APOCALlPòE , f. m. o ultimo dos Lvros Sa- 
grados do Novo Teftamento , em que fe contem as 
revelações de S. João. 

'APOCOPE, í. f. GratTi. fígtrra de dicção- , qu3 
coníifte em tirar- fe a ultima letra, ou fyllaba dei- 
la v. g. ,, hi por hidc; marmor por mármore. 

APÓCRIFO , adj. livro , que náo he do 

auihor a que fe attribue. § Snppoíli , fingido, 

fabulofo V. g. ,j noticias, tradição Freire ^nzo 

authentico. 

APOCRYPHO V. apócrifo. 

APODA V. apodo i Lobo. 

APODADO , part. paíT. às apodar. § Em que 
jha apodo, v. g. „ contos galantes, ditos engra- 
i^ados , apodados , rif anhos ,, Lobo. 

APODADOR, f. m. o que apoda. 
I APODADURA, f. L apodo, Lobo. § Acção 
jde apodar. Pinheiro 2. 8. 

APODAR , V. at. fazer apodos. Eílfr. 5-. (j, Re- 
fende Adifcell. : apodou aqiíelle mar a h;ma bor- 
racha ,, Godinho. 

APODERADO , part. pafT. de apoderar. § Que 
tem poder, forças militares. Caf.an. 4. c. 45. ., o 
governador eftava apoderado na terra 



APODERAR , V. at. 



P. P. L. I. c. KJ. p. 77- §~ 
poile , empolTar fc com força , 
zer preza j e dominar v. g- ^ 



mttter alguém de poíTe, 



fe , metter !e de 

ou a'dil. § f. r^a- 

O vi(io fe apode- 




S)6 APO 

roa daí]'ieUe fugeito , a avareza , a trijleza , d 
ftiperiikâo apoderão-fe dos hometis. 

APÒDlCnCO , adj. Didaa. v. detnonftra- 
tivo. , 

APODIXE , r. f. demonílraçáo , prova evidea- 
ce. Chrifcl. Purlj. 

APODO, f. m. comparação ridícula, v-g. ,, 
ào homem alto , e magro com a pkota de vill.i , 
folé. § O nome ridiculo, que fe dá a alguma coi- 
fa transferindo-o daquella com que por irrisão o 
comparamos. Vieira ,, apodos afrontofos. 

APODRECER , v. ar. caufar podridão , ou 
que alguma coifa fe faça podre, Alarte 62. § v. 

M. Fazer-fc podre Jrraes 8. 12. § /e , danar- 

fe , corromper. fe , paííar á fermentação podre. 

APODPvECIDO , parr. de apodrecer , ufado 
com os verbos ter ^ e /?^Ver auxiliares : v.g. i,tem 
apodrecido tn/íita fruta. 

APODRECIMENTO , f. m. a fercíienraçáo , 
que faz paffit o corpo a podre. § A podridão. 
_ APODRF.NTADO , APODRENTAR, ede- 
rív. V. apodrecer, e deriv. 

APÓFISE , f. f. anatom. elevaçáofmha natural- 
mente refaltada no corpo dos odos. 

APOFLEGMATICO, adj. Med. que deriva a 
pituita , maftigando-fe. 

APOFLEGMATISMO , f. m. med. evacuação, 
excreção por tneio dos apoílegraaticos. § Reuic- 
dio apoflegmatico. 

APOGEU , f. m. Aftron. o ponto em que o pla- 
neta fe acha na fua maior diílancia da terra. 

APOGISTICO , adj. »ifz , o efpaço de 

tempo em que os aftros tornáo ao mefmo apo- 
geu, 

APOIADO , parr. pa(T. de apoiar. 

APOIAR, V. ac. dar apoio. § f. aíTentar em al- 
guma bafe, ou coifa firme , e fólida f. „ apoiar- 
fe nt amhor idade dos Santos Padres ; nâ protec- 
ção de alguém. § Apoiar com razões ^ fundamen- 
tar, § Apoiar as e/pe ranhas , favorecer. § Apadri- 
nhar. § Apoi/ir-fe , recip. fo{ler-fe , fundar-fe. 

APOIO, f. ni. o ponto onde defcança, e af- 
fenta a alavanca , ou qualquer maquina , cujos ex- 
tremos movem , e fe m.ovcm. § f. Segurança , 
arrimo. § PcíToa que empara , protege , a que 
alguém eflá encoftado. § Bã[s no fg. Telles Cbron. 
da Comp. 

APOJADURA , f. f. grande cópia de leite , 
enchente delie , que acode aos peitos da mu- 
lher. ^ 

APOjECTURA , f. f. nota mufica. 
APOLAZADO, part. pafí. de apolazar. 
APOLAZAR, , V. at. correr as pregas com a 



APO 

APOLEGADO, parr. paíT. de apolegar. 

APOLEGADOR , f. m. o que apolega. 

APOLEGADURA , f. f. a acção^de apoleg; 
§ E o eíFeito deíTs acção. 

A POLEGAR , V. ar. manuzear, íovar com 
dedos V. g a majfa. 



agulha. £. P. 



APOLENTADO , parr. pa(T. de apolentar. 
APOLENTADOR , f. m. que apolenta. 
APOLENTAR, v. ar. nutrir, cevâr com p 
lenta. § í. Fazer nutrir bem , e brevemente. 
Educar. 

APOLOGÉTICO, adj. que contém apolog 
V. ^. carta. 

APOLOGIA , f, f. defeza de cenfura. i De 
caiga , defcnlpa de palavra. 

APOLOGISTA, f. m. o que faz a pologia 
dcfenfor. 

APOLOGO , f. m, fabula n.cral , em que 
introduzem irracionaes , ou coifas infenfiveis, p 
ra delia fe tirar alguma moralidade. Arraes i< 
56. D/z o Apologo , e Jabula y ibc. 

APONEVROSE , í^ f. Anat. expansão men 
branofa dn tendão. l 

APOMEVROTICO, adj. anar, que fe aílemi 
lha á aponevrole. 

APONTADO , parr. paíí. de apontar. § Orn: 
do de pontilha , ou pontas v. pontas. í/lifipo f. i^ 
,, tão apontada de oiro , e prata , qtie vos ride a 
mais dama. § Com a poma dirigida , ou applic; 

da V. g. ,, a lança apontada ao peito. § í. 

tiro , dirigido a algum alvo. § Éxaéfo v. g 

no efcrever , pronunciar , f aliar cornãamente. S. 

Curiofo , atilado , c pecholo v. g no veftir 

trajar. § Exaíio no cumprimento dos deveres 
nas aoçóes, cortezias. Lobo. § Exatto ,, relogi 
apontado ,, Tempo de Agora i. ^. § Defignad* 
para cirgo , ofRcio. V. do Arceb. i. 4. § Preveni 
do , e a ponto para alguma coifa. ,, Etífr. ^. 2 

§ Adequado , conveniente v. g. ordem 2lí. L 

\. § Preparado , e a ponto , a pique. § ,, Açor ben 
apontado para a caça ,, /". e. difpcílo, fen; ir fa 
minto , nem faciado. Fernandes. § Corrcéio , emen 
dado v.g. ,, apontado no j ali ar , nas palavras di 
q>íe ufa ,, Pahiicr. 5. p. J. 95. 

APONTADOR , f. m. o que marca a aíHaen. 
cia , ou falta de pcíloas obrigadas a algum ofHcio, 
ou ferviço. § O que efiá recitando o papel de 
orador , afior , para lhe ajudar a memoria. § G 
que faz pontas a inílrumencos. § Alumador , 
lançarotc. § Apontador do relógio , mão , pon- 
teiro, 

APONTAMENTO, f. m. cfcrimra breve 
para ajudar a memoria , e íetvir a obra mais cx- 
len fa. 

AFON- 



^ APO 

APONTAR, V. at. marcar com ponto. § 
5 Dirigir _ a ponta v. g da lança , ef pa- 
ia ao peito ; o tiro , fetta a algum aívo. § Fa- 

ler pontaria v. g a feta á ave , Maufmho $9- 

\>. § Nomear alguém para emprego F. do Arceb. 
t. 5. § Fazer ponta , v. g. ,, apontar cravos , 
négos. F, de Safo c. 18. § Suggerir v. ,§-.,, ;í/70/í- 
ar hmi conjelho. § Ajudar a memoria lembrando 
í que nos efqucce com alguma palavra. § Mof- 
rar indicando o objedo. § Aílinalar o tempo. § 
apontar ã banca , parar. 5 Aliftar v. g.-i<--i-> gente 
le guerra. § Notar a omniirsáo cm aííiftir a of- 
icio , trabalho , liçáo , choro. § Tocar brcvcroen- 
E cm alguma matéria, propor. § Apontar , ti. ap- 
larecer, moftrar-fe v. ^. o Sol , o dia, A<fa/{faéo 
.54. ,, apsntou o foi : apontar a Aarora -, ,, 
í o Turco aponta na índia „ Enfr. 2.5.$ Apon- 
tr de direito „ allegar fimplezmente o direito , 
ue vem para o ponto. Jr. forenfe. § Apontar-Je, 
òr fe em pontos v. g. ,, apontar-fe emfoberba „ 
Jlff. 184. § Dirigir-fe com a ponta, ou proa v. 
■ i, a náo apontava fe para o Norte „ Hiji. 
Vaiít. r. 5:5. § A:'\hc-íe , Ulifipo jj. 

APONTOADO, parr. pafí. de apontoar. 

APONTOAR , V. at. foftentar , fofter com 
ont-ietes; elhquear , ou eílacar. Cbron.de D. F. 
. f. ~o. 

APOPHTEGMA V. apotegma. 

APOPHYSE V. apofiíe. \ 

APOPTHEGMA v. apotegma. ' 

APOPLETICO , adj. da natureza da apoplexia. 

Doente de apoplexia. 

APOPLEXIA , f. f. attaque do cérebro , que 
•iva logo da fcíifibilidadc , e movimento , com 
mquido j e diíEcuidadc de refpirar , mas o pulfo 
nipre trabalha até á morte quando fe náo re- 
edeia o mal. 



APO 97 

í. 2. ?.. § h ,, o templo onde aporlajle ,, Nauj. 
de Sep. Canto 11.: aportou atli Draint/fmdo ,, /. 
e. chegou , vindo a cavello. Palm. p. z. c. 78. § 
Aportar ancoras , furgi-las , ir mette-las em algum 
lugar , para fe alar a elle pela amarra. Cajian. L. 
7. c. 114- 

APORTILHADO , part. paíT. de aportilhar: ^. 
„ fortaleza. 

APORTILHAR , v. at. fazer portas no edifi. 
cio, fortaleza, baluarte.^. § Abrir canhoneiras no 
navio , fazer portinholas. Cajian. 6. c. xzi. 

APORTINHADO v. aponilhado. 

APORTINHAR , v. ac. nportilhar. 

APORTUXAS V. permchas. 

APORTUGUEZADO , pare. paíT. de aponu- 
guefar. 

APORTUGUESAR , v. at. fazer Portuguez , 

adoptar para a língua Portugueza v. ^. ,, alguma. 

palavra ejirangeira. § Romancear em Portuguez. 
§ Accomnaodar ao gofto Portuguez. 

APO^S , adv. em feguimento. § Depois F. de 
Sufo p. F. muitos authores usáo deífa palavra co- 
mo prepofição v.g. „ deitarão a pós elles ,, Caf- 
tan. 6. e. 64. Uliffea ^. 44- „ Himos após ella. 
APOSENTADO , part. paíT. de apofentar v. 
verbo. 

APOSENTADOR, f. m. o que rem a feu car* 
go bufcar , e aílinar apofentos , alojamentos , pa- 
ra as peíToas , que tem direito de apofentadoria v. 
g. os que feguiáo d'antes a Corte. § v. Quartel 
Meftre. ,, £ qiíafi feu apofentador mor ,., A<fart.c.is7. 
APOSENTADORIA , f. f. o ado de apoíen- 
tar-fe , ou apofentar. § O direito, que alguém 
tem de tomar a outrem a poufada para ÍI. § O 
direito de exigir alojamento , fal , lenha , &c. 

APOSENTAMENTO , f. m. v. apofcmadoria , 
acçáo de apofentar , ou apofentar-fe. § Apo- 
fento. Refende Cbron. c. 106. Caltan. ^. 278. „ • 
dar apofentamento ua Cidade ,, quarto , camará , 
Palm. p. r. c. 4. 

APOSENTAR , v. at. dar apofenro , alojamen- 
to. § Tomar por apofentadoria. § Por apofenta- 
doria. § f. Recolher, dar lugar v. ^ç. ,, ej}e amor ^ 
íjiíe em meu peito apofentei ,, Camões. § Apofen- 
tar alguém , dar-lhe mifsáo honeífa , dcfobriga-l» 
de fcrvir o feu oíHcio , confervando-lhc a paga y 
ou parte delia , ifto faz-íe era farisfaçáo , e daqui 
fe diz na Eujrof. 2. 5". ,, quando cfperaes fatis- 
fação apofentãO'VOS em outro fcrviço , e dizem (jue 
vos fazem mercê mui ejcoimada , alludindo á má 
íatisfaçáo , que devera fer de delcanço. § Apofcn- 
tar , n. morar, viver ,, hnma cafa , onde elle 
n. torr-ar porro, ferrar terra , furgir o que vtvc^\tpofinta „ B. Clarim, f. 144. § Apofentar fe , 
Hur. § Chegar ao porto, vindo do Sertão B.Ueçip. no mefmo fent. que o neatro. § f. ,, "o- 

N l^rs' 



APORISMADO, adj. med. Chaga fuja, 

atcriada. 

APORREADO , parr. paíl. de aperrear, ant. 
APORREAR, v. ar. ant. dar pancadas com 
.0 curto , que entre os antigos tinha hum nome 
qual hoje he obfceno. § f. ,, Aporrear a pacien- 
i ,, avcxar , Barbo/a. 
APORTADO , part. paíT. de aportar. • 

APORTAMENTO , f. m. acçáo de tomar 
irto. 

APORTAR , v. ar. trazer ao porto. Naafr. de 
'p. Canto fs- aportou nos a^jui grave íonum.^Fa- 
r vir, levar, trazer a algum fitio. Palm. p. i. 
fua Jortma o aportou no valle da perdição „ 
la de cavallciro , que vinha a cavailo, § Apor- 




5,3 



APO 



heza , c bn^a p:irtes\ q'i2 nclle fe dpoJentárAO ,, 
ProL do Nnfr. de Sep:ilv. 

APOSEMrO, r, m. quarto, cafa onJe alguém 
fe apofenta , recolhe , aííííiíe. 

APOSIOPESE , f. f. Fig. P.her. reticencia , 
prercriçáo , po!a qual o orailor calla , o que hia 
a dizer , e apontava , interrompendo a fraze. v. 
Jíucide 1. efi. 7,:^. 

APOSPELLO V. pófpcllo. 

APOSSADO, part. paíT. de apodar. 

APOSSAR, V.' at. metter de poíTe. § fe, 

mecier-fe de pofTe , fenhorear-fe , apodcrar-íe. § 
f. ,, a melancolia, a trijiez/i , a. loucufA fe apof- 
são de ãlgiem , os hábitos , a ira , e ^ffe- 
elos , tudo o- qye nos domina , e reílrin^c a noíía 
liberdade, ou nos eccupa — — 5 ,, o Jogo apoffa-fe 
do edifício ,, Cogito 4. 2. ^. 

APOSSEADO V. apoííado. Conffim^ão /. 458. 

APOSTA , r. f. acção de apoftar. § O preço 
áa apofta. § De apofia , i, e. á porfia , compe- 
tcncia ; com empcniio. 

APOSTAMENTE , a<lv, ant. i. e. com bom 
€oncer:o v. g. ,, ataviarão fe mm apojlamenie ,, 
armado , apaftamente „ B. Clarim, c. 5y. p. 114- 
soL i. e pag. ipp. 

APOSTADO, parr.pa(r. de apoílar. f Fxeíolii- 

tò firmemente v. g a raorrer. § Apoíio A't. L. 

É.f. 50"7. aiitifj.. § Apo^íados ao Crer. faiva. i . 20. v. 

APOSTAR , V. ar. ajuftar certo preço , que Iva 
de pertencer a quem acerta fobre fuccelTo fururo , 
e ignoí-ado v. g. ,,fobre bíima carta do jogo ,, a che- 
gada de algmt navio , ou fobre^ coila incerta ,. e 
duvidofa , ou efqaecida , a quem acerta , e tem 
lembrança conforme ao que be. § f. Fazer por 
âvantajar-fe , obrar á porfia , ás invejas v. g. ,,apõf- 
tQ% crusldade com as feras M- L. § Cõncerrar , 
antiq^ Obras cVEl-Rei D. D;iíLrte ,, parrajâr , e 
apoftar bem o que houver de efcrever-fe: daqui ^^6/^ 
to , apoftfira. 

APOiiTASÍA , f. f. deferçáo da fé , religião , 
que fe profcíTava. § Deferçáo da coramunidade , 
ou cafa Rcli^iofa. 

APÓSTATA , f. m. que cahio em apoPraíia. 

AJ^OSTATAR , v. n. defenar , deixar a Reli- 
gião profclTada d'antes ; a cafa religioia , e habito, 
&c. V. apoftalk. 

APOSTEMA, f.m. v. abfcêíTo. 
APOSTEMADO, part. paST de apoflemar.. 
APOSTEMAR , v. ar. fazer abfcciTo. § v. neu- 
íTi?, e apujiemar-fe , recipr. ; fazer-íe em abfccí- 
fo , fupporar , criar matéria» § Agaílar fe. Bar- 
hofa. 

APOSTEMATICO , adj. remcdio-rr- , contra 
âpcHemas* 



APO 

APOSTEMEIRO , f. m. lanccta de abrir apo 
temas. 

A.POSTILLA , f. f. nota , declaração addicii 
nada ao contexto de sli^jma efcrirura. §• O qi 
fe ajunta so lado da Carta já feira , efcrevenc 
antes P. S. que quer dizer Poji. Scriptum , /. 
efcrito depois de feira a carta. 

APOSTÍLLADO , part. paíí. àt apoílilla 

Vieira. 

APOSTILLAPv , v.ar. ajuntar apoflinajSddici 

nal , ou illnftrativa. Vieira,,, apoJUllar o Evangelh 
APOSTO, adj. bem pofto , concertado , a 
nhado ,, Sahio- h/m cavfjleiro bem apojío ,, . 
Ciar. L. i. c. 15. -X. 2. c. A-u Palmer. ^. p. j. 1 
„ dois apojTOs donzcis v. apofiar : „ nãos Jormol 
mente ^apoftas ,, aparelhadas, concertadas;, B.Cl 
rim. cap. loS. 

APOSTOLA, f. f. de apo[lolo , a que cvang 
lifa , annuncia doutrina de lalvaçáo. 

APOSTOLADO , í. m. o oíndo opoflolico. 

A corp®raçáo dos 12 Apoífoíos v. g. ,, na pequ 

no numero do Jpojiolado ho:íve hmn '^ud.is tri.'dor 

APOSTOLADO . part. paíí. de apojiolar „ e ^ 

fon apofl:olada ,, Gil Barca. 

APOSTOLAR, V. at. snnunciar o evangelh 
pregar douirina de falvâçáo , adtiiniflrar o paíto < 
piritual , o que Ecni as vezes dos Santos Apoíl 
los. Hifi^ D. u p. L. Ar' c. 24. 

APÒSTOLICAL , adj. do Papa Papal v- g^ 
benção- — Chron. de D. Pedro i. 

APOSTOLÍCAMENTE , adv. á maneira', in 
taçáo dos Apoftolos. . 

APOSTÓLICO , sdj. que refpeita aos Apofí 

los , V. g. hijioria § Que fe deriva dos Apc 

tolos V. g. ,, doutrina , tradição , pteceito— 
Confonne aos apofiolos no zelo , e íantidade 
coftumes. § Jpojiolico ,, fibjf. antiquado , titii 
porque dantes fe indicava o Papa , Chron. de . 
Fernando.. 

APOSTOLO , f. m. homem mandado por 
Chrifto annunciar o Evangelho pelo mundo. § 
Qualquer enviado para pregar doutrirja em ma 
rias de religião. § Jpojiolos , t. j'i ri d. kirtts } 
rentes expedidas aos appellantes pelos Juizes Ap 
tolicos de quem fe appellava , tinháo no fcllo 
imagens de S. Pedro , e S. Paulo , e dahi D 
veio o nome. § Pedir os Jpojfolos , »'• e. rcívera 
nho da appellaçáo, cartas teftemtinhaveis. M- L. 
f.f. 1T2. V. c. 2. 

APÓSTROFE , f. f. fig. Rhcr. qwe conCíle t 

o Orador interromper o fio do difcurfo , que . 

vava , para fallar a alguma pefloa , on coifa 1 

, verfa v. g.. „ e vds conçavos valles , qne podejl 

1 ^ APOi 



APÕ 

APOSTROFO, r. m. Gram. íínal órtogafico ', 
que fc põem cntrô duas vogars , psr.i indicar que 
na pronuncia fe fupp-rime a primeira v. g. (i'antes 
por de ames , d^Evora , por de Évora. 

APOSTROPHE, APOSTROPHO v. apoftro- 
fe , apoítrofo. 

APOSTURA , r. f. (poflura, e ar do corpo, 
M-Vff^f^ho „ /ípofiura boncndd) ài ordinário figniíi- 
ca o bem apçfíoado , Scc. § O bem apeíToado , e 
boas feições, bom ar , e garbo ; o bom concerto, 
• trato dccorofo da pcíToa ; o bom meneio do 
:orpo , e membros. Afaiéfuibo f. 12S. v. ejlança 
I. § Apojlaras natn. , coda a madeira cm que pe- 
»a o coftado das náos nos braços. 

APOTEGMA , f. m. dito notável de peíToa 
:clebre. § f. Qualquer dito fentenciofo. 

APOTEMA , f. m. Matemar. raio refle v.^. ,, 
í apotema de hum polígono he a re£la perpendica- 
Urmente tirada do ccrnro ao lado do polígono. 

APOTENTAR, v. ac. fazer podcrofo, poten- 
:e . potentado. 

APOTEOSE , ou APOTEOSIS , f. f. acçáo 
li pòr no número dos Deofes , de ter por Dcos, 
De fi açáo. 

APOTHEMA, AFOTHEOSE v. fcm ^. 

APOUCADAMENTE , adv. com apouca- 
T.enro. 

APOUCADO , part. paff. de apoucar, v. Fr. V. 

:omem de poucos cfpiritos , timido, iJliberal.TVw- 

Do d'' r-v<:ra 2. 157. V. 

APOUCAMENTO, f. m. a acçáo de apoucar. 
j O effcito delia. 

APOUCAR , V. at. reduzir a pouco número 



APO 99 

cofimento de liêrvâs , adoçada , clarificada , e tal- 
vez aromaii-fada. 

APPARAMENTADO , e dc-tiv. v. param-enta- 
dô. Arracs 10. 21. 

APPA.RATO , f. m. o aparelho grandiofo , faf. 
tofo , pompa. § f. Apontamentos aparelhados para 

alguma obra. § Apreítos , aparelhos v. g ííc 

guerra , M. C. § Apparaio morbofo , a difpcfiçáo 
para a doença no -corpo fr. Med. 

A.PPARATOSAMENTE, adv. com apparato 
V. g. Jervir-fe , viver. 

ÁPPARATOSOj adj. que tem apparato , porn- 
pa , magnificência no trato de fija peííoa , P. P. r. 

cãp. 5. §'Magnifico v.^ -cortejo , —jefia. Mdu- 

fmho f. 1 2or V. § Razões apparatofas , em que ha 
muito concerto , adorno , pompa , ornato , e bri- 
lhante 5 c grande apparencia. § Feiro com grande- 
za v. ^. 5, ídificíos apparatofas „ Palmer. ^.p.f. 
10(5. V. 

APPARECER, V. n. moftrar-fe, deixar fe ver. 
§ Dias de apparecer ,, jr. jur. os dias dentro dos 
quaes fe deve apprcfcntar o traslado da appellaçáo 
atempada. 

APPARECIMENTO , f. m. acçáo de appa- 
recer. 

APPARENCIA , f. f. moílra externa. § Ex- 
terioridade. § Ficção. § Ar de probabilidade. § 
Homem de apparencia i. e. notável , de confide- 
raçáo. Coutinho j. i. 

APPARENTE, parr. de apparecer, que appâ- 
recc , claro , evidente. F. M- c. zi:^. razoes claras, 
e apparentes , com que o Padre contrariou , <ò'ls. 
5 f. Coifa vá de pouca fufiancia , e que não tem 



)u quantidade. § Rcprefentar como de pouca im-jfenáo exccrioridades } as raoftras de fora v.^. ,, ra- 

^ortancia , e valor , extenuar. § Diminuir o zoes apparentes. 

' ' APPAREInTEMENTE , adv. com apparen- 



inimo 



cia. 



APPARIÇÂO , f. f. apparecimento ; visáo. § 



os talentos , brios ,, abatendo-os , envilc- 

:endo-os , Eí/Jr. i. 4. § Apoucar fe , fazer-fe pa- 

a pouco, incapaz de coifas grandes. § Reprefcn-^ , . 

ar as fuás coifas como de pouco fer , e vaIor.|yI^ez de appariúo , fr. Aflron. ; o que começa, 

^rraes 7. 2. „ 05 Santos hora fe abonavâo , hora c acaba com a lua; tem quafi 28 dias. 

V abatião , e apo;fcavão. APPELLAQaO, f. f. recurfo da fentença do 

APOUPADO, c deriv. vide poupado. juiz, ou Wa^illrado inferior, para o lupenor das 

APOUQUENTADO , part. paíT. de abou- fcntcnças diffinitivas , &c. v. aggravo. § /^.atjem 

nientar. appelLuM , /. e. fem remédio , riem ^recurfo. § 

APOUQUENTAR , v. ar. famil. reduzir a pou- Nome,' que feda. § Appellaçáo das gales , Jujtas, 



:cs em numero H. N. t. 
Chron. Aj. 5. c ^4- 



T. /). 154. § Extenuar , 



todo o apparelho, que vai nellas de remos , c pa- 
. § Diminui'r' a 'extensão dó vcfes , que fervem na marcação , e na guerra nau- 
:'razo v. V. „ aporiqncntamos a vida com cuidados n^z. CajUnheda t,. c. ^o. p. 60. col. 2. „ as gales 
vãos. E'4ir. 5. 6. /. 102. Uorão ffdgir otidc lhes concertarão pia appcUacaode 

APOUTADO , part. pafT. de apontar. \guerra. F. Mendes c. 146. „ywbao as grãcotas dej^_ 

AFOUTAR , V. ar. d.u fundo , lançando ao trocadas de toda a appellaçáo dos lenws , e ani 
3iar p.ura , rara fe^urar o barco. mefmo diz „ a efíjutpaçao dos remos. L^í/f^"- 6. 

APOYAPO, ed.ri-. v. apoiado. cap. ^7. p. 159. „ mettendo as proas das utl- 

AFOZEMA, f. f. bebida medicinal feia de charas por entre as appeltaçoes das Jujtas „ ^nw^ 

j íN 11 '"" 




TT 




100 APP 

w/o Pinto Pereira Á\z no mermo fentiJo appella- 
vieino , c appell.içio. L. z. f. 158. 

APPELLADO, part. palT. de appellar. § Jniz 
appcllíido , o da fupcrior inílancia a quem íe ^p- 
pellou. 

APPELLAMENTO, f. m. o mefmo que ap- 
pelíaçáo náutica , c guerreira das cmbarcr.çóes de 
guerra. Pinto Per. diz talvez /tppelUção L. 2. p. 
158. ,, Oí «.2v/05 entrarão por hum rio ', em que hião- 
roçando com a appella^ão pela terra , com que vi- 
tihl^i cofidos V. o amhor cit. L. i. p. 114. ; os ar- 
íilb^iros dizsm ainda Pallanwita , talvez deriv. de 
appelanienco : e pallamenta em Efpanhol íignifica 
á totalidade dos remos de embarcação remeira. 

APPELLAN^TE, f . c. peíToa , que app:ll.i. 

APPELLAR , V. at. interpor appellaçáo , re- 
correr por appellaçáo a juiz de fupcrior inílancia, 
§ f. Appellar para alguém, foccorrer-fe a elle. § 
Recorrer a algum expediente. § Jppellar n. ir o 
doente efcapando da morte ; o que eftava arruina- 
nado quafi , cfcapar a ukima ruina. 

APPELLATIVO , adj. Gram. o nome , ou 
fubílantivo commum a muitos indivíduos, v.g. ,, 
tafa , meza v. oppõem-fe ao próprio , ou índivi- 
dual. 

APPELLIDADO , part. paíT. chamado por ap- 
pcllido , ou rebate, com final certo v. ^. ,, repique 
de fm0 , certo toque de tambor , certas palavras de 
fenha. § f. V. g. ,, os cafres jorão appcllidados 
com os gritos da Cafra „ avilados para auxiliarem , 



ô vir atalhar o 



165. § Poílo em arnxas, e em alvoroço , 
}fâ o rebate de inimi^s. Caftan. i.p. 1 10. 



APP 

r 

me. § Clamor para fe acodir a fogo , arruido. J 
Mir. 

APPELLO V. appdlAçáo. 

APPhNDICE, f. m. coifa nppenfa , accefTor 
á outra. § Que fe ajunta v. g. ao contexto de a 
gum efcrito ^ fupplemenco que tem connexáo coi 
slle. 

APPENDICULO , f. m. pequeno appendice. 

APPENSADO , part. paíT. de appeníar. 

APPENSAR, V, at. pendurar. § f. Juncar v.^ 

;, os injirtiúientos do delito aos jeitos ^ os doct 

mentos , <S-c. 

APPENSO , adj. que cftá appenfado, pender 
te ; adjunto : ufa-fe fubft. v. g. ,, no appenfo pr, 
meiro , <ò'C. 

APPETECEDOR , f. m. que appetece. 

APPETf.CER , V. at. ter apperite, § Defeja 

APPE,TECÍVEL, adj. digno de appetecer-fe. 

■"'■"'"'" '■ • -■ Ulifipo J[ 21^. v.ni 

bom nome. Aítlegr. j 



APPETÍR , adj. deíejar 



ap 



ppetir 



acudirem á defeza , 

iV. I 

quecautâ o rebate de inimigos. Caftan. i.p 

Freire. § Que tem certo appellido , ou alcunha. 

APPELLIDADOR , f. e adj. que appel- 
lida. 

_ APELLIDAR , v. at. dar apellido , rebate de 
inimigos, tocar alarma v.g. ,, apellidar a terra,, 
íSajian. L, i. p. 1^1. col. 2. e Barros Clarim. 
f. 44. § Jppellar , clamar ao piiblico avifando v. 
S- 3> ^Ppelhdar liberdade , excitando á defeza del- 
ia. § Implorar foccorro era vós alta. § Chamar 
polo appellido. § f. Excitar v. g. „ appellidar a 
mriojtdade ,, Arraes 10. 7. 

^APPELLIDO , f. m, chamamento , convoca- 
ção, para fe acodir a defeza da terra atacada po- 
io inimigo, rebate H. N. u 1^4. „ dando fem 
apupos, e appel lidos os câjres „ Naufr. de Sep. 
/. pi. § Palavra, ou palavras, que convencional- 
mente bradâváo na guerra os de hum bando pa- 
ya fe conhecerem dos inimigos v. g. „ Portugal, 
Portugal , Santiago, ou outro. B. Clarim. L. \,j. 
192. e jol. V. Leão Chron. do Conde D. Henri- 
^i4( foi. 55. ultima edição. § Alcunha, fobrçno- 



tem juízo para 
182. ^ , 

APPETITAR , V. ar. excitar appetite. Lemo. 

APPETiTl'^, f. m. deff^in cie coifa que dá prj 
zer aos fcntidos , qne fatisfaz ao& caprichos. 
apetite carnal i. e. venerôo , da cópula carnal. Li 
bo. Corte Dial. ç, - _ 

APPETITIVEL , àdj. digno àt appetecer-fe. 

APPETITO por appetite Camões Luf. 10. 5. 

APPETirOSAMENTE, adv.por appetite. /Vi 
reira Carta 1. L. i. 

APPETITOSO 5 adj. coifa que excita o appe 
tite. § Homem appttitofo , dado a defcjar coifa 
de appetite. Paiva Caf. 9. Caftan. 8. 177. § De 
fejofo. F. de Suío. p. :^y. de comer. 

APPLAUDIDO , part. paff. de applaudir. 

APPLAUDIDOR , f. m. que applaude. 

APPLAUDIR , V. ar. bater as palmas em íi 
nal de approvaçáo , louvor. § Louvar , appro 
var. 

APPLAUSO , f. ro. o aflo de applaudir. ; 
Qualquer dito, ou acção em demonílraçáo de ap 
provação , louvor. 

APPLICAÇXO, f. f. acção de applicar , pò 
huBia coifa junto a outra , parte fobre parte, j 
Accommodâçáo v. g.—^^de hum texto , ou luga 
de amhor , a alguma matéria , àa rigra , oii di 
theorica á praxe. § Attençáo com que fe ouve 
continuação cora que fe cftuda. § O a£lo de dcf 

linar, repartir v.g de dinheiro para certa dej- 

peza. 

APPLICADAMENTE , adv. com applica. 
çáo. 

APPLICADO , parr. paíT. de applicar. 
APPLICAR, V. at. ajujiiar^ pgi alguma coifj 



APP 

jnta a outra v. g..-—huma figura, geométrica d 
mm , híMx remédio tópico ao corpo , applicar tin- 
is , os pincéis ao qiiido , Fieira. § Deftinar , 

iftribuir v.g.' dinheiro para defpeza. § Recc- 

ir , e por , v. g. applicar remédios , cataplajims, 
mpLrJhs. § Jppiicar o penfametito ao modo do 

ovenw. M. Lttf. % os olhos , Fieira. § Appro- 

imar com attençáo v. g.- — o ouvido para ouvir, 
Eíperur v. g. applicar o paffo , as diligencias. § 

Ipplicar , fazer que fe appUque v. g. hmn fi- 

m .10 ejlndo , â rnilicia. § Accommodar v. g — as 
r/i ás efpecics occfurentes ; fazer applicação de tex- 
), conto, difcurfo. § Jpplicarfe , dar-fe com 
;tcnçáo , e continuação v. g. ao ejiiído , com- 



APP 



lOI 



icrcto , <ò'C. 



AFPLICAVEL , ?.dj, qne pode applicar-fe , v. 
. a fetitença , o!( difpoji^ão da lei não he applica- 
el ao cafo piejente. 

APPOR:, V. at. pòr junto: Maufinhoj. -çj. „ 
ppCem^e na meza os dons de Ceres. 

APPOSIÇÃO , í. f. pofiçáo próxima dô algu- 
ja coifa unida a octra , e talvez intimamente v. 
. ,, as pedras c^-efcem por appoji^ão das panicu- 
is térreas, § Addiçáo , Severim. § í. Gram. cafo 
e appofii^ão^ o calo, em que fc pócm o nome, 
ue tem a ir.efma relação que outro antecedente 
• g' )j appareceo perante mim efcrivão : mas if- 
3 tem mais lugar nas linguas , que tem cafos j 
omo a Latina , e Grega. 

APPOTHEMA V. apotegma. Tempo de Agora 

APREKENDER , v. at. fazer âprchensáo. § 
, Entender , perceber ; o« fixar a imaginação cm 
lg. cbjeélo. Falta dt D. Aleixo de Menezes. 

APKEHEI>jDíDO, part. pafT. de aprehender ^ 
jmado V. g. ,, por contrabando. Leis Mod. 

APREHENSãO , f. f. acção de prender , ou 
amar , apo(Tar-fe , v. g. apprebensão de bens , to- 
ladia judicial. § f. Comprc-hensâo do cmcndimen- 
} , percepção. § Imaginação continua fobre al- 
uma coifa com efpecie de defconcerto de juizo. 

APPREHENSIVO , adj. homem , que com- 
rehende , percebe. § imaginativo. 

APPREHElNSO V. apprehendido. 

APPREMIABO V. premiado. Maafmho. 

APPROVAQSO , f. f. acção de approvar. § 
i^ontcxto de palavras , com que fe approva. § f. 
.ouvor, § Confentimento. 

APPRÕVADAMENTE , adv. com approva- 
:âo. 

APPROVADO , part. paíT. de approvar. 

APPROVADOR, f. m. o que approva. 

APPROVAR , \^. at. haver , reputar por bom 
iíica , Qu ujoralmente ; per perfeita j exada , le 



gitima. § Amhorifar coníirmar com apjrovaçáo ," 
confentimento. § Moílr.ir , dar pjovas J.i qi alida- 
de V. ^. ,, a adverfídade approva os amigos. Ar- 
raes i. 2. 

APRATNADO, e deriv. v. aplainado. 

APRAZADO, part. paíT. de aprazar : ,, dias 
aprazados para dejpachar as panes „ Cajian. ^. 
178. 

APRAZADOR, f. m. cavador que apraza os 
javardos , e outra caça gro(J'a. 

APRAZAMENTO, f.m. acção de aprazar, 
aílígnaçáo j atempaçáo de dia, ou prazo certo. § 
Prazo, 

APRAZAR, V. ar. alíínar , limitar, determi- 
nar prazo certo de tempo , adiar , atempar. § • 

Je , convir com alguém de certo , prazo para fe fa- 
zer algum negocio , ou acção v. g para fe en- 
contrar em algitm lugar , a cena hora ,, daqui ,, 
a briga aprazada ,, C.'. a lua aprazada ,, ; Fr, 
Cartas 2. t. ,, a noite aprazada ,, i. e. de que 
fe conveio como termo , ou com tempo certo. § 
Aprazar porcos montezes , e outra caçt , faze h 
acantoar , ou enfacar , para fe caçarem mais fa- 
cilmente ,, Soíifa. 

APRAZEDOR, f. m. o que cuida em apra- 
zer a outrem F. do Arceb. 

APRAZER , V. n. aggradar , fer aprazível. B. 
e C. § Aprazerfe de alguém, agradar-íe delle , 
receber prazer com ellf. Preftes f. 6. 

APRAZIMENTO, L m. prazer. § Contenta- 
mento , approvação , prafme v.g. „ o jítiz fe no- 
meará a aprazimento das partes ,, fegundo a el- 
las aprouver , ou lhes contentar, beneplácito i 
Orden. 
' APRAZÍVEL , adj. que caufa prazer v. g. „ 

jardim ; converfacjío ; pejfoa que nos dá pra-r 

zer. Hiji. Dom. 

APRE, inctrj. de defapprovaçáo como ápagCj 
irra. 

APREÇADO , parr. pa(T. de apreçar. 

APREÇADOR , f. m. o que apreça v. O 
verbo. 

APREÇAR , V. at. pòr preço á mercadoria. § 
Informar-fe , tratar do preço. § Avaliar , eftimar. 
§ Fazer apreço. § Apreçar vilmente , ter em baixa 
ellima fazer bom barato , desbaratar , ou vendec 
por pouco mais de nada v. g' „ o marinheiro , 
a lie vilmente a vida apreça ,, Sá Mit- 

5 AFREÇAVEL , ou 

d APRECIÁVEL , adj. coifa cujo prfço , e 
vaior fe pôde calcular, efiimar v. g. „ as perdas 
apreçáveis , são as da efpeciaria , e prata que vi' 
nha fezada. § Digno de apreço , eftimaçáo v. g. 
vimdçs. 
A APRE- 



»*> 




'■!'!l' 



lói 



APR 



APR 




APREQO, f. ni. o valor, c cílima , que fej APRES.^ADATvlENTE , adr. depreíTa ; mo 
dá a alguma coifa, ou pefToa , o ca fo , que ád-írer aprelfadíuiierite , fubitamente 

Ia fe fai , a conta em que fe tem. Aõoccc«r^r^ a j 

APREGOADO , part. paíT. de apregoar. 
APREGOADOR , f. m. e adj. o que apregoa. 
I Virtudes apregoadoras de fm Santidaile „ pre- peccar , tardio em arrepender -fe. Jrrâes p. 15. 

aprejfado com a ma condição do Capitão ,, vexad 
Cajian. (?. r. iR. 

APRESSADOR, f. m. e adj. o que apreíía. 



goeiras. 

APREGOAR , V. ar. annnnciar com pregão , 
V. g. ,,—^!is coifas vendiveis , e fe!( preço. § Pu- 
blicar folennemente v. çr 



APRESSAR, V. ar. dar preíTa , fazer que 
pregoeiro v. g. apregoar os loKvores"^ virtudes JeUpreíTe alguém , que fe defpache. Cajian. 2. icc 



a paz , gííerra, 6 Ser 



APRESSADO, pare. paíl. de apredar „ M^ 
íacA ficava aprejfa.da d''El-Rei de Bintão „ Cofiai 
L. 4. e. 41. com guerra. § Homem aprejfado e. 



algfíem , os [eus dejeitos , ó'C. adoalhar, publicar 

cm altas vozes. §- fe ; deitar fama de íi , v. g. 

apregoar- fe por doente, douto, Janto. Enfr. i. i. 
V. g. ,, homens que fe nos pregoâo por efcoimados , 
e alheios de todo fordido inter effe. 

APREMADO , part. paíT. de aprèmar. 

APPvEMAR , V. ar. obrigar, conftranger , aper- 
tar com alguém, antiq. 

APREMIADO , e deriv. v. premiado , &c. § 
Opprimido v. g. ,,«* — ^com trabalho. Ulif. 91. 

APRENDER , v. at. tomar, ou receber inflruc- 
çáo, cnfino , dar-fe ao eftudo v. g- ■,, aprender 
artes, e fciencioi. § Adquirir conhecimento, e 
faber. 

APRENDIDO , part. paíT. de aprender. 

APRENDIZ , f. m. e f. o qua , a que apren- 



§ Fazer adiantar v. g. alguma obra, trabalht 

§ Apreffar , anticipar v. g. ,, aprejfor a morte 
abreviar 4 vida. § Provocar a que venha mais c( 
do V. g. 5, Jeus deméritos aprejjavão o caftigo 
Chron. de Cifler. i. :^. § Pòr em preíTa , aperto 
afronta , trabalho £. Atraes i. 2. „ aprejfado dl 
trabalhos , ó-c. 

APRESTADO , parr. paíT. à& 'apreftar H. ^ 
z. 12^. 

APRESTAR , V. ar. fazer preftes , aprontar cor 
os apparelHos neceííarios v. g. - nãos , carga 
geme de guerra; a comida, é^c. § Aprejiar-fe 
aprontar fe. F. de Stifo c. zo.,iaprefiava-fe o Sari 
to a jazer penitencia. 

APRESTTMO, f. m. v. Prcaimonio. 

APRESTO , f. m. acção de aprefliar. § Os aps 



de , principiante , ou principiado em arte , ou of- relhos com que fe fazem prc-fles os navios para 
íicio. § Sois muito aprendiz em amores ,, v. Ji 1 navegação , ou guerra. § Aprefios , para a jorna 



J\dir. Filhalp. f. 219. 

■ APRENSADO, part. pafT, de aprenfar , 

tint negro aprenfado ,, Lavanha Viagem. 

APRENSÂO V. aprehensáo. 

APRENSAR V. imprenfar. 

APRES , adv. antiq. depois. Leão Orig.j. 
21 r. 

APRESENTAÇÃO, f. f. acção de aprefentar. 
§• OfFerecimento. 

APRESENTADO , part. pad. de aprefentar. § 
'Jiíejires aprefentados , i. e. ■ nomeados. 
■' APRESENTADOR , f. m. o que aprefenta. 

APRESENTAR, v. at. pòr diante, era pre- 
fença. § Aprefentar huma pejfoa a outra para os 
fazer conhecidos. B. Clarim, c. 18. § Aprefentar 

ig'iArias d alguém. Lobo : ^ papeis , feitos em 

jiiizo , Ord. § OfFerecer. § Aprefentar benefícios , 
íiomear fugeitos para os íervircm. §—— batalha , 
oíFerecc-la cm campo ao inimigo , pòr-fe em ac- 
ção de a dar. § tefiemunbas em j/íizo , traze- 

las , da-las. § Aprefentarfe recipr. , apparecer 

diante. § fe em batalha , dar moílra de fi ao 

inimigo , em aéfo de pelejar. § Deos fe aprefentoa 
a D. Affonfo Henrique para animar „ Pinheiro 
H. ].^6. appareceo. 



\d'a,-.pdra a guerra , ou campanha, para a caca 
Se- é^c. 

APRESURADO , part. paíT. de aprefurar. Lu 
'fiada 10. 106. „ a vafante , qtie corre aprefu 
rada. 
' APRESURAR, V. ar. dar prcíía , apreíTar. 

APRIMORADAMENTE , adv. com pri 
mor. 

APRIMORADO , adj. feito com primor. < 
Dotado de primor v. g. ,, homem aprimorado , 1 
não tacanho. Aulegraj. f. lOi. v. : ,, pontos d^hon 
ra , aprimorados. Arraes D. 4. P. P. 2. i6. 

APRIMORAR, v, at. fazer primorofo , v. g 
„ a ccnverfação das damas aprimora os galantes 
e os efmera em boas partes. § Aprimorar alguim 
acção , acompanha-la de primor no modo de ; 
fazer. 

ARRISCAR , V. ar. levar ao aprifco. § f. En. 
carcerar. 

APRISCO, f. m. cafa de ramas onde fe reco- 
lhem as ovelhas , que hão de fcr mun?,idas , ou 
ordenhadas. Vieira ,, as nvelhinhas fabindo doi 
feus aprifcos. § f. Covas, tocas dos snimaes, ca- 
vernas de acolheita „ fahirãa os Tritões de fem 
Aprifcos. Inf/íl. 

APRI^ 



to 



APR. 



103 



ANN 

/PRIJsTON/VDO , pare. psíí. dô àpriflonnr. 
APRISIONAR , V. at. íazcr priíioneiro de 

APRISOADO , parr. pníT. de apnfoar ; prefo 

)rd. Mimei L. 5. T. ?5- ■««"V- 
APRISOAR , V. at. ant. prender. Leão Gng. 

. 21T. 

APROADO, parr. pa(T. de aproar. 

APROAR , V. ar. pòr a proa a algum ramo, 
roejai v. ,, aproava ao Noro-Ejie ,, Epanajoras 
. 2 ' 2. 

APROCHE , V. aproxe. 

APRONTAR, e deriv. conforme á pronuncia. 
'. apro'iiptar fegnndo a etimologia. 

APROPOSITADAMENTE , adv. a propo- 

ito- 
APROPOSITADO, part. pa(T". (áeapropoíitar) 

luc vem a propofuo , a tempo , c fazáo , conve- 

liente , que quadra. Paiva C/ijam. 6. Arraes 2. 14. 

7rofi. J. ^.A-P- j' ?2' "o/íe apropofuado- para a 

u.i detcrminaçiío. 

Aí-ROPOò"lTAR , V. ar. fa^er , que venháo , 
: caiáo a propofiro , em enfejo , e lugar conve- 

'lente , v. g. ,, os ditos , Accoes , donaires ,fi-zos 

livcnhnemos , fazsr em í:n lugar , e a ftu 
empo. 

APROPBTACXO, f. f. acção de apropriar. 

APROPRIADAMENTE, adv. com proprie- 
lade. - 

APROPRIADO , part. paíT. de apropriar. 
"APROPRIAR, V. at. dar de propriedade lhes 
tprojriárão rendas. Chron. Af. Henriq. por Leão. 
\ f. Adaptar , accommodar convcnientemerite ; at- 
ribuir. § je , tomar para fi como próprio , oq 

k propriedade , aitribuir-fe , arrogar-fc Ftov. da 
Ved. Chron. folio. p. 167. 

APROVEITADO , part. paíT. de aproveitar. § 
Cultivado , na agr'cult. Cajian. 4. c z. p. 4^. 

APROVEITADOR , f. m. o que aproveira. 
Cajian. :^. 24^. moftrar-fe dorido, e aproveitador 
da fazenda d^El-Kei. 

APROVEITAMENTO , f. m. proveito , pro- 
greflo , no eliudo ; na virtrJc ; adiantamento , me- 
Ihoramenro. /^. </e^'Wí>. 276". j'^>- ^i-^i-^o"- » ^ "-T j ' 

APROVEITAR , v. at. tirar o proveito , qnc (fitio^ pára nelle je porem alndas. 

alguma coifa pôde dar de fi v. g. as frutas , as i APUD-ACTA , palavras launas , que quereni 

terras lavrando , e cMvundo , ou. melhorando oíj dizer junto aos autos. Orã. i. 24. 2i- ; "os au- 
ammhos. § Utiliíar-fe v. g. „ aproveitarei o Jeu tos. .^^„ , p „ „^^^„,rsr ,% • 

preliimo , vdmienio. § JpoveitaUguem ; fer cau- APULADOR , f. n^. vtnt B. P. cxceptor is , 
la de que elle tenha proveito, e medre. Franc i. fera o que pula ? 1 , 7, d v^rr^ ,rct 

p. c. 18. Cafian. 6. c. -65. „ cmdar^do qm lhes APULAR , v. n. ptúar ? B. P. verte exci^ 
fazião mor damno , os aproveitarão mais.^ Afro- pere. , ' 

ieitarfe de algHma coifa , ou pcffoa , tirar Stili- APUNHALADO, part paíT. de apunna r. 
dade /e provato. § Jprovmlr^ a. ççcajm , ou APUNHALAR, v. at. ter.r com P«''-h^^^ 



aproveii/tr-Je diUa. § .Aproveitar n. fcr uni , fcr- ' 

vir V. g. ejle remédio míla doctiçir ; aproveitei' 

rão ãs Juas filpplicãs. § it. Adiantar-le , fazer pro- 
greflos nos eíiudcs , moral , virtudes ,, homem 
aproveitado t^as Lavas ,, Arrais 4. ^2. 

APROVLSIONADO v- provido , baftecido. 

APROVISIONAR , v. at. v. prover. 
aAPROUVE , prct. aniiq. de aprazer ; agfa» 

< dou. 
^■APROUVER, fut. coniun(f>. agradar. 

ARROXES , f. m. pi. Milit. os trabalhes , qoft 
fazem os fitiadorcs da praça , para íe achrgsrem a 
combate-la, como sáo as trincheiras , parallelos , 
baterias , minas , &c, § f. Maquinações íurdas , 
Pieira Cntis t. i.j. t^o6. 

APROXIMAÇÃO, f. f. acção de aproximar, 
ou àproximar-fe." § Cálculo de aproxim.icão , tm 
que não fe acha ao jufto a fomma , v.ilor , mas 
o mais exaflamente , que he poffivel , e o mais 
pro\"imo ao juito. 

APROXIMADAMENTE, adv. por aproxima- 
maçáo , quafi ao jufto v.g. ,, calcular , avaliar — r-. 
i. e. com pouca diíFerença. 

APROXIMADO, parr. pafí. de a^^roximar, 

APROXIMAR , V. at. chegar para perto. § í 

Je , chegar-fe para perto , junto , vir-fe chegando 
V. g a algum Ingar , termo , prazo. § Apro- 
ximar algum calculo , chega-lo quanto he políxvet 
á exaâidáo , e perto da fua jufteza. 

AP:^IDE, f. ni. Aftron. os pontos apogeu, e 
perigeu. § Os apjides da Orbita , sío os pomes de 
maior , ou da menor velocidade do projcclil. Aíe" 
chan. de Marie. 

APTAMENTE, âdv. com aptidão, accommo- 
dadamente , bem, a propofito. 

APTAR , v.ar. accommodar v.^. ,, aptar os meios 
aos fins „ Arraes 10. 6. 

APTIDÃO, f. f. hiibilidade, capacidade para 
algum emprego. 

AP TISSIMO , fupcriat. de apto. Arraes 7. i t. 
■ APTITUDíNAL, adj. efcolaft. que confifte na 
aptidão , Tempo d^agora i.p. D. i. 

APTO, adj. habil, conveniente, pertencente, 
para errsprego. § Accommodado , diipofto V. g- 





104 APU 

APUlnJHAR , V. ar. v. empunhar. § Eufr. r. i. 
Apunhai olhando pollos cantos. Metter mão â efpada. 

APUPADA j f. f. vaia , matraca , que fe dá ao 
Ibin de apupos. 

APUPADO , part. paíT. de apupar. 

APUPAR , V. at. tocar apupo ; dar apupada. 
jirr/res c). lé. Dar rifadas , e ficar-nos apupando. 

APUPO , f. m. bufio , que fe aíTopra , e dá 
voz que toa defabrida , e deftempcrada. § f. O 
lom do apupo. § f. A vozeria , com que fe dâ 
matraca. 

APURAÇÃO, f. f. a acção de apurar. § no f. 
Efcolha v.g. apuração de gente para a guerra „ 
Ú:)ron. Jf. 5. c. 12. 

APURADO , part. paff. de apurar. § na volat. 
',t perdizes apitradas ,, /. e. exercitadas no voar. Fei- 
tiandes. § Ouro- — ,, fera fezes M. L. t. 2. /. 6. 
cal. r. 

APURADOR , f. m. o que apura ; o que alim- 
pa , pule alguma obra. Jrraes Prologo. § adj. „ O 
tempo apurador de verdades , i. e. que as fepara 
das fabulas. 

^ APURAR , V. at. purificar, feparar tudo a que 
são fezes , pé , fedimento , borras v. g.—os me- 
faes. § Limpar-fe do que fuja C. Luf. 7. ^8. 
§ Apurar a verdade , feparala da fabula ; as no- 
ticias , feparando as falfidades , averiguar, a ver- 
dada ; donde , apurada a antiguidade do nome dr 
Filia ,, F. do Arceb. prolog». § Jpurar as rendas , 
aproveitar , não deixar perder. § Apurar , afinar 
meta es ; f. apurar a paciência , afinar , irritar ao 
ultimo ponto, provocar, e fazer com que ella 
irioftre o toque , que tem. § Apurar a mercado- 
ria, vende-la bem. § Apurar o negocio , exami- 
na-lo miudamente , averigua-lo. § Apurar a ejcri- 
tura , polir, aperfeiçoar.y^/T^eí ProL: os homens, 



faze-los urbanos, polidos, Lobo, e ajjim ,, apu- 
rar os cojiumes. § Apurar-fe em alguma ceifa , ef- 
merar-fe ; daqui „ homem apurado nos pontos de hon- 
ra , Lobo. ,, apurado no fatiar , com pureza, e 
ferfeição. § Apurar-fe com alguém, afinar, agaf- 
tar-fe. Aulegr.j. ip. § A língua vai-fe apurando , 
i. e. polindo , aperi-eiçoando, 

APYRO , adj. deriv. do Grego , entre os Na-, 
turaliflas , he o corpo que fenáo altera cxpofto ao 
fogo , ifto he , nem fe calcina , nem fe vitrifica , 
íiem fc torna em geíTo. 

AQU 
AQUADRILHADO , part. pa(T. de aquadrU 

AQUADRILHAR, v. at. arrolar em quadri- 
lhas V. g. feria conveniente a fegur.tnça andarem 
Squadriibados j ou aquadrilbarçm fe os yijinhos dos 



AQT) 

' bairros , pirá os rondarem ã noite aos giros , e 
ternadamente. 

AQUANTIADO v. acontiado. M. L. 

AQUÁRIO , adj. áqueo Elegiada j. i68. v. „ 
aquário feio do rio „ Fafconcellos Chron. da Co 
panhia. 

AQUÁRIO, f. m. hum íigno, o undécimo 
Zodiaco. Naufr. de Sep. c. 7. 

AQUARTELADO , part. paíT. dè aquartelai 

AQUARTELAfvíENTO , f. m. a acção 
aquartelar. § Os quartéis , ou alojamento das tt 
pas. 

AQUARTELAR, v. ar. recolher, alojar e 
quartéis, § fe , recolher-fc aos quartéis. 

AQUARTILHADO , part. páíí. de aquar 
íhar. 

AQUARTÍLHADOR , f. m. que vende x 
quartilhos , por miúdo. 

AQUAR riLHAR, v. at. vender aos quan 
'hoí. Arte de Furtar, p. i,iç. 

AQUÁTICO, adj. que vive na agua; que v 

gcta nella , v. g. animaes , plantas "^ Signo 

que inílue , ou caufa chuvas. § Foffo atjú atiço , ] 

alagado , oppóem-fe .1 feco. § Demónios t^ue.n 

fidem na agua. § Donzellas aquáticas , Ninfa 
Camões. 

AQUATIL, adj. v. aquático. 

AQUECER , V. at. fazer quente. § «. Adqu 
rir calor. § Aquecer, acoecer , acontecer. Eufr. 1 
5- e ^. r. neíle fent. he defuf. 

AQUECIMENTO v. acontecimento , fuccÈÍTc 
Eufr. I. I. ,, tião vence os máos aquecimentos. 

AQUE D'EL-REI v. aqui d'EI-Rei. 

AQUEDUCTO , f. m. cano artificial , que con 
duz agua a algum lugar. 

AQUEIXÁR-SE V. qucixar-fe. Leão Chron. d* 
D. Af. Hetiriq. 

^ AQUELLEj adj. articular, què limita a extcn. 
sao do nome, a que fe ajunta , pela circumftancic 
de eftar remoto o objedlo por elle fignificadp v.g. 
aquella cafa, a que cflá longe de quem falia, c 
da peíToa a quem fe falia. § Ajunta-fe elliptica^ 
mente a hum fubftantivo oculto , e indcrxjrminadoj 
cuja noção fe determina por huraa incidente v. g. 
„ aquelle que defeja viver bem ,, ncftes termos 
equivale ao artigo fimples o , e tem muita elegân- 
cia as frazes ,em.que fe ufa, vcja-fe a Lufit. Transf. 
no índice artigo aquelle. § Aquelle trazendo á 
memoria attributos , e qualidades , com que d'an- 
tes conhecêramos alguém v. g. ,, eflá tão outro , 
que já não parece aqucUe , /. e. qual d\intes era. 



conhecemos. § Defignando o que pertence 



ou o 

a huma terceira peíToa do diícurfo v. <r. 

rajiç naquelle feíi olhar timido, e furtado- 



repa- 

^§A 

ef-, 



ÁQU ^ AQU Í05 

ftê articular correfpondem , e fc ajumáo os ad-' io não fabe o que cJcJcja. § AcjuieUr o peiíjamefh 



crbios alli , rícolá. 

AQUELLOUTRO (irticulares combinados) de 
ue u iam os cjuando ha iTiais de hum objeíio re- 
loto V- ,V[- ,, aquclht /írvore , e acjticIPofííra: [-^lu- 
j1,, aqnkl-outios. B. Clar.f. i\-j. Sh Mir. £gloga 
kjto. 

AQUÉM , adv. defta parte , para cà , antes , 
[raz de algum objeílo v. g. ,s ejiá aqiiem do DoH- 
). § O fuccclTo foi muito áquem de minhas efpe- 
t)iCJS , i. e. menos, longe do que íe efpcrava. § 
'icofí vuíiío a (jHem do primor de fins antepajja- 
os ,,'. temia Herodes (jue ^efus transjormafe afim 
Tfira Áq'icm , ou alem da, ffiã idade i. e. que fe 
tiguraíie menos, ou mais idofo. Arraes 10.55.: 
treis qíctnto áqnem ficão as grandezas corporaes 
íJLí a q:ie não f abeis arrojlar. Paiva, Serm. i. 

AQUENTADO, pari. paíT. de aquentar. 

AQUENTAMElNTO, f. iD. acçáo de aquí- 
ir. 

AQUENTAR , v. ar. aquecer, dar calor v. 
, agua. 

AQÚEO , adj. da natureza da agua. § Humor 
yieo , bum dos que comi-óem o olho. 

AQUESSE, adj. art. aniiq. B. Ciar. L. i- c 
i. .(Te. 

AQUESTE , adj. artic. antiq. v. efíe próximo, 
. Clarim. L. \. f. 162,. v. L. i. c. \6. Refinde 
bron. f. 87. V.; e na Mifiell. Camões Filod. Ac- 

ufi. 5. ,, já que vos tonjeffei aquejias jraque- 
ts minbds, 

AQUL, adv. nefle lugar, § Nefte temp©. § 
efce enfejo, conjundura. § Daqui ^ defte lugar, 
mpo ; deflas razões v, g. ,, daqui je deduz , ^f. 

Aqui d'' El- Rei , fraze eiliptica , onde falta , acu- 
ío , com a qual invocamos auxilio de peíloas , 
)ntra outros que nos aracão. Eujr. i. 4. /. l^?- 
1 Jeakcra prima aqui d''El-Rei , aue me matais. 

AQíílDUCTO V. aqueduto, f. fmpo d' Agora. 

D.i. E tirada dos aquidutos das Sagradas Letras. 

AQUIETADO, part.paíT. feito quieto. Arraes 

3^. Acquietado feii Império, viveo em ócio. 

ÀQUIETADOR , f. m. que aquieta. § v. Se- 
itivo. 

AQUIETAR, V. at. fazer quieto. § f. Socegar, 

anquillizar v. g a quem tem o animo , a con- 

ieiuia agitada. § os que eftão em tumulto , os\ 

íe fazem bulha , defordem. § os eftados , q^-ie 

idao de guerra. § Fazer lançar-fe v.g. „ aqnie- 
r as ondas de levadia , alteradas. § Aquietar , 

, ficar quieto , tranquillo , fem afflicçáo , dúvi- 
i« ,5 náo aquietão naquella doutrina ,, f^. § O 
}mem çuriofo não aquieta , nem defcanfa em quan- 



to em alguma coija , defcançãr cem elle , nao 
indagírmais, aflentir , Lobo. § Aquietar-fe ,v. g- 
o tumulto ; o coração agitado ; Lobo. 

AQUILÃO , í. m. poet. vento do Norte. 

AQUILATADO, part. paíT. de aquilatar. 

AQUILATADOR v. q.nlatador. 

AQUILATAR , v. ar. determinar o quilate do 
ouro, ou metal; e fg. avaliar o preço, e mcrc» 
cimento da peíloa , qualificar a acçáo. § Fazer de 
hum certo quilate com liga ; ou purificando. § No- 
tar com marca os quilates do metal , he do oíHcio 
do contrafte. 

AQUILINO, adj. da feição da águia. § Na- 
riz aquilino , convexo como o bico da águia. § 
Olhos f. e. vivos, penetrantes. 

AQUILOI^JAR , adj. que vem do Aquilão , do 
Norte v.g. ,, vento ; regiões aquilonares , i.e. do 
Norte. 

AQUILLO parte da oração equivalente a eíías 
duas — —aquella coifa , ou aquelle objião ; ufamos 
delle fuhfiamivadamente , para indicar o objeílo 
remoto, cujo nome ignoramos., ou queremos ca- 
lar , e ajuntamos-lhe os adjeéiivos na terminação , 
que correfponde ao género mafc. v. g. ,, aquillo 
he bonito. § Ufamos defta palavra al!ud;ndo a 
coifa , de que jà fe tratou n'ootro tempo , v. g» 
,5 aquillo , que me dijejie ,, § Rcfcrc-fe ao dico 
de hum.a terceira peíToa , com eíla diftincçáo di- 
zemos ,, ifto, que digo; iíTo, que Wfzeí , _aquilIo 
que elle diz , aqmllo que fe refere de Catão. 

AQUINHOADO , part. paíí. de aquinhoar. 

AQUINHOAR, v. at. dar quinhão, porção 9 
ração. 

AQUIRIR V. adquirir. Lucena f. 8co. col. 2. 
aquirir he mais doce. Natijr. de Sep. c. ç. j. 15^- 
ult. ed. Torcendo o corpo aquire mores forcas. 

AQUISTADO, part. pafí. de aquiftar.' 

AQUISTAR , V. at. adquirir. C Luf 7. 5p. 

AQUISTO por ifio , antiq. B. Clar.f. 15?. v. 
c. 1. 

AQUOSIDADE , f. f. a qualidade de fer 
aqiiofo. 

AQUOSO, adj. que abunda emaj^ua; que pa- 
rece agua ; o aquofo engenho reprefado , i. c. que 
fe move polo pezo d'?)guá. Naujr. de ò'ep. Canto 5- 
/. 87. ult. ed. Qual faz , o oquefo engenho repre- 
fado. 

ARA 

AR , f. m. corpo elementar fluido, leve , capaz 
de comprefsáo , e dilatação , claílico , tranfparen- 
te. § Ar fixo , o que fe defcnvolve da cíFervcfcen- 
cia occaíionada pela m.iílura do acido vitriolico com 
a terra calcar , ou que íe exhala da fermentação 

O ei- 








10^ 



ARA 



cfpirkuora ~it qualquer fubfliancia vegetal mucofa. 
§ Jr nttrafo , que refuka da eíFervefcencia do aci- 
do nitroío derramado febre meraes , ou fcmime- 
^ faes. § Jr injlamniãvel , que tem a propriedade de 
inHammar-fe , refiilta do acido vitriolico , ou ma- 
rinho com quafi todos os metacs , e femimetaes. § 
Ar deflogijticado , de que íe feparou a maior par- 
te do flog :fto. § yír acido , fluido femeibante ao 
ar , que fe fepara de varias efpecies de acido. § 
Ar aíkalino volátil , que fe tira do erpirico volá- 
til de fal amoniaco. § Efte corpo pofto em mo- 
vimento he o que chamamos vento , e por efte fc 
toma quando dizemos v. ^. ,, vem d''allí hum ar 
frio. § Geito no fazer as coifas , bom, ou máo , 
e geralmente toma-fe à boa parte , por garbo , 
bizarria, galhardia , graça v. ^. ,, daní^a com mui- 
to bom ar. § Os ares dt algum fnio , a fua atmos- 
fera , e ventos que nelle correm , e a fua tempe- 
ratura , os ares pátrios f. a pátria. § O talhe, ou 
feições de alguma coifa v.g. o ar do corpo , o do rof- 
to , o parecer. § lUmo de ar , /'. e. a-ccidente pa- 
ralítico. § Coifas jeitas , ou fundadas no ar , i.e. 
fem fundamento v. g. „ caftelios , prajedos , ef- 
peranças. § Vir , ou ir poios ares famil. i. e. de- 
preíla. § Atirar com tudo pelos ares , irar-fe dcí- 
temperadaílímamente , enfurecer-fe famil. § Enten- 
der pehs aresfamil. i. e. facillimamente, com gran- 
de penetração. § Ter ar de algmia eoija , appa- 
rencia, e femelhança v. g. ,, terã ar de novella. 
§ EJiranhar os> ares^, fentir novidade portriudança 
de clima ; e fig. fcncir efíranhcza , em coifa deí- 
"acoftumada Éufr. 5. i. „ ejiranhaes os ares dejies 
termos „ fallando de termos, e eil:iI!o náo vulgar. 
§ O ar do rojio , o cftado do femblante fegundò 
as paixões do animo. Cajlan, \. 58.. 

ARA, f. f. altar, em que íc fazem, facrifieios. 
§ Pedra de ara , pedra benta , que fe põe nos 
altares , fobre a qual fe põe o Cálix ,. e Hoftia 
confagrada. § Ara , conftellaçáo auftral. 

ARABI , f. m. titulo dos Magiftrados , que en- 
tre nós tinháo os Judeos tollerados até o tempo do 
Senhor Rei D. Manoel', c que lhes adminiftraváo 
juftiça ; tinháo fello com a letra ,,. Sello do Jra- 
bi de tal Cidade , ou villa , ou fello do Arabi- 
mdr. 

ARABÍADO , í. m. officio , Magiftratura de 
Arabi. Aí. L.6.p.f. 10. 

ARA CA , f. f. agua ardente mui fortt , que fe 
tira do affucar na Afia. 

ARADA , f. f. V. aradura. 

AR ADEGA , f.. f., hum tributo de 6 fangas de 
trigo , que fe paga aos Padres de Alcobaça. 

ARADO , f. m. intlrumento de abrir os regos 
aa. terra para fa femeiar , caníta de pejas cujos 



§ P; 



ARA 

nomes são ; fega , aivecas , timão , OHca , chav^ 
Ihão , Jiahiç : , Relhas , Meixilbo , Teiró , Ten 
pera\ Rahello Jollts , ó-c. 

ARADO , part. pafT. de 'arar. 

ARALHA , í. f. novilha de dois annos. 
lha dos alhos de que fe trancáo as refles. 

ARAMA' V. horan-iá. Ulif. í66, 

ARAMEL, f. m. eompofiçáo demetaes, de qt 
refulta hum amarello , de que fe fazem bacias 
fio, candiciros, &c. § Bronze ,, Ourem I>iar. _ 
^88. ,, portas de arame. 

ARANDELA , f. f. guarda máo , ou defenf; 
que fe crava nas lanças , e maíTas , da feição c 
hum funil , a qual lhe cobre o punho. E. § Ara\ 
delas de ca[liçaes (aliás dirandelas') arandelas f 
o certo j e são peças que fe ajuntáo por baixo c 
peça do caíiiçal ende fe fixa a vélla , para apar; 
o que delia cahe , ou fe derrete.^ 

ARANEA , f. f. túnica , das que compõe 
bugalho do olho t. Anat. 

ARAN^FIA, f. f. in(e£i:o vuígar , de pouco co 
p;> , com pés longos (de ordinário oico) , e artic» 
lados , nos qua.s tem , com que f-iça preza ei 
oucros. § Hum peixe íiílim chamíd© Çaraneus i. 
§ Aranha do travão , t. de Cãvall. , peça de ferr 
atrâvelíada no fim da cadeia , a qual fe prende r 
argola , que tem máo no travão. § Arjinha de Vi 
lantes , sáo volantes eftendidos em redor de hui 
centro , a modo de pés de aranha. § Aranha me 
rinho , infeão (rutela £.') 

ARANHIÇO, f. m. dim. de aranha. 

ARANHEÍRO j f. m. fam. lugar onde as ar; 
nhãs fe recolhera, e cfiáo nas fuás teias, ourrc 
dizem Aranhol. 

ARANHENTO , adi. fãm. onde ha aranha 
B. P. 

A.RANHOL , í. m. armadilha de caçar av5s 
com feição de teia" de aranha, § Q. lugar da te: 
da aranha, onde ella fe recolhe. 

ARANZEL , f. m. formulário , regimento S. 

Tempo de agora z. 104. Lobo ,, fiz outro c 

cortezia. § Tarifa , ou pauta de alfandega. § f. fi 
mil. longa ferie de coifas, qa€ fc narráo. 

ARAR, v. ar. abrir, fulcar , arregoar a ten 
c'o arado. § f. Rafgar o corpo com pentes de fe 
ro ,, Fieira. § Poet. arar os máreí , fulcar , nav< 
gar. C. Elegiada f.. 174. „ não arando o Euxino 
ou El ef ponto. 

AllARA, f. f. ave Braíil. de bico revolto, 
femelhante ao papagaio , com penas de varias cc 
res; c maior corpo. 

ARATICU' , f. m. frucBo Brafil. he huma d 
pecie de pinha molle , cheia de rnafla amarellí 
da 3 com caroços da meíma còr , lem a cafc 

fi.- 



A 



ARA 

ina verde \ com alguns picos porém ttiolles \ e 
urtos. 

ARATICUSEIRO, f. m. arvore que dá ara- 
icú. 

áRAVEÇ'\, f. f. arado, que abre os regos 
lais JaroQs, que o arado ordinário. 

ARAVIA , f. f. linguagem embaraçada , que 
:náo entende v. Vafconço , giringonça. Btlfr. 
. 2. Vixrá que me enfineis ejfa ar avia. 

ARAUTO , f. n. ininiíiro piibiícç, que hia a 
otencias eftrangeiras cora declaração de guerra ; 
iftinguia-fc do Rei (Parmas , por trazer o efcudo 
.eal no peito , fem coroa , tinha maior gradua- 
ío , que o PaíTavante , c menor que o Rei d'ar- 
las. Severim Notic § Poílilhão , correio , que fe 
ivia com recado Ourem Diar. jreq. v. p. 606. 

ARBIM , f. m. tecido groílciro , que fe trazia 
01 luto. 

ARBITRA , f. f. de arbitro. 

ARBITRADO, parr. paíT. de arbitrar. 

ARBITRADOR, f.m. alvidrador. 

ARBITRAMENTO , f. m. o juizo , fentença 
} juiz arbitro. 

ARBITRAR , v. at. fentenciar como arbitro. § 
letemiinar , e aflinar alguma fomma v. g. „ pa- 
í alimentos lhe arbitrarão cem mil reis. 

ARBITRARIAMENTE , adv. da modo arbi- 
atio. 

ARBITRÁRIO , adj. que fica no livre arbi- 
io , voto 5 vonrade de alguém , que depende del- 

, e não he determin^ído por Lei V. g. ,, penas 
'hitrariAS , que fc deixáo á difcriçáo dos juizes , 

Magiftrados. § Governo arbitrário , aquelle , em 
36 a vontade illimitada por lei alguma pofitiva , 
rvô de regra aos íubditos. § Coifa , que náo im- 
)3 neceííidade. § Náo neceííario. 

ARBÍTRIO , f. m. juizo , fentença do arbitro. 

Metur alguém dihaixo do arbítrio de 0'ítrçm , 

e. fjzer dependente de fua vontade Chron. de 
K Dinis p. 10. § Voto , efcolha v. g. „ a ar- 
trio das partes. § Arbítrio de cambio , calculo 
liimativo dê fua maior vantagem , em razáo dos 
gares , valor dos metaes , c outras circuniftan- 
as. 

ARBITRISTA , f. m. alvitreiro , o que dá al- 
tres , planos , projcftos em matérias de governo , 
politica, fobre arrecadações de fazenda, aumcn- 
I das rendai;, ou contos, &c. 

ARBITRO , f. m. juiz eleito por convenção 
IS partes , cm cujo defembargo ellas fe comnro- 
ettem. § Toma fe impropriamente por arbitra- 
3r , avf.tiador. § f. O que pode a fru arbítrio de- 



ARB 107 

ra , da vida , da fortuna. § Peffoa , quô aíliilc , 
e prefencea alguma coifa ,, Arraes 4. :^:^. 

ARBÓREO , adj. da natureza , do talho di 
arvore Eneide 12. lo^. Elegi ada j. 50. „ a mata 
arbórea. 

ARBUSTO , f. m. arvore anáa , ou menor , 
que as ordinárias , acanhadas como o alecrim , 
&c. frutice. 

ARCA 3 f. f. caixa. § Cofre de alguma corpo- 
ração V. g. ,, a arca da Univerfidade. § As ar' 
cas , /. pi. a armação de coftellas , e ilhargas. § 
Brigar ^rca por arca , /. e. com partido igual , 
Urif^po j. :?8. Arraes 10. 44. tomar-fe com alguém 
a arca partida , com oufadia do que tem , ou cui- 
da ter igual partido. § Andar com arcas encoira' 
das , //-. famil. com fegredos. § Arca d''agtia , 
poço donde fe deriva agua , e donde fe diftribue 
para canos , <ò-c. § f. O peita he arca dos fegre- 
dos. § Arca , € contraão , contrato , polo quat 
El-Rei dava cettos cavallos aos Capitães , e 
porção de dinheiro , pelo que cráo obrigados a 
ter certo número cheio , efpede de contrato alea* 
tório. 

ARCA prefente do conjuníí-. do verbo arder. 
Arraes 10. i. Arfa minha alma ... em vojfo amor. 

ARCABOUÇO , f. m. ant. a armação dos of- 
fos do corpo do animal. § O cadáver -, Ferfos d''Egas 
Monis. § O peito , ou região fupcrior. 

ARCABUZ , f. m. arma de fogo , que tem a 
arca do cano mais larga , que as efpingardas. Fer- 
não d^Oliv. Grammat. 

i ARCABUZADA , f. f. 

ARCABUZADO , part. pa(L de arcabuzar. 

ARCABUZAR , v. at. matar a tiro de arcabuzj 
ou efpingarda , caftigo rnilitar. 

ARCABUZEIRO , f.m. que faz arcabuzes. § 
Que vai á guerra armado de arcabuz. § Nefte ult. fen- 
tido dizemos , adjeãivamente , gente arcabuzara „ 
Ele^iada f. 218. e(i. 2. 

ÁRCABUZERIA , f. f. tropa de arcabuzeiros. 
P.p. Z.JÍ. 

ARCADA , f. f. multidão de arcos feguidos. 

ARCADO, adj. curvado em íórma de arco,' 
arqueado. § purt. de arcar palmer. ^. p.f. IO. „ íí- 
nha o arcado pela cintara. 

ARCADURA, f. f. curvatura em fórm-a de 
arco. 



ARCAMJO, f. m. erpiriío celeíle de Jerarquia 
fuperior ao'; Anjos. 

ARCANO, adj. fecrero, occulro (^potíco uf.) 
„ H,m Imie arcano as portas tem guardado „ 
irninar a exiflencia , ou forte de al;?uma co'fa ÀUHTea. r. 2;. 
difpor delia v. g. ,,a.bitrlo da paz, edaguerA ARCANOS, f. m. pi. fe?rer!o<; , as coifa? que' 








io8 ARC 

fe occulíáo Vielrsi ,, os arcanos da Monarchia 
5, OS arcanos fecretijjiv.ws dijie niy,lerio. 

ARÇÃO, f. in. dafella, a parte devâda por 
dianre. 

ALIGAR , V. ar. arquear , curvar , dar feição de 
arco. § /^rcar hit.mdo , travar de arca, por meio 
corpo. § f. O amor arcoti com elle ,, Fieira, i. 
e. apertou , cftimulou muito. § í. Apertar com al- 
guém , -que faça alguma coifa. § /Ircar com as 
(iij]ic'^ldades , forcejar por vence-las. § Arcar pi 

fas , guarnece-las de arcos. § fe , curvar-fe v 

g — —it palma ç'o pefo ,, Ma'if.p. lo. 

ARCARIA , f. f. coUea. os arcos , que fuften- 
tão edifício, ou porrics. Ivl. L. i.f. 284. 

ARGASINHA , f. i. dim. de arca. 

AKCAZ , f. m. arca granJe , com gavetões , &c 

ARCEBISPAL , aJj, pertencente a Arcebifpo 
F'. do Arceh.j. 4:5. v. 

ARCEBISPO , f. m. Prelado fuperior ao Bifpo 
na Ordem Jerarchica Eccleíiaílica. 

ARCEDIAGADO , í. m. dignidade de arce- 
diago. M. L<tf. 

ARCEDIAGO, f. m. dignidade Ecciefiaftica 
cujo officio era governar os "Diáconos , &rc. 

ARCEDIANO , ant. arceJiago , Nohil. 

ARCHAISMO-, f. m. antiqualha nas palavras, 
ou fraze defufada v. g. ,, affeito por ajfeão , 
adfsr , omri por outrem ; alb:ír , ende , &c, 

ARCHANjO V. arcanjo, o r/n como c. 

ARCHEIRO, L m. (o eh como x.) homem 
òe alabarda da guarda Real. 

ARCHEO , f, m. r. Med. primeiro tempera- 
mento. § t. Chym. fogo , que reíide no centro da 
terra , e concorre para a vegetação , e raetalliíi- 
caçáo. 

ARCHETIPO, f» m. Çcb como 7.) idéa origi- 
Sial > rriodello. 

ARCHETIPO , adj, v. g. ideias- , origi- 

naes. 

ARCHI-ACOLITO, f. m, primeiro acolito. 
(eh. como rj.^ 

ARCHICANTOR , f. m. primeiro cantor, (eh. 
como q.) 

ARCHICLAVO , f. m. regente de Igreja , ou 
. Morteiro, (eh. como q.) 
_ ARCHIDUCADO, f. m. a dignidade , e o ler- 
litorio , de Duque (c«. como //.)' 

ARCHIDUQUE , í. m. primeiro entre os Du- 
<iucs, ou Duqire de Superior graduação. Cch-. co- 
jno q.) 

ARCHIEPISCOPAL v. arcebiípal. J//. /;/((■/;. 
íomo (].) 

AFvCHIFLAMINE , f. m. o primeiro, ou ché- 
H áoi flamines. (cb. como f ) 



trabalhar como a 

5, Hia Deos aráit 

„ Telles H. Ethio, 

3 



ARC 

ARCHL^IANDRITA , f. m. abbade de erw 
tács , anacoretas, (cb. como ij.) 

ARCHIPELAGO , f. m. mar principal , c 
mar grande. Çch. como ^.) 

ARCHITECTAR , v. ar 
chitcàlo alguma obra. § f. 
ãando a companhia de ^efus 
L. 2.C. z.: ,, barcas de Jogo , que architeão'í cot 
tra os Parlamentos ,, Arte de furtar J. 241.: con 
truir. Çch. como ^.) 

ARCHITECTO, f. m. que fabe , e pratica 
ArchiteííliiTa , edificando. § ^^. ,, o diabo arcb 
teão da mentira „ Arraes 7. 6. (eh. como^.) 

ARCHITECTOR , f. m, architeao. £. Pre^ 
tes f. 18, 

ARCHÍTECTURA , f. f. arre de edificar , 
conftruir edificios , fortifícaçóes , ouvafos njurico: 
daqui a fua divisão em arcbiteãura civil, milita, 
e nafitica. § f. A obia architeâada. ( cb. cc 
mo q. ) 

ARCHITRAVE , f. m-. membro principal c 
Architeftura , que alTenta fobre os capiteis das cc 
lumnas ; fobre o architrave corre o frifo. (eh. c( 
mo q.J 

ARGHITRIGLINO, f. m. niordomo mór , o 
o chefe dos que fervem , e miniftráo á meza. (d 
como q.) 

ARCHIVADO , part. paff. de archivar. (cb. cc 
mo ^.) 

ARCHIVAR , V.. at. recolher em archivo. (cl. 
como q.) 

ARCHIVISTA , f. m. o que tem o cuidado d 
archivo , que recolhe nelle os monumentos , de; 
os para iíTo , cariurario , cartulario , ou carte 



tinad 

reiro. Áí. L. t. 6. (o cb. como q.') 

ARCHIVO ,, f. m. cartório, cafa onde fe n 
colhem , e fe guardáo efcrituras públicas , diplc 
mas, e outros monumentos por efcrito. § f. ,, 
jíia memoria era bum arcbivo de vajiijfimas erii 
diçpes 5, § Qualquer lugar onde fe conferva al^i 
ma coifa „ ârcbivos da gra^a divina „ F. (cl. 
como q.y 

^ ARCHONTADO (cb, como c.) olHcio de Ai 
chonte. 

ARCHONTES, f. m. pi. Magiíírados Gregos 
eráo os Princspaes , principalmente em Athenaí 
(cb. como í^.) 

ARCHONTOLOGIA , f. f. efcritura á cere 
de archorues. § Dignidade, ou magiílratura de Ai 
chontes. 

ARCHOTE, f. m.. (cb. como x.) faixa de el 
parto banhada cm pez , qua fe accende para alu 
miar o caminho, 

ARClFREi» TRE , f. m* primeir j entre os Prés 

by- 




All^ 



APvD 



Vtôros , o cKçfe dos Presbyreros , inferior ^o]g. „ /trde a lenh/í. § SoíFrer o ador das piixóes 

líípO. 



ARCO , í. m. bcfta , cu peça de madeira , mar- 
ni , ouponcas de certos aiiimaes , dotadas de elaíiici- 
ade , €om huma corda de ponta a ponta , na qual 
? embebe o cabo da fetta , que puxamos embebido 
jntra o noíTo peito; com illo fe curva o arco , 
folta a freclia, ao reftiiuir-fe o arco communica 
leu impuiío á corda , e eíla á fetta de que fe 
iz tiro. § Os arcos inteiros, ou circitlos de páo , 
ti ferro , com que fe aperta a aduella das pipas , 
:c. § Porção de circulo em Geometria : em Ar- 
'nteã. obra arqueada , curva de pedra , madeira, 
joio, &c. § Arco de fí louro , que íervia de ati- 
ir pelouro. Re fende Chron. § Arco Íris , celefte, 
u da velha , o arco de varias cores , que fe vê 
os ares , em tempo chuvofo. 

ARCO primeira pefToa do prefente do Indicat. 

[eardir ; Vliftpo. 227. v. 

ARCOBOTANTE, f. m. cMrchitea. o arco, 

que fe encoftáo eJiticios , para fe empararem 

or hum lado traço. § Botaréo 3 e outras obras , 

lue aferrão em architraveS. 



ARCTAR , V. ar. v. aprrtar, reflringir , cílre 
ir. Vergel, de Plaiu. 

ÁRCTICO , adj. do pób do Norte. 

ARCTURO , f. m. eftrella fixa da primeira 
;randeza na cauda da Uifa maior , nafce quinze 
iias antes do equinócio do Outono , e traz chu- 
fas. 

ARDEGO , adj. cavallo , que fahe a efpo- 

a , fog,ofo , que fahe ao eftin.ulo. Naítjr. de Sep. 
í. 81. líltima eàii^ão. O cavallo do Soãfa ardcgo , e 
ero. 

ARDÊNCIA , f. f. V. ardentia. H. iV. 2. 

ARDENTE 5 pare. de- arder, accefo , abrafado. 
) Efpirito , Oíí dgsiã ardente , a que he dcRikdade 
/egetaes , e toma fo^o ; dtftcs he mais torte , a 
igua ardente de cabei^a. § Clinu ardente , /. e. de 
j;randes calores. § Ferro ardente , em braía. § Ca- 

vaUo ardente v. ardego. § Génio- , fortemente 

irritável. § Defejo , mui vehemente. § Lagri- 
mas , que nafcem Áo ardor da paixão amoro- 

fa , e affim fufpiros. § Febre — - , mui violenta. 



V. g. ,, arder em ira , dcfcjos , concfpijcencia , 
ódio , é^f. quando rcm tomado grande torça. § 
Brilhar muito como a chama v.g. ,, arde o dia- 
mante , o rubiin , o topafo. § Fazer grande eílra.- 

go , grallar v. g a pcjte , guerra , batalha. § 

Ser ardente v. g. ,, arde o Sol , a terra , a cal- 
ma. Ma/ifinho 59. § Tazcr-íc cmpireumatico 
com calor o (jiieijo , fermentar v. g a fa- 
rinha molhada , e guardada. § Eílragar-fc , ou 
deípendcr fe muito deprcfla v. g. ,, arde a fazen- 
da , o dinheiro. § Eilar accclo , v. c^. nejia fala 
ardem três bugias. § Arder de , oil com algtíma, çoifo-j 
ardi com o fetjeito. 

ARDÍD, í. m. V. ardi!. 

ARDIDAiMENTE , adv. oufada , intrepidamen- 
te Ord. M. I. 55. § 9. Prov. da Hijl. Geneal.t. 

6.f7,7?- 

ARDIDEZA, f. f. oufadia, defenvoliura, def- 
pcjo de homem valorofo , atrevimento. i).i. i.ii. 
e Clarim. /. i'?. v. Palmer.p. i. c. 5i?. e p. .]./?. /.^o. 
, col. 1. 

ARDIDO , parr. paff. de arder , queimado z 



Cerco de Bio. f 4.^1. § Ou fado , atrevido, deferi, 
volto em commetter. Pahneir.p. 2. c. 59. ,, ardi- 
do coração ,,: B. r. i.j. 6. e t^.c,.^. § Fogofo , 
apaixonado v. g. coração 'M- L. § Ardido , fe- 
rido do ardor fenfual , venéreo , Cardofo ,, Jlí((~ 
Iber aulidíi. § Ardido em pd , reduzido a pó pelo fo- 
go ; Refinde Chron. § Ardido , qu'^ adquire a qua- 
lidade empireumarica , dos olcofos ; que adquire fa- 
bor acre V. g. paíías húmidas , e guardadas , a fa- 
rinha. 

(ARDIL , f. m. 

(ARDILEZA , f. f. ma.nha , aííucia eílrara- 
gema na guerra , ou nos negócios. § it. Acção 3 
invento aftuto. § Ardileza, Chron. d^£l-Rei D, 
Duane. 

ARDILOSAMENTE, adv. com ardil. 

ARDILOSO, adj. que fabe , ou que ufa dô 
ardif. 

ARDIMENTO, f. m. oufadia, ou acção ou- 
fada , atrevimento ; fogo , bravura , denodo em 
'commetter. Camões Sonet. M. L. Eneide 10.220. 



,, a, jé injlamma. ardimentcs nobres ã virtude „ 
H. BoTúin. 2. parte. § Oufadia , animofidade Or- 

den, M. í. 55- § ^- . , , 

AR-DOR , f. m. o calor forte, ou acaufadel- 
!e , que exiííe nos corpos , cujo rlogirio íc pócin 
jem acção , ou no mefiiio fogo , foi. § O grande 

calor atmosférico v. g. ,, o ardor do clima. § f, 

fc obferva de noite no mârTerTôs ,' cujT agua mo- Alacridade de animo infcfrido ou de paixóes fer- 
vida luz como fósforo. tes v.g. „ da na , fcnfaaltdaae , 4«;or. § Uí- 
ARDER, V. n. eítar abrafado , encendido v.\k]ovi<ilimo v.g. „o ardor de combater. AoOií.MJ- 



§ Que brilha como a chama v. g. „ rubim ar- 
dente , os olhos ardentes da Panthera. enfurecida. 
% Ardente efpelho , v. Uftorio. 

ARDENTEiMENTE, adv. com ardor, 
de modo ardente, com vehemencia,, fogo, pai- 
xão. 

ARDENTL^ , f. f. fenómeno , que ás vezes 







ARE 



iio ARD 

ARDUAMENTE , adv. diiiícilmônte. 
ÁRDUO , adj, difficil de vencer , con 

acabar v. g. „ negocio , empreza § Anaes 6Jga Oysjal , fubentendo-fe o fubftl cftofo , parec 

/•*/,« -.^,.„ h^ j„ ^A í L^.^ r r^.-a^r„ jQgnificar còr de areia. 

ARENQUE , f. m. peixe , que vem falgado 



I ARENOSO , adj. areiento v. g. „ praias-::^( 
feguir,'§ Jnnofo, na, Menina , ç Moça f. 144. v. £gk 



I. ,, falto árduo he do pé â boca ,, § Cuftòfo , 
penofo V. g. 5, o árduo foffrimenio „ Cam. Luf. 

ÁREA 5 f. f. (o piimeiro á agudo') o efpaço 
comprehendido entre os lados de qualquer figura 
Geométrica. § Õ efpaço entre muros. § Certa por- 
ção de qualquer planície. § Circulo em redor da 
Lua, ou do Sol. § A^rea do planeta ^ veja-fe Fe- 
ãòr. 

AR-EA (antes areia) f. terra luzidia, miúda, 
vittefcivil , que ha nas praias , &c. § Areia cega , 
a que he fofa, e cede aoS pés, ou pezo. § Edir 
ficar fobre areia, jr. prov. rrabalhar em vão. Eíí- 
jr. ^5. 4. IJJo i]e edif.car fobre arca. 

AREADO , part. pafl'. de arear. § Atacado do 
ar , cftupor , ou parlefia : Sonfa. § Falto de te'nto, 

erio P^. de Lima p. 1 154. § AJfucar refinado , 

. mas em pó grofleiro. 

AREAL , f. m. planície , ou grande efpaço co- 
berto de areias. 

AREAR, ou AREIAR, v. at. cobrir, alagar 

de areia, v. ^. ,, os rios areiárão os campos § 

Limpar esfregando com areia. § «. Pafmar, per- 
der o juizo, o tino F. e H. 2. ^^t,. areott ^ e per- 
deo o tino. Lucena, i t,j. 

ARECA , f. f. fruto Afiar. , que fe miftura 
com o bétslc^ e fe mafca. B. Góes Chron. M.. i. 
f.41. Hum pomo como nozes... a que chamão arrtqtta. 

AREEIRO , ou AREIEIRO , f. m. vaio on- 
de eílá a areia , ou poeira , que fe deita para en- 
xugar a tinta da efcrita. § O que carrega areia. 

AREENTO , ou AREIENTO , adj. que leva 
areia , que tem v. g. „ terras , rios. 

AREJADO , part. pafT. de arejar. 

AREJAR , V. át. expor ao ar. § as cafas , 

dar entrada nellas ao ar novo , ventilar. j bando , ou pendendo, a náo É>t[r. 2. 5.'§ Arjar 

AREJO , f. m. acção de arejar , expofição o avalio , empinar-le , pôr-fe em gémeas. § f. 
20 ^'■' Refiituir-fe a cima a coifa elaftica acurvada v. 

ARELHANA, f. f . cordão 'de cingir o chapéo,!,^. „ as francas da palmeira arjlo com algum 
que he de prata , ou oiro. § Cinto , cm cujasi/Jezo. 

pontas andáo como remates huns canudos onde fel ARGACO , vejafs alga. Elegiada frequente- 
iraz o dinheiro, t. Afiat. Couto Década 6. nclles en.\mente 



c cmbarrilado , he huma efpecie de faidinh 
grande. 

AREOLA , f. f. canteiro de flores. F. § Aréol 
t. Anatom. circulo corado a roda do bico do pei 
to. § Aréola , circulo luminofo que ás vezes appa 
rece em redor da Lua. 

AREOMETRO , f. m. fií. inftmmento , qu 
ferve de moftrar o pefo efpccifico dos líquidos. 

AREOPAGITA, f. m. magiftrado do Areo 
pago. 

AREÓPAGO , f. m. hum Tribunal deMagiftra 
dos cm Athenas. 

AREOSO, adj. areiento v.g. ,, areofo deferto 
2. Cerco de DioJ, 187. M. L. Èavfr. de Sep.J. 26 
Man. 28. 

AREQUEIRA-j f. f. arvore que dá as aíé 
cas. 

ARESTA , f. f. a pragana do trigo. § Areft^ 
do linho , a alimpadura, que d -lie fe tira d;poÍ! 
da eflopa. § f. e famil. huma porção minima de 
iiualquer coifa ,, não lhe erro areíia , i. e. não c 
oíFendo nadi. Prefies f. ^4. e f. \o6. e ,, nijjo va\ 
huma arefia ,, não vai nada. 

ARESTIM , f. m. hum tumor nos pés das 
befías. 

ARESTO, f. m. decisão de Tribunal, que fi- 
ca fervindo de regra para cafos ícmelhantes. § Da 
Francez arrsfi ant. hoje arret , qae fignifica ac- 
cordo do Parlamento , &c. ; arejio do Parlamen- 
to , atcordo , decisão , a qual faz lei. Port. Reji. 
ARFAGEM , f. f. o arfar da náo. 
ARFAR-, V. n. balancear erguendo-fe , e tom- 



fiáo as adagas. Coftan. ^. 268. 

ARENA , í. f. o fundo , eu chão do circo 
ou amHteatro , onde andavâo os Luòladorcs , e as 
pelToas , que fazião o que pertencia ao eípefla 
culo. 

A RENATO , adj. de Mineralog. pedras , 

comportas de grãos de areia ; que faifcáo feridas 
com aço. 

ARENGA , f. f. pratica , difcurfo , falia , oração 
Pinheiro 2. p. ip, § Long.is razões v.^.„ ter aren- 
Jfrfí c'o alguçm ^ fr. vulgar^ 



ARGAMAÇA, f. f. compofiçáo de terra com 
matéria pegajofa , glutinofa , ou bituminofa , com 
que fe acifeláo, e encruftáo os pavimentos. 

ARGAM ALÇADO, part. paíí. de argamaçar. 

ARGAMAÇADOK , f. m. o que faz , ou ap. 
plica argamaça. 

ARGAMAÇAR , v. at. fazer o pavimento ds 
argamaça, cobrir, e encruftar, rebocar de arga- 
maça o pavimento. Cajlan. ^. 11. c. 2. 

ARGaNAZ , f. m. efpecie de rato Clvcftre , 

que 




ARG 

le dorme toJo o inverno. § f. eh. homem gran- 
: dercomp.ifíadamente. 

Al-IGANIEL , f.m. efpfcie de argola do Aílro- 
bio. Phuaitcl. § Aiganeis de jóias antigas , ar- 
ilinhns Prov. da H. Gericalog. t. i. /. 5-P- 

ARGANEO , f. m. argoia onde prendem as 
)rdas, ou rirantes de artclharia nautics. 

ARGANí^ES , f. m. pi, pannos de lá de varias 
irres. 

ARGAU , f. m. (do anr. Francez ,, argaut „ ) 
bretudo de panno groíTeiro , de c]uc usâo alguns 
cligioíos, e antigamente por híto. Chroti. ^. z. 
)r Rífende „ veíiidos d^trgMS. § Pedaço de cana 
mi os nós vafados , que íe mette na pipa para 
-ar amoftras de vinho , e outros líquidos , talvez 
; de cobre , ca outro metal. 

ARGEL , adj. cavallo — —que tem malha bran- 
i fó no pé direito , ou que tem os íinaes atra- 

:nados. § Obra- , trabalhofa. § Inerte , infe- 

z. B. P. § Ulif. 208. ,5 DoMor argel como ca- 
í!lo. 

ARGEL, f. m. f/tzer argel, fr. vulg. f. c. bu- 
ía , gritaria , motim ; dar ciiveitida. 

ARGENXADO, parr. paff. de argentar. j)oet. 
rateado. § Ru^a argentado , /. e. côr de prata. § 
'oz argentada , claramente íonora , como o fom 
i prata, y, argentina. 

ARGEN TAR , v. ar. poer. pratear, § Fa^er 
ranço, claro v.g. ,, a Lua argenta o Céo „Ulif. 
. 8^:. ,, a luz í^rgentava o Ceo ,, Barreto. 

ARGENTARIA , f. f. a prata de lavor , que 
íorna v ftidos. Viriato 11- 4(5. argentaria das gá- 
s rica5. § A argentaria dos prados , /. e. as aguas,, 
ue os regáo. 

ARGElSTEAR, V. at. o mefmo , que argen- 
ir. Lobo C. D. 4. argêntea toucados. 

ARGÊNTEO j^adj. poet. de prata. § Da côr 
e prata v. g. ,. efpuma argêntea. 

ARGENTIFÉRO ,, adj. poer. que leva prata 
. g. „ rio. 

A.RGENTINA , f. f. herva , que fiorece em 
íaio , Junho, e Julha, a argentina dá huma ftor 
mi branca. 

ARGENTO , L m. poet. prata, § O falfo atr 
ento , o mar. Ulif. ,, as vias húmidas de argsn- 
í ,, o mefmo mar. Eneide 10. 52. 

ARGILLA , L f. terra pegajofa , ou pingue , 
[ue íe encorpora com agua , e le indurece muito 
o fogo , tem partículas mui futis , e delia íe fa- 
iem vafos. V. greda. 
ARGILLACEO , adj. v.. argilíofo. 
ARGILLOnO , adj. da natureza da argilla , fe- 
nelhante a eila. 
ARGOLA , f.. f. anncl de qualc^uer metal , pa- 



AFvG III 

ra fe atar nelle alguma corda , cnfian.-'o-3. § Cír- 
culo de met^l , que fe põem nas orelhas. § Cir- 
culo de metal , que fe pôcm no pefcoço , c per- 
na do efcravn íi!Jáo . ou fugitivo. 

ARCíOLÃO , f. m. siunient, de argola. 

ARGOLINHA , f. f. pequena argola, v. argola. 
§ 3^S^ '''^ argolinhx, no qual ganha quem enfia 
a lança por huma argolinha , que pende de huma 
corda , )ogar a argolinha. 

ARGONAI^TA , 1, m. f. o primeiro navegador 
para algum ficio. 

ARGOS , f. m. huma Ccnííellnçáo Auflral. 
§ f. O homem vigilante , obíervador , perfpi- 
cáz. 

ARGÚCIA , f. f, raciocínio fubtil , e íofiftico. 
H. P. f. 7,<ji.col. I. § Subtileza de conceito, xif- 
te , agudeza cpigrammatica. 

ARGUEIREIRO , adj. minncioío , bichofo 
Ulif. j. 11. e j. 158, eípcculador de minúcias , coi- 
fas metanzicasj fubiilizador. 

ARGUEIROS, f, m. pi. partículas minimas', 
que nadão no ar , nos líquidos. 

ARGUENTE , part. de arguir , fubftanrivado, 
o que ffigúe o que argumenta em théfes , e con- 
clusões ao dejendente. 

ARGUIDO , parr. paíT. de arguir. § Deduzido 
por argumento , ou raciocinando v. g. ,, confe- 
quenciã bem arguida dos principias concedidos. ,, 

ARGUIDOR5 f. m. o que argúe. § adj. c, 
que faz deduzir v.g. ,, razo-es arguidotas da ver- 
da de dejíe facto. 

ARGUIR, V. ar. accufar , reprehender com ra^ 
zoes v.g. ,, o arguio de jãlfaiio: ^., afantidade do 
Profeta arguia os crimes de Ifabet. Chron. Cijlerc. 
í. '■]. § Inferir , deduzir raciocinando. § Woítrar 
bem como o raciocínio v.g. „ o medo argde bai- 
xeza de animo , dá argumento , prova ,, a peleja 
mais rija argúe mor Jorialeza no vencedor ,, Conf 
piracm. f. J,^S. 

AIvGULHOSO, adj. cuidadofo, induftrioío, 
B. P. depif. 

AFvGUMENTAÇlO , f . f . Lógico, raeiocinio, 
argumento formal. 

. ARGUMENTADO, parr. paíT. de argumcntaf 
ufa-fe com os auxiliares de exiftencia , c de pcíT.f- 
sáo V. g. ,, tenho argfímentada. 

ARGUMENTADOR , f. m. o que argumen- 
íta mui frequcntementí . 

ARGUMENTANTE , part. fubftantiv. o que 
expõem o argumento. 

ARGUMEN FAR , v. at. propor dúvida , obiec- 
çáo contra alguma théfe. § Riciocinar. § Con- 
cluir , fazer argumento, tirar por conclusão. 

ARGUiVíElNTO , f. m. raciycinio cxpoíto pos 





i 



111 



APcG 



palavras, ou èfcrita , a favor, du contra alguma 
théfe , ponto. § f. Prova v. g. ,, o muito rifo he 
argumento de pouco ftzo. § Matéria , fujeiro , aíTum- 
yío. § Expofiçáo breve da matéria , que Cs con- 
icm em algum contexto, mais largo de pala- 
vras. 

ARGUTAMENTE , adv. com argúcia , fubti- 
Icza. 

argutíssimo, adj. ( fuperUt. de arguto ) 
cheio de conceitos mui fubtis. Sá Mir. Filhalpan- 
dos „ verfos argmjjimos. 

arguto , adj. dito , vcrfo — de fentença agu- 
da , fubtil , judiciofa Cam. Luf. lo. 5. § Fóz ar- 
guta , clara , forte. Camões , e Cojia poct. 

ARÍA , f. f. peça de verfos , que em certos 
Dramas vulgarmente óperas , fe íubíiituio aos an- 
tigos coros trágicos , e cómicos , hc camada era 
muflca mais artíficiofa , que a demais letra , ou 
faJIas do Drama. 

(ARIDEZ , ou 

(ARIDEZA V. fecura fequidao. 

ÁRIDO , adj. fc-co ; eftéril Camões j Ârraes 8. 
'4.,, mãos áridas para dar ejmola-. 

ARIES t. aílron. hum dos fignos celeíles. 

ARIETA , í. f. pequena ária. 

aríete , f. m. maquina bcllica antiga feita de 
fiuma grande trave , com huma extremidade da ' 
feição de cabeça de carneiro , com ella fe comba- 
tiáo as portas , muralhas dando-lhes vaivéns. § 
foet. O carneiro. M. C- 5. 21. 

ARIETINO , adj. pertencente ao carneiro. 

ARIMONO , f. m. ant. efpccie de cadeira por- 
rati). 

r^R ImÍA ' f ^' ^efpecie de uva. Alarte 24. 
(ARIl\TO, f. m.) ' 

ARIOLO, f. m. adivinho. Fergd de Plantas. 
Arraes i. 5. £ de Medico vos torneis Jriolo. 

ARIPAR , V. n. cavar, e joeirar a terra para 
apanhar o aljôfar , que cahio polas praias. H. N. 
1. 274. , 

ARISCO , adj. efquivo , bravio , dos animacs 

domcfticos. Amaral 11. § Homem que foge á 

convcrfaçáo. § Ifcnto de condição Etijr. ^. 2. 

ARISTOCRACIA , f. f. forma do governo , 
cm que os direitos Majeftaticos reíidem em huns 
poucos de homens os mais nobres. 

ARISTOCRÁTICO , adj. pertencente a Arif- 
tocracia. 



ARI 

ARITHMETICA , í. f. arte de calcular por 1 
gari fm os. 

ARITHMETICAMENTE, adv. fegundo ' 
regras da ariíhmciica (o th não fe pronuncia 
ARITHMETICO, adj, que pertence a arit 
merica. § SabJ}. O que íabe ariíhmecica. 

AFvLEQUÍM , f. rn. nas farças , e momoí 
o què faz a primeira figura cómica. § Entre vc 
teadores o palhaço , ou o que rcm_eda ao volte 
dor. Apol. Dialog. 71. Hmu creado. § Arlequim d 
qtíelle jogo. 

ARLii QUINADA, f. f. as falias, ou aderna 
do arlequim. 

ARMA j f. m. inflrumento , ou aparelho , c 
ofFender , ou defender-fè hoftilmentc , como cfp 
das , lançss , piftohs , facas , &c. § Arw.as í, 
ferra , são as traveíías que a foftem armada pa 
ferrar. § Armas brancas , são de aço , prateadas. 
Armas , finacs , que fe pintâo no efcudo , ou 
abrem fendo de raarcria tal corro p>dra , metal 
&-C. § Armas , chamamos f. aos cornos , den<ei 
garras de certos animaes , com» que fe defendei 
de outros , c os atacâo. § f. Qualquer defcza. 
Homens , ou gente d? armas , armados delias , 
a cavailo Chron. do Condelf. f. 6^'. acodirão ajji. 
homens d''armas , corns de pé ; oppóem-fe ac 
da Ordenança. § Homens d^a-rnas , oppõem-fe ac 
que hiáo nas armadas , e eráo da mareação ; ta 
vez aos que não levavão armadura dcfenfiva. 
Dãr-fe ás armas , feguir as armas , í. e. o eífudí 

e exercido militar § Fazer armas , militar Chrot 

J. I . c. ()6. para lhes dar licença de hirem Jazi 
armas por Reinos ejtranhos : it. Jujlar v. o art. fazei 
§ Arma ., arma ^ z\>^d\\ào com que feda rebate d 
inimigo ; c daqui armas falfas , rebates falfos. Fi 
riato 16. 52. ,, de muitas armas falfas defveladc 
ARMAÇÃO , f. f. tudo o que ferve de adoí 
no, e ornato áscafas, e Templos como cortinas 
íanefas , placas , trumóes , &c. § Armação do )iá 
via , o cafco C.njian. L. 5. r. 17. § A ^fabrica di 
efquelcto v.g. ,, a armarão de ofos. L. M. L. 
Livros de armação , cm que cflaváo aliílados o 
Vintencircs da marcação das náos d'El-Rci. § A 
armas dos anim.aes , cfpccialmente os cornos. Bar 
ros. § A acção , e trabalho de armar navios par 
navegação mercantil, ou de guerra. B. i. 1. n 
§ Armação de pefcaria , são as redes , caniçadas 



e o mais que fe .arma para os pefcar ; f. o qui 
ARÍSTOLOCHIA , f. f. herva medicinal , a íe pefca de hum lanço , e fig. „ huma boa arma 
e fe attribue a virtude de facilitar os partos, ha cão de novidades ,, Eujr. 5. i. 



que 

dcUa ^ cfpecies. (c/;. como ç.) 

ARITEN0ID1';0 , adj. Anatom. Cartilagens.; 



ARMADA, Li. frota, número de navios par; 
guerra. § Andar d'' armada em alguma paragem 
aritenoideas , que formão hum todo da feição de j andar crufando , bordejando , pairando nella pa^ 
hum funil. Ira efperar, ou obfeivar o inimigo, guardar a cof 



miuai I 

ra efpe 



tã 



ARM 

i , ou qualqufr facção militar náutica. Cajtdn. :;. 
I. § Exercito. Mariz. 

ARMADILHO , f. m. animal pequeno da ín- 
ía coberto de conchas , que abre , e fecha cfpon- 
neamence. H. N. i. 275. 

ARMADO , pare. paíT. dô armar , guarnecido 

; armas. § Ornado v.^. ,, o íetfip/o § Difpof- 

I para ali^um fim „ Lobo. 5 Animal armado de 
mos , gtrrAs , dentes , Naujr. de Sep. § Munido 

F. de virtude , paciência. Anaes 7. i. § Jf- 

ido de ponta em branco , de todas as armas , de 
rte , que a ponra da lança , ou efpada do con- 
irio ache íempre reííftencia em armas brancas. § 

Forrado v. g. ,, armado de enganos , fimula- 
es , de attraãivos , caricias , brandura. P/ilmer. 
f. 121. ,, tinha armados es bofqaès de fetis ar- 

s a Maga. § no Brasão , he o animal , que 

m as armas v. g. a garra de outra còr ; e af- 
n as fect-is que tem a farpa de còr diverfa da da 
líle. § Cão armado, u e. de coUeira , e outras 
rreias ouriçadas de puas de ferro. § O armado 
IS efpn'as i. e. as correias. § £ntre os correeiros , 
lido com coftura de coirofinho em geral de outra 
r. 

ARMADOR, f. m. v. armciro. § Armador de 
rejas , cafas , o que as aconcerta , e adorna de 
Ih. § O que arma navios , e os aparelha para 
vegaçáo , armada „ coflo por ajufte com El-Rci, 

aurhoridade fua. Barros, eCafian. 8. 77. col. 

§ Armador de Jeras , o que arma a t\hs. § 
rmador de ciladas , e enganos , o que as p5cm , 
os faça, 

ARMADURA , f. f. as armas todas , de que 
;uem fe arma , e fe diz geralmente das -defenfi- 
s. § A armação dos animaes v. g. „ pontas , 
ntes , garras. 

ARMAMENTO, f. m. militar, as armas do 
!dado , a patrona , bandoleiras, efpingarda, baio- 
ra , &c. 
ARMÃO , f. m. d'artelh. aparelho de tranfpor- 

artelharia , sáo hunias rodas baixas, com fua 
iça. Extme d^artilh. f. 186. 
ARMAR, V. at. pòr armas, veftilas aalo;uem. 
Armar cavai leiro , dar âs infignias de cavalleria, 
a ordem , com as folemnidades do eftilo. § f. 

fcitar V. g demanda , jogo , briga , peleja. 

Traçar v. g enganos, §'pòr v. g. -cila- 

s. § y^rmar fobre alguém , pòr armada uo mar 
ntra elle. Cajlan. uf. 52, § Armar ás aves, i. 

bços. § Armar a alguém , tf^ccr eng.mo , 

lo, fraude, laço com aítucia v.g. ,, armai ao \ 
terepiro com coifa de fen proveito , e facilmen- { 
o colhereis na rede. § Armar, n. Servir, fer ' 
il, favorável y. g. ^, efte trajie não me arma,. 



. ARM 113 

i. e. não me cotívcm , ou vem bem; Et/fr. 2. 2, 
e ^. 2. § Razões, que armão „ i.e. Stivcm. Au- 
legraf. 108. v. : ,, Jaber o que nos não arma ,, 
ib._i. 7^, i. e. não convém , nem aproveita. § 
Não arma a occafião , i. e. não ferve. § Difnoc 
com artificio v.g. „ querovos armar a cubicardes, 
i^c. Eujr. 5". I. ,, armais a introduzir ncjia pra- 
tica quanto tendes lido ,, i. c. traçais medos de 
introduzir. Arraes i. 20.: ,, armar' alguma pe[foa. 
ao que queremos que ella faca, ou fojjra „ Ulif 
108. § Ajuntar ceifa que faça mais forte, ou da- 
nofa V. g. ,, armar o ferro de veneno , a Ungua. 
de cdtftellãs , e malícias „ Arraes 5. 5. 6 Armar 
a efpingarda , levantar o cáo para a defparar. § 
Armar o arco , para atirar , concerta-lo. § Amiar, 
concertar caías , Igrejas coox adornos. § Armar- 
fe de camelas , enganos , paciência , fazer provi- 
são , eflar aparelhado de cautelas , 8cc. armar-fe de 
brandura, manfidão , 'ò^c. § Armar-fe hum bulcão ^ 
trovoada, fufcitar-fe. F. de Lima. § Armar at. „ hu- 
ma clava lhe arma as mãos , dá a força que dão 
as armas , ou tem por armas nas mãos huma cla- 
va. Arte de Furtar. § Armar-fe de fúria. B. Cla^ 
rim. cap. 21. 

ARMARIA , f. f. V. brasão. § Provisão de 
armas noi armazéns. Re[ende Mifcell. Ourem Diar. 
f. 5(?9. § Cafa de armas. Palm. 2. c. 42. 

ARMATÓSTE, í. m. ant. inílrumento de ar.' 
mar as béífas. 

ARMAZÉM dizemos hoje v. os íígnifieados em 
Almazem. 

ARMEIRO, f. m. ofHcial , que faz, c con- 
certa armas. § Armeiro-mór , o que tem ínfpêcçáo 
fobre as armas do ufo d'El-Rci. 

ARMELLA , f. f. argola por onde fe enfia q 
ferrolho da porta , Cajlanheda ^. 21c. col. 1. § 
Argola de puxar a porta. Refende Hiji. d''Evora 
cap. 14. per has arniellas que fe cofumavão ter 
para tirar per has portas , e Prejles f. 1 ^. v. § Ar' 
gola , ou manilha dos braços. 

ARMENTAL, adj. do armcnto , v. ^. ,, égua 
——Eneide 11. 1:57. 

ARMENTIO, f. m. gado grolTo. 
ARMENTO , í. m. o mefmo. poct. M. C. 



II. T 



ARMEO , f. m. manojo , molho de eílopa,' 
linho , láa , que fe põem na roca. 
ARMERIA V. armaria. 
ARMEZIM , f. m. efpecie de tafetá de Ben- 



gala. 



ARMTGERO , adj. poet. que traz armas C '. H 
armigera ave de "love ,, Eneide <;. i ^ r- § f'íl'll'' Moço, 
ane traz as aimas d^aiguem como page da lança. 
Eneide 9. -c,. _-. 

p AR.' 





IT4 ARM 

ARMILHA , f. f. amudilha. Trancofo P. i 
tonto i^. § V. almilha P. P. i. ■^z. 

ARiMILHEIRO, f. m. de Carpinr. efpecie de 
formão pequeno. 

AIIMÍLLA , r. f. mímbro da archic. das ba- 
fes das columnas , forms-fe de dois, três , ou qua- 
tro anneis juntos. § Bracelete ,, Jrrass 7. i. CLXX. 
armiUs , e (j-inorze coroas cívicas. 

ARMILLAR , zà], esfera armitlar , esfera com- 
poft.i de círculos, que reprefentáo as orbitas dos 
planetas , e p°ç.is em que fe affiguráo eíTes plane- 
ias , para fe detnonftrar o movimento delles. 

ARivIIiM, r. m. de cavall. malha peno do caf- 
€0 da befta branca , ou riegra , diverfa do rcUo 
do corpo. V. anníno. 

AR'*vlINADO , adj. malbado de armins , ou ar- 
minos. 

ARMINHADO, adj. do Braf. que tem pelle 
de arminho. 

AKMíNHO, f. m. animal pequeno , que tem a 
pcUe mui fina , e mui branca , e macia , com hu» 
sna mancha ne<;ra junto á cauda (mví Ponticm.} 
5., ter condi cm mais branda y q'íe arminhos ,, A:t- 
tegr. 150. § Ufado adjeãíva nente ^ coifa muita 
Arminha ,, Prefies am& do Mouro Encant- 

ARMINO, f. m^ malha de cabelios junto ao 



«afco da befta j fe o cafco he negra he a malha 
liranca , e ás aveíTas. f. d''Alveit. 

ARiMIParElSrrE, adj.poeu podcrofa, esfor- 
jacío t>as armas, 

ARMIS0NO , adj. poet» que foa como as ar- 
mas no conflifl-o. 

ARMISTÍCIO ,. L m. tréguas fobre as ar- 
mas. 

ARMOLAS , f. f. pi. hervâ horccnfc ,. e íif- 
feftre , atriplcx. 
, ARMONIA , e dariv. v. harmonia. 

ARMÕES , í.. m, plur. rodas menores dianteiras 
áas carretas doscanhóís, que fe põem quando mar- 
«ha aartelharia. £xame dos artilheiros. 

ARí^EIRO , f. m. terra areienta , pouco fru- 
í^lfera Fajconcellos fuio de Lisboa f. zaj. „ que 
itoufa ha q'4e fe compare com os feuí arneiros. 
% Crivo. 

ARNELLA , f. f. pedaço , tona de dente , que 
Sca depois de quebrado , ou furado o são.. GH V. 
Farda. ,, Oagengibas , e amellas.- 

ARNEZ , f. m. armadun de lerro de todo o 
•orpo ; e talvez a que cobre fó o tronco. § Ar- 
aez (k prova v. prova. § f. O arnez da fé , /'. e. 
â fé , que defende , a quem a tf m , Chrvn, Cijlerc. 
3. 12. Mas o arnez d a Fe , o efc'.(do da paciência. 

ARNOGLOSA, f ' 



argola 



lancharem. 



f. herva. v 

3. ou circulo de metal, 



ARO 

^c^âto. § Argola de jogar , por onde fe enfiáo a 
bolas impellidas da palheta. 

AROEIRA, f. f. V. lenti''co, 

AROMA , í. m. droga cheirofa , como encen 
fo , bejoim. § f. Cheiro fuave. 

AROMANCIA , f. f. v. aeromancia. 

AROMÁTICO, adj. que tem cheiro como i 
aroma v.g. ,, madeiras, bervas , efpeciarias , Jlo 
res , [ementes. 

AROMATISADO, part. pad. de aromatifar h^ 
Farmac. temperado com aromas para ter bom cbei 
ro , e fabor v.,^. ,, apozem.a aromitifáda. 

AROMATIZAR, v. ar. perfumar com aroma 
na Farmácia , miiíarar aromas. § Dar de fi ch^^rc 
fuave: neutro. § Aromatizar o corpo ,, Arraes. x 
p. trata de embalfamar , e aromatizar o corpo. 

ARFA , f. f. inífrumenro Mufico de cordas d' 
arame, elpecie de triangulo; cujas cordas corren 
da bale ra^a o vértice, e para hum lado. 

ARPÃO , f. m, gancho de ferrar baleias, na 
vios, &c, § IníVumeno de ma'--'MTar, Vieira. 

ARPAR , v. ar. ferrar. § Abalroar com o ai 
páo , ou arpéo» % n. Levantar a ancora Fr. Pani 
d\Aveiro. 

ARPE'0, 
eol. 2. 

ARPEJAR , V. n. Muf.. d'ar arpejo.. 

ARPEJO, f. m, Muf, modnlaçáo continuada d 
dous , ou mai» tons, 

ARPIAS, f. f. pi. e fig, mulheres pidonas , qu 
pedem tudo , e querem levar tudo r v. è Diccion 
Mythologico polo que toca á Fab-da. 

ARPISTA , f. rn. o que toca arpa. 

ARPOAR , V, at. v. arpar , arpoar he mai 
ufado. 

ARPOEIRA, f. L peça de ferro com ponta 
farpadas feparadas do cabo. 

ARQUEADO , part. pafT. de arquear. 

ARQUEAR , V. at. d.ir lórma de arco , de 
brar em arco. § Arquear as fobnmcelhiis , por d< 
monftraçáo de efpanto. Lobo. 

ARQUEJAR , V. n. refpirar affegando , anhclar 
do j açodada , e canfadamente , daado- ás ilharga; 
ou arcas. Eneide <;. icc. § f. Arquejar a tolfi 
famil. ir-fe acabando o dinheiro. Sá Mir. Efran^ 
f. ()6. ult. edi^. 5, a bolfa arqueja , e tira pel 
jolego. 

ARQUEIRO , f. m. qrie tem a chave da ai 
ca de alguma communidads , Scc, § O que fa 
arca«. 

ARQUELHA , f. f. da ema , o pavelháo. Ga 
dofo. 



f. m. V. arpão,. Otflanheda 2. 52 



(ARQUETA , f. f. dim. de arca. 
(ARQUETE , f. m, o mcfíno F. do Arceb.- 

AR- 



ARa 



ARQtJTBANCO , f. m. coinpéflo <3c arca , e 
anco erguido do cháo , que fica em maior altura, 
ue os mais aíTentos. BAvros. Grani. p2. Arquiban- 
o de arca , e banco. 

ARQUINHA , r. f. dim. mencr que arquete. § 
) li)[^ar onde vai aíTencado o Cocheiro^ 
: ARRA V. arras. 

ARRABALDE , f. m. bairro , quô ficâ fora 
os muros da Cidade , ou Villa. Mart. c 164. 
U Cidade , ou arrabaldes de Belém. f. Paiva, 
'enn. i. 16. São arrabaldes do inJeruo,e i. ^o.v. 
: effes são jâ kms arrabaldes do Céo. 

ÃRRABICADO, e deriv. v. arrebicar. 

ARRABIL , f. m. inílrumenco paftoril de cor- 
as , como huma rabcquinha. Sá Mir. Eglog. 8. 
ToHtro falia o Jrrabil. 

ARRABILEIRO , f. m. que toca arrabil. 

ARRABIQUE v. arrebique. 

AP-RACjOADO, part. paíT. de arraçoar. 

ARRAÇOAR , v. at. por á ração j dar ra- 
áo. 

ARRAEZES plural de arraes. Chron. J. 1. por 
,eão. 

ARRAIA , f. f. peixe largo , e chato , de ra- 
lixofo; do Vafconfo r/?íií.§Efl:rema do Reino. § 

termo , limite de qualquer eoiía. 

ARRAIADO V. raiado , rajado , ou liftrado. 

Arf<iád<' , aâormh. (jRefende Chi on do Inglez ar 
ty^ ataviar. Caftan. 1. /. 66. mulheres arraiadas 
i peidas de ouro ; ginetes arraiados , Naujr. de 
'tpielv. 

AR.RxA.IAL, f. m. alojamento do exercito em 
ímpanha. § Voz da acdamaçáo , que hoje fe diz 
.eal Real v. g. ,, por D. Alaria Rainha de Per- 
igai: Gil. F. Romance 2. Dijferâo arraial, ar- 
lial. § í, Mart. c. lop. Todos os arraiaes da ca- 
ítllari.t Chriítã. 

ARRAIANO, adj. da raia do Reino. 

ARRAIAR , V. n. raiar v.g „ o Sol.^F. § 

ulminar B. P. § ar. Ornar , arrciar. Ref. Adif 
.'//. antiíj. 

ARRAIGADO, part. paíT. de arraigar. Eufr. 
. í,. fegimdo ejhí arraigido no amor. 

ARRAIGAR , v. at. fazer prender a raiz da 
rvore onde eftá plantada, ou lançar raiz, epren- 
er. Ç f, Arraigar alguém em algum lugar , fazer 
ue adente vivenda , e trato nelle Caftan. 1. p. 70. 
'• arreigar 5 Impremir profunda , e radicalmente 

■ g alg'^ns principias no animo v. g. ,, o 

mor anãigou naUma as raizes ,, Preftes 44. § 
irr/iigítrfe o mal , a pejle , ficar como de afTen- 
o , amvir muito. § Ârraigar-fe alguém , eflab- 
ícçr-fc. p P. i. c. 7. fazer aíícnto. 

ARRAIR, V. at. d'Agricult. cortar o bacello 



ARR 115' 

pela páo velho , e decotar-lhe a rama do ânno an- 
tecedente. Al arte j. i().cap. 1. 

ARRAIS , f. m. patrão de gale , barco , &c. 
Gil. Ficante Barca. i. Arrays , e barqueiros delia, 
Anjos. 

ARRXA , f. f. V. ráa. § Hutna hêrva, que tra- 
zida fecca ao pefcoço das mulheres , dizem que 
lhes fecca o menftruo. 

ARRAMADO, parr. paíí. de arramar-fe. 

ARR AM A LH AR, v. at. bulir, fazer fiif. 
furr® , como quem pifa , ou bole cm ramas , Bar-- 
ros. 

ARRAMAR-SE , v. recipr. encher- fc de ram* 
a arvore. 

ARRANCADA , f. f. o primeiro impero cora 
que algum corpo íe lança a mover- fe , fendo vi- 
vo , como ave , befta , ou recebendo impulfo de 
outro , como o navio remado. § Levar de arran- 
cada , fazpr fahir, e deixar o pofto , carnpo da 
batalha. F. de Lima p. 2^2, § Acçáo de arrancat 
efpadas , e brigar , Simão Machado p. t,. nunca me 
achei em arrancada. § Fugir de arrancada „ Chron, 

J. 7,.p. l.f.A.V. 

ARRANCADO , part. paíT. de arrancar. 

ARRANCAMENTO , f. m. acção de tirac 
por efpada , ou arma femelhante para brigar , e 
fazer arroido. Ord. Camões. Rei Seleuco. 

ARRANCAR , v. ar. rirar íóra alg. coifa do«» 
de eftava pegada , c arraigada v. g. hnma ar- 
vore , hmn prego , eftacas fincadas , hum dente , 
ó'C. os olhos ,, Caflan. 2. f. 115-0 vento arran- 
coti arvores., ecafas. Cafian. 6. c. 17. § Arrancar 
f. v.g. „ fufpires , foluçps , lagrimas do coração , 
Arraes i. 4. § Arrancar ódios ,, Palmer. 5. p./. 

49, fazer ceíTar. § a cubica „ Pinheiro i. 228. 

§ Fazer fahir cora violência v. g. „ arrancar al- 
mm da fua pátria. Eufr. 5. 9. Não me podia ar- 
'rancar de lá. H. do Futuro : Arrancar o inimi- 
go do Campo, Nohil. Chron. J. i. <r. 28. : arran- 
car os inimigos da Cidade. Góes Chron. Ai. ?• P- <:- 
6(). § Arrancar a dòr , Arraes i. 20. § a al- 
ma , matar violentamente , Palmeir. p. i. e i.jrcq. 
§ Arrancar a voga , começar a vogr.r , ou remat 
com força. § Arrancar , neutro , fahir com impero , 
ou fazer esforço paca fahir v. g. „ quavdo jci a, 
mula arrancava do atoleiro „ Contos de Trar.co- 
fo,P. 1. como iT. § Arrancdvão os peixes voa- 
dores, deitaváo-fc avoar. H. N. z. tomo p. ?20. p 

Abalar com imneto v.g contra o inimigo ., CaJ- 

tanheda 2. p.'iic.col. i. § yí-ráfir^r , começar » 
f';rira batalha. Lucena t,. í. § Anancárao as Jfíjtas 
pari. terra , fjhiráo com impero. Cafianheda ?. 2. 
^ Sepsrar-fe v. ç;.—~aatma do corpo „ eftar ar- 
rançando',, i. e" efpirando. § Arrancar com o ex- 

l^ ,i er- 





íT^ ARR 

enito , abal.ir ímpetuofamsnte. § Partir a correr , 
a fugir, reritar.fe. P.P.L. i.f. ip. 

iUíRAiSICO, f. m. a acção de arrancar v. g. 
',, o arranco das vinhas , Leis novijjimas. § O ac- 
to de eípirar, os termos, que faz o moribundo. 
§ O esí-orço de quak]u:'r c. para fe mover para 
curro lugar v. g. ,, o arranco da bcfta , quefahc 
do atoleiro , da ave que fe lancha a voar , da ca- 
^a q:ie fe levanta, , i2b-f. v. arrancada , e ar- 
rancar. . . 

i\RRANEÍADO,part. paíT. de arranhar. 

ARRANHADURA , f. f. acção de arranhar. § 
A ferida feira arranhando. 

ARRANHAR , v. at. ferir a fuperficie , aos 
rifcos com as unhas , alfinete , e qualquer coila 
aguda. § Tocar mal, chulo v.g. „ viola, arpa, 
e in'}.r'mientos , q'ie Je tocâo com a unha , o'i pletro. 
§ Familiar , e vulgar , lucrar coiía medica v. g. 
não hí at qie arranhar. 

ARRAS , f . f. pi. certa quantia, que o marido 
promecte á mulher para feu fuítcnto , e tratamen- 
to fe ella lhe fobrevier, § Sinal , e penhor de cum- 
prir qualquer contraéfo. Nobii /. 257. § O parti- 
do , que o jogador melhor faz a outro fomenos 
dando-lhe v. g. huns tantos pontos. Cbron. J.\. c. 
6\. Prejies 44. : Daqui diz-fe ,, dar arrat a al- 
guém ,, por , fer-lhe íupcrior , ter-lhe vantagem. 
Palmeriín. 7^. p. pag. 150. § Arrefens , ou penhor. 
Nobiliir. /. 257. ,, tinhão a Rainha em arras. 

AR[<Aí>«J/iR , V. at. de Tanoeiro concertar o 
fundo da pipa. § f. Ditpòr , ordenar, coUocar; 

AE.RAPASADO , adj. próprio de rapaz. 

ARRARAR , v. at. fazer raro , rarefazer. 
■Curvo. 

ARRASADO, part; paíT. de arrafar. § Cheio 
até ás bordas v. g. ,, copas anafadas de vmho. 
J^'a'tfr. de Ssp. f. 4. 

ARRASADOR, f. m. o que arrafa. § A ra- 
io ura. 

AR.RASAR , V. ar. aplanar , e igualar a fuper- 
Ecie da medida íheia , com o arrafador , ou ra- 
foura. § Abater o que eftá elevado , de forte que 
o alTento das coifas elevadas fique rafo , e igual. § 

Derribar v.g -arvores , Cidades , cajás ■■, ef. „ 

yJrrafar e campo de mortos „ Camões Luf. 8. 5. 
arrafaàos os mares de turbantes. § Ârrajar o or- 
1\ato da ctheça , desfazer o toucado , ou penteia- 
do „ Aíafífmho f. 134. § Arrajar-fe , encher até 
as ultimas bonlas , daqui arrafarein-fe os olhos d' 
âgríi , nadar em pranto. § Sarem fe os montes , re- 
prefencarcm-fe rafos ao que navega da cofta para 
o alto , Miafmho f. 50. § Domar que fe lança, 
c aíTenta depois de andar alterado , e picado dizemos 
que fe arrafa^ Feiga hama , Ode ^. L. 5. 



ARR 

ARR.ASOADO V. arrefoado: arrafoado hè eon 
forme á etimologia ; mas os auihores efcrevem re 
zão. Cafianheda , Lucena , Pinheiro , 'ò-c. Vieira di: 
arrafoar. 

ARRASTADO , part. pâíT. de arraftar. § Ne 
gocio arraftado , i. e. delongado , perlongado F 
§ Fida i, e. miferavel , abatida. § Sentido arraj 
tado , interpretação forçada P'. § Reduzido a po 
breza , e logo a abatimento. § Levado á forç; 
V. g. „ arr afiados do Jeu defejo „ Ulifipo <?i. 

ARRASTAR , V. at. levar de raftos ,. con 
força , violência , difficuldadc v. g. ,, os pés 1 
penas me arrafião á fepultura. § f. Trazer con 
violência v. g. ,, arr afiou o povo â rebellião , o 
ajfeclos arrajtão a razão aos ahfurdos do erro. j 
Dizemos arrajtar alguém , por avcxa-lo com nc 
gocios , requerimentos , c fc-guitricnro de perten 
soes, de que fe lhe renafcem incómmodos , edeí 
pezas ; e tratar com abatimento , e defprezo. Etí 
jr. 5. I. § Arrajiar-fe , recipr. mover- fe , andar d( 
raftos. § Arrdjiar-fe a cepa , não lançar para et 
ma os lançimenros , mas encher-(e de arraftróes 
Alarte 64. diz arrajirar-fe , daqui vinha arr afiada 
ou rafteira , a que não eftà empada , mas bai 
xa. 66. 

ARRASTRaO , f. m. ?ara do pé da videira 
que fe efi:ende pelo chão. Alarte p. 48. cap. 1 1 

ARRASTRAR V. arraílar. 

ARRÁTEL , f. m. pezo que tem dczefei 
onças. 

ARRATELADO, parr. paít. de arratelar. 

ARRATELAR. j v. at. diyrdir cm porções ; 
que pezem hum arrátel. 

ARRAVESSAR , v. ar. vomitar, S. Nattfr 
de Sep. 55 arravejfa a pnrp;trea alma. v. arre 
veíTar, 

ARRAYAR , v. n. raiar, nem quando o Sa 
fe vai i nem quando arraia. Bernardes Lima Car 
ta 6. 

ARRAYADO , adj. (do Inglez array.^ Cajlan 
6. cap. 25. ,, bem vejtidos , e arraiados de ouro- 
V. arreiado. § Ginetes arraiados ,, Naujr. de Sep 
c. 4' /• 79- ult. edi^. 

ARRAZOAR, e deriv. v. arrezoar. Fieira ,. 
bradou o Senhor , e não arrazosu fobre a para» 
bola. 

ARRE , interj. inurbana , de que lísáo 
azeméis , e ribeirinhos para failarem ás fuaí 
beftas. 

ARREAR V. arreiar. Nauf. de Sep. c 6. „ 
amor dijio fe arreia. 

ARREAS , f. i. pi. fivelas fem fufiláo , foi 
onde fe cnliào os lóros dos eííribos , pecados á 
fclk. 

AR- 



AllR ARR IT7 

ARREATADURA , f. f. corJa , com que íta,^vora. § DiTparar f. v. g. ,, o faitimouo arre- 



cnlia , e na náutica , ferve de liar os matlros pã- 
es fortificar. H.N.t. i.f-9- 
ARREATAR 5 v. at. atar torneiando , enliar: 
reatar , B. 

ARREBANHADO , part. pníT. de arrebanhar. 
ARREBANHAR , v. ar. inccter em rebanho 

g. as ovelhas. § f. X gente. § -/e , ajun- 

r-fe , apinhar-fe. 

ARREBATADAMENTE , adv. com preíTa , 
bicamente. § Com ira , paixão. § Sem aílcnto , 
flexão , nem ponfada confidersçáo. § Inopinada, 

fubitamente , Hífi. Naut. nji. acho/t-fe em 

ing/i.t de tUílo. 
ARREBATADO , pare pafí. de arrebatar. § 

epentino v. g. morte § Imprudente. § AíTo- 

aJo. § Inconuderado , arrojado V- § Rápido v.,ç. 

ttretlte de rio. § prt-fentiífimo , que obra lo- 

3 V. g. j, peçonha arrebatada ,, H. N. i. 

ARREBATAMENTO, f. m. acpo de arreba- 
r , ou anebatar-le. § inconlideraçáo. § Extalc , 
ilevaçáo V. de Sujo p. 4. por meio de hum arre-, 
ít-untiiío fecreto. v. rcb [amenro. 

ARREBaíAPUNHADAS, i. eh. homem fem 
:imo , que piovoca a darem Ihf punhadas. 

ARREBATAR , v. ar. tirar de repente , c 
)m violência. § Apanhar ás rebatinhas. § Privar 
ar força v. g. ,, arrebatar a viãoria aos inimi- 
os. § f. Levar com impero, violentamente v.g. 
, o Ímpeto do defejo nos arrebata para mudanças 

Paiva c. 4. Pinheiro 2. png. 4?- Com pre^a iricri- 
f/ as arrebatavas ,, a cubica ,- as paixões nos ar- 
rbatão „ § Enlevar , fazer ficar embebido , ex- 
ifiado , tudo o que nos deleita corpórea , ou men- 
ilmcnte. § Dizemos f. que a morte arrebata , i- 

. leva de repente , c fubitamente. § fe , cor- 

;r apreíladamentc , daqui torrente arrebatada. § 



irrebatar-fe de fi , perder o fentido , fahir de re- 
cnte tora de fi por paixão , alienar fe , Lobo, 

ARREBEÇAR v. arrebeíTar , ou antes arrevef- 
ar de revez , ou revello , como aveffo f. Relo- 
ios Falantes p. 10. Jrtebeçay , arrebe^ay que vos 
ejo com eng'ilhos de de/gradado. 

ARREBEM, f. m. corda de ufo náutico. § f. 
!) cabo , ou calabrote , de que os comitres , e 
ncítres usáo para açoutar os marinheiros. 

ARREBENTADO , parr. paíT. de arrebentar. 

ARREBENTAMENTO , f. m. acção de arre- 
)entar. B. P. 

ARREBENTAR , v. at, romper , quebrar com 
íítrondo. § Neutro , quebrar com ellrondo , àeí- 
fuir-le V. g. ,, rebenta a mina, a arma de jogo, 
)U çíiuhãol cujo cano jC tompi com im^'Uo de polAòn 



bentava em copiofas l/igrimas „ Palmei im. ^. p. 
J. 114. V. § jjahir com impeto , ou entrar y. g. 
„ arrebentou pela canhoneira hum tiro „ P. P. 2. 
117. '§ Arrebentoií h/ínia jonte ; o rio nictte-fe por 
baixo da terra , e vai arrebentar em dijiaucia de 
meia légua , i. e. tornar a apparecer. § Airehentão as 

arvores, brotando novos pimpolhos. § o grão , 

que lança o grelofinho. § f. ,, Defcobrido fe , e 
arrebentavão pelo Reino fmaes de ma Chrijtanda- 
de ,, Arraes :i,. ^. fallando dos Judeos íorçadcs ao 
Baptifmo pelo Senhor Rei D. Manoel. § Arre- 
bentão as ruas de gente , como que quebráo c'c> 
pefo r. § Arrebentar áHnveja , dor, rifo, feniic 
grande abalo por eílas paixões. § Arre bentão as 
fontes em bulhões d''ag//a. § O fangae — ^das 
Jeiidas. § O mar arrebenta, dá com eflrondo nos 
recites, e na Cofta. Albuquerque i. p, c. 57. § 

Eííoirar. § por alguma coifa jjdífciar muito. § Sa- 

hir com impeto v.g. ,, arrebenta o cavalleiro , quefe. 
lança ajugir „P. P. L. 2. p. :^a.- ?5- § Apparecec 
de repente 2. Cerco de Dio , e Lobo Condtjt. 4. p. 
6z. eji. ^. Que em efquifes pequenos arrebenta. 

ARREBENTADIABO , f. m. vulgar huma 
vez de vinho depois da comida. 

AU REBENTO , f. m. o ato de arrebentar, a 
arvore , a vinha , &c. 

ARREBESSAR, V. at. lançar fora. Aulcgraf, 
81. V. : V. leveffar. 

ARREBICADO, part. paíT. de arrebicar. Eti- 
jr. 4. 5. Q^mn he aquella dos pagens tão arrabi' 
cada ? 

ARREBICAR, V. at. pòr arrebiques. 

ARREBIQUE, f. m. a còr , e pofíuras, com 
que as mulheres compõe o roflo. 

APvREBITADO , part. pall, de arrebitar. 

ARREBITAR, v. ar. eh. levantar, crj^uer v; 
g.—^a aba do chapéo. § Arrebitar-fe j levantar- 
fe com foberba. 

ARREBOL , f. m. a còr afogueada , que taf- 
vez tem os horifontes ao nafcer, e pòr-íe o SoL 
Uif. 

ARREEOLADO, adj. da cór dos arrcboes. 

O rofio ,, incendido de aíFrontamento , ou de 

arrebiques. 

ARREÈURRINHO , f. tn. jogo, que os ra- 
pazes fazem cavalgando n^huma trave apoiada pe- 
io meio n^hum efpigão , fobre o qual gira horifou- 
talmentc. 

ARRECABE , r. m. corda , que ara â cinnira , 
e outro extremo ao braço da rede, quem puxa o 
lanço da rede de rafto , andando para traz. 

ARRECADAÇÃO , í. í. acção de arríca- 



AK.- 







ii8 



ARR 



ARRECADADO , parr. pa!T. de arrecadar. § 
Homem anecadzdo v. arrecadador. § Pojio a re- 
cado , em guarda H. N. i. 215. ,, arrecadado 
fará não fagir. 

ARRECADADOR, f. m. o que arrecada. § 
f. Guardador do feu, 

ARRECADAR , v. ar. ic receber dinheiro; 
receber , recolher fruííos ; pòr a recado , guar» 
dar, 

ARRECADAS , f. f. p!. brincos , 6 jóias das 
orelhas , e pefcoço. 

ARREÇAGA , f. f. v. reçaga. Cbron. Af. 5. 
r. 58. Qiie blão na arregaça ^ abalão logo. 

ARRECEIAR , e deriv. v. receiar. Pinheiro 2, 
4.^. Nom arreceares de nom poder perfeverar. 

ARREClilO , f. m. v. receio, Paiva Serm. i. 
í. Nafcem todos os temores, e arrecejos. 

ARRECIFE V. recife. Jrraes 4. :^i. Cíflan. 5. 
P' 7^- 5j fazendo no rio arrecijes com pedras , cjíie 
tielle mando ff deitar. 

ARREDAR , v. at. afaflar , pòr longe. Chron. 
de Fernão Lopes f. 57. v. § „ Arredar os deliãos 
de feus vafallos ,, Chron. Af. 5. proem. § „ Ar-, 
redarfe da virtude „ Chron.de D. Pedro 1. 

ARREDIO , adj. a rez , ovelha que fe 

arreda , atraza da manada , rebanho , ou fado. § 
f.^ O que foge á communicaçáo , convcríaçáo , que 
não vai onde coftumava. 

ARREDO , aãv. longe , afaftado „ arredo vâ 
de nós o fejiro agouro. 

ARREDOR , adv. em roda , na circunferência, 
coramarca. § Arredores fubji.. m. pi. os arredo- 
res de algum lugar , o efpaço , que o cerca imme- 
diatainente em pouca diftancia , a refpeito da gran- 
deza do objedo. 

ARREDOUÇA , f. f. balanço de corda ^ para 
brinco. 

ARREDOUqAR-SE , v. rccip. balançar-fe na 
iarredouça. 

ARREPANHAR , v. n. Provinc. arrebentar , 

gretar. 

ARREFECE , adj. antiq. v. refecc. 

ARREFECER, v. ar. fazer esfriar. § f. Es- 
friar, abrandar v. g o defejo , a p4Íxão. § n. 

Esfriar. § f. Arrefecer de alguma acção , per- 
der o ardor , defejo de accommecter. Cajianheda 
3. 94- 

AR_REFECIDO, part, pafT. de arrefecer. § f. 
Ficarão os foi dados arrefecidos da fúria ^y Couto 4. 
7. ^ 

ARREFECIMENTO , f. fti. acção de arrefe- 
cer : o eílrado da coifa arrefiícida. 

ARREFEM, f. m. pelína , que fe dá por fia- 
dor de alj^uni concerto , paílo , trégua, efica em 



ARR 

poder da outra parte concradante. Cajlau. x.y^ 
arrefens no plural he o ufual. Albuq. i. t^z, ,, 
trouxe quatro Mouros principaes por arrefens. 

ARREFENTAR, v. at. esfriar, iffa-fe prove 
não me aquenta , vem me arrefenta , f . e. he-i 
indifierenre , não traz damno , nem proveito. 1 
jr. prologo. 

ARREGAÇADO , parr. paíT. de arregaçar 
rigai^ado. 

ARREGAÇAR , v. at. fazer regaço , colhe 
do , c apanhando as fraldas do vcflido. § Afor 

V. g as mangís do vejiido , camifa. 

ARREGALADO, part. paíí. de arregalar. 
ARREGALAR, fam. adivo abrir muito v. 
- — os olhos. 

ARREGANHADO , part. paíT. de arreganh: 
§ eh. O que fe ri de tudo, 

ARREGANHAR , v, ar. apartar os beiço 
defcobrindo os dentes , rindo , ou por convuls; 

com df nfa. § f. os lábios , ou hordas da fei 

da, abrir, apartar. § Arreganhar os dentes para /< 
guem , para fazer medo; ou forrindo. Aulegraj. 
:?!. V. g Arreganhar-fe com jrio , tolher-fe. § 
Arreganhar a caftanha , abrir-fe o ouriço. 
ARREGOADO , part. paíT. de arregoar. 
ARREGOAR , v. ar. fazer regos , íulcos „ 
fruta de mmo madura. B. P. 

ARRETADO , part. psfT. de arreiar „ galé a 
raiada de lujlrojos mancebos „ Naujr. de Sep. Cai 
to IV p. 2^:ç. ult. ed. 

ARREIAR, V. ar. arraiar, ornar, ataviar 1 
b-ftas. § Ataviar , adornar , enfeitar qualquer pe 
foa. § f. Arreiar-íe , sdornar-fe v. ^.-.^— fom nort 
honrojo : „ 7^/ombaça que fe arrea de cajás fui 
tuofas ,, C. Luf. 10. 27. 

ARREIGADAS , (. f. pi. naut. cabos , que vei 
das enxárcias dos maílarcos, pelas gáveas, e vet 
a fazer fixo nos ouvócs da enxárcia grande. § , 
raiz da cauda da befta. § A raiz das unhas , o 
farpazinha que fe levanta no dedo junto ás unhas 
aliás cfpioas. 

ARREIGADO , parr. paíT. de arreigar: Pinhei 
ro I. 2;y. ,, anancar [npiiamente o que nos coj 
tumes efiá muito amigado. 



ARREIGAR , v. at. fazer lançar, ou criar rai 
zes. § f. Fundar , eíl.ibf;Iecer bem , Caftan. 2. p 
70. e L. 4. prol. ,, aneigando cadavezmais o do 
minio Portfignez na Afia ,, at. § Neutro , arrei 
gar fe, Alarte pig. <;.' Hiji. Domin. parte 2. § , 
Para arreigar os Princ'pes em feu Jíeiíio „ {at.' 
Leão^ Chron. do Conde D. Henrique p. 17. ulíimi 
edição. 

ARREIO , í. m. peça de adornar , enfeitar 
adereçar a pcííoa, caías, ^c. Jiefende Chren. j 



ARR 

). V. § Hojs dizemos 4/Te/í;.f, das peças quende-j 
ção as beftas, § Fajiiilo de arraio , com louçai- 
las (Ic frita , C?,!?//. ^ 279. 
ARREIO , adv. lem interrupção v. g. „ ires 
;ís .íircio. Pimo P. i.c.S. Pah>ier.4.pane. 
ARRE! FF.TA , f. f. c. Bcir. almotolia. 
ARRF-LHADA , f. f. v. arrilhada. 
ARREMANGADO , parr. paiT, de arrcmaní^ir. 
Que cftá ameaçando com as máos ; com armas 
1 acção de as mandar , ou ferir com ellas ; /'. 
f. c. I ^-o. 

ARREMAMGAR, v, ar, arregaçar as mangas 
'ancofo P. I. conto 11. ,, arremangoa os braços, 
vdo mojiras , que o vinha degolar: ,, c^os hra- 
f arreinangados Palm. :^. p. f. n. § Arregaçar- 
p. HJ. § Levantar a mão para alguém , amea- 

ÃRREMATAÇSO , f. f. 



a acção de arre- 



atar. 



ARREMATADO , part:, paíT, de arrematar : aca- 
do , complero , f?o f. ,, louco arrematado, 
ARREMATADOR , f. m. o que arrematou 
[1 almocda. 

ARREMATANTE , part. de arrematar. 
ARREMATAR , v. ar. pòr o remate , a uiti 
a peça de alguma obra. Burros Gram. 121. Co- 
í de remite , arrematar. § £. Pòr a ultima mão, 

irnpletar. § Acabar v. g ts contas , a vida 

tiva. Serm. t. 6. Arrematando com hmiia recdpi- 
la'^ão. § Arren.atar os milhos na agricult. , dar- 
e fegundo facho. § Tornar a lavrar o fcmciado, 
arhoja. § Comprar em leilão, ou almoeda. § 
'ar per venJido , ceflar dos pregoes ,, ha Cjnem 
ais dê , fenão arremato ,, § Arrematar , feehar 

g. o efcíido , ^«e remata o pórtico. 

ARREMEÇADO, part. palT. de arremeçar. § 
''oMie/H—— atrevido , temerário j arremedado no 
tilar , inconfiderado , imprudente P^. de Sufo c. 
5. , e não ftr arremeffado no jallar. ( arremejja- 
5 lie melhor ortografia do Latino , mifurnS) 

ARREMECÃO , í. m. aument. de arr.meço. 

ARREMECÍAMENIO;, f. m. acção de arre- 
líçar. 

ARREMEÇAR , v, ar. atirar com arremeço , 

. g a lança. § Arremeçar o cavai lo , fa- 

; lo iahir á efpora, § f. ,, o vffigo em tudo ar- 
meça o feu voto , dá acafo , imprudentemente 
'. do Arceb. 1.5.$ Arremeça''fe no batd , lan- 
ar-fe Cajtan. 2. 222. § f. Arremeçar-Je a perigo , 
balançar-ic ; arremeçar-fe a alg/tem , atr :ver-íe- 

ic. § a peccar , Arraes y, 15. Não fe arre- 

ujíafi.w tão (em tento aos pecc.ídos. 

ARREMEÇO , f. m. tiro co no rbuço , dardo , 

ouiroí , t^us le atuáo á máo, Ctjim. i. 142. § 



ARR 119 

Acçáo de arremeçar. Coes ,, fezlíe arremc£o com 
bmii azigaia. 

AKREMI.DADO , part. paíT. de arremedar. 

ARREMEDADOR , f. m. imitador. P. P. pro- 
logo. 

'arremedar, V. at. imitar a falia, f^cRosi 
imitar o cllilo v. g. ,, arremedar Planto, e Te- 
rêncio. Sá Aíir. Éjirang. § Aíiemeihar-íe , ter aiea 
de alguma coifa , neutro. 

ARREMEDO, f. m. acção de arremedar , imi- 
tação; ficção , apparencia P^. ,, arremedos da fi' 
dalgaia. ,, 

ARREMESQUINHOS, f.m. pU cb. todas as 
pofluras de enfeitar o rofto. 

ARREMESSADO , ARREMESSAR , ARRE- 
MESSO , he melhor ortografia , que arremeça- 
do , &c. 

ARREMESSAR. Lucena j. n8. „ cortou, e 
arremeJJQU de fi as occafiocs de fans efcandalos ,, 
V. arremeçar. 

ARRLMETTEDOR , f. m. o qns arremette. 

ARREMETTER , v. at. fahir com impero v. 
g. ,, ao inimigo Naitjrag. 14. 271. Olhai , como 
arremettem dos primeiros. § Fazer fahir com ím- 
peto, v.^. arremetter o cavallo. Eujr. 5./. 156. 

ARREMETTÍUA , f. f. acção de arremetter j 
accommctrimento , alTalto , entrada com força de 
gente ,, dar hfima arremettida ao inimigo ,, Caf" 

tan. 6. c. 70. § e f. dos raies de Utz , M- C, 

Amaral pa%. 52. 

ARREMETTIDURA, f. f, acçáo de arre- 
metter. 

ARREMETTIMENTO, f. m. acçáo de arre- 
metter. Palmerim. \. 162. arremettimentos da 
toiro. 

ARRFNDAÇÂO, LL acção de arrendar, ^r» 
íe de FíP.tãr f. -çB. 

ARRE)>^DADO , adj. adornado de rendas , re» 
des , e jaezes licos. Fieira t. p. os c/ivallos mais 
arrendados , que Lriofos. § Arrendado p. pa(J, ás 
arrendar. 

ARRENDADOR , f. m. o qne dá , ou tom* 
o ufo, ou ufotiuíto de algum prédio , por cerca 
renda. 

ARRENDAMENTO , f. m. acçáo de arrendar, 
§ O contraílo do arrendamento. 

ARRENDAR , V. at. dar , eu tomar de renda 
alguma herdade. § Artendar em ma/a , /. e. a 
totalidade das coifas , que rendem. § Arrendar em 
ramos , i' e. porção das rfndas. § Anenda-- o mi' 
lho , na agricult. arrancar os filhos , paa c^a"- me- 
lhor malLroca: arrendar o bacello , cava lo alguns 
dias depois de poílo. Alarie pag. 17, 

ARRENEGADA, f. t. p^o , cm que h dif- 

tiir 






120 ARR ^ . ARR 

tribuem nov2 cartas a cada hum dos três parcei- jtenccnte , ou cumpre para algum fim, O Tufficíeti 
ros , das quacs âs maiores sáo efpadilha , ou o 'te v.g. fofo de /írrefoada grandeza ,, Aí. L. , 

anefoada companhia de gente ,, P. P. z. 78. prc 
porcionado. S f^áo anejhado do rio ,, H. Nau\ 
I, 85.: ,, com bmta arrefoada armada i^ Cajian 
6. c. 119. § Ârrefoado p. p. de arrefoar v. 

ARRESOAMENTO, f. m. falia que fe hl 
B. Ciar. c. ^o. 

ARRESOAR , v. ar. allegar, cxpòr razões ; 
favor , ou coiura , em litigio. § H. Difcorrer ; dil 
curfar fallando , praticando bem. § Arrefoar-fe 
pòr-fe em razão , accommodar»fe ao que he ra 
záo. 

ARRESTAR , v. at. embargar, apcnar. Aibuq 
Comment. i. p. cap. 29. ,, mandou arrejiar toda 
as nãos , que no porto efiavão „ 

ARRESTO , f. m. embargo , apenando o do 
no para nác ufar da coifa entretanto , como qui 
zer. 

ARRETAR , v. at. vender com pafto de tor 
nar a vender ao vendedor , quando efle quizer re 
mir , nu r!;fgatar a coifa vendida. 

ARREVEqAR Wf. 56. arreve^o Principes , 
V. arreveíTar. 

ARREVESSAR , v. ar. vomitar „ tvgulhos d* 
arreveffar ,, Cajian. 7./. 1 16. e 2. j. 1^2. § f. Fsí 
rão o ventre , e as tripas sh arrevelfadas ,, Ele 
giada J.iyç). v. Naujr.dc Sep.j.i^. ,, arreveffa a ai 
ma ,, 

ARREVESSO , adj. ao revés , ao viés. § wi 
fig. ,, coifa arreveffa ,, diflicil v. g. ,, nome ar 
reveffo , diíHcil de reter , ou pronunciar. Fre/ies j 
^4. V. 

ARREVEZADO , adj. feito cm revezes, náí 
reéloj ou direito V. g. „ caminho anevezado. P 
P. 2. p. 1 17, 

ARRIADO , part. paff. de arriar. 

ARRIAR, V. at. abater, amainar v. jj.__—/í, 
bandeiras, velas. § Afroixar v. ^. ;, as efcotas 

para que a vela não vá tão enfunada. § fe , fe 

gurar-fe a cabo para fe alar para algum pofto. Ca} 
tan. 2. 1^7. 

ARRIATA , f. f. corda de cabreflo , com cabe 
longo. 

ÀRRIATADURA , ARRIATAR , e deriv. v. 
reatar B. 

A RR I AZ , f, m. peça do arreio docavallo, d< 
metal. Galvão Gineta J. i ^7. 

ARRIBA , adv. a cima. § P.-ira diante. 

ARRIBAÇaO, f. f. acção de cbrgar ao fitio 
para onde fe vem. § ylves de arribação , que vem 
d'oiitra terra em cenas eftaçóes ; e ,, peixes de arri' 
ba^ão , os que acodem , deixando outro poílo , tra- 
zidos por marulhada , ou outra alguma caufa. § 



âs de eípadas , manilha, bafto , ás. Rei, &c. 

ARR-Eií^JEGADO , part. paíT. de arrenegar. 

ARRENEGADOR , f. m. o que arrenega Sà 
'Mir^ ,, Mijfa d^arrenegadores. 

ARRENEGAR, v. at. apoftatar da fé, negar- 
fe de Sedario de alguma Religião. § Blasfemar , 
amaldiçoar. § Aborrecer, dcteílar. Eufrof. i. i. E 
doutrina de arrenegar. Airenegai do homem a quem 
a experiência não enfma. 

ARREO , adv. fucceíTívamente , fem interrup- 
ção V. g. ,, gajloíi féis dias arreo : metterão na 
fortaleza féis pedras arreo , Cajtanheda L. 6. c. 
,110. 

ARREO, f. m\ v. arreio: ,, o zelo dajujli^a 
he a melhor peça d'' arreo de hum Frincipe ,, Pi- 
nheiro I. /. 66." 

ARREPELLADO, part. paíT. de arrepelar. 

ARREPELLÃO , f. m. acção de arrancar o 
pello. § f. Reprehensáo afpera. M. L. 

ARREPELLAR , v. at. arrancar o pello , de- 
penar , ou puxar pelos cabellos da barba , &c. 

ARREPENDER SE , v. recipr. trr arrependi- 
mento. § Retratar-fe , desfazer o contrato , deftra- 
tar , arrepender fubftant. Arraes 9. 15. apreffados 
tio peccar . e tardios no arrepender. 

ARREPENDIDO , part. paií. de arrepender-fe. 

ARREPENDIiMENTO , f. m. acção de arre- 
pendcr-fe v.g da culpa. Arraes (í. 15. para re- 
tratações , e rependimentos. 

ARREPESO , antiq. v. arrependido. 

ARREPIA , f. f. eh. huma peça que fe póem 
na viola mui lafciva : v. arripia , e os mais de- 
riv. arri piar , é^c. 

ARREPICAR V. repicar. § f. Dar moftras , 
faber v. g. ,, ufar de parábolas arrepica muito as 
cãas 5, Arilegr. f. 166. , i. e. he próprio de ho- 
mens encanecidos. 

ARREPIQUE, f. m. final de rebate Eufr. u 
1. Que hum arrepique dejtes he de muita efficacia. 
§ Acodir ao arrepique , /. e. ao final de rebate ; e 
f. Acodir logo cora reporta Aulegr.f. 120. v. ,, 
acodir ao primeiro arrepique „ logo. 

ARREPnCIOS, adj. arrebatados, ou poíTcf- 
fos do demónio. 

ARRESOADAMENTE , adv. com razão, 
conforme ao que he razão. § Baftantemenre. Cí/^ 
tanheda L. 8. /. 22. a não hia arrefoadamente 
rica. 

AR.RESOADO , f. m. allegaçáo , expofição 
de razõps v. o nrt. rezão , e razão. 

ARREIGADO, adj. conforme aos diflames 
da tazáo C/7//". 186. § O que convém, e he per- 



i 



ARR 

omens de anibaçh , os que váo a terra eflranha 
fcar vida. § Coifa de arribação , i, e. de pouca 
íia , por haver abundância delias j como iuccc- 

com o jitixe arribado. 
ARRIBADA, f. f. arção de arribar: § Vir de 
ribadíi , i. e. depois de ter arribado a algum 
no Amurai ^. 

ARRIBADO , parr. paíT. de arribar, 
ARRIBAR, V. n. cheo,ar a algum porto , ri- 

, praia para onde fe dâftina , ou para o mefmo 
ndef-ihira , dizemos anihar a, ou fará. Albuq. 

r. Traiicofo 2. p. c. 2. airibott na fua ter- 
j arribou z Çua terra .^^ § Chegar a alguma par- 

v.g a banda das aves ; Amaral 11., 

cird'!ines de peixe. § jírribar fobre alguma cofia., 
ifr. 1. I. fobre algum navio ^ 'ó-c. pôr a proa , 
:dir para elle. Freire. § Alar acima, Severimna 
ia de Barros. § H. N. i. 50. furdir, ir á van- 

§ Arribar , cornar o navio ao porto donde fa- 
5 , ou defandar o caminho , quando o vento hc 
nteiro ; e o navio náo pode fofter o pairo, G?/^ 
1.7. cap. <í8. e c 85./. 1^1. co/. 2, § Chegar o 
vio ao porto para onde hia , Palm, p. 2, c. ^o. 
:áp. S6. ,, em poucos dias arribarão em Cotif- 
itiiwpla ,, falia de gente, que hia a cavallo. § 
nibar fob'e alguma matéria , rcpifar nclla. § 
)rnar a cobrar- fe ,, vai arribando a faude , a 
nitação ,, nefte fentido ufa-fe neutro. § E affitn 
anibar á frefta ,, chegar a ella filando alta ,, 
fenina , e Moça f. 45. „ as aves arrihãd aos 
mtes ,, Vii/féa. § Exceder v. ^f . „ as cartas ar- 
Hio de trezentas „ F. c. t. i. § Não arribar de 
ruma c. , náo paliar delia , náo fcr capaz para 
5 is. Ef/fr. I. I. ,, vo[fos primores são tomar con- 
■ ao moço pela fieira , levar huma. tocha airof^, 
qifi^ nao^arribais ,, pag. 9. v. 



ARE. 



121 



' ARRIEL, r. m. annel de tío deoirc. § Argola 
das orelhas. B. § t. d'Oítrives , peça vaiada na rilhèira. 

ARRIJAR , v, n. tazer-íc rijo. § Çonvalefcer. 
ARRILHADA , Li. inftrumento, com que o 
arador pica os bois , e alimpa o arado. 

ARRIMADO , parr. paíT. de arrimar, Afart. c. 
ryp. Fará que arrimado a taes bordões não caias. 

ARRIMAR, V. ar. cnccftar v. g a efcada 

ao muro. § Arrimarfe recip. enccítar-fe v. g» 

ao bordão. § f. Eftribar-fe , fundar-íc v. g.~—a 

conjeãuras. § a alguém „ ton)a-lo por patrono. § 

Encoftar-fe v. g á opinião de alguém , a au- 

thoridade , voto. V. do Arceb. i, t,. Vcíerminoit 
arrimarfe aos feus Martyres. § Arrimarfe â dou- 
trina evangélica ,, feguiila , praticà-Ia Airaes 7* 

10. á virtude, id. 6. 4. Jfio he arrimar-fe cadx 

qual de nós firmemente â virtude. 

ARRIMO, r. m. coifa , a que nos arrimamos, 
encoílo V. g. ,, o tronco he arrimo de outra arvO' 
re , que fe acofi.a a elle ; o bordão arrimo da. ve- 
lhice. § f. Emparo, patrono, valedor, § f . l'aivx 
Sermão i. 7,. ■^. Sem arrimo de mifericordia. 

ARR INÇADO v. arrancado. 

ARRIMCAR , V. ac. v. arrancar. B. Clarim, 
freq. Patmer. 4. p. f 4.1. v. (do Jnglez i,Wring. „ 
que fignifica o melmo , mudado o ^ na fua affim 
c, com a terminação aportuguefada ; o W náo fc 
pronuncia em Inglcz , e soa ring.^ 

APvRINCOADO , parr. paíT. de arrincoar-fe. 
Leão Chron. de D. Aj. t,. 

ARRIKCOAR-SE v. acantoar-fe. 

ARRINCONADO , e deriv. v. arrincoado. 

A.RRIOZ , f. m. bolinha , pellourinho de pe- 
dra, de que fe ufa no jogo do alguc-rgue. PaivA 
Serm. 1.84. Anão jugar o pião , e o^arrioz. § no 
Brafíl he huma fava , de cafca groffa cinzenta , 



ARRIÇADO , part. paíT. de arriçar „ atado que tem hum caroço muito amargofo , redonda 

m cordas v. g. „ o catre Chron. J. :?. i.p. como os arriozes , que nafce n'humas grandes ar- 

^6. ,, efcadas , que trazia arriçadas no feu ba- 
. § Ouriçado , crefpo v, g. ,, o Turco arriça- 



com magoa ,, Maufmho Jolha 102. ; os filhos 



vorcs de efpinho à beira mar 

ARRIPIA CABELLO , adverbialmente , a póf- 
pello V. ^. ,, pentear arripia cabcllo ,, famil. : 
Leoa arribados „ Élegia'da freq. § v. Arriza-jfubftanr. ,, hebum arrepia cabello ,, d'' Aveiro c. 7^^. 
àe: rizes. ARRIPIADO , pare. pa(T. de arripiar. v. f. „ fOífl 

ARRIÇAR, V. at. arriçar as véllas ., mend-' bramido arripiado corre hum rio,, Naufr.deSep. 

nos rifes. § Atar á borda do navio fufpenfas!,, efiar arripiado , e medrofo „ idem : dejrio, 

g as ancoras , ou efcadas, com cordas. H.\p. ()/l. v 

íiut. Cafian. t,. f 181. „ mandou arriçar pipas 
zias de ambas os bordos: e pag. 184. , eflavão 
navios arriçadas A ejiacada do inimigo. § Eri- 

r. Ulifféa. § f , ouriçar-fe. 

ARRICOLA, f. f. eh. Beirenfe , alimária def- 



mpaílada. 
ARRIEIRO 



m. 



jmpanha as beftas de eílrada. 



homem , que aluga , c 



ARRIPIADURA, f. f. acçáo de arripiar. 

ARRIPIAMENTO , f. m. o cftado do qu? ef- 

tá arripiado v. g. de frio , picadas , é-c os Me^ 

dicas dizc-m horripilaçoes. 

ARRIPIAR , V. ar. fazer ouriçar, efpetar-fe o 
cabello , correndo a máo a póípello ; ou com me- 
do , fufto. § Defgrenhar , defconcerrâr v. g. O 

cabello, o toucado. § i. Arrpiar a carreira , tor- 



nac 








122 ARR 

mr a traz. B. Clarim L 



I. c. 



Ai-ripiar as carnes „ caufar temor , 



i^ U!if. 184.. § 
horror , Paiv.i 
Serm, i. /. 10. v. ,, vie J.rz arripiar as cíirnes. § 
uirripiar (n.) o tempo , fazer-fe afpero, invernoío 

f^. do Arceb. L. 6. c. 24. § fe , ouriçar- fe , 

ou eriçar- fe o cabelfo. V. de Safo c. 28.- — de medo ; 
]l)or doença corpórea tão bent fe a-rípiâo. § Arri- 
fhrfe o corpo com frio , fe diz da fenfação , 
<]ue clle caufa , acompanhada de erecção dos ca- 
beJlos. 

ARRISCADO, adj. airo , que cem rifco , pi- 
co. M- L. t. 2. a parte mais ai rifada do mon- 
te , a mais empinada , íngreme. § Homem arrij- 
tado , q^tíc fe abalança , expõe a perigos. Natijrag. 
14. 27^. Aihahides , Cabraes , e os arrifcados Ta- 
vares. Lobo Colete t>. 4. deílcmido , Góes Coron. 
do Príncipe c. 7. ; animo arrifcado. Nanfrag. de 
Sep. ; Ctvalleiro arrifcado. Lobo Corte D. 4. : 
CaJian.S. zi. Tempo de Agora 1. f (j6. v. e 126. 

V. § Empreza , cheia de perigo. § Natijrag. 

14. 272. Em cafos arrifcados , e em perigos. 

ARRISCAR, V. ar. pòr em rifco, perigo. § 
Arrifcar-fe , fubir ao rifca , ou alto pico do mon- 
le. 'i fig. Expór-fe a perigo ,, arrifcarfw-nos pota 
Tochií abaixo ,^Hi(i. Nam. 1.81, 

ARRIZADO, parr. paíT. atado com rízes, cor- 
jas, Fida de Lima f. ^15. duas manei) u as ^ que 
kiao arrizãdas por popa. 

ARROBA, f. f . pezo de trinta e dois arráteis. 

ARROBADO , paru pafl. de arrobar. 

ARROBAR , V. ar. temperar com arrobe v> 
g. a v/n,(;o— — .§ Avaliar o pezo do boi , ou da va- 
ca a olho , olhando para o jarrete d-i rez , e efmando 
da grojfura delle as arrobas , qne tem. § it. pezar o 
jarrete , para achar o pezo das arrobas ; porqne de 
ordinário tantos são- os arráteis de jarrete , como as 
arrobas , q/te a re% pe%a.. 

ARROBE 3 f. m. vinh© cozido ao fogo, e re- 
duzido a huma terça parce menos, para temperar 
®utro vin^ho , ou para beber- fe. 

ARROCHADO , pare. paíT. de arrochar. 

ARROCHAR , v. ar. arar apertando^ com arro- 
cho. 5 Liar com arrochos , apertar arriatando v.^. 
-——com cabos o navio , que je receia , que abra „ 
H. Nam. jreq. t.. 2. j. ^550. 

ARROCHEÍRO , f. m. ( 5. P. traduz agafo 
nis') arrieiro ; talvez fera errado em vez de arrieiro. 

ARROCHO , í. m. pedaço de páo , que fer- 
ve de dar afo a fe torcerem , e aiiercarem mais as 
cordas, com que fe ata alguma coifa, e em geral 
cargas das beftas. § Arrochos , voltas da corda , 
com que fe lia , e aperta. H. N. 2. çn^. § pro- 
fend^r para a parte do arrocho fr. fam. fer incli- 
nado a commeccer deliélos i í>. inclinada ao rigor 
ao caílig.0^ 



ARR 

ARRODELLADO , parr. pafT, dô arrodellaf- 
P. P. L. I. f. 2. Eneide 10. 196. Arraes 10. 5 
Falentiniano tribuno dos arrodelados. 

ARRODELAR-SE , v. at. cobrir-fe com r 
delia , adargar-fe. 

ARRObO , f. m. buraco no remate da rs 
rafa. 

ARROGÂNCIA, f. f. acção de arrogar-í^ 
actribuir-fe , o que não pertence. § f. Soberba,; 
tivcz. Mart.c. 22. A foberba , e arrogância do g 
nero humano. 

ARROGANTE , adj. que tem arrogância. 

ARROGANTEMENTE , adv. com arroga 
cia. 

ARROGAR. , V. ar. tomar, ou exigir a qua 
dade , dirciío , foto que não compete a algur 
peíToa V. g. ,, arrogando â Cúria Romana os c 
r eitos da Soberania Temporal „ § Arrogar-fe ^c: 
gir , e ,ittribuir-fe direitos não feus. 

ARROJADAMENTE, adv. com arrojo. 

ARROJADICO , adj. de atremcço v. ^. ti 
darJer. 

ARROJADO, parr. paíT. de arrojar. § Ufa- 
aãivamente por oufado , precipictdo , temerarii 
Paiva Cafam. c. 2. ,, arrojado na vingança : 1 
arrojado em demafia , e corrente „ H. Naui. i. <; 
arrebatado. 

ARROJAMENTO, f. m. v. arrojo P. i?i 

taur. t. 1. foi. :^S5' 

ARROJAR, V. af. lançar com força v.g- ,,— 
o pezo dos hombros , o tiro , pedras. § Owarari 
jou o navia a cofia. § Arraáar at. v.g- ,, arro) 
cadeias , o pezo. § Arrojar n. „ inda ago 
arrojando levo os ferros „ C Luf. 2. icc. „ /c 
pas , que arrojavão pelo chão „ Palr}ierim 4. p. 

^^. V. §— — a amarra , a ancora. § fe , h 

çar-fe, arremeçar-íe v.. g ao mar; abalanç 

fe V. g. ao perigo , h empreza V. e Port. Ri 

§ Revolver-fe v. g. ,, o doente inquieto arroja' 
pela cama ,, Arraes 2. 16. Alguma vez p.tra t 
tivio , e rejugio de fuás dores fe arroje por ella 
)0. 52. Qjie arrojando-os por tneu regaço. 

ARROJADURA , f. f. peça de atafona , cc 
oue fe aperra a almanjarra. 
' ARROIDO V. arruido. 

ARROjEITAR , v. at. arremeçar o rogeit 
ou regeito. 

ARROjRITO , f. m, V. rejeito. 

ARROINHAR v. arruinar. 

/\RROIO , f. m. agua, que corre da fonte, > 
már d^agua. Arraes f.i.TriJie Arroio cujas agu 
vejo ? Ç f. Arroios de hgrmas V. de Sufo p. 1 
- — de fangue ,, Na'ijr. de Sep. c. t4' 281. P 
onde vão conendo mil arroios de fangue. 

AR 



ARR 

ARROJO , f. m. arrojamento , temeridade de 
revimento , oufadia. 

ARROLHADO , pare, palT. de arrolhar. 
ARROLHAR , V. ar. tapar com rolha. 
ARROLLAR , V. at. adormentar cantando. 
írdofo. 

ARROLLO , f. tn. o canto com que fe anima. 
I adormenra o minino. 

ARROMANÇAR, V. at. traduzir em vulgar, 
n romance. 

ARROMBA , f. f. X. peça que fe toca na vio- 
. § Coifa de arromba , /. e. efpantofa Jr. chula. 
ÀRROiMBADAS, f. t. pL addiçóes , que fc h- 
m aos navios de baixo bordo para ficarem mai' 
:crofos , e cobrirem aos que váo nclle dos tiros 
> inimigo , são de madeira , e talvez poftiças de 
lias , ou fardos de algodão B. e Finto Per. i. 
KJ. Cajb.ti. ^. i8r. e^iRz.ellas arrombadas eráo 
Ivfz reforçadas com madeira , mafía-mc , e coi- 
s , em que embafsáo as bailas. Caftan. L. 8. /. 
;i. /íibuq. p. í. f. 29. e ^o. : fazem-fe por dcn- 
3 do coff.ido. Ci(iíin. 2. lyB. 
ARROMBADO, parr. paíT. de arrombar. 
ARROMBADOR , f. m. o que arromba. 
ARROMBAMENTO, f. m. acção de arrom- 

r V. ^. deporia. 

ARROMBAR , v. ar. fa^er buraco , aberra , 
mbo á torça , com riro , deitando abaixo portas, 

nellas , forçando v. g fechaduras. § f. Ven- 

r „ hama boa determinarão arromba Uldo „ 

í'/ 77. 

ARROSTADO , part. pafí. de arroftar. 

ARROSTAR , V. at. ter rofto direito, enca- 
r ,, e[fa gloria que vos não oufaes arroílar ,, 
tlva Sermões i. /. ^17. v. § fig. Emprehcnder 
comm tter V. g. „ arrojiou a obra da fome ,-, 
■. D. P. I. L. 4. f. 25. § Arvoftar-fe , afFron- 

r-fe V. g ao inimigo. § Expor- fe v. g- ,, 

■rojlíir-Çe com a morte , perigo , trabalhos. 

ARROSTRAR v. arroftar. Paiva Sermões i.f. 
ly. V. Delia a que não f abeis, arroflrar. 

ARROTADO, part. paff. de arrotar. 

ARRO TADURA v. arreatadura. 

ARROTADÒR, f. m. o que tem o vicio de 
rotar. § f. Famjarrão , homem de feros , brigofo. 

ARROTAR , V. at. foltar o ar do eftomago 
?la boca. § f, e vulgar. ja(flar-fe „ arrotar pojías 
? pefcad.i. 

ARROTEA , f. f. terra d'antes inculta , e ma- 
nha , que fe rompeo , e começa a aprovei- 
r-<'e. 

ARROTEADO , part. pafT. de arrotear, 

ARROTEADORj f. m. o cultor de terras ma- 
inhâs. 



ARR I2J 

ARROTEAR , v. ar. romper os maninhos , 
deímoutar a terra cega de mato bravio , aprovei- 
tar terra inculta. 

ARROTO , f. m. o ar folto do eílomago pe- 
la boca. 

ARROUBADO , parr. paíí. de arroubar-fe. 

ARROUBAMENTO , f. m. def. arrebatamen- 
to , extafe , v. rodbo da alma v. de Sufo c. :^^. 
nhim quieto roubo da alma. 

ARROUBAR-SE, v. recip, defuf. fahir, arrc 
batar-fe de íi , enlevar-fc. Faria e Soufa. 

ARROUPADO , parr. pa(T. de arroupar. Tranco- 
[o i.p.c. 10. 5, o melhor arroupado i fe tinha ca- 
mifa era rota ,, 

ARROUPAR , V. at. enroupar , prover de 
roupa. 

ARROYO V. arroio. 

ARROZ , f. ra. grão farináceo , femelhante ao 
trigo , crefce em lugares brejofos. 

ARRUADO j part. paíí. de arruar : cidade bem 
arruada ; i. e. cujas ruas são bem lançadas , Caf- 
tan. L. 8./. ir. e L. 2. /. iti. § Difpoftos em 
ruaç V. g. „ OS ourives ejião armados , em Lis- 
boa , ò-c. 

ARRUADOR , f. m. ant. picáo , valentão , 
que corre as ruas fazendo mal , defordens com 
mulheres , requcftando, F. do B. Sufo, Paiva Cã- 
[anu c. 21. pag. 166. edi^. de 167,0. ,, Se hão de 
defviar delia os arruado res , e vadios. 

ARRUAMENTO, f. m. a difpofiçáo das ruas. 
§ A acçáo de arruar as pefToas de huma pro- 
fifsão. 

ARRUAR , V. at. pafTear para requeííar , Fios 
Sànt. Fida de N. Senhora ,, arruando as ruas das 
filhas do noffo povo „ § Simão Machado f. 7. v. 
e SoHfa V. de Sufo usáo-no neutramente „ he cof- 
tume arruarem os mancebos toda a noite ,, cap. 
10. p. ^8. § PaíTcar com oftentaçáo a pé , ou 
montado . § Liteira , ou cavallo de arruar , l.e. de paf- 
fear. § Arruar at. diCpèr em ruas a Cidade , ou os mo- 
radores de certa profifsáo. § v. n. ruftico arruar o 
boi , ou toiro , dar certo mugido , que dá quando 
anda efrnadrigado , ou fora da manada , perdido 
pelos matos. 

ARRUDA , f. f. herva de folha pequena, mui 
verde , e fedorenta. 

ARRUELLA , f. f. do Braf. sáo humas rodafzi- 
nhas , como tem os Almeidas, e Caflros. § En- 
tre os O-lrives , pedaço de prata vafado no Tijolo. 
ç f. Naut. arrmllas sáo argolinhas de ferro , que 
e morrem na cavilha até ajuftar o buraco , para 
fc lhe ntctr-T a chareta. 

ARRUFADIqO , adj. que 

mente. 

Qii 



-« 



fe arrufa facil- 
AR- 



"' '''^l\ 




124 ARR 

ARRUFADINHO , adj. algum tanto arrufaJo. 
Ptejlei 28. V. 

ARRUFADO , part.palT. dearrufar-fe £. Frei- 
re Elyfiosf. 1(74. 

ARRUFAR SE , v. at. enfadar fe levemente com 
alguém , ou de arguem. Co:íto 4, 7. 7. ; no próprio 
be enrugar-fe , ficar com a fuperficie afpera , v. ^. 
3, ^ planta viva , om fenfiúva em lhe tocando arru- 

Ja-Je ,, H. N. 2.418. j o mar com\a viração 

Jone. 

ARRUFIAMADO , adj. próprio de rufião. 

ARRUFO , f. m, agaliamento leve , com mof- 
tras de enfado. Paiva c. 2. Tempo de Jgora z.y^. 
feus arrufos , fem razões , e i)ij.'íjiicas. 

ARRUGA V. ruga. Palm. ^. p'j. 149. 

ARRUGADO, parr. p.iíT. de arrugar. M. C.5. 
27. fal vagem toiro de an-r/gadafronts : „ veWa^ — , 
e fraco „ Palm. p. 1. e. 11 ^. 

c ARRUGADURA , f. f. 

1 ARRíJGAMEiNrO , f. m. acçáa de arru- 
gar. 

ARRUGAR , V. ar. encher de rugas. Elegiada 
240.. V. „ dejie , a quem a muita idade arri*ga „ 

§ [e , encher-fe de rugas v. g.- — -o rQ\io , 

Çonfpiração /. ^18. Alli fílhe arrug.i o rojlo , min 
goa a fer , comm'ita-fe a mocidade em velhice. 

ARRUIDO , f. m. o cftronda de coifa , que 
cabe ; f. dos golpes das armas P. P. 2. 1,01. § Pen- 
dência , briga. ChrQii. de D.^. í. revolta , e air/iido 
qm ho^ve.. § Arrmdo feitiço , briga fingfda. 

ARRUINADO , pare. palT. de arruinar. 

ARRUINADOR , f. m. o que arruina. § adj. 
C.que arruina. Chron. de D. Aj. Henr. por Leão „ 
qs Godos geme arruinadora das boas artes , e po- 
licia. 

ARRUINAR , V. ar. fazer mirras ^ abater , àt{- 

ruir V. ^.„>. o. edifício. § f. Eftragar v. g a 

faude , ãjiizenda. § fe , perder-fe., § Arruinar, 

V. cahir em ruína. Tempo. d^Jgora 2. 59. Arte de 
íurtar /. 7^6 a. 

ARRUINHAR ,. v. at. efcar^har , abrir , ra- 
cbar.. Eufr. 5:. i. Dará ccuce effa vilãa que arrimhe 
buma torre.. Cerco de Dio cu. Repucha para ci- 
ma arrmiha , e ahre-o baluarte todo. v. arru- 
nhar. 

ARRUrVASCADO ,. adj. tirante a ruivo, Li- 
^ tnit de Bernardes j cabra. 

ARRULHO ,, 1. m. v. arroUo; Fieira-uUo pola 
voz do pombo, maviofa , quando parece que fe 
aamora, '.-~^—- 

ARRUMAÇÃO 71 f. acção de arrumar. § Po- 
íiçáo geograficamente na carta. H. do Fíitíiro nú- 

rnero 290.. § de contas , operação de- caixeiro 

de negociante, c^ue concerta as contas do Deve , 



ARR 

ARRUMAqOS, f. m. pi. eh. arrtifos de namc 
rados , dcfdcns , iras. 

ARRUMADO, part. pafT. de arrumar. 

ARRUMADOR , f. m. o que arruma. 

ARRUMAR , v. at. affinar na carta os rii 

mos deis terrâs. § Pòr em ordem v. g o fatc 

a carga de navio. § Amimar a proa , dirigi-la 
certo rumo. 

ARRUNHAR, v.n. cahir, arruinar-fe. Cajfiari 
:5. 142, V. arruinar, e Góes Chron. M. ^. p.c. 21 
e 2. Cerco de Dio j. 165. ,, Arr unhou hum lan^ 
do mura , Caftan. 2. 8p. § Entre os Sapateiros- 
arr/tnhar , he aparar a fola em redor, ■ 

ARSÃO V. arçáo. 

ARSENAL, i. m. lugar onde fe fabricáo m 
vios , e citó todo o Aparelho para feu aprefto , 
concerto. § Lugar onde fe fabrica , e guarda 
aparelho para o ataque , e deícza das praças. 

ARSÉNICO, f, m. rofalgar ^ veneno, femi 
meral de varias cores branco , negro , amarello 
mui quebradiço , voiatiL 

ARTE, f. f. collecçáo de regras, ou metht 
dos de fazer alguma coila v. g. ,, a arte de fali A 
correãamente , a arte da ourivef/íria , da carpinta 
ria.. § O artificio oppofio á rudeza , cu Cmplx 
dade natural , c á fingcleza. Eujr. 2. 4. ,, ccra^â 
fem arte ,, verfos fem arte , nem invenção , <ói 
§. Livro em que fe eontcm preceitos práticos v. ^ 
——de aigiima lingua , da mufica , da cavallarii 
§ Officio mecânico. § Manufafíura v. g. ,, a ai 
te da feda ,, Severim Not. /. 15. § Obra d^aru 
ingenhofa , bem feita. Prcjies f. 18. § As arti 
da paz y e da gueva , o meio , c modo pruder 
ciai de proceder neftes eftados , o que cumpi 
obrar nelles. Filof.. de Príncipes t. i.J. 12. § Loa 
artes ^ por bellas letras, humanidades, Sá Mil 
Ejirang. § Homem de arte , prendado , de ingí 
nho , cultivado , de e{piriio.£«/r. 2.4.. § Caradlei 
princípios, gcnio, índole v. g. ,, ifo he , ou nh 



be de minha arte ,, F. do Arceb. i. 6. 



qn 



coifa para minha arte , jcgnir nenhuma por ma 
qualificada , quejojfe ? Eifr. \. i.j.j.: ,, fer tn 
tadoáfua arte ,, i.e. a fcu gofto , conforme a fe 
génio, codume F. do Atceb. L.4.^c. tí.t „ Arij 
toteleí- refponÀeo da minha arte ,, ?'. f. íegundvi 1 
que cu entendo. Etíjr. r. i. v; F. de S.fjo c. iC 

ARTEFACTO , í. m. obra de arte , artificio 
mecânica v. ^. „ rodas, maq^iinss , óc. 

ARTEIRO , adj. que fabe artes, de viver ; ma 
nhofo , fagaz , aftuto. Soufa.. 

ARTEIROSO , adj. o mefmo „ o arteiroj 
UliJJes „ Eujr. v. 2. Nobiiiar.f Í14. 

ARTELETES, f. m., pi. hum, g^uizado. An 
de çofnba p. i.n. u 

AR- 



AllT 

ARTELHO , f. m. c.ibeça de oíTo , que fal^e 
I cxtrcmiíí.ide da perna, £anos Gram. lOO. . ' 
te tios propriamaite chamamos artelho. 

ARTEQUIM, f. m. fruta, que cura lepra, 
'^no Mamr. de vários finiples pag. z i . 

ARTÉRIA , f. f. valo" grande fanguinco , com 
ilfacáo , e niílo differe das veias. 

ARTERIAL , adj. pertencente a artéria ; da 
teria , v. g. Jangue. 

ARTETICO , ad). que dá nas juntas do corpo 

g. ,, dor , gotta. 

ARTEZA , (. f. amafladcira , vafo onde fe amaf- 

, e leva o pão a cozer. Leão Orig. p. 6o. 

ARTEZÂO , r. m. lavor , que íe fazia nos te- 
s de templos , que imita os vafos de amaííar 
io. Freire pag. 454. Apainelado com artezões , e 
oldnras. § OíRcial de qualquer officio. Gil. F. 
arca z.Eflehe melhor anezãodo Francez „ aitifan „ 

ARTEZOADO, part. paíí. de artezoar. 

ARTEZC >AR , V. ac, lavrar de artezões. 

ARTHRincO, adj. v. artctico. 

ARTICULAÇÃO , f . f. a junftura dos oíTos. 

Pronúncia diiiinta devogacs, fons , oumodifica- 
as por confoanies , dividindo-fe o fom, que lem 
lo fora único , ou pouco variado. 

ARTICULADO., parr. paíT. de articular. 

ARTICULAR, v. ar. pronunciar diilintamente 
3 vogaes , dividindo o fom continuo , ou ^rito na- 



aral. § Fropôr em artigos. § fe , unit-íe po- 
is juntas V. g, „ h^m ojfo com outro. 

ARTICULAR, ad 
a do artigo, e que junto ao nome, ou 



j. vocábulo , da mnture- 

artigo, e que junto ao nome, ou fubftan- 
vo indica , que efte deve tomar-fe' extenfiva , e 
áo enmprekenfivameiue v. g. ,, ejie homem, ejfe , 
quelle ; meu pai , vojfo pai , todo homem , três ho- 

ARTICULO, f. m. v. artigo. T. do Jrceb. i. 
. E até a iiatiíreza do articulo trocou. 

ARTÍFICE, f. m. homem, que fabe , e pro- 
eíía alguma arte , que faz alguma coifa com artifi- 
:io , eftudo: cauCador ,, iodos fomos artífices das 
wffas ditas , o;í defgraç^as, § adj. ,, a ãrtifice tern- 
ura das armas ,, Elegiada f. 25c;. v. „ o tempo 
'.nifice ,, Ltífit. Transf. 

ARTIFICIADO , part. pafT. de artificiar , tra- 
)alhar , affeiçoar peio trabalho da arte. Efpifig. 
Per/. /. 25. ,, osomros metaes para ferem Luflro- 
(os, he neceffario ferem artificiados pelo ferro. 

ARTIFICIAL, adj. não natural, em que en- 
.ta a induftria da arte. § Fingido, § Perito em 
manuf:-6}uras. Rcfcnde Ch<on. 

ARTIFICIAR, V. at. ennpregar trabalho, c 
arte para aíFeicoar , polir as coiias tofcas como a 



ART 125- 

rartiii , frouxa , ou folia , o ferro , as drogas , &c. 
£fP'^S- P^''f- f ''^- § Fazer coifa, que pede en<- 
genho , e artificio. Jrte de Fintar f. 240 „ anifi' 
ciar máquinas de fogo. ,, 

ARTIFICIO , f. m. arte , induílria , trabalho 
do artrlla , feitio , e obra de artificio por manufa- 
élura. Severim Not. § Aflncia , fingimento. 

ARTIFÍCIOS AMEN TE , adv. com artificio. § 
Com feitio curiofo. 

ARTIFICIOSO, adj. feito com arte, de bom 
feitio, ingenhofo. § f. Arteiro, afluto, fingido. 

ARTIGO , f. m. nome de huma parte da ora- 
ção , a qual junta aos nomes , ou íubflantivos dá 
a entender , que elles fe tomâo exterifivamcnte , e 
hão comprehenfivamente ; 'taes sáo os adjeftivos a , 
o , as , os , c outros articulares. AíFim quando o 
Profeta Natan diíTe a David „ Tu hes o homem ,, 
ajuntando o artigo o , fez tomar o nome homem 
applicado extenjivamenie , ao contrario do que fi- 
zera fe diíleíle ,, T« hes homem ,, fem o artigo j 
porque nefte cafo diria fomente , tft hes animal 
racional , mui fora de propoíito. Com a meími 
diftincçáo dizemos v. g. ,, efia roupa he de m.'f- 
ther „ como fe differamos ,, mulheril ,, ou ,, he di 
mulher ,, ifto he de hnma certa nutlher , previa- 
mente conhecida. O artigo exprime-fe muitas ve- 
zes , calando-fe a fubflantivo a que o fubftituí- 
mos V. g' „ examinei a obra , e achei-a d gna , 
'i>c. ,, i. e. e achei a obra digna , &e. Nefte , e 
em todos os cafos fernpre concorda com o fubftan- 
tivo claro, ou occulto 5 allim quando íe diz v. g, 
,, as feias nem por o ferem deixão de ter partes 
ejiimaveis ,, o artigo as concorda com mulheres 
fííbentendido , e o outro o com o infinito Ser fub- 
entendido , fendo a fraze por inteiro ,, as mtí* 
Iheres feias nem por ferem o fer feias „ E affim 
íe explicáo os exemplos análogos como direi mais 
largamente na Grammatica. § Artigo parte peque- 
na , membro. § Ponto v. g. ,, de fe. Man. c. p. 

Os artigos da Fé os quaes fe contém no Credo. At' 
ti^o de morte, termo, ananeo v. g. „ entrar em 
artigos de morte Aíart. c 288. Efião no verda- 
deira artigo da morte. A divisão , ©u memlro do 



arreíoado , libello. 



part. paíT. Je artilhar. B. e 



ARTILHADO , 
Caftan. jreq. 

AR FILHAR , v. ar. prover de artilharia a pra- 
ça , náo , &c. Ca(ian. 2. p. 126. cap. 64. 

ARTILHARIA, f. L toda a forte de peças, 
e canhóis que le encarrcta , ou aflenra em repa- 
ros, e dffpara tiros per meio àz pólvora. § Arte de 
manejar os canhões , bombas , obuz , &c. 

ARTILHEIRO, f. ra.' o q,ue Inbe da artilna- 
natureza as cria V-V. ai lâs lidroías , feda em úa, que íabe aparelhar, apontar, e atirar ao alvo 

Or i COlXt 






rom a artilharia , preparar os feus apreílos , e apa- 
relhos , &c. 

ARTIMANflA, f. f. artificio, dolo, treta. 

ARTIiVIS.0, f. in. véla grande, ou vela mf-f- 
tra ; são vélas muito maiores , que as bordadas. 
Coutinho f. 41. Cíijlan. 7. cap. 67. 

ARTISTA, r. m. artífice. § Eftudante que ccr- 
fou as artes i. e. Grammatica , Rhecorica , Filoro- 
fia. Canas dos Jefmtas t. \. e M. L.t. 5./. i.6a- 
v.col. 2. SÁ Mir. Eftrang. § ArtiJU adj. ,, o Tur- 
co artijia ,, por arteiro, manhoío, § Obra aniftã, 
por arcificiofa , Chron. dos Cónegos Regrantes. § 
Pejfoíl anijla , i. e. de arte, de boas partes. 17//- 
fpo-f. ^ r. V. /. m. author de arte de preceitos Banos 
Gram. 178. Qíiifemos levar a orderií dos Jrtijlas , e 
tião dos Grammaticos efpeculativos. 

ARTIVE, f. m. pão t. da Giringonca. 

ARVOADO , parr. paíT. de arvoar, 'cerekrofus. 
Cardofo. 

ARVOAMENTO , f. m. perturbação da cabe- 
ça , qué parece andar á roda. 

ARVOAR , V. at. caufar arvoamento. § — -fe, 
ficar arvoado. 
. ARVOL V, arvore , Nobiliário. 

ARVORADO, pare. pa(T. de arvorar. 

ARVORAR , V. at. levantar cm pé , perpen- 
dicularmente v.g. ,, a bandeira, acuiz, elim- 

darte. § Applicar v.g. ,, efcadas ao muro. § Le- 
vantar bandeira v. g. ,, hafteatido-a. .. . 

ARVORE , f. f. a maior producçáo do Reino 
Vegetal , confta de raizes, tronco, braços, ra- 
mos , franças , folhas , ou coma , &c. § No Pal- 
meirim p. I. e 2. vem frequentemente arvore no 
género mafcul. , e p. i. c. 951. Jemiti. § T. de Iin- 
prejsâo , o engenho de ferro , onde pega a barra , 
com que o tirador aperta a folha. § Arvore de ge- 
ração , figura da feição de arvore, onde fe repre- 
fentáo os antcpaíTados defde o chefe que fica abai- 



ARV 

AR^^OREDO , f. m. alameda , bofque de ; 
vores. Gil. F. Liv. 5. Carta. Dos fortes , e ah 
arvoredos. 

ARVORETA , f. f. planta menor , que arv 
re , maior que arbuílo. /r//íe.v m. Cardojo. 

ARVOREZINHA , f. f. dim. de arvore. 

ARÚSPICE , f. m. entre os Romanos , S 
cerdote que predizia o futuro tirando prògnofti 
do que obfervava nas entranhas das viÔimas. C 
mões. 

ARUSPICINA , f. f. a mulher profetiza do I 
turo como o arufpice. § A arte de profetizar p 
la infpccçáo das entranhas das rezes. Freire £1 
fios. 

ARZOLLA , f. f. a amêndoa em quanto ei 
verde. 

AS - 

AS V. az, pi. azes. 

ASBESTINO, adj. de arbefto. Jrr/ies 4. 24. 
Hum género de linbo chamado Asbeftitio , que 
co(tmna afazer da pedra de Amianio. 

ASBESTO , í. m. pedra da natureza do amia 
to , fií imcnto que refile ao fogo , mas não ; 
mais violenro. 

ASCARENTO, adj. afquerofo. 

ASCE.\'DF.NCLA , f. f. os ptogenitorís, a 
repa)T,ido--. 

ASCENOEISTE , f. m. o maior, progenitor. 
t. Ajlron. a nhnra do aftro no Oriente ao tem} 
do nofío nafcimento , cm que eile fe julga iniíui 
Eujr. r. t. Naufr. de Sep. Canto 7. /. 118. ult. e 
,, Efiando no afcendente , o faT, ditojo. § E daq 
,, afcendente ,, por fuperioridade , que alguém te: 
fobre outrem , que (e deixa guiar por elle , ii 
fluência com authoridadc ; predomínio he m»a 
Portueucz, 

ASCENSXO, f. f. fubida , e ^or exceli en cia 



xo no tronco delia. § Arvore de Diana , entre os ide N. S. Jefu Chrifto refufcitado aos Céos. § 
Chimkos , he vegetação , que rcfulta da prata ãiC-\jJiroiU elevação, apparição do aftro no nofio I 



folvida , e combinada com azougue , fegundo o'misferio 



mechodo cpnveniente. § f. Arvore entre os nauti- ASCÉTICO, adj. que refpeita á vida efpiritua 
cos, mafiro. H. N. i. 10. daqui ,, correr árvore jmiftica v.g.,. Livros. 

jeca „ i. e. fem vélas nos maftros. B. § Peça do; ASCIO, adj., Aflrron. fem fombra ; taes são c 
maftro. v. ^. ,, o maftro he de duas arvores ,, P. Ique habitão a- zona corrida quando o Sol anda n 



F. L. I. c. i6. § Arvore poet. por nao , navio 
Eneide 10. 49. '§ Maflro. Nanjr. de Sep. Canto 
y. ,, a feca arvore brada , e já rendida deixa- fe 
vir abaixo ,, § Correr arvore feca de todo o foc- 
corro , de toda ararão ,, /. c. deícmparado , fem' 
auxilio, como os que correm arvore feca de véla. 
Eafr. 5. 4. § Arvore , entre os efpingardeiros , 
he peça dos fechos , que fe governa com o cão. 
Effmg. Perf. 



íeu Zenir. 

ASCITES , f. f. Med. hydropifia do baixo ver 
tre , eaufada de fe derramarem nclle aguas Linf& 
ticas. 

ASCO , f. m. nojo , que caufa o que he hídior 
do. § f. Aversão. 

ASCOROSIDADE , f. f. a qualidade de k 
afcorofo. 

ASCOR05O , adj. v. afcoCo , ou afquerofo. 

AS- 



ASC 

ASCOSO, adj. que caiiía afco. yínaes 2. 21.; 
, 7. ,, De htm irijie , e afcofo /ípofeiuo. 

ASCRIFTICIO, adj. • obrigado a morar , e 
iltivar alguma herdade, cafa!. Ord. L. 4- t.42. 

ASCRIPTO , adj. efcripio , regiftado , nume- 
,do ,, os que edificarão o Templo Jorão aferi ptos 
t I^rejít de Deos. 

ASCUA , í. f. braza viva. 

ASCUMA V. alcunha. Lobo Condejf. Canto 10. 

151. V. 

ASCUNHA , f. f. arma antiga. Chron. do Con- 
iJi.ivel. 

ASF.LHA , f. f. V. a2elho. Caflan. 5. C4p. 60. 

ASELLOS, r. m. pi. Aftron.'duas cftrcllas do 
zpo de Cancro , a que [c atrribue grande iníluencia 
oá fenómenos de chuva , vento , Scc. 

ASE\'IA , í. f. peixe da feição do linguado. 
Txnia x.) 

AoFODELO , f. m. planta cuja raiz fe ãíTe- 
iclha 30 nabiço. t. FartnaceiU. 

'ASÍDO , parr. pafl. (de afir , agarrar , prender) 

, g. „ a ave na Cojiella--, e f. ,y o amante aft- 

o nos laços do amor „ Eujr. :;. 2. e 4. 8. Ulifipo 

^y.v. Éiuide 12. 18:5. „ tendo o Jerio afido „ 

e. a efpada empunhada. 

ASILO , f. m. lugar j onde os que a elle fe 
:oihcm , ficáo ifencos da execução das leis. § O 
ircito de ifentar , e livrar da execução das leis. § 

Refugio , abrigo ,, Itália joi afilo das boas ar- 
's perfeo/ddns poios Bárbaros „ 

ASINHA j f. f. V. afa. § Fruto da afinheira. 

ASINHA ,-'adv. depreda. § Cedo , em breve 
impo , amiq. 

ASININO, adj. de afno , jumenro. Arraes t^. 
5. com duas orelhas ajitiinas , é^ hum pé ungií- 
ido. 

ASMA, f. f. doença, refpiração difícil Tem fe- 
re, outros daevcm ajthnia, conforme ao vocabu- 



ASN 



127 



entre carpinteiros , he hum páo perpendicular com 
outro atravefíado no meio da ponta , e no pão , 
que vat debaixo do meio dellc , vai década parte 
feu páo pegar nas pontas do que tllá fuperior- 
mente atravtlTado. 

ASNADA , í. f. manada deafnos. § Dito, ou 
acção de alno; t.jartiil. Eujt. 5. p. ,, homem qiíe 
je'í tnl afnada: 

ASiMAL , adj. de afnos : ,, carga afnal .„ a 
que hum jumento pode levar, Cron. d''El-Rei D* 
Pedro I. c. P'. § f. eftupido. 

ASNALMENTE , adv. eftupida , beftialmente. 

ASNEIRA, f. f. eh. acção de afno, afnada, 
afnidade. 

ASNEIRÃO, adj. grande afno, no fig. 



ASNEIRO , adj. alnal, coifa de alno. 



ASNIDADE, f. f. 



afn 



, .. ,, V. ameira , toUice , par- 
voíce. 

ASNÍNHA , f. f. ASNINHO, f. m. dim. de 
afna , e de afno. 

ASNOGA V. cfnoga , Sinagoga, antxq. 

ASNO , f. m. jumento , burra» § f. Eftupido, 
beftial , mui tolo , í. eh. 

ASOBERBADO , e deriv. v. afloberbado. B. 

ASPA , f. f. cruz de Santo André , de páos 
atraveíTados em angulo não reí^o. § No Brasão, 
peça da figura da. tal cruz. 

ASPADO , part, pall. de afpar. Vieira. 

ASPALATO, f. m. páo,, lenho compa£ío, 
oíeofo , aromático , de còr purpúrea cfcura , amar» 
go , e picante , de cafca patda , denfa,, efcabtolâ 
afp.ilãthus i. 

ASPAR , V. at. pregar ria afpa. § f. Avexar, 
naortificar. 

ASPECTAVEL , adj. v. vizivel. p. uf. 

ASPECTO, f. m. o femblante , parecer. § 0& 
afpeãos dos afros v. parallâxes. § O afpeão d'> 
Céo , o cariz. § „ fixar o afpeão do animo na cLl- 
r idade da Divina formofuro- ,, Arraes 7. 4- 

ASPEITO , f- m. anc. por aípedo. M. L. c 
Vlijféa. 

ASPERAMENTE , adv. com afpereza. 

ASPEREZA, f. f. dureza, rigor no trato , pa- 
lavras , penitencia. Oron. Oyííff. I. IT. § Efcabro- 
fiiade de fuperficie. § Deíigualdade de caminho dif- 
íícií , fragolo. M. L. 

ASPERGES ■■> capa de afperges „ capa , que o 

7. 11. ,, Eufcando andava o vil , e pobre j^á/í/s Sacerdote põe ao batizar , e oíRciar por defun- 

ri afnas de feit pay. § A'0 Brazão , figura com- 'tos, e n'oiitros officios Divinos. Sever i m. Not. 



) Grego donde fe deriva. Luz da Medicina p. 
o^. afma. 

ÇA-SMATICO, adj. doente de afma. 

dASMENTO, adj. o mcfmo. 

ASMO , adj. páo , nia([a náo levedada. 

A máfia afma , tem pouco íabor, c he indigef- 
í; daqui dirá Preftes jo. v. ,, amtir afmo „•< •' 

ASMODEO , í. m. príncipe dos Demónios.' 

ASNA 5 f. f. Burra , fêmea do afno. Arraes ^. p. 



'ofta de duas bandas , cujos lados fe vão abrindo j 
•ara baixo , contra os dois lados do efcudo. § Ter- 



tCir. 



ASPERGIDO , part. palT. aie afper 
ASPERGIR , V. ar. bcrrifar „ o macho afperge 



no de Carpim. ,, afnas , são a madeira do vdhi-hs ovas da fêmea comofeu jemen „ Arraes a-zS- § «O' 
que dn parte mais alta vai acabar na parede j;/í^., ,, com o .Odor do nome fmviffimo de Cbriflo aff 



k eir.pcnua , junco aos canos. § JJria Franceza , pcrgiu Paulo ftías epiJioUs, 



AS- 






128 ASP 

ASPERÍDADE v. afpereza.. 

ASPERISSIMO , fuperl. de afpêro , mui ârpe- 
ro. F. de Síífo p. X. „ Nas pias penitencias af- 
ferijfimas. 

ÁSPERO , adj. de fuperfide efcabrofa , com al- 
libaixos. § Rijo , duro , fevero no trato , ao gof 

to , ao ouvido V. ^. m.'íflca , defabrida , def- 

tcmpírada , inharmonTca , e aíITm ,, ejiilo ,, P. 

P. Prologo. § Palavras ajperas „ duras , defabri- 

das , e aílim reprehensáo § ,, Caminho ,, /. e. 

fragofo. § Poíio -,, /. e. bravo. § yJfpero , du- 

ro de génio, condição, fifpido , auílcro. § Bem. 
Lima carta 22. ,, morte a nos dura , a nós afpe- 
ra , a nós crua. 

ASPÉRRIMO , fuperlv de afpero C Tempo de 
^ Agora 2. f. Tc8. ,, caftigador. 

ASPERSÃO , f. f. acção de afpcrgir. § no f. 
afpersÕes na fama, repatai^ão ,, pequenas nódoas. 
§ Jfpersão feminal , galadura. Arraes 4, 28. ,, 
Sem afpersão da femente do macho , são Jubven- 
taneas. 

, ASPERSO i parr. paíT. de Afpergir. f. Airaes 4. 
28. ,, Não fendo afperfas com a Jemente de nujjo 
confentimento. 

ASPERSORIO , f. m. hifope , inftrumenio de 
afpergir. 

ASPES , r. m. pi, ou antes afp/ts , raios da ro- 
ja do engenho d'agna de fazer aíTucar. 

ASPHODELO, f. m. v.alfodelo. 

ASPHYXIA, f. f. Med. privação fubita do pul- 
fò , refpiração , feníibilidade , e movimento , como 
fe o doente eftiveíTe morco v- g. a dos afogados 



-, que vcni dar no 



recentifíímamentc 

ASPICIENTE, adj. veia 
branco do olho. 

ASPÍD , f. m. ou 

ÁSPIDE , f. m. efpccie de vibora mui vene- 
nofa em geral fe ufa no género mafcul. ; AlaMfii 
tiho o faz femin. a f. 5. e Palmer. 7,. p. j. i uj. 
col. 2. 

ASPIRAÇÃO , f. f. modificação , que damos á 
vogal pronunciando-a da garganra , da qual em Por- 
tuguez fó temos exemplo nn interjeição ah. que 
devera efcrever-fe ha , vifto que o k reprefenta a 
afpiração , que precede á vogal. 

ASPIPv-ADO , part. paíT". de afpirar. 

ASPIRAL V. efpiral. A<í. L. 

ASPIRAR, V. ar. pronunciar com afplraçáo. § 
Defcjar, confeguirv. g. ,, ajpira ã beca , ao Reino.. 
M. L.t.z. ; á Prebenda, F. do Arceb. i. 5-. § 
Soprar favoravelmente ,, os ventos afpiravão ás 
velas Gregas com profperos finaes , , M. L. § In- 
fluir benignamente, £crmrdes Lima j.%-^. Eçloga 
15. „ o foi afpira. 



ASS 

ASPIS v.-afpide. Arraes 7. 18. ,, Amordea 
ra do afpis ca;tfa grave fomno. 

ASQUEAR , v. at. ter afco , faftio , nojo 
alguma coifa. 

ASQUEROSO, adj., fordido , hidiondo, q 
caufa aíco. 

ASSA , adj. negros afãs , chamáo aos fill: 
de negros , que laham mui alvos , e de cabe 
loiro. 

ASSABORAOO, parr. paflf. de aíTaborar. 

ASSABORAR , V. at. dar fabor. § Induzir cc 
coifa que dê gofto , fabor v. g. „ pelo affaboi 
mais a deferir ao requerimento ,, Lemos. 

ASSABOREADO , e ASSABOREAR v. af 
borado , e aílaborar. 

ASSACADO , part. paíT. de adacar. -i .. 

' ASSACALAR v\ açacalar. Como 4. 7,. p./. 5 
pr. ediç. e Fieira aíbm o efcrevcm fempre : 
acicalar. § Palmcir. D. i. ,,fevos afjacjtlaesy. ou 8 
he a fentenca tanta , é>-c. 

ASSACAR , v. ar. publicar, defcobrir falra ; 1 

vantar v. g f^fo teliemunho , aleive. Eufr. 

7. , fe o homem he cafio logo lhe affacão impute 
cia. Sá Mir. F. de Safo c. 40. 

ASSACIO , í. m. t. de Botic. todas as coifas í 
fadas no leu próprio fucco v. g. ma^ãs , /: 
ras. 

AS^JADEIRO , adj. que he para fe aííar ,, ^;u 
jo afadeho ,, Leão Defcr.f, 68. v. 

ASSA DOR , f. m. o que aíTa. § Inftrumen 
de aíTar. 

ASSADURA , f. f. porção de carne , que 
aíTa de huma vez ,, deo-lhe hmta affadura de v 
tella. 

ASSA DULCIS , f. f. t. de Bot. benjoim 
gonnra da arvore Lafcr. 

ASSAFETIDA , 1. f. t. de Bot. gomma fetii 
amargofa , he o bínjoim adulterado com galbam 

ASSALARIADO , part. paíT. de falariaf Chro. 
Af. 5. c. 45. Chrotiifla affalariado da Rainha 1 
Ifabel. 

ASSALARIAR , v. ar. dar falario , pagar , pe 
lar al"ucm para que faça algum ferviço , bom 
ou mao. Chrmi. Af. 5. c. 4^. 

ASSALTADA , f. f. aílalco „ dar huma ajfa 
ta d a. 

ASSALTADO, part. paíT. de aíTaltar. 

ASSALTADOR, f. m. que aHalta. 

ASSALTAR , v. at. accommetter de repent 
com Ímpeto , contra o m.odo dos ataques regula 
res , fem trincheiras , fapas , galarias , &c. ■ § I 
Ocupar de repente v.g. ,, o medo , e o tremor aj 
falta os offos ,, Eneidc 12. 10:5. 

ASSALTEÁDO , part.n. de aílakear. H.N. 1.29- 

ASr 



J 



ASS , ASS I20 

ASSALTFAR , v. ac. v. aíT;iItar, P. R 2. 27. J ASSEDADOR , f. m. ef. J/edadeira, o que 
ASSALTO, r. m. commertimeiuo repentino. § a que aííeda linho. * 



repentino. § 
foiíiar a prai^a d^ajfãlto , logo do primeiro ata- 
ue, fem a fitiar. § f, ,, os ã(f.i,ltos da conjcienàa 
, remoríos Paiva Caf. c. 6. § „ os affaltos da 
etitiita ,, y^rraes z. (j. fobrevencos. 

ASSANHADO , parr.paiT. de alíanhar „ os olhos 
(fatihados ,, Naajr.de Sep. as ondas ,, canto 7. 

ASSANHAR, v. ar. excitar a fanha , raiva, 
iror , Ertjr. Prol. ,, a quem has de rogar , não has 
? af.inhar. Pinheiro z. f. 46. ,, q/íem affanhe a 
ta manfa cotidiião ,, § Jffanhar-fe , recip. mof- 
ar as (anhas , ou prezas abrindo a boca em ac- 
ío de morder como fazem os cães irritados , e 
atras feras. § f. J.rar-fe, enfu-^ecei-fe. § ^ffa- 
larje a jerida , peiorar do eftado em que elia- 

!• B. Ciar. j. 7,.coL i.: a fortuna „ Na/íf. 

' Sep. 

ASSANHO , f. m. o aflo de aíTanhar-fe , a ira , 
lixáo , Sa Mir. £gl. 8. ,, arrenega dos affanhos „ 
ASSAR , V. at. fazer repaíTar algum corpo do 
lor do fogo , cvaporando-fe alguma humidade. § 

meíma acçáo da aííar attribuimos ao calor do 
)1 , á calma ; e dizemos o corpo affado por in- 
mmado com calor, ou fricção. § f. Fazer ar- 



r „ ijo he o cjne me ajfa „ Prefies p. (urere.) 
ASSARABRACARA, f. f. huma herva aro- 
Jtica. ajarum , nardus rujiica. 
ASSARIAS eíp. de uva. v. yélarte p. 26. 
ASSAIS , adv. baílante , fuírícieníemcnte : com 
mplemcnto ,, affas de pouco Jaz quem perde a 
ia ,, C. § Ufado como adj. v. g. j, e lhe fazia 
as javores „ F. de S-ifo p. 1 2. e p. ifi. 
ASSASOADÒ , pan. paíf. de aíTaloar. § no f. 
ingetiho affajoado para dar pcrjeitijjimos frutos 

Sevcrim Not. p. 440. 

ASSASOAR , V. at. amadurecer o fruflo na fa- 
) de fua madureza „ e£e Jormojo pomo que o 

aí,!ifoo'í. 
ASSAZONADO , part. paíT. de afTafonar. § no 
Accommodado. (Jltfípo f. 2,1. „ a minha doutri- 

{contrapofla á da mai velha) he ajafotiada ao 
)po ,, Aidegr. /. 52., accommcdado ao eftado 
; peííoas. 

ASSA SOMAR v.aíTafoar. 
ASSASOE, f. f. huma planta da Ethiopia. 
ASSASSINADO, parr. paíl. de aíTaffinar. 
ASSASSINAR , v. ac. matar violentamente. 
assassínio, f. m. morte violenta , que fe 

Macedo Jiela^ão. 
assassino , r. m. o que dá morte violenta, 



tador. Pa va Sermões t. i. folhas 295. ladrões ,! m-nto , praf. 
ames , deshonejlos , aff^ljinõs: ef. Z2 1.V. 
A^SEDADO , part. palí. de afiedar. 



ASSEDAR , V. at. paíTar o linho pelos fcdci- 
[ ros para lhe fcparar a eflopa , c apurar o fino. 
I ASSEDIADO , parr. paíT. de anediar. 

ASSEDIADOR , í. m. o que póem aíledio , fi- 
ciador. 

ASSEDIAR, V. at. pòr aíTedio, fitiar , cercar 
a praça. 

ASSEDIO , f. m. fitio , cerco de afTento , pet- 
longado. Freire. 

ASSECiURADO , part. paíT. de affegurar. 
ASSEGURADOR , f. m. v. fegnrador. 
ASSEGURAR , v. at, tomar fobre fi o paga- 
mento do damno , ou perda de alguma coifa , pot 
certo premio. § Afíeverar , affirmar. § Dar feguro 
devida , &c. § Pòr de modo, que não caia. £n£í- 
de 11. 1:5. § Fszer cotn que não efcape , não 
deixe de verificar-fe. Jrie de furtar f. 6. „ o la- 
drão as feguron a terceira confequencia. § Infpirar 
fegurança , confiança//. N. 2. 24:5. 

ASSELLADO, part. paff. de sílTellar , approva^ 
do ,, B, Clarim, c. ip, : ,, verjos pelas Mujas ajei- 
tados ,, Sá Mir. 

ASSELLAR , v. at. pòr o fello. § f. Aprovar, 
marcar por bom , rer por certo , o attributo , ou 
qualidade v. g. ,, Imma coifa , fenhor , por certo 
aJTelle ,, Camões Eleg. i. 

ASSEM, f. m. sáo as cofi-as da vacca , cuja 
carne he a melhor. § f. ,, efta trova he do af- 
fém j, /. e. excellente C. Hei Seleuco ; fr. Có- 
mica. 

ASSEMBLEA , f. f. junta de pcdoas convoca- 
das para divertimenro , e convivência , ou para 
confultarem fobre negocio ferio. Deduc. Chron. 

ASSEMELHADO, part. paíT. de aflemelhar. § 
Parecido ,, tu hes mal a/emelhado. Auto de Dia de 
"Juízo. v. deíTemelhado. 

ASSEMELHAR, v. at. fazer algurra coifa fe- 
fnelhante a outra. § Comparar a outra; Arraes 5". 
i. ,, a{femelhavão liei ao Sol. § n. Ser feme- 
Ihante. F. do Arceb. % Imitar v.g. ,, de Metifco 
ella tudo aflemelhando , as mejmas armas , corpo , 
voz, <ò-c. Eneide 12. lop. § AJfemethar-fe , re- 
cipr. fcr femelhante. 

ASSENO V. aceno. Luf. Transf. edi^. ant. fe- 
gtmdo a etymolog. de Sign.wj. 

ASSENONA , f. f. vem cm alguma edição do 
Thefouro de Bento Pereira por urna; mas falta em 
outras. 

ASSENSO, r. m. acção de aíTencir, confenti- 



mo. 



ASSENTADO, parr. paíT. de aíTcntar. § f. He 
mem afentado , de prudência , e moderação (fida- 

R. tus.) 




^30 




• ASS 

tus.) Eafr. 5. to. § Em paz , fem boliços , ale- 
vantos. Cajiati. ^. p. 156. a terra affentada. § 
Cc?ncorde , conforme v. g. „ em conjurarão. N/Híjr. 
de Scp. 72. V. § Bem eftabelecido , e fundado no 
animo v. g. „ a conmtum opinião , que todo ejte 
Rdno delle tem affentada ,, fíloj. de Príncipes t. 

i. p. 2. 

ASSENTAMENTO, f. m. v. aderno. § Mer- 
cê de dinheiro , que Sua Mageftade faz aos fidal- 
gos , que andáo efcritos nos feus livros , quando 
lhes dá os timlos de Conde , Marquez , ou Du- 
<|U3 , no qual cafo , perdem as moradias: § Efte 
afientamento he proporcionado ao titulo , e à gra- 
duação da nobreza , porque dos titulos iguaes , o 
que tem prerogativa de parente d^El-Rei tem maior 
afTentamento : os aiTentamentos fó pafsáo aos fi- 
lhos , que tem a mefma dignidade , e titulo de 
feu pai , a moradia paíTa ao filho , e ao neto. § 
jljfentamento de cafas , as que efláo no mefmo 
chão. M. L. t. 6. § Jffentamento de cores , na Pint. 
acção de as aíTentar applicar ao panno , taboa , 
papel , &c. 

- ASSENTAR , v. ar. pôr em aííento , bafe. § f. 

3, amor affenta fett trono na lembrani^a „ Palm, 

4. f. 20. V. § Jffentar foldados , aliftar. § Jffen- 
tar praça , aliftar-íc , dar o nome á milícia. § 
jffentar em rol , arrolar , aliftar , numerar. § Re 
íolver , determinar , accordar. § Affentar vivenda , 
pòr cafa , cftabelecer-fe em alguma terra B. § Af- 
fentar o arraial , o campo , alojar, acampar-le. § 
Affentar o animo y aquictar-fe ,repoufar. Arraes z. 
14. ,, A<íe não deixarão affentar o animo para vi- 
ver hmia fó hora fatisfeito. § Affentar pazes , 
gondi^Ões , fazer, convencionar, convir , ajuftar. § 
Eílar fundado v. f . ,, efe edificio affenta em chão 
pouco firme ,, Adalaca affentada no grémio da Au- 
rora ,, Dífiada IO- 44. § O cabo que a Natare- 
%a aífentoíi para o Aufiro ,, Luf, 10. (jz. i. e, 
fituou. § e f. As honras affentavão fobre o mereci- 
mento, V. % Affentar cafa a algitem , pòr- lhe ca- 
fa , dar-Ihe. Severim. § Eftabelecer v, g. ,, affen- 
i ar trato , commercio , Severim. §EÍÍ2rv,g.,, affen 
ta-lbe bem o vejtido ; effe javor affenta bem nefie 
fiigeito. § Julgar , ter para íi C. Filodemo ato i. 
fc. 9. § Pòr V. g.— — tribmo. § Dar v. g. ,■, af- 
fentar golpe , pancada. § Olear aplanando. § Aj- 
fentar o fio a infirimentos de cortar, adoça-lo. § 

Traçar v. g — —linhas. § Pòr v. ^ — cores, ou 

eiró , entre Pintores. § Affentar a efpada , pò-Ia 
no chão, e fig. defcontinuar qualquer coifa. § Af 
fentar , dizer, applicar v.g. ,, affentar f/ia razão ,, 
Trancofo i. 16. § A[fentar oiro, applicá-lo bor- 
dando á coftura , Tranc. 2, 2. § Afjentar a ejpa 
da 3 familiarmente , do que dá reprehensáo. §— .,- 



ASS 

fe , poufâr étll afiento , defcanfando fobre as n; 
degas. § Os noflos claíUcos dizem affentar fe e\ 
giolbos , 0!í juelbos , por ajuelhar. § Affentar-fe 

aliftar-fe v. g. p^ra a índia „ Eiífr. 2.5.: — 

por irmão de irmandade. § FazeralTento, eflabi 
lecer-fe ,, 05 cavai l eiró s affentar ao em Malta 
(_rie'uro) Cbron. de D. AJ. Henriq. por Leão. 
Affentar, n. precipitar-fe , e vir abaixo o fedimei 
to , ou pé de algum licor, com que ellc fica cl 
rificado. § Affentar pensão a algnem em algum n 
mo das rendas Reaes , penfiona-las em benefíci 
de alguém. § A fentar- fe em algum lugar , Cidc 
de , fazer alTento , eftabelecer vivenda. írf Mir. E 
trang. j. 17^. Cafian. v 1 lO- 35 isffentar em Aíalai 
(neiitrameme') , cftdbelecer-fe. § Affentar cofiaras 
entre alfaiates , paílar o ferro quente fobre ellas. 
Affentar a mão , coftumá-la a algum trabalho c 
forte que o execute bcilmente , e fem falia 

§ fe fobre alguma praça, ou Cidade , fitiá-Ii 

pòr-lhe cerco. 

ASSENTE 5 f. m. por aíTento , ufa-fe adverbia 
mente , bem affents , bem aplanado v. g. „ ni 
andava o mar mui de affente. Coutinho p. 2, § R 
poufado , cordato adjeãivamente. Cardofo. 

ASSENTIR, V. at. aprovar, conlentir, aco 
tar-fe ao parecer de alguém , á fua propofta , ai 
nu ir. 

ASSENTISTA , f. m. contratador que prove 1 
tropas do ncceílario por certa fomma paga do Er 
rario Real. 

ASSENTO , f. m. cadeira , banco , tudo ei 
que defcançamos o corpo apoiando-nos fobre : 
nádegas. § f. Morada perpétua^ vivenda v. ^. 
fazer affenta em alguma ps.rte ,, Albuquerque A- ^ 
§ Terra onde alguém eftá eftabelecido, P. P. 
[f. V. § f f. ,, <« paixão , e outros ajfeãos Jaze 
affenta no coração „ Feirdra i.v.f. 224., í. 
arrcigâo-fe. § Ò pé , fedimento do licèr. § faz 
affento o edificio , dcfcançar fobre os alicerces , ( 
forte qae eíles já não dem mais de fi. § f. Os f 
mos do vinho fazem affento , cofida a bebedic 
Arraes 2. \6. § £jiar em peccado de affento 
Tempo d'' Agora 2. f. 79. perfeverar. § Affen 
do animo poujado , affcntado , fvcegado , fizudo. 
Firmeza, duração, confiancia , Coutinho i. v. 
Determinação, refolução fobre coifa difputadí 
controverfa p. g. fobre o entendimento de hun 
lei em Tribunal , Cones . v.g. „ os affentos da R 
lação. §. Concerto , paílo v. g. ,, tomar affen 
com alguém ,, ajuftar-fc , Cafian. 1. ^5- § Terá 
fento em Cortes , direito de aíílftir a ellas. ^ O a 
fento , que tomão os negócios , i. e. o termo , qi 
fazem , em que páráo. § Affento do jreio , peí 
de coiro encrc o lalareio > e a barbella. j AM"-' 

to 

4 



ASS 

"O natural das leflas àe Jreio , • o lugar onde e!le 
illcnca na boca , que he onde faltão dentes. § 
/íffeiiio , contrato do aílentifia v. g. ,, ejfe hsmem 
em o affeino dos chapcos , <ò'C. § JJjhuo , lugar, 
i[io , onde cHá al^um edifício , herdade , ou fe 
'ive. Palm- p. 2. c. y8. „ a grat^a d^aquelle- — ,, 
alia o aiithor de hum lugar graciofo , onde efla- 
Fa O caílello encarnado. § Jffento , f. „ a 
abeçtf he a/ento da razão,. Pinheiro i. /. 184.: 
I jel he ajfento da ira , e cbolera „ Paiva Cafam. 
. 2. ,, a difcordia tem ftn affemo na dejfemelban- 
a de gcnios ,, é>-f. § Eftabelecimenco v. g. „ o 
((fcnto da índia Coníjnijlada. Cajian. 2.(31. 

A^SEOSO ( Cardofo traduz aptus) afeado ? 
, ASSKRCÂO , f. f. affirmaçáo. § Propoíiçáo. 

ASSERÈNADO , part. paíT. de aíTerenar. 

ASSéRENAR , V. at. cxpòr ao fereno. § Fa- 
:er fereno v.^. „ ajjereuar os ares „ Lufu. Transf. 

ASSERTIVAMENTE, ad\r. affirmativainente. 

ASSERTO , adj. afirmado F. do Arceb. 2. f. 
15. ,, Propofição inventada , e afferta por mefires 
nintirnfos. . 

ASSERTOR , f. m. o que affirma. § O quê 
>ropugna , defende v. ^. ,, o ajjertor da liberdade. 

ASSERTORIO , adj. j/iramento affertorio , po- 
o qual fe affirma fer verdade o que dizemos. 

ASSESOAR V. aíTafoar. § Aífcfoar ch;ga-fe 
nai^ á fua erigem , que hc affaifoner Francez. 

ASSESSEGAR v. focegar. Caílan. 7,. 152. 

ASSESSOR , f. m- o que affifte para ajudar 
;om leu confelho ao juiz leigo , ou pedaneo. § 
4jJe{for de Embaixador , afie [fores da Embaixada ,, 
F. M. iioje dizem confclheiro de Embaixada. § 
!\.os affeífores de M^lhe de Campo fuccedcráo os Jn- 
Utores dos Regimentos. 

ASSESTADO, part. paíT. de aaeftar. 

ASSESTAR , V. at. pòr a artelharia a ponto 
le poder jogar, e f. rir o alvo. § f. /Iffeflar o ar- 
•0 , apontar para dsferir a feta , enreíiar. Naiíjr. 
ie Sep. Cimo i. 

ASSESTO , f. m. d''Artilh. o aííeftar as peças. 
Exame d^Artilb. 

ASSETADO , p. p. de afTctar , atraveíTado de fer- 
as. Eiifr. 3. 2, „ coraí^ão afetado , oií nas unhas de 
Leão. 

ASSETAR. V. afTeteâr. 

ASSETEADO , pari. paíT. de aíTetear F. P. L.i. 
9ag. 66. 

ASSETEADOR , f. m. o que atira frtas. 

ASSE PEAR , V. ar. ferir com fetas. § Pregar 
ferst em alvo. 

ASSETINADO, adj. que tem a fuperficie liza 
como f^tim. 



ASS 131 

ASSEVERAÇÃO , f. f. affirrraçáo com cer- 
teza. 

ASSEVERADO , part. pafí. de aíTever.ir. 

ASSEVERAR, v. at. affirmar dando por cer- 
to, e fem dúvida, afRrmar-fe em alguma coifa. 

ASSl V. adim. § Táo v. g. ,, regiões affi re- 
motas ., H. N. 

ASSIDUAMENTE, adv. com aíllduidade. 

ASSIDUIDADE, f. f. a qualidade de fer aflí- 
duo , continuo, feguidor de algum exercício i coti- 
tinuaçáo. 

ASSÍDUO , adj. continuo , applicado em al- 
gum eflrudo , feguidor de algum exercício. 

ASSIM , adv, dcíTe modo , deíTa forte. § Tanto, 
táo , e neftcs cafos fe ufa com o verbo no fubjun- 
tivo , a que devera preceder outro no indicativo , 
declarando o defejo v. ^. ,, af[tm te eu veja viga~ 
rio de Pondá , como digas , S-c. i. e. aflim defe- 
jo que cu te veja vigário , como defejo que digas ; 
e exprimimos defejo de alguma boa ventura , para 
fazermos benévolo eíTe para quem a defejamos , 
de forte que nos cumpra a coifa requerida a elle; 
donde afjlm não he interjeição.. § Affim como , do 
mefmo modo ; tanto que. § Jjjini (]Ue , de forta 
que Eiifr. i ^. § Âffim , como ajjim , /. e. de hum, 
ou de outro modo. § Jjfim do mefmo modo , ufa- 
fe elegantemente nefla fraze ,, Todos querem go- 
zar-vos , não affim imitarvos. „ i.e. mas náo que- 
rem imitarvos do mefmo modo , que querem go- 
zar- vos , /. e. com igual defejo. Arraes 10. 41- § 
A4al afjim , e mal afim , /. e. àe todos os modos , 
em quaeíqucrcircumílancias , ou condição. Sá Mir. 
§ AJJim ellipticamente , com accento admirativo , 
como fe diííeramos ,, he poffivel fer ijfo ajJim í ou 
affim he iffo como dizes í 
■ ASSIMILADO , part. paíT. de affimilar. 

ASSIMILAR , V. at. adoptado , converter o 
fucco nuiricio cm fubflancia da natureza , e feme- 
Ihante á do corpo nutrido v. g. „ a arvore afjimilo. 

os f/iccos que circillão pelos jeiís vafos. § Je , 

converter-fe o fucco nutricio cm íubílancia , ou 
no corpo do nutrido. 

ASSIMPTOTA , f. f. Geometr. linha reaa , 
para a qual fe inclina huma curva continua , e in- 
finitamenre , fsm nunca fe tocarem. 

ASSIMULAqXO, f. f. diflimulaçâo , ir,oílri 
contraria do que fica no interior. 

ASSlNAqXO , f. f. forenfe o a6>o d_e aííinar , 
aprazar , limitar tempo v. g. „ afjinacão de dez 
dias. § Obrigação do aííinante. § Aprazamento , ou 
ajuíle á cerca do tempo , e lugar de fe encontra- 
ícm , flvifíar-m dua'? peíToa?. 

ASSINADAMENTF , adv. determinadamente 
V. g. „ vos não me pedis nada affmadamente ,, 

R ii ^' 




13* ASS 

$. ciar. c. 66. i. e. coifa cerra , determinada , no- 
meada. 

ASSINADO, parr. palT. de affinar. ■§ Ufa fc///- 
bjiantivadamente por papel efcrito, aíIinaJo , que 
contciTi promeíTa , quitação v. Eujr. z. 7. e Jma- 
ral fi. § Ajjínãdo por affinalado , diftinélo v. ^. 
3, afflnada mercê „ £. Ciar. f. 1^8. § Peffoas 
affinadas ,, fngeitas a affinaçáo , ou prazo de tem- 
po , por convenção , ou obrigação judicial. 

ASSINADOLi , f. m. o que aíTina. 

ASSINALADO , part. palT. de aflínalar. 

ASSLnÍALADOR , í. m. o que affinala. § adj. 
Coiía que taz aíRnalar-re. 

ASíLnJALAMEnTO, f. m. acção de affinalar, 
ou o ailinalar-fc. § O ajufte de prafo , lugar para 
Víftas , &c. 

ASSLs^ALAR, V. ar. pòr final, marca. Ârraes 
^. 18. ,, Q^íiz Deos primeiramente ajfwalar do 
fen ferro ejie povo , como ovelhas fnas , com cer- 
to final ,, § Caufar defeito, que taça notável v. 
g. ,, ítqiielles a cj'iem a namreza affinalou ; tal- 
vez em alguma boa parte. § Aprazar , limitar 
tempo, e lugar v. g. para viflras , ou alguma ac- 
ção. § fe , diftinguir-fe , abalifar-fe , fazer-fe , 

conhecido. Palmer. 2,. p. f. 14, v. 

ASSINANTE, f. m. o que afiinou o fcu no- 
ine obrigando-íe a entrar com certa fomma para 
alguma compra , defpeza , empreza , trato v.g. „ 
os ajjin.intes da Optra , ajjinanies do feguro , das 
companhias. 

ASSINAR, V- at. pòr a fina , firnnar em ef- 
«critttrar, Góes Chron. M. p. i. c. 9. „ Has cartas 
das <j'{aes affinoít, tendo na mão efqteerda ha cari- 
dea , e na outrít ha pena com que ajjinava. § Dc- 
íignar, applicar , repartir v. g. fundos , rendas pa- 
ra alguma defpeza j. pefToas para fcrviço , M. L. 

% Dar y diftriboir v. g. hmn governo. 5 Abali- 

íar com termo , ou marco. § Formar com a pen- 
jna V. g. ,t ajjinar hum ponto. § Apontar , mof- 
srar v. g. partes , e qualidades. § Fixar a épo- 
ca. § Dar V. g a razão. § Limitar rempo. § 

Limitar v. g terreno para, obra. Cajl.in.4.c. 15. 

§ Concertar-fe , convir fobre tempo, lugar v.g. ,,\affoalha tudo. 
íiffinárãa a hora de fe verem ,, Palmer. 4. p. §la nova , dejc 
Jíjfmar-fe , firmar. § Jjjinar-fe por alíínalac-fe Aíau- 
_finho: 

ASSINATURA , f. f. » acção de affinar o no- 
me. § O nome alíioado. § O honorário , que fe dá 
a alguns Magifbados , e oíficiaes de Juiliça , &c. 
polas affinaruras dos papeis. Góes Chron. M. p. i. 
f. 9. „ como aos Corregedores das Comarcas affi- 
naturas. 

ASSINTE , r. m. por acinte. Confpiracão f. ^42 
3, fazciida-lbe contínuos acintes, muj de. penjado. ,, 



ASS 

affmte , ou acinte vêm das palavras latinas afcien 
te , e fegundo a boa etimologia devera fer aícinte 
unindo a prepofição, c adjeélivo em huma íó pa 
lavra. 

ASSISADO , adj. dotado de fifo , prudente. Vli 
fipo. ^ 

ASSISTÊNCIA , f. f. eftancia- junto , perto d 
alguém , ou de algum lugar. § f. A companhia 
o íerviço , que fe lhe faz. § EJiar de ajfijlencia 
í. e. de morada , de aOento. § Refidencia em a! 
gum lugar. § Porção de dinheiro , com que fe ai 
lifte ; auxilio, foccorro Medicinal, &c. § Auxi 
lio , foccorto , Jrraes 4. 21. ,, Pela proteicão dt 
ajjiftencia divina. 

ASSISTENTE, adj. que affifte v.g. „ affifien 
te em cafa de F. , em tal cafa , rua , terra \ mo 
rador. § Procurador do feito. § O que faz aiíií 
tencia em dmheiro. § O medico- • , que cura re 
gularmcnte , e vifita o intermo , difFere do que íi 
chama exrraordinariamente para iuntas , &c. _ 

ASSISTIDO , part.palT.de atíiliir. § Mulher 

que tem o icn nunftruo. 

ASSISTIR, V. ar. efur prcfente. § Fazer cor 
te a alguém. § Galantear. § Morar em alguma ca 
f a , lugar. § Acompanhar, ter companhia. § Mi 
niílrar ; auxiliar ,, ajfjiir alguém contra outrem , 
Chron, jT. i. por Leão. § Acodir com dinheiros 
confelhos , remédios. § Eftar prcfente v. g. ,, aj 
flftir á m{lfn , aos ojf.cios Divinos , ó-c. § Auxt 
liar, acompanhar tiofg. v. g. „ a razão me aí 
fijle. 

ASSOADO , part. paíT. de síToar. 

ASSOALHADO , part. palT. de aííoalhar. Pai' 
va Serm. i. 44. f-. ,, Tantos condemnados poi 
virtudes atoalhadas. 

ASSOALHADOR , f. ra. o que aíToalha. § f 

das culpas alheias , Paiva Serm. i. /. 17. ,, 

Por onde zelos afoãlhadores de culpas alheias ,, 

ASSOALHAR , v. at. expor ao foi , para fe^ 
car. § Afoalhar-fe , expor- fe ao foi ; fecai-fe ac 
foi. Eujr. 2. 5. § Afoalhar , no j. publicar, ex' 
pòr, manifeftar , Palmer. ^. f. 14:?. ,, a Jamá 

P. P. 2. 55 os defítos ds alguém. 

obrir os fegrcdos. § Fazer oftentaçáOj 
F. do Arceb. i. 4. : affoaíhar medra, publicar os 
feus aumentos. Arte defuitarf. :^A]- § Atoalhai 
os dentes , moítra-los rindo. § A[íoalhar fe , dai 
moftra de ft , apparecer em público. Uliftpo f. 13, 
V. § 5} AJfoalhar a cafa ,, v. ajjblhar. 

ASSOANTE , adj.poer. vociíbulo , que tem fe- 
melhança de Jom com oatio. 

ASSOAR, V. at. limpar do monco. § fe ^ 

HmparTe do monco. 

ASSOBERBADO, part. pgíT. de alTobci! ar., 

AS- 



ASS 

ASSOBERBADOR, f. m. o c\us aíToberb?.. 
ASSOBERBAR , v. ar. tratar com foberba , 
Dranceria , tratar de menor, avexar so inferior, 

mais fraco , Chron. J. ^. c. 46. § Neuto , ha- 
r-fe com foberba. Sá Adir. ,, aqui não ajfubcrba 
foldítdo „ § Provocar fazendo fobrancerias ,, 
Iiatu6. cap. i^. e 4p. ,, vendo que os Chim os 
òberhavão muito {ativaiimite.) 
ASSOBIADO, part. paíT. de affobtar , recebido 
m aíTobios. § f. Efcamecido. § Tocado , ou foa- 

, acompanhado com aílobio. 

ASSOBIAR , V. at. tocar aíTobio ; fazer fom 

aflobio com a boca , &c. Gil. f"'ic. Barca 2. ,, 
rq'(e afoviofí a hum cão. § Dar íom agudo v. 

,, os ventos íiffob'ão pelas gretas , polas en- 
rfKíí , as balas polo ar. § AJfobiar ás botas , fr. 
■n. fugir , abalar. 
ASSOBIO , f. m. inftrumenro de aíTobiar. § O 

íolto com fom agudo dos beiços , 011 do alTo- 
). § ,\íaroto d''aÍfob-o j baixo, brégeiro. § To- 
rr alguém com affobio , Jamit. engana-lo com 
ifa de pouco valor. 
ASSOCEGADO , c deriv. v. focegado : Eajr.. 

I. a iiiq'iiett^io , e afjoffego. 
ASSOCIAD».) , part, paff. de aíTociar. 
ASSOCIAR , V. ar. fazfr alguém íocio de ou- 
m. § Acon;panbar afguma coifa com outra v. 

„ alfociar o conhecimento da fu-t dignidade , e 
'Tetimento , com a facilidade , e Ihaiteza da eon 

rfação. § fe com alguém , íazcr íociedade , 

trar em fociedade , companhia de commercio , 

mão commum para algum feito» § v. «. mo- 
rnamente ujuai , conviver v. g. „ ajeciava com- 

ASSOLAqXO , f. f. 4f$i0 de Ajfolar. § O efla- 

, rii'na , da coifa aJ[olada> § L da Republi- 

, cabedaes. 

ASSOLADO , part. paff. de afToFar v. P. P. z. 
'. pojio por terra. § f. Âs n.<os Jorão aboladas „ 
>uio 4. 6. 10. 

ASSOLADOR , f. m. e adj. de peffoa, ou coi- 

, que ajjola. Couto 4. 6, 9. 

ASSOLAR , V. at. pôr polo cháo , por terra , 

ualar com o cháo. § J.rajar , v. g o edifcio 

ílmer. p. t. e 2, freq. § ,, Parecia, que os pa 
s fe afolãvão com gritos ,, Palm, p. r. e. 4._ § 

Beflruir ,. ellntgar v. g a jazenda , o navio, 

■do que ejiá elevado a grandeza , perJe<^ão. § 

, arruinar-fe v~ g. — ~o cajjello^ Palmer. pag. 2. 

4V 

ASSOLDADADO, part. pa-fT, de aíToldadar, 

ASSOLDADAR, V. ar. tomar a foido gíntc de 

rvtço- militar Chron. 3-- i-S fi j alijiar-Je p.i,- 

• fervir por fddo. 



ASS 135 

ASSOLHADO , parr. p?,(T. de afTolhar. 

ASS0LHAR , V, at. alTentar o folho da cafa. 
Arraei 4. to. 

ASSOLVER V. abfolver , Cajian. 1. 108. 

ASSOIVIADA , f. f. lugar alio , que domina al- 
gum valle , ou baixa. § Cmie v. g. ,, da affcma- 
da de hum monte ,, Palmer. ^. p. c. yj. § f. A 
affomada da gloria , felicidade, honra, v. cu- 
me. 

ASSOMADO , part. paíT. de ajfomar chegado 4 
algum cume , ajfomada. § Montado a , ou em cer- 
ta foma. § f. Hefamido , a[fom.ída em louvor „ Pi- 
nheiro 2. 12. § Affomado da ira , chotcra y aqueU 
Is, a quem fobio a ira, eholera.. Utijtpo f. 26, 
homem affomado , irafcivel , Cajian.- 7,. 80.. 

ASSOMAR V. neutro , chegai- , appareccr em al- 
guma affomada , f. ajfomar a humajanella , chegar 
ã janella alta , ã varanda , amea' , <&■€. § Appa," 
rccer , chegar. Emjv. i. i. ,, affomou outro bargan- 
tim ,, Coes Cron, M. 4. p. c. 4.6.: V. de Sujo c. 2^-. 
,, vio aromar duas pejjòas ,, § Jpparearcmfnio 
■elevado „ Tanger afòma ,, Maujinho. § O Sol^ 
a noite, aijoma , a Amora , Ulijféa , e Banes CU- 
rim. s. \c^. § Éfmar , or^ar B. i. i.c f- no fentv 
ativo. § Ter em tudo ceita foma, montar-fe , as 
direitos ajjomão a muito ,, Cafian.. z.p.ji. e L, 
:!,. p. 160. ,, o dinheiro affomou a :^Q. mil xer.t- 
fms V. L. 5.C. II. p. 90, §. Chegar v. g. „ pelas 
janelUs fe ajfomavão damas ,, Naup. de Sep.^^ 
Abreviar, cifrar, refumir , Lucena ; Paiva Sermões 
i.f. :j49. V. Cbiifto affoma/í todos os S4cr!pcios diC 
Lei velha, no que de fi offereceo-, s o Evangelho 
efiâ todo affomado no Sacramento Eucharijiico.- § 
at. Fazer irar B. P. § Jffomarje o cão , lançar-fe 

a morder. §. fe, irar-íe levemente, accclerada- 

mence. § J£omar-f£ ,- refumirje em ;. Pinheiro 
i, 62. No(fas obrigações fe affomaO: 

ASSOMERADb',- part. paíT. cie aíTombrar, 
cheio de fomb-ra por fe metíer em meiO' coifa , que 

impida a lu-z v.g. ,, algum filio com arvores 

bafias , e copadas, § Cheio de admiração , de af- 
íombro, maravilhado com paímo , de- medo , gríin- 
dcza, m.agni licencia. § Aífeiçoado bem, ou mal 
V. g. „ homem bem ajombrado , rojlo , <ò-c, Au* 
legraf. 10^. V. it. alegie, com fcrablante rifonhoi. 
P'. de S/ifo e. ^,4. „ eafas bem ajfombradas ,, Pref- 
tes auto do Mouro Erisant. § ,, Lizonja bem af^ 
fombrada no exterior ,, Tempo- d' Agora 2, p. i?.. 
V. & f. O negocio efiâ bem affombutdo , em bons 
termos , reprefentado hvoravehnentc ;. em caminho 
de ter bom fuccefío. § Jfjumbrado de visão , d& 
demónio , dacnde , o que eltó maravilhado , ou- 
palmado da impreís-áo , que lhe causáo tft:S cb- 
ledos , ou a iaiaginaçáo à<i os ter ^-leicntes. §-— — 



1< 'Ili 

li iil 



T34 ASS . :ASS , 

do raio ,, aquelle a quem tocou o vento do raio, i por meio da infpir,içáo doar como frauta , ob 

ou alguma coifa delle. § „ as portas de Marro- 8cc. § Em hnm afopro , famii. ; n^hum momer 

cos já jorão ajfombradas de noffas arnns , i. e. 3te-!§ Dar hmii ajopro , jr. famil. denunciar. Aiu 

rnoriladâs ,, Pinheiro t. u f. 14?. § Falcão af-\Fmar c. 57,. Tudo ijto são ajjòpros do fingido 

fombrado , na Volar, , o que fe debate á viíh de canio. Enjrof. 2. 2. 

coifas defacoflumadas. § Pintura affombrada , a 

que fe aíTencáráo as fombras, § Cíifus mal ajfom- 

•bradas , as que fe dizem frequentadas de efpi- 

riios. 

. ASSOMBRAMENTO , f. m. acçáo de afíom- 

brar. § Sombra feição. § Suflo , efpanto , Maafh 

nho , Arraes y. 2. ,, affombramentos , que a morte 



ca'ifa. § O geito , que tem qualquer negocio. § 
Surto por cauía de visão , F. de Sufo c. i^i. 

ASSOMBRAR , v. at. fazer fombra 2. Cerco 
ãe Dio j. ?, 16. „ o tamarinheiro ajfombrava as 

hervas. § Aífciçoar v. ,§-. orofto. § Pòr medo , 

efpanto, F. do Arceb. i. i. § Pòr as fombras, 
e efcuros á pintura. § Cobrir , encobrir com fom- 
bra ,, a noite ajfombrava o lugar ,, Naufr. de Se 
ftúv. : aí ,, hum toldo a. alfombra , e cobre ,, 
Canto 6. p. 98. ult. ed. § C^hum bulcão o Céo fe 

affombra „ Naajr. de Sep. § o defeito com al- 

^uma cor, pretexto. § Acompanhar como a fom- 
bra ao corpo oppofto â luz f. „ o md fempre o 
bem affombra ,, 

ASSOMBRO , f. rn. pafmo , efpanto , admi- 
ração com temor. § f. Coifa , que alTombra. 

ASSOMBROSO , adj. que caufa aíTombro. 
Fieira. 

ASSOMO , f. m. moftra de alguma coifa , que 
apparece de alto. § no f. „ emferhimanoa[fomos 
de Divino ,, M. C. 10. 79. 

ASSOREAR V. fopear; Ulifipo 90. v. 

ASSOPRADO , part. palT. de alToprar. 

ASSOPRA DOR, f. m. o que affopra. § Inf- 
trumerito de afíòprar. 

ASSOPRÀDURA , f. f. v. aíTopro. 

ASSOPRAR , V. at. impellir o ar por meio 
dos bofes , e boca , de folies , e outros raes inftru- 
mcntos , que contrahidos forçáo o ar para fora. § 
f. Suggcrir avifos , confelhos. § Ventar v. g. ,, 
os ventos affoprão ,, f. Dizer ao ouvido , apontar 
em voz baixa. § Infpirar orgulho , defvanecimcn- 
10 lifongcando. § Favorecer v.g. „ a fortuna não 
affopra a q'iem deve „ Etifr. 7^. 4. § A fortma 
lhe ajfopra as palhas , i. e. o favorece nas coifas 
minimas. § Affoprar a tabola no jogo das Da- 
mas , he tema-la qoando o parceiro fe efquccco de 
a comer. § AfToprar 41 /.'/z, apaga la. § Ajjnprar o 
jogo., excirá-Io íoprando. 

ASSOPRO , f. m. ncçáo de aíToprar. Ç O ar 
foprado , Naufr. de Sepuív. afíopros de Favenio. 
§ Injtrmmittos d'aJopro , todos os que fe tocáo 



ASSOSSEGAMENTO , f. m. acçáo de a (To 
gar. Gom£s Eanes. Prologo „ Por aquella nuj 
propriedade faz ajfoffegamento „ 

ASSOR , e dcriv. v. Açor. 

ASSOSSEGAR v. focegar. 

ASSOSSEGO , f. m. repoufo, quicr;çáo. ( 
mes Eanes. /. 8. ,, E biifcar repoufo , e ai 
fego. ^ 

ASSOVELAR, V. at. furar com fovela , 
car com ella. § f. e eh. affovelar a paciência, , 
car. 

ASSOVIADO , e deriv. v. afiobiado. 

ASSOVINAR , V. at. ferir com fovim. § 
fe-. Afjovinar a paciência, picar, irritar. ( 
baixa.) 

ASSO\^ÍO V. afTobio. 

ASTHMA v.afma. 

ASSUADA , f. f. companhia de ciente armai 
com que fe vai fazer alguma guerra , força , 
defordem femelhante á cafa de outrem , ou 1 
algum higar , villa i í-Mír^r , vir, ir d'ajfi4ad 
entrar com alTuada. Ord. 5". T. 4^. § Gente em . 
pada , cm motim , defordem para fazer m; 
Chron. jT. i. c. i^. § „ fazer alfmdas „ Refi 
de Chron. p. 94, v. § Desfazer k aptada ,, licf 
ciar a genre , com que fe vem fazer violenci 
correria , aííalto. Chrou. do Condefi. cap. 5-9. p/ 
52. V. § Qualquer briga, motim de peiloas , Ul 
pag. 7"7. V. V • 

ASSUCAR , e deriv. parece fe deve afíim i 
crever , e não aç^'ícar ; nós recebemos efla palav: 
ou do Sííc^e Francez ,, o'{ do „ Zitchero ,, h 
liano , e outras a derivarão de „ Sacharam „ t 
as qnaeí o S começa a palavra. 

ASSUETO , f. m. dia feriado por coftume r 
Acídemias. Univerfidades. § adj. Ac'ífhimado. 

ASSULAR V. açular. Maiífnho. 

ASSUMAGRADO , part. pa(T. de AíTum 
grar. 

ASSUMAGRAR, v, ar. mifturar fumagre e 
alguma coifa ; preparar com fumagre. 

ASSUMIR, V. at. tomar, attribuir-fe , arrogs 
Leis nov. 

ASSUMPqSO , f. f. a fobida , e recebimeni 
da Santa Virgem , nos Ceos. Earros Gr. 6z. A 
pmpção de S. Maria jeifinr , e g/fardar. § na L 
gica a menor de hum fyllogiímo. 

ASSUMPTIVF.L , adj. que pôde, ou deve a 
fumar-fe , tomar-fe. Fieint, 

AS- 



ASS 

ASSUMPTO, f. m. o íujeito , tema, matéria' 
c íe toma pata al^mn diícurío. § h QunlA]ner 
jeclo , ou fim de qualquer acção. 
ASSUMPTO , part, p<ilT. de aliumir. § Lcvan- 

lo V. g. á dignidade. 

ASSUNADA V. aíluada. Fernandes de Lfíana 

ASSUSTADO , part. paíT. de affuftar. 
ASSUSTADOR , f. m. que caufa fufto. 
ASSUXAR , V, at. alarj^ar , afroixar v.^.acorda. 
Deixar alií,uma coifa , È/ifr. i. 4. 66. v. 
ASTE, è deriv. v. haíle , hafteado de ,, hafta 

Líit. 

ASFERISMO, r. m. final Ortográfico ant. era 
ma como eftrella * , que fervia de remetter o 
■itor á nota , ou gloíTa. § t. Jjiron. coníklla- 
o , a'untamenio que fe faz das eftrellas para fe 
[tin^^uirem ; no Zodiaco ha doze aftciifmos , ou 
nítellaçóes. 

ASTRANÇA , í. f. herva (^Jfirantia , ou Impe- 
íorU. ) 

ASTRES , f. m. plural, ditas , boas fortunas , fa- 
s V. ^. ,, nejie mando tudo são afires ^ e de- 
lires „ Eiífr. § Ern Admjmho fi^nifica qualquer 
ccello mão v. g. „ fem temer ajhes da fortuna 
pivi ,, /. 1^6. V. Arr,us (j. 11. 
ASTREA , f. f. a jítjíiça , poet. 
ASTREO , adj. poet. onde ha ajhos v. g. „ o 
keo firmamento ,, M- C. 2. 64. 
AS IRO, f. m. todo o corpo celcfte , planeras, 
Irellas , cometas , &c. : o ajtio do dia , he o Sol ; 
da noite , he a Lua. § Os poetas compáráo os 
hos aos aftros. 

ASTROLÁBIO, f. m. inílrumento Affrono- 
ico 5 de que íe ufa para fe tomarem a altura dos 
Iros. f. Paiva Serm. i. 54- f; „ Porque não vos 
wernarÁ por e[Te vojfo ãfiroLibio. 

ASTROLOGIA, í. f. a pertcndida arte de adi- 
nhar, e predizer os futuros contingentes , por meio 
L pofiçáo , moviaienios , conjunçó.s dos a^fíros , 
fua influencia , c diz-fe Artrologia judiciaria, 
ira a náe confundir com a Aftronomia . que tal- 
;z fe dcfií^na pela palavra aftrologia. f. Mart.c. 
Sé. „ Para vos querer erifmar ejias JJlrologias 
'ora. 

'astrológico, adj, concernente á Aííro- 
'gia. § Encantador y Nobiliar. J. 11 1. 

ASTRÓLOGO , f. m. o que profeíía Aílro- 
)gia. 

(ASTROLOMTA » f. f. 

(ASTRONOiVJA , f. f. fcicncia , que enfina o 
onhccimento dos aftros , fua pofiçào , movimen- 
j , íenomenos , &c. Gil Vicente. Lív. F. Carta ,, 
'íjr ajirolomia qat: he Sdençia. 



AST 1 3 s 

ASTRONÓMICO, adj. que refpeita áailrono- 
miai que tem ufo nelia. 

ASTRÓNOMO, f. m. o que profeíía aílrono- 



mia , e a fabe 



ASTROSO , adj. p. ufado , infeliz , mofino. 
Pre/íeíy. 8. ,, maficas ajlrofas: „ Mar^o chuvojç 
do bom colmear fará ajfrofo. 

ASTÚCIA, f . f. má indufl-ria, invenção, fub- 
tileza para fraudar , e outros máos fins ; máo ardil. 
Alcobaça 3. 88. Das afiuias dos inimigos. 

ASTUTAMENTE , adv. com attacia. 

ASTUTO, adj. dotado de afluc'a. § Ufado á 
boa parte por ingenhofo , fagaz v. g. „ medico—-^ 
Camões. 

ASYLO V. afilo. 

ASYMPTOMAS v. aííímptota. 

ATA 

ATA' , adv. corrupção de a tal ponto , anti- 
quado. Nobiliar. até pag. 67. Gomes Eanef. i. ,, 
Na qual durou ata o tempo que o Conde "Julião A 
entregou. 

ATABAFADO , part. paíT. de atabafar, fa' 
mil. 

ATABAFADOR, f. m. o qne atabafa. § O 
que tem muitas razoes , com que faz calar fahin- 
do muito. Enfr. i. 2. „ E nunca me depare ata»- 
baj adores , efpinicados. 

ATABAFAR , v. ar, abafar. § Occultar , en- 
cobrir. Tempo de agora 2. 87. v. § Fazej metter 
por dentro , encolher , com paroks j e razões. _/ár 
mil. 

ATABALAQUE v. atabafe, 

ATABALAR , V. n. v. atabular por /í/o. 

ATABALE , f. m. tambor cuja caixa he hnmá 
meia laranja de cobre. Gil Ficeme. Liv. F. Rom. 
z. ,, Alli tocão as trombetas ,, Atâbales outro tal. 

ATABALEIRO , f. m. o que toca atâbales. 

ATABALHOADAMENTE , adv. com defor- 
dem , perturbação , chul. 

ATABALHOADO , adj. eh. o que fe perturba , 
e embaraça falando, ou fazendo alguma coifa A.fa- 
teiuadamenre. 

ATABALINHO , Lm, dim. de atabale. H. N. 
I. 268. 

ATABÂO , f. m. mofca , que pica , he gran- 
de , parda , e tem grande aguilháo , ou ferrão {Ta- 

banu:-, 

ATABAQUE , f. m. infiru mento como tambor, 
dequo usáo na Afia, /'. A^í. Chiado. Letr. ,, A^fas 
não lhe valerão Jejiros , Nem tabaqus , nem pan- 
dejro. 

ATABUCADO , adj. embebido , encodado IL 
P. „ traztr alguém atabuçado com promcfas ,, 

ATA- 





I3Í ATA 

ATACA, f. f. liga, correia, Iig.iJura ãc atar 
liuma coifa à outra v. g. „ os cófes do calção, § 
Não aimittir ponto nem aticx , cll:ar podre cie ve- 
lho , irremediável. Cum. Cartufaíuil. 

ATACADO, pare. paíT, de atacar. § P'ender 
atacado , oppóem-fe a vender por miúdo , e ao re- 
talho. 

ATACADOR , f. m. cordão de atacar etifiando 
por ithofes. § Vareta de atacar efpingarda , &c. § 
O q'{e attaca. 

ATACAR, V. at. prender com atacador. § En- 
cher , carregar v. g. o mofqiiete , /. o efio- 

mago de comer. § Accommetter hoftilmente , af- 

faltar v. g a praça. § e f. , atacar com razões 

em contrario. § Atacar em flanco ^ he accommet- 
ter pelos lados do baluarte. § f. Dizemos hoje , 
que a doença ataca o infermo. § Os mares , e ven- 
tos atacão o navio. § na Hifi. Na-U. i./. 51. atra- 
car, atar , fixar a hum dos bordos. 

ATADO ,; parr. palT. de atar. § Honiem atado 
enleado , irrcfoluto , de pouco animo para empren- 
der alguma acção , acanhado. § Difcfírfo bem , orí 
mal atado , íegundo a boa , ou má connexáo . 
c|ue tem entre íi as partes delle; connexo , dcdu 
zido ,que tem connexáo v. g. ,, as coifas do mm 
do , as cmfas , e effeitos andão atados , Arraes 9. 
14- § Atado a [eu defcjo. LnÇtt. Transf. j. S^ç. §■ 
Deixar alguém atado , impedir , frullrar o feu in- 
tento , acção , Cajian. 6. c. ^9. /. ,, deix.írHo a^ 
almadias atadas , falando de atros vafos , (jfie lhe 
baldarão o attqae meditado ,, § Atado â cama , o 



ATA 

ATALAIA , f. f. torre fundada cm afgiima er 
nencia , ou adomada donde fc obferva , e vigia 
longe , ao mar , ou á terra. V. Cart. z. t. § 
que vigia da atalaia, m. ou femin. ^. i. i. ii.j 
ma de Bem. f. Alart. c. 295-. E atalajas que ef\ 
velando. § Hurua embarcação de remos B. CajU 
z. 15Z. ,, fuftas grandes , a qtie chamão atalaias. 
Hum tributo antiq. 

ATALAI/\DAME:NTE, adv. vigiando, ten 
tento , com cuidado ,, o evangelho qi/e tão atala, 
lamente trata de vojfas honras ,, Paiva Semi. 
f. 17. V. 

ATALAIADO , pnrt. pafT, de atalaiar. Albuq. 
c. 46. Como andava atalaiado de juas treições. 

ATALAIAR , v. at. eípccular , vigiar , obP 
var. Camões 2. t. pag. :56o. Corte Beal Nau 

Canto I. p. 15- ult.ed. § fe, vigiar-fe, aca 

telar-fe de inimigo, traição j attentar, olhar por 
Alb. I f. 4.(3. 

ATALHADO, pnrt. pafT. de atalhar. § f. Er 

baraçado , perplexo , conluio v. g. coin a v, 

ta de algum objeão ., L. e V. % A lingna 

impedida para falar. M- C. Sotifa. § Xofradc 
perturbado, Como 4. 58. Do que António de Aá 
randa ficou atalhado. 

ATAL-HAR , v. ar. cortar, interromper, cr 

baraçar , fechar, isi pedir v. g O paffo mette. 

do-fe em meio rio , vallo , tranqueira , o« qualqH 
outio efiorvo. § Dacjui ,, can^po atalhado de va 
los ,, P, P. 2. 47. : ,, mandou atalhar cem p. 
redes duas ruas 



Albuq. I. 45r. § Metter c: 

que eítí doente F. § Hmí atado , jubjl, humjmeio parede, que divida. Cajian. 2. c. 6§. p. 12I 

lio, vencilho. j,, torre de tamvtho vão, que atalhada pelo me 

ATADURA , f. f. ligadura, com que fe U^z\ficajfem duas torres ,, § Impedir a communicaçá 

,, Badfir mandou atalhar a fortaleza de Dio me 
tendo hum muro entre ella , e a Cidade ,, § Ati 
Ihar o mato , ou rio com redes para caçar , o 



V- g' ,5 a fangria , e outras feridas f. Paiva Serm 
1. :\z. DeJ ata effas ataduras ^ e vos enfma a falar. 

ATAFAL , f. m. cinta larga , em geral tranja- 
òa. que rodeia a anca das beílas como mulas Ae pefcar , cercar. Naufrag, de Sep. f. 1:5. ult.ed. 
cavalgar, jumentos, &C. por baixo da cauda. G/V. Atalhar a cidade com fortificações , P. P. z. 10. 
V. Barca. z. A mtnhã dé-lhe o atafal. Ertreitar o cfpaço com obras , que cercão P. / 

ATAFERA , f. f. cinta de efparto para fazer 2.26. § f. Atalhar razoes , ornai, inconveniente: 
azas ans feiróes. prevenir, obviar. Albuq. 4. i. e uía-fc com a prej 

ATAFONA , r. f. engenho , ou máquina de 
moer trigo , }'o[la em movimento por beftas. 

ATAFONEIRO , f. m. o que dirige a ata- 
fona. 

ATAGANTADO , part. pafl. de atagantar. Pref 
tes V 

ATAGANTAR, v. at. ataguentar , ou ethe- 

g' 
c 

Blute.tu diz que figniíic.i amedrontar. 

ATAíMADO , adj. famil. aftuto , difíímulado , 



a. ou fem cila. § Atalhar o caminho, ir por at; 
lho , encurta-lo , e alTlm atalhar razões , encurtai 

Eufr. I. ^. § a modefiia a alguém , acanhá-lc 

apoucá-lo. F. do Arceb. i. 2. Qríe fua modeJUa atA 
Ihava , e deixava mal pronunciar. 

ATALHO , f. m. caminho divêrfo da eílrad 
real , que conduz ao mefmo íitio , iwas he mai 
uent:ir, faz^r cthico. 5 f. Affligir , Leão 0/'/^^.!curto E'if<of. 4-7. Eu farei caminhos novos po 
.8. p. 54- Prefies \6s. V. „ a pobreza ataganta. § atalhos velhos. § f. Termo, que fe põem a algu 

ma coifa, Eneide Port.: corte. Eufr. z. 



pedientc , defvio com que fe fruftara alguma coif 
velhaco, e;:acntoobfervador àciMÁo. Aulegr.f,i6.\CaJtan. ^^. i^. i. § Expediente, 4UC atalha dclon 
^^?' sas , 



ex 



4 



ATA 



ATA 



s, Palnwnn ^. P.f.izz. v. ,,_ tomar bom ata-ío que he neaíTarlo para fe poder apnlicar ao pé 
0. § m tempo dos timnos cahiçojos , o fer ricolàz befta. § ^tnnacar , fig. ,, atarracão vie InL 
t mWo para a moitç „ Pinheiro z. íJá. i. e.l mortos por deixar travados , e caías iiind^d^c ' 



mi 



ATASCADO , parr. palí. de atafcar. 



, . -,. • • „ - , 1 f°^ '^"^^^ morgados , e cafas fundada 

nlo curto ,, § „ Mm miííio atalho he paraÍEuJr. 4. 8. por atfligem-mc 
Pr:.'dencia tueflmar as regras da Doutrina , com] ATARUGAR v. taru<-ar 
'fjo dasco:j.is ,, Filof. de Princ. f. 24, § iiftor- 

, empecilho , com que íe obvia qualquer coifa Eu- 

r. ^ adefcriçM feja grande atalho para fortunas. 
ATA.VjARADO, aJj. da còr de camarás. 
ATAMBOR , f. m. v. tambor. C. 
AFANADO, f. m. íola cortida com tan , ou 
ca de carvalho. 

ATANASIA, f. f. huma herva. ÇJíhanafia, 
nacetUfíi /.) 
ATAN AZADO, parr. paíT. de aranazar. Prejles 

V. ,, as ans da cahca são atanazadas , com 



^tdas , com tiradas 

AFANAZAR , V. ar. aperrar com tenaz ardcn- 

§ f. Aformenrar Ankgr.f. locj.l ^, mofquitos, 
' atanaião ,, F. Aí. 

\IAQUE , f. m. o esforço , que os ficiadores 
:m para fe chegarem ás muralhas , ou a al- 
n corpo de gente , e o renderem. § f. Accom 
Ltimenro v. g da doença , de ladroes , em ri- 

§ Jtaqríe Jalfo , o que íe faz fó a fim de di- 
ir as torças do inimigo. 

l FAQUEIRO, L m. q que faz, ou vende 
MS , c o que atraca. 

VTAR , V. ai. ligar , cingir , prender com atadu- 
5 J-. Convencer v. g. ,, atais me' com a razão 
Zujr.s- 10. atalhar, _etil;iar, fazer calar. Eujr. 
:- ',,- atou me , que não foube que lhe refponder ,, 
ftar a lingua a alguém , faze ]o calar , por me- 

confusáo „ a dor lhe atou a lingua ,, F. do 
eb. I. 8. § f. Jtar o juizo , e a razão „ Sá 
r. § Não atar nem defatar , famil. não cor- 
r coifa slguma , Âato do Dia de luizo. § Jtar- 
o parecer de algucm , feg.ii lo. § Jtarobri^a- 
a alg'f.em , impor C. Luf. 10.41. § Atarfe, 

■ embaraçado. Chron. Domin. 2. p. „ razoes , 
que o Chronilta fe atou ,, 
.TARANFADO, pare. paíT. de atarantar. 
TARANFAR , V. 3t. vulg. perturbar alguém, 
tijia Io , faze-lo tontear como o mordido da 
nula. 

TAREFADO , 

rn trabalho. 

1.TAREFAR , v. ar. dar tarefa ,, não fóospri. 
ro daliberdide , mas ainda os atarefavão com 
làtíjum tr.ihãlho. 

■ TARRACADO, parr. paíT. de atarracar. 
FARRACAR, V. ar. apertar muiro com cor- 
ou cunh.-i. § Atarracar a ferradura , apare- 
is lazeiído-lhe as bordas, rompóes, bicos, c 



sdj. carregado com tarefa de 



ATASCAR-SE^ v. recipr em lama, ato- 

lar-fe. 

ATASSALHADO , parr, paff. de ataíTalhar H.N. 
r. MS"- 

ATAS^ALHADOR, í. m. que atadalha. 

ATASSALHADURA , f . f . .ncçáo de ataíTalhar; 
os golpes da coifa atafialhada. 

ATASSALHAR, v. ar. rafgar , dilacerar, ala- 
nhar , fazer cm taflalhos , csfatpar com os dentes ; 
diz-fe das feras ; e f. do homem armado. F. de 
Lima f. 248. ,, ataffalhado de mãos inimigas. 

ATAÚDE, f. m. caixão onde vai o cadáver 
para a fepultura Chron. J.. i. Góes Chron. M. Ar- 
raes 1 27. -f. Os pedaços do ataúde em que forão 
mettidos. 

ATAVERNADO, part. paíT. de atavernar. 

ATAVERNAR, v. at. vender por miúdo em 
taverna v.g o vinho , azeite, é-c. Ord.i. 18. 6i. 

ATA VIADAMEN TE , adv. com atavio. 

ATAVIADO, parr. pa ff. de ataviar: f. formo- 
fura , de que fua alma ejlava ataviada na gloris 
,, F. de Sufo p. :^z. 

ATAVIAR , v. ar. ornar, enfeitar, aíTeiar, 
adereçar ,, ataviar huma mulher , ataviar criados 
P'. do Arceb. § Ataviar-fe, Targiana ataviou fe 
das mais ricas, e louçãas roupas ,, Palm, p. 2. 
c. %(j. , F. de Sufo p. 1 1. „fe atavia ricamente. § 
fig. o campo fe atavia de f leres ,, Palmer. 4. 26. 

ATAVIO, f. m. ornato, enfeite, adorno. § 

f. Atavios de guerra , apparclhos. Amaral c. 2. 
Gil. P'icente. Barca i. Fenha a prancha, e ata- 
vio. 

ATAVONADO , adj. da efpecie dos acavões v. 

g. mofe as. 
ATAUXTA , ederiv. v. Tauxia. 
ATE', prep. Qde baãenus') indica a relação da 

termo v. g. ,, d''ahi atéqui , crontem até hoje , 
da praça até a Ribeira. § f. Trijle até a morte , 
i. e. quafi a morrer. Chron. de D. Duirte. § Indi- 
cando o termo Ínfimo de alguma ferie incluido cm 
algum número v. g. „ até os mais vis homens o'i- 
favão ludibria-lo i. e. dcfde os mais notáveis ; 
até os mais vis. 

ATEADO, parr. pa ff. de atear. 

ATEADOR , f. m. c adj. que atea. 

A FE AR , V. ar. chegar a tea , ou qualquer coi- 
fa , com que f? põe fogo Mart. c. 106. Qjíando o 
jogo comera de atear. ' § f . Atear a di/cordia , a 



7 




m 



m 





138 ATE ^ 

giíen.í , A bngi. Sufcirar , travar Dtcenã , Freire. 

§; fe o jogo A^xrt. c. 210. Ao fogo que fe ateo'i 

em b:imi grande mana , e f. Je a difcordia , 

<á>c. § À corrupção do contagio ateav.i-fe a todos., 
i. e. coiTimunicava-fe como a chama Te communi- 
ca do corpo , com cjus fe atea. § /1tcar-fe em pa- 
lavras , r.tzÕes „ Co'!to 4. 4. i, § Jtear-Je o jogo 
dVirtelhariA ,, Caji. 1. }. 120. 9 ,, Alear a con- 
verfação „ Ulif. izt. v. 

AFEOÍADO, parr. paíT. ãe atediar. 
A rEDIAPv , V. ar. caufar tédio. § Aborrecer , 
ter tédio v. g. „ atediava tudo o éffie antes appe- 
tecli ,, (tadere , jaJUdire) § Jtediar-Je , ter té- 
dio , enfalbar-!e de alguma coifa. 

ATEÍGADO , adj." Çde Teiga) trás B. P. por 
farto , repimpado. 

ATEIMADO, ad). por teimofo , qne infifte , 
perfevera-ite Amaral f. 51. v. ,, (j'faes erão os 
Meimados combatentes Inglezes , pela preza. 

ATEIMAR. , V. n. fazer , ou dizer a mefma 
coifa, infiftir , repifar n:lia , perfeverar. 

ATEMOLlíZADAMENTli , adv. com temor , 
como aqttelle a quem íe poz medo. 

ATEMORIZADO , part. paíT. de atemorizar. 
Mart. c. 229. Atemorizado Pedro com tão grande 
ameaça. 

ATEMORIZADOR , f. m. que atemoriza. 
ATEMORIZAR , v. at. infpirar , cauíar temor 
Paiva Serm. i. 6. -f. Outra coufa que os mais ej- 
fantarã , e atemorizará. 

ATEMPAqSO, f. f. jurid. acçáo de atempar. 
§ As palavras , coai que fe atempa. 

ATEMPADO , parr, p?.íl. de arempar. 
ATEMPAR , v. ar. jurid. aíTinar certo prazo 
déniro do qual fe ha de apprefeniar a appellaçáo 
na fuperior inftancia. Ord. ^.70. § ^^.y. tó-c. 
ATEMAZAR de TENAZ v. atanazar ttjiíal. 
ATENÇA , f. f. coifa , a que nos atemos , fe- 
gnramos , de que fazemos fnndamenro , em que 
pomos as efperanças, e confiança Anlegraj.j. :t^\. 
Ulif. 17ÍÍ. Pinheiro i. 5?. as atencas diffa. 

ATENTO V. tento. Tempo d^ Agora 2. 68. v. 
3, he neceffario ir mui atento , com tento , refgiear- 
áo , cautela. 

ATERÍCIADO, adj. doente de iflericia F. íÍo 
Jrc. L. ^. c. 12. 

ATERICIAR-SE , v. recip. fazer-fe doente de 
iffericia. 

ATERMADO , part. paíT. de arermar. 
ATERMAK , V. at, pòr termo. § Arempar, 
á^ar , ou limitar certo termo de tempo. § Ater- 
mar fe , romar certo prazo para fazer , refolver 
alguma coifa. P. P. z. íoz. V. „ atemundo fe até 
bum Jabado „ 



ATE 

ATERRADO, part. paiT. desterrar. 

ATERRAR , V. at. caufar terror , Eern/ivdi 
§ Derrocar , lançar a terra. 

ATER-SE , V. recipr. pegar-fe , arrimar-fe. § 

AcoRar-fe v. g a pr.ear ,con[dho , javoi 

abrioo , e pòr nclle a íua confiança. 

ATESAR , V. ar. eílirar o que cftava froi: 
V. g. ,, atefar as amarras ,, 2. Cerco de D.io 
i->-7. Gil. V. Barca i- Atife aqiidle palanco. 

ATESOURADO, ATEiOURAUOR , AT 
SOURAR V. rntefcurado , e dcrív. 

ATESTADO , part. pafl. de ateftar. bocetas at 
tadas de peçonha „ /^. de Sufo c. 27. ,, náos at 
tadas de gente , joldadefca ,, § Nanjr. de S.p. 
nj. V. no' f ,, peitos atcjtados de malicia. 

ATESfAR, V. ar. encher algum valo até a 
ma ,, abarrotar. § V. attejiar. 

ATHANASIA , ad]. letira , media entre 

caraácr de texio , e de Leitura, t. de Impr 

fores. 

ATBEISMO, f. m. a opinião abfurda dose 
r.c^io a eKifiencia de Dcos. 

ÁFEÍSIA, f. m. et. ptíToa, que nega a ej 
tencia de í)eos. 

ATHEO , f. m. o que nega a exillcncta 

Deo?. ^ , , . , 

ATHENEO, f. m. Univetfidadc , Academi 

Telles. 

ATHLETA, í.m. Ludador. § f. Gucrreuc 
Athleta , fallando do mártir , que lufta corn-o ^ 

■ ■ rr . . U\ ,. 

uno y. r T- ■ ' 

ATHLETICO , adj. de athleta. § f. torte,,v 
bufto , n^rvudo , corpo , jorças aihleticas. 

ATIÇADO, part. palT. de atiçar. 

ATIqADOR , f. m. inílrumento de atiça: 
candeia , ou o fogo. Efpir^g. Perf. /. 9- 

ATIÇAR , V. at. efpcttar , avivar o fogo ,_ 
candeia \ tirando as cinzas , chegando os tiçc 
tirando os niortóes , foprando. % fig- Infti^ar, 

ritar v. g as paixões , avivá-las. § Atiça 

combate,, CajUn. i. j. 135- § Suicitar v. g.- 
a guerra , as difcordias , excitar , provocar , 1 
tar. 

ATILADAMENTE , adv. de modo atilado 

ATILADO , part. paíT. de atilar. § f. Apni 
rado V. ^. ,,- — na galanteria . „ Enfr. 2. 7 
Culto , polido V. g. „ na opinião de gen^e pc 
entendida , e ainda da qrte fe tem- por at ladi 
M. L. t. T.: ,, idide pottco atilada „ Jf. do 
ceb.: feitio da imagem po/ico atilado,, i.e. a| 
feiçoado /y. D. il p. L. 2. c. 17.: acabado c 
perfeição v. g. ,, letras de bordado tão aiilaà 
'ò'C. ,, Trine. 2. p. c. 2. 

ATILAK , V. ac. aeciar , ornar com grande 

li 



ATI 

ofidaJí. ^-i^-^íe reciproco , ornar-fe , ataviar-le 
luto V. o'paitícip. V. Hefendc Chron. J. i. § AÚ- 
\r f. apurar v. g. „ dúlo meu ingenbo emfervi- 
I ,, Preftes ^6. 

ATILHO , f. m. qualquer cordel de atar. 

ATIMAR , V. at. anr. acabar ,, huma atimarom 
•/ijmada Jacanha ,, acabarão huma façanha , (fei- 

) memorável) reprovada : V. acimar. Bl/ít. 

iz qu' íttimir he emprendcr. 

ATINADO , part. pa(í. de atinar, § Homem aii~ 
ido ,, que tem tino , para conjeíluras , &c. „ 
edico mui hahil , e atinado ,, § Caminho antes 
únado , q'ie jabido , em que íe deo por acerto , ás 
wlpadclas. 

ATINAR 5 V. n. acertar pelo tino. § fg. Acer- 
ir tentando vários roeios para iíTo , Lobo Corte 
). ,,' nunca atinou palavra ,, § Acertar por con- 
juras em coifa perplexa , )g;nora Jrraes 2. 19.5 
,ch?,r , vir no conhecimento de alguma coifa Ulif. 
. 7,7. § Ter bom tino , e acerto , obrar ajuizada- 
ícnte , P',irella. § Tornar a acertar na lernbran- 
a de coifa efquecida , Lobo Corte D. 4» 

ATINCAL V. fem.J. 

ATINO, f. m. acerto, juízo no obrar j oppõe- 
; a defatino. 

ATIRADO, part. paíT. de atirar. 

ATIRADOR , f. m. o que atira. 

ATIRAR , V. at. arremeçar , fazer tiro com 
edra , dado , bala , frexa , &c. Aíãrt. c. 188. „ E 
Ivo a fie hão de atirar. § f. Alludir , com remo- 
ue. § Jtirar para algum fnio , ir , caminhar B. 
:lar. 9. cal. i. „ atirarão a ella_ „ § Atirar [e , 
rremcçar-fe; f. abalançar-fe „ atirar-fe a tudo „ 
ccomnietter tudo. 

ATITAR , V. ar. v. apitar das aves. Fer- 
andes. 

ATITO , f. m, apito das aves V. de Limaf. ^^i- 
l davão cenos fdvos , e ãtiios. 

ATMOSFERA , f. f. toda a fubftancia fluida , 
ue cerca qualquer corpo , e gravita para fcu cen- 
to , e participa de todos os feus movimentos ; e 
•ruinariamente faliando , a maíTa de ar , que cerca 

terra. 

ATMOSFÉRICO , adj. pertencentô a atmosfera. 

ATOADAS por atoardas. Cafian. i. /. 121. 

ATOADO , part. paíT. de atoar : no f. fundado 
\aamhoiidade. Camões filod. ato 2. fc. z. „ virá 
'ogo o vqJJo Petrarca , e o voffo Petro Bembo atoa- 
ío a trezentos Platoes ,, como o navio atoado, 
:]ue vsi feguindo o que lhe dá toa. 

ATOAR , V. at. dar toa , levar á toa. § 

fe , Caftan. 5. c. 29. atoárão-fe com a caravela , 
3tar-fc com toa. § Cafiau. 6.c.sS. „ atoárão OJWÍCO á 
meza da guarnição do navio. 



ATO 



^39 



j> 



ATOARDAS , f. f. \>\. noticias vagas , rumores 
F. M. c. 148. Tempo d^Agcra 2./. 5. v. 

ATOCHADO, part. palf. de atochar. § Entala* 
do em algum fitio , pailo , fcm fc poder mover , 
ou menear Cajian. b. f. 126. col. 2. § ,, atochar 
as toftes da galé ,, B. 

ATOCHAR , V. at. mett;r apertadamente , c á 
força humas coifas entre outras em algum vafo , 
ou receptáculo ; mcttcr coifa , que encha a capaci- 
dade comprimidamcnte. 

ATOCHO, f. m.- cunha, coifa que atocha. 

ATOLADlqO , adj. c. em que fc atola v.^ 
vaia 2. Cerco de Dio f. ^08. 

ATOLADO, part. pa(T, de atolar f. ,, atolados 
cm vaidades „ Lufiada c. 8. eft. Y> ^^'^^-^ '^^''"'i 
i.x.f. Atolado em bichos até o pefco^o. § QuaU 

tolo. , . 

ATOLAR , V. at. levar, metter no atoleiro. § 
Atolar //. ficar mcttido , embaraçado , e peiado no 
atoleiro. Caftan. 5. 29. § f. Enlear-fe em dificul- 
dades. AíiíegraJ. 157- § Atolar-fe , metter-fe no 
atoleiro , ficar prefo no atoleiro , vafa , pântano , 
empantanar-fe. § f. Atolar-fe em prazeres , vícíos, 
vaidades „ C Eiffr. 5- 4- : » ^'""í^ em torpes ví- 
cios atoladas. , , . 1 

ATOLEIRO , f. m. cháo muito embebido em 
ao;„a que cede facilmente ao paíTo , ou coifa pc- 
fa^da , e o recolhe , e prende em fi. § f. Mart. c. 
202. Da cova , e atoleiro em que por fna vontade 

íe lançou. ^ , , 

ATOM3ADO , part. pafT. de atombar. 
ATOMBADOR , f. m. o que dá , e faz 

tombo. , . 

ATOMBAMENTO , f. m. acção de atom- 
bar. , - , 

ATOMBAR , V. at. dar rombo. § Lançar em 
tombo , ou por affento as terras , e propriedades 
com fuás confrontações , medidas , e todas as cla- 
rezas necefíarias para conttar o número , e qua- 
lidades de quaefquer propriedades , e rendas d al- 
guém. . r fi 

ATOMÍSTA , f. m. que fegue o lyítcma qus 
põem os Átomos por elementos dos corpos. 

ATOMISTICO , adj. que refpeita aos ato- 

ÃTOMO , f. m. porção minima , e elementar 
de que coníláo os corpos. § f. Porção minima de 
qualquer coifa. § Átomos sao os argue.ros , ou 
poeira fubtil que nadam na atmosfera , e le vem a 
luz de alguma reftia de SoL Galhegos 1. 15^. § 
Him átomo de tempo , a porção "?'"'";%/^, '"^ 
divisão , A.ellar f. 7. v. §/• Gomes Eanef. Prologo. 
Parte dos átomos daqnella graç^a. 

ATOMO, adj. indivifivel. iVoí. 4//ro/. 



r 





i4^o ATO ç 

ATONIA, f. f, Mcd. frouxidão , refaxaçâo da 

fibra. 

ArO'í[TO, ar. adj. coufa confnfa , perturbada. 
Jlíxn. c. 155. Ficou atónita, , e turbada, a Fir- 
genu 

ATOPIR V. atupir, Pinheiro i. 107. 

ArONí^AR., V. at. fazer tomo, fazer enton- 
tecer. V. tonto. 
' : ATORADO, parr. paíT. de atorar. 

AÍOIIAR , V. at. fazer em coros v-. g. o 

tronco » a niadeiya , é>-f. 

ATORÇALADO , parr. paO". de atorcalar Caí- 
ian. ^.190. 

ATOR_.-\LxlDOR , f. m. o que ornava de tor- 

çaes. 

ATORÇALIR , v. ar. anr. ornar as veHidu- 
ras de toryaes de fed) , e no de ouro, ou prata. 
ArORCELADO v^. atorçalado Hiji. de Ijea f. 

ATORÇOADO , part. paíí. de atorçoar v. o 
verbo. 

ATORÇOAR, v.ar. moer, pifar em pó groí- 
feiro, § trigo atorçoado , mal moido.. 

ATORDOAD-.') , parr. paíT. de atordoar. Pi. 
nheiro t. 8. O/í fe acorda be tão atordoado, <ò-c. 

ATORDOAMENTO, Lm. a perturbação de 
fcntido que íoíire qusm leva pancada na cabeça ; 
ou com qualquer golpe, ferida. § Do qu: anda fem 
fentido com vinho, ou pordrogx, que o faça per- 
der V. g. do peixe com a coca. 

ATORDOAR, v. at. caufar atordoamento, 

ATORMENTADO , parr. paiT. de atormentar. 

§ f cem a agua (ue o navio fazia , trabalhado, 

^ttVno. H.N. Í.46. 

ATORMENTADOR, f. m. e adi. que ator- 
menta. 

ATORMENTAR , v. ar. meiter a tormento , 
dar tortura, tratos. § f. afdigir, trabalhar, mor- 
lificar. §—f€, aídig.ir-fe , mahraur-fe com amo- 
íinaçoes. 

ATRABALHADO , adj. cheio de trabalho. 
,/ipol. Dial. f. 109. ,, eu como mais atrahalhado 



_ ÁTR 

ATRACÇÃO, e deriv. v. attrâcçáo. 

ATRAHKR , e ATRAfilR , v. :f. trazer a 
Barros. Gram. 122. E arder , airaher , caber , & 
fig. Man. c. izi. fenos atrahe , e deleita aglori 
Paiva Sertn. i. 2'o. f. Atrahia mais afi a admir 
cão do povo. 

ATRAIÇOADAMENTE v. atreiçoadamcntí' 

ATR AMADO, adj. panno de linho , cuj 

fios cttão em partes mui bafíos , e conchegados 
em partes raros. 

ATRANCADO , parr. paíT. de arrancar, p. , 
,, as ruas atr amadas com páos. L. z^f. 10. v. tra: 
cado fem a. 

ATRANCAR v, trancar. § Em.baraçar com to 
pecos , pejar com a deíordem da arrumnçâo. 
AiraveíTar ,- atalhar com rranquia , tranqueira a 
gum palio, ou brecha. P.P. 2. iC-T. v. 

ATRAPALHAÇÃO ,, f. f. pk-b. delordcm , coi 
fuiáo. 

ATRAPALHADO^ part. paíT. de arrap Ihat 
coberto de trapos. § í. pleb. pofto em delordcm 
confofáo.- 

ATRAPALHADOR , f. m. vu!g. o que atn 
palha.. 

ATRAPALHAR , v. at. vcfiir de trapos. 
Atrapalhar-fe ,■ cobdr-fe de trapos. § Atrapalhar 
V. coiKindir, perturbar difcorrcndo , ou obrandc 

ATRA TO j adj. veílído de negro , de luto , 
os réos entre os Romanos bião atraías ao tributuil j 
Arraes t,. t,, . \ 

ATRAVANCADO, pare. paíT. de atravancai 
Cafian. 5. c. 7,6. 

ATRAVANCAR, v. ar. embaraçar, p jar ai 
í^um lugar , váo , ou paíTo com traves , cílaca 
das, Sic. 

ATky\VESSADlÇO,^adi. que Te atraveíTi 
contraria H. P. ,, kmbran\^as do mundo , e pen 
/amentos atravejfadicos , forjados a furto da razãc 

ATRAVESSADO , part. paíT. de atravcllar 
paliado de travcíTas , fcguro com elias. § Pofto d 

com lado para o vento 



travcz V. g. ,, anão- , 

ATR Aur/íAVí,-;' "".-"T '"■*■■' '""•"«'"«"(/. fem f urdir F. de Lima /. ^ K- § Homem atravcl 
11 If"^^. V 'i' '^"'"'^ '^^ "^'■"'^'■'''^ ' ^^^ ' ''^^'^'^ ' ^ baixo. § Olhos /. e. veí^o . ( 



ou dominado delia, § f. Homem 
lerico. 

ATRABTLTOSO, adj. v. atrabiliário. 
ATIIABILIS , f. f. cólera negra , humor do 
«Ofpo humano. 

^ÍIJ^CAÇÂO, f..f. a acção de atracar. 

ATP? ^ ' ^"'^' ^^^^- '^e atracar, 
AIRAGAR, V. at. aferrar alguma nko , Frei 
re. j Chegar-íe , e apcgar-fe dando cabo, ou aííer- 
rando d alguma parrc da outra c'o a mio , croque , 
íicc, § fe çom algum i, travar-fe^ arcar.. 



diverfas. g Pajfado v. g. „ a alma srraveíTada di 
dor como o corpo de lança , efpada , bala. Arrae 
I. 4. atraveffado de dores , e infortnnios. Arraes 
P-tg- I. § Andar airaveffãdo com alg-iem , defa^ 
vindo ,_ de máo humor. § Ter algnmt coifa atra- 
veffada na garganta , por dar-no^' ella cu *aJoi c 
aífim daquillo , a que íe tem má vontade F. § Do 
qie não aciba de cfpiràr dizemos , q.ic tem a ai- 
mi atravelfada na gargwtã. § Aíercadoria atra- 
yefada , con-.prada por atfaveílador. 

ATRA- 



ATR 

ATRAVESSADOR , f.'m. o que compra to-' 
I a n-.ercidoria , cu viveres para regatear, e vcn- 
:r a fcu nrbitrio cUe fó. 
ATRAVESSAR, v. ar. pòr travcíTas v.g. 

portas, cu entre parcJcs de forte, que ]'ren(ja 
ima com outra. $ Orpòr v. g. „ iiupediDieriíos 
'e o mundo atyavcjfxva lí doutrina Evangélica ,, 
rracsy. 12. § Paliar de huma parte á outra v.g. 

atravejfar o rio , a praça. § Pòr de travez v.^. 

anão „ § Paliar por n-,ç\o'v. g. ,, o rio atravef- 

a Cidade ; e talvez atalhar v. g. ,, o rio lhes 
rave/ava o c.tw.inko ,, //. A'. 1. 74- § Paliar 
I parte a psrte com Innça , efpada ; e fig. dizemos, 
le íis dores, pxadas atravtiiao o corpo , a alma, 
coração. § /Jtr.tvefsar a a 'ta r.o jogo ,, ecot- 
r com trunfo maior. § Auavejsar macadori/s , 
impra-las para as monopilizar. § At<avejsar-fe a 
ío , dar o cortado ao vento , e ondí.s íem furdir 
vante. H. N. i. y. Ctft.w. 2,. 167. at ãvejiOíS' 
o elejante não tendo q-iem o govemajje , nu- 
f. tirada da nao que íe atravelja. § Atrâvefsava- 

a vidi com a íriyii^a „ Lobo. § Op(^or-fe v. 

,, atrívef:-oi je-v e a jonma, § Expòr-le, oc~ 
llonar-le P. í. 1. 140. v. § Atravejsar fe a f^- 
r alg,'ima coifa , aniicipar-fe atalhando a outrem. 
, P. 2. 16. § Entremetter-fe ,, entre a efcritura , 
pofse não Je atravefsem m'tiíos enibaraços ,, /^. : 
ni qne eu acabe os períodos fe atravcjsa o teu 
[o. § Atravefsar , pòr diante v. g. „ atravejsei 
)í olhos , e animo as palavras de S. Âtanazio ,, 
Uraes 10. 41. „ atravcfsir a fiem ejiã alegre 
^voeiros de trijkza „ Arraes ro. 56. 

ATRAZ , adv. no lugar poílerior. § No tempo 
tfiado F. do Jrceb. Prol. § Após , em feguimen- 
•• § Deixar atraz , avantajar-fe a alq,uem , na 
larcha , e fig. em q/í.ílidades boas, ou más , fo- 
■epujar , exceder. § j crnar atraz com a palavra , 
repend;r le , revo^í-la ; defdizer-fe. § Depois , 
n ferie de acçórs. Lobo P. P. jornada \i. fòs 
; olhos nclle , aj^egiirando-je de todas ãs jei- 
ks , e atraz dijh o apartou. § Tornar atmz aí- 
■ima coifa , dcfcontinuar , cedar. Pinheiro i, 
Cl. ,, porque não tornamos atraz nojjos irijhs 
intos. 

ATRAZADO, part. priíT, de atrazar , deixado 
traz. § Dividas atrazadas , vencidas , e não fa- 
rsfeitas.. § /Jtrazado em contas , o que deve mais 
o que tem com que pague. § Aírazado em eft'i- 
los , tjue não fez progrellos , e aílim o que não 
f ve acceOo em póílos , magiilrados : j, atrazado 
m virt><'es , é"c. 

ATR AZ A DOR , f. m. que caufa atrazamen- 
0. § O a:razador do relógio, peças, qus ietvem 
le atracar, e letatdar o íeu movinieuio. 



ATU 141 

ATR AZAMENTO , f. m. o afío de atruzar-fe, 
ou ntrazar. 

ATR AZAR, V. ar. per ntraz. § f. Rciardar, 
dilatar o movuiiento , curfo de negociantes. 5 Aira- 
zar o relógio , defandar cum ponteiro paia as ho- 
ras paliadas ; e talvez c'o atrazador , quando tcna 
o defeito de adiantar-íc. 

ATRAZO, f. m. atrazamento de contas. § f. 
Decadência. 

ATREDAR , v, at. antiq. acofiumar, a fazer, 

§ je , coílumar-fc , habituar-íe Barros Elog. ,, 

'Theodofw era vencido ahiamas vezes de nicneiico'- 
ria, mas dcfejando atredarje em vencer de todo 
ejle primeiro Ímpeto. 

A FREFADO com obra, fr.'vu!g. v. atarefado j 
tnuiio aprelíado. 

ATREGUADO , adj. que eílá em tréguas co 
inimigo. 

ATREGUAR , v. n. fazer tréguas. Ç- fe 

ATREIÇOADAMENTE, adv. de modo attei- 
çoado. 

ATREÍCPADO , parr. paíT. de arreiçoajCí^lp^; 
clinado a íazer tracção. § Acompanhado de treifá'o, 
trahido v. g^. ,, canja. 

ATRElÇOAR , v. ar. fazer ireiçáo , trahir aU. 
guem. 

ATRELLADO , part. paíl. de atrcllar. Palmer^ 
4. p.f. 28. asjeias. 

ATRELLAR., V. ar, prender cm trella. § Le- 
var preío pela trella v.g. -o cao de caca , aoii' 

ça , ou jéra adejirada a caçoar , o>í águeri.i. §. L 
Lev.r al,:,ucm engodado em converfaçáo £.v/r. 2. 
:5. f 2. 6. § Tiazer alguma pcíToa empenhada em 
re<.]ueTÍratnco , amores, E-tjr. \. 2. § Atrcllar, 

prrnjer , refrear , fopear v. g afoberba „ Ar- 

raes 2. zo. Pcà fopear, e atrelar Jua foberba. 

ATREPAR V. trepar. 
^ '"ATl\EVEFv.-SE, v. reeipr, ter oufadia , atrevi-, 
rr-ento contra alguém , ou para fazer alguma coi- 
fa. £ não me atrevo com etla. Mart. c. 12. Padre 

não me atrevo. Paiva Semi. 1. 44 fe. NerJjum 

doente [e atreva a partir dejla vida. Ma'!, c. ().N. in- 
ca Je atreveo a introduzir hum Centurio Port.yguez, 
Barros Gram. ziz. tem a prepofiçáo â v.g. ,, at>e- 
ver-fe a Jeii fenhor j a dizer , a commetier coifa ar- 
rlfcada. 

ATREVÍDAÇO , adj. cómico , aument. de at:e- 
vido. 

ATREVIDAMENTE , adv. com atrevimento, 
■ ATREVIDO , ad]. oufidi> , arrojado , no nen- 
far, failar, obrar coii.is ar ri fendas , delavcrgonha- 
dns. Qíiem ke efe que tão atrevido entra pornojfos 
termos i Afart. c. 24. 

ATREVíaíEísTO, f.m. cufadia , ardimetíta, 

at- 



jj^t- II ■ 








14^ ATFv 

arrojam ento C. L'if. 7. 14. „ não fãtárh Ckii[lãos 
atrevimentos „ § De ordinário fe toma a má p.ir- 
le de deípejo para mal , falando , obrando. § Com 
atrevimento de alguém., i. e. fazendo-fe atrevido , 
á fiúza delia peíToa ,. Caftan. i. 77. Caftigãr o 
atrevimento de Semey.rPaiva. Serm. i. 85. f. E 
atrevimento em tratar de Letras Sagradxs. Barros 
Cram. 284. 

ATRÍBULACXO v. tribulação. 

ATRIBULADO, parr. paiT. de atribular. 

ATRÍBULADOR , í. m. e adj. coifa, que atri- 
búIa Chron. Cijicrc. L. \.c. \i. 

ATRIBULAR, v. ar. afi^igir eom trabalhos, 
dores , moleílar com tormentos V. do Avceb. i. ■^. 
Qite interiormente atribulava. Çua alma. Paiva 
Serm. i. 8. Deixar-vos-hei atribular para vos re- 
tnedear. 



ATRIGADO, part. paíT. de atrigar-fc, antií]. 
S Còr de trigo , pallido , por doença , medo , &c. 

ApredaJo. 

■■ ATRIGAR-SE , v. recipr. ant. aprcíTarfe mui- 
to. § Na Beira , turbar-fe com medo. 

ATRINCHEIRADO, part. paíT. de arrinchei- 
rar v. entrincheirado , e os mais deriv. /Itrincheira- 
niento , Ãtrinckeirar , com En. F. M.c. 118. Ele- 
giada Canto z. 

. ÁTRIO ^ í. m. entrada exterior antes de qual- 
quer edifício , pateo , adro. 

ATRO, adj. negro; atrabilis , bili^í negra. 

ATROADA , f. f. grande bulha , eftrondo. 
- ATROADO , part. paíT. de atroar. 

ATROADOR , adj. que acroa. § S. m. PeíToa , 
que atroa. 

ATROAMENTO , f. m. d^Alveit. doença , que 
vem aos cafcos das beftas , e occupa iodo o caf- 
co. Pinto Gineta. 

ATROAR , V. ar. fazer eftrondo „ bramidos , 
que atroavão o âmbito do Univerfo ,, Epatiaf. § ,, 
atroar os ouvidos com gritos „ P. P. 2. 17: „ 

atroa o cantar das cigarras „ Lobo : § a nm- 

fica das aves „ Silvia de Lifardo fouho. § Atronr, 
ibala "" ■ 



abalar o edifício para cahir , v.^ com artelha- 

, e atroarão , muitas 



ria, Cajian. 2. 11. derribarão 
c^fas , e no cap. 5. do L. 4- „ o jogar da artelba- 
ria atroou huma náo velha de forte , que começou 
a cofpir o breo qae lhe tapava hnns juros , i. e. 
abalou c'o trem.or , e Z. 5. c. 8(í. atroarão a pare- 
de de forte que fe Jez nova abertura. 

ATROCES , pi. de atroz. Arraes z. i. 

ATROCIDADE , f. f. a qualidade de fer atroz. 
§ f. Atrocidade da dor , delito , <ò'c. 

ATROCÍSSIMO, ínperlac. de atroz. 

ATROFIA , f. f. doença , qu? procede de não 
fe nutrir alguma parte do corpo, t, /T/, 



ATR 

ATRÓFICO , adj. que padece atrofia , da 
tureza da atrofia. 

ATROPAR , V. ar. pòr em tropas, incorp 
cm tropas. 

ATROPELLADO , part. paíT. de atropella 

f- dos mares , e dos ventos , atormentado. A 

ral 5-. § Perf-guido, trabaih«do , Paiva Serm 
„ Je todos os máos andajfem atropellados ,. 
5. V. ' 

ATROPELLAR , v. at. pizar, calcar aos 

§ f. Deprimir, opprimir v. ^e. a authorida 

o direito , as leis , alguém , a verdade , défpreza 
Atropellar com trabalho , cançar. § Ajonrat em 

pel. § je agente , apinhoar-fe , arrebanhar-fe 

dcfordem , pilando-fe. 

ATROPHIA , e ATROPHICO v. atroí 
&c. 

ATROZ, adj. enorme, grave , v.g. „ delicio— 
Fero , cruel , deshnmano v. g. ,,' animo , cafti 
ATROZMENTE , adv. de modo atroz ; c 
atrocidatle. 

ATTEMPERADO , part. paíT. de attemper; 
ATTEMPERANTE , part. at. de attcmperai 
Med. 
ATTEMPERAR, v. ar. Med. moderar v. 

a acrimonin do Sangue , reduzi-la ao tempc 

mento conveniente á faude. 

ATTENÇÃO , f. f. a acção (3e attender. § Pc 
deraçáo. § Úrbanidade , cortezia com qu? fe attt 
de ao que nos dizem , e propõem. § Confiderac: 
refpeiro v. g. „ em attenção a fetes mereciniem 
ATTENCIÓSO , adi, homem dotado de atn 
çáo , urbano. § Acompanhado de attenção v.g. 
a lição para fer mil deve fer attencioja. 

ATTENDER , v. ar. cfperar. Nobiliar. 
44' ordenou faas azes , e efieve attendendo 
UiijTea (j. 81. ,, fem o temer , c^o a cfpada 
.Marte attende. § Tender v. g. ,, admittiria fe 
pre ptopofiipes , que attendem ao bem público ,, 



foao 



I. 5 Receber, acolher com attençâ 



de D. 

strentaniente. § Ter refpetto , confideraçáo , arte 
çáo. § Applicar attenção , reparar no que fe i< 
efíuda , ouve , tomar fentido , ter tenro. 

ATTENDIDO , part. pafT. de attender recebid 
ouvido com arte nçáo. § Deferido v. g. „ o reqn 
rimento foi attendido. 

ATTENTADAMENTE, advr. com tento, a 
vertidamente , prudencialmence. 

ATTENTADO , adj. dotado de tento , prudei 
cia , arrefoado , advertido F. de Snfo c. 26.'difcret( 
e bem attcntado. H. N. i. 27. § Que obra com n 
fiexão , e mui de propofito. C Filodemo , amor c 
attentado tem ordenado , e^-c. ato i. fccna i. 
Tentado com peitas. Caflan. L. 6. ç. 80. § Ex3< 

te » 



icnto 



Filof. dePrincf. 2^. 



ATT ATT T45 

arnnt.v^o i'.(r.,,--"o>'/^r. £«//-. V 4- SAcom-í ficar. § Invocar pnni lefumunlias , ou 1 cr ul!e- 
'' ■ ■ ' pondernçán „ muí attentada In-vmho v. g. ,, os Ceos ãiujh , que fcihp.e tejut 
' '■■ •■-- J- - - \jíd. § v;. ateThr. 

ATTONíTAiMENTE, adv. como aquclle que 
eílá ationito. Vieira. 

ATTOiNlTO , adj. eflupefaflo , efpantado , de 
coifa niaravilhola , de íuftc. Chrcn. ( ijieic. I.. i.f. 
12. c. o Alonro attonito , e unhado. § Enlevado 
em al^um ubjeílo , Hiji. de Ijfa j. 1 1 ^. 

ATTR ACÇÃO , f. f. gravidad • , gravitação dos 
corpos i he a tendência , que todos cem para a lu- 
periicie da terra , ou para o centro de qualquer í]f- 
tenia de corpos ; ou de huns para outros. § At- 
tracçáo das vontades , propensão amiga. 

ATTRAenVO , sdj. que tem a força de at- 
trahir. § £titre os Mcdicos v. attrahente. § f. Coifa 



nhndo de 

nfi:leiac.ío ,, — .., ^ , 

ATEENTADO , f. m. Jorcnfe , tudo o que le 
nova na lite pelo juiz de quem fe appeilou , pen- 
ado 3 appcllaçáo. § Qualquer coifa que fe com- 
ftte contra dcfpacho , em virtude do qual algutm 
deve abfter de tazcr alguma coifa. § Jtíeiítado 
ntr.x ai leis â. cerca da vida , bens , c honra de 
,ç«f)H ,j Papeis ti.itiijieriats do Sanhor Dom Jo- 

I. 

ATTENTAMENTE , adv. com attençáo. 
ATTENEAR , v. at. siiender. § Olhar com 
lençáo , advertir , fazer rriiexáo , reparar , rcfle- 
ir em alguma coifa Camões „ e nos tenros fdhi 
>os atteiifar.do , 
}■ a!g/(ma coifi 



ou para. V. de Sufo p. 27 : ou 

..^ _ , PaUner. ^. p. j. 150. v. ; Lobo 

z , 'attítUã o q'ce te digo , attende. Defeng. p. 1 1_8. 

Apalpar B. Ciar. ^ v. „ joi attentar com as mãos 

dormia ,, § Emprender v. g. ,,—«l^''(m Jeito. Caí- 

"• ^ 57- § Commerrer , propor. CiUan. 7. c. 68. 

El Rei de Cambaia atentou a Diogo de A4e( 

titã com grandes tormentos p.ira fe jazer Mo'iro. 

Attentar o jvíz , hi innovar qualquer coifa na 

ula , em que fe appeilou dcUe , antes que fe decida 

appellaçáo na fuperior inftancia Uid. 7,. T. 7^. : 

o bem attínta o particular, que ahera , o que 

e foi mandado acerca de fe abfter de alguma tor- 

i j v'o!enci?. 



homem. 



que concilia afffCÍo as vontades v.g. ,, as delicias 
tem mil attraãivos ; olhos attraãivos , virtude at- 
traãiva das almas ,, Lucena f. 1:1,6. § Que fuf- 
pende a acçáo Aí. C 4- 5i- § 33 Olhos rodeados 
de attrad:iva graça „ 2. Cerco de Dio p. 2,6^. 
ATTRACTO\ adj. encolhido , contrahido. /«=- 

Jul. 8. 05"- 

ATTRAHENTE, part. ac. de attrahir , que tem 

virtude attracRiva. 

ATTRAHIDO, part. pafT. de attrahir. 
ATTRABIR , v. at. tirar , puxar hum corpo 
por outro com a força dcattracçáo. § Trazer a» 
partido, opinião, parecer, com razões, ou qual- 
quer obra para iiTo , ganhar as vontades , os âni- 
mos. § Negociar v. g. „ attrahir fobre fí a def- 
gra^ã. § As delicias atrabem , e fojugão os âni- 
mos afeminados. § Trazer á amifade F. de Sujo 
p. XXI. fois fervido de atrahir a .vos. 

ATTRIBUIqÃO , f. f. acção de attribuir. 

ATTRIBUIDO, part. paíT. de attribuir. 

ATTRIBUIR , v. ar. dar „ conveyo attribuir a 

htm homem fd ( ao Soberano ) tanto poder , e os 

homens confentirão em hum fó qtie os governe ,, 

Filofof. de Príncipes f. 42. § Applicar , imputar , 

referir como a caufa v. g. „ attribffir a alguém 

ue adelgaça. diUulve os humores. o nome de prudente : „ todos lhe attnhmâo acul- 

ATTENUAR , v. ar. fazer ténue , minorar , pa do mâo jucce(fo; as profperídades dsvm-Je at- 

íduzir a pequenas partes. § Diminuir v.g aJribiiír a Deos primeiramente, e aepois a prMen- 

Mde, bins, a dieta, o vi^or , o corpo , o Ejlidolcia , qy,e de ordmario todos Jomos âmbares denof- 
m trabalhos , revoluções , o poder , a grandeza. §'fa boa, ou má ventura; os Perípateticos aítribríiao 
.Emmagrecer, debilitar. \a fubida da agua na bomba ao horror , qm ella , 
ATTESTACÃO , í. f. acção de atteftar. ^{conforme a elles , tem ao vácuo: mnbuw\eít. 
:ontexco de pliavras , com que fe arteíla. [múagre , i. e. referio-fe coriio a "ula , a elte.t» 
ATThSTADO, n.n. paíT. de atteftar , „ «<íoí i fobrenatural „ atuibuio fe lhe a temeridade „ Leaa 
l ' ' .■ ,, , . ^ ^1. — j. ^„„.i„ m z7>,^//7«í.- fiao nos attrtr 



ATTENTO , adj. attenciofo ,. 
.companh?do-de attençáo. Eflarmos mui aitentos 
n cftanto fe dijfer a mija. Barros. Gram. 44. Ur- 

midade v. g. ,, recado § Attendido Chwn. 

[j. 4. ,, attenta tua razão , Amaral 7. „ atten- 
^ o ejiado do Galeão „ § Atiento , adv. v. 
■nto. 

ATTENUAÇÃO , f. f . o aílo de attenusr. § 
) eftado da coifa attenuâda v.g.- — —da fazenda y 
mde , do eíiado. 

ATTENUADO , part. pafl. de attenuar. 

ATTENUANTE, pare. at. de auenuar. ^I/e^í. , 
delgaça , diliulve os humores 



'.ttejiadcis de animojas companhias „ Naujr.de Sep. 
. i6^. ult. ed. V. atejiado. 

ATFE-SrAR, v. at. portar ix»r fé como tefte- 
nunha •, aíKrmar d<indo ÁQ por leftemunha , certi- 



53 



Chron. do Conde D. Enrique: 
buão a arrogância. 

ATTRIBUTADO , patt 
butar. 



paíí. de attri- 

AT» 



r 






144 ATT 

- ATTFa3lIíADOR, f. m. que faz tributários. 
ATTRIBUTAR, v. ar. fazer triburario, avaf- 
fallar ; carregar com tributos. § e f. Fazer pezado 
V. g. „ a Fonma profpéra , ou auribim nofas 
vidas 5 014 cj/ie as tira em fatisfacão de tributo „ 
Jndré d.i Silva. -^ ^ « 

ATTRIBUTO , f. m. qualidade , propriedade , 
accidenre , que pertence a qualquer coifa , ou fi- 
íica , ou moral. Lobo. Tempo de Agora i. ip. Os 
Médicos a toda-ias complexões deram fens atribii- 
ioj. Barros. Gram. 272. § O attributo da propofi- 
qão , entre os Lógicos he a palavra , ou palavras , 
com que fe declara a qualidade que unimos ao íu- 
jcico delia v.g.„ íjuando dizemos „ Deos he bom 
,, bom he o atcribuco , ou qualidade, que attribui- 
mos a Deos. 

ATPRIÇXO , f, f. dòr dos peccados com me- 
do da, penas do_ inferno , ou da perda da Bemaven- 
turança. § Attricão do ejiomago , doença que con- 
ílfte tm vomitar pouco depojs de comer , ou be- 
ber aqmlio que fe tomou. Zaz dâ Medec. 

ATTRITO , adj. que tem attriçáo. Aiart. c. 
141. E depois de q'iebrado , e coiurho , ou attri- 
to te'i cor j^ to. 

AITRITO , f. m, Fifíco , a refiftencia , que c?.u 
fa ao corpo movei a afpercza , e defi^ualdade da 
fuperficie do outro, fobre que fe move. 

ATUADO , part. paíf. de atuar. 

ATUAR, V. at. tratar alguém por tu , fallar 
por tu. Pre/ies 58. v. § Atmr fe , tratar-fe por tu 
mutnan-enrr. Uíifipo f. 20-7. v. 

ATULHADO , part.' pafT. de atulhar v. o 
verbo. 

A^^^i^^^ ' ^" ^'■- ^' ^"tulí^ar. 5 Lu^^ar atu- 
lhado de\geme , barcos atulhados de gente B. 

ATUM, f. m. pei.Ke , tem a pélie delgada, o 
focitdip 'pontagudo, dentes pequenos, as coitas ti- 
rantes a negro, fua carne he fcmelhante á da vi- 
tclla , pefca-fe nas almadravas. (Ihynnus í.) Bar- 
ros. Gram. 107. tom , tõos , at.'m , atms. 

AiCJiViULTUAR, v. ar. pôr cm tumulto , fa- 
zer que fe alvorocem algumas peíToas. 

ATUPIDO , part. paff. de atupir. 

ATUPIR, V. ar. v. entupir. § Jtapir o cami- 
nho , atalhar. Cajian. ^. c. 7,1. B. „ atapir a cava „ 
Cajtan. 2. /. 60. 

ATURADAMENTE, adv. com conftancia , 
íem celTar , srreio, 

ATURADO, parr. paíT. de aturar. § nojent.at. 
aturado no pajjeio , dilatado , o que atura , continua 



ATU 



por tempo em applicaçáo, trabJho , exercido F". 
do Arceb. r. :?. )iem ornais aturado , ejiud ante. 
. Al URADOR, f. m. e adi. aturado no íemido 
ativo. ^ 



[ ATUR AMENTO , f. m. o a61o de aturar 
P. 2. 114. V. ,5 no aturamento dos trabalhos , 
tolerância. 

ATURAR , V. ar. continuar cm fazer , ou 
frer alguma acção penofa , molefta v. g. „ ^ 
rar o fogo do inimgo , aturar o inverno ^ os 
lares do Sul , no pAjfeio molefto ^ na penitencia, 
de Sftfo c. 28. „ nao lhe pode amar o pa^ò , , 
levava. § Refiftir. § Durar refillindo „ cjianúí 
nao atara outra viagem. § ;/. Continuar v. g. 
febre atura , aturar em alguma obra , não ati 
em cafa. 

ATURDIDO , parr. pa!T. de aturdir. 

ATURDIR , V. at. perturbar os fcntido'. § Ci 
far grande admiração , efpanto. 

" A V A 

AVACHE , ou antes aveche , palavra compi 
ta do imperativo h^ve , e da p.uticula Italiana ( 
íignifica toma lá: „ mais vale hum av ache que di 
te darei „ Enfr. i. ^. /. .5. v. Ulif 6^. 

AVALIAÇÃO , i. i. acção de valiar. § 0\ 
lor dado pelos avaliadores. 

AVALIADO, part. pafT. de avaliar. 

AVAIJADOR , f. m. o que avnl.a. 

AVALIAR , v. ar. determinar o valor , pre. 
ce alguma coifa. § f. Determinar o preço , o me: 
cimento de alguma penca, obra, trabalho, ef 
mar , conceituar, Fieira. 

AVANÇADA , f. f. afíalto , que feda ao ir 
jjTgo. § Ai plicaçáo a alguma obra , trabalho p 
huma vez , cu mais interrompidamcntc. § Cor 
mettimcnto a alguém fobre negocio. § v. Fieii 
Cartas t. 2. 

^. A^^ANqADO , part. paíí. de avançar. § na m 
tuia, guardas avançadas , as que eftáo em diíia; 
cia do arraial , e do entrincheiramento , e poíl:( 
principaes, para fazerem alguma reíiftcncia a in 
migo , e darem rebate delle. § Partidas avan^. 
das , he a tropa , que marcha diante do exercite 
pnra o mefmo fim qtje as guardas avançadas ten 
Port. Reli. jol.png. ^^5-. 

AVANÇAME\'TO, f. m. d'Archit. a facada 
ou refalto , que tem alguma parte do edifício. 

AVANÇAR, v. at. inveftir , accommetter 
initnigo. § F.zer avançar , ou ir adiante , ganha 
V. g. ,, os Francezes não avançarão hum palmo d 
terra „ V. Cart. 2. p. 8. § Fazer marchar , 01 
poflnr diante do exercito , ou das trincheiras v. a 
„ avan^oít vinte cavallos „ Port. Keji. § Chega 
até algum lugar, vencer, vingar: ,, avançar 0. 
Glivaes „ Guerra do Além Tejo : „ avançar ati 
â Odade ,, f. Servir, adiantar ,, todas as vn[fa: 
diligencias ^,nâg avan^ão nada o negocio „ § Avan^ 



AVA 

r otr.ls de fortificarão , fituá-las diante de outris 

ra as defender § Avançar , fazer aumentar , 

io o feito de quem quer caber com os Keis ava- 
7Wí , be ir-lhes com alvitres , e artes de avanç^ar 
fuás rendas , e fazenda ,, para avançar o fer- 
^0 de Dsos „ Frov.da Hift. Geneal. r."" i. Obras 
I Rei D. Duarte. § neutro reíiar, fobejar , £nei- 

u. 74. § Avançar fe no paiz , entrar polo fen 
táo j adiantar a marcha ncUe. Prov. da Bed. 
roti. f 161. § Adiantar-fe no confeguimcnto dt 
;uma coifa , Hiji. Dom.p. 2, 
A^ ANÇO , f. O), adiantamento, que fe terr 
)Utrem ein caminho andado , em tempo. § f. 
iantamento , aumento de fazenda , em dignida- 

, poflos. 
/VVANGUAPvDA , f. f. v. vanguarda. H. N. 

^'^^•ANTA , f. f. vexação que os Turcos fazem 
Chriiláos , e aos de outra Religião, para lhes 
orqiiirrm dinheiro. Godinho j. 180. 
"WAXO por abano H. P. , e outros de „ fan 
ínglez, aheiado o/, na fua affim v. 
WxANTAGEM, f. f. V. vantagem, adfanta- 
nto. § Exce(To, e melhoria em comparação de 
lem , ou outro cftido. § D' avantajem , mais 
P. 2. 78. ,, tirão fe cem mil cruzados forws , 
liu.is vezes d'avantagem. Cafian. ^. 2^4, ,, /?-- 
h-no na guerra d^avantagem dos outros „ /, 
Hoverác-fe melhor. § Bar, OU conhecer vanta- 
t a algnan , ou alguma coifa, conhecer-lhe fu 
oridade , melhoria ; fer inferior , ceder. Gil. V. 
ca I . Efiomra tem avantagem. 
L^ V\NTAJADAMENTE , adv. com avantagem, 
iiodo avantajofo. 

iVANTAI.ADO , part. paff. de avantajar. § Fa- 
coifas avantajadas dos outres homens ,, Pinhei- 
[.240. § Excedido v.g. ,, avantajados de ou- 
I na virtude, v. Chron. Cifterc. L. 1. c. 12. § 
dida avantajada que tem de mais v.,^. „ hrm 
<io^ avantajado , esforçado, v. avantejádo. 
.VANTAJAR, V. at, adiantar; fazer de ma- 
condiçáo , forte, dar melhor pirança a al£;uem. 
wajar, n. íizer progreíTos eme. en-'.prendida. 
71. e 2. 116. ,, como erão tantos os tra- 



AVA 145- 

mulheris j e alguns mecânicos ntáo pola cinta , 
dcixão cahir, quafi aos pés por diante, para não 
fujarem as íaias , calsóes : geralmente dizemos 

avental. 

AVANTE , adv. ir a vante, por diante , fur- 
dir , virigar, § Continuar. § E fendo tanto avante 
como , /. e. e tendo furdido até. § Levar a fua. 
avante , confeguir o íeu intento , fahir com a fua 
pertençáo, § Bar por d^avante , t. tiaut. hc pela 
proa. § O Cajlello d' avante , de ptôa. Caftan. 2. f. 
16^^. tirar ã vante , ir por diante ; furdir remau- 
do, Cajlan. ^.f,6i. Be avante, avantíjar. Bar- 
ros. Gram, c,i, 

AVANTEJÁDO, e deriv. parece que aíHm fe 
deve cfcraver , dcrivando-os de avante ; mas dize- 
mos avantagem , e do fuhfi:. derivamos os mais 
termos. Caflan. 2. i<j2. „ Jrota que vem tão avan- 
tejítda da outra , em gente , ó-c. 

AVAQUEIRADO , adj. da feição de vaquei- 
ro , veftido ruftico. Freire Elyfios irji. 

AVARENTO , adj. dotado de avareza. Se acer^ 
ta de Jer ambiciojo , ou avarento ,, Paiva Serm. 1. 

2 1. f. de Filo f afia „ Filofof de Princip.f. zi. 

AVAREZA , f . f. o amor, e apego fordido ao 
dinheiro , com efcacèz , e parcimonia fem modo ; 
reprcheníivel „ Avareza be hum defordenado defejo 
de adquirir , e guardar dinbeiío. Man. c. 10^. 
Be toda Avareza , e Louvaminba , e vâa gloria. 
Alcoh. \. ()i. 



AVARGAR 



V. ar. encurvar 



"Jegiãda 



j. 246. ç/?. I. Arco , a que Turqucfco braço 
avarga, 

A Varia , f . f . o damno , que recebem as fa- 
zendas embarcadas , por chuva , agua de mar , fen- 
do alijadas em tormenta , &c. Amaral, c. 2. 



AVARIADO , part. paH. 



de avariar v. g. „fa' 
, damnifícar. 



adores avantajao os inimigos com tudo efpan- 
men-e „ § Avantajar fe , íevar vantagem a , ou 
Iguem. § Adiantar fe a mais v.g. ,, coifa fei- 
om tal perfeição , que fe não pode mais avan- 
f 3j B. Ciar. j. 1. § Avantajar newro adian- 
«, vingar, H. N. t. 1. f. 1^0. „ não avan- 
namos em no fio caminho mais de 5. léguas ,, 
AANTAjOSO. adj. que traz vantagem a al- 
'í coifi , 011 p /Toa. 

> ANTAL , f. rn. panno de lençaria , que as 



zenda. 

AVARIAR , V. at. caufar avaria 
§ Avariar fe , receber avaria. 

AVARÍCIA, í. f. avareza B. 

AVARO , adj. avarento. § f. Cubiçofo com 
exceflo v.^. ,, de honras. § Vútvr^ií avaras , taxadas, 
mui poucas , por mollrar fupcrioridade , e evitar 

converfação. § Adãos avaras , campa , terra que 

não dão , nem produzem coifa confideravel , e af- 
fim a forte , fortuna avara , mefquinha , má. Pró- 
digo de dinheiro , avaro de privança. Barros. Gram.. 
157. , 

AVASSALLADO , part. paiT. dí avaíTalIar. 

AVASSALLADOR, f. m. o que avalTalIa. 

AVASSALLAR , v. at. reduzir á vaíTallagem ,' 
fazer vaíTallo v.g. ,, huma nação , algum indivi- 
duo. 5 no fig. ,, aformofura avaffalla os corações ; 

a mulher. o homem „ Tempo de Agora z. f. 

T 47- 






jj^6 ÁUD 

47. V. e f. 7^. V. a ira os avajjalla r^, o vinho 
AvaífaUa ., ih.f. 104. v. 

AUqS.O V. acção. Orí/efí. ,, c.'í]a aacam nam paj- 
fa em o'ítra co-t-ía. Barros. Gram. 1 iH. 

A acro , AUGTOR , AUCTORÍA v. auto , 
íiucor , autoria. § Aitilo , por amo , apto. i?. C/á)-. 
y. n-?. Paiva Serm. t. i./. 29. 

AUDÁCIA, f. f. oufadia, atrevimento, ardi- 
deza em Te expor a perigos ,, cometendo cow tmita 
mdtcia , e fe^^^ira^a os que eftavam por render. 
Arrdes. iz6. f. H. do Fm. n. 74.; deípejo Ulij. 
tjo. : - — em Jaltar. ao refpeito , Cominho f. 7. 

AUDAZ , adj. oufado , atrevido , delpejado , 
ardido. 

AUDAZMENTE, adv. com audácia , ardimen- 
to. Eneide i 2, 106. 

AUDÍÇÂQ , f. f. a faculdade , ou aclo de ou- 
vir. Fieira. 

AUDIE>JGIA , f. f. acção de ouvir v. f^. „ 
dar atdimcia , jazer audiência o Magijhado , 
para defembargar os que requerem ante ell-e. § O 
lugar onde o Magiftrado ouve em público as par- 
tes. „ Js audiências , e nwi as efcholas fizeram to- 
dolos iurifias ãeliros. Barros. Gr. 2]5- fi- E^' 
tiojfa alma fe Jaz como audiência. Paiva. Serm. 

AUDITIVO, adj. que pertence ao femido de 
©uvir V. g. ,, órgãos aiíditivos. 

AUDITOR j f. m. juftiç.i militar, qus aíTifte 
nos confclhos de guerra , e accufa , e faz executar 
as leis penies militares. 

AUDITORIA, f. f. oíFicio de auditor. 
AUDITÓRIO , f. m. as pcíloas , que eftáo 
juntas para ouvir algum diícurfo , ou pratica , ou 
para ato fokmne como v. g. „ nos tribmaes. § f- 
O Trihunú do Magijhado „ S. 

AUDITÓRIO , adj. que pertence ao fentido 
tle ouvir V. ^. „ o Jauido ã!tííilQtio „ t.Med.o 
mgão auditório. 

audível , adj. qnc pode ouvir-fe , porque 
faz imprefsáo no ouvido. 

AVE 5 f. f' animal erapennado , que voa mais, 
ou menos. £ das aves, avoar. Bairos. Gr. ico. 
Palavra Latina ,, de faudaçáo , Defis te falve , ave 
Maria, Deos te falve d Adaria. § v. have do ver- 
bo haver. 

AVEA , f. f. (ou aveia) efpecie de grão fari- 
náceo , que crefce em cana , mas fcm elpiga , e 
cada gráo eftá por fi pendendo da cana ■■, ha duss 
cfpecies fdvejire , c cultivada ; efta tem grão bran- 
ío , e lifo , e fe aíTcmelha mais á cevada. 
AVEAL , f. m. agro , fcmeiueira de avea. , 
AVECAS V. aivecas. 
AYEIADO V. aluado. 



AVE 

AVEjaO, f. f. visão t. pleb. B. F. § Hom< 
monflruofameine alto. 

AVELA, naJfia, íignifica arroz torrado , i 
cena pag. 562. Chamam avella aos grãos do an 
nam cozidos , mas mal torrados ao Jogo. 

AVELADO , part. paíT. de avelar. Ulif. i( 

mulher. , , , j 

AVELSA , f. f. nozmha reaonda , que tem d 
tro huma amêndoa , que fe cria na aveleira. § 
outro fruto do mefmo nome longofinho, trian 
lar que nafce na Ethiopia. ( mirobolanum , gi 
unguentaria.') 

AVELAR, V. n. dizemos que avelao as caj 
nhãs , bolotas , e outras nozes , quando perd 
alguma da humidade fem apodrecer , e fe engilh 
cc?íTi o quê fe conferváo bem. § f. Avela o hom, 
que perdendo a flor , e viço do corpo , confe 
cnire as rugas aíTas de rcbuftès. § Avelar , er 
Ihecer , daqui ,, ni"Aher avelUda ,, por velha. 1 
Çioo Comed. § Carta avelada , tmiarrotada de 
dlr poios bolio.. Chagas. § O rojio avelado , 

golo. 

AVELEIRA , f. f. arvore , que da avcláas , 
meã altura , tem as fflh-is n-tnorcs , que as 



parra , p mais afpeva?. (for;/'«.) 

AVELEÍRAL, f. m. alameda de avdíiras, 
AVELHEN FADO , part. paíT. de avelhem, 
AVELHLNrADOR, f. m. que avelhenta 
AVLLHENTAR , v. at. fazer envelhecer , 
zer velho. famU. v. g. „ os trabalhos , as doe 
avelhentão o homem, 

AVELORIOS, f. m. pi. contas de vidro ^ 
Ihado de varias cores, de que os Europeos u(: 
no trato com os caíres , em vez de dinheiro. 
Fender bem avelorios „ jamil. encarecer , rcp 
muito as fuss coifas de pouco valor, e tom.o 
AVELUfADO, adi. que tem felpa com 
veludo, i?. I. ^5. p. Palmer. t,. p. c. 41. : * 
Chron. M. ^. P- c. 28. Cajlan. 2. p. i^í-^^.S 
avel/nadu. § Cravos avclmados , cobettos d'h 
como fclpafinha mui fina. B. P. 

AVEMARIA , f. f, a faudaçáo Angélica í 
Senhora. § Sinal do fino para fe rezar três ve 
aboca da noite. § No rofario , avemarias__, sá 
contas que fervem de numerar as faudaçóes a 
liças, que íe reeitáo. § A's avemarias , á boi 
noite. 

AVENA , f. f. poer. frama paftoril. § f . F 

humilde , e íimples , como o dos verfos paftc 

AVENADO , ad]. aluado, fantafiofo. Ulif.ii 

AVEi\K:A , f. f. herva , que dá huns talozi 

negros lufidios , com huma lolha femrlhante 

coentro, (adiantum') naíce nos bocaes dos po 

,e ouuos lufares húmidos.. 

"^ AVI 



e. 



:uT/.c«. ^...u...^.. V iv ^- - J—J- — -cs- ta Guadalquivir. Por, o ti por- fe cm aventura , t 
vença que trabalh.tíje. § Ajufte , concerto entre em riíco neri^^o P. P. z. í6. M. C. lO. 75. § Ac- 
r!c>,nr^; 6 TlniSn . rnncordia Chron. de D. 1. I. çáo arrifcada bellica ,, acabar, tentar aventura, 

j>tovar-fe em aventara ,, frazes da Cavallaria andan- 
te. E. Ciar. e Palmcrin. § Metter cm aventura , 
arrifcar , expor a perigo , Ohias del-Eei Dom 
Duarte. 

AVENTURADO , part. pa(T. de aventurar. § 

No fentido ativo , aqr.elle que fe aventura , ardi- 

00 fado. Nobiliário f. 51- § Expoflo a peri- 



AVE 

AVENCjA , f. f. paàlo , convenção , ajuRc de 
gum preço , ou íomiTia certa , em lugar de lu- 
os incertos V. g. o que fe faz com o dizimeiro de 
rrta fomma em vez do dizimo dos frutos. Chron. 
? D. Pedro i. Gil. V. Barca. i. Nam ficou iffo 
iven^a. Jlcoba^a. ^. 7,9. f. E jezejle comigo 
e trabalhajje. § Ajufte , concerto entn 
tiíiantei. § Uniáo , concórdia Chron. de D. J. i 

~Sair d^avencj , não guardar o convencionado. 

Humcm de b^oa aveuca , fácil da contentar , de 
arar ; que cftá por tudo. § Fazer avença com tem- 
■) , contcniporiznr , accommodar-fe ao que o tem- 
3 di de fi „ Ferreira L. 2. Carta 1:5. não faber 
izer avenca com o tempo ,, 

AVENCADURA v. OVENCADURA , cn- 
arxia real t. nailt. 

AVENÇAL, f. m. o que fe ajufta para traba- 
lar por ce"rto preço. § f. O pobre , fcrvidor , jor- 
alciro , &c. Sá Mir. Cana Qjiadalquibir. Pedra- 
da , que cega os avençais. § Avençai adj. ,, efia- 
avençil , o de quem íeive a outrem ; f. íogei- 
) , opprimido. (7///. 76. v. 

AVENCÃO , f. f. herva , he efpccie de aven- 
1. (polytrichfim , ) 

AVEMÇAR-SE v. avir-fe i fazer avença , ^VfW- 
irão fe em três mil reis. 

AVENENADO v. envenenado. 

AVENENAR , v. ?,t. dar veneno , envenenar. 

AVENIDA , i. f. cifrada , caminho , que vai 
arar a a!í;um lugar ; principalmenje- fediz das pra- 
as fortificadas; tomar as avenidas, atalhar a en- 
rada por cilas. § e~i. Prevenir, atalhar difficulda- 
es , que hão de vir , ou podem oppor-íe. D. 
•. M. 

AVENTADO , pnrt. paíT. de aventar. 

A\'ENrAJADAMENTE , adv. com avanta- 
,em. 

AVENTAIADO , e deriv. v. avantajado.* 

AVENTAL V. avantal: dizemos hoje avental. 

A\'ENTAR, v. at. expor, e remexer alguma 

oifa ao vento v. g. o trigo , para lhe feparar 

, palha. § Aventar a faugria , foltá-Ia , desligan- 
b. § Aventar fxngHe , fazer flmgue. Cãfian. 2,. f. 
:^i. as armas aveutão fangne. § f. Orfeu aventou 
ompaixão no Jiijemo , por excitou , Sagramor i. 
;ç. , bem como a feia aventa, ou faz fahir , e 
ira fangue. § Ter faro , como a ave carniceira , 
poios efíiuviíís do cadáver , que o vento rraz. Sá 
Miranda , Eiifr. i. :?. A'í///?. de Sep. f. 83. v. § 
F> Aventar o fegredo , ter noticia , adiyinhá-Io ; e 
iventír-fe , por deícobrir-fe v. g.——fe a intelli- 

^encii , atenção. Chron. '^. 3. 4- p- J- V /^ " 

fegredo ,, Só'/fa , e £'(frof. 2. :^. tranfpirar , trani- 
:u2ir. § Aventar a mina , tirar a pólvora que o 



AVE 147 

inimigo tinha alojado nella , Foriifíc. Moderna /. 
261. § Aventar poet. dcfpedir com muita celeri- 
dade V. g. „ e nas azas dos Ar/Jíros ff/riofos aven- 
ta us fetis corifcos , e os raios vinç^adorcs. 

AVENTURA , f. f. rifco , perigo. Sá Mir. Car- 



do , 

go ■ 

radas 



Lufada 2. 7. Porque piídeffem fer aventu- 

AVENTURAR , v. at. arrifcar , pòr a perigo 
de bom , ou máo íucccíTo v.g. ,, a vida , credi- 
to , fazenda, h/m parecer. M. C % Aventurar-fe, 
abalançar-fe , arrifcnr-le. 

AVENTUREIRO , f. m. homem , que bufca _ 
aventuras , que vai iervir em guerra a principe ef- 
trangciropara fazer fortuna. Cajian. ^.f. I4i' ^ ^^S- 
§ „ Cavalleiro que anda bufcando aventuras pelo 
mundo ,, fraze dos Livros de cavalleria. § O fol- 
dado voluntário , que vai fervir cm alguma facção. 
§ f. Homem , que anda as aventuras de roubar , 
e outras dcíordens , arruador. 

AVENTUREIRO, adj. _ que commetts coifa 
arrifcada v. íf. ,, náo aventureira ,, animo avcntnrei- 
ro „ Aíatífnbo. § Fernão de Moraes_ era mui es- 
forçado , e aventureiro , por tanto não quis deixar 
de 'ir a pefar do perigo vifivel „ Cafian. 7. c. 84. 
§ Navio aventureiro, que fahe ás prezas. F. de 
Lima c. 14. § Batalha aventureira , em que a 
fortuna eílcve indicifa , arrifcada , em que houve 
aventuras. C Ltif 7.74. § Soldados aventureiros, 
osQuc hiáo diante ma! armados, emiis arrifcados, 
Lucena f 52^. Nos mãos fucceffos deftes aventurei- 
ros afervorados : „ Amante aventureiro , nao certo, 
que vai por forte ver alguma mulher. / ilhalpan- 
dos. Acl. V. fc. i. Ql^al dos avent.miros ejia noi- 
te ouve milhor ventura. 

AVENTUROSO, adj. que fe expõem aos ni- 
cos na guerra, aventureiro ardido, denodado, ar- 
rifcado. Lufiada i- 89. 

AVFR , e deriv. v. haver. 

AVERBADO , part. palT. de averbar. _ 

AVERBAR , V. ar. efcrever o tabcliiao em 
verba com palavras expredas. § Derivar alaum ver- 
bo de hum nome v.g. „ às pátria, patnzar, de 
Zamperine celebre cantora Italiana derivou-le o 
verbo cmzamperinar-fe : Seveim Dijc. f y- & 






H^ AVE AVE 

Averb.ir de fufpeho , dar por fufpeico o juiz, Ç^-.avcJfo á fm honefildide. v. ib. f. 17,-7. Jrraei 

AVERqAS eira Blutcau a O/... 
3. o«(-/e fe iê avarias , ou avcri.is. 



AVERDUGADAS, f. f. pi. ^nr. c^arda infan- 
te , i-ioie donaire , que he hum faiotc de lenço 
com arcos de baleia , ou ouira maceria Hexivel 
para levantar as faias , que fe veílem por cima , 
JlrrAes 10. 50.: Parecem com fe/ís mantos de hu- 
rato , e eve^dn^adas , velas de nãos inchadas. E 
Mejende Aíifcelí. : v. verd.wada. 

AVERDUGAS, f. f. pi. ant. o mefmo. 

AVERGAR V. vergar. 

A^'ERGONHAR-SE , v. recipr. v. envergonhar- 
le , Sá Mír. ° 

AVERÍ A hoje dizemos avaria v. 
^VERÍGUAÇÂO , f. f. acção de sveri^uar. 
AVERÍGUADAMENTE , adv. com avlri-ua- 
çáo feita. P. P. Bedic. 

AVERIGUADO , parr. paíí. de averiguar. § f. 
Experto , cautelofo Enjr. 2. 7, que fenáo deixa 
enganar ,, vos crcis dos averiguados „ 

AVERIGUADOR , f. m.o que averigua. 

A\ ERÍGUAR , V. ac. examinar, rentar achar 
a verdade. § Examinar qualquer queftáo. § ylveri- 
gmr , corar , dar moílas de verdade , e para vcri- 
gu-aram mais fms mentiras, e jalfos íeflemmihos „ 
Cajt. 7. c. 58. § Pelas armas ,, remettcr à deci- 
são delias a verdade , ou jaíliça de alguém; Lo- 
t>o. § Averiguar alguma coija com ahuem , ajuf- 
rar, concertar, H. N. 2. 276. Nauj. de Scp. c. 
i^. „ averiguar a paz com jujto pado. 5 Tomar 
mtormãçso. Conto 4. 2. ij. 



[--.., « )""-5 ^--.lív^iju jí jwí. iJunc-jLia-iiic. V, lu. /. 17,7. y^rraes 

^ ro. não nos deixemos levar dos avejfos da con 

rd. L. I. T. 51. §ipifcencia ,, os erros^ e culpjs , queella infnira 



,, ifto he o ãvejjo da círidade , o oppoflo , c( 
traria ,, Paiva Serm. t. f. 17. § Erra P. P. 
|í. e 87. para emendarem o aveffò da culpa , c 
tinhão commcttido. § Aveffo da linguagem , er 
Carta do Patriarca na H. da Erhiop. de Telles 
princip. § O ave(fo do panno , pintura, a pa 
mais groííeira , e não lavrada como o direito , 
que apparece nos vcftidos. § Avc£ò dd m.ednlha 
rcverío. § Dar d''aveffo com algnem , Jamil. pcrc 
Io , arruiná-lo, § Não ter avejjo nem direito i 
gfícm , Lx extravagante, com quem ninguém s'£ 
tende, nem fabe aver-fe. 

AVESSO , ndj. contrario , ao revez v. g. 
frtccejfos avejos das efpermças ,, P. p. i. c. 19 
5, (jíão a\'ejb era do jeit animo largar a jonai 
za , de q'te jora encarregado ,, P.P. z. <j6. v. 
Mfiita avejja , e d'íra paia as coifas da Fé 
Veiga Etb.op. pag. 55. § Tno avejJo ,, que d 
lacerta o alvo. Bxame dattHh. ; e „ dar a bal 
aveffa , fora do alvo. § Extr,.n'aganc,» , que ni 
fegue a ord-m commua do bom difcurfo , r 
comportamento , procedimento , indoie v. ^. ,, / 
homens tão avejos , íjííc Je accendem com o c/f/e 
devia J apagar , aps^ãofe com o que fe devião \ 
acccnder ,, Arraes ?,. 9 Por onde fe vè ijuam ave 
fa Joi fempre ejfa nação. H. P. : „ cojtitmes ave(]\ 
a toda a rrizão ,, Dicena. 

AVESTRUZ V. abtftruz. 

AVEXAÇÃO V. vexação Caíianheda : Chroi 
?H.4. p.y. 81. 



r^fJ.f^"S'^*S'''T-'''^^''r"'''"°-''^J-"'>'"^^- AVEXAD0"v. f:m a. T. de Safo c. 21. . 

7\vh l-Â' ^^^c^''" '^'' '■^""'^ "'^'' ''''"'"''' \fi'^" cruelmente avexado. ^ 

tradedadi oni\l; ^"f'P'^'tia oppofiçâo , con- AVEXAR Jrraes 7. 17. Mas não avexava c 
mnedade, que temos contra alguma coila;. odiojqiie lhe repmnavam. 

aborrecrmcnro, 1 avp^aíSVi rr 1 ^ , , ■,, 

AVRRírn «^; „ - • • • A>'hZADO, part. paíT. de avezar. S. M. Pa 

fí, roní;;.;' V!L/^Í?a'!'T''.: '"='^'ã°'°P- '"^'•- 4. 26. V. avezado- a males, afeito, ^-rat 



pofto , contrario. Feiga Etbiop. f. 50. v. 

AVESÍNHA, f.f.dim. de ave. 

AVESSADA , f. f. dAlten.. correia , com que 
íc prende^ o falcão á alcandora, jlrte da caça. 

AVESSADO, adj. feito ás aveíTas. EHfr.z.6. 
Por ifo também fe pode â no[fa natureza' chamar 



(j. I. Avezado fou a ouvir coufas que me dâ 
pena. 

AVEZAR , V. ar. acoflumar , afazer. § fe 

acolfumar-le , afazer-fe. 

AVESINHA , f. f. V. avefinha. 
AVEZÍNHADO , part. paff. de avezinhar. ( 



^tâ, e avejfada, porque cada hum em feu negocio Feito ven^ o dea Ig^n ^ Cid^ e ou"v"h cion 

^TvfSs rri' Tf 'T r, "' ^^^-fl-"fi"9áo , e direttos de v7zt/;o delh /. T" 
AVí.ò:íAS , (. K pi. ufa-fe adverhalmente „ áslz. et. 5. f. \6-> 

coSio do ;;e^d"èr: if"" '''' '""• ^ '■ ''iJTf''''/'^ ^- "• '''''' '^^^ ^-^^'"^^ 

AVESSO f m JT r A A„ - ,'J^-^'^- ^- ■ '^'- v-c.i. § at. Aproximar, che- 
è^imo Lobo F./ , ^/-^l" '^^'""''' ^^f )'g^^ P^^^' ^ v^z.inhança , perto, ^.-l/e , chegar-fe 

Ir Xlt?o^' !S/1//;/',/"''""''^- "'""": ^- ^ ''"'^' ^^ezmha-fe, a p.tJchoa , o inverno, a 
íuif ejie avejjo >, MauJmboJ. nç,. y. „, „^ tme noite ^ n morte. -^ r j 3 

^ AU- 



AUG 

AUGE , f. m. Aftron. a psrte Ttiperíor do F.v- 
•ntrico , 011 cpiciclo dos planetas , c o ponto 
ais apartado da cerra , em que pôde eftar qual- 
jer planeta; apogco. § O augmenco , que tem 
lalquer coiCa v. ^. ,, fío íK.iior ange da for wn a 

p^, § Auge, a maior elevação v. g. ,, a elo- 
(encia Romana no tempo de Ciceio , c Plrgilio 
'egou no auge de {:ia grandeza, v. Portugd Rcft. 
{a. II.: ,,0 ananaz be o a-fge de todã:> as jm- 
s „ /'. e. amais excellenie. H. N. 2. :57o. 

AIíGMENTAÇaO , f. f._ o augmento. § na 
uf:ca , ponto de aiigmentacão , que Tc aííigna ao 
í da figura para dar a entender que o feu valor 
)be meio ponto : o g não fe pronuncia. 

AUGMEN TADO , parr. paíL de augmentar. 

AUGMir-NTADOR , f. m. o que augmcnca. 

AUGMENTAR , v. .nt, accrefcentar , fazer 

laior V. g. a renda , a caja , a fandade , a 

or , a dijjialdade . velocidade , os ohjeãos as hn- 
'í convexis , a ind'iihia , a povoaç^ao , as obiiga- 
ífi , <&-c. § A.'/gnu'ntar Je rccipr. ,, accrefcenrar-íe, 
reícer em larj,ura , grandeza , número , intenfi- 
ade. 

AUGMFNTO , f. m. accrefcimo , accrefcenta- 
icnto , crefcimenio , da coifa que fe angmenta v. 

verbo augmaitar. 

AUGUl-IRO , f. m. rufr. rego onde fc ajnnráo 



AVí 149 

^, /. ;. c. T. JndradeChron.J. ^. H. N. 2. 1^6. 
,, as Ji'J}as hião aviadas ,, 

AVliiMENTO, í. m. o aparcllio neccíTario, 
achegas, matcriaes para obras mecânicas v.^. ,, í/o 
(apateiro , pedreiro , para conftrucçáo , navegação. 
§ Preparo , defpacho. § Por anrifrazc , bcvi avia- 
mento por máo cxpedicnce. Etijr. t,. 4. Bom avia:' 
mento eflá ejfe. 

AVIAR , V. ar. dar o aviamento neòeíJario. § 
ApreíIar.Ç Aviar fe , prcparar-fe , aparfliiar-fc, aprcl- 
far-fe. § £afr. :^. 4. ironicamente,, eu me aviariit 
ajjim bem ,, 

AVICTUALHADO , 
Ihar. 

AVICTUALHAR , v. 
viveres. 

AVIDAMENTE 5 adv. com grande appetite, 
dcfejo. 

ÁVIDO , adj. mi]i cubiçofo. 

AVIL , adj. anr. {do Saxónica ,, evH ,, máo) 
mào. Nobiliar. A^annjcr. ,, era homem avil. 

AVILLANADO , adj. pertencente a villáo , 



parr. paíT. de aviflua- 
at. prover , abaftar de 



próprio ae vi II ao; „ rojco 
AVILTADAMENTE 



• Cofia. 
adv. de modo 



vil 



; aguas da cílrada do Confclho , as quaes fe de- mais aviltado^ 



AVILTADO, part.paíT. de aviltar , envilecido, 
defprezado F. do Arceb. L. 4. c. 7. H. Dorninica 2. 
parte. Paiva Sermões i.f. 25. O feti povo efcolíndo 



váo para as fazendas abrindo os tapigos, 

AUGUR , f. m, V. agoureiro. Barreiros Cenfara 
. 14. e 15. Meftre das q>iadrigas ^ e principe dos 
ítgUres. 

AUGUR AL, adj. pertencente ao augur. Bar- 
?iros cit. E muito doClo como diffe tia fciauia 
ligar ai. 

AUGURAR , v. at. agoirar. Pinheiro i. 165- 
, pareceo queremos Deos augurar as efperanças 

viãoria „ predizer , ou promeiter fucceílo fu- 
iro. 

AUGÚRIO 
íient. 

AUGUSTINIANA , f. f. hum ato , que fe fa- 
ia na Univerfidade antes da reforma de 1772. § e 
dj. família Auguíliniana , de S. Agoífinho. 

AUGUSTAL , adj. que pertence a angufto Me 



f. m. agoiro v. Maafinho fre- 



AVILTADOR , f. m. que faz vil , que envi- 
lece. 

AVILTAMENTO, f. m. o sflo de envilecer, 
envilecer-íe , abaicr-fe , defautoriíar-fe com bai- 
xeza. 

AVILTAR , v. at. Envilecer, fazer vil , tratar 
vihnenis , Paiva Sermões i. /. :52o. v. Nam para 
aviltar , e fepultar as pejjoas. § Aviltar fe , aba- 
ter-fe , fazer-íe vil. Arraes 5. ij. ,, não fe abate^ 
nem fe avilta. 

AVINAGRADO, parr. paíT. de avinagrar. § 
Que fabe algum tanto a vinagre. § famd. : condi- 
ção avinagrada , azeda , accerba. 

A VINAGRAR , v. at. azedar c'o vinagre , tem- 
perar com elle. § f. Azedar o animo de algutn^ 
fanul. Atile gr af. 27. v. 

AVINCULADO , part. paíT. de avincular v- vm- 



ende Ff.fi. de Évora. C. Vi}, da, Legiam feg!mda\c\ihAo , e deriv. fem a. Paiva c. c. 6. ,, anda a 

lua-iílaL [dcfconfiança avinculaàa ao grande amor , anncxa, 

AÚGUSTISSÍMO , fup. de augufro. lacompanljando : „ officio que anda avinculado a 

AUGUSTO, adj. grande, refpeitavcl , venèrz-^ gente baixa „ Tempo de agora 2. /. ç]- 

^el. Refende H>ft. de Évora. C. V]. Quando o im- \ AVINDO , part. paíT. de avir^-fe^ aiulbdo , con- 

"^trador Aifgafio deo ho juro de Latia. 
AVIADO, part. palL de aviar. § Ir avutdo , 

lizemos do que vai expedito caminhando , ou na- 

'c^ando pari algum lu^ar com prcffa. Cííjian. L- 



certado em alguma fomma. § f. Conformes , cíti 
boa harmonia , os que fe tinháo defccncordado, 
daqui eftáo mal avindos-. 

AVINHADO 3 adj. que tem f.bor de vinho v. 






!■ 1 



TCO 



AVÍ 



realTar v. g.~ as cores 

aviva o animo ,, Eufr. 



mais diligencia , 



^. ,, vafo, § f. Que anda em máo habito. C. Fí- 
lodemo. aio i. fc. z.fegando andais mal avinh/ido. 

AVIR, V. at. ajuttar , fazer convencionar , con- 
cordar dcíavindos , Orden. i. 58. § z . v . neutro an- 
tiq. acontecer , fucceder. Nobil. Lopes Chron. J. 
1. ,5 não leixaria de Ja2.cr por coija , qm avir po- 
dejfe. § Convir, ler útil. C. Rei Selemo. § Avir- 
Je , eftar confoniie , conformar-íe com aljí;ucm , 
ajufiar fe. 

AVISADAMENTE , adv. com avifo , juizo. 
Pinheiro i. 219. O que certo não Joi avizada- 
mente. 

AVISADO , adj. ajuizado , diícrero , fabio , 
prudente ,, horaem avifado ,, repojta avifnda , com 
difcriçáo Tempo d''/jgora z. 16. v. § Ser avifado 
de fazer alguma coifa, ter a lembrança de a fa- 
zer, O/irem Diar. f. 617. § v. avifar. 

AVÍSAMENTÕ , f. m. anr. confelho , aviío 
Obras del-Rei D. Da.trte t. i. Prov. da Hijt. Gc- 
neal. 

AVISAR , V. ar. dar fazer aviío , noticiar; 
amoeílar. § fe de algum coifa, ficar , eftar ad- 
vertido como de obrigação. Eufr. 1,. i, ,, ãvizii- 
VOS , q:ie lhe não digaes ,, devião avifar-fe os 
mãos do po:ico cafo , que fazem do teuipo ,, Ar- 
raes p. 14. 

A\'ISO , f. m. advertência , admoeílaçáo , no- 
ticia. § Andar fobre avifo , /. e. avifado , acaute- 
lado , Cajtan. 2. p. 147. vigiando-fe : e afim ef 
tar fobre avifo, prevenido com noticia. § Barco, 
pojia , navio d''avizo , que ferve de os trazer , e 
levar. § Andar de avifo com alg/iem , acautelado, p. ujo. nlt. edic. 



, a belleza. § „ o fa\ 

,, ^,y,. 5. 4. § Aperrar , cau 

adividade , P. P. z. 8^. § A 

meti mal aviva com a confolacão 



var neutro 
Arraes i. i. 

AVI\'ENTAR , V. ac. v. avivar , dar vid 
fomentar, favorecer a vida. § f. H. P. ,, oí ;«j 
nhos fe avivemão com o trabalho ,, : como a ali 
aviventa o corpo , a jufiiça aviventa o Reino 
Cbion. de D. Pedro o Cru ,, aviventar a fé 
Paiva Sermões i. /. ■2,sz. Aias para aviventar 
jé , confirmar as efperanças. 

AVIZINHADO , c AVIZINHAR são m, 
conformes á palavra latina vicinus , donde fe de 
váo , e íc acháo nos livres ; avezinhar trás o Bi 
teau , e deve emendar-íe , v. A4. L. 6. p. 

AULA , f. f. caía onde fe dá lição pública 

alguma fcicncia , e algurr^as artes v.g. ,, de Grai 

matica. § A Corre , e f. os cortezãos. 

AULICO , adj. palaciano , cortezáo H. Nai 
I. %7. 

AUNADO , adj. individuado , feito em hum 
fuppol!-o com ouno tal , Fletra. 

A\'ô, f. m. pai de pai , cu mái. § Os avói 
os anrepaiTados , m.aiores. 

AVO' , f. f. mái de pai , ou mái. 

A'\'0 , A'VOS palavra , ou antes terminaçí 
que damos aos adj. numeraes Cirdeaes para e 

primirir.os os denominadores das fracções v. g. 

dizemos dois fercntavos , Scverim Not. D. 4. § 4 



dobrado fobre el!e. Ulifipo f. 11. v. : „ andar de 
fobre avifo ,, CafL 6. c. úp. como aquell; que já 
tem noticia do que ha de fucccder. § Juizo , dif- 
criçáo. Bernardes Poet. , e Camões (ào Allemão „ 
l^itz ,, vitz , que fignifica bom fentido , juizo. § 
Jr de avifo , avifado , acautelado , prevenido com 
inftrucçáo. Cajlan. 7. c. i}6. ,, indo d^avifo do que 
avia de jazer ,, 

AVISTAR, V. ar. ver ao longe. §- — fe , \er- 
fe com alguém. 

AVITO , adj. poer. que vem de avós , de avoen- 
go v.g. ,, a avitd nobreza. 

AVIVAR , V. ar. fomentar a viua. § 
05 efpriios , efpertar , agilirar. § — -a memoria , re 
frefcar , e aílim a faudade , a paixão , a dor 



da ca ufa 
158. „ o 



que eftava adormentada 

zer reviver v. g. ã 

cavai lo c''o açoite 
V. g. ,, avivar 



, ou quali extinta. § Fa- 

lei 5 o coflame. § Avivar o 

, efpora , efpercá-Io. § Esforçar 

os golpes ,, Pãlmer. :;. p. f. 155. 



§ „ avivar a peleja ,, Cafian. l. 6. j. \i~j. cot. 
2. § ,, aviva os ânimos o fom ãns guerreiros ata- 
hales 53 Na/ífr, de Scp. c. a- § Fazer fobrefahir , 



A^'OAC5ARJ V. n. ad.jar a miúdo Godinho. 
A\'OAR V. voar. § r. vul^. fugir. 
AVOCAÇÃO, f. f. chamamento 
outto juizo. § V. invocação Cafian. 7^. 
avocação de A^. S. da Annunciada ,, 
A\'OCADO , part. paíT. de avocar. 
AVOCAR , V. ar. chamar, attrahir , fazer v 
a fi. B. ,, tinha modos de avocar af todas asnát 
dos Moiros. § Attribuir-fe v. g. ,, ãvccão a fi 
direito ,, ^/. Lnf. § Fa.zer ir a feu juizo a cai 
la, que corria em outro Ord. L. i. T. 58. § 2. 
AVOCATORIO , nd|. feiro a fim de avocí 
f. Avivar V. g. ,, mandado avocatorio „ F. do Arceb 
1:51. col. I. mt. ed. 

AVOEJAR , V. ar. (do 'Jogo da lança, e ot 
tros , em que le ufa de adarga) rodar as braçade, 
rns no braço, que he huma deftreza , ou llorcio 
§ Bãtcr as azas , he dimin. de avoar. 

AVOENGO , adj. herdado de avós v. g. , 

terra , herdade ; obrigação , empreza. § Avoen 

go f/ih(í. empreza , coíi'ime herdado dos avos , 
El-Rei D. ManiteL imitador defle Santo , è Ca 

tbo' 



J 



AUR. i^i 

conftellaçáo Septentriona!. § O aitn^a rutilante , 
poct. o Sol. M- C. 8. 19. 

AURORA , (. f. a primeira liiz , que fc t!ef- 
cobre no Oriente antes de l:ihir o Sol, crcpufculo 
matutino. § Levãiitarfe a aurora , alTomar. 2. Cer- 
co ííe jD/o /. 255. § yínrora Bonal ,■ he Innna 
como nuvem luminofa , que apparcce de noite no 
horifonte da parte do Norte. 

AUSÊNCIA, r. f. o eftado da coifa aufcnte, 
que cila em diliancia , e fcparada de outra , apar- 
tamento ; oppofto a prefenç^a. 

AUSENTADO , part. pglT. de aufentar. v. au- 
fentc P. F. 2. c. 2. r 1 t 

AUSENTAR , v. at. fazer faliir , e ir-le de al- 
gum lu;-^ar , retirar alguém de alí;uma coifa , ex- 
pellir. F. de Lima c. "20. Tempo cV/lgora i.p. D. 

I. no fim. Deus a/ífcriíe aduladores. § Je , ir- 

f e , apnrtar-fe d\al8,u£m , ou de algum lugar. 

AUSENTE , part. at. o que cflá diflantc , lon- 
pe de outrem , de algum lugar. Paiva. Serm. i. 
AVORRECÍDO , &c. v. 70. Nau o bftfca qriiido ep aafmte. 

' • ' ' AUSO , f. m. oufadia , Faria , e Soiija. 

AUSPiCAR, V. at, dar efpcrança de b.m fu- 
turo. 

AUSPICIO , f. m.> adivinhação pelo voo das 
aves. § Prcíagio Ad. L. t. 7. A4. C. 12. 7,-y. § 
Confclho, direcção, zihíiznáa. y. g. negocio , que 
etnprendi debaixo de Jais aujpicios. 

AUSSARI , t. AÍKU. prâzo , que fe deixa nas 
Gancatias para depois deile , íe começar z execu- 
tar , e praticar alguma Lei, innovaçáo , Scc 

AUS TE , f. m. Cajtan. 5. c- 12. e L. z. f. 225'. 
L. 7. c. 86. V, ahufte. „ . , , 

AUSTERAAÍENTE , adv. com auftendade. 
AUSTEREZA , f. f. v. auíleridade ; Jnaes ^ 
7, Qiie com anjlmzas , e vinganç^as nam pode 

render. ^ .^ , , r 

AUSTERIDADE , f, f. mortificação dos fen- 

lidos , e appeutes ; rigor no tratamento do corpo. 

§ Severidade, rigidez, inteireza da coílumes. 
AUSTERÍSSIMO, v. at. fuperl. de Auftero. 

Paiva Serm. i. 20. f. E ávida de S.Joam aK]- 



AVO 
oUco avoen^o. Barros. § Os feris avoevgos „ os 
iis avós , maiore;. y:'iraes i. 4- § yJvoaigos , no- 
eza de antepalTados illuítres V. g. ,, homem f em 
>oen<--'Oi. § f. Qjialidades avitãs , q'te vem_^ dos avos 

fendo nvífico , e poeta , não iv.e faltarão os dois 
.•oen^^os da doidice ,, D. Fr. Ad. 

AVOGACIA , c deriv. V. advocacia. 

AVOL , adj. antiq. mdo „ joi avol homem „ 
'obiliar. v. avil. . 

AVCiLEZA , f. f. antiq. maldade Nobiliário ,, 
ato'i bmi irmão por avoleza. „ 

AVOLUMAR , V. at. fazer crefcer em volume. 

nemo , occupar grande efpaço em razão do feu 
rande volume , Conto 4. 8. M. „ a niaffa he dro- 
i , que avoluma muito. 

AVONDADO , adj. por abundante, antiq. Re- 

'fíde Mije. 

AVOXDANqA , f. f. antiq. abundância , Uavon- 
an^a decorarão, grandeza. Cana do Injante D. 

"avorrecer , ,.,^...,^ , . , 

borrccer P. P. , Ctjian.y. 102. „ avorrecído da 
ida ,, Pálm. P.2.C.69. , , . r 

AURA, E Êioet. vento brando. § A aura je- 
linal , entre os Aííd. a porção mais íubtii , que 
ai fecundar as fen\eas penetrando ao oveiro íe- 
undo o fyftèma dos ovos. § f. /í amvi pop:tlar „ 
> favor do povo „ a anra da corte , dajortuna , 
'■'o:t, Rcji. D. Franc. Aí. Cartas. 

ÁUREO, adj. poer. de ciro. §,f. Còr de oiro 
'. g. ,, os cabellos- — § Que tem oiro fobrepof- 
0, § Arraes 104. f. E ÃAalâca he a áurea Cberfo- 
lezo. § Efiilo aiireo , polido , nobre. § liegra an- 
■ea , V. regra de três, § Efpiriío a-íreo , iTícdica- 
i-iento. § Nthnero áureo t.Cbron. he o periodo de 
k'fenove nnnos , em que os novikinios tornáo a 
:ahir nos meímos dias ; os Romanos o aííínala- 
/áo em feu Calendário com letras , e números de 
3Íro , e dahi tem o nome. 

AUREOLA, f. f. diadema, ou circulo de luz, 
que le põem na cabeça dos fantos , de vulto , ou 
pintada. § Coroa dabemaventurança , do maniiio 
Arraes lO- 6 '' 



60. Nam de maneira , qtie tenha aiiÀteriJJima. . T„-í,r^c k 

rcolidematvrio. • AUSTERO, adj. que pratica autlendades. § 

AURICALCO, f.m, metal com miftura de ou-|Que vive aufteramente. § :>evcro "^^' cotes » 

,,■ • ' .■,„;.4„ nr p/i/)/)i- /fuiiprn . i. e. excellivametice ac- 



ro , e prata. Vieira. 

AUKICULAR, adj. que fe diz ao ouvido v. 

g. ,, confilsão i Dedo. , o mínimo. § Que 

pertence áí orelhas, 

AURÍFERO, ad'),que trazoiro v-o-. „ 0?"'0 5 

Que tem oiro em luas veias, 

AURTFRÍSlO, f. m. ave pouco maior, que a 
águia (b:il:£títs , ou ãqaUa maiina.') 



rigulo, § Sabor aiiftero , i. e. excelEivametue ac- 

cerbo. 

AUSTRAL , adj. concernente ao Sul. 

AUSTRO, f. m. v. o Sul. L'ifiada. 

AUTHENTICA, f. f. certidão de ier verdadei- 
ra slgnma fcliquia , milagre. 

AUTHENTICAS , f. f. refumos das NovCiJas 
de Juíiiniano , que vem no feu Código abaixo das 



nia Çh:,ll£tm , cu ãqiiUa manna.) oc juiikh.u^ , m-^ «--• — ;- ": V:',,.,iiâo 

AURIGA, f. ra. poet. o cocheiro. § Huma leis, a ^ue revu^ao, dero^aa, ou an^pUao ^^^ 



F 






li 



Ip 



AUT 



AUT 



A}ÍÍISÍ!,SíS?^;^^?'^P5i'i"'í*"• N" "«'»•«. ;-. a demanda c<,n,o nutorc 



AUTENTlCAMliNTE , adv. de modo autcn« Tmado. 
"'ATTTF\mr\R ,^ • , ,T ■ AUTORIDADE , f. f. o reípeiro de que 

CO, annas, nalcimento , courras circunftancias 
tendiveis. Barros Cr. 217. Ejia antoridade lhe i 
o titulo da Cruz onde foram pojlas. Gomes £an 
5. Homem de Com/mal Sciciicia , e de <^rande a/i 
ridMe. § Poder, faculdade. Mart. c.'\i. com f 
mão , OH por Jtm amoridade ha de tomar viv?& 
í^. § O credito que fe dà a algum tcfterounh( 



ridicamcnre á verdade de alguma coifa. 

AUTE >Jrí C I DADE, f.f. a qualidade de fer au- 
tentico i notoriedade pública da verdade, identidade 
da coifa. 

AUTENTICO , adj. folenne , munido da auto- 
ridade , e teílimunho público, legaiifado juridica- 
mente, v.^.,, titulo, milagre, píecefo- § Ju- 

tor autentico , fidedigno ,, Barreiros. 

AUTO, f. m. (de a6lo) qualquer acção públi- 
ca , principalmente de levantamento de Reis , e 
outros taes , e as acções , e tudo o que íe faz no 
foro judicial. § f. Os papeis em que ie contem as 
efcriturâs dos autos , razões, allegaçóes. ^ Amo , 
compofiçáo dramática , efpecie de farça de maté- 
rias cómicas, por elles começou o nolío Thcatro. 
§ Amo , por apto mudado o p em ti , como tal- 
vez fe muda o c das palavras fimples , de que de- 
rivamos outras. § A//ÍO da Fé , onde appareccm os 
penitenciados do Santo OlTicio , c ouvem ler as fuás 
culpas , e fentençâs , e abjuráo os erros. 

AUTOCEPHALO , adj. que fe governa por fi , 
independente de outro chefe. Diocefes aiitoccphalas 
55 Tem. Theol. f. 2p. 

AUTOGRAFO, f. m. efcrito original, o mef- 
mo exemplar, que efcreveo o autor, 

AUTÓMATO , f. m. maquina que parece mo- 
ver-(e de fi mefmo , por eíFeiro de fuás mollas , 
pezo" ' 

&c. 

AUTOR , f. m. f. autora , a peíToa , que he 
primeira caufa de qualquer cfFeito ; o primeiro , 
que a inventa. § no foro , o que , a que intenta a 



voto de alguc! 



eílimaçáo que faz das razões 

Alcobaça. 2. 66. Livro das aiiãor idades , e tel 

mmkos que fazem contra cila. § Tcxun , dito: 

fentencas de autores , para provarem , ou coiiHrm 

rem alguma afferção ,, Paiva Serm. i. 67."' Ço 

f.rtnar a fé delles com muitas razões , . e aiuorid 

des he cfafado. § Licença , permifsáo. 

AUTORISADAMENTE , adv. com autotid 
de V. 

AUTORISADO , part. paíT. de aurorifar ; dor 
do de autoridade. § f. Reípitavel. Comes Eme 
4. A maior parte das autoriflidas pe[íoas. 

AUTORLSAR, v. ar. dar, conciliar autoridac 
V. Pawa Serm. V. 2^8. V. E autorifir-vos , 
acreditar-vos. § Acreditar , fazer refpeitavcl. Eufr. ; 
2,. aveis de olhar a cal idade defla pcffoa que vi 
authoriza. § Permitcir, &c. M. C. 

AUTUADO , part. paíT. de autuar. 

AUTUAR , v. at. fazer autos , efcriturâs at 



como o 



demanda. § ,, como he autor Cicero 
diz, ou enfina. Arrass ^. i. ,, D. Affortfo Hen- 
rique autor dos Reis de Portugal ,, tronco. Pi- 
iiheiro i. 250. § f. „ o autor d'huma nova, o 
que a deo primeiro. § f. A luz he autora do dia 
V. § Fêmea que vos foi autora defie mal „ F. de 
Sufo c. 40.: ,, autora dos verfos ,, Palmer. 4, /. 
20. V. Autor , femin. f. 17,6. v. § Autor de nof- 
fa faude ,, Paiva Serm. 1. f. i^^s- v. 

AUTORIA , f. f. o direito , que tem quem 
houve huma coifa de outro , de ch?mar ao alhea- 
dor , para a defender em juizo , quando hum ter- 
ceiro a demanda , por ex. quando comprei huma 
fazenda a Pedro , e Paulo ma demanda com fun- 
damento de fer fua , tenho direito de requerer a 
Pedro , que lha venha defender cm juizo , c ifto 
hç chamar a mtorix. Ord. 2,. 44. pr. § FU- â au- 
toria, i i. e. defender a demanda como autor ; de- 



-- , r — •""- ...v...»o ,|tenticas de algum dito, feito, maravilha, injuria 

, rodas , como certos bonecos , os relógios , |&c. F. do Arceb. 6. c. 15. : autuar os ditos da 

tefiemunbas „ Cafian. 7,. f. 252. § Homem amua 
de , aquelle de cuja injuria , crime , fe íizeráo au 
tos , fe abrio culpa ; estuou o o juiz por levanta 
vozes defentoadas na audiência. 

AUTUiyíNAL, adj. v. Oitonal , do Oitono. 

AVULSO, adj. arrancado, feparado por força 
de outra coila. § papeis avulfos , fobre varies af. 
fumptos. § Noticias- — „ fem autenticidade, i 
Polumes , peças avrdfas , feparadas , deí^rmanída; 
das outras , com que faziáo jogo , aparelho , ou 
terno completo. 

AVULTADO , parr. pa(T. de avultar ; c. quá 
cem volume grande. § f. Sommas avultadas , 2tm- 
des; rendas ç^-c. 

AVULTAR , V. ar. rcprefentar em vuko. § w. 
Fazcr_ vulto , volume , apparencia grande. § f. „ 
avultao mui 10 os eff eitos da Divina Aíiferuordta 

Arraes 10. 7. § Crefcer v. g. ,, a doença, os 



e artif.cios , avul- 



cabedaes , o fruto dos trabalhos 
tárão notavelmente ,, 

AUXILIANTF. , part. at, de auxiliar , que dá 
auxilio : i. Theslog. graça auxiliame , que for- 

ci- 



AUX 

ifica a alma para obrar o bem , ã que fe in^ 
linon. 

i\UXILIADO, part. paíT. de auxiliar. 

AUXILIADOR, í. m. e adj. o que auxilia. 

AUXILIAR , V. at. dar auxilio , loccorrer , 
jud-u. 

AUXILIAR , adj. coifa , que auxilia, ajuda. § 
•cníí , Viilicia auxiliar , a que vsm de fora en; 
)ccorro ; e também a trepa aliftad.i , e menos ex- 
rcitada , fern fcldo, que fó ferve em necellidadcs 
: guerra. § etnias auxiliares f. gente de íoccor- 
j. freire. § Fírlo auxiliar na Cr ammavca , 2.K\ué- 
'. com qu2 fupriíTos as variações fimples , que 
,!táo a alguns verlos ; são auxiliares os verbos 
1 exiftencia como v. g. „ fer , eftar , e os de 
jíTelsáo como ter ^ haver, por que o mefmo he 
zer-fe , que exifte em alguma coifa algum attri- 
no , ou que elia o poflue. Aos taes verbos fe 
untáo os participios , e gerúndios dos verbos , cu- 
s variações faltáo v. g. „ ejioií efcrevendo , eftive 
'crevendo , ícnko ejcnto , havia Jeito. Por eík 
iodo íupprimos huma efpccic de veibos, que ha 
Tl outras línguas , chamados paJlivos , dizendo 
g. ., Jo!i amado , em lugar de amor que em la- 
Kl í;gnifica o meímo. 

AUXILIO, f. m. adjutorio , ajuda, foccorro ; 
ixilio humano , Divino ; das armas , dos confe- 
os , da prudência. , da Medicina , &c. 

AXA 

AXA , f. f. palavra de que ufamos , para defi- 
lar huma mulher indeterninadamente , do mef- 

modo que para os homens dizemos João , ou 
lano. 

AXE , f. m. eh. ftfidinha, borbulhinha. § ^xe 
Geogvãf. eixo C. Eleg. O Foeta Simonides. Dan- 

1 do fegundo axe cena p.ova , e Luf. lo. 87. 
AXEDREZ , í. m. v. Xadrez Palm.i v. i. 

?8. . 
AXIFUGO , adj. v- g- 3, Jorça- v. ccntri- 

AXILLAR , adj. snat. que pertence ao fovaco 
) braço v. g. ,, artéria, veia. 
AXINADO, ad). olhos axinados , pouco raf- 
idos como o dos Xinas /'. M. c. iiz. 
AXIOMA, f. m. principio tvidentiílimo , que 
io requer demonftraçáo para convencer o enren- 
mento v. g. ,, dois , e dois são quatro „ '. o todo 
' maior , p/ie a J'(í patc. 
AXIPARÃO, í. m. Orienc. jubileo dos Gen- 
os F. M. 

AXORADO , parr. paíí. de axorar. v. o verho. 

AXORAR 5 V. at. lançar fora, fazer defpejar 

gum poíío. Aulegraj. 135. v. íaz^r defpejar a 



AXO 153 

náo, em guerra , dcs inimigos Como 4. i.c. 1. f. 
23. V. col. I. e ahi cap. í,.]. a^. ccl. i. Aaujr. 
de Sepulv. Cajiatt. 7,, j. 134. e 6. p. 78. axvroii 
a ponte dos inimigos, dejalojandoos de !d. § Jxo- 
rar no fg. ficar perdido, ítmremcdio, J.ulegiaj. 
f. 16. dais-me por adorado. § Falm. Dial. i. ,, 
joão Ljleves , que axorou huma Jujia entie Ceita , 
e Gibraltar ,, 

AY , AYA , e outras palavras a que fe fegue j 
veja com i vogal. 

AZ , f. m. figura de cartas marcada cm algumas 
por huma peça do metal ; em cutr.is por huma 
como feipente. § Jz (^do Lat. „ aciés „^ cíqua- 
dráo , banda , alcítca , daqui ,, Sahw com fuás 
azes. Coes ,, : Sá Mir. ,, os lobos em az ,, : Lár- 
\ros 55 no meio das azes para temor do inimigo : § 
'Ala do exercito Chrcn. de D. J. 1. por Lopes f. 
lyi. § Cerco , com que fe errpraíáo, e m.atao 
Lobos, feito por gente em ala , ou fileira, que 
os cerca. § Multidão,, entre tantas azes de negó- 
cios ,, Pinheiro 2. 7. § J''s cu az vem no Cla- 
r imundo cap. 22. ,, e o bravo Lião eftcnda fuás 
ás , cuido que deve íjr pás (do Inglcz f/iwí) gar- 
ra de animal , que faz preza em outros. § A"$ 
por^/ííí, ou azas. Sagramcr jreq. 

KZK , í. t os nicnibros empcnnadcs , que as 
avís abrem para fe fofterern no ar . c voarem ba- 
tendo-as ; o mefmo fim , e ferviço tem certas 
cartilagens, e pelliculas de alguns animaes como o 
morcego, das borboletas, abelhas. § Js azas de 
Mercúrio , poet. v. Talares. § Jzas de balea , v. 
barbatanas. Brito Fiag. § As azas dos cântaros , o 
circulo de barro , por onde fe cníia a miáo para 
OK erguer ; anncis que fe pegão aos quadros para os 
pendurar. § Azas do [mo , onde fe eníiáo as ar- 
golas , e outras peças, que o unem á porca: § 
Azas do canhão, que efíáo no coipo da peça. § , 
Dar azas , no fig. accclerar v. g. ,, deo-lhe o te- 
mor azas á Jugida ,, Cam. Luf. 4. 4?- § As 
azas do brio ,, Entide 12. to;;. § Arrafiar a aza 
a alguma mulher , fr. famiL requeffá-la. § Azas 
da tenda , v. abas. Pahner. 4. a5- § Aza da ba- 
lança , peça dentro da qual anda o fiei , e moílra 
o equilíbrio delle ficando enfiado com as pernas da 
aza. Mecânica do Abbade Marie traduzida. 

AZABOMBA , interj. pleb. adnuativa. 

AZADO , f, m. vafo com aza , efpecie de 
boiáo , ou panella ,, grandes azados cheios de ga- 
linhas cm confcrva ,, Chron. j^. 7,. f. 5^4.- v. 

AZADO , adj. que tem aza. § Agil , geitofo , 
habilitado , acccmmodado para alguma coifa B. 
dizfe das pcflbas . e coifas v. g. ,, Filia azada 
para fe tomar ,, Chron. de D. Pedro i.J. 70. 

AZADOR , f. m. que dá azes. 

V AZA- , 



f 





í5'4 AZA 

AZÁFAMA, f. f. preíT.i , revolta decente jun-' 
ta em comprar a cjuem primeiro. § f. Multidão de 
hegocios D. Fr. M. § na Eujr. vem aàa^aina 
por azáfama „ ada^ama de tripas de bode , aza- 
iama , bulhas por coifas vis. 

AZAF AMADO , adj. eh. apreíTado com negó- 



cios. 



AZAGAIA , f. f. lança curta arrojadiça ferra- 
da com ollos de animaes , ou puas , de que usáo 
os Cafres , e outros Bárbaros. 

AZAGAIADA , f. f. golpe de azagaia. Cajlari. 

AZAMBUGEIRO , f. m. arvore , efpecie de 
oliveira brava , de madeira mui rija, (Okafier.) 

AZAQUI , í. m. Arábico , tributo que aos Se- 
fthores Reis defte Reino pagaváo os Moiros tol- 
lerados , de frutos , e gado , e vinha a fer a di- 
zima , e quarentena de tudo M- L. 6. p.f. 224. 

AZAR , f. m. a má forte , que fe lança jogan- 
do os dados , ponto de perder. § f. Infortúnio. § 
Ter az^ir x alguma coifa, i. e. ódio. Eujr. 5. i. 
„ tendes azar ao me'í defca'iço ,, § Ter azar com 
alg'tma coifa, por agoiro de inforcunio. § ,, Peor 
azar ( peor fortuna ) foi encontrar efie fugeito „ 
§ Azar branco , efpecie de Ranúnculo , ou ane- 
mone ■, B. P. § na Afia az,ar he moeda , que va- 
lia dous Xeraíins. JB. 2. D. f. 2^,5- 

AZAR, v. ar. dar azo, occafiáo , caufa , ne- 
gociar v.^. dannos , efimgos a alguém. v.Pal- 

merim 4. p. /. 54. 5 Ageitar , accommodar dif- 
por V. g. ,, faa ventara azoa , que Jorão prezas. 
Chron. 'de D. Pedro i. § Engenhar v.^. „ ãzãr-lbe 

hum enxoval ,, Ulif i^B. v. §^ fe , ageitar-fe , 

fer occaliáo de , procurar-fe v. g. „ dali fe lhe 
azo'i afortuna, a morte; difpòí-fe. 

AZARUGHA , f. f. t. do Além-Téjo _, her- 
dade. 

AZARVE V. adarve. Chrorj. do Condeji. 

AZEBRE fe diz mais geralmente que aze- 
vre i'. 

AZEDAMENTE , adv. afpera , defabridamcn- 

te S. 

AZEDADO , part. paíT. de azedar no f. 
■ AZfiDADOR , adj. c. que azeda, más palavras 
azedadoras da animo. 

AZEDAR, v.at. fazer azedo, mi fturando aci- 
do , ou fazendo entrar em fermentação acida. § f. 
Pòr alguém de má vontade , indifpòlo contra ou- 
trem , Eafr. 5. 8. i(^8. v. Cron. J. ^. 4- P-f- ^ ■>» 
azedarão o mo^o contra os nojfos. § B. Clarim, cap. 
76. § Azedar as coifas de algnem , referilas , re- 
prefenrá-Ias de modo , que defgoftem , e difpo- 
nháo alguém contra elle. § Azedar-fe , fazer-fe 
azedo ; azedar-fe com algííem , criar-lhe aversão , 
difplicencia com elle. 



AZE 

AZEDAS , f. f. pi. herva vulgar ( Rumex cts.' 
AZEDIA 1 f. f. azedume , ou acido dos lie 
res , que paíTaráo á fermentação acida, Alarté 

AZEDINHO, adj. dim. de azedo. 

AZEDO , adj. ácido , que fabe como o lim 
náo doce , o vinagre , o vinho fermentado. § 
Afpero , e defabrido na condição , génio. Cajian. 
c. 12. ,, andava azedo com dor das feridas ,, . 
Clarim, cap. 76. § Cachorrinho azedo „ Vi 
121., V. 

AZEDUME , í. m. o fabor acido , azedo. § 
fig. Caftan. 8. 67. col. i. „ portnais azedume , q 
o recado da rainha trouxeffe ,, i. e. defabriment 
moflras de mão humor , má vontade. 

AZEDURA , f. f. V. azedume. 

AZEÍRADO , adj. temperado de azeiro , aceii 
aço. Tempo d'' Agora 2. 79. „ por azarado . q 
feja o elmo. § Convertido em aço. § f. Duti 

como o aço V. g. „ corarão , animo Confp 

Univ. 

AZEIRAR , v. ar. forçar de aço. § Temper 
ou dar têmpera de aço ao ferro. § Endurecer ( 
mo o aço. 

AZEIRO, í. m. armadilha de pefcador deni 
da agua para tomar peixe. § Aço , Arraes 7. 
Barros Clarim, c. 29. 

AZEITADO , parr. paíT. untado de axeite , 



cabello azeitado , com banha , ou óleo , f 
pós. 

AZFTTAR , V. ar. dar azeite ás armas ; á 
para fe cardar, &c. § Temperar com azrire. 

AZEITE , f. m. óleo da azeitona. Mari. c. ii 
He femilhante âfermofa oliveira carregada de ai 
te. Paiva Serm. t. 41. Lm hmna tina dVizeite J 
vendo. § fig. Mart. c. 2,7^. Procuremos compnci 
cia fer azeite bello. § e f. de outr-is amêndoas 
Azeite rofado , ^c. temperado com rofas. § . 
tar com os azeites „ fr. v. efiar bêbado, v^Zi 
por vinho. Gil. F. Aã. de Maria Parda. Emprej. 
me do azeite. 

AZEITEIRO, f. m. o que faz azeite. 

AZEITONA, f. f. fruto da Oliveira , do q 
fe extrahe o óleo , ou azeite Mart. c. 225. S 
comparados a oliveiras carregadas de azeitona. 
Azeitona fapateira , muito molle , e quafi ] 
dre. 

AZEITOMADO, adj. còr de azeitonas, efv 
deado efcuro. Barros Clarim, cap. t^t,. 

AZELHA , {. f. dim. pequena aza de ceft 
ceira , ou pegada a qualquer coifa , para f:; pei 
nella por meio da azelha , Caflan. L. 5. c. 59. 

AZEMALA , f. f. befta de carga , de cáfila. 



f. Homem , ou mulher eftupidos. 



AZí 



ilHii^ 



i 



AZE 



AZEMEL , f. m. o que conduz , e anda com 
zcmnijs. Chron. de D. Pedro i. 

AZENHA , í. f. efpccie de moinho , que em 
cz do rodiiiio cem roda para fora , cahindo-lhc a 
jua Jobre a roda, nclias l'e moe trigo , e azei- 
)na. 

AZERAR, V. at. entre encadernadores de li- 
•os j dar còr de aço poio corte , ou fio das fo- 
as. 

AZEREIRO , f. m. arvore com folhas como as 
) loureiro , íomprc verdes , dá huns ramalhetes de 
)res brancas. (^Lauius Jlorifera.') 

AZEROLA , f. f. arvore efpinhofa , com fo- 
las iemelhantes as do apio , tem fruto acerejado 
:cdinlio. (Jronia íC.^ 

AZERVE , 1. m. na Agricult. paravento feito 
: ramos para emparar as eiras. 
ASEVESINHOS , f. m. pi. Lem Orig. pag. 
!. diz que vem do Arábico ,, zeberim. (Cardofo 
iduz Vennkuli , ontm bichinhos.^ 
AZEVIA V. afevia. 
AZEVICfíADO , ad). da còr do azeviche V. 

Sufo c. 4í. 5, negro de ^ainé mui azevicha- 



AZI 



que Ic tór- 



AZEVICHE , f. m. pedra mineral negra mui 
:ura , e luzidia, leve, e frágil. Pinheiro i. io8. 
tm do Iffante D. Jntonio hmna cruz daziviche. 
AZEViElRO, adj, dado a mulheres, frafca- 
. Ulifipo ip^. ,, marcado azevieiro ,, Tranco- 

p, 2. c. i. f. 104. 

AZEVINHO , f. m. planta que dá folhas ro- 
ídas de efpinhos , crcfpas, e mais largas que as 

loureirn. (Paliurus í.) 
AZE V RE , f. m. o fumo da herva babofa. 
AZIA, f. f. azedume do cftomago, doença. 

AZIAGO, adj. dia , de «lá forte, infeliz, 

} profpcro. 

AZIAR , í. m. inftrumento d''Jlveitaria , com 
' fe apertão es beiços ás beftas para astcrquie- 
. § f. Coifa , que caufa tormenro , dor, aíflic> 
5. B. § Para aziar de noffa fí^geição ,, i.e. fe- 
rança com dòr. Jukgraj. j. 56/ ib. f. 145. ,, 
> ha quem foffra o aziar da verdade ,, í. e. o 
mento; thid. j. 102. „ a fua fé feji aziar, 
? lhe dê fojfrimemo para paj'ar por tudo ,, 
AZICHE , f. m. efpecie de vitríolo , que fe 
u nas minas de cobre , do qual he melhor o 
5 tem còr de enxofre (MeUnteria íC.) 
AZILO , f. m. V. afilo. 
AZlMO , adj. fem fermento , não levedado v. 

,, vão ázimo. 
AZIIVlUTH , f. m. Aftron. circulo vertical , que 

Aftronomos fazem paíTar polo centro de qual- 
cr aftro para medir a fua altura fobre o horifonte. 



AZIMUTHAL , adj. ang!/lo~- 
ma do meridiano , e do azimuth , cuja medida he 
a parte do horifonte , que os corta. 

AZINHA , adv. v. afmha. § S. f. Fruto da azi- 
nheira. § dimin. de aza. 

AZINHAGA , f. t. caminho eftrcito entre m.on- 
rcs , ou polo campo, acompanhado de vallados , 
íóra da eftrada real. 

AZINHAL , f, m. bofque de azinheiras. 
AZINHAVRE, f. m. a ferrugem , ou vitríolo, 
que /e cria no cobre , latão , tocados de acido. 
AZINHEIRA, f. f . V. enzinheira. 
AZIVIEIRO V. azevieiro. 
AZIVINHO V. azevinho. 
AZIVIEIRO V. azevieiro , Tranco/o p. 2. c. 
i.J. 104. 
AZIUMARSE, V. recip. azedar-fe. Barbofa. 
AZÍUME , f. m. azedume. Baib. 
AZO, í. m. occafiao , motivo v.g.,, dar azo 
â cenffira. § Meio para fazer alguma coifa , geito. 
Efíjr. 2. 4. tirados os azos tirados os peccados. § 
Por azo de alguém , /. e. por feu meio, auxilio, 
intervenção. Chron. J. i. c. 14. § Perigo , rifco. 
£f(Jr. 2. 2. 5, pòr-fe em azo de ,, occafíáo , rif- 
co , occafionar-fe F. P. 2. 140. v. § Geito, def- 
treza no obrar H. Ni i. 527. § Errar os azos ás 
coifas, asoccafíóes, tempos em que poderão bem 
íazer-fe , confeguir-fe, Aiilegraf. 157. § Enjr. i. 
I. ,1 foi azo de minha aleijão „ caufa ; occafiao de 
afrontas. JJlif.po. 

AZOINADO , adj. part. paíT. de azoinar. 
AZOINAR , V. ar. eh. fazer eftrondo aos ouvi- 
dos ,, aturou que a azoinajfem com tal def- 
propofuo. ,, 

AZORRAGADA , f. f. golpe de azorrague. 
AZORRAGADO , part. palf. de azorragar. 
AZORRAGAR , v. at. açoitar com azorrague, 
AZORRAGUE, f. m. açoute de varias cor- 
reias trançadas atadas a hum pio , ou de huma 
f ó ; usãono os cocheiros. JJcobaca 7,. 7^. V. com 
azorrague Jeito de cordas pequenas. Caftan. i.j. 16. : 
no fig. ,, a conjciencia açouta o impio com fardo 
azorrague ,, Arraes 7. 2:5. 

AZOUGADO 5 part. paíT. de azougar. § Vivo, 
inquieto. 

AZOUGAR , V. at. dar azougue. § f. Fazer 
inquieto , defalíocegado. 

AZOUGUE , f. m. femimetal fluido branco co- 
mo prata derretida , que fe ajunta fempre em glo- 
bofinhos: mercúrio: no eíiado natural fediz azou» 
gue vivo. 

AZUL, f. m. tinta azul. Arte da Pintura. 
AZUL, adj. còr da malTa cxtrahida do anilj 
a còr que tem o Ceo limpo , hs azul celejle : 

y li azul 



i 



F 



I I 




1^6 AZU 

AZ'll ferrete, mui apertado, fecliido , efcuro. §| 
Sei-í^idores de azul , da Mifericordia trazem focai- 
na azul. 

AZULADO , part. paff. de azular. § Tirante a 

azul. 

AZULAR , V. ât. pintar, tingir de azul. § v. 

Aniitr o feno. 

AZULEJADOR , f. m. que affenna azulejos. 

AZULEJAR , V. at. pòr , afTentar azulejos. Fiei- 
ra. § Azulejar efpidas , v. anilar. 

AZULEJO, f. RI. ladrilho vidrado de cores, 
em creral azues , com pinturas , de que fe fazem 
filha*rcs ás paredes , ou fe forráo todas. 

AZURRACHA , f. f. barcaça vulgar no Dou- 
ro , que tem por leme hum remo , a que chamáo 
efpadéla, e cora dois remos poios lados. 



BAB 



aJoef. D^Orta 



B 



^..^ , f. m. íegunda I?tra do alfabeto Portuguez , 
e a primeira das confoances. Barros Gr. 3^. Todo 
nome de algmia Letera do noffo A , b , c, fera 
neutro : mas em Portuguez não ha tal género. 
B\AR, f. f. Af. V. Bar. 

■ BABA , f. f. f^liva , humor que corre da boca. 
§ f. Humor glutinofo , que largáo de fi o caracol , 
o bicho de feda. 

■ BABADOURO, f. m. pedaço de panno de len- 
çaria , que fe pós no pefcoço aos mininos para ref- 
guardo do veftido , por diante. 

BABS.O, adj. vulg. tolo, babofo. 

BABAR, V. at. foltar baba , ou faliva da boca. 
§ Babar-fe , falar , exp!icar-fe mâl , balbuciando. 
§ Babar-fe por alguém , vulg. ter grande amor , 
paixáo por eíla pelToa. 

. BABARE' , f. m. Afiat. „ tocar babaré „ dar 
rebate de ladroes na vizinhança. 

BABAREO , f. m. palavrorjo aíFeélado , e ma- 
liciofo. § Vaia , matraca „ levar hum babareo ,,Jr. 
chula. 

B ABEIRA , f. f . peça da armadura antiga , que 
refguardava a boca , barba , c queixadas. 

BAB&IRO , f. m. vej. babadouro. 

:éABOCA , f. m. e f. tolo. eh. e defuf. B. P. 

BABOSO , adj. que fe baba. § f. Tolo , que 
náo fabe o que diz. Sá Mir. Egloga 8. Diga o ba- 
bofo d^aldea. Ulif /. 16. 

BABOZA , f. f. herva , que deita humas pen- 
cas a modo das piteiras , que vem eílreitando da 
bafe a terminar em ponta , acompanhadas lateral- 
mente de efpinhos ; tem por baixo de huma tez 
grolTa das pencas muito fummo groílo , e amar- 
gofo ; huma íó raiz ; e fcmpre eftá verde , ào 



feu fuceo fe forma o azèvre ; 

5. V. 

BABUGEM , f. f. baba. § Fir , acodir á t 
bugem „ fr. v. diligenciar coifa de pouca 

lia. 

BACALHAO , f. m. peixe , he o badejo eí 
lado , e curado ao Sol. § v. brJoiM. 

BACAMARTE , f. m. arma de fogo de c: 
curto , e largo , reparada em coronha. § t. chtik 
hum livro velho : V. Bracãm/irte. 

BACARO , f. m. poei. herva de raiz cheiro 
talo angulofo , folha afpera , que fe mifturava 
grinaldas , ou coroas. Liíflt. Transf. 
' BACEIRA , f. f. doença de opiiaçáo no 
ço , caufada de beber muito , he mais vulgar 
gado. 

' BACELLADA , f. f. collea. multidão de 
cellos plantados. 

BACELLEIRO, f. m. o que põe , e vigi; 
bacello. 

BACELLO, f. m. vara da videira cortada 

ra fe formar , ou reparar a vinha ; leva no 

hum bocadinho da videira , a que chamáo unh, 

BACHANALIAS, f. f. pi. feftas em honra 

Bacho Deos fabulofo. Fieira. 

BACHAREL , f. m. homem , que recebe 
primeiro gráo era qualquer faculdade na Univ 
dade. § Bacharel formado , he o que curfou c 
approvaçáo hum anno além do em que fe fez 
charel. § t.cb.; o que fala muito. 

BACHARELADO, adj. feito bacharel. 
BACHARELAR, v. n. eh. falar muito. 
BACHARELÍCE , f. f. eh. o vicio de I 
muito. 

BACHISTA, adj. m. e f . (cb como cj.) b 
dor , dado a liquores , que embebcdáo Arrães 
8. Mais de Baccbijias , efeminados , desbon 
averia , que de Hercules , Heãores , &c, 

BACLA , f. f. vafo de barro , ou mcral , fur 
redondo , ou oval , ferve de ter agua para as m 
e outras lavagens , fazer as barbas , e outros i 
§ Prato onde fe lançáo efmòlas. § t. de I^edrt 
a pedra fobie que aflenta o bocal , ou peitoril 
Dulpito , e as janelas de facada. 

BA CIADA 5 f. f. o liquido , que fe conter 
huma bacia. 

BACINETE , f. m. peça da armadura , 
cobria a cabeça , a modo de elmo : veja ca 
lin.i. 

BACINICA , f. f. bacia pequena F. de Lim 
5(37. Caflan. 7- c. 77. 
BACliSIICO, f.m.dim. de bacio. 
BACIO , f. m. prato covo , fundo. § "N^afo 
de fe lançáo os excrementos groíTos inferiores. 
I ' B 



BAC 

BAÇO , r. m. parte do corpo animal, fituada 
D hipocorniiio efquerdo , entre o cílomago , cas 
jftelias taifas , por baixo do diafragma. 

BACjO, adj. de côr morena amarellada. § Ef- 
úbo baço, empanado, o que reprefenta os obje- 
s dcíli còr. § Ficho , pouco criftalino. 

BACORINHAR , v. n o coração , eh. pai. 

tar. 

BACORINHO , f. m.dim. de bácoro, leitáofi- 

,0. 

BA^CORO , f. m. porco novo de hum anno. 

BACOROTE , f. m. dim. de bácoro. Sâ Mir. 

llog. o. Hum bacorote orgulhofo. 

BACULAR, V. at. vuig. adular: virá do Vaf- 

nço , bãlacna ,, Lifonja ? 

BÁCULO , f. m. efpecie de bafláo alto , corn 

extremidade fuperior curva , do qual usao os 

ípos , e Abbades de certas ordens , quando fa- 

m Pontifical , e cm outras taes occaíióes. § t. de 

ntij. porta levadiça , com feu contrapezo , que 

põe diante das guardas avançadas. § Báculo fy. 

■imo , cmparo. H. 1\ „ feu filho báculo da ve- 

ce. „ 

BADA , f. f. vej. abada. 

BADAJO , adj. vem por badio , do Hefpanhol 

dio , vadio em alg. edições, de Bento Per. Ulif. 

izi. ,, cãzâi-a com algmn badajo. 

BADAL , f. m. iníirumento Cirurg. a modo de 

quiilia , que foftem o queixo , c tem huma pá , 

■: abaixa a língua do doente para fe olhar a gar- 

ira. 

BADALADA , f. f. golpe de badalo. § f. vuIg. 
o que fe d'z , ou defpropoíito. 
BADALAR , v. n. dar badaladas. Relógios Fal- 
<tes. p. 7. ,, Senhor Relógio badalemos limpo. 
BADALEJAR, V. n. dar aos badalos. § h Tre- 
r muito , com frio B. P. , ou medo. Sá Mir. 
rang. p. 8p. E tremiam-lhe os beiços que badâ',- 
tva. 

BADALEIRA , f. f. argola do fino , donde pen- 
o badalo. 

BADALO , f. m. peça de ferro , com que fe 
a , eoipíando , o fino. 
BADAiVlE'CO , f. m.^ paíla de papéis , ou li- 



BAD 



157 



mas miúdas, pefca-fc na Terra Nova , e Banco 
do Bacalhào (^afelli fpecies) v. bacalbáo. 

BADULAQUE , f. m. guifado de fígado, e 
boíes em pedaços pequenos, v. chanfana. § f. Coi- 
fiis miúdas, traftes de pouco valor. 

BAE' , f. f. na índia Portug. mulher chriíiá de 
Cananarim ; com efte nome le diftinguem das Ca- 
narins gentias. 

BAETA , f. f. (oii ames baicta) tecido de láa , 
groíTeiro , felpudo. 

BAFAGEM , f. f. fopro de vento brando , in- 
terrompido B. 

BAFAR. Eujr. i. i. 9. v. bajar privanças „ 
fera bofar, ou bufar como no prologo diz , boja, 
meivugos , rolha. pag. 2. v. 

BAFARI , f. m. falcão menor, que o Nebri. 

BAFEJADO, part.palT. de bajejar. 

BAFEJAR , V. ar. exalar o bafo fobre , ou 
contra alguma coifa. Arvaes 5. 18. „ Deos bajejau" 
do deo vida ao barro „ § f . „ ^ viração bafeja ,, 
Cajian. 2. 194. § f. Lançar vapor, vaporar v. ^. 
,, bajejao Tybre inda c^ofangue , i^ue vertemos ,, 
Eneide 12. 9. v. bojar. § Bafejar mal , ler mào 
bafo da boca, Pre/ies 122. 

BAFETA' V. Bofetá. 

BAFIO , f. m. máo cheiro , que dá a coifa hú- 
mida , que efteve encerrada onde o ar náo fe re- 
nova. 

BAFO , f. m. vapor húmido , e tépido , que o 

bofe exhala. § f. Sopro brando v. ^ do vento. 

§ f. Calor, favor, protecção M.C.: abrigo v.^. 
„ o bafo maternal ,, S. „ andão ao bafo do Rei „ 
Tempo cVjgora z. li. v. „ falíou-lbe a forte 
cotn, feus bafos „ favores. Apol. Liai. 

BAFORADA , f. f. bafo forte ingrato , do que 
bebeo liquorcs fortes. 

BAFORDAR , v. n. aat. atirar ao tabolado 
cora humas lanças curtas de rejeitar , ou arrojadi- 
ças , exercício que fe fazia a cavallo. Nobiliar. f. 
161. : Cmha Bifpos do Porto : Sá Mir. Filhalp. 
ato 7,. fc. I. Bafcrdarey por fma daquella torre. 

BAFORDO , f. m. ant. a lança de bafordar. 

BAFOREIRA , ndj. figueira——, he huma fi- 
gueira brava com cila fe fazem algumas abusões. 



s, que fe leváo á cfcóla „ corrupto de „ vadefOrden.s.:^. § ^.(capriíicus.) 

^'^'" " j BAGA , f. f. fruto niiudo femelhante a bagos 

BADANA. , f. f. V. Carneiras. § As ovelhas ve-|de uva , que dão as murtas , loureiros , &c 



:s, e magras , que ja não parem ; e fig. toda a 
ne maçm. § Os alentos dos capdlos de frei- 
:. (do Fafconfo „ badana,, coifa froixa, e pen- 

nte ' ) 

BADEJO , f. m. peixe de grandeza mciáa , bo- 
ralgada, dentes 'no interior da boca, curvos 



libo còr de chumbo , barriga branca , de efca- feguindo quem viaja , ou exercito cm marcha 



BAGAÇO , f. m. a pelle , cafcas , folhelho , e 
outros fobejos de frutas , e canas de aííucar , azei- 
tona , cujo fuco fe extrahio. 

BAGAGEIRO , f. m. azemel de bagagem. 

BAGAGEM , f. m. {do Inglez „ bag „ ) os 
facos , cargas , que vão em azsmalas , ou carruagem. 



BA. 




1^8 BAG 

BAGANHA, f. f. a cabecinha do linho, onde 
tflá a femenie. 

' BAGATE'LA, f. f. coifa de pouca monta, e 
valor infi^tiiticanre. 

BAGATELEIRO, adj. que fe occupa com ba- 
gatelas 



BAGO , í. m. o grão fuccofo do cacho de uvas. 
§ Bago de chumbo, gtáo de chumbo, munição. 
§ V. b.iaílo. 

BAGRE , f. m. peixe pequeno , longo , r?.bi- 
forcado 5 de pélle còr de prata , tem dois ferrões i 
da fua efpinha fe bz peçonha B. 
(BAGULHADO, adj. 

(BAGULHEN TO , adj. que tem bagulho B. P. 

BAGULHO , f. m. fementc de uva. 

BAHAR. , r. m. pezo da índia {'ortug. Barros 

diz, que he igual a quatro quintaes ; Damião de 

Góes , que he igual a trez quintaes , trez arrobas, 

e d=zoito arráteis Portuguczes. V. Bar. 

BAHIA , f. f. porto aberto no mar, mais lar- 
go para dentro , que á entrada. § Qualquer lugar 
da cofta onde fe aporia , vem do Céltico ,, Boiya „ 
porto ? 

(BAHU , f. m. 

(BAHUL, f. ra. cofre encoirado , de tampa co- 
mo voita d'abobada , convexa : bahu he mais 
ufado. 

BAIA, f. f. trave lanfada entre befta , e befta 
na Cavalhariça , da manjadoura a hum pão perpendi- 
cular fronteiro. 

BA]E , f. f. (alias vagem) huma como bainha , 
ou cafulo onde cftáo os grãos dos feijões , favas , 
e outros legumes. § A do fejáo verde , com o 
grão. 

BAILADEIRA , f. f. mulher que na Afia vive 
de biliar. § A qus baila. 

BAILAÍX)R , f. m. folião , o que baila. § 
Bailadora ,, Arraes 7. 17. Deos pmio a fera im- 
piedade da malvada bailadora. 
BAÍLÂO , adj. V. baiiador. 
BAILAR , V. ar. dançar bailar de terreiro , em 
efpecie de defafio , e competência. Prefies 41. v. 

BAILE, o>í BAILO, f. m. dança em geral. 
§ Dar h'im baile , i. e. função onde (e dança. 

BAILEO , f. m. efpecie de andaime foftido 
por efcoras entre as haíies do páo da grua , e a 
roda dos Guindaftes. § Cadafalfo , ou palanque 
F. ''id. p. ?00. § Varanda Caftan. 8. 17- col. 2. ., 
cafi fone com [sus bailéos ,, a pag. 186. diz que 
,, aos alpendres chimão na A[u baileos : B. D. 2. 
§ Efpecie de andaime nos navios , que os fazia 
' mais alterofos , de cima dos quaes fe pelejava ; t 
debaixo fe emparaváo dos tiros inimigos , os re 



BAI 

150. do Livro 8. § Caliellos rafos P. P. t. c. : 
p. MS. 

BAILHA , f. f. V. balha. Tempo d'JgorA 

D. A- 

BAILHEIRO , adj. ant. „ navio , le\ 

boiante , que le leva bem. Lopes Chron. J. i 



melros, &c. F. M. cap. 58. : B. : Cajlanhedap. alguém. /áw// 



BAILO V. baile. Ferreira, i. p. 114- Naufr. 
Sepulv. 50. V. amicjHado. f. Jrraes 7. 17. £ 
a mefma geada reprefento/i hum bailo mortal. 

BAINHA , f. f. tunda , clfojo , forro onde 
recolhe a cfpada , faca , tcfoura , para a refgi 
dar da humidade. § Baje de legume. § Coftu 
que fe faz dobrando a borda do panno cortac 
para fe não desfiar. 5 Não caber nas bainhas 
prov. não fe conhecer , prefumir de fi mais 
que merece. § Não cortar as bainhas , fe diz 
quem tem pouco faber. 

BAINHAR, v. at. fazer bainha decofiura. T 
po de Agora P. i. D. i. 

BAINHEIRO, f. m. o qnc faz bainhas. 
BAIO , adj. còr de beíla cavallar , còr de ( 
defmaiado , tirante a branco. 

BAjO' , f. m. V. bajú. Cafian. 2. 48. col. 
BAJOUGICE , f. f. acção de bajoujo. § 
qualidade de fer bajoujo. Eufr. 5. 8. Mas ? 
compadeço a bajoajice do fidalgo. 

BAJOUJO, adj. fam. tolo, babofo , cftup 
Eiífr. ^. 2. Ha mtjkr grandes camélias, e fingi 
bajoujo. 

BAIRÂO , f. m. fefta folemne da Pafcoa 
Mahometanos. 

BAIRRISTA , f. com. de dois , que habita 
algum bairro V. g- „ os bairriltas da Cotovia, 
Mouraria. 

BxAlRRO , f. m. quartel da Cidade , que c 
ta de certas ruas , Ord. i. T. 54. pr. Tempi 
agora i. pag. 5. No mais célebre bayrro , e ai 
fúio. 

BAIUCA , f. f. taverna, famil. Garção. 
BAIUQUEIRA, f . f . BAIUQUEIRt), í. 
Taverneira , Taverneiro. 

BAJU' , f. m. veílido , que cobre o corp* 
mSjPgas curtas , c fralda até o joelho , na Afia 
zem-no homens, e mulheres, no Brafll fó e 
e alguns ahi lhe chamão bajò. Cajian. L. 6. c. 
,, bajds de feda rica. ,, 

BAJULAÇÃO , f. f. fam. ferviços , atten 
para lifongear alguém , com abatimento do qu 
faz. 

BAJULADO , part. pafí. de Bajular. 
BAJULADOR , f. m. o que faz baiulaçócs 
BAJULAR , V. at. moffrar attenção , e f 
ferviços , e obfequios indecorofos , para gran 



B 



BA} 

BAJULO , r. m. mariola , homem , que vive cie 
:cr carretes. Viciía. p. ítf. 

BAIXA , Baixamar , Baixáo , Baixar , Baixel , 
ixo , Bâixura ; aílim os cfcrevem bons autores ^ 
[fos ihe tirão o i , e dizem Eãxa , <i>c. achc- 
ido-fc Cilvez ás palavras Eas y ba.Jfe , Francezas, 

EaUo Ital. , ou Eãch Céltico , donde as Portu- 
;zas íe deriváo ; na variedade de Oao^rafia fe- 
rcmos a crimclogia com que fe confcrináo os 
:llco<: que lie ,, Eaixo , Eaixão , Eaixar,<ò^c. 
3ALA , f. f. corpo redondo de páo , cera, me- 
, maríim , pedra para armas de fogo , e ca- 
>es. § f. Coila que derriba, ab:;te os efpiritos 
^. 5, ejla vova foi bala ^ que me deo nos pei- 
,, § È /lia de papel , algodão , Livroi , ^í^c•. cer- 
porçáo emmal]ada , e coberta com faço , ou 
ra calb de capa. P. P. i. iKj. Cãjtav. 2. pi. ,, 
IS de cairo. § t. d' Iinprejfor efpecics de balas 
1 hum Cibo i são de coiro cheias de láá , e del- 

íe ufa para dar tinta ás iòrmas , ou carac- 

3ALAÇO , f. m. tiro de bala. 
3ALAIO , f. m. clpecie de cefta de palhinfia , 
jue usáo as í^iloias ; outros ha que vem do Bra- 
mai izados de cores. 

5ALAlí> , f. m. pedra preciofa femelhante ao 
m, fenáo que he menos ardente, eencendida: 
os dizem balax , dcrivando-o do Arab. ,, ba- 
., qne íignífica luzir, refplandccer. 
lALANÇA , f. f. maquina , que ferve de ave- 
ar o pezo , que tem qualquer corpo , confta 
ravefsão , onde fe diftinguem dois braços , de 
' meio fe ergue o fiel , dos braços nos extre- 
; pendem os prates , onde fe põe o pezo , e o 
íe ha de pezar. § Eãlança Romana , diftinta 
Ordinária , em ter hum. braço mais curto , e 
> groíTo , e o fie! ma's para a extremidade grof- 
'. Ricrea^. Filof. í. r. § Per em balança f. 
:lerar , examinar. § it. Comparar huma coifa 
outra. Manfwho. § Fòr o credito em balança, 
r mudar a opmiáo, ou ficar duvidofo acerca 
■e}>ntaçáo F. do Jrcebijpo L. 4. c. 7,. „ pòr-lhe 
edito em balança com el-Rei „ § Eftar em ba- 
a , /. /. e. cm rifco , perigo. H. de Jfea pag. 
Silvia de Li fa ido na defpedida. 
■ ALANÇAR, V. at. agitar, fazer mover-fe al- 
m no baisnço , ou coifa que pôde agitar-fe co- 
elle. § Ealançar o corpo , agitar ; mas falan- 
das aves, fe diz que balancão o corpo, quan- 
fe foftcm no ar paradas , librar-fe nas azas. 

íALANCEAR , V. n. agitar-fe v.^. anáu. 

Examinar Firiato 18. 41 . 
ÍALANCINHA , f. f. dira. de balança 



BAL 159 

cevada , e a afoga. {Fefiuca , Aegilops) § Emiiarca- 
çáo Afiar, que fe rema de pangaio , Cajian. £. 5. 

C. :?T. 

BALANÇO , f. m. arredouça , qua!qu'r corpo 
fuípenío onde alguém fe põe para agitar o corpo, 
juntamente com o balanço. § O mcvim,cnio , agi- 
tação que c'o balanço ie communica, § Começou 
aterra a fazer medonhos balanços „ Airaes-j. i6. 
§ das naus, a fua agitação no mar. §, Dar ba- 
lanço (entre Negociantes), comparar o Deve, e 
Ha de haver, para averiguar os lucros , ou perdas, 
o eífado do fcu negocio. § e íig. Bar balanço Á 
confciencia , examinar o feu eftado moral. Jl^a- 
cedo. 

BALANDRA, {. f. embarcação de tilhá , ou 
coberta , de huma ló arvore , ferve de tranfportac 
mercadorias , ou de andar a corfo. 

BALANDRAO , f. m. veftidura ant. como ca- 
pa de irmandade , com capuz , e mangas largas : 
Efifrof. I. I. A/as Jenhor meu paQou já com a fo- 
berba dos balandrâos , hoje ubào delle os irniâos 
da Mifericordia. F. de Lima. 

BALÃO , f. m. Af. embarcação como Bergan- 
tim , mui remcira , alguns tem tombadilho. 

BALA'0 V. Ealezes , forte de panno de láa 
azul. 

BALAR , V. n. foJtar a ovelha a fua voz. 
BALATA , f. f. compofição poética antiga pa- 
ra fe cantar. Fonfeca poemas. 
BALAUSTE v. balauílrc. 
BAL AU ST IA , f. f. flor de romeira fil- 
veftre. 

BALAUSTRADA , f. f. os balauftres , que 
acompanháo o lanço de huma efcada , varanda , 
Síc. 

BALAUSTRE , f. m. columnafinha de madei- 
ra , pedra , metal , de que íe ufa nos peitoris de 
varandas , ao longo dos mainéis de efcadas , e 
por adorno fe vem em leitos de lavor antigo. 
BALAX , f. m. v. balais. 
BALAZIO , f. m. golpe de bala. § fg. O dan- 
no repentino he carta de defccmpoíiura , que fe 
manda a outrem. 

BALBO , ad). balbucicnte , gago. 
BALBORDA , f. f. v. tumulio de gente em 
defordem , virá do Céltico ,,Ealdord ,, í v. Eullet. 
t. 2. art. Baldord. 

BALBUCÍENCIA , f. f. defeito do que balbu- 
cia , gagueira. 

BALBUCíENTE, adj. balbo , gago habitua! , 
ou por alguma paixão momentânea. § O que 
fe explica como os mininos , que começáo í 
fallar. 



I 



'ALANCO, 1. m. herva, que nafce entre ai BALBURDA v. balborda. 



BAL- 





i6o BAL 

BALCXO, f. m. cfpeck de varanJa de peito- 
ril , talvez refaluia de edifícios , com balauftrada, 
ou grades. M- C. 8. 72. § Njs rendas de tendeiroí, 
aTmaçáo de madeira, que tem para dividir a,cafa, 
e atalhar a entrada aos compradores ; febre cUes 
rnoftráo o que tem a vender. § Entre os Ourives 
o balcão eáá á porta , e a fecha. 

BALGORRIADA , i. f. B. P. inurpreta fatui- 
dade prejudicial. 

BALOA , í. f. famil. defeito faka de juizo , ou 
de cot^umes. t. Fafcon^o ,-, btid ,, calvo. 

BALOAIO , part. palT. de baldar. § Os pes , 
hraCQS baldidfls , do que cftá tolhido. § Para fa- 
%er bald^di a fm mtqúnacRo „ Palmer. t,. p. 
Í22. í. e. pa'-a a fruftrar. 

B ALO 5.0 , f. m. reproche, opprobrio , impro- 
pério , pal.ivra afrontoía , doefto. Freire. 

BALDAR-, V. at. fazer inuril , e que nio firva, 

inutilizar, fruftrar v. g. o' membros do corpo, 

aâili%encit-. trabalho. § Fazer o contrario do pro- 
po(to\ ordenado , deixando inútil a difpofiçáo. 
Jpol. D'il. 115- „ ^ rejpeíto^ do o'(ro , e prata 
pa ece , qte os homens q'úzerâo baldar a Provi- 
dencia \ troando o ufo licito dejies metaes , ó^c. 
§ V Contrxbtldir. § v. n. eftar baldo v. g. „ 
baldei a oiros , &c. § at. „ baldar alguém , ficar 
cm falta com clle , fobre coifa , que efperava da 
peííoa que o baldou. § Impedir , atalhar , emba- 

BALDE , f. rti. vafo de madeira , com que le 
tira a,4ua do<! poços. § Inftrum. ruftico , de bater 
a terra amafTjda , para fazer valias , fargentar , 
abrir rios. § De balde , adv. em vão , inutilmen- 
te ; em btlde , o mclmo. 

BALD-.ACÂO , f. f. acção de baldear. 

BALDEADO, part. paíT. de baldear. 

BALDEAR. , V. at. padar de hum a outro va- 
fo , o liquido , ou carga v. g. de hum navio a 
outro , de huma pipa a outra Cajian. z.j. 169. § 
Molhar V. g. „ baldear as velas com agua „ V. 

àe Limt c. V fe- ^-^de Lima c 4- £ os nojfos 

fe baldearam no fe'f navio. 

BAL MAMENTE , adv. de balde. H. Dominic. 

t. 2. p. 160. 1 

BALDIO , ad). inútil, fruílraneo v. g. ,, bal- 
dias ef per. iní^ts „ Sá A4'<r. § Ociofo Pojig. ,^ 

ouvi me'is contos baldios ,, Sá Mir. § S'tbj- 

tantivadamente , o terreno inculto , defaproveita- 
do ; que talvez ferve de paílos communs do Con- 
celho. 

BALDO, adj. f^lto , carccido_ de algum metal, 

ou riaipe V. g. „ ejiou brddo a oiros , ou em oiros. 

B \LDOAR. , V. at, dizer baldão „ baldoando 

os Mouros „ 



BAL 

BALDREJADO , ad). vem na Eujrof. Jto. 
fc. i. p. 175. defcompondo-fe duas criadas , hui 
diz „ qtté a outra he mais baldrejada , ^«e b 
viário de Clérigo'; virá do Efpanhol. baldn 
pelle curtida para luvas , c allndirá á frequen 
da proftituiçáo carnal, c vulgaridade do corpo 
BALDREU , f. m. pellica pata luvas , de 
ias aparas fe hz colla. 

BALDROGA, f. f. x. troca de coifa vil. 
BALDROCAR, v. at. fazer baldroca. 
B ALEA , f. f. (baleia^ peixe marinho mui gi 
de , tcrn a boca quafi na tefta , o coiro negro 
duro , grandes barbatanas , mamas , c he vivips 
folta de tempos a tempos grandes efpadanas d'ag 
que jorráo mui alto. 

BALEATO, f. m. a criança da baleia. 
BALEGOES , f. m. pi. ant. forte de 
çado. 

BALESTILHÀ, f . f . inftrumcnto náutico de 
mar a altura. § Efpecie de bcfta pequena de 
os Alveitares usáo para fangrar. Eiíjr. i. i. 2 
de ãlveitar mais feguro -no fangrar da balejiill 
BALHA, f. f. enumeração, menção de ví 
coilas. § Fir & balha , fer mencionado, he fa 
virá do Francez „ Bail „ traduzida a palavra 
razão da enumeração , que nas camis de arre' 
mento fe faz das coifas arrendadas ? Tempo d'j 
ra I. p. D. 2. „ logo vinha a balba , olhai 
quem ftii cafar. 

BALHARr^-v. ar. dançar v. g. „ balhar a 
,, he Jamil. : em) Efpanhol fgnif. cantar, v. 

Ihata. I 

BALHATA , f. f. certa canção , que íe < 
bailando, v- Jrte veifificatoria de Fovjeca : v. 

lata. ^ , 

BALHESTA , f. f. „ efcrever cefla por ba 
ta , e alhos por bugalhos „ Jr. prov. i. e. \ 
coifa por outra , por defcuido , ou dolofam 
Arte de Furtar. 



BALHO , f. m. v. baile , Prefies 12. v. 

(BALIA, f. f. 

(B ALIADO, f. m. o território do Bálio 
direitos annexos ao Balio. 

BALIDO , í. m. o balar das ovelhas. Balidi 

BALIO , f. m. Cavalleiro de Malta , que 
baliado , ou Commenda , a qual (e alcança 
antiguidade, ou graça efpecial do Gram-Meft 
B/iíio capitular , o que afTifte aos Capítulos d: 
dem. § Balio conventtíal , he dos primeiros 
felheiros da Ordem. 

BALÍSTICA , f. f. a arte de lançar corpo 
lo ar, para hirem dar em algum alvo v. g. I 
bas. 

BALIZA j f. f. páos fincados para aíTina 



BAL 

loflrar o caminho , paílo do rio ; c nas áreas de 
arrcira , o lugar donde cila fe começa. § f. ,, fe 
s virtudes não caminhão pelas balizas qtte lhe 
)eus poz „ Paiva Serm. i. /, 44. § f. as balizas 
a fé , os dogmas , cujo conhecimento , nos livra 
: errar na fé. § Máxima de reger- fe , e gover- 
ir-íc em algum negocio. Cam. Filod. § Balizas^ 
gar aílínado , donde fe começa a carreira ao de- 
íio. Palmer. 4. p. 54. „ correr das balizas até as 
étas. 

BALIZADO . parr. paíT. de balizar. 

BALIZAR j V. ar. plantar balizas , e dirigir o 
iminho , ou cfteira por meio delias. § Medir a 
tura com vara. ylmaral 7. e fig. Determinar á 
edida , grandeza, Pinheiro 2. /. 139. ^limitar, 
b alijar o prazer. § fg. Efmar , orçar y-g- ,, os 
mtens balizarão , e orçarão o mantimento , e agua 
le havia na nau , e ajfentárão , qae nh bajiava. 
maral. pag. 50. 

BALLES TAR , v. n. atirar com béfta. Pinheiro, 
j. 144. Fingiam dejireza no ballejiar. 
BALLISTA , f. f. maquina de guerra de atirar 
dras. Fieira. 

BALLISTICA , f. f. a fciencia do movimento 
IS graves lançados ao ar debaixo de qualquer di- 
:çáo. 

BALO , f. m. V. balido. Lobo Écloga 4. 
BALOFO , adj. fam. coifa de grande volu- 
; a relpeito da maíía , fofa , inchada v. g. „ 
rd ura. 

BALONA , f. f. anr. era o collar da camifa pen- 

3 



BAL 



161 



ndo fobrc os hombros , e mais ainda fobre o 
ito , como hoje trazem as crianças. § Mítntéos 
Baiona , ornato de lençaria do pefcoço lifo , 
mo as balonas , em contrapofiçáo aos niantéos de 
:a , que eráo crefpos , como o que de ordina- 
I fe pinta nos retratos del-Rei D. Sebaftiáo , e 
tros daquella tempo. § Calcas â Baiona , eráo 
indcs , e compridas. § Veliir â Baiona , con- 
me ao que fe dide dos mantéos , e calças, Ber- 
rd. Cart. 2p. y^ Se Á Baiona vejits , fe â Mar- 
efota ,, 
BA LOTE , f. m. dim. de bala v.g. ãe papeis , li- 

M. 

BALOUÇADOR, f. m. cavallo balouçador , 

que anda de trote , chouto. 

BALRAVENTO , e deriv. v. Barlavento. Cafian. 
2. f. 175. „ náos veleiras , e remeiras , e boas 
balravento „ /. e. que andáo bem para o ven- 

, e ganhão facilmente o balravento das outras. 

BALROA , f. f. inftrumento , cu aparelho de 

lalroar huma náo com outra (JS. D. 4.) cu de as 

narrar á terra. F. M. 

BALSA, f. L íilvadc, ou mata cerrada, em- 



maranhadâ B. 5 Balfa de coral , multidão de ra- 
mos n'huma cama delle B. § Uva pifada , que fe 
põem a cortir na dorna para que o vinho fique 
bem tinto: it. as fezes do vinho. § Forro de pa- 
lha , bolça , funda , ou camifa tecida de palhinha 
para refguardar os vidros. § Barco formado de pe- 
daços de páos , taboas , efpecie de jangada de atra- 
veilar rios , e nos do Brafil para o íjul , são de 
coiro cri!. § Sorte de funil de madeira , de bal- 
dear vinhos 3 &c. § Balfas de fogo , sáo as de 
atravcflar rios , mais recheiadas de madeira , ba- 
nhada em refinas , e outras matérias inflammaveis, 
para pòr fogo a navios. Comment. à''Mbuq. , è 
Barros. 

BALSÂMICO, adj, Med. que tem as virtudes 
do balfamo. § f. Que recreia v. g. ,, balfamico 
fono. 

BALSAMINHO , f. m. herva de folhas , e far- 
mentos parecidos aos de vide , e flor como a do 
pepino , produz huma como calabaça cícabrofa ala- 
ranjada. (Balfamina £.') 

BÁLSAMO , f. m. planta do tamanho do Al- 
fenheiro , tem folhas como a ruda de vetde me- 
nos apertado , e fempre vivo ; antigamente d^ava- 
fe fó na ]udea , depois le tranfpiantou a outras re- 
giões : ferida ella deítilla a gomma do mefmo no- 
me , que à primeira he amarclla , logo verde , em 
fim pardo , ou mellado. § Ha outro balfamo que 
vem do Brafil , e a todos fe dá virtude de íarac 
feridas. § Ha balfamo artificial compoílo de gálba- 
no , mirra , terebinto , cravo , &c. § Entre os 
Chimicos , e Boticários , certas preparações. § En- 
tre Médicos , o balfamo he a parte mais pura , oleo- 
fa , e faudavel do fangue. § Dizemos que he hum 
balfamo , o liquido puro , e melhor do feu gene- 
■"o V- S- jj o vinho género fo , o azeite fino são bal- 
fanios. 

BALSANA, f. f. fita com que fe aíForra por 
baixo a borda dos hábitos fradefcos. 

BALSEIRA , f. f. Eufr. 5. 7. ip?. Qtiero-me ir 
lanhar traz daquella balfeira efcutarey o que di- 
I zem . V. balfeiío. 

i BALSEIRO , f. m. lugar, onde ha muitas 
balfas , opaco , ferrado , fombrio com filvados. § 
Vafo onde fe lança o moílo. 

BALSEIRO , adj. cão , cnfinado a entrar em 

baKeiros para levantar a caça delles. § lJva-~— , 
que nafce nas balfas. § Vinho baljeiro , mofto. 

BALTAR , adj. d'agric. cepa baltar , he huma 
efpecie delias que cílraga as vinhas , fem darem pro- 
veito de fi. Marte p. 25. 

BALTEO , f. m. cinto guarnecido de tachões , 
e chaparia , infignia militar, talim. «0^^. „ o bal'. 



teo da milícia çelefie „ Fieira, 

2i> 



BA< 





i6i BAL 

BALUARTE, f. ra. de Fortif. Milir. obra que' 
fe torma nos ângulos da praça para debnder os 
muros ; com feus lados forma três ângulos falien- 
tes , ou vivos ; com as cortinas , e os dois lados 
com que o baluarte fe uie a elías forma dois an 
gulbs reintratites : os baluartes das praças irregula- 
res tambeal fe fazem na cortina , quando os dos 
angulis não cobrem todo o lanço da cortina. 2. 
Cerco de Bm. C. ^. pag. ■^';. A ejie fe entrego/f 
hmn béMne chanudo fanãiago. § f. Coifa que 
definle v^ g. ,, o bnV.mm da. fé , da, religião ,, 
Armes 4- 4- Tomando Septo, Bdnarte da Cbrijian- 
dxde. § Huma peça de ferro do lagar , a qual ef- 
tà fojre o Fufo. 

BALUiMA , f. f. cordinha delgada , que corre 
por huma bamha na extremidade das velas la- 
tinas. 

BALUR-DO , f. m. nos lagares de azeite he 
hum ferro, que fe mette no pezo , ou pedra , e 
tem bum buraco no .meio , onde fe enfia a chave 
para levmtar o pezo. 

Bl^^^BALEAR. , v. n. agitar-fe , raover-fe , náo 
cftar firme v. g. „ o ca\;alleiro , q'ie bambaleia na 
fella. 

BAVI3ALH5.0 , adj. x. aument. de bambo. 
BAMBO , adj. fam. froixo , náo eftirado , fuxo. 
BA vlBOLINS , f. m. pi. efpecie de folhos nas 
faias , e cortinas. 

B-\i\IBU' , í. m. efpecie de cana mui alta , e 
groíTa , a que no Brafil chamáo taquaraçú, os go- 
mos defti cana fervem para vafos d'agua , e refif- 
tem a.Tás ao fogo , para nelles fe guizar a comi- 
da: ha machos , c fêmeas. Cron. j. :^. 4. p. cap. 
84. L-icena 888. „ A poder daç^ome dos Bambus. 
BAvIBUAL, f. m. mata de bambus. 
BAMBURRAL , f. m. lugar onde ha herva de 
pafto. B. P. . I 

BAM\NA, f. f. fruto Afiay e Brafilico , efpe- 
cie de figo 5 de que ha 2 efpecics , da terra , e dcS. 
Thomé. 

BAlVAMEIRA, f. f. planta, n qual he hum 
tronco , que confta de varias lobrec^ápas , e folhas 
que o coroáo grandes , e largas , produz o feu 
fruto em cachos , que conftáo de varias pencas 5 
he o mefmo a que na Afia chamáo figo. 

BANAi>JZOLA , f. m. x. homem de pouca con. 
ta, defpreiívei. 

BANCA , f. f. efpecie de meza, tôfca, e la- 
vrada com pouca curiofidade. V. do Arceb. § Jo- 
go da — — , confifte em fe tirarem as cartas para 
dois montes , e quem aponta ganha quando fahe 
para a efqu.-rda a carta , fobre- que mette o di- 
nheiro. 
BA^3CADA, f. f. ordem de bancos. 



BAN 

BANCAL , f. m. panno de cobrir bancas. 
BANCARIA , f. f. o maneio dos banqueiros d 
Roma na negociação das Bulias. § Odmheiro,qi 
por iíTb fe dá. 

BANCÁRIO , ad]. concernente á banca , c 
banco de Commercio , ou banqueiros. Cortes i 
D. 'João 4. ,i fi.mcas bancárias ,, 

BANCO, f. m. afíento grofleiro de taboa eílre 

ta , com encofto , ou fem elle. § Os carpintein 

dão efte nome á peça de fua mechanica da feiçj 

de hum banco , fobre o qual íavráo a madeira 

e o mefmo fe dá aos aíTentos das galés , onde vi 

os remeiros fentados. § Efpec:e de banco , ou b: 

cáo de negociante , o qual fe quebrava áquelle qi 

fallia , ou fe levantava c'o cabedal alheio , do qi 

era prova não apparccer na praça onde tinha o fi 

feu banco ; daqui ,, fítzer banco roto ,, fallir 1 

CO r.mercio „ qaiebrar o banco „ o mefmo, Aid 

grafia f. 15. V. e ftg. ter íalta de alguma coifa E 

Jt. ^. 1. ,, fe me não aacUs barne de quebrar 

banco Qnemramente') para acafeUr quantas mcm 

ras digo por vós. v. Confpir. Univ. f. 457- col. 

qnebroii a moca o banco ; deixou a correfponde 

cia d'amores ," Afíhgr. 144. § Levantar o banct 

levantar-fe alguém , mudar de terra levando be 

de outrem , e fig. ,, a riqueza levamoanos 

banco ,, Confpir. Univ. p. 250.: H. P. D. da le 

branca da Morte „ faz banco roto çom Deus 

§ Baixo de areia , ou pedra no mar. § Pedra 

banco , a que eílá em pedreira , e arreigada , o 

p5e-fe á pedra vaga. § Banco da judicatura , i 

da , aíTento do Magiílrado. § Lugar do primeiro ,^ 

gmdo banco , 'é^c. frazes que alludem à gradt 

çáo , havendo-fe por maior a do minifiro do p 

meiro banco. § Banco ^ aíTociaçáo de pelToas , q 

entráo com certa fomma de capital , para fazerí 

operações de commercio , e repartirem os luci 

aos capitaiiftas v. g. ,, o Banco de Flandres., 

Inglaterra, § Banco de pinchar no Braf. he b; 

CO com feição particular , e fendo de oiro he c 

lintivo dos Príncipes , e Infantes ; o de prata « 

Princezas , e das Infantas ; o dos Infantes tir 

defcuberto fó o pé do meio , o do Príncipe , t< 

os ^ pés defcoberros. 

BANCO A-CARRAPICHANA , f. f. droga 
láa com matizes , e liftras variadas. 
BANDA, f. f. lado V. g. ,, defia banda , 

aqtiella. § do veftidõ , os vivos , com que 

affbrráo as bordas de còr diverfa da peça , ou 
melhante. § ■ no Braf.'£[pzcie de talim , com q 
fe atraveíTa diagonalmente o efcudo do alto ans 
lo do lado direito , ao angulo baixo do efquerd 
§ Banda d^artelharia , os tiros- defparados dos < 
nhões de hum bordo de navio , huma bordad; 

ban 



BAN 

niids de ficch.n as que defparà hum certo corpo 
c- ^cMc. Aaujr. de Sep. ,, bandas d''arcos povoa- 
as'defctias ,, z. Cerco de Diu p. 512. § BandUy 
inda , ou venda de cobrir os olhos das viíiimas. 
ítlmer. 5. p.j. 24. v- § Bando , multidão da aves. 
hujr. de Sep. j. 88. v. & „ huwem vindo â 
índa ,j propcplo , inclinado, afreiçoado a alguém 
â Mir. : id. ,, ter-fe a banda ,, ier confiante , 
eftar firme em feus principies , náo torcer de feus 
opofiios. § Pòr á banda , /'. e. de parte. 

BANDADO, part. paíL de bzndar. v. 

BANDALHO, f. m. fam. farrapo, o que anda 
íarrapado ; hoje diz-fe do homem cafquilho ra- 
do. ■ 

pòr bandas ao veftido ; e 



?m do bando , e 



ridículo. 
BANDAR , V. ar 
àr banda no cfcudo. 
BANDARA, f. m. Af. Regedor. 
BANDARIM, 1. m. Af. homem , que tira a fu- 
ás palmeira-;. 

BANDARRA , f. m. eh. homem vadio , ociofo. 

BANDARRICE , í. f. eh. vadiação. 

BANDAKRINHA, f. x. Wf. 250. „ ficam s 

\ha , e carne , almas , e handarrinhas ,, parece 

;nificar companheiros nos divertimentos , ou va- 

ações. 

BANDAR REAR, v. n. eh. vadiar. 
BANDFADQ, part, pad. de bandear. 
BANDFAR , v. at. pòr algu 
rcialidade de oiurera v. ^. „ não hã pai q-ie ban 
ie niãi contra filhos ,, Vlifípo /. 22. § Fazer , 
le alguém i& lebclle centra chefe , íuperior ,, 
nto Per. I. c. 11. p. f4. § Favorecer ai^;u'-m. Cou- 
lho J. 44. V. ,, todos os Jetdjorcs nojjoi comtmr- 
os eflavão prevenidos para o bandearem ,, § £an- 
ar-Je , recipr. tazct-le de bando , partida de al- 
iem. 

BANDEJA, f, f. peça de ufo , cfpecie de ta- 
ileiro de varias feições , com a borda mui baixa, 
: de madeira, metaes , xaráo, ferve para doces, 
caras •, e algumas de palha para aventar o trigo. 
BANDEJAR, v. at. abanar o trigo com a ban- 
ja para o limpar. 

BANDEIRA , f. f. infignia milirar , he huma .. 
ça de lenço , ou leda, com pinturas , armas, j/ 



BAN 16^ 

cândieiro volúvel , para cobrir â maior força da 
luz , que náo dê nos olhos. § Bandeira do milho, 
he como huma efpiga de trigo , que lhe fahe do 
mais alto do pé. § f. A bandeira , por compa- 
nhia , de algum official , que a tem. 5 f. ,, 4 ban- 
deira da Cruz „ Arraes ^. 2:5. Ao monte Clivete 
donde refplandece a bandeira da Crtiz. § ,, levantar 
bandeira no muro pg. veneer , confeguir feu in- 
tento , como quem vai eícalar praça murada. Eu- 
fr. ^. 2. Saluo guando lhe levantardes a bandei- 
ra no nmro. 

BANDEIRINHA , f. f. dim. de bandeira. 

BANDEIRO , adj. flexível , que íe volta para 

qualquer banda. Cardofo. § Homem , i. e. de 

bandos , partidos. § i. Corarão bandeira , parcial a 
favor d'outrcm , contra feu dono. Eujr. 2. 2. O' 
coraram bandeira já Jinto que me deixas. Vilbal- 
pand. f. 2z6. O' grande natureza como Jojie tão 
bandeira por parte dos comemos das couzas ! 

BANDEIROLA, f. f. pequena bandeira haftea- 
da nos canos das trombetas ; em páos de que os 
Ingenheiros usáo para enfiar as ictas nas medidas 
de terrenos , &c. 



vez quarteada de varias cores , para fe conhece- 
m , e ajuntarem a ella os loldados , que váo de- 
lixo delia bandeira , ou pertencem â companhia 
) Chéle , cuja he a bandeira ; nos navios tam- 
:m ha bandeira com as armas nacionaes. § As 
tndeiras dcfpregadas , Jr. fg. ; aberta , defcober- 
mente , como quem iahe de praça rendida , e fe 
le concede levar a bandeira tendida , ou dcsferi- 
i, delpregada. § Bandeiía da janell.í , a parte fu- 
:rior , que de ordinário íe náo abre. § Peça do 



BANDEL , f. m. Af. bairro de eflrangeiros con- 
feniidos em alguma Cidade , a modo de como eráo 
as Mcurarias . e Judiarias cm Europa. 

BANDIDO V. banido. Paiva Serm. i. /. 57. 
V. ,, entre os bandidos do campo Joi ^ovinia- 
no ,, : Fieira. 5 Bandidos f. por falteadores d'ef- 
tradí. 

BANDIR, V. at. bannir , defterrar, profcrever, 
encartar por meio de bando, a quem náo he ào 
mefmo partido , facção. 

BANDO , f. m. partido , parcialidade , facção. 
§ Companha Chron. ^. i.c. 21. § Fazer alguém 
do bando de outrem , í. e. feu parcial , dos feus. 
Eufr. 2. 2. Pala fazer á mão , e do noffo bando. § 
Tomar bando por alguém , bandear-fc com eile. Eu- 
Jr. 2. 5. Eu não tomo bando por hum , nem por 
outro. § Tomar , ou Jazer bando por fi , fazer-fe che- 
fe de partido , cfig. fazer-fe aurhor de als^uma coi- 
fa. Eujr. I. 4. § Sujientar abando por nlgucm , 
fazer as fuás partes , defender o feu partido. Uiif. 

218. V. § Ter bando contra alguém Cajian. i. 



7^. feguir partido contra. § Bando , pregão públi- 
co , pelo qual íe faz pública alguma ordem , ou 
decreto ; e fe denuncia talvez guerra. § Bando t. 



Ajiat. o vallado da várzea : (da ,, Bandoa „ ter- 
mo Fafconco , que figniíica , edito.) 

BANDOLA , f. f. ^cinro de polvarinhos , e don- 
de pendem cartuxeiras de pólvora. § Bandolas , 
velas de navio armadas em algumas vergas , ou 
traves, quando o navio fica deíaparelhado de maf- 
tros , outros dizem guindolas. 

X li BAN- 



F 





i64 BAN 

BAMDOLEIRA , f. f. cinco , donde pende a 
caravina. 

BANDOLEIRO , f. m. ladrão que anda rou- 
bando em bando com outros. Arraes z. 12. § O 
que faz bandos , ou fegue bandorias. Arraes 6. 1 ij. 
Não fam fediciofos , nem bandoleiros. § Jamil. ho- 
mem inconftanre , que requebra a quantas mulhe- 
res vê. 

BANDORIA , f. f. hoílilidadcs commettidas por 
varias facções Chron. A[. 5. c. 10. Lobo Condeft. 
Canto 5. argiím. movem-fe alterações , e bandorias. 
§ Vifá de „ Bandor „ guerra , inimizade em Fran- 
çe% antigo. 

BANDORRILHA,f.f. bandurra pequena. § f. 
eh. homem ridículo , que vive de tocar bandurra 
pelas ruas , e cafas. 

BANDOUBA , f. f àe tripas. ( Barbofa , 

e B. P. vertem , Omentum ) o redenho , e venter 
falifciis , o faixixáo. 

BANDULHO , f, m. eh. a pança , a barriga. § 
Bandalho entre Impreffores , efpecie de cunha de 
madôira com a parte mais delgada cortada em an- 
gulo , bifida , ferve de apertar , e bater as cunhas , 
que fixáo as letras adentadas quando fe eftá im- 
premindo. 

BANDURRA , f. f. efpecie de citara pequena 
de quatro , ou iinco cordas. 
. BAuX^QUEjO , f. m. Eujrof. 5. ?. 191. v. ,, va- 
mos que eit vos vejo no bangnejo ,, parece fer , 
(como traduz a versão Hefpanhola) o thalamo nu- 
pcial. 

BANHA , f. f. a gordura dos aniniaes , como 
fe acha no corpo , pola barriga principalmente, 
(no que fe oppóe ao toucinho) ou natural, ou 
derretida ao lume. 

BANHADO , parr. paíT. de banhar : fig. ba- 
nhado em pranto , rijo , alegria. Cam. Luf. c. 9. 
ejt. 82. 

BANHAR , V. ar. mertèr em banho , humede- 
cer rnettendo em agua , ou licor. § f. Dizemos 
cio mar , do rio que banha as terras a que che- 
ga , as praias , cofias. § Banhar em juor , fan- 
gtie. § Banhado em pranto copiofo , que hams' 
deee o rodo , e f. o prazer , e rifo banhão o rof- 
to. M. C. ^. lo-j. o ro(io banhado em ledo rijo.Maiij. 
f. 10. : em prazer do Céo ,, Lucena f. 10. c. i.em 
delicias ,, Fieira. § Banhar em Pint. dar huma 
tinta fobre outra de forte que appareça , e trans- 
luza a debaixo. § Banhar-fe , e fig. em pranto , 

prazer <&-c. : em agua de flor , oti de rafas , 

fe diz famil. por quem eftá cheio de prazer , e 
godo, por louvor, applaufo , ou fatisfaçáo de al- 
guma vaidade. 

BANHO j f. m. a acção de banhar , ou banhar- 



BAN 

fe. § O liquor êm que fe toma o banho. §> O I 
tio onde fe toma o bnnho , ou onde eílá o liqii 
do onde fe toma o banho. § Banhos , pregões 
ou denunciações na Igreja do caíamcnto fumro e 
tre os contratados para o contrahirem. § Banh 
na Chymica , diveríos meios de communicar cal 
a yafos v. g. mettidos em agua quente, areia, v 
pores , cinza , efterco : banho de Maria he o 1 
agua quente. § Banho de tintureiro , a tinta que 
te, onde íà mette, o que a ha de tomar. § — 
entre artilheiros , o liquor de pólvora , e outr 
ingredientes , talvez de alcatrão , breu , de que 
untáo vários artifícios d: fogo , para que efte pre 
da nelles mais facilmente. § Banho d^Arge 
prisão onde eftáo os Cativos. Apol. Dialog. f. il 
Não vi banho de Argel mais povoado de cativ' 
BANIDO , part. paíT. de banir. 
BANIR, V. at. profcrevcr , encartar, dcftcrr 
e degradar da fociedade , por decreto público , 
qual fe concede a qualquer a impunidade fe mai 

ao banido. § f. Defterrar v.g. ,, os ahiifos ; pi 

hibir V. g. 5, banir os livros : não admittir , e 
cluir V. g. „ foi banido de todas as fociedade 
converfações ,, 

BANQUEIRO , f. m. o que tem banco 
commercio , que dá letras de cambio , dcícoí 
letras, e faz femelhantes operações de commcrc 
§ No jogo da banca , o que tira as cartas , c 
quem os pontos paráo. 

BANQUETA, f. f. pequena banca. § na Fe 
mil. efpecie de degráo ,, ou andito que acompan 
a muralha , a eftrada coberta , e outras obras , 
qual degráo os cercados fe fobím para defcol 
mais campo , e atirar melhor ao inimigo , íob 
levando-fe ao parapeito. 

BANQUETE , f. m. comida efplendida , r 
za extraordinária para vários convidados. 

BANQUETEADO , parr. paíT. de banquete 
BANQUETEADOR , f. m. o que dá b 
quetes. 

BANQUETEAR , v. at. dar banquete. 
BANQUINHO , f. m. de banco. 
BANTIM , f. m. Af. efpecie de embarcação 
quena , Couto. V. de Lima pag. 186. A arnu 
dos bintins , que tinha arribado, 

BANTINEIRO, f. m. homem que traz b 
tim , e o navega. Couto V. de Lima p. 199. 1 
las mãos de quatro bãntineiros de Malaca. 
BANZA , f. f. eh. viola , on citara. ' 
BA1S3ZAR , v. n. pafmar com pena, defgof 
í. fam. 

BANZEIRO , adj. naut. fe diz do mar qne r 
tem ondas , mas que fe agita vagarofamcnte. 
/• i^?,^ banzeiro , aqu«lle em que nenhum c 

pa 



BAO 

areeiros perde notavelmente ; mas ânJa igual pa- 
i ambos. § Cajian. 7. 77. diz vanzeiro , e van- 
car. 



BAR 



i^S' 



BAOrNx.ZA, adj. f. tiuçãa huma crpecie de- rinhas de fal. 



BARAÇA 5 f. f. correia , liga , com que íe aper- 
ta, o linlio na roca. 
BARACHAj í. f. a cova, ou caldeira nas ma- 



açás azr inli^s , de còr parda 
BAPri>MAL, adj. que refpeita ao baptifmo 
g. ,, iií, aíjlctuo Liptifiiial. 
BAPTISMO , 1. m. iacramento da Igreja Chrif- 
, polo cjual Ic c!á o nome , e fe aliUa entre os 
Iriíláos , he o primeiro que fe recebe , e he 



BARACINFÍO , f. m. dim. àe baraço „ íjuando 
te derem o bacorinbo acode logo c"o bdvacinbo ,, 

BARAÇO , f. m. laço de apertar a garganta 
aos que fe enforcáo. § Atadura de qualquer fei- 
che , molhos , &c. § Por o baraço na garganta a, 
. . . . alguém, pò-lo em aperto, afronta, neceílidade. § 

I de Jogo, I. c. deleio ardente de viver , e mor- £/i.-íf c'o baraço , ors corda na varvanta , i. e. 

r na fe de N. S. Jefu Chrilio , oií de Sangue , 

e coníifie no foíFrimento de martírio por amor 



fé em ^. Cbrijlo ; ou de agua , que he o mais 
dinario. Arruei 6. 5. Mas tanto que chega agoa 
■idavel , e finãificacão do Baptifmo. 
BAPTISTLRÍÒ , í. m. lugar onde eHa a pia 

baptifmo. § Sorte de banho entra os Romanos 
raes 2. 9. 
BAPTIZADO , part. pafT. de baptizar. Arraes 

5- E os, baptizados na arca da Igreja por meio 

agoa fe falnao. 
BAPTIZANTE, p. at. de baptizar ^ o que ba- 
za. 

BAPTIZAR , V. ar. adrriniffrar o baptifmo. 
raes 6. 5. Para que entendamos qtie o que Je 
T baptizar fe prepara para ver a De os. f. no 
ar alguém pelo nome ; dá-lo a conhecer no 
ando-o Eiijr. i. i. : dar-Ihe sigum epíteto v. 
„ r.ão fe vos baptize dcfconbecido' , ou defcm- 

10 ,, Eíijr. 5-._ I. Não filais defconhecido 0/1 
cuidado , oti não fiy como vos bautlze , que fe- 
menos efcandalofo. § laptizar o vinhe , miflurar- 

agna , fr. fara. Jrte de FuHar cap. 54. 
SAQUii , f. m. o golpe que dá o corpo que 
e. iueide 12. 6(). § f. O danno que recebe o 

deicahe da graça , da alta fortuna. H. P. § 
tenças de baque , de arromba , graves, chulamen- 
Etíjr. 1. -i^. 

5AQUEADO , part. paíT. de baquear. 
BAQUEAR, V. ar. dar baque. Arracs 10. Ii. 
uear o peito por terra. § Je , recipr. abarer- 

abaixar-fe ,, baqueou fe do andor ,, Caftan. 

I. /. I45'. § ,, as nuvens fe lhe baqueavão ,, 

linho. § Baquear algtíem j convencè-Io , ren- 

o a força de razões. 

3 A QU E TA , f. f. peça de páo torneada , 

11 que os tambores fe tocáo , para tirar fom 
Ics. 

3AR, f. m. V. Bahar: o bar da Tndia vai \6 
íbas , o de Banda 21 , e dez arráteis : cada bar 
oiro diz F. M. Pinto que vale quarenta mil 
!. Caftan. L. 4, c. i. „ quinhentos bares de 
lenta , q-ie são dois mil quintaes „ 



em aperto , neceffidadc. 

BARAFUNDA , f. f. fam. mulcidáo de gente 
emdefordem. Cí^íín. I. 146. § f. Morins , obras de 
ha.EuJr. :^. i. Para vir ter ás orelhas de meu Se- 
nhor , que fará barafundas. § Nomes de barajmula , 
por fefquipedaes , fonoros. Guia de cafados. § Ba- 
rafundas , obras de coítura , que in)itáo a renda , 
e crivos. § ,, Barafunda do conflião „ Cajian. 

L. 5- C- 67. „ no arraial „ Palm. :^. 175. v. 

BARAFUSTAR , v. n. movei-fe com certa 
direcção v. g. „ barafujiou o pellouro para o ar 
,, P. P. 2. J. 7^1. § Ir dar com impero v. g. ,, o 
baleato barafujiou de forte que havia de trabucar 
o batel ,, § Huma efiaca barafujiou pelo baraço , 
entrou B. D. z.p. 45. : e D. 5. f. 5:5. v. emba- 
ter ,, O peixe barafuftando com o corpo Jez ejirc 
mecer a nau. § B. P. verte barajujiar , Je pr^ripe- 
re , furtar-fe, fogir; e D. Nunes diz que he pala- 
vra plebeia , e que fignilica reki£lar. em Hefpanhol 
he traftornar , accommetter, confundir, arremerter. 

BARALHA , f. f. as cartas que fobrão depois 
de repartidas as com que fe hão de jogar. § An- 
dar na baralha , fer envolvido em alguma defor- 
dem. § Alteração da paz,, briga não o poderia pren- 
der (em baralha. Cajian. Z. 7. c 59.': § Baralha, 
a deíordem do coniiido. Enelde 7. 10. e 12. 107. § 
Pòr , ou metter alguém na baralha , fazè-lo ac- 
commodar-fe , deíiítir d'alguma empreza , fruffrar- 
Ihe o intento. Eufr. 5. 8. § Mettcrfe na baralha , 
recolher fe á baralha fg. defiffir do com.eçado. § 
jOgar com toda a baralha , ter , ou applicar rodos 
os meios de confeguir algum negocio : it. Saber 
tudo o que refpeita a algum negocio. § Lobo. § 
Baralhas , f. enredos , meiadas. 

BARALHADO , parr. paíT. de baralhar. § Ba- 
talha i. e. perturbada , travada em defor- 

dem B. 

BARALHADOR, f. m. o que baralha. 

BARALHAR , v. at. mifturar as cart.-s humas 
com outras para ss repartir aos jogadores. § f. 
Perturbar a boa ordem , e difpofiçáo. 

BARALHO , f. m. hum certo número de car* 
tas de jogar, que são 52. 

BA- 





\66 BAR 

BARAMBAZ , f. m. eh. 
dendo. 

BARÃO , f. m. dignidade de nobreza , que na 
graduação he immediata ao Vifconde , c primeira, 
da qual fe eleva alguém até o Ducado. § Oi ba- 
rões antigamente , os homens nobres , que ferviáo 
na milicia , e faziáo corte. § Homem esforçado , 
varão. C. e B. „ as armas , e os barões ajjinala- 
dos „ Eítfr. I. 2. „ bento he o barão , que por fi 
fe cajiiga , e por outrem não „ § nas antigas edi- 
ções de Barros lè-fe barões por varões v. ^. ,, na 
Grammat. /. 71. ,, autoridade dos Barões doutos 
„ veja-fe Pereira de Manu Regia ult. edi^. p. 
244. no fragmento „ e que o dito Rei , e feus 
barões , e Jlcaides-mores , e confelheiros tomão , 

BARATA , f. f. huma efpecie de infedlo ca- 
zeiro no Brafil , e ha outra efpecie delias que dão 
nas plantas, v. carocha. 

BARATADO , parr. paíT. de baratar. 

BARA.TAR , V. í!t. fazer barato , dar por pou- 
co preço, vender vilmente. § f. Uliflpo f- ziz. v. 
„ baratar a honra por dinheiro ,, § Trocar com 
perda , o que podéra , fer vantajofo v. g. „ não 
vemos cada dia fe não baratarem filhas os janda- 
mentos dos pais por leve gojio próprio. UHJ. f. 5- 

V. § fe f. , barata-fe a feira em ódios , con 

trahem (e ojios por nadas. Aulegraj. j. 158. 

BARATEAR , V. at. regatear íobre o preço. < 
V. n. abater de preço. 

BARATRTRO, adj. que vende barato. 

BARATEZA , f. f. baxeza de preço. 

c. de pouco preço , ou preço 
mercado. § Coifa de pouco 



BAR 

c. que vai pen- bêllo da barba , ou concerrà-lo d'outro modo , f 
gundo o ufo do paiz. Cajian. 2. p. 2C0. § Dize 
fazer alguma coifa nas barbas de alguém , /. 
em fua prefença, ou à pouca diftancia. Albuq. 
5. § Barba a barba com alguém , ou com algui 
coifa , defronte , á vifta v.g. ,, barba a barba c(. 
a má ventura „ § Ter a barba tezi a alguen 
refiftirlhe com animo , competir. Cruz Poef. j. 6 
§ Fazer tremer a barba , caufar grande temor , 
tremor. Arraes 6. 7. EJias fós palavras . . . lhe fi-i 
ram tremer a barba. § Bataria á barba , aqucUa c 



BARATO , adj. 
commodo , a bom 



trabalho. § Fazer bom b/trato de alguma coifa 
dada por menos do feu valor , desbaratar f. ,, fa- 
zer bom barato da honra „ Arraes 10. 66. Por- 
que o efpofo a deixou , efeguio a Chriflo fez bom 
barato de fua honra. 

BARATO , f. m. a porção , que os jogadores 
dão ao dono da cafa , polo ufo dos aparelhos de 
jogtr. § Arras , que o jogador dá ao parceiro. § 
Tomar por barato ., i. e. por partido menos máo , 
na alternativa. § Metter ^ ou pòr alguma coifa a 
barato v. g. ,t a honra , fazer barato delia , dá 
la por vil preço. M. L. Maufmho ,, pòr a vida 
a barato ,, § Porção que os jogadores , que ga- 
nhão dão ou ao que perde , ou aos miróes , que 
decidem as dúvidas a íeu favor. 

BARATHRO , f. m. cova profunda , e f. a 
do inferno Encide 8. 58. poet. 

BARBA , f. t. a parte inferior do rofto , occu- 
pada nos homens em geral polo pelio , ou cabello 
do mefmo nome. § fazer as barbas , rapar o ca- 



jás peças jogão defcobertas por cima dos parap 
tos , fera canhoneiras. § fazer barba medrof 
moftrar medo. Auto do Dit de Juízo. § Faze : 
as barbas far-tehei o cabello , /. e. farei fervi 
por outro que me fizeres. § Lançar o gato ás b, 
bas a alguém , /. e. dar- lhe trabalho. § Ter 
barba em tejo , ter a barba teza , refiftir. CafL 
^.54. § Fazer- fe as barbas hum a outro , a 
darem-fe mutuamente. Arraes s- 5- Porqne os (^ 
dam as refdencias , e os que as tomam fe j 
zem as ba bas huns aos outros. § Barbas , rai; 
delgadas alem da raiz principal. § Os cabellos 
hyfope. § Barbas f. idade , annos. § Barbas 
baleia V. barbatanas. § Barba de bode , ou de 
br a , herva , (barba caprina.') § Comer â cufia 
barba longa , i. e. de graça. 

BARBACÂA (ou Barbaram') , f. f. de Fort. s 
efpecie de muro , que fe punha diante das mi 
lhas , mais baixo , que ellas , e fervia de defen 
o fofio. v.falfabraga. 

BARBAqAS , f. m. f. o que tem mi 
barba. 

BARBAQOTE , f. m. obra dos muros na 
tiga fortificação. Chron. deí-Rei D. jí. i. 
Leão. 

BARBAqUDO, adj. 

BARBADA , f. f. o 
aperta a batbella. 

BARBADINHO, adj. que tem pouca barba 
Religiofo da Ordem Francifcana , que trás a 
ba longa. 

BARBADO , part. paíT. de barbar. § Pòr 
barbado na agricult. , plantar plantas tenras c 
raiz , ou dos renovos , que crefccm em redor 



que tem muita barba 
beiço do cavallo , o 



algum tronco. 

BARBALHO , f. m. as raizes finas da 
vore. 

BARBANTE , f. m. guita , cordelzinho 1 
delgado de atar , e enleiar. 

BARBAR , V. n. deitar barba , pungir a bí 
a alguém. Apol. Dial. ,, barbou no berço ,. 
161. 

BARBARAMENTE , adv. com barbaridadí 

BAI 



. BAPv 

BAHHARESCO , adj. coifa dâ batbíro. Ele- 
'da f. 6T. V. ,, Lmcas barbarefcas „ 
BARBARIA, i. t. barbaridade Jnass 8. 19. 
.irJe nos Bcos d is baibarias dos lisis Turcos 
Ejtinnia. § Multidão de bárbaros. § Terra de 
xiros. § Ign.rancia, nfos , coil:umcs bárbaros, 
'f.t Aíii-iz Dial. 1. cap. 5. Cor,', a barbaria , e 
>eza Gótica. § Acção barbara , cruel. Jrraes^.zó. 
P.j. 494- ,, barviria efpamoja ,, 
iAuBAi-ílCE, f". í. Couto 4. 3. p. ,, tudo era 
'.a conj/íião , e barbarice , que mettia r,\edo ,, 
ndo á.\ revolra entre os parciaes de Pcro Maíca- 
las , e Lopo Vaz. V. barbaridade. 
)AR8A'i\lCO , adj. de bárbaros. jDoeí. 
lARBARIDADE, f . f . acçáo p-opria de bar- 
) , por afeiada com rudeza , ou dcshumani- 

|ÀRBART,SCO, adj. da Barbaria. 
lARBARlSMO , í. m. de Graai. vicio contra 
egras , e pureza da iinguagenn , pronunciando , 
ido dví palavras, ou frazcs cftrangeiras v. ^. ,, 
iamentos inebranlaveis. Barros Gr. 161. Barba- 
, be vicio que fe comete na efcritura de cada 
a das partes . ou na pronunciaram. 
ARB ARÍSSIMO , fuperlat. de bárbaro. Naiijr. 
"ep. f. z6. V. 

ARBARIZADO , parr. paíl. de barbarizar, 
liz. D. 2. 5. Não oiivera a Chrijiandnde delia 
cr outra vez barbarizada , e qnafi accabada ? 

'Oi. 

ARBARÍZAR , v. n. dizer barbarifmo?. Bar- 
zam qnando q/ierem imitar a noffa. Barros. 
n. 1Ó2. § V. at. fazer bárbaro, § JWifturar bar- 
iades nos coftumes , rixos , ceremonias , Bar- 
,, ceremonias barbarizadas „ v. Maris D. 2. 

ARBARO , adj. homem rude , fem policia , 
civilidade , oppofto ao civilifado , e urbano. 
Wo bárbaro , do que náo he polido ; mas 
rrcòlo , c contrario ao de que ufa a gente bem 
ada. M.iriz p. 2. cap. 5. De bárbaros j e mal 
•oftos com dijjicieldade fe achava qfiem os en- 
'■jje. § Bárbaro , deshumano , feroz , cruel , in- 

> v.g. „ animo , cofimtes , ufos. 

ARBARRÃO , f. m. barba longa. Cardofo : 
aça , homem de grandes barbas. Barbofa. 
ARBASCO , í. m. herva medic. tem ílor ama- 
, Icmenies negras , a folha larga. {Ferbafcmf) 
''fr. de Sep. c. 6. 

ARBATA V. bravata. Fieira e M. C ■ 
ARBATANA , f. f. nos peixes he aquella par- 
om que íe movem nadando , e lhes ferve como 
traços j e eftáo de hum , e outro lado junto ás 
ras. 



167 



BAR 

B ARB ATE AR v. bravatear. 

BARBATO , f. m. leigo de algumas religióís. 

BARBEADO , part. pafi. de barbear. 

BARBEADURA , f. f. v. raUnira. 

BARBEAR , v. ar. fazer as baibas a alguém. 
§ V. n. nau:, eftar abarbado , prefo , v. g. bar- 
beando os navios fobre a amarra. Brito Viaç^. 

BARBEARIA, f . f . nos Conventos , a cala da 
raloura. 

BARBECHADO , parr. paíT. de barbechar. 

BARBECHAR , v. at. d'Agric. preparar o ai- 
queve para a íemeadura , arrancando as raizcs , ou 
barbas. 

BARBEIRO, f. m. homem que faz as barbas, 
e as rapa , corta , ou apara. § Ha barbeiros de 
lanceia , oil fangradores ; outros dantes concerta- 
váo as cfpadas limpando-as , e afiando-as , alias /?/- 
fagemes. Oliveira Grandezas de Lisboa. 

BARBEITO, í. m. (do Hefpari. barbecho') o 
lavor da terra cora arado , ou enxada , a que cha- 
máo barbechar. § A terra barbechn.da , o alqu?ve 
B. P. „ armar no barbeito á perdiz ,, Bernardes 
5, Lima. 

BARBELLA , f . f . a pélle pendente do pef- 
coço dos bois. § Cadeia , ou íemelhante peça 
de ferro , que rodeia a barba do cavallo inferior- 
mente , e prende de cada lado nas cambas do 
freio. 

BARBICACHO, f. m. cabeção de corda de' 
beftas. § Fòr o barbicacho aalgiíem „_fr. Jam. tèlo 
fugeiío , prezo. 

BARBILEIO , f. m. funda de cfparto, que fe 
põe no focinho aos bois , para náo comerem o 
trigo , que debulháo , e aílim a que fe põe aos' 
cabritinhos , e novilhos de leite para náo mama- 
rem nas mais. § A anafaia dos caíúlos , os ca- 
fulos furados , e a mais feda , que as fiandei- 
ras náo podem aproveitar. § fig. Empecilho, ef- 
torvo. 

BARBINHA , f. f. dim. de barba. 



BA RBI POENTE 



mancebo- 



que eftá 



para fazer a barba , que con:eça a fahir-Jhe. Sá 
Adir. Eftrang. f. 180. ediç. de Lira. Ulifipo 118. 

BARF5IRUIVA , f. f. ave , que tem as pennas 
ruivas (Rmecilla , PhiCnicurus.^ 

BARBIRUIVO , adj. que tem ruivos os pellos 
da barba. 

BARBITESO , adj. que tem a barba teza , ri- 
jo , forte, qu6 reíiíie , e tem as pellas a outrem. 
Prefies. 

BARBO , f. m. peixe do rio d^fôentado , de 
carne branca ; as cofias tem-nas verdes , e amarel- 
las i parece-fe com a tainha , fenáo que he mui 

efpinhofo; cria-íe nos rios. (B4rbmi-) 

BAR- 






i: :! 



i68 BAR 

BARBOLETA v. borboktít. ' 

BARBONEO , adj. fadre f. e. barbadi- 

nho , epiceco que lhes dáo em algumas partes dp 
Brafii. 

BARBOTE , f. m. peça da armadura antiga 
que cobria a barba ; barbeira : barbote he mais 
frequente. Chron. jP. i. por Leão c. ^z. § Barbo- 
tes entre Tecelões , são as cabeças que ficáo onde 
fe emendáo os fios do teiar. 

BARBUDAS , f. f. pi. anr. peças de dinheiro 
mandadas lavrar por el-Rei D. Fernando , eráo de 
prata da grandeza de meio toftáo , e valiáo trinta 
e íeis reis da moeda corrente. Hift. Geneal. t. 4- 

BARBUDO , adj. que tem a barba mui povoa- 
da , e cerrada. Sá Mir. Filhálp. § f . „ o barbudo 
guio „ Nmfr. de Sep. f. 54- 

BARBUSANO , f. m. v. páo ferro. 

BARCA j f. f. embarcação maior que birco , 
ferve de carga , e tranfporte. § Barca do Norte , en- 
tre os Rufticos 3 V. urfa maior. 

BARÇA , f. f. capa de vimes , ou palhinhas 
com que fe forrão vafos de vidro. v. balfa. 

BARCAÇA , f. f. grande barca. F. M. P. 

BARCADA , f . f. a carga de hum barco , ou 
barca , por huma vez. 

BARCAGEM , f . f . o frete da barca. 

BARCEIRO , f. m. o que faz barças 



BARCHOTE , f. m. lenhatos „ barchotes c/ír- tear. v. bargantaria 



BAR 

êm que fe guardáo por noite as ovelhas , que 
muda para ir eftercando as terras. 

BAREJA, f. f. lêndea de moíca varejeira 
vareja. 

BARETA, f.f. antiq. barrete. Prov. <f^ iJ. ( 
neal. t. 5- p- «íoy. 

BARGADAS , f. f. veias das pernas do cav 
Io pela parte de dentro , do joelho para cima. 
d^Alveit. outros dizem Bragadas. 

BARGADO , adj. d'Alveit. Galvão Gineta 
io8. V. bragado. 

BARGANHA , f. f. troca , permutação de c 
fas de pouco valor , he famiU do Idglez „ b 
gain 5, 

BARGANTARIA , f. f. vida , ou acção 
bargante. 

BARGANTE , f. m. homem picaro àeh\ 
sonhado atrevido , de rráos coftumes , c caracli 
Cajian. ^5. /. z8z. ,, bargantes , que defertárão 
ra o inimigo. Albucjuercjue i.p.c. 44. Equc o\ 
julgajfc por quatro bargantes , que lá tinha. B. 
verte cin^dus , » puto em geral. 

BARGANTEAR , v. n. fazer vida de barg 
te. B. P. traduz gr<ecari , vadiar , peral vilhar. l 
fipo f. ip. V. 

BARGANTERIA , Simão A f achado f. 69. 
mais conforme á derivação de bargante , barg 



regados de mantimento. Chron. de D. "J. i.por Leão, 
barcos pequenos, cap. 5:}. 

BxARCO , f. m, embarcação fem tilha peque- 
na , de peícaria à borda , ou no alto mar. 

BARCOLAS , f. f. plur. Naut, as bordas onde 
cncaxâo os quartéis de fechar as efcotilhas. 

BARDA , f. f. tapigo , febe bafta de ramos , 
e efpinheiros , filvas. § fig. Amontoamento de coi- 
fas V. g. „ Jazião-fe bardas dos mortos , que fa- 
hião â praia ,, Caflan. L. 2. p. 54. : L. 5> cap. 
74. ,, fefizerão bardas de frechas „ 

BARDADO , parr. paíl. de bardar. 

BARDANA, f.f. herva Çalias dos Pegama^os)^ 
de folha larga , com certos frutos , que le pegão á 
roupa : ha d'ella duas efpecies grande , e pequena. 
A bardana em geral he em Latim Perfolata , ou 
Ferfonata ; a bardana maior , (^Lappa major') a pe- 
quena (^Xanthium.) 

BARDAR , v. ar. cercar com barda , ou bar- 
do. § fig. „ Mas tanto que de luz os montes bar- 
da Lucijero ,, Maufmbo f. 85. v. l. e. coroa os 
monres de )uz. 

BARDO , f. m. febe de balfeirõ , ou íilvado, 
com qua fe atalha a entrada nas defezas , ou de- 
vezas , e ferrados. § Eípecie de curral mudável , 



BARGANTIM, f. m. embarcação pequena 
remo , e vclla. 

BARILHA5 f. f. V. gramara. 

BARINEL , f. m. Injul/tna „ o harinel dapou 
peça , ou parte da poupa fegundo a antiga c< 
trucçáo Nsutica. 

BARJOLETA , f. f. bolfa grande , ou mo 
la de coiro , ou lençaria grofía , que fe lev; 
coftas , com coifa ufual , tem coberta, v. alfc 
he ant. 

BARITOM , f. m. tom médio entre o ten 
e o baxo í. Mufico. 

B ARLA VENTE ADO, part. paíT. de barla 
tear. 

B ARLA VENTE ADOR , adj. que barla' 
tea. 

BARLAVENTEAR , v. n. manobrar , e 
vernar os navios de forte que naveguem co 
donde o vento cabe , ir para o vento. § Ba 
ventear-fe , pòr-fe a barlavento de outro nav 
ou de alguma ilha , deixa-la por fotovento. § 1 
lavcntear , fnzer vários bordos para tomar o ví 
que faz repiqueres , e falta a vários rumos. 

BARLAVENTO, í. m. o bordo do nav 
donde o vento cahe, e vem ás véilas. § Fjlar 
car a barlavento d-ontro navio , ganhar-lbo , 1 



BAR 

ivcntcir-fc-lha , á!em do íeu barlavento , po{^çáo 
iiais vantajoía nos combates navaes. § Náos boas de 
hítravcíito , as que vão bem pata o vento quando 
le ponteiro. C^jíath z.f. 175. 

BARNEGAL, f. m. vaio antigo para líquidos. 
:íijtaii. I. 80. hinn barnegal de prata com agu.i 
o fada. 

BAROIL, 7À]. ant. v. varonil. Banos. 

BARÓMETRO , í. m. inftrumcnto nzico , p,i- 
i conhecer-le a gravidade , ou pezo da atmosfera, 

a altura d'alguaia montanha: ha barómetros lim- 
!cs , e coTipoílos , cuja defcripçáo fc pôde ver 
os Livros Áz Fiíica. 

BAROXKZA, f. f. amurner do Baráo. 

BARONIA , f. f. a dignidade de Barão : v. 
ílronia. 

B.ARQUEJAR , v. n. governar como barqueiro. 

Andar cm barco. 

BAKQUEIRO , f. m. homem de barco, que 

governa. 

BARQUETA, f. f. dim. de harc.t. 

BAt\ QUILHA , f. f. nau:, peça de madeira da 
lição de hum quarto de circulo , atada a hum 
>ngo cordel , a qual fe lança por poupa , e dan- 
D-fc-lhe corda por tempo medido pela ampolheta, 

recolhe, para iaber-íe ocípaço que o navio vin- 
i com certo vento , em certo tempo , e ilio pou- 
) mais , ou menos , outros dize:r. barquinha. 

BARQUINHA, f. f. dimin. de barca. § v. bar- 
ulha t. naut. § Barca pequena pendente pela qui- 
a , quo ic faz mover com botes de lança por jogo, 
divertimento. Rego. 

BARRA, r. f. naut. entrada para alijum porto 
)r entre dois lados de terra firme. § Peça do ef- 
ido, que o atravclTa- d'âito abaixo , do angulo 
querdo tirada á paric di-eita ; occupa a terceira 
rte delle , e denora batalha finijular de cavallei- 

, a cavalleiro. § Alavanca de páo , de fazer vol- 
ro3 cabreiiintC5. LH[ít!.da 9. eji. 10. § Nos navios, 
ça de páo , ou terro embebida n'hum buraco ao 
■ do maftarco para a íofter, § Barra de oiro , 
lUi , porção dcties metaes mais longa que lar- 

, e groíTi , como alavanca, forma ordinária em 
le Tihe das fundições Reaes. § Peça de ferro co-, 
o alavanca , c'o que atira quem joga a barra. § 
aqui lanhar a barra, fazer algum esforço men- 
I. Tempo de agora 2. 1 17. e f. 147.V- ,, os Licede- 
onios na Legisb.^ão lançarão a barra até onde po- 
u fer ,, § Lançar a barra mais longe , íjHe orl- 
em , ter-lhc vantagem, rifcnr por cima , ou paf- 
r alem , efig. „ c''o o penfar^muo „ Vieira. § Bar- 
is magnéticas , são barras d'aço magnetizadas pa- 

i diverfos ufosfií;cos, e Medicinaes. § no jo- 

3 das tabolas , ou Xadrez ^ he huraa carreira dei- 



BAR i6() 

Ias em linha rcíla. § no jogo do truque , hum 

aro fix-o fobre a n>eza. § Cama que coiuta de dois 
bancos , com algumas taboas grolleiramenie lavra- 
das , atravcííadas , a cabeceira tofca. § das faias, 

o forro eíireito , com que le atcrráo interiormen- 
te na borda inferior. § da efteira , o trançado, 

com que a rcmatáo para fe não deftecer. § t. d' 
Impreifor , peça de ferro pegada â arvore , com 
que o tirador aperta para tirar as folhas. § Vinho 
de barra a barra , o que foffrc embarque fem fe 
avinagrar. § Inílrumento do to.^ador , fobre que íe 
rofa a baieta. § Barras, páos que foftem o leito. 
§ Barras do rofio , eipmhas , que fahem aos que 
ccmeção a fazer a barba ; daqui o adj. Barrojo , 
apellido. 

BARRACA , r. f. tenda militar de campo. § 
Cafa rullica , pequena, e mal bvrada. 

BARRACHEL , f. m. cíficial militar, que an- 
da em buíca de defertores para os entregar ao pre- 
bofte. 

BARRADO , part. paíT. de barrar v. 

BARRAGANA v. barrcgana. 

BARRANCO , f. m. cova , quebrada alta fei- 
ta por enxurradas , ou outra cauía. Fàlh'. p. 2. c. 
107. § f. Precipício , damno , miferia grande. Ar- 
raes 2. 20. : Paiva c. 10. eHorvo , perigo , cbfta- 
culo , impedimento. § No jogo dos Centos , bar- 
ranço , he ganhar o jogo antes , que o contrario 
tenha quarenta. § Cahir nos barrancos do erro, ,, 
Arraes 8. 16. 

BARRANCOSO , adj. cheio de barrancos. § 

Caminho empidofo pelos barrancos que tem, 

e arrifcado por iíTo. 

BARRANKÃO, f. m. alguidarinho. B. P. 7. 
ediç. 

BARRaO , f. m. V. varrão , de verres. lat. 

BARRAR , v. ar. fazer em barrss o ferro , oi- 
ro , ou outro metal. § Acafelar , cobrir com barro, 
rapar algum vão, aberta. § Barrar o brazão ., [■'òi- 
lhe barra. § AtraveíTar com barras de ferro , ou ma- 
deira. Coes. § Pòr barra fm faia. § Atirar de gol- 
pe com al,'ínma coifa contra outra , allideVe. B. P. 

BARREDOR , f. m. o que barre. 

BARREDOURA , 1. f. vella de navio 
preza na ponta do botaló , e vai por cima da 
grande. 

BARREDOURA , adj. rede grande de rafio , 
que abrange muito mar , e fe tira por grandes ca- 
bos. 

BARREDURA , f. f. o lixo que fe barre. 

BARREGAM, L f. mulher amancebada. 

BARREGANA, f. f. dro^a de láa forte. 

BARREGÃO , L m. do Vafconço „ barreguin „ 
que ligniíica moço que efiá no vi^or da idade fol- 

Y tei*- 




170 BAR 

teiro , bem difpofto , e elegante. Leão Orig. f. A9^ 
ant. ediç. § O homem amancebado. 
■ BARREGUICE , f. f. concubinato , amanceba- 
mento, Ord. A4.tivid. L. 5. T. 25. 

BARREIKA , f. f. lugar donde fe tira barro. § 
fhijortij. ant. efpecie de parapeito feito de eílaca- 
das de páos afaftados , e náo conchegados como 
a baftida : ficava antes de fe chegar aos muros ex- 
teriormente. Nobiliário f. 52. § i>JeI!es fe punháo 
Gs alvos para fe exercitarem os atiradores de beftas, 
èfpitigardas , barra , e outros tiros ; daqui ,, jogar 
a barreira ,, Camões: ,, metter vira em barreira 
j, E/-ffr. e fig. ,, ficar por barreira , aí alvo de oppro 
brios. § Saltar as barreiras , no fig. exceder os li- 
mites V. g. ,, da confciencia , lei. Prov. da Ded. 
Chron. folio pag. 4. col. i. parecer de ^oão Jjfonfo 
de Beja. § Tirar alg-mn á barreira , obrigá-lo a 
moílrar o para t^uanto he , a moftrar o fio. Palmer. 
2,.p. í4y.v. 

BARTIEIRO , f. m. barreira de tirar bar- 
ro. B. 

BARRELA , f. f. a decoada de agua embebi- 
da em faes vegetaes, que fe deita na roupa, pa- 
ra fahir bem lavada. § f. chulo lograçáo , enga- 
no. § B. P. traduz mtdtorum crimintim flagitium , 
maldade de mucos delitos. § Deitar barreia na ca- 
beção, , limpá-!a dos pós , e pomada antiga , e pòt- 
Ihos de novo. 

, BARRELEIRO , f. m. a cinza de que fe ti- 
rou a decoada para barreia. § Panno em que fe tira 
á decoadj. 

BARRENTO , adj. que tem barro v.^. „ terras^ 
agnns btrreiuas , Barros.' 
. B A'lL<ErAOA , f. f. faniil. cortezia de barrete. 

BARRETE, , f. m. cobertura da cabeça , anti- 
ga ufada ainda poios tempos d'el-Rei D. Joáo :^. 
e pouco depois. Refende Chron. cap. 88. : hoje tra- 
zem-nos os Clérigos , com alguma diíFerença ; 
também o traziáo as mulheres , como fe vc da 
E'ifr. 2. 7.91. § Hoje usáo os homens de mar , 
e os de terra barretes , que são efp;cies de fundas 
de cobrir a cabeça, quando eítáo em cafa , e sáo 
de láa em ponto de meia , tecida em panno , ou 
linho. § Homem de muitos barretes , o que faz 
muitas correzias , toma-fe á má parte Eifjr. i. 2. 
§ "^'(iz de barrete , o fubftituto do que he eleito 
pela Camará. § Barrete, na Fortif. ohu compoãa. 
da três ângulos vivos , ou falientes , e de dois rein- 
tranres. 

B\RRETETRO , f. rn. o que faz barretes. 

BAR. RETINHA , f. f. dim. de barreia j oit bar- 
rete. E'(fr. T, I, 

BARRIGA , f. f. forte de pipa de grande bo- 
jo , e poacá altura, para farinhas, 8cc. 



BAR 

BARRIERA , f. f. aiu. pente de marfim cor 
pedraria. 

BARRIGA , f . f. a parte do tronco dos an 
mães, onde eftáo os intcftinos , e algumas viícf 
ras. § A porção mais groíía da perna do horaen 
f) Bojo de algum vafo , e fig. da parede que dt 



bra , curva , ou boja. § O feto que anda n 
vcfntre ; prenhez ,, pariít três dejia barriga. 

BARRICADA , f. f. huma barriga ciieia , hi 
ma fartadella d"'alguma vianda. § famil. f. barrigaá 
de rifo , o grande prazer acompanhado de muii 
rifo, alagado de rifadas. /.ira//. 

BARRÍGÃO , f. m. homem de grande ba 
ríga. 

BARRIGUDO , adj. famil. que tem grande ba 
riga , pançudo. 

^BARRIGUINHA , f. f. dim. de barriga. § Pc 
xe dos rios de Cuama , da feição d''arenque , m 
maior , f^m grande barriga. 

BARRIL , f. m. vafo de madeira da feição c 
pipa , muito mais pequeno , tem aros de páo , c 
terro. § na Artelharia usío-íc barris de fogo , qi 
sâo de madeira , cheios de eítopas empapadas c 
refina , e outras matérias inflammavtis , Exame 
artilh. § Entre os homens riijllcos , he valo de ba 
ro de grande bojo, e gargalo pequeno, em que 
leva agua de beber. 

BARRILETE, f. m.dim. de barril. § Ferroi 
marceneiro , cntalhador , com que fe prende t 
banco , a madeira que lavráo , ou a prenfa. 

BARRILHA , f. f. barilha , herva Gramat: 
de cujo fal íe faz o vidro , c^o as terras apropri 
das ; em geral le chama barrilha a cinza da 1 
herva , ou o fal que delia fe extrahe. 
. BARRISCO , ou BORRISCO , ufa-fe adv( 
bialmente , a barrifco , pòr em grande quantidad 
como as gotas das borrifcadas. 

BARRO , f. m. terra pingue , de que fe faze 

vafos como potes , quartas , e outras louças. 

iLan^ar barro á parede, fr. prov. fazer diligcnc 

(tentar fe fe confegue alguma coifa. Loto Corte j 

^. Q Barros , efpinhas no roílo. 

I BARROCA, f. f. monte, ou rccha de barr( 

'piçarra. .5.4. 4. f. 1:5. C/;row.jP. i.f. 5^. e na de Jj 

5. f. ^5". § For barranco , he erro. 

BARROCAL, f. m. cordilheira de barroc-s. 
Ciar. cap. 81. ,, ferrania de barrocaes tão alioi 
qfie nrmca fe defcobrem de neve. ,, 

BARROCO, f. m. pérola irregular, com ali 
baixos. 

BARROSO, adj. que tem barros , ou efpinh, 
no rofto he appellido. § Da natureza do barro 
ou onde ha barro v. g. ,, terras barrofas. Alar 
p. 6. 
* BAR- 



BAR 

BARROTAR, v. at. allcntar barrotes. 
BAKROTíi. , f. m. trave curta , que fe atra- 
ída no madeiramento , para o gradear , e foíler 
ilhos, taboas , &c. 

BARTIDOURO , f. m. vafo com que os bar- 
iciros cf^otáo a agua que fe ajunta nos barcos , 
icis. 

BARRUFAR V. Borrifar. 
BARRUNTAR , v. at. prever, rofpeitar o que 
iJe fer. Eiejr. i. 7^. Pela necejjídãde , que barrunto 
■ meu amo delia, jlnlegr.f. 15. v. 
BARRUNTO, í. m. íolpeica do que pode fer, 
nieòluia por indicies. 
BAòBAQUE , adj. fam. cftolido , ínfenfato. § 

Brafíi dizem fer o homem que eÚá cípiando a 
jrulliada de peixe. 

BASCOLEJADO v. Fafcohjado : „ eflar bafcole- 
io com outrem , em má correfpondencia , e união 
'■lian. ^. 179. 

BASE , f. f. d^Archit. aíTento circular , que íi- 
lobre o pedeflal da columna , e fobre que car- 
»a a columna immediatamente. § f. Peanha de 
atu3. Galhegos. § Bafe na Chjm. he o corpo , 
e outro difiolve, a que fe affixa , e com que ef- 
didolvente fe combina. § Bafe de qualquer fi- 
ra , em Geometr. o lado , ou parte oppoíla ao 
rtice , ou á parte fuperior. § Bafe dijlinãa na 
Úcx , o mefmo que foco , ou união de raios 
weroenres em hum ponto. 
basílica , f. f. templo Real. § O Clero , c 
'lados da Bafilica. § Hum fombreiro covo , que 
cede nas procifsóes da Patriarcal. § Veia da arca, 
fa por baixo do fovaco , c corre pela parte baixa 
braço , pela parte de dentro. 
BASILICOS , t. de jurifpr. os bafdicos , são 
livros de Direito Romano trabladados em Grego. 
BASILISCO, f. m. animal, de que fe diz que 
ta com a vifta. § Canhão antigo que jogava 

1 de 160 libras. 2. Cerco de Diu c. VI. Difpa- 
Jafúifcos , e falvages Qitartãos , efpalhafatos , 
íes grofos. 

BA;SIM , f. m. lençaria de algodão Benga- 
^. 

BASrs, f. m. por bafe. Eitfr. i. r. As cafas 
Zodíaco em que os doze animaes tem feu ba- 

BASTA , f. f.. do colxh , a parte que fe er- 

e mais entre os cordéis paliados para o apla- 
rer»-!. 

BASTANqA V. abafianca. 

BASTANTE, adj. lufHciente , o que enche as 

-didas , e abrange ao neceíTario , íifica , ou mo- 

mciite V. g. ,, procuração , em que fe dão 

poderes juridicamente lufficientes para algum ne- j 



BAS 171 

gocio, ou tranfacçáo. § Fiador baflante , abona- 
do fegundo a natureza , e íomnia do negocio. Or- 
den. :}. 41. 5. § Peffoa baflante , fufficiente , de qua- 
lidades requeridas em prudência , virtudc.Le^o Chron. 
ult. ed. t. i.p. I. § Ser baflante v. g. ,, não (ort 
baflante para vos premiar , i. e. não tenho pofles. 
Palmer. t,. p.p. 115. 

BASTANTEMENTE , adv. com abaftjnça, 
fufficientemente , de modo balknte. v. bajiante. 

BASTANTISSIMO , íupcrl. de bajiante. Lufit. 
Transf. 

BziSTÃO, f. m. peça de páo , canna de Ben- 
gala, ou coifa íemclhante , que fe leva na mão 
para nos apoiarmos nelle , e talvez fó por iníig- 
nia , e diftinóUvo militar , fegundo os caftóes. § 
Baflão , bolota de fevereiro. § Baflão do cravo , 
porção de que fe alimpa. Couto 4. 7. p. § Bajião 
entre tintureiros , os páos em que efláo enfiadas as 
meadas no banho. § Metter o baflão , f. apartar 
contenda , metter a mão nella. Prejles f. 106'. 

BASTAR, V. n. fer baftante , fufficiente. § f. 
Ter lufficiencia , capacidade v. g. ,, ninguém baf- 
ta para imaginar os fogos do divino amor ,, Jr- 
raes 10. 79. ; ,, não bafio a pagar „ Natifr. de 
Sep. 66. V. : para reprender vicios alloeyos baflamos 
todos , não jâ para nos apartarmos dos nojfos ,, Palm. 
p. 1. c. 106. 

BAS TARDEAR , v. n. degenerar da efpecie , 
o animal , e o homem moralmente. 

BASTARDIA , f. f. a qualidade de fer baílar- 
do. § f. PeíToa baftarda v. g. ,, nefia familia , 
ou cãfa tem havido muitas bajlardias. 

BASTARDO , adj. filho illegitimo , cujo pai 
as leis não reconhecem. § fig. Dos animaes gera- 
dos por pais com alguma diíferença na cafta v.g. 
„ o filho do alio com cadella de raça goza. § 
Arcos bafiardos entre Tanoeiros , os que fervem 
para toneis de trez pipas. § Sella baflarda , a que 
tem dois arções hum atraz, outro diante, e care- 
ce de borrainas , como as de brida. § na artelhar. 
peça baflarda , he a que não tem o comprimento, 
e a medida própria da fua efpecie. § Galé baftar- 
da , diverfa da galé fiíiil , por cfta ter a poupa 
eftreita , e aguda. § Trombeta baftarda , a que dá 
hum fom mifto , e temperado do agudo , e grave 
da legitima. § Uva baftarda v. uva. § Letra baf- 
tarda , a que nem he efcholaftica , nem redonda. 
BASTARDO, f. m. uva baflarda. § Kuma 
moeda de 10 foldos , que mandou cunhar na ín- 
dia o grande Albuquerque. § Baftardos t. naut. ca- 
bos , que fe metrem por meio das lebres , e co- 
çouros , com que fe atracáo as vergas aos mai= 
tros. 
BASTECEDOR , f. m. o que baftece. 

Y ú BAS- 



BAS 



c. prover do neccíTario a | 
Cron. Af. i. por Galvão cap. 



172 

BASTECER , v. at 
praça , exercito. Freire. Cro 
II. Começo^i a bajiecer feiís Cãjiellos , e FilUts. 

BAS TECIDO , pare. paíT. ãe bajiecer „ o Cafiel- 
lo de Lenna era mui forte , e baftecido para muito 
tempo ., Chron. Aj. 4. por Leão p. ii^. ult. ed. 

BASFECIMENTO , f. m. acção de bajtecer. 
Diar. d' Ourem encarregado do bajtecimento da 
praça. 

■ BASTIÃO , r. m. de Fortif, o mefmo que ba- 
luarte. § Obra de faxina , e terra elevada para fe 
pòr de nivel , ou mais alta que as fortificações de 
algumi praça. Freire. Liv. z. í8(). Mandofí levan- 
tar h'(iíi bajliam defronte da baluarte Sanãiago. 

BASTIDA , f. f. cerca , ou tranqueira de páos 
mui unidos , e conchegados. Góes e B. § Cerca d' 
arvores para atalhar que fe chegue a alguma par- 
te V. ^. das que rodcião alguma íepultura , monu- 
mento , Scc. Simão Machado f.yi. § Obra de ma- 



BAS 

BASTISSIMO, fuperl. de bafio v.g. „ arvon 
do — -Palmer. 3. p. /. 4y, v. 

BASTO , f. m. o az de páos , nas cartas d 
jogar. 

BASTO , adj. cujas partes eftáo próximas , cor 
chegadas v. g. ,, arvoredo bafio , febe , cãbello 
bofqtte , Palm. p. 1. c. 106. § Que confta de grat 
de número v.g. ,, /? bafla laranjada. 

BATALHA , f . f . a peleja entre dois exércitos 
ou duas armadas , na qual pôde haver hum , o 
mais covfliãos. § Na antiga milicia , era o cei 
tro do exercito , entre a vanguarda , e rttroguard; 
ou retaguarda, ou regaça. § Turma, ou troíTc 
das em que fe dividia antigamente o exercito 
daqui batalha Real. Chron. Jf. s-fif- 216. §E 
quadráo : defiroçador de batalhas. Flifi. de Jfea 
^o. V. § Jpprefentar , offerecer batalha ao inin\ 
go , ordenar a batalha , atacar, ferir, dar batall 
)io inimigo. § Batalha fmgular , duello , ou co 



com tod.iS as forças 
lejando juntamente 



que fe tem em campo p 
Batalha naval , entre arm 



deira , ou de terra, com que fe hiáo emparando j flidlo entre dois combatentes. § Aceitar a baf.ãlh& 

OS fitiadores para fe chegarem ás muralhas da pra- fahir á batalha. § Batalha geral , ou campal 

ça a falvo de tiros P. P. 2./. 5,>p. v. § Bafiida de 

pavezes ., v. pavezada. Banos. 2.4. i. § Feitos os 

inimigos embãfiida. Caftan. 1. f. 96. § Força de 

madeira como torre , ou caftello mais alto que a 

muralha do inimigo , pofi:o fobre rodas ; a ella 

hu unida huma efpecie de manta com que fe em- 

paraváo' os que hiáo na baftida , os quaes defalo- 



janJo com tiros os inimigos das ameias , e para- 
peitos, entravão para a praça lançando da baílida 
a ella humas pontes levadiças. Chron. J. i. por 
Leãoc.y^. E vendo os de dentro hmna tam gran- 
de baiiid.i , e na de Lopes P. i. c. 64.. 

BASTÍDÂO 5 f. f. grande número de coifas con- 
chegadas, que fazem efpeíTura v. g. „ a haflidào 
das Setas. Caftan. 2. 41. 

BASTIDO, adj. B. P. tradiíz acu piãfís ,hoT- 
dado. § Algodão bafiido , por acolchoado , para 
embaraçar o ferro agudo , ou cortante. Elogiada 
f. 20 r. V. efl. 2. ,, de bafiido algodão , forte ar- 
m/td'ira vinhão cobertos. 5 f. Baftidos de enormes 
fenpifilidades „ í. e. mui cheios , e culpados nel- 
las. Pinheiro i.f. 122. 

B\STÍDOR, f. m. barras de taboa atraveíTa- 
das como grade , com tiras de lona, que as ac- 
comi-ianháo ao longo por dentro , nas quaes os 
bordadores cozem a peça , que fe ha de bordar. 
§ A Scena movei dos Theatros , as corredices. 

BASTÍLHÃO V. bafiíão. Chron. Af. 5. c. 40. 

BASTI i\ÍENTO , f. m. o provimento neceffario 
â h'ima Cidade , exercito , navio. 

BASTiÓÊS , f. m. pi. relevos ufados antiga- 
mente na prata lavrada de baftiões. § Rendas de 
bajiíões , i. e. de lavores altos ; outros dizem befiiães. 



das no mar. § Batalha i. contenda, difputa, d: 
fensáo F. v.g.-— — entre doutores. § Luí\z v. g. 
entre a ambição , e a inteireza. F. do Arct 
1.5. He tempo perdido animar para a batalha qtft 
fica fora. 

BATALHADO, part. pa(T. de batalhar. 

BATALHADOR , f. m. o que batalha. § O q 
deo , ou entrou em muitas batalhas , lidador, 

BATA.LHS.O , f. m. ant. efquadráo de Cav 
laria. § Corpo d'ínfanteria , que confta de 6co 
800 homens. 

BAT ALHANTE , part. at. de batalhar ; no Bi 
são animal — -, o que eftá em acçáo de batall 
brigar com outro. 

BATALHAR , v. at. pelejar hoftilmenrc. § 
Difputar altercar fobre alguma coifa. Arraes 
21. E ifio bafioii para batalharem fobr''ella c'o_ 
berbo Oceano. 

BATÂO , í. m. t. de dança , o furto do lugar 
hum pé , com o outro. 

BATARDA v. abetarda. 

BATARIA , f. f. V. bateria. 

BATATA , f. f. raiz farinácea , e alimcniofa 
varias hervas raíleiras , das quaes batatas aígui 
he doce. § Ha mais duas efpecies de batata pi 
gativa, veja-fe mechoação , e jalapa. 

BATATADA , f. f. doce de batatas. 

BATEA 5 f. í. vafo como alguidar de road 
ra , com fundo afunilado , ou cónico , ferve pa 
a lava?,em do oiro , que íica no fundo. 

BATEADA , f. f . a porção que leva huma hntc 

BA 



BAT 

BATEAR , V, at. lavar na batêa. 

BATECU' , r. m. pleb. golpe que fe dâ com o 
Tenro do corpo , cahindo. 

BATEDOR , f. m. o que bato , v. g. moeda, 
de campo , o explorador que vai reconhecer 

ca;;-.inhos , ou campanhas fé eftão fegiiros de 
iniigos. § Batedor da. Inipreiífa , o que applica a 
ira com as baias, aos rypos , ou formas. B. P. 
BATEDOURO , í. m. o lugar onde fe bate al- 
ma coifa. Cardo fo. 

BATEDUR/V , f. f. a acção de bater. 
BATEFOLHA , f. m. artificc , que reduz o oi- 
, prata , e outros metaes a folhas delgadiílimas 
ra doursdura , e obras femelhantes. 
BÁTEGA , í. f, vafo lemelhante á bacia , pa- 
fcrviço da meza. Coes Chr.M. 4. p. c. 10, Cafinn. 

l'J. ^i). bátega he como copo de Fr andes. P. P. 

l.cnp.26. § Inftrurnento de fazer fom cm bai- 

Naiijr. de Sep. Canto 5. as éreas bátegas , fo. 
■ofis. § Bátega dVigua , aguaceiro , chuveiro. 
BATEIRA , f. f. embarcação pequena , que fer- 

a refpeito das galés , como o bacel a outros na- 

BATEL, f. m. embarcação pequena, èm que 
vai a bordo dos navios , que não eftáo abal- 
dos c'o a teira. Dícena. 6gí. Abalaram da 
I embarcados no batel , e em duas manchms. 
BATELADA, f. f. a carga de hura batel, o 
: clle leva de huma vez. B. 
BATELÃO , f. m, barca grande de tranfportar 
ílhana encarrerada , e coifas de tanro psfo. 
b«. L. 5. c. 68. batelão com hmm tilha. 
BATELEÍRO, f. m. o que governa , ou fer- 
no batei. 

5AFENTE, f. m. a peça da porta , onde el- 
jate quando fe fecha , oppofta ao couce. § Ba- 
e por aldraba. B. P. 
5ATER, V. at. dar golpe com martéllo , a 



, maço , CO pé , ou outro membro , &c. 
—moeda , v. cunhar , lavrar m,oeda. § as 



nas , applaudir. § Bater o muro , o'i praça c''o 
tbaria ; e peça de bater , a que de ordinari© tem 

lib. £xame d^artilh.j. 71. § Bater o campo , 
bícrva-lo , e aíTim as eflradas s'cfi:ão fcguras 
imigos. § Bater os dentes , de frio , temor. § 
er nos peitos , de dòr , contrição. § Bater os 
os dobrados , para os reduzir a menor volume, 
:s de os cozer. t. de Encadernador. § o ma- 

para levantar a caça. § Bater as azas ^ adejar. 
' mar bate na cofia. § ,, O alento bate os pei- 
do^ renieiros 2. Cerco de Dui „ /. 2^4 : o meu 
1 bate f d. no commum , fere , toca. Arte de Fur- 
; aqui bate o negocio, nifto coníifte principal- 
luc. Enjr. 5. 8. § Later-fe ^ brigar com cfpada 



BAU 17. 

Vieira. § Bater de amaradas, dirparar a art ?hí- 
ria lentamente. 

BATERIA , f. f. obra de fortificação , onda 
eítâo canhões al]eft,-idos ; e nos navios, andaina d' 
artelharia. $ Bateria enterrada , cruzada , á cjcar- 
pa , d'enfiar, de revez v. eftes artigos, e barba. ^ 
f. A-i delcargas da bateria ; Amaral 4. ,, receben- 
do baterias a pé quedo. § Acção de bater Vieira. 
§ Accommettimento , aflalto. no j. v.g. „ dar ba- 
teria â honejiidade , inteireza. § Bateria de pala- 
vras ,, razões difputando. § Dar bateria , plantar 
as baterias. § Bateduras que os Sapateiros dão c'o 
marteilo por vaia. § Ficar mais em bataria , /. e. 
mais expofto aos tiros, onde fe faz melhor pon- 
taria. Cbron. J. 5. ip. 4. c. p^. 

BATiBARBA^ f. m. eh. pancada com a mão 
debaixo da barba. § B. P. diz que he corrimaca. 
§ Difputa efquenrada, e altercada. 
BATICA V. bátega. 

BATIDO, \)an. p^í\. de bater. § Vencido, der- 
rotado. Prov. da Ded. Clnon.Jol.p. 164. fendo bati- 
dos nos feus entrincheiramenios. 
BATIDURA , f. f. V. batedura. 
BATOCADO , pare. paíT. de batocar. 
BATOCAR , V. at. metter batoques. 
BATO , f. m. jogo que coníiíle cm tcmar dô 
fobre a meza huma , ou mais pedrinhas , em quan- 
to fobe ao ar , e defce huma pedra chamada gai-. 
lo, que fe lança ao ar. 

BATOLOGÍA , f. f. Gram. repetição de pala- 
vras inútil , e canfada. 

BATOQUE, f. m. o orifício da pipa ; e a ro- 
lha com que e!Ia fe tapa. 

BAT'ORELHA , f. m. eh. homem tolo , efiu- 
pido. BUiteau diz por engano que he homem do azul 
da Mifericordia. 

BAXA, f. f. diminuição, abatimento de preço 
que tem as mercadorias de qualquer género ; e 
fig. diminuição de efbima , credito , poder , cof- 
turnes, riqueza 5 pompa, luxo. Lucena j. 74. § 
O fundo do mar , o laftro coberto de pouca al- 
tura d'agua. Lucena p. ^,04. ,, mettidos na baxa 
,, § t. militar , a deípedida , ou mif^ão do fcrvi- 
ço , honefta , ou punitiva. §- — das mulheres , t. 
jam. a evacuação regular menfal. § Baxa antiq. 
forte de dança ufada , e contrapofta a alta. Prov. 
da Hiji. Geneal. t. 5. p. 605. Julegrafia f. 121. e 
122. Prejies p. 10. 
BAXAMAR , f. f. a maré alta, ou vazia. B. 
BAXAMENTE , adv. com baxeza , vileza. 
BAXÂO, f.m. inftrurnento de vento , de fom grave. 
BAXAR, v. n. dcfcer de alto para fitio infe- 
rior. Eneide 12. 202. § vafar v. g. „ o rio ^ 

a maré. § Baxar a confulta , vir com defpaxo 

dei- 



t 




174 



BAX 



dcl-Rei! § Defcer polo rio , ou coíla abaixo , e 
faltar em terra H. N. 2. 414- efperando cada dia 
q'ie baxaffem aqui os Inglezes. § Abaixar , abater. 
Camões Canhão F. „ a quem Amor os rayos feus 
baixo lí ,, 

BAXELLA , f. f. os vafos ricos de metal para 
fetviço da meza. 

BAXETE , f. m. de Tanoeiro , banco curvo fe- 
bre que defcançáo as pipas. Al arte j. 116. 

BAXEZA , f. f. oppõe-íe a altura fifica. § fig. 
Abatimento , humildade , vileza de efpirito , k\\- 
timentos, nafcimento. § Acção baxa , vil. § Ba- 
xezas , coifas baxas. Arraes 7. 7. os magnânimos 
não olbâo baxezas. 

(BAXIA , f. f. Como 4- ?■ !•/• 40. V. 



BAY 

to , forças , honra. § Inclinado para o cháo V. , 
,5 cabeia , olhos haxos. 

BAXURA , f. f. lugar baxo , como valle P. 1 
i. 84- V. 

BAYRaO V. bairão , oti antes Beirão. 

BAZAR, f. m. na Afia he hurna efpecie 1 
mercado com loges poios lados , e coberto por < 
ma. F. M. 

BAZAR, adj. ^edra , ufual na Medicin 

calculo que fe cria no bucho de humas cabras 
Oriente , e fe diz bazar Oriental , ou do Occide 
te , e f e diz bazar Occidental , reputa-fe an 
doto. 

BAZARUCO, f. m. moeda Indica de cobr 
I ou calaim , e quinze delles valem vinte réis, Sí 



areia 



tos Ethiop. 

BAZOFIA , f. f. guizado feito de reftos , e 
bejos de meza. § f. jaílancia em coifas de riqi 



(BAXIO , f. m. baxa , ou baxo no mar , de 

;ia. 

BAXO, f. m. pofiçáo inferior, que não che- _j„„ — ^ 

oa ao livel de outra , da coufa que fica alem de za. § Fonfarnce em matérias de valor. § i^ero 
Sutra donde fe caminha , ou defce para a que di-j coifas de brio , oftentaçáo. § He U chulo. Tarti 
zemos. § Ficar abaxo v. g. „ abaxo dos Grillos , da f. 47 
Trafaria , ir pela rua abaxo. § fig. ficar abaxo do 
ingenho , i. e. inferior , não lhe fer igual. Cajian. 
Prol. do L. ?. „ fico abaxo do ingenho de Horímo 



4/' 

BAZOAR. V. bazar ^sàzdL.Paiva Serm. i. „o- 
bazoar i e dejenfivo. 



^,Palmer. ij. 117. „ vontade, que nada lhe ficava 
abaxo „ § Debaxo de algiíma coifa v.g. „ ergue- 
fe a fidalgwa debaxo dos pés , Preftes f. ^9- i- ^• 

fem fe faber d'onde. § 'do mar , o laftro , ou 

fundo onde ha pouca altura d'agua , onde os na- 
vios tocáo. § Purga por baxo t. Med. v. criftel, 
ajuda. § Linçar a baxo , derribar v. g. „ arvo- 
res , edificios , e f. do auge , da elevarão , da for- 
tma. § Eflar debaxo do poder , fuicito. § Def- 
cer abaxo , redundância vulgar. § Debâxo do impé- 
rio , protecção , patrocínio das leis , fujeito , ou 
cmparado. § Debaxo da pena , í. e. com fujeiçáo 
ao foffrimento delia. § Cahir debaxo do anno jr. 
vulgar , vir a fer fujeito , dependente. § Ficar por 
baxo , i. e. vencido ; não defcmpenhar o que fe 
efpera , ou deve. Eufr. 2. 5. ficar abaxo i. e. atras 
de alguém no fig. menos briofo , não fe fahir bem 

E'ifr. I. I. 

BAXO , adj. (do Céltico ,, Bach ,, pequeno d'ef- 
tatura) que tem pouca altura. § Que he profun- 
do V. g. „ poí^o , valle § Que tem o laftro a 

pouca diftancia v.g. „ rio , mar § Voz í. e. 

débil , não forte ; e talvez grave , diverfa do ti- 
ple , tenor , e contralto. § Homem ; de pou- 
ca fortuna , fem nafcimento , nem nobreza no pro- 
ceder. § Efilllo , raíkiro , humilde. § Preç^o 

barato , bom mercado. § Andar o Sol_ baxo , 

í. e. a pouca altura do horifontc. § Região., ter- 
ra baxa , a que fica dominada de montes , cn- 
coílas. § Abatido, humilhado, era opinião , credi- 



BEA 

BEATA , f. f. mulher que faz vida efpiritu 
com grandes moftras de devoção ; de ordinário 
ma-fe a má parte , por pelToa de piedade de n 
oífencaçáo , que fincera religião. § B. P. inter ^ 
ta Freira. 

(BEATARIA , f. f. H D. P. 2. /. i. c. 14. 

(BEATICE , f. f. moftras de devoção, ei 
gião alfeífada. 

BEATEIRA , BEATEIRO , f . f . e rrafc 1 
Iher, ou homem dado a converfaçâo de beataí 
beguinas. § Freiratico B. P. 

BEATIFICAÇÃO, f. f. acção de beatific 
fazer feliz. Aulegr. i;8. § O cftado do bcatii 
do. § O declarar a Igreja alguém por bcma^ 
turado no Céo. 

BEATIFICADO , pfirt. paíT. de beatificar 
f. O que goza de eftado feliz , e quaíi befnai 
turado. Ele^iada f. 45- 

BEATIFIC ADOR, f. m. que faz feliz, b 
aventurado. 

BEATIFICAR, v. at. declarar a Igreja alf 
morto , entre o ntimero dos que gozão da y 
beatifica de Deos § f. Fazer feliz , (^beare.) Fie 
§ Dar a bemaventurança. Paiva Sermões !./• ^ 
,, depois defta vida vos beatifique Deus por gU 
„ e f. 153. V. 3, Chrifto no Céo beatificando os . 
jos ,, 

BEATILHA , f. f. Icnçaria mui fina para 
mifas, toucas i efig. touca de paitoras , c de I 



i 



BEB 

, ou freiras , donde a cal lençarla tomou o no- 
'. So/ifí , e Lobo. Cajian. L. ";. c. 82. 
BEATIiVSIMO, fuperl. de beato, rauiro fdiz. 
rjt-í 2. p. ,, beatijjimos aquelles cujos olhos na- 
} femprc em lagrimas ,, 

BliATO , adj. bemavencurado. § Bâatificado. 5 
\>Ji. homem dado á vida afcctica , erpiritual. § 
pocrita. Arr4cs 7. IO. Aveis de oaulr he beato ; 
grande hypocrita. 

3EBAl'0 , adj. o que perdeo o juizo , e tal- 

o fentido , com liquor force como vinho , 

ardente , c outros corpos que tem o mefmo ef- 

como o tabaco , ópio , &c. § f. Com pai- 

amorofa. Eafr. 5. 5. Trazeilla bêbada. Fés 
•r.íis Jallar ejta noite com ella, § De jubilo , 
de Sitfo. § Bêbado , homem dado á bebedice. 
JEBF-DICE , r. f. o eíbdo de quem eftá be- 

, ou o cfFeito , que causáo os cfpiritos , e 
ores fortes toldando o entendimento ■■, embria- 
z. § ^'icio do bêbado. § f. Bebedice das pai- 
s. 

BEBEDOR, f. m. o que l ébe ; debaixo de mâ 

í fe acha hum bom bebedor. 

ÍEEEDOURO , f. m. vafo , poço , tanque 

c cftá agua de beber para os animaes de toda 

■cie , que fe criáo , e donjeílicáo. 

'EBER , V. ar. receber na boca , e engolir al- 

1 licòr. § f. Receber v. g. ,, a doutrina , ini- 
lade. § Comtncrter laciiment; v. ,p". ,, beber 
tidos , jííramvntos falfos. § Beber lagrimas , e 
idos , reprimir foíFrcndo-fe. com a dor que os 
A. FreficsJ. í66. § Beber vento o cavallo , to- 

í^randes infpiraçóes de ar. § Beber em branco, 
iz o cavalio , que tem o be-iço debaxo bran 

§ Beber os vemos por alguém , ter-lhe ami- 
rate fazer grandes exceíTos. fr.famil. § Dize 

de aigum braço de monte , ou outra coifa 
o muralha íjrie vem beber ao mar , por eílen. 
fe aié á praia. Naujr. de Sep. 28. § E dize- 

tambem das nações que habitão por junto das 
iras de rio , que bebem as Juas aguas , e jfto 
10 ef. 

EBER , _f. m. pi. beberes, as bebidas. Tefla- 
■o dei- Rei D. ^oão i. „ para fem comeres , 
res , e veftídos. 

EBERA , f. f. hum figo temporáo , negro de 
, encarnado por dentro, groflo , e comprido , 
^Timcira novidade , que dão as figueiras. 
EBERAGEM , f. f. bebida, to. Lima. § 
vire para beber. B. P. 

EBEREIRA , f. f. figueira , que dà be- 

s, 

lEBERETE , f. m. bebida de alguns convi- 
)s para beberem , compotatio. Cardojo. 



BEBERRXO , adj. aum. que bebfi muito. Ar- 
raes 2. 14. EsberrÕes , deslenes , e foberbos. 
BEBERRAZ , adj. o mefmo. 
BEBERRÍCAR , v. at. eh. beber a miúdo. 
BEBERRONIA , f. f. fam. o muito beber. § 
A companhia , ou junta de beberróes. 

BEBIDA , f. f. qualquer liquor , que fe bebe ; 
e ordinariamente fe diz dos preparados cora arte. 
BEBIDO, parr. psiT. de beber. 
B£'CA , f. f. veftido talar, de collegiaes, con- 
íifte n'huma túnica fem mangas , de fraldas nmi 
largas , e que arrojão , quando as folião. § Os 
Magittrados civis usáo de outra beca , que he hu- 
ma túnica jufia apertada com cinto , c outra ef- 
pecie de capa , rudo talar , aberta por diante. § 
Beca antigamente , parece que era huma efpície 
de murça curta, ou cítola. Ckron. Af.s-c.6i. „ 

Levava hum faio e ao pefcoç^o hmna beca de 

Chamalote amarelh , Jorrada de carneiras brancas. 
,, § Beca i. 3 pelToa que ula delia , coijegial , ou 
deíembargador. § Lugar, oíficio do que traz be- 
ca. § Beca entre os ^efaitas , copo de vinho, que 
daváo aos noviços convalefccntcs. 

BECHICO , adj. med. remédio , que purga 

o bofe. 

BEDAME 5 f. m. de Carpent. formão quaíi qua- 
drado , longo. 

BEDEL , f. m. na Univerfjdade , he peíToa que 
alíifte de mafía a celtas funcçóes Académicas , que 
aponta as faltas dos eííudantes ás Lições , e lhes 
dá a atrcífaçáo da frequência , &c. Lujr. i. i. Fos 
ejiais hoje mais retórico qtie hum bedel. 

BEDELHO , f. m. de jogo de cartas, trunfo 
pequeno. § f. e eh. d.o homem de p^ouca autoridade. 
BEDELÍO , f. m. gomma medicinal, a qual fe 
deftilla de huma planta do mefmo nome , efpi- 
nhofa , de folhas como as de carvalho , e dá huns 
frutos como figos bravos. 

BEDEM , f. m. capa Mourifca. Couio. § Capa 
d'agua. B.P. 

BEGUINARIA , f. f. vida clauííral , reclufa, de 
frades recolhidos. § Vida de bcguinos. Soitfa. 

BEGUINO , adj. m. fem. bcguina. Bcguinos 
eráo homens de vida penitente , que profeíTaváo 
pobreza, e alguns cnclaufiradcs: Pantaleãe d'' Avei- 
ro cap. 28. diz ,, Eegninos chamava o povo aos 
pobres da ferra de Ofja. § Beguinas por beatas , 
devotas. Sâ Mir. Fiihalp. j. 7:5. ult. ed. Bernard. 
L. Carta 27. 

BEHETRLA , f. f. ant. Cidade , villa , ou po- 
voação que tinha direito de eleger por feus re- 
gedores , e fenhores , ou livremente a qualquer 
peffoa ainda eftrangcira , c de qualquer linhagem , e 
fe dizia behetria de mar a marj ou efcolhendo-os 

den- 



1 ■ i! 



176 BEÍ 

dentre os de certa , ou cercas famílias , e eftas 
cráo behetrias adentre parentes ; Larramendi deri- 
Ta efta pilavra dís Vafcoriças Beret-hiac , que fi- 
gnificáo povos livres , náo vaííallos. § Entre nós 
behetrias fe entendem talvez as Cidades , que náo 
conlentiáo avezinharem-íe nellas , n;m fazerem af- 
fcnco peíloas fidalgas , e grandes , para evitarem 
diftiiicçóes de Eftados , e chiies , que náo admitciáo, 
e tal foi dantes a Cidade do Porto : daqui ^^ com 
villh não te ponhas em porfia ,, 

Bh,í, f. m. Af. Governador de Cidade. 

BiilÇA , f. f. X, o beiço caliido do que eílá 
enfadado, carrancudo. 

B&IÇÁDA, f. f- X. beiços í^roíTos , cabidos. 

BEICI^JHA , f. f. dim. de beiça. Etijr. z. A- ■>, 
já elle fe vai com a beicinha. 

BEIÇO , f. m. lábio , a borda da boca , que 
cerrada 'cobre os dentes. § fig.~ — da Jerida , que 
eftá apartada com as bordas inllammadas , ou que 
he profu'r.ii ,, e tem bordas grofías. § Levar aí- 
g-íem , o'f tr€zer pelo beiço , jaiml. governá-lo a 
Veu labor , fazer del!e o que fe quer. § Por mel 
pelos beiços , faz$r coifa de prazer , e mimo a al- 
guém para o e;rarí^ear , 



e conffiguir delle alguma 



coifa. § Entre Cxvpent. aborda da táboa , que náo- 
cilá ao livel com a mais pUna delia, e fica refal- 
tada. 

BETÇUDO , adj. fard. que tem beiços grofías. 
BiiljÀM.^O, f. m. acção de dar a máo a bei- 
jar , q'ie faZL'm os Soberanos em certos dias. 

BEIJAR., v. at. roçar com os beiços cm algu- 
ma peffúa , ou qualquer coifa , por moflra de 
amor , veneração , religião , humildade. § f. Di- 
zemos que o mar beja a praia , por chegar a al- 
gum corpo : poet, 

BSIJÍMHO , f. m. fám. dim. de bejo. 
BEIJO, f. m. ófculo , toque com os beiços na 
face , máo , boca , ou em qualquer objeílo por 
jnoftra d- amor, refpeito , ou religião. 

BEÍJOIM, f. m. refina da arvore Laferpicio , 
amarellada , aromática , ha beijoim de boninas , 
que he o das plantas novas ; beijoim d''amendoas ; 
outro que fe faz em pães , beijoim amendoado. 
Garcia d''Orta J. 28. v. que tem por dentro humas 
como amêndoas. 

BEIJU' , f. m. maíTa de tapioca , ou de fari- 
nha de pão applanada , e cofida no forno, fica a 
jTjodo de cofcoróes. 

BEILKO'' , í. m. fam. v. belhd. 
BEIRA , f. f. borda , ribanceira , do mar , do 
rio : margem , aba do telhado , as telhas que fahem 
fora do corpo do edihcio. 

BEIR. A'^ilAR. , ad). marítimo , que eftá na coíla 
do mar. £.p. § A bsiramar adverhialmente ^ àhoxda 
d^agua. 



BEÍ 

BEIRAME , r. m. knçaria de algodão 
índia'. 

BEÍ RAMINHO , f. m. dim. de beirame. 
BEIR.ÃO , f. m. a Pafcoa dcs Turcos. 
BEISAR , V. ant. beijar. Rcfende Hijl. 
Évora. Lembra-me que beijando as mãos a F. 
BEL , adj. ufa-íe na fraíe ,, a bel praze\ 
i. e. cora muito goílo. Eneide p. 49. Eujr. l 
logo. 

BELDADE , f. f. bclleza. Eiifr. 2. 5. A 
dade defla terra. Camões. 

BELDRUEGA , f. f. herva hortcnfe , qu( 
come , da qual ha outra efpecic dita nafciáiç^i , 
fdvefire que tem mais acido , he ufada na Me( 
na. (portulaca oc.) 

BELFO , adj, fam. o que tem o beiço deb; 
pendendo fobre a barba. § B. P. diz que 
quem tem os dentes debaxo podres, ou cahi 
(j. edição. 
BELHÂO , f. m. v. bilhão. Gajpar Nicohts, 
BELHO , f. m. a lingueta da fechadura. 
BELHO' , f. m. comida de bolos de abol 
com farinha , e afíucar , íricos em manteiga , 
azeite. 

BELICHE , f. m. camarote raovivel de do 
a bordo dos navios. 

BELIDA , f. í. névoa branca nos olhos. 

BELIS , f. m. diíTemos famil. agitdo , e// 

como bells por muito agudo , como diabo. / 

1.6. Dl [creta como Beliz , lee , e efcreue quanto ^ 

BELISCÃO, f. m. fam. aperto com as u 

do polegar , e Índice. 

BELISCAR, v. ar. darbcliícáo. § f. Tirai 
ma porção mínima de akguma coifa. § Eclijcã 
Jenolho v. pitifcsr. 

BELISCO , f. m. beliícão. Jrraes 2. 17. ' 
vozes, e btlifcos para o morto refurgír. § f. 
çáo minitna como o que fe pôde tirar com as ui 
BELLAMENTE , adv. com belleza , mui 1 
formofamente. 

BELLACISSÍMO , adj. fuperl. poet. muito 
rciro. Camões Dif. i. 6. 

BELLADONNA , f. f. planta que produz 
ma cebola , com folhas largas , c delgadas , as< 
vem depois de hum ramilhetc de flores encarr 
defmaíadas , da feição da açucena. 

BELLAGARÇA , f. f. Ave Afutica . 
nome. 

BELLATRICE , adj, fem. guerreira, poet. 
bellatrice Hefpanha. 

BELLEGÚIM , f. m, o. agarrador, que a 
o alcaide em pris5es , &c. 

BELLEGUINAÇO , f.m. ^,umçnudebe!legu 

Ferreira.no Ciofo v. iis- t.chnlo. 

' -• ' ' ■ BI 



BEL BEM 177 

BELLEGUINAZ, omífmo que hdlegumaço.T BEMAFORTUNADO , adj. feliz, proípero; 
lá Mir. Efttmg.^p. lOi. Híím bsUguinaz ao Lido. Fieira. 

"' "' '^ BEMAMADO , adj, muito amado ; «0/0 íeffi- 



BELLiiZA 5 f. f. a formoíura , beldade , qua- 
dads de fer bello , diz-fe das ptíToas , e coifas 
. g. „ (ti belUzas da poefia. § JScllezas , huns 
3UC0S de cabellos do rop^ce junco ás orelhas , 
rateados fobre as faces que agora usáo as m/i- 
eres. 

Bí^LLICO <, adj. pertencente á guerra, poet. 
Icgiad.t j. 2^5-, V. 

BbLLICOSO , adj. inclinado á guerra , guer- 
iro. § f. „ as bellicofas ondas inquietas ,, B. Li- 
a Carta i6. 

BELLIGERO , adj. poer. guerreiro. Camões. 
BELLIPOTENTE , adj. poet. poderofo na guer- 
, por armas. Eneide 11. 2. 
BELLISONO , adj. poet. que dá fom guer- 
iro. 

BELLO , adj. formo fo. § f. áo ejiilo , penfa- 
etiíos ; hello ingenho. § Excellente. 
BELLOS-RICOS , f. m. pi. cfpecie de bolos. 
reli es 80. 

BELLUINO , adj. de brutos, beaial , brutal. 
haes ^. zõ. ,, afeição belluina ,, 
BELMAZ , C m. embigo. B. P. 
BíiLMAZ , adj. pregos beimazes , de cabeça 
lirada. 

BELOTA V. bolota. 

(BELVEDER, í. f. planta , valverde. Cam. 
met. 

(BELVERDE o mefmo , Infiiíanci. 
BhM , f. m. aquillo que he útil para a exiílen- 
i , e coníervaçáo , cu auge de alguma coifa , fi- 
a , ou mioralmente. B. Clarim, cap. 62. § Be- 
ficio V. g. 5, Jazer bem , proveito , utilidade. § 
OJttem de bem , o que he moralmente bom , do- 
io de virtudes Chriftás, e Civis ; talvez fe to- 
i por homem nobre , gencrofo. § Bens pi. fa- 
tida , haveres. § Bem querer^ por ter amifade , 
lor. 

BEM , adv. de bom modo. § Com bondade. § 
Dm regularidade v. g. „ pinta bem , jalla bem , 
«f4 , cama. § Em boa quantidade ,, bem mais 
ieto ,, Paiva CaJ. c. 6, e affim fe ajunta com os 
verbios , muito , menos , poi/co , junto , peno , 
nas frazes adverbiaes V- g. ,, bem na boca do rio, 
m embaxo , éi-c. § E com os adjedivos v. ^. „ 
m enfmado t bem douto; e numeraes v. g. „ ha 
m três annos : ,, homem bem honrado. Cajian. 2. 

BEM-ACONDIÇOADO , adj. de boa condi- 

io. § Fenil , terra ,, Cardofo. 

BEMAFORTUNADAMENEE , adv. feliz, 
oíperamente. 



amado Jòbrwho „ Prov. H. Geneal. t. 5, /. 441. 

BEMAVENTURADAMENTE , adv. feliz- 
mente v.g. ,, viver. 

BEMAVENTURADO , adj. o que goza d'ef. 
tado feliz , proípero , na vida fui ura , c daqui os 
bemavemurados no Céo ; ou nefta vida „ Meni- 
na , e Moça. Écloga 5. Jgreftes. ,, Sendo bemaven- 
turado , mil amigos te verão : ,, que os que vi- 
vem debaixo do teu governo fejão bemavemura- 
dos ,, Pinheiro \. 2^0. 

BEMAVENTURANÇA, f. f. o eftado feliz, 
livre de todo defprazer , e acompanhado de todo 
contentamento. 

BEMAVENTURAR , V. at. fazer bemaventu- 
rado (beare.) 

BEMCHEQUERO palavras juntas em huma , 
das quaes o Cbe he Italiano alterado do Ci , fig- 
nificáo o mefmo , que bem te quero. Eujr. 4. 8. 
,, as moças dondinhas pagão-fe de bemchequcro „ 
com lhes dizerem que as atnãp. 

BEMDíTOSO, adj. feliz. Cardofo. 

BEMDIZER, v. at. dizer bem, louvar, abo- 
nar; abendiçoar. 

BEMFAZENTE , p. at. de bemfazer , o que 
faz bem, beneficio, benéfico, bemfeitor. 

BEMFAZER , v. at. fazír bem , beneficiar „ 
por bemfazer mal haver. ,, 

BEMFEITO , f. m. por beneficio. Qr- 
dofo. 

BEMFEITOR , BEMFEITOR A , o que , a 
que faz bens , benefícios. § O que faz bcrafeito- 
rias em herdade. Arraes Prologo. 

BEMFEÍTORIA , f. f. a obra que fe faz em 
qualquer prédio para fervir ás neceílidades , pa- 
ra utilidade, e mais cotiimodo , ou para prazer, 
e por eílado. 

BEMFEITORIZADO, adj. a que fe fez bem- 
feiíoria , feja terra, ou cala, pomar , <ò'C. Lei de 
4 de ^ filho de 176S. 

BEMFEITORIZAR , v. at. fazer bemfeito- 
rias. 

BEMGUARDA v. vanguarda. B. Clarimundo 
cap. 102. Cajian. i.j. 1:5. 

BEMMEQUERES , f. m. flor branca , ou ama- 
rella. Caltba <s. 

BEMOL, í. m. final de mufica que he hum Z» , 
para moftrar que a figura aílinada na linha do 
bemol íe ha de cantar meio tom abaxo do na- 
tural. 

BEMOLADO , adj. abrandado o fom meio pon- 
to do natural : v. abemolado. 

Z BE- 




'nwf 





178 BEM 

BEMOLAR V. abemokr. 
BEMPOSTO , adj. o que fe concerta bem no 
andar , e nõs meneios do corpo : v. apojio. 



be- 
be- 



BEMQUE , conj. aindaque , poftoquc 
BEMQUERENÇA , f. f. o querer bem , 
nevolencia. 

BEMQUERENTE , p. at. de bemqtierer , 
nevolo , que defcja bem a outrem. 

BEMQIJERER , v. at. defejar bem a alguém ; 
querer bem. 

BEMQUERIAS , f.f.pl. amores ; „ bebemos das 

bemq'íerias , que cada hum comfigo tem ,, Sá Mir. 

BEMQUISTAR , V. ac. fazer alguém bemquif- 

to , amigallo com outrem. § fe recip. grangear 

a benevolência. Chagds. 

BEMQUISro, adj. aquelle a quem os mais 
defejáo , e querem bem ; o que confeguio a benc- 
volencia de outrem ; ou em algum lugar , focie- 
àíàs , bem aceito , que tem graça com alguém. 

BEMETRE , f. m. ave Brafil. de bico groíío, 
longo, piramidal, cabeça baxa , e larga, coftas , 
e azas negras borrifadas de verde , a barriga ama- 
rella , da graitleza d'Eftorninho. 

BSMSABlDO , adj. o que fabe as coifas bem, 
e fegundo a prudência , ou fabeJoria. JSlifr. ^. 2. 
/. 112. V. ,, são muitos os confiados , e poucos os 
bemfíbidns ,, 
BEMSOA>JTE , adj. que fôa bem. Vieira. 
BEMq^ò, f . f. acçáo de benzer, e as orações, 
que a acompanháo. § Dizer benções a algUem , 
imprecar-lhe bens , louvando-o juntamente. § Fru- 
to de benção , approvado , abendiçoado. § Furtar 
a benção a alguém , fazer com anticipaçáo o que 
pertencia a ouirem , roubar-lhe o direito de pri- 
mazia. Galvão Dejcrip^. J. Hz. § Concedido em 
benção , i. e. em coníequencia de imprecação de 
bens. Arraes ^. kj. § Benção , aquillo que os pais 
deixáo recommendado aos filhos , imprecando-lhes 
bens fe o executarem. Nobiliar. 

BEMOARA , f. ra. Ind. Regedor de Cidade. 
BENDIÇOADO , part. pa(T. de bendiçoar. 
BESIDIÇOAR V. abendiçpar. Arraes^. n. 
BENEDICTA, f. f. Pharmac. hum cleduario 
purgativo. 

BENDITISSIMO, fuperl. de bendito. Arraes 
5?. 18. 

BENDITO , adj. abendiçoado. § Di%er bendi- 
tas , fubentendendo razões , i.e. fuaforias. Eufr.i.i,. 
BE;nIEF1CENCIA , f. f. a virtude de fazer 
bem. 

BENEFICEN^TISSIMO , fuperlat. de benéfico. 
Ames 10. 27. 

REMEFÍ CIADO , part. patr. <ie ^ene/7c/>. § .f/í^- 
Jiandvaditinente , o que tem beneficio Ecclefialtico. 



BEN 

BENEFICIADOR , adj. benéfico , que faz ba 
neficio. Arraes 9. 11. 

BENEFICIAL, adj. que refpeita a benefici( 
V. g. ,, matérias beneficiaes. 

BENEFICIAR , v. at. fazer beneficio , obr 
com que o eftado de alguém , ou de alguma coi 
fa fe melhore , e fe faça mais proveitoío. Arrae 
5. 2. § Beneficiar as terras, cuUivando-as, apto 
veitando-as. § Beneficiar as minas , lavrá-las par 
extrahir metaes, «í^c. H. Naut. 2./. ^590, Lob 
Corte. § Beneficiar os metaes V. do Arceb. 5. ( 
I. „ a platina não fe deixa beneficiar „ i. e. \i 
vrar para o ufo. § Aumentar com beneficio e( 
clefiaftico. § Beneficiar Je , recipr. H. Naut. t. ; 
/. :5f)0. 

BENEFICIO , f. m. bom officio , boa obi 
que fe faz a algucm. Pinheiro 2. 18. Porque na 
recebem os mortaes maior beneficio nem mercee. 
Trabalho para perfeição de alguma obra ,, bene\ 
cio da Arte. H. N. 2. 414. § Oíício ecclcfaftic 
a que anda annexa renda „ v, fimples , e curadi 
§ ,, O beneficio dejie metal H. N. 2. ^sjo. v. ben 
f.ciar. 

BENÉFICO , adj. que faz bem , amigo c 
fazer bem. § Coifa útil , proveitofa. § v. diamant 

BENEMERÊNCIA , f. f. a qualidade de í 
benemérito. 

BENEMÉRITO , adj. que he digno de boi 
ra , officio , beneficio , em confideração de ferv 
ços , ou boas obras feitas áquelle de quem fe d 
benemérito v.g. ,, varão benemérito da pátria. 
Digno V. g. ,, benemérito de penas , e cajligc 
Tempo d' Agora P.j. D. 2. § Hábil, fufficiente 
pertencente para algum emprego. 

BENEPLÁCITO, f. m. praímo , approvaç; 
de algum a£lo , padfo , contraífo ; faculdade q 
fe dá de o fazer com approvaçáo. Arraes 2. 14. M 
do de viuer que feja do feu beneplácito. 

BENESSE , f. m. emolumento , que os Cur: 
e Vigários tem de pé d'altar , além dos dizimo 
ou côngruas. § f. Doação gratuita, prefente. l 
fr. I. ^. „ ajudar-Je dos beneffes da mocidade 
Ulifipo 69. 

BENEVOLAMENTE , adv. com benev 
lenci' ^ 



a. 



BENEVOLÊNCIA , f . f. a qualidade de f 
benévolo , a difpofiçáo do animo benévolo. / 
nheiro 2. 22. Que mais certo tefiimunho da ben 
uolencia popular. 

BENÉVOLO , adj. o que defcja bem a o 
trem. 

BENGALA , f. f. canna da índia de que fe u 
para baftóes. 

BENGALEIRO, f. m. q que vende lençari 

d( 



Bengala , e outras mercadorias , que de lá fe 



azem. 



BENIGNAMENTE , adv. com benignidade. 
BENIGNIDADE , í. f. a qualidade que conlif- 



em fcr benigno. 



BENIGNO, adj. affiivel, agradável, fuavc , 
voraveJ. § Be qualquer região ^ climas amigo, 
jdavel , favorável á vida, 
BENJOIM V. beijoim. 

BENIVOLENCIA v. benevolência i. Cerco de 
iu p. 428. Pinheiro 2. 22, Qiíe mais certo tejii- 
viho da benimlencia popular. 
BENIVOLO, adj. V. benévolo ib. p. 4^5-. 
BENTINHO , í. m. pequeno efcapulario ben- 
, que ie traz ao pefcoço. 

BENTO , adj. coifa , a que fe deitarão as 

nções da Igreja , com outros ritos , acompanha- 
s àc preces. § Abençoado. 
BENZEDEIRA , f. f. mulher , aue benze , ou 
e diz palavras , com que pertende curar doen- 
s , e feitiços. 

BENZEDEIRO , f. m. o que cura , ou per- 
ide curar com orações , e palavras , e ben- 
es. 

BENZEDOR , f. m. ufual , por benzedeiro. 
BENZEDURA, f. f. a acçáo de benzçr dos 
izedores. 

BENZER , V. at. lançar benções , acompanhan- 
■as de preces , e ritos approprudos a coil^a , que 
benze. § — —fe , perfinar-íc. § Benzer-fe abal- 
em fr. Jamil. efconjutà-lo , tc-lo em aversão , 
no coifa má , ou temivel. Tempo de Agora 2. 
. V. ,, benziâ-fe de fi mejwo. § Abençoar ,, 
'Us benza fem intentos „ Paiva Sermões 1. f. 

2. V. 

BENZIMENTO , f. m. scçáo de benzer. 
BE QUADRO , f. ni. nota mufica -R , que fer- 
de íazer reduzir ao tom natural, afigura affi- 
h na linha onde ha fufienido , ou bemol , pre- 
iida do bequTídro. 

BEQUE , f. m. naut. a extremidade da proa , 
de de ordinário vai alguma figura. Viriato 17. 
. O tnar Tjrrheno os bcques vão rafgando. 
BERBÂO alterado de verbão j. m. antiq. rifão, 
íftes f. 1^2. 

BERBEQUIM , f. m. cfp ecie de broca de fu- 
■ , de que usáo marceneiros , e ferreiros. £fpin- 
rda perjeita /. i ^. 

BERBERIS , f. m. hcrva v. pilriteiro. 
BERBERISCO v. Barbarifco. 
BERBIM , f. m. mana do panno de lã doze- 
, a qrial fe exprime pela letra B. 
BERÇO , f. m. leito de minino , movei. § 
. A idade do que ainda fe traz no berço, in- 



Freire. § Ber' 



BEN 

fancia. § A pátria. § Fonte do rio, 
1^0 , peça de artclharia curta , antiga. Barros, i Abo- 
bada de ber^o , t. d'archit. a que tem femelhança com 
vafos, e certos femicirculares , a modo de barqui- 
nhas. F. do Arceb. 

BEREBERE , f. m. Afiat. paralifía baftarda. 

BERGAMOTA , adj. pêra , efpecie de pe- 
ras, piriim bergomium. 

BERGANTIM , í. m. embarcação fútil , de 
baixo bordo , e ligeira , anda a vélla , e remo 
myoparo. 

BERILLO , f. m. pedra preciofa tranfparente 
de còr verde defmaiada ; alguns tem veias de 
oiro. Como. 

BERINGELA , f. f. fruto oval de còr roixa 
viva. 

BERLENGUCHE , f. m. de irrisão , homem 
cftrangeito do Norte. Arte de Furtar f. 240. 

BER LINA , ou BERLINDA , f. f. coche de 
dois affentos , e quatro rodas , mais eííreito que os 
coches grandes. 

BERMA , f. f. de Fortif. efpaço de 15 ate 6 pés 
que le faz ao pé da muralha , ou reparo , para im- 
pedir que 3s ruinas do parapeito náo caião no fof- 
fo , também fe chama Lifna , ou Releixo , Sa- 
pata. Fortif. Mod. pag. 19. 

BERNACA , ou BERNACHA , f. f. ave fe- 
melhante ás adens montcfinhas. Chron. Cijierc. 

BERNEO , f. m. panno fino de còr eícarlata, 
que vem de Hibernia. § Capa longa , de pouco cuf- 
to , grolTeira. B. 

BERNICHA V. Bernaca. 

BERRA , f. f. o cio dos veados , v. brama. 

BERRAR, v. n. dar berros. § f. Dizemrs que 
o venío berra , por foprar forte ; barão as tripas 
do que tem fome. 

BERREGAR, v. n. berrar amiúdo. 

BERRO , í. m. a voz do boi , vaca , toiro , 
cabrito, ovelha. 

BERTANGIL v. bretmgil. 

BERTOEJA V. brotoeja. 

BESANTE, f. m. do Braf. peça parecida ahu- 
ma moeda , redonda, chata , mas liza. 

BESBELHO , f. m. pleb. v. ano. 1 

BESBELHOTEIRA v. bisbilhoteira. 

BESOARTICO , f. m. Farmac. remédio contra 
veneno , onde entra pedra bafar , ou outro antí- 
doto. 

BESOURO, f. m. infedo que tem azas ama- 
relias , e aílim a cabeça , e pefcoço , com 6 pés 
longos , e duas farpas , ou antennas. ÇScarabaus 
Stridulus.') 

BESPA , f. f. infedo que deflrue as abelhas. § 
Vir a befpaao nariz a alguém , irritar-fe Aulfgr.zi. 

Z li BES" 




i8o BES 

BESPXO, f. m. "befpa grande. 

BESTL^^IHA, f. f. dim. de befpa'. tornar como 
ahefpinha , /. e. irado. Eíijr. í,. 5- 'Tornií ^lle lo- 
go como a befpinh/i mtího menencorio. 

BESTA, f. f. animal bruto , irracional, qua- 
drúpede, em geral domeftico. § f. PcíToa igno 
rance , eftupida. § Jogo de cartas dejie nome. 

BE'STA , f. f. arma d'atirar fettas , peilouros, 
confta de arco , corda , a qual fe traz ao defpara 



BET 

BETELE. CafiM. L. 4. c \6. v. hethel. 

BETERRABA , f. f. raiz que fe come , e 
perregil , ou adocicada , ha brancas , e roixas. 

BETESGA , f. f. fam. logcfmha , ou taverna ( 
quena , em fitio retirado. Bernardes Lima CA\ 
2^. ,,^«e vende na bete/g a peixe frito. 

BETHEL , f. m. herva aromática , que os IV 
labares mafcáo ordinariamente. 

BETHE V. bethel. 



dor que eftá no meio do pão em cuja extremida- BETILHO , f. m. cabrefto com que fe fech 
de eíH o arco , e folta ella defpara o tiro com {boca ao boi em quanto debulha 
violência. § Da béjla de bodoque fahe pellouro de 



barro. , , /. o- 

BESTARRXO , f. m, eh. augmenm. de bejxa. Si- 

viâo Aíicbtdo f 69. V. 

BESTEIRA , adj. herva , v. befteiro. 

BS,STEIRO , f. m. o que vai armado de bef- 
ta , o que atira com béíta. § Infeíio deíle nome, 
comprido , que tem azas. § Oííicial , que faz béf- 
tas. Ç Herva de befteiros , Çelléboro.) 

BESTERIA , f. f. companhia de befteiros. Chr. 



í. f, herva Medicinal, (^beto 



í. 



BESTIAL , adi. coifa de bèfta. § f. Eftupido ; 
grofleiramente erróneo v. g. „ bejiiaes opiniões. P. 

'bestialidade , f. f. a qualidade de fer 
beftial. § L^eccado nefando cora aniraaes irracio- 
naes, 5 f. Bru':ali hde , beftidade. 

BESTIALMENTE, adv. á maneira das beftas. 

BESTIÃO V. baliião. 2. Cerco de Diu f ic8. 
Bejliães no pi. lavor relevado de grutefcos em pe- 
dra , ou prata lavrada , e outros metaes. Cajian. 7,. 

BESTIDADE , f. f. fam. acção brutal , dito de 
eftupido. § ^norancia craífidima. § Afnidade. 

BESriLHA, f. f. béfta pequena , de que usáo 
os alveitares para fangrar. Efifr. v. balejlilha. 

BESTINHA , f. f. dim. de bèlia. 

BSSTU,SírO, f. m.ch. juizo curto , apagado. 

BESUNTAR, V. ac. pleb. untar esfregando. 

BETA, f. f. liftra de còr diverfa do aíTcnto 
do panno , feda. § Veia de metal na mina. § Lif 
ta nas pennas de aves , e pello de outros ani- 
maes. § Mancha B. P. § Corda. CSan. 6. cap. 
4?. hiima beu por onde o batel foi alado a 
bordo. 

BETADO , part. paíT. de betar , que tem co- 
res varias em liftras , ou manchas , variegatu'?. Fi- 
' rtito. ir. 107. Defronte , e pé betado f utilmente. 
BETAR, V. at. Iiftrar o tecido de varias co- 
res. § Matizar. UHfipo f. 7,1. § Neutro, e fig. 
acompanhar-fe , dizer v. g. ,, nos mais altos varões 
teta bem a hmwldíie çom a. elevarão ,, H. Pinto. 
BETEL V. bethel. 



BETONICA , 

ca £.') 

BETUMADO , part. paíT. de betumar. 

BETUMAR , V. at. untar com betume. 

BETUME , í. m. efpecie de barro fluido 
naz , e pcgajofo , com miftura de enxofre , o c 
mana do Lago Asfiltete em Judéa. § Hi outro 
tame artificial compofto de cal, azeite, e oui 
mgredientes , de que fe ufa para vedar , e eíl 
car canor, , e iiinruras por onde a agua fe não 

BETUMINOSO, adj. da natureza do bctur 
que tem miífura de betume. 

BEXANO , f. m. famil. gato novo. 

BEXIGA , f. f. efpecie de empola que fe 



gue fobre a cútis , cheia de hum humor acre 
corroíivo, em geral fe ufa no plural v. g. ,, i 
bexigas. § Efpecie de bolfa membranofa , que 
refervatorio da urina , e fel nos animacs. § F 
bexiga v. verde. 

BEXIGOSO , adj. o que teve bexigas. 
BEXIGUENTO , adj. que tem finaes de bexi 
BEZERRA, f. f. a fêmea da efpecie vaci 
que apenas tem hum anno , annoja. 

BEZERRO , f. m, o boizinho criança, ai 
jo , ou que não tem mais do anno. 
BEZOAR , f. m. v. bazar. 
BEZO ARTIGO, f. m. medicamento conr 
to da pedra bazar. 
BEY V. bei. 

BIB 
BIBE , f. m. V. abibe. 
BIBERIQUI V. berbequim. 
BÍBLIA , f. f. livros ; por cxcellencia f 
efte nome aos Livros Sagrados do antigo , e 
vo Teflamento. 

BIBLIOMANIA , f . f. o furor do ajuntar 
vros , toma fe a má parte. 

BIBLIOTHECA, f . f . collecçáo de livros 
ta em eftantes , ou armários. § Livro em qu 
apontáo os aurores de alguma Naçáo , ou te 
com a hiftoria de (ua vida , efcritos , c cenfura de 
BIBLIOTHECARIO , f. m. o que lem a 
cargo o cuidado de alguma livraria. 



BÍC 

BICA , f. f. cano por onJe defemboca ac^ua 
: fonte, cliafariz, tantjucs , &c. § f. „ as bicas 
os olhos ,, H. Finto „ as bicas de fangiie , que 
JII.Í tio corpo. § S'íor em bica , /'. e. n-iui co|-'io- 
i. § £>:ír algmia coifa á bica , /. e. da melhor 
r(c 5 e não das tezes. Prejies 6^. v. § Bica, 
ixe defte nome. 

BICA , r. f. Af. pezo de oiro que vala qui- 
cncos crufados F. Aí. Caflati. L. 5. c. ji. diz 
c bi^a he pczo de dois arraceis , e meio. 
BIChCARO , f. m. o recacho j ar enconnado 

alunem , auiuent. de bico , e chulo. Prejies f. 1:5^. 
BICADA, f. f. a raiz de ferra, o principio, 
[iranbeda 8. f. lyz. § J bicada de hum mato , 
e. .1 entrada ,, Menina , e Mot^a f. t,-/. v. 
BICAL, adj. agridoce v.g. ,, laranjas, 
BlC ALADO, f. m. ave aquática menor, que 
?m. 

BICHA , f. f. infeflo como ã fanguexuga , 
mbriga , cobra. § Bicha à^agita , hidra animal 
oz. Albuquerque 4. />. § na Forúf. Marit. bi- 
íí são efplanadas feitas em grandes barcas rafas. 
Bicha , o alardo dos tabaréos. § Inftrumento 
mpoíto de hslíes prezas humâs em outras a mo- 

de grade , que ie abre , c feixa ficando entre 
as vãos de parallelogramos com diverfos angu- 
1 , tem no fim buma tçnaz. § Infefio artificial 
to d'arame, ou corno , ou marfim c'o cabeç;i 

cobra , que fe folta de repente para fazer me- 
, § Herva dcfte nome , medic § Arrecada , ou 
identc d'oreiha feita a modo de bicha , que fe- 
jva na beca. Ç Certas cartas no zápct?. 
BICHANCRÒS, f. m. pi. eh. ademáes , que 
em os que namoráo, ndirolos. Vlijipo f.y. 
RACHARIA, f. f. multidáo de bichos. 
BICHAROCO , f. m. fam. bicho aícofo , ou 
; caufa medo. 

BICHEIRO , f. m. anzol de ferro engaíloado 
luma haíle para pefcar peixe. § Varadebarquei- 

com gancho , e ponta de Jerro. § de conta , 

rqiiinha. § luzente , v. lumieira , cagaluz. § 

:hos , molas. 

BICHEIRO, adj. fam. minuciofo , que fe oc- 

5a com minudencias. 

BICHINHO , f. m. dim. de bicho. 

BICHO , f. m. todo o género de infecEfos , e 

maiejos , que vive nas madeiras , frutas , nos 

;ares húmidos , no corpo dos animaes. § Ani- 

il montezinho , feroz. § Gente vulgar , de pou- 

conta V. g. „ o bicho da mantieria „ fervos , 
ados delia. Eujr. 5. i. : o bicho efcolaftico , na 
liveríi Jade. § Bicho de feda , o infeéto , que a 
jdtiz. § Bichos V. molas. § Mal do bicho , doen- 

caulada de bichos que andão nos inceftinos craíTos. 



BÍC 181 

BICHQCA , f. f. leicenço pequeno maduro. 

BICHOSO , adj. podre com bicho?. 

BlClflTE, adj. poer. que tem dois cumes, 

ou cabeços v.g. „ o Parnafo § Que tem duas 

cabeças. 

BICO , f. m. o roflro d,-is aves. § f. A parte 
do candieiro onde anda a mecha, tendo feição de 
bico de ave. § Dizemos o bico do pé, do peito ^ 
por a extremidade defies membros, § Dizemos 
que alguma coifa traz agua no bico , jamil. que- 
rendo fignificar que encerra mais do que moítra 
â primeira face. Eujr. 1. 2. c talvez fe toma a 
má parte. Ulifipo }. 7. § Pòrfe nos bicos dos pésy 
enfuberbecer-fe. E/{fi: 2. 4. § Levar atgfima coi- 
fa por bicos , /. e. com habilidade , pontas , dcf- 
treza , tretas , futilezas. Eujr. 2. 7. c ahi niefrro ,, 
meíter alguma coifa no bico a algiicm ,, jamil. 
contar-lha. § Criar bico , erguer as enfias , enfu- 
berbecer-fe. Couto 4. 7. 7. : e ter bico , ter opi- 
nião , fantezia v.g. ,, tem bko de fer jormofa „ 
Prejies j. 105-. v. peffoa de bico revolto , luberba. 
Tempo de Agora 2. JA. § de grou , herva (geranion.') 

BI COR NA V. bigorna. 

BI COR NliO , adj.Log. argumento v. dilema. 

BICUDA, f. f. peixe Brafilico que tem hum 
bico longo , agudo , e curo he rabitorcado , deí- 
dentado , e mui carnofo. 

BICUDO, ad). que tem bico. § Pontudo. 

BICUIVA, {. f. noz oleofa do Brafil, de que 
fe ufa na Medicina. 

BIDUO , f. m. o efpaço de dois dias. Blut. 

BIENNAL, adj. que refpeíta ao efpaço de dois 
annos. 

BIENNIO , f. m. o efpaço de dois annos. 

BIFERO , adj. poer. que produz duas vezes os 
feus frutos ,, bijcra colheita. 

BIFOLCO , f. m. Lavrador. Lufit. Transf. 

BIFRONTE, adj. poet. que t-m duas frontes. 
B. Lima carta 25. : homem bifronte , de duas ca- 
ras , não fincéro. 

BIGAMIA , f. f. o eflado do que caiou duas 
vezes , ou huma com conforte que já contrahita 
outras núpcias , Scc. 

BÍGAMO , adj. o que eílá no eftado de biga- 
mia V. 

BIGARIN, f. m. Af. mariola. E.P. 

BIGODEIRA , f. f. peça de coiro com que fc 
íeguraváo os bigodes , que fcnáo defcompozelT?m , 
prendendo-a nas orelhas. § Peça que ferve de alim- 
par as befl:a3. 

BIGODES , f. m. pi. os cabellos crefcidos , ao 
longo do beiço fuperior. § Ter bons bigodes , jamil. 
por boa fizionomia. § Pefoa de mtlhores bigodes 



que outra j i. e. de melhor forte. 



BI- 



iBi BÍL 

BIGORNA , f. f. maíTa de ferro com hum bi-^ 
CO a hum lado , onde fe malha , ou bace o ferro , 
e outros metaes v. Safra. 

BIGORRILHA , f. m. eh. homem vil , de pou- 
ca conca. 

BIGOTAS , f. f. pi. naut. moitóes chatos fem 
roldanas , aburacados pelo meio com furos , por 
onde pafsáo colhedores de velas. 

BI LA V. bilis. 

BILBODE , f. m. milit. fogo de , o que fe 

faz deíparando os Toldados as efpingardas huns de- 
pois dos outros immediatamente. 

BILHA , f. f. vafo de barro bojudo , com gar- 
galo curto , ferve para agua de beber , vinho , 
&c. 

BILHAFRÂO , í. m. augm. de bilhafre. Au- 
legraf. 175. 

BILHAFRE , f. m. ave de rapina , que fó dif- 
fera do açor , em ter as garras menos fortes. Eií- 
fr. T. I. p. 7. Ando mais çajaro que hum bi- 
lhafre. 

BILHÃO , f. m. moeda baixa de cobre. Gaf- 
par Nicólas. Arte de Furtar. § Na Serie arith- 
metica., íeguc-fe a milhão. 

BILHAR, f. m. jogo fobre banca, com 5 bo- 
las de marfim , tacos , e maffas. 

BILHARDA , f. f. hum pào adelgaçado por 
ambos os lados , com que os rapazes jogáo fazen 



doo faltar , e dando-lhe huma pancada com que 

não caia na roda , ou circulo que traçáo no chão. 

BILHARDS.O , f. m. homem bilhardeiro , ou 

ral como o bilhardeiro. Sá Mir. Filhalp. pag. 

BILHARDEIRO , f. m. injur. o vadio , cala- 
ceiro , que joga a bilharda. 

BILHETE , f. m. efcrito pequeno , de convite, 
aviío , Scc. 

BILHOSTRE , f. m. nome que por injuria fi- 
gnifíca efb"anjeiro. 

BILIARIO V. biliofo. 

BILTOSO , adj. da natureza de bilis. § Homem 
. , o que abunda de bilis. 

BILIS , f. m. Med, cólera v. 

BILIS V. belis. Cam.Filodemo, nãofejaes tão bilis. 

BILL, f. m. ufado nas Gazetas, e Canas d^Oj- 
ficio , fignifica o contexto de alguma lei , que 
qualquer dos membros do Parlamento Inglez pro- 
põe , e apprefenta ás camarás , para íe examinar íe 
convém adoptar-fe , e mandar-fe guardar por lei , 
ou afio , lançando-fe nas afias públicas da legisla- 
ção , depois de approvado pelas duas Camarás , e 
por cl-Rei. 

BILRO , f. m. peça de fazer renda , he a modo 
de fufo , com mais barriga. 5 Páo de jogar a bola. 



BIL 

BILTRE, í. ra. f. injur. homem vil, defpi 
vel , ridículo. 

BIMAR , adj. poet. que eftá firuado entre ( 
mares ,, a bimar Corintho. 

BIMBALHA , f. f. v. bimbarra , que he cc 
fe diz. 

BIMBALHADA , f. f. defmos , o toque 

muitos , e o fom que fazem. 

BIMBARRA , f. f. tranca de madeira , efp 
de alavanca grande para pòr em movimento v 
as peças , msttendo huma extremidade pola b 
Exame de artilheiros i ^o. 

BIMEMBRE , adj. de dois membros v. g 

periodo § Que confta de dois membros , 

antes porções animaes v. g. „ os Centauros, i 

de 8. óç. 

BIMESTRE , f. m. o efpaço de dois me2 

BINÁRIO 5 adj. arithmetica — naqual fe 
para calcular os dois algariímos tez fóment 

BINO MINO , adj. que tem dois nomes. ^á/re 

BINOMO . f. m. Algebr. quantidade ccmf 
de dois termos unidos por fmaes v. g. ,, a -h b ,. 
a b. 

BIOAC , f. m. militar, guarda extraordiní 
que fe faz de noite para fsgurança do campo. 

BIOCO , f. m. ademáes , geftos aíFeftadoí 
ra dar a entender que alguém que os faz he 
defto. Eujr. i. 4. para defanimar os namor 



Eufr. 2. 7. /. f)i. § Para infpirar medo. Ai 
z.y.P. P. 2. 124. V. § „ biocos de virtude , 
D. p. 2. § Andar a mulher de bioco , coberta 
manto afFeflando jnodeftia. 

BIOMBO , f. m. grades de páo forrada 
coiros , ou lençarias pintadas , as quaes conftá 
varias peças unidas por bizagras , ou dabrad 
foftcm-fe em pé , para cobrirem cercando v. g 
ma cama , porta , &c. 

BIPARTIDO , adj. dividido em duas p; 

§ Poet. o monte bipartido , o cume polo 

nafo. 

BIPEDE , adj. poet. que tem dois pés. 

BIPENNE , f. m. poet. acha d'armas de 
gumes. Mauf. p. 10. eji. t^. 

BIQUEIRA , f. f. peça que fe ajunta 3 o 
e lhe fica por bico , ou extremidade aguda. 
Deferi pç. § Biqueiras de canas de pefcar feita 
varas mui flexivcis ; as biqueiras de prata , 01 
ro , que as mulheres trouxeráo nos fapatos 
cobrir o bico delles por adorno. 

BIQUINHO , f. m.dim. de bico. 

BIRBANTE , f. m. vulg. vadio , r 
mundo. 

BIRIMBAU , f. m. inílrumento , que he 
arco de ferro aberto por bai.xo , atravfflado 



\'' 



BIR 



mi palliêta J'aço ; applica-fe á boca , c c'o Je- 

fc vibra a ral. palheta. 
BIRLIAN^A , f. f. hcrva de folbas femclhantes 

coentro ; flores como o Narcifo , de cheiro 
vc. (naMus Cretica , Falerima..') 
MRLIQUES, eBt-RLOQUES, palavras cbu- 
c|ue fe usáo na traze , por artes de bcrliqHes , 
aloqites , /. e. com deíireza dos que fazem jo- 
, e habilidades de palTapafla ; fundadas na agi- 
de de mãos , como o l^azem os que tirão fitas 
30ca , e coifas íemelhatites. 
51R0', f. m. bocado que fe toma na boca de 
ia vez t. Jfiitt. 5, hmn biró de Betle. 
URRA , f. f. doença de beílas , ou vicio , 
1 c]ue íentindo a garganta apertada fe ajuda de 
ir os dentes na rnangedoura , para poder en- 
r. § Birra, pertinácia , teima caprichofa. Eu- 
5. 10. Não lhe dardes o voffo , he mais birra, 

%o(\o. 

iIRRENTAMENTE , adv. com birra. 
iIRRENTO , adj. teimofo , pertinaz fem ra- 

, em coifas de capricho. § Ferrenho com 
) humor. Etifr. i. 4. ; ,, quando eii efiiver 
mto lembrete de me jugives diante „ Ferreira. 
Io. ^. fc. 6. § Acompanhado de birras v. g. ,, 
'em os birrentos civ.coetna aiinos ; Enjr. 
IRRO, f. m. chat CO , murça , ou barrete an- 

, em geral vermelho , Sevaim. 
ISAGRA, f. f. V. dobradiça de porta. //.P. 
ISALHO , í. m. faquinho , ou borrachinha de 
:r pedraria, e coifas defta preciofidade. Eitfr. 
. com três palavras , que tragais por nomina 
hum bizalho. Amaral. 

ISARMA , f. f. {de Gifarma. v. Bullet.') ta- 
or largo a modo de fegure de tanoeiro , en- 

em hafte. F. M. Paímer. 4. parte. § Serhtt- 
hifarmn , /. e. coifa defmarcada , defcompaf- 



ISAVO , f. m. o pai do 
ISAVO' , f. f . a mái do 
ISBILHOTEIRA , f. f. 
> , enredinhos , mexericos. 
ISBILHOTEIRO , f. m. 
Je mexeriqueiro. 



avo 5 
avò , 



ou 
ou 



avo. 
avó. 



mulher de fegredi- 



homem com o vi- 
homem de borra, 



o que a ave leva no bico 
P. 7. edição diz , qtie são 



ISBORRIA, f. m. vulg 
uliflímo. 

ISCATO , f. m 
os filhinhos : B 
mentos , pedaços. 
ISCOUTADO , part. palT. de bifcoutar. 
ISCOUTAR , v. ar. cozer dando a confif- 
ia, e torrado do bifcouto. 
IISCOUT&IRO, f. m. o que faz bifcouto. 
iiiCOUTO, f. m. pão mui cofido, e eítur- 



, BÍS 183 

rado ao forno de toda a humidade , para fe con» 
fervar muito tempo guardado. 
BISDONA, f. f. ant. bifavó. 
BISDONO , f. m. bifavó. Blut. Sá Miranda. 
„ qiíe negra confola^ão , que foi mett bifdono ri- 
co ,, note (e porem que dono, era pai , e que />//! 
doao fera antes avò. v. dono. 

BISEL , f. m. peça da Imprenfa. Bluteatt : os 
innpreílores não dáo noticia defte termo. 

BISEGRE, f. m. inftr. ífe Sapateiro ; efpecie de 
brunidor feito de buxo , para brunir os faltos , c 
bordas da fola do fapato. 

BISLINGUA , f. f. herva , (hypoglojfam.) 
BISNAGA , f. f. planta que tem hum talo al- 
to , revertido de folhas muito miúdas, e recorta- 
das. Ha também bifnãga marinha , cujas folhas 
são como as de melancia , c dá flores amarellas. 
BISNETA , f. í. filha de nera , ou neto. 
BISNETO , f. m. filho de neta , ou neto. 
(BÍSONHARIA, f.f. a rudeza , falta de difci- 
(BISONHICE , f. f. plina do foldado bifonho. 
BíSONHQ//f. m. o foldado novel, ou novo, 

indifciplinado. Severim. Not. f. 14. o cavador , 

pouco exercitado , &c. 

BISPADO, f. m. o officio , n dignidade, e 
jurifdicçóes cpiícopaes. § O território do Bifpo. 
BISPAL, adj. V. epif copal. H. D. 
BISPAR, v. n. fer bifpo j fazer as funcçõcs 
de bifpo , vigiar o feu rebanho , &c. § f. Vir ao 
longe , lonbrigar,_/4f?íi7. 

BISPO , í. m. prelado da primeira ordem na 
Jerarquia ecclefiaftica , encarregado da adminiftra- 
çáo , e governo cfpiritual de huma Diecefe. Quan- 
do o Bijpo com a impofição de fuás mãos nos con- 
firma. Arraes. 178. § Bifpo da galinha , e outras aves, 
urcpigio , ou fobrecú. 

BISPOTE, f. m. fam. vafo de urinar, &c. do 
Inglez. piff-pot. 

BISSEXTO , adj. ,^m«o — —, cujo mcz de feve- 
reiro tem vinte c nove dias. 

BISSO , f. m. matéria preciofa de que os He- 
breos uíaváo em telas , ou tecido?. ,,£ regaUdo co- 
bijfo , e o l and ilha da ^íídea. Arraes. ^. 15 1. pag. 
94- f- 

BISTORI , f. m. inílrumento de Cirurgia , ef- 
pecie de lanceta , de cabo fixo , ferve de abrir tu- 
mores , e he ou reão , ou curvo. 

BISTORTA , f. f. planta , que tem a raiz tor- 
ta , e dobrada , âc que ha três efpecies , que di- 
ferem entre fi pela grandeza das folhas , e flores. 
BISTRE j f, m. tinta , que fe faz de ferrugem 
infundida em agua , e filtrada. Engenh. Port. t. i. 
p. 415 



BITA'COLA , f. f. naut. o caixão 



onde 
vão 



184 



BIT 



váo as agulhas de marear junto ao leme , e a 
luz. 

BITAFE , f. m. vulgar, defeito , taxa que fe 
póe a al^utna pefíoa , ou coifa. 

BITALHA , f. f. ant. vitualha , obras del-Rei 
J). Duarte t. I. Prov. da, Hiji. Geneal. 

BITOLA , f. f. medida por onde alguma obra 
fe ha de regular; padráo , modelo. Caflan. ^, man- 
dou jazer hms caftellos pela bitola de outro. § f. 
Opinião , regras de prudência , ou moral propor- 
cionadas á intelligencia v. g. „ cada qual fe rege 
■pela fua bitola. 

BIVALVE 5 adj. de H. Nat. „ conchas bivalves ,, 
são as que conftáo de duas peças unidas por hu- 
ma efpacie de bifagra , ou charneira de matéria glu- 
tinofa. """^ 

BIZARRAMENTE , adv. com bizarria. 

BIZARREAR , v. n. havcr-fe com bizarria. § 
]aíi:ar-fe , vangloriar-fe. § Fazer-fe infolente , ou 
haver-fc com infolencia. 

BIZARRIA , f. f. o eftado florente de faude. 
§ A boa apoftura , garbo do corpo. § O bom 
concerto , de atavios. § Brio , primor , liberalida- 
de. § Esforço , bravura. § Arrogância , jaílancia. 
JB.P. 

BIZARRICE V. bizarria. Como 4. 8. 8. ,, foi 
torcendo os bigodes por bizarrice ,, /. e. por mof- 
tra de hombridade , bravata , e fobranceria. § j, /í 
bizarrice do navio ,, F. de Unta c. 14. 

BIZARRO, adj. louçáo no veftido. Hift. do 
Futuro num. 289. § O que tem boa faude. § O 
homem bem pofto. § Arrogante , jadlanciofo. 
B. P. 

BLA 

BLANDÍCIAS , f. f. pi. afagos. Lufn. Transf. 

BLAO , adj. de Brasão , azul còr. 

BLASFEMAMENTE , adv. com blasfémia, 

BLASFEMADO, part. paíT. de blasfemar. 

BLASFEMAR , v. at. amaldiçoar v. g. ,, a 

Deus , aos Santos com palavras Ímpias : Ferreira 
I. t. p. 250. § f. Dizer blasfémias de alguém, 
ou palavras indccorofas contra alguém,, com gran- 
des brados o maldizião , e bUsJemavão „ d'' Avei- 
ro c. 4)- 

BLASFÉMIA , f. f. palavra ímpia contraria á 
religião devida a Deos , e ás coifas fagradas. § f. 
Dito indccorofo , contra peflba refpcitavel. 

BLASFEMO , adj. o que diz blasfémias. § 
Da natureza da blasfémia v. g. „ palavras blas- 
femts. 

BLASMO , f. m. Çdo Francez ant. blafme , ho- 
je blãmc) reprehenbáo de que alguém fe faz dig- 
no , ou que fe dá por mal obrar. Góes Chron. do 
Vrinç. ç. 46. defuf 



BLA 

BLASaO V. brasão. 

BLASONADOR , adj. ja^anciofo. 

BLASONAR, v. at. defcrever, pintar o 
do d'armas. § f. jaâar-fe , gloriar-fe , he n 
§ Fallar com foberba , fobranceria. Couto 
9. „ apaixonado , e blafonando fe fahiu c 
leão. 

BLOCAR V. bloquear. 

BLOQUEADO , parr. paíT. de bloquear. 

BLOQUEAR , v. at. fazer bloqueo à p 

BLOQUEO , f. m. Milit. acampamento 
ma armada , ou corpo de tropas nas avenii 
qualquer praça, para impedir que entre ncil 
corro de gente , ou de munições de qualqut 
tej aííedio á larga. 

BOA 

BOA variação òc bom adj., correfpondei 
fubftantivos íemin. v. g. ,, boa cafa , boa [. 

BOAL , adj. uva cfpecie excellentc. 

/. 119. 

BOAMENTE, adv. com bondade, íing 
com boa vontade , fem moftrar repugnância 
/r. 5. 2. : â boamente. Vida de Lima f. 40 
queria boamente , fem mâo trato pajfar ejla i 
B. Lima. Carta 1. 

BOANA , f. f. de Leiria , grande multidá 
dume de peixinhos. 

BOANOVA , f. f. eípccie de borboleta 1 

BOATO V. voato. Vieira, boato he m 
e fignifica a noticia , ou novidade , que fe 
ramente em altas vozes , oppofta ao ruge ri 
rugir-fe. 

BOAVINDA , f. f. parabém que' fe dá 
feliz vinda , ou chegada d'alguem. Lobo P 
grino Jorn. 10. as boas vindas ; dar , recel 

BOAZ , f. m. infírumento de fopro , ob 

BOBAMENTE, adv. á maneira de bob 

BOBEAR , v. n. haver-fe como qu 
bobo. 

BOB EDA V. abobada. Mal. Conq. 

BOBELHES , jazer algnma coija de b 
jr. adverb. eh. ,, í. e, com pouco tento. 

BOBO , f. m. tolo , eftupido. § Choca 
que finge de bobo. 

BOBODA V. abobada. Barros. Clarin 
III. 

BOCA , f. f. a abertura provida de den 
onde primeiramente entráo , e onde fe trill 
maftigáo os alimentos, dos racionaes , e cutri 
mães, menos as aves , que tem bico. § f . e 
Peflba V. g. „ Juftema doze bocas. § A ( 

v.^.,, do mero , da pojtema aberta, dajerit 

funda 3 da rua, rio 3 barra, cova, do Jon 



BOC 

CO , (h eflotnago , da ef pingar da , do canhão. § 
' hoca do vhirtcllo , í\ parte com que ie bate. 
lt'"S- P^'í- /■ 7' § -5'ocíí , entrada , principio v. 
, ,, a boca da ttoiie ,, h/niia hoca da noite ,, P. 
freira i. j. fí8. v. : Cnjl.in. L. '!,. c. 8o. era bo' 

de ínvcitw. § Boca , volcáo. Cajian. L. 6. c. 1 1. 
Bocas de fogo, arvias de jogo. § Locas naja- 

, Quebras , mollss no fio , ou gume. § Aíeri- 
, louvar ú boca chea , /. e. delpcjadamente , e 
piolamentc. § Dizer de beca , vocalnitnte. § yí 
iir for boca , oh a boca que queres , i. e. fe- 
ndo o ddejo, e ccrriO alguém quer. H. P. J. 
:?. Arraes 7,. t^c. § For a boca em Deus, jurar, 

pezar de Dccs. jilbi'.q:!erqiic i. f. 4:5. § Coifa 

toda boca, i.e. digna de todo louvor. O/ttcm 
'.ir. /. 5^5". § Por h/ma boca, i.e. com unifor- 
dade em o que íe diz. Arraes :^. 18. ,, confef- 
» for huma boca. § Por a orelhii na boca , cau- 

grande admiração. Prcftes 75. ,, a obra não he 
[íi que vos ponha a orelha na boca. § Fazer a 
:a boa , ou doce a alguém, difpò Io em noílo 
■or j para fe confeguir delle alguma coifa. Eu- 

j. I. § Pòr a mão na boca a alguém ; faze- 
caliar ; atalhar-lhe a refpirjçáo , fuífoca-Io. Eu- 

5. I. § Dai com a mão na boca, fe diz ao 
: diííe blasfémia , ou dito irreverente , impru» 
ite , para o advertir diíío. Eujr. 2.'J. § De ma- 
■ a boca , logo , em continente. A:ilegr. 105. 
BOCAÇA, f. f. boca rafgada, {ritíiís.') B.P. 
BOCADINHO, f. m. dim. de bocado, 
BOCADO , f. m. o que enche a boca de hu- 

vez.' § A porçáo que fe tira c'os dentes. § 
ns bocados, iguarias gulofas. § Bocado, peça 

freio , que entra na boca do cavillo. § Eoca- 
f. porção pequena de tempo , caminho. 
BOCA DURA , f. f. boca da peça , canhão. 
30CAL , f. rn. a boca v. g. „ do jrafco. § 
pa do freio do cavallo. § O parapeito que con- 
leia o pf^ço. § A p'arte do caftiçal onde íe em- 
le o extremo, ou cabo da vélJa. § Forro , com 
: fe aforra a extremidade da manga doveflido, 
10 fig. bocaes de fdalgnia , por parentefco re- 
to de fidalgos , ou pequena nobreza. Cãmoes. 
cfcíídeiío de folia Çpanno grojjeiro vH) com bo- 
s de fidalguia ,, § acamo, que fe põem aoga' 

quando debulha. § na Artelhar. v. jóia da 
:a. 

BOCAL, adj. de boca; remédio bocal , o que 
ronia pela boca. 

BOCJAL , adj. o que não falia ainda a língua 
paiz cflrangeiro em que fe acha , diz-fe em 
a! dos pretos captivos , oppondo-os aos ladinos. 
Rude, íingelo , fem arte. Enjr. 4. 8. Porque 
" ^°iO'i ) doudinhas , cnlev.idas. § Elejantes bo- 



BOC 3 85 

i^acs , não cnfinados para a guerra. P. P. 2. 15-'. 
§ Ingenho , entendimento boçal , que tem a rude- 
za , do que não foi cultivado (boçal vem do liai. 
bozzo , peça de pedra tolca ; daqui esboçar ?) 

BOqARDAS , f. f. pi. naut. v. buçardas. 

BOqAS , f. f. pi. naut;. cabos que fuftcntáo a 
verga no gurupcz. 

BOCAXÍM , f. m. tela encerada , para entrete- 
lar vertidos. 

BOCEJADO , parr. paíT. de bocejar , acompa- 
nhado de bocejos. Aulegraj. (jz. v. ,, largo , e 
bocejado ferão de guarda-roupa „ § Coifa que 
caufa bocejos. 

BOCEJAR, v. n. abrir aboca involuntariamen- 
te , como fuccede ao que eílá cnladado , fomno- 
lento. Camões Luf. 

BOCEJOS, í. m. p!. abrimentos de boca, in- 
voluntários, que fobrevem ao que tem fomno , fo- 
me , canfaço de coifa que defgoíia. 

BOCEL , f. m. d'Archir. membro redondo , 
que he a bale das columnas. v. ajlragala. § Na Ar- 
telharia , moldura que eflá diante do togáo , conf- 
ta de 1 cordão , e 2 filetes. 

BOCELINO de bocel , cujo diminutivo he , a 
parte mais efireita que toca no capitel da columna. 
Hjpoirachelimn. 

BOCELADO , part. paíT. de boceUr. 

BOCELAR , V. at. dar a feição de bocel ; or- 
nar com boceis. 

BOCETA , f. f. caixa pequena de papelão , ma» 
deira , redonda , oblonga , oval. § Trazer algrnmt 
coifa em boceta , empapelada , guardada com cui- 
dado , c mimo. 

BOCETE , f. m. peça da faia de malhas , c 
das couraças , da feição de tacha , ou cabeça de 
presíi^ convexa ? Barros . Çdo Francez boíTe i ) 

BOCETINHA , f. f. dim. de boceta. 

BOCHECHA , f . f . a face do rcíto que co- 
bre os dentes decida lado. § Inchar as bochechas-, 
irar-fe. § Com hmna bochecha d''agua , i. e. facil- 
mente V. g. „ desjaço as fuás fentenças com huma 
bochcca de aqna ,, Lobo. 

BOCHECHADA, f. f. o que cabe na boca 
enchendo as bochechas. § Golpe dado nas boche- 
chas. Aulegraf. i ^6. dar- , fopapo. 

BOCHECtíÃO , í. m. eh. golpe nas boche- 
chas. 

BOCHECHUDO , adj. o que cem grandes bo- 
chechas. 

BOCHORNO , f. m. Provinc. vento quente j 
calor abafado, de foi, ou queimadas. 

BOCICODIO V. boqnifeco. B. P. tolo. Aule- 
graf. 16:5. mancebos bocicodios „ (do Francez antigo 
Bociquauc í ) 

Aa BO- 



i8^ 



BOD 




BÓCIO , f. m. papo na garganta. 

BODA , f. f. o noivado ; o feftim que fe faz 
por occafiáo delle : vodas he o mais ufado. 

BODE , í. m. o macho da efpecie cabrum ; ca- 
brão. 

BODEGA , í. f. taverna movivel , como as de 
feiras , onde fe come , ou bebe. 

BODEGUEIRA , f. f. a que tem bodega. 

BODEGUEIRO , í. m. o que trata em bo- 
dega. 

BODIÂO , f. m. peixe da cofta, que fe cria 
em pedra , de còr parda , a cabeça síTemelha-fe á 
do ruivo , he de pélle , tem pintas doiradas. Ca- 
pito ; cephalus. 

BODO , f. m. feftim de comer , que antiga- 
mente fe fazia nas Igrejas, por occafiáo de algu- 
ma folemnidade , fatisfaçáo de votos , &c. neílcs 
comiáo os pobres ; e os Irmãos da irmandade. § 
Qualquer feílim. Simão Machado f. 6ç). 

BODOQUE , f. m. arco com duas cordas , e 
huma rede no meio , na qual fe põe a baila , ou 
pellouro de barro , com que fe atira. § Béfia de 
bodoque , aquella a que eftava unido o bodoque , 
o qual hoje fe atira á máo. 

BOORIE V. boldrié. 

BODUiM , f. m. catinga de bode. 

BOEIRO, f. m. cano d'agua. v. bueiro. 

BOiiNS , f. m. pi. Af. balizas , marcos de 
terras. 

BOETA , f. f. V. boceta, amiq. Couto. Cajta- 
nhedíl , e Ândrada dizem baeta. y cofre para di- 
nheiro , e precioíidades. 

BOFAR , V. at. lançar do bofe , ou ás golfa- 
das V. g. „ fangue. Leão Chron. de D. Fernando. 
§ f. ]adtar-fe v.''g. ,, bofar privan^as. Ettjr. i. i. 
§ Failar muito. Etifr. prol. 

BOFARINHEIRO v. bufurinheiro. 

BOFA'S , por boje , palavra Cómica , Simão 
Jiíichado , e Eufrof. antiquada. 

BOFE, f. m. Anatora. parte do corpo animal 
que fe dilata , e contrahe , quando refpiramos , e 
ferve principalmente para a funcçáo da refpiraçáo. 
§ Homem de bons bofes , i. e. de bom coração in- 
capaz de fazer mal. Eufr. i. 6. he os melhores bo- 
fes de criatura ; homem de bofes lavados , i. e. fin- 
gelamente bom , fem má tensão : ifento dos bo- 
fes , o que he de condição ifenta , dcfamoravel, 
defabrida. Eufr. 2. 7. : deitar os bofes pela boca , 
dizemos com exaggeração para dar a entender o 
grande canfaço d'alguem. Arte de furtar, § Mof- 
trar os bofes , failar ingenuamente , dizer o que 
entende , dar a conhecer os feus fentimentos. Aíí- 
legraf. 42. 

BOFE' , adv. alterado de 4 boa fe , antiqua- 
do C. Filod. 



BOF 

BOFELHAS, adv. o mefmo. 

BOFETA', f. m. lençaria d'algodáo Afian 
mui fina , e tapada, 

BOFETADA , f. f. golpe com a máo abert 
dado no rofto. § f. Desfeita que fc faz a 



guem. 



BOFETÃO , f. m. v. bofetada. 

BOFETE , f: m. efpecie de banca lavrada 
melhor páo , que o ordinário , e com mais cui 
fidade. 

BOFETE , f. m. eh. diminut. de bofetão. 

BOFETEAR v. esbofetear. 

BOFORINHEIRO v. bufurinheiro. 

BOGA , f. f. peixe vulgar , bofcas. § v. vi 
arrancada. 

BOQUEIRA , f. f. cova onde fe acólhs 
boga. 

BOI , f. m. pi. boiz , e boizes. Ord. Manuel 
I. T. 44. § 2^. V. aboiz. 

BOI , f. m. o macho da efpecie vacum. § . 
marinho , peixe defte nome. § Bois de Deus , 
fedos vermelhos que andão nos malvares. § 
na Afia , o efcravo , que leva o fombreiro de 
Lobo. § £oí t. eh. o que entretém amiga po 
fiel. 

BÓIA, f. f. pedaço de madeira leve, que a 
fobreaguada , e atada á ancora , para moflrar c 
ella eftá furgida. § Bóia da falvação , barril t 
tapado , com huma bandeirinha , que fe dei 
quando cahe homem ao mar , para fe foííer 
gado a ella. § As rodas de cortiça que acon 
nháo a rede de pefcar. 

BOIADA , f. f. manada de bois. 

BOJADOR, adj. que boja v.^. „ o Cabo 
jador. Barros. 

BOIÂO , f. m. vafo de barro com bojo , 
do , para confetvas , &c. H. D. 7,. p. L. i. c. l 
BÓIANTE , part. at. de boiar , que boi: 
não vai muito mettido debaixo d^agua , y. 1 
navio leve , pouco carregado, e que por itTo 
de bem. § f. Fer-me-heis com meu defejo boii 
i. e. comprido , e livre d'embaraços. Eufr. 5:, 
BOIAR , V. ar. v. aboiar. § v. n. andar c 
a bóia fobreaguada fem ir ao fundo. 

BOJAR , V. n. fazer bojo , ou barriga , v. 
porção da cofia , ou cabo que fahe do lançar 
to reáo , e fe faz convexo j a parede , a 
cheia de vento : e aélivamente „ o vento boj 
velas. 

BOIDANHA , f. f. herva , que trepa na; 

des. 

BOJO j f. m. a convexidade , e prominen 
ou barriga , que tem os vafos cnja capacidad 
augmenta em parte , e depois eftreita, § Tira 



BOI 

mA coift do bojo a alguém , fazcr-lhe diz?r o 

^rcdo. Aulegyaj.j. i6. § Homem de grande bo- 

, /'. e. loíinmcnto ; ter bom bojo para diííimu- 

■. F. Canas t, i.j. 128. § Capacidade; nãote- 

bojo para tão grande contentamento. Palm. 2,. 

0. 

BOJARDA , ad). pêra , efpecie , que cem 

appareiícia , e bom f.ibor. 

BOIEIRA , adj. eJirelU v. Boates. 

BOIEIRO , f. m. pajior de manada de bois v. 

cueiro. 

BOIS V. aboís. Cahir na bois , fg. no laço , 

na trampa , cahir no engano , e laço que nos 
lárán. £'{Jr. I. ^. 
BOJUDO , adj. que tem bojo. 
BULA , r. f. peça de madeira , ou marfim To- 
i, ou oca, esférica. § f. e eh. a cabeça. § ^0- 
da bola , que fe joga derribando huns tanios 
)Sí"om bolas de madeira. 

BOLACHA , f. f. páo abifcoitado , e chato , 
P'ovisáo para o mar. 

BOLADA , f. f. o golpe de bola no jogo. § 
jia hoUdit ,,faiml. delie ferro , defta vez , defte 
ço. § JVa artelhar. a parte do canháo que vai 
; munhóes até a boca. Exrme d\írtilh. 
BOLANDAS, L f. pi. ir em bolandas „famil. 
indo , á roda preíTa. 

BOLANDEIRA , í. f. roda do engenho de 
Kar. 

Í50LAR , V. ar. derribar os páos com a bola , dar 

le íe dirigia a pontaria. § f. Acertar , ler bom 

cedo em negocio contingente. £///?-. 5. 5./. ipi. 

/• iio. 

BOLATIM , f. m. homem ligeiro , que fe cx- 

'e com commiísáo que requer preíla. Port. íteji. 

'• 4- tio fim. 

BOLDRIÉ' , f, m. Çdo antigo Francez Baul- 

■ e) cinta de coiro , com hunia peça de que le 

)'nde a efpada. 

BOLEA , f. f. das fejes , peça de páo torneada, 

ixa na lança do coche , onde íe aráo os tiran- 

das mulas dianteiras , e efta he poftiça : na bo- 

mefira fe prendem as beftas do tronco. 
BOLEADO, part. paíT. de bolear. Exame de 
Ibeiros. 

BOLEAR , V. ar. arredondar , o que era agu- 
V. g. „ jorma de fapato boleada. § v. bor- 
r a peça. § Dirigir a bolea. 
BOLEIMA , f. f. bolo grolTeiro. D' Aveiro f. 
^ § f. e eh. homem molle , para pouco. 
BOLEO , r. m. pancada da pella , depois de 

pullo. 5 De bolío , /. e. de pancada, de re- 
>te. § Dar hmi boléo na bolfa , fazer defpeza ; 
-lhe huma eltafa. Arte dejm.cap. 52. § Mo- 



BOL 



187 



ça d'entre pulo , e boléo , na idade núbil , cafadoi- 
ra. Eiifr. k 

BOlE,TA , f. f. fruto do carvalho , azinheira , 
&c. ÍQi\s para ceva dos porcos. 

BOLETIM , f. m. bilhete militar pelo qual fe 
manda aos paifunos , que dem apofcntadoria aos 
foldados , onde náo ha quartéis. 

BOLETO V. boletim. § Cugumélo. 

BOLHA , f. f. empola cheia de agua , na 
pélle. 

BOLHELHO , f. m. a torcida da çugidade quô 
faz esfregando as mãos , quem as tem fujas , e 
húmidas. § B. P. 7. eáic, verte femúixiila a. 

BOLIÇO , í. m. V. reboliço , alteração da paz 
na Cidade. 

BÓLIDO , parr. paíT. de bolir : a terra bolida , 
/. c. levantada , de paz alterada. Cajlan. L. 5. f. 
yj. : o negocio bólido v. Bclir. 

BOLIiNA , f. t. cabo, que prende a vela a 
amurada , quando fe manobra , para tomar o vento 
por banda. § Bolina alada , o mefmo que teza. 
§ f. Atrelar outra bolina , ter outro modo de proce- 
der. Prefiesf. 14. v. 

BOLINADO , parr. pafT. de bolinar. 

BOLINAR, v. at. marear o navio á bolina. § 
v. n. velejar á bolina. 

BOLINETE, f. m. naut. páo roliço, que eftá 
fixo na coberca , de m-neira , que fe mova , e 
borneie d; bombordo, a eftribordo , tem hum váo 
por onde joga o Pinçoce. 

BOLINHA , f. f. dim. de bola. 

BOLINHO, r. m. dim. de boto. 

BOLINHOLO, Lm. dim. debelo frito. 

BOLIR , v. at. mover , agitar. Luf. Transf. p. 
:;. o vento bole os arvoredos. § v. n. Pòr em mo- 
vimento V. g. ,, bolir com a cabeia, afãs. § En- 
tender com alguém , inquietando-o. § Lolir em 
algum negocio , tratar delle. § Tocar cm alguma 
coifa. § Ferver. 

BOLO , f. m. maíTa de farinha com vários tem- 
peros , cofida ao forno, e cm geral de forma re- 
donda. § No jogo , os tentos , ou dinheiro , que 
eftáo na mcza , e refulra das contribuições , entra- 
das , ou refpoílas dos parceiros. 

BOLONIO, adj. fam. indouco , idiota. 

BOLOR, Lm. são huns fiozinhos , como muf- 
go dclgadiííimo , que creíccm á fuperíicie dos cor- 
pos encerrados em lugar.^s húmidos ; e talvez sáo 
humas manchas contrahidas polas coifas encerradas 
do modo fobred'to. 

BOLORENTO , adj. que tem bolor. § f. c fa- 
mil. velho, antigo, ajarna bolorenta. 

BOLOTA , f. f. fruto do feitio de boleta , que 



fe produz na Enzinheira , hc doce, e comefe. § 

Aa li Obra 




wwm 





i88 BOL 

tf 
Obra de Sirgueiro , de corçal , redonda. Guia de 

Cx^ad. f. 147- 

BOLSA, f. f. faquicel de lençaria , feda, &c. 
com ponto de meia , ou rede , e talvez de ma- 
lha em metal , no qual fe tem o dinheiro. § f. O 
dinheiro contido nella. § Bolfo. fcca , i. e. vafia, 
£«/>. 4. 6. § Saco longo de feda , &c. onde fe 
mette a trança do cabello. § Bolfa , praça do 
Gommercio. § Bolfa f. m. a peíloa em cuja mão 
fe ajuntáo as contribuições para alguma defpeza com- 
mum de muitas peííoas. 

BOLSA DE PASTOR, f. f. herva de folhas 
compridas , rafteiras , e ef|ialhidas polo chão , de 
cujo meio fahem haftas delgadas , e ramofas , 
que dáo flores de quatro folhas brancas , cru- 
zadas. 

BOLSADO , part. paíT. de bolfãr. 

BOLSAR V. aborçar. § v. n. fazer bolíos , e 
folies , o veftido mal talhado , que não eftá bem 
aíTintado no corpo. 

BOLSARIA , f . f . a bolfa de communidade 



BOM 

BOMBA , f. f. d'Artelh. vafo de ferro , 
papel , atacado de pólvora , e mitralha , qu( 
lança por meio dos morteiros. § Maquina ; 
coníiíle em hum tubo vaiado polo meio , em 
jo vão anda hum embolo , a que eflá pegada 
ma manga de páo , c levantando-fe o embolo 
zonchando , fobe polo vazio que clle deixa a : 
de algum poço , e vafa-fe por hum orifício, 
eftá ao lado da bomba : deíhs náuticas ha boi 
de zomhit , e de roda, H. Nciut. í. ^. § Ha 
trás mais complicadas , que andáo fobre rodai 
tem grandes canudos de fo!a , para fe aguar al^ 
lugar , de que fe ufa para apagar fogos. § li 
fim ha bombas manuaes para regar jaidins. § 
o poftigo , ou alçapão do íobrado , por ond 
lança palha na mangcdoura. § Bombas de jt 
fogo d'ariificio ufado nas praças finadas par; 
lumiar os muros de noite. Oiltaii. 6. c. 50. 

BOMBACHAS , f. f. pi. calfas largas. 

BOMBARDA, f. f. d'Artelh. canhão grnfl 
curto, de grande alma, anriq. § Pólvora de . 



BOLSEIRO, f. m. o que faz boifas. 5 O que barda, a groifa , para artelharia , oppoem-le 

1 ir 1 :J-J- „r.,;„rr«,-,.)-i 



tem a bolfa da communidad 

BOLSINIHA , f. f. dim. de bolfa. 

BOLSINHO, f. m. dim. de boljo. § O bolfi- 
nho das efpigas , onde eftá envolto o gráo , Lobo. 
§ O bolfvího , toma-fe pela porção de dmheiro def- 
tinaia para as defpezas miúdas , e particulares dos 
Reis , Frincipes , &c. 

BOLSO , f. m. algibeira. § O bolfa dos teftid-i- 
los V. o efcroto. § O folie , que faz o veftido 
mal talhado , ou mal cofido , que não aíTenra ii- 
zamente. § Bolfo de vella no navio , pequena par- 
te delia enfunada polo vento. 

BOM, adj. o que he útil para a confervaçáo 
fifica , ou reíiituiçáo de alguma coifa a feu efta- 
do natural v. g. „ ejie alimento , ejie remédio he 
bom. § Que tem utilidade , e preftimo v. g- ,) 
madeira boa para conjiníc^ão. § Que he confor- 
me á lei moral v. g. ,, acção boa. § Favorável , 

profpero v. g. ,, vento. § Sereno V. ^. ,, dia , 

tempo , noite. § Hábil. § Grande v. g. ,, hiíma 
boa hora, legaa. § Bom,, muito v.g. „ ha bons 
dias. Cajian. i. 185. dahi a bons dias , e L. z.p- 
105. § A bom tempo, i. e. opportunamentc. § 
Os homens bons de alguma terra , os homens de 
probidade , boa reputação , e abonados : no No- 
biliaf. pag. 69>. fe faz menção de hum ho- 
mem bom irmão del-Rei d^Inglaterra , donde ho- 
mem bom equivalia a Fidalgo , nobre. § v- o art. 
Cid^dh. 

B9A , variação femin. de bom, ou bÕo como 
dantes fe efcrevia. Barros Cart. J. 54- 33 ^oas can- 
jas fizera ,, 



efpingarda. 

BÒMBARDADA , f. f. tiro de bomb 
Freire. 

BOMBARDAR , ou BOMBARDEAR , ' 
Çelie he mais ufado') canhonear , atirar bomb 
contra alguma praça , ou pofto. Freire v. es 
barde ar. 

BOMBARDEIRA , f. f. aberta entre mei 
ou poftigo por onde fe mette a boca da bor 
da , e parte do feu comprimento. P. P. 2.6\ 

BOMBARDEÍR-O , f. m. o que faz bor 
das. § O que as alTefta , e aponta para atira 

BOMB ARDETA , f.f. dim. de bombarda. C 

L. ^. C. 44- 

BOMBAZINA , f. f. huma droga de algc 
fuftáo. 

BOMBEADO , part. pafí. de bombear. 

BOMBEAR , V. at. combater a praça com 
bas. Eellidor. t. 4. p- 80. 

BOMBEIRO , f. m. o que fabe a compc 
das bombas de guerra , e modo de as atirar 
„ hfima companhia de bombeiros. 

BOMBIX por bixo de feda. Barbuda } 
nidos. 

BOMBORDO , f. m. Naut. o lado da ná( 
pofto^a ejiribordo. Naafr. de Sep.jT,. 

b60 , ad). V. bom , como hoje fe efcrevi 

BONA, f. f. bona xira, (de bonne chere': 
ces ) bom pafto, meza regalada, preftes j. 4 

BONACHÃO > , adj. fam. homem de 

BONACHEIRÃO Vnatural , que eftá por 

BONACHO J de boa avença. 



EON 

BONANÇA , f. f. bom tempo no mar, para 
navegação. § Nos bons auchorcs fe acha ire- 
ucnicmenre r.ivegar com ventos bonani^as , mãv 
Lmnça. Banos. F. do /hcebifpo L. 4. c. 29. 
^Qfísnc.i lio fig. tempo profpero , em <]ue fomos 
[OÍos 5 bemáventurados. Falmer. 4. p. j. 12. 
botiar^t de fuás coifas ,, /. e. o proípero citado 
ellss. y1n\iis 50. 2^. 

BONANÇOSO , adj. em que ha bonança v. g. 
mar; o vento tonariçofo , toma-fe por traso ,, 
n (]iie íe vinga , e iuroc pouco. Jlbaq. 4. p, c, 
. hc menos , que cahno. § L Proípero v. g. ,, 
m.inçofa fortuna. Tempo d'J^^:ora z. 2:5. 
BONDADE, f. f. a qualidade de fer bom fiil- 
1 , ou moralmente. § Acção de humanidade , 
)rtczia , favor , mercê. § Bondades , por boas 
irtes, virtudes, ou na deftreza do corpo, e for- 
is , ou na cultura do ingenho , e juizo , ou nas 
rtudes moraes. £. Clarim, jicqucnt. 
BONECA, f. f. fig.ura imitando mulher, de 
ipeláo , pannos , &c. o Boneco imira o homem 
jtros dizem bonecras , e bonecros , mais ulual 
lente. Jpol. Dial. f. po. à''Z bonec-ts. 
BONEjA , f. f. eh. amiga , dama a quem fe 
qneft-i , e talvez meretriz. Ulifífo /. 142. 
BONETE , f. m. barrete , que fe uía com cham- 
e em caía. 

BONICOS3 f' ^- pI- pl£Í3' o excremento dos 
metiro-^. 

BONIFRATE , f. m. bonecro , autómato , que 
move por engc^nços. § Peííoa , que- pecca contra 
gravidade, e decoro de feu eflado , lexo. Ulífí- 
1/. :^i. a mulher não ha de fer bonifrate. 
BONINA, f. f. florzinha mimofa do campo: 
beijoiiu de boninas v. beijoim. 
BONINAL , f. m. lugar onde ha boninas. 
BONISSiMAMUNTÈ , adv. com muita bon- 
de , optimamente. Pinheiro, e BI. dos Tavor. 
194 



BON 189 

BOQUEIRXO , f. m. quebrada , aberta , co- 
mo grande beca , em muro , vallo , ou qualquer 
dífeza. Cajtdu. 6. c. Co. e 10 1. B. P. z. 107. § 
Voragem. B. P. § Grande boca de rio , ou ca- 
nal. B. 

BOQUELHO , f. m do forno ^ buraco pe- 
queno ao pé da boca. 

BOQUIABERTO , adj. que tem a boca aberta 
como o corvo. § Palmado. 

BOQUICHEO , adj. jallar boqmcheo , abrindo 
a boca, e pronunciando clara, c tiiílin"àlamcnte ,, 
nós Jallamos boquicheos com wãis rvajejiade , efir- 
piefa ,, Oliveira Gram. Port. cap. 7. 

BOQUÍFRANZIDO, adj. o que frange abo- 
ca , depreffns ore. 

BOQUIM , f. m. bocal poftiço da corneta , 
pelo quíl fe íopra , e tange. 

BOQUIMOLLE , adj.' brando da boca v. g. 
cavailo. 

BOQUINHA , r. f. dim. de boca. § Peixe do 
fio de Cuama , iemeihante á favelha , tem mui 
pequena boca , e pouca efpinha. 

BOQUIRROTO , adj. fallador , boca rota , 
que não guarda o que fabe. 

BOQUISECO , adj. ficar ; mudo ; immu- 

decer. 

BOQUISUMIDO , adj. que tem a boca fu- 
mida , como aqueiles a quem faltáo os dentes dian- 
teiros. 

BOQUITORTO , adj. que tem a boca torta. 

BÓRAX V. Tincal. 

BORBADILHO v. bordadilho. 

BORBOLETA , f. E infedo , que tem afãs 
delgadas , e farpas na cabeça , de que ha varias 
efpecies. § Planta, que dá flores do mefmo no- 
me. 

BORBOLHSO v. borbnlkão. F. Aí. c. 96. „ 
rebentando a terra etn bo--bolhões d^agua. 

BORBORINHA, ou BORBOKlNHO confu- 



BONISSIMO, fuperlat.de bom. yírMfí 2. to. e foeftrondo, rumor, murmurinho, fníTurro de gen- 
'■■ ■"• ■ ■ ■ - - ■ - tc:]um3. Lobo Prim. Flor. y. Sá Aí. Ejirang.j. iou 

dis bo'borínho. 

BORBOTE, f. m. groíTuras , e outros defeitos 
de qualquer fiado, que não he igual, e bem tira- 
do. Exame d^artilh. 

BORBOTÕES , f. m. pi. ou borbulhóes , gran- 
de olho d'agua que rebenta , efig. do fangne , do 
fogo , e outros fluidos : Fieim „ borbotões de jogo. 
que rebentão da jorualbtt. 

BORBULHA , f. L err-pòla pequena , que bro- 
ta a cuiis, ou pelle. § Botáormho vermelho na 
pelle. § O fervor d^agna , Camões ,, hmva fonte, 
lie em borbulhas nacefe. § Borbulha da arvore. 



:>■ ^4- foi honijjimo, depois de fer Rey foi malijfimo 
BONITO , f. m. efpecie de Atum. 
BONITO , adj. lindo , de bom parecer , menos 
le formofo , e bello. 
BONZE , ou 

BONZO , f. m. facerdote do Japão. 
BOOTES, f.-m. Aftron. íigno celefte , que 
■tá junto á Urfa maior , e confia àt i:^ ef- 
ellas. 

BOQUEADA , f. f. v. bocejo. B. P. 
BOQUEJAR , V. n. abrir a boca. Pinheiro 2. 
I42. § Fallar por entre dentes ; dizer em fcgre- 
0. § Tocar com a boca. B. P. § Murmurar, cen 
irar. Eiíjr. i. :^. 



i 



olhozinho que brota , logo que rebenta , antes 

de 




ipo 



BOR 



BOR 



de padar a gomo -, enxertar de 'borbulha, , i. e. , BORDEJAR , v. n. fazer o nnvio 'divcrí 





applicando ás arvores , em que fe enxerta , a bor 
bulha de outra. 

BORBULHÃO , f. m. a agua que fahe fer- 
vendo , c com força d''algum oiho , e inchada. 
Palmerim 3, parte ,, efcumas que faem em bor- 
bulhões. 

BORBULHAR , v. at. fazer que as arvores 
lancem borbulhas. § v, n. Borbulhar a arvore, áe\- 
lar borbulhas. § Rebentar, fahir ern borbulhas al- 
gum liquido. 

BORCADO V. brocado. Caftan. 6. 

BORCAR, V. ar. v. emborcar. 

BORC&'LO , f. m. fragmento ; daqui vem 
desborcelado , Cardofo. B. P. diz que he pedaço , 
&c. 

BORCO, f. m. dar de , emborcar, voltar 

o vafo com a boca para baxo. 

BORDA , f. f. a extremidade da boca do va- 
fo ; do bocal do poço ; da praia , da ribanceira v. 
g. ,, a borda do mar , do rio ; da banca , da tií- 
nica ; di apt. Cbton. ^. 7,. \.p. c. ^^. 

BORDADA, f. f. forte de vela de navio. Cou- 
tinho f. 41. § Bordada d' artilharia , defcarga dos 
canhões , que cííáo aíleílados , em cada hum dos 
bordoí do navio. 

B0RDA;:>E1RA, f. f. mulher, que borda. 

BORDADO , part. paff. de bordar, v. o verbo , 
nuvens hordidas de ouro. 

BORDADOR, f. m. homem que borda. 

BORDADURA , f. f. o lavor que le faz bor- 
dando, 

BORDALENGO, adj.. bardo, craíTo , eftufi- 
do. Tempo d'' Agora 2. 61. v. 

BORDALO, f. m. peixe fd mis , i. 
' BORDÃO, f. m. baftáo , vara, a que alguém 
fe encofta , e arrima , para andar mais feguro. § 
f. Arrimo. § Palavra , ou palavras , que alguém 
repete com frequência viciofa. Lobo Corte D. 8. § 
Corda groíTa dos inftrumentos muficos , que fere 
oitava abaixo. § Bordão , corda de arco de ati- 
rar. 

BOPvDÂOZINHO , f. m. dim. de bordão. 

BORDAR , v. at. guarnecer a borda , ou orná- 
la, Palmer. y p. p. 24, v, „ efatdo bordado de 
huma guarnição jorte „ § Recamar com 'lavores 
relevados pola borda v. g. ,, o veftido :, e fig. re- 
camar de ílo , por qualquer parte. § Dizemos que 
as arvores , e arbfíflos bordão as margens do rio , 
i. e. que a acompanháo , &c. § Chegar até á bor- 
<ía v.g. ,, a agita contida em algum vafo, po^o , 
tanque. 

BORDEAR. , V. n. ant. v. bafordar. Severim- 
Not.p. 54- tirar atavolado , ou bordear» 



bordos , levar dlvcrfos rumos. § Crufar em nl<: 
ma paragem , altura , ou eflancia. Epanajoras 
ip5. ,, q/te procurando confrvar-fe tia altura 

T^?> gr. e ~ , 50 léguas apartada da Cojla bor( 

jaffe até 20 de Oitubro. Pinto Per. 1. c. i<). 

BORDEL , f. m. mancebia , puraria , lupam 
caía onde eíláo mulheres dcvaíTsndo feu corp 
e honeft'dade. Cancioneiro de Mefendefol. XX. c 
5. Porque dentro no Bordel , como fora deite cayi 

BORDO, f. m. o lado do naVio. § f. O 1 
vio V. g. „ ir para bordo. § O rumo que o 1 
vio leva , as proas que faz. § — —d'' anelhari 
outros dizem bordada v. § Navio d'alto bord 
o que tem tilhás , pontes , ou cobertas. § Dai 
fig, ,, coifa d'' alto bordo, não vulgar v. g. ,, 1 
f amemos d' alto bordo. Eufr. i. 15. § Fazer h 
dos o navio , he fazer voltas , ora íobre hi 
bordo , ora fobre outro para poder vingar algi 
caminho , quando o vento lhe he contrario. 
Borda. Lufu. Transf. § O parecer de que algm 
eftá , intínto, humor v. g. ,, pòr-fe cm bordo 
jazer alguma coifa. Enjr. 5, 1. 169. v. : eflar di 
tro bordo , d'outro parecer , refoluçáo. Eujr. 
4.: levar bordo com alguém, havcr-fc, portar- 
Cajian. i. í)j. § Bordo, madeira (acer is. Ord 
I. 52. § 2. Madeira , taboado , bordos , fr; 
he cfpecie de carvalho. 

BOREAL , adj. da parte do Norte. § Jur 
Boreal , fenómeno meteorológico , he huma 
pecie de nuvem tranfparente , c luminofa , 1 
as vezes apparece á noite no horizonte , da parte 
norte, e raras vezes do fui. 

BOREAS , f. m. poet. o vento Norte. 

BORELHO, f. m. v. borrelbo. 

BORGUINHOTA , f. f. huma carapuça, c 
certo feitio defufada hoje. 

EORJACA , f. f. faço em que o caldeirei; 
que vende pelas ruas , leva as peças que comp 
e vende. 

BORJAÇOTES : figos efpecie d'elles , > 

tem a maíTa por dentro vermelha. 

BQRíL V. buril , e deriv. 

BORLA ,. f. f. barrete doutoral , ornado 
franjas , e rcquifes , e outros lavores de íirguei 

BOR.MAL V. burnal. 

BORNEADO, parr. paíT. de bornear. 

BORNEAR , V. ar. d'artelh. bornear a peç 
voltá-la fegundo a pontaria , que fc quer iiZi 
mettendo-lhe as alavancas , ou pés de cabra | 
baxo da culatra , Scc. 

BORMEIO , f. m. movimento com direcção ( 
M cular, em giro. 6 A extremidade da ktiça de jufl 

BOF 



•m 



BOll BOR 191 

ÍQRNEIRO , adj. trigo — - , moido com a' BORRALHO, f. m. rcfto de brazído , eom 



ta ne^ra dos fíioinhos , que fe chama borneira 

'rejies j. 70. v. ,, amor de cucar acá , amor bor- 

o, nmor ajmo. ,, 

iOlvNT^O V. borneio. 

lORNI , r. m. ave de rapina que fe ceva cm 

;js,cccihos, perdizes, &c. 

GR N IDO, e deriv. v. bumido. . 

OROA V. broa. Cajtan. 2. p. 61. Cron. J. i,. 4. 

v8. 

OR QUEDO V. borco. Prefies iz. 

ORRA , r. f. a parte groíleira de algum li- 

, que afíenta , e faz pé. § As tezes , e 

paduras v. ^. ,, do cebo. § A parce mais groí- 

da feda , barbilho. 

ORRAÇAL, f. m. lugar cheio de lamas, e 
■rto de herva. B. P. 

ORRACHA, í. f. vaio de coiro, ou gomma 
ica , com bojo , e gargalo eftreito , para dei 
mezinhas ; para levar agua , ou outro liqui- 
, e entre os mineiros Icrve de guardar oiro 
pó. 

ORRACHÃO , f. m. aumenr. de borracha. § 
■acháo de Campanha v. forticl. § Eorrachão pa- 
olvor.i na artelharia. 

ORRACKEIRA , f. f. bebedeira , b. bcdic?.ch. 
ORRACHEIRO , f. m. homem , que faz 
ichas. 

ORRACHERIA v. borracheira. Sá Mir. Vi 
'./. ^6r. 
ORRACHIA , f. f. vafofmho , coryi qite os Ou- 

deirão o tincal para fuidar oiro. 



cinzas que o cobrem. § Calma v. calma. 

BORRÃO, i. m. nódoa de tinta , que cahe na 
efcritura. § Efcritura com emendas. § Daqui fair 
a efcritura dos borrões ; limpá-la ; tirá-la dos bor- 
rões ;_ ejiar em borrão. § Raícunho , debuxo. § 
Borrão , peça da Imprenfa , v. morrão. § Defeito 
do panno de lá mal tecido. 

BORRAR, V. at. lançar borrão, ou nódoa de 
tinta. § Rabiícar com pcnna , e tinta. § Apagar a efcri- 
tura com traços de tinta , que a cegão. § Borrar vitlg. 
lançar os excrementos v.^. „ ninguém as calcou, íjue 
as não borrajje , t. e. ninguém fe metteo a lazer al- 
guma coila , que não crralTc de algum modo, ou 
todos fomos lujeitos a defacertar. 

BORRASCA , f. f. tormenta repentina , e fu- 
riofa de vento, e chuva. § 1. Trabalho, inquieta- 
ção , íobrevento v. g. „ foriutia adverfa , e tor- 
mento fa na borrafca da Corte „ Tempo d'' Agora 1.1-3,. 

BORRASCOSO , adj. em que ha borrafcas v. 
g. ,, fíures ; o inverno. 

BORRASSEIRO , f. m. chuveiro de chuva 
miúda , paíTageiro. 

BORREGO, f. m. certo carneiro de guia. 

BORREFO , f. m. B. P. verte pullus implumis, 
npinrodefpumado , ou lem pennasdiíle dos Pombos. 

BORREGA , f. f. de borrego v. 

BORREGADA , í. f. rebanho de borregos. 

BORREGO , f. m. os machos do gado ove- 
Ihúm , tem efte nome defde que nafcem , ate que 
a lá faça hum anno : v. barro. 

BORREGUEIRO , f. m. o guardador de bor- 
ORRACHICA', f. m.ch. homem bêbado. 

ORRACHICE V. borracheira. , i BORRFXHO , f. m. ave aquática, da grande- 

ORRACHO, adj. fam. bêbado. jza do eítorninho , parda, com barriga branca^de 

ORRADO , part. pnlT. de borrar. Arraes 8. bico, e pernas compridas. 



„ borrada em ti a imagem de Deus ,, 
ORRADOR, f. m. o borrão, rafcunho d'al- 
a efcriíura. § Debuxo imperfeito. § Pintor 
eiró , rude. Camões Oitavas 6. 
ORRADOR , ad). papel , paíTento , ma- 
rrão , pardo , fcm colla fufficiente. 
ORRADURA , f. f. acção de borrar. § Os 
s com que fe borra a efcritura. 
ORRAGEM , f. f. planta de folhas quafi re- 
las , pelludas , alguma coifa picantes , e afpe- 
lotado , lança flores azues , purpúreas , bran"- 

hc medicinal. 
ORRAINA , f. f. o colxão dos arções das 
s . pela parte ds dentro. 
ORR ALHEIRO , adj. fam. amigo de eftar 
3orralho , para abrigar-fe do frio. § Gata bor- 
(iri , a mulher cafeira , que anda lidando em 
, c por iíTo menos aceiada. Ulijipof. 14. 



BORRENA V. borraina. Hego. 

BORRENTO , adj. cheio de borra. 

BORRETEADURAS , f. f. pi. emendas, com 
que fe borra a efcritura ,, frequentes. 

BORRETEAR , v. at. rifcar muitas vezes o 
rafcunho , minuta, B. P. 

BORRIFADO , part. paíT. de borrifar. 

BORRIFAR , V. at. foltar cm gotas miúdas v. 
g. „ e a Noite feus orvalhos borrifava. § Hume- 
decer com borrifos V. g. „ borrifar com agua fria, 
§ V. Borrifo. 

BORRIFO , f. m. gotas miúdas , que fe fol- 
táo da boca apertando os beiços. § Gotas miúdas 
de chuva. § i. Borrifos de oiro nas armas brau' 
cas , pequenas manchas. Palmerim 5. part. pag, 
10. 

BORRISCADA , f. f. trovoada com chuva , c 

vento. Caftan. L.6.c.i^. p. 20. f L. 7. c ip. ff ti. 

ws 








191 BOR 

lhe tão bravo temporal de vento ... e efcapando ãef- 
ta boni fiada. Aulegraj. 16 z. v. Hijt. N. t. i.J. 
^82. ; á pag, 402. „ o vento levava as ondas em 
chuveiros , e borrifiadas : ,, parece fignificar o mcf- 
mo que borraíTeiro. § De borrifco talvez íe formou 
a borrifio fr. adverbial , por femelhança das mui- 
tas gotas , c|ue formáo a borrifcada. 

BORRO , f. m. o macho da eípecie ovelhum 
quando tem mais de hum anno de idade , e inda 
náo fez dois v. borrego. 

■ BOR.TOEJA V. Brotoeja. 
BORZEGUÍEIRO , f. m. official que fâz bor- 

ze'guins. 

BORZEGUIM , f. m. bota jufta atacada , que 
che^a à metade da perna ; hoje dizemos botins. 

BORZOLETA , f. f. bolça de coiro , com hu- 
ma abazinha , que lhe cobre a boca j e na aba tem 
fechadura , ou liga. 

BOSCAGEM , f. f. bofque , mulridáo de ar- 
vores , e plantas. Elegiada /J /\.(j. v. § na Fint. a 
leprefeniaçáo de bofques. 

■ BOSCAREjO , adj. qna pertence ao bofque. 
Firiuo Trag. 

BOSEAR , V. ar. o fallar os animaes , com 
que íe lida , para os dcfpertar , e governar. Ar- 
raes. 2. 4. folgará de agmlhoar , c bojear os bqys. 

BOSFORO , f. m. eftrcito , canal , ou gargan- 
ta entre duas terras firmes , por onde hum mar fe 
communica com outro. 

BOSINA j f. f. cípecic de trombeta curva de 
corno , metal , marfim. § A bofma naiít. tem bocal, 
he de lata , e direita , como clarim , tem a boca 
inferior divergente. § Búzio. § Huma conílellaçâo, 
por outro nome Urfa menor. 

BOSPHORO V. basforo. 

BOSQUE , f. m. ficio povoado de arvores , e 
mata, que ferve para caça. § f. Bofque de vícios , 
por multidão. Chai^as. 

BOSQUEJADO , part. paíT. de bojqiiejar. 

BOSQUEJAR , V. at. da Pintura , pintar as fi- 
guras com feu colorido , fem lhes lançar os con- 
tornos , ou perfis , nem lhes dar a ultima máo. § 
f. Defcrever incompletamente, e fem a ultima per- 
feição os penfamenros. § Bofqiiejar algum nego- 
cio , chegá-lo a eílado , que íó lhe falta fer con- 
cluído , e ultimado. 

BOSQUEJO , f. m. o ])rimeiro debuxo , ou 
pintura , que náo levou ainda a ultima máo , ou 
retoque. § f. O bofqucjo de buma Republica. § 
17/ í/. 10. 6. entre os bojqaejos de [naves cores vão 
nafcendo os primeiros refplandores. 

BO^'QUETE , f. m. dim. de bofque. 

BOSQUEZÍNHO , f. m. dim. de bofque. 

BOSTA , f. f. o excremento de animaes como 
boi, cavallo^ mas propriamente do boi. 



BOS 

BOSTELLA , f. f. puílula , ferida. 

BOSTELLOSO , adj. cheÍQ de boílelias. 

BOTA , f. f. calçado , que cobre o pé , e 
na acima, ou bem junro do joelho. § Eóta 
cada , fe diz da que he aberra por hum ladt 
apertada com íivcllas , ou cordoes. § Botas d^a 
as que náo fortes ,. de forte que as náo pa 
agua facilmencí. § jíjjobiar as botas , fr. 
fru-flrar alguém , baldar z^ efperanças , que f 
havião dado , as prèmeíTas , calotear. Eufr. : 
§ Bota 5 efpecie de borracha , de levar agua 
vinho. Elegiada f. 61. v. § Duarte Nimes 1 
gr.p. 74. diz que leva a bota 7, quartos de ] 
huma vafilha , a que fe chama bota abatid, 
qual fe desfaz , e fe mette nas adegas por 
das pipas. 

BOTADO , part. paíT. de botar. 

BOTAFOGO , f. m. pe^a do artilheiro , 
vai o morrão de pòr fogo ao canhão. '^Wíír.íl 
f. O que atiça difcordias. 

BOTAFOGO 5 adj. que vomita fogo. 
vomns. 

BOTALOS , L m. pi. naur. paos , com f 
de trcs bicos nas pontas , que fervem para f 
garem os cutellos , e fendo botalós mais gro 
para largar as varredouras , que vão poios la 
os botalós afaílão também o navio que vf 
bordar. 

BOTÂNICA , f. f. Parte da Hiíloria Nati 
cm que fe enfina tudo o que reípeiía ao E 
Vegetal. 

BOTÂNICO , adj. que refpÈita á Botani 
O que fabe Botânica. 

BOTÃO , f. m. olho , ou borbulha da pi, 
donde fe defenvolve o renovo , ou gommo. 
flor envolta ainda , que não abrio. § Peça dí 
pa , ou vcftidura , redonda, esférica , o\V\ 
convexa , ou chata , que entra nas cafas , o 
toeiras , para apertar o veflido. § Puflula. f 
tão de fogo , cautério applicando-fe hum bot; 
ferro em braza. § Jrijlruvienío de ejpingan, 
que ferve de examinar onde os canos tem i 
ou menos bala , ' e os adarmes que leváo. Ej 
Perf. f 16. 

BOTAR, v. ar. lançar, cxpellir com for 
Pòr. § Sahir para fora v- g. ,, da barra, j 
1. -3,. outros dizem botar de fora , {Albuqaei 
e nefle fent. he neutro. 5 Botar a fogir , la 
ie a fugir. § Botar alguém a perder , cau 
fua perda , ruina. § O cabo , ou ilha bota par, 
gum rumo , i. e. elkndc-fe , e aífim o parcel 
Botar ferro ,, lançar ancora. Amaral ^. § i 
a ejpada ao pc [coifo ,, Eneide i\. 7,. § Bota 
dentes , fazer perder o fio , de forte que cui 

n 



BOT 

iftigar, elíciío que causáo os ácidos. § Botaras 
'es , deímaiar. § Che_^ar terra nova ao rneloal. 
J-otar , fazer boto v. g. „ os fios da cfpada „ 
l^. „ a agudeza do iiigenho , v. do jlrceb. i. 
yltraes z. 17. § Botar após algnem , irem feu 
uimento. Cajtatí. i. j. 141. § Botar- fe alguém 
Jdra , fe diz o (]ue reclama o obrií^açáo , em 
; eftava cem outros ; o que nega ter parte em 
uma negociação , ou fcico. § Botar-fe o vinho, 
líar-f? , e azedar. 

30TAREU , f. m. de Arquit. o eftribo , que 
tem o empucho dos arcos. § Obra , que íe ap- 
:a ás paredes para as fofter em pé. 
30TA-SELLA , f. f. Milit. final que fe faz á 
aliaria para arreiar os cavallos. 
3OTE , f. m. embarcaçáozinha de rio , que 
a a remo , e a vélla. § Golpe de lança , ou 
ida atirado de ponta para diante. 
30TELHA , r. f. gatraía de barro , ou vidro. 
'erim Not. Difc. ^. § 14. Leão Orig. p. 74. 
30TELHE1RO , f. m. g que tem o cuida- 
dos vinhos , e licores. 
50TELHINHA , f. f. dim. de botelha. 
50TICA , f. f. loge onde eítá fazenda a ven- 
. Cãfiati. T^.cap. \^. pag. 52. col. i. § Cafa de 
5. Tetnpo d^ Agora i. D. 4. ,, correr todas as 
cas , e ihelonios o tajul. § De ordinário fe diz 
ca , por cafa onde fe vendem remédios, e dro- 
medicinaes. 

lOTICÃO , f. m. tônaz de tirar dentes. 
iOiíCARÍO , f. m. o que labe farmácia , e 
ven(Je llmplices , ou preparações medicinacs. 
iOTIJA , f. f. vafo de barro com bojo , e gar» 
I , e afa , ferve para vinagres , azeites , &c. 
OTILHÂO , f. m. herva v. alga. 
OTINASj f. f. p!. botas ligeiras de mulher, 
r. 2,. 5-. doii botinas , e coifas de Lisboa. 
OriQUEIRO, f. m. o que tem botica, ou 
■ de mercadoria. Azevedo Bife. Apolog. 
íOTIRaO 5 f. m. naíTa de pefcar lampreias. 
>0T0 , f. m. peixe do mar , grande como o 
n. 

iOTO , adj. fe diz do ferro cujo Ho , cu gu- 
fe dobrou , ou eílá grolTo de forte que náo 

a. § f. /ngenho i. e. tofco, grolíeiro , fem 

za , nem agudeza. § Boto na lingua , o que 

he fallador. Ulifipo f. 21. § J'oío , priguiçofo, 
CO diligente. B.'Clar. 

SOTOADO V. abotoado. Bernardes Lima c. ^5. 
'0'ípetas botoadas. 
BOTOEIRA , í. f. V. cafa onde entra o bo- 

§ Mulher que faz botões. 
50TOEIRO , f. m. o que faz botões de fio 



BOT 

de lã , feda , prata ou oiro , ou de chapa d"e me- 
tal , ou de metal fundido , &c. 

BOTOQUE , f. m. v. batoque. § Pedrinhas 
que vanos índios , e outras Nações barbaras em- 
bebem , e engafloáo á llor do co 
feire. 

BOTTA V. bota. Leão Ortogr. 

BOTTOS , r. m. pi. Sacerdotes da Afia mais 
puros , que os Bramenes. 

BOUBAS , f. f. pi. puílulas gallicas. § Cardo- 
fo verte bouba , mentagra , efpecie de empigem. 

BOUBENTO j adj. o que tem boubas. 

BOUCEIRA , f. f. a primeira eftopa , que fe 
tira do linho. 

BOUCHA, f. f. no Alem Tejo, he ornato, 
que fe queima , para fe femeiar em feu lugar. 

BOVEDA , f. f, abobada. Galhegos. 

BOVINO, adj. poet. de boi. Cam. Luf f). ii. 
5, a bovina pelle. 
.BOUZEADOR v. vozeador. B. P. 

BOUSEAR. V. bozear , ou antes vofear. B. P. 

BOY , e 03 mais vocábulos a que le fegue oy 
vejáo-fe com oi. 

BOZERIA j f. f. V. vozeria. Palmeir. i. p.f. i. 

BRA 



BRABA , f. f. mulher de condição afpera. Eli- 
fr. 2. 7, Inda qtíefejam mais br abas que ^uno. 

BRABANTE v. barbante. 

BRABAS , f. f; pi. juizo das o conheci- 
mento que fe tomava na Cazinha do Aimotacc, 
das brigas das regateiras. 

BRABOSIDADE v. bravofidade. V. de Lima 
c.^, fazendo brabofídades , e dando todos nos Mouros. 

BRABURA , f. f. V. bravura. 

BRAÇA , f. f. medida longa de 7 pés geomé- 
tricos , e 10 palmos de craveira. § Na 7\4arinha 
tem a braça 8 pés craveiros. Fortes t. i.pag.j. 

BRAÇADA , f. f. a porção , que le abrange 
cingindo-a com dois braços. § A''s braçadas , ad- 
vcrbialmente, i. e. em grande quantidade ,, o mal 
entra âs braçadas , e Jai ás pollegadas „ 

BRAÇADEIRA , 1. f. circulo de fola , cu cei- 
ro., que fc põem no interior do efcudo , adarga , 
rodella , e polo qual fe enfia o braço para a fe- 
gurar. § Argola de metal , que abraça , e aperta 
o cano da cfpingarda com a coronha. Èfping. Perf. 
p. 4. § Correia , que prende o coche á viga ; e 
argoláo de ferro que prende a lança nas tifouras 
do coche. 

BRAÇAL, f. m. armadura, que defendia © 
braço. 

BRAÇAL , adj. ferra , a com que ferrão 

duas peííoas. 
- Bb BRA- 




r^^'^wi^w^ 





m 




194: BR A 

BRACAMARTE , f. m. efpada curta , ê lar- 
ga ufada ancigamente. Caftan. i. 177. 

BRACEAGEM , f. f. de Moedeíro , pequena 
íbrrii-na , que Icváo os moedeiros por Teu traba- 
lho. 

[ BRACEAR , V, at. mover os braços. § t. Narn. 
5, bracear as velas „ H. N, t. 5. mareá-las por 
meio dos braços; v. braço. 

É BRACEJAR , V. n. "mover , dar com os bra- 
ços. § f. Lurar com trabalho. £f(jr. i. 5. § Mover 
es braços o cavallo , com certa compoírara ; e 
no fent. aãlvo , bracejar b/ím cavallo , Íaze-Io mo- 
ver os braços. 

BRAGEÍRO , adj. que tem força nos braços , 
c foíFre grande trabalho com clies. § O que atira 
longe com pedras , &c. § O que leva a mulher 
pelo braço. § Braceiro , d'arremeíTo v. g. ,, dardo, 
lanei. 

BRACELETE , f. m. peça de oiro com pe- 
draria , ou coifa femelhante , de atlornar os braços. 

BRACHIA, f. f. fwal ortograf. ,_ com que fe 
ín.oftra , qne a vogal fobre que eftá allinado he 
breve. 

BRACHIOLOGIA , f. f. eftilo concifo , e la- 
cónico. 



BRA 

ferve em tudo. § Receber alg,'fem c'oj braços í 
tos, i. e. com graniie prazer: § EJiar c''os h\ 
abertos jiara alguém , /. e. prompto para o 
iher , agaialhar , emparar. § Tirar algucm dos 
^cs da morte , livrá-lo delia. 5 05 brados de a, 
monte , a porção em que elles terminâo , eft 
da poios lados dílle , e affim os braços de a 
edifício , as obras que íahem do corpo delle , 
dilatáo para os lados. § Braços t. naiit. sá 
que pegão em cavernas para levantar o eroffí 
navio, e efles são braços primeiros. § Btaçi 
gundos são as ultimas partes , que botão a 
vernas da quilha para cima. % Braços são tan 
cabos que vem da ponta òi verga , cotti qi 
marea de hum bordo a outro. 

BRAÇO, f. m. cão de caça perdigueiro. 

BRAqUDO, adj. que tem braços mufcu! 
fortes , nervndos. 

BRADADO , part. paíí, de bradar. 

BRADADO , f. m. na Mufica da Se 
da Paixão , he o que repete os ditos de 
latos. 

BRADADOR , f. m. que brada , grita. . 
I. 7,. Eti me emendo , gato bradador , <b'C. 

BRADAR, V, n. dar brados, clamar. § 
mar brada na Cojia ,, Camões. 5 „ Ira 



BR /VCTNHO, f. m. dim. í/í ^r^ço. ^ . ... 

BRAÇO, f, rn. membro do corpo humano , j m^/fo efialando na tormenta ,, Naujr. d 
que nafce do hombro , e termina na mão. § Bra- ^palv. 

ços do cavallo, as pernas dianteiras. § Braço dal BRADO, (.rti. grito esforçado, clamor. 
viola , e oHtros inllrfmentos como citaras , relecas, j bre d''atjorge , e brado , o que pede em altj 



he a porção , que fahe do corpo , e onde eftão 
os traíles , ou onde fe comprimem as cordas , 
quando fe toca. § Braço da Cruz , a peça , que 
atravelTa '3 hafte. § Braços da cadeira, peças de 
madeira , qu: nafcem de cada lado do encofto , 
altas alguma coiía do aflento , donde ordinaria- 
mente fe levanta outra peça , em que apoiâo as 
extremidades dos braços , neftes braços encoftáo 
os braços os que eftão fentados , e cftas fe dizem 
cadeiras de braços. § Braço de mar , porção de 
mar , que entra por alguma aberta entre duas cof- 
ias de terra pouco diftantes ; aílim fe diz também 
,, braço de rio ,, § f"^ir a braços com alguém , 
luítar , e no fig. ,, vir a braços com a adverftda- 
de ,, D. Fr. Minuel ,, a braços com algum tra- 
balho , F. do Arceb. i. 2. § Pelejar braço a braço, 
de perto , á mão tente. Freire. § Homem de braço, 
e faber , i. e. de valor, e prudência. Sá Mir. § 
Andar em braços , i. e. de companhia. Sá Mir. 
§ Fontade [em braços , /. e. defajudada dadiligen 



zes pelas ruas. Soufa. § Dar brado algum 
to , f::zer-fe célebre , íamofo , e alíim alsun 
cão. § Efcritura em que fe celebra alguma 
freire ,, ajudaremos o pregão univerfal da J 
ma com efle pea'ímQ biado. 

BRAFONEÍRAS , f. f. pi. ant. arrraduras 
cobriáo a parte fuperior dos braços. Nobil 
punhão-fe também aos cavallos acobertadc 
125-. 

BRAGA , f. f. argola com cadeia de 
com que fe prende alguém, pola perna ,-at 
a cadeia atada á cinta , ou a hurna arpola 
prende outra peíToa. P. P. 2. 117. v. § Ca 
navio , cem que fe alão caixas, pipas, e 
coifas pezadas. § Bragas , calfas largas, di 
que alguma coifa tem mais qne Ja7.cr que & 
gas de hum bode. ÇJulegr. it^.) dando a < 
der que he difficil , c trjbalhofa de fazer-) 
eftilo famil. § Braga no [mg. Cafian. 5. c : 
Lançou fe a gente na agua q'ie lhe dava pela i 

BRAGADO , adj. que tem a còr dem 



cia. V. do Arceb. Prol. § Fazer cahir os braços a 

alg'{em , por defacoraçoa-io , fazer que defanime. §j pernas diverfa ca do refto do corpo. Aícni) 
Braço f. por poder, jurifdicção. § Ser o braço di-^ Moça j. zt,. ,, h'(ns lobos a meus olhos n 
reito d'' alguém , i.e. a peíToa de ^ucm ouucm k .márão a vaca tragada mãi dejloutras ,, 



BRA 



BRA 



jorçáo de entre pernas 
3RAGAL, í, iTi, panno grofTo airaveíTado de 
itos cordões , que fe tece na Beira , e Tralos- 
intcs. Chroti. Cijierc. delle fe fazem toalhas, e 
1 cUe fe cobre a amaíladura da farinha para le- 
ar. § C/irdofo verte bragal por compes , a bra- 
de prender. 
5RAGAS V. braga. 

IRAGUEIRO , f. m. funda do quebrado , po- 
0. § Peça de cobrir , e encaixar os geniraes , 
pélle , ou panno , cfpccie de manteu. § t. naut. 
) que acravcfTa o leme pelo meio , para que 
indo as fêmeas fe náo perca. F. M. § Tam- 
i fe chama aífim outro cabo fixo em huma 
lia , encoftado ao Caftello da proa , que tem 
jonta huma bigota de hum olho , e ferve para 

náo afFaíle , nem corte a efcota no cortado, 
labo de amarrar. F. M. c. Z14. ,, os bragifeiros 
^ue o batel ia amarrado ao navio. 
iRAQUILHA , f. f. os fundilhos dos calções 
e as coixas., c dahi para cima a parte que co- 

os genitaes j, e onde eftá a abertura dian- 

RAMA , f. f. a berra , ou tempo do cio dos 
los , cervos. Naufr. de Sepulv. /. i?5. v. Can- 

RAMADOR , adj» que dá bramidos „ as ira' 
oras cobras. Naujr. de Sep. 
RAMANES , f. m. pi. Af. facerdoces dos In- 
idolatras. 

RAMANTE , p. at. de bramar , quô brama 
. „ o mar bramante ,, Eneida Port. 
RAMAR, V. n. dar bramidos, como o tou- 
o elefante , a onça , o pardo , o tigre , o ur- 
> fig. Bramar o trovão. Ulijf. 1. 4^. ,, o mar 
)fo. ■ § Os ares com tiros de/parados 2. Cerco de 
?• i57- ^ Metumbar forte—o valle. v.g.„ Naufr. 
'ep. f. 89. ; bramão as chamas nos ocos das mon- 
as „ Arraes i. i. § Bramar por àc(c]zT a co- 
carnal , diz-fe dos. veados ^ e cervos, e fig. 
peíTaas. Prejles 4y. v. . 
RAMIDO, f. m. vóz esforçada de certas fé- 
V, bramar : efg, do trovão , das ondas , ven- 
do rio que corre. Naitfr. de Sep. ,, vereis Ne- 
incbar-Je , e dar bramidos „ £. Lima Car- 

^• ' '. .. . 

IlAMIDOR,.adj. que dá bramidos. Macedo 



íPS' 



3RAGADURA, f.f. nos bois, ecavallos, he BRANCA-URSINA , f. f. v. herva gieante 
'"-- '^'" '■""" "'^'"^^ BRANCO , adj. de còr femelhante á do pap*cl 

ordinário limpo , como a cal limpa , a neve , 8cc. 
§ Que tem cans. § Jjfinado em branco , papel 
firmado cm branco para fe encher de alguma cf- 
critura. § Jffinar-fe em branco , f, approvar ícm ex- 
ame f. § O branco do olho , a alva. § O branco 
da arvore , v. alvura que he o mcfmo que albur- 
no. § Branco da pontaria , v. alvo. Pinheiro i, 
162. que folfe como bianco , e premio de poucos , 
i. e. alvo do defejo. § Armado de ponto em bran- 
co , ou antes de ponta em branco , i. e. de todas 
as peças da armadura , de forte que a ponta da 
lança, ou efpada do contrario náo ache paliada, 
mas tope fempre cm alguma das peças das armas 
brancas , que cobrem o corpo. § Daqui ficar em 
branco i. e. baldado , defapontado no que fe ef- 
perava. Ulifpo 85". § Real branco v. real. § Bei' 
xar alguém em branco , enganá-lo , fruíírar as et 
peranças , baldar a obrigação em que nos tinha. 5 
Sahir alguma coifa em branco a alguém , baldar- 
íe, inutilizar-íe v.g. „ a diligencia. Caftan. L. s- 
c. )8. p. 15:5. § Pòr os olhos em branco , voltados 
de forte que fó fc vè o branco dellcs, como tal- 
vez fuccede a quem tem algum accidente. 
. BRANCURA, í. f. a còf branca, alvura. 
_ BRANDA por varanda. Freire Ely fios pagina 174J 
" BRANDAES , f. pi. mafc. naut. brandaes gran- 
des , huns cabos que pafsáo da enxárcia dos 
maítaréos pelas gáveas , e vem a fazer fixos ao 
redor dos ouvens da enxárcia grande. § Btandaeê 
da Gávea cabos , que vem das pontas dos maP 
tareos a fazer íixo ao cofiado das náos. 

BRANDAMENTE , adv. com brandura. 

BRANDÃO , f. m. vella groíTa de cera. Refen- 
de Chron. J. 2. cap. 117. Jjora os brandões que ef- 
tavam pelas mezas, 

BRANDINHO , adj. dim. Jcir^M^o. 

BRANDIR, V. at. mover vibrando a lânçâj 
ou efpada para empregar melhor o golpe acfnan- 
do de o dar. Çajlan. 2. pag. 120. c. i. Camões Luf. 
8. 19. e Eleg. 4. „ pegando em hum pique que 
brandia , e fopefava „ Brito Hifi. Braf. § Bran- 
dir n. mover- fe vibratoriamentc o corpo elaílica 
V. g. „ a palma compremida ,, Maufmho entre a$ 
pag. 10. e 14. Trancofo p. z. c. 4. j, tabomha ,. 
que em fe lhe tocando brandia muito. § Brandir o 
açoite para açoitar. § Chron. de jD. Pedro i. „ 
brandir alguém com o acoite „ pag. 48. em 4« 5 
Brandir o pandeiro, fg. tocar os^^áos , tanger oi 
negocio. Eufr.s- 5' --..^-.. . . -■ --..',' 

BRANDO, adj. molle , qtié cede ao raflo v^ 
g. ,, cera branda, que cede á comprefsáo. 5 
Lifo; macio. § Sçreno v. g. „ umpo brando. $ 

Eb ii Sua-' 



iirt. 



C^ '.".í 



RAMIR diz _ Lobo Corte que'jh^; proprÍQQdòs 

?i V. bramar., i^ \, \ ,->r-,vwflrv'-^r-. * ^" , 
RANÇA CENTO, adj. tirante a branco." ' 
RANÇAS , f. f. pi. V. cans. Eneide 9. 148. 
eças de dinheiro miúdo. Aulegraf. 22, v. 





l i 




i^ BÍIA _ _ 

S.uave , tránquiilo V. ^. „ Jbito^-^^ èôndiçao , 

<^>enio, -fuave, converfavelcom bondade. § ^oz-^-— 

atemolada. § Fento galerno. § Fogo-^-^ i fra- 
co. § Pdiavras brandas , acompanhadas dé manh- 
<Jáó , fem rifpidez , nem defabrimento. 

' BRANDOURO v. Farandauro ^ ou Fâradm- 
rò. Freire Elyfws. pag. 164. ' 

"BRANDURA , f. f. a qualidade de ièr brando 
áo taftoi e fig. da condição fuavè , do tempo , 

&c. V. brando. ' • "„.,,■ 

'BRANQUEADO, part. paff. de iranquear „ 
fepulcros branqueados „ fig. os hipócritas. Arraes 
1. 4. § Os olhos branqueados , i. e. poftòs em. bran- 
co como fuccede aos moribundas. Eneida 10. 
1Ò2. § Acabeia—— com cãas. Pinheiro z.f. 26. 
BRANQUE ADOR , í. m. ò que branquear 
esfolíadory e alimpador do gado para oS talhos dos 

açougues: ^^ , . 

- BRANQUEAR, v. at. dar tor branca, com 
êeffp, cal. § Dar còr branca á prata, e limpar o 
oiro nò banho , a que os Ourives chamáo branqui- 
ttiento. § Branquear alguma peça' de madeira, tà- 
boa, entre Carpim. , í;e tirar-lhe com a enchróy 
ó tráhíro , e a porçáo mais efcabrofa da fuperficiè. 
§ Branquear neutro r. branquejar ,,,jp^rfe em bran- 
queando o horijmtei, Bernardes Lima Carta "2,1. 
^'Brknqueàr-fe yÍ3.tt(-it hxznco. Arraes -2,. 13. „ 
tAiàade hrànqtieia os cabelios. Palm, A-V'}- H- 
^ 'BRANQUEJAR, v. n. appafecer branco yàl- 
Véjar V. g. ,, branque] avão asyéllas da frotÁ: ,, 
k terra branquejava c' os ovos „ F. M. r. 97Í 
'•■^BRANQUETA , f. f. peça de linho , que fer-' 
ve na Imprenfa , entre o timpanilho , e o tirtipã- 

iio.,i friía. , , 

"'■■BRANQUÍDOR, f. m.- Oque bráfiquea oiro , 

prata ^ &c. - ,: „. '. ., . .. .^ 

BRANQUIMENTO , f. mi bànTiodequê ugao 

os Oprives para limpar a prata ,' e dar-lhe xòr 

brartca j- conipóe-fe. de fal marinho , e limões , 

'fervidos em agua'; ou de farro de' vinho, efal.';' 

■ BRANQUINHO, !ià].ãm. de branco^ "J '■';; 

""BRASA V. tóz4. ' ■''..•',,-" 

"''brasil, adj. pao—.' vermelho ,' de que- fe 
fet-ahè tinta da mefma còr , cofinhando-o emagDav 
1§ 'Corbrafil, i. e. de pao brafil, '■ ■ ' ■'';. 

• ' BRAS1LETE , f. m. ntiadeira da fefpecie^do 
Brafil , mas não dá tinta tio fina., nem tao Viva; 

* BRASSIGA marinha V. foldanella.- 
'S BRAVAMENTE , adv. com bravura. F. de Su- 
jfò: feYido bravamente embtmd perna {Cajídn. 5:. 
c. 7^.) i. e. muito. " " '\-' 
:" B R A V A T A ,' í.- ^ 'ft'-' ' fabularia , palavras 1 
àmfeaçadot^s , corh 'oftemaçáQ;clé valor (feroces 



bra: 

BR A VATE AR, V. n. dizer Bravatis. 7^ 

^Cart. ult. tom. 1. ■ -f^"-! -'j^ 

BRAVEJARv. esbravejar, (feróíío ,j£Vto, 

chor.') 

BRAVEZA , f. f. fúria , bravofidade: de c( 
çáOã oppofta a manfidáo ; e fig. dos ventos , 
mar ^ dâ tormenta ,, Lucena pag. 409. XJU 
4^. a braveza do caftigo , por fereza, ou U 
de. Arraes 1. 19. § Fereza:- do animal nác 
medicado. § Acção de animo- esforçado i'. ■ , 
fazer bravezas na guerra. Cajian. ^. j. 207. 

BRAVINHO , adj. dim. de bravo. 

BRAVIO , HÁ], terras náo cultivadas , 

ninhos. § G^ado náo domeftkado , montez 

§ Gente .inculta , fem policia. Lucena. § O 

vio fubftantivadamente , o que he aípero , e d 
de andar, &c. v. g. „ caminhar polo bravt 
obfervancia da Lei de Deus „ Arraes 5. 17. 

BRAVIO , U m. o preço da viftoria er 
ta, ou jogo-. Barreto Fida doEvangeliJia,,' 
o bravio: ■' ■ ^''^;-'- -'''''^-í 

BRAVISSIMAMENTE , adv. fuperláus. 

graf. 141. ■ : "'' 

BRAVÍSSIMO , fuperl. de bravo P. P. 2. 

ajfalíO. ''■;'' .;._..:- ^ .. ... 

■ BRAVO j. adj. (Je génio ferino, arpero.p 
do. § Fonfarráo. §. Bizarro, galante. § Val( 
§ Terra brava, v. hía,viã. .§ E gado bravo , 

vio. § Genio- , afpero. § Gente , nai^ão- 

cíiítai § Magm-ficò v. g. .,i bravos edificw-, 
nobres. Arraes 4- 6. § Extraordinário v.^. , 
va maravilha. Fieira. § Mar\, vento bravo , 
rormentofo.- § Brava tormenta , pòt gtanàe. C 
L. 5. í-. 79. § A brava Hefpanha „ Condi 
de Lobo Canto A- S- 56- v. % Bravo ^ acclar 
em louvor , quê fe dá a qiiénl canta, dança 
preferua bem; § Oftencoío. Eufr. 11. ,", 
vmdes vós agora picado de graciojo. § Cojl 
va, (em porto. ., , , r 

BRAVOSIDADE , f. f. ã qualidade de f( 
vO-, de^condiçáâ fera, afpéra^ Fieira,, bra\ 
de com que Je trava_ a peteja-,,' Albiiq. a. 5, 
natural ferino tíos. irracionacs. Malaca Conq. < 
§ Valor mifturado com paixão iro. Eneide 1 1.: 
entrão com grànr bravofidade polas armas : ,. 
bra\>ofídades- de valor „ F. de Lima cap. ?. 

BRAVOSO , adj. V. bravo. Sâ Mir. V 
bacorote muibravojo ,> o -leão bravofo íV 

Cmdefi. Canto, 5- . , 

BRAVURA, f. f. acçáo de bravo, va 

v.g. „ jazer bravuras. § A bravura , ou 

za do mar. B. Pinto. • . ^ ^; 

BR AZA , f . f. o carvão ardendo todo < 

go. § Em i>razà\i: c. bem penetrado do-í 



mãos, efpecie de prova judicial ufada antiga 
me para fe rnoftrar innocente de algum deliílo, 
m o tomava fem fc queimar. Chion. de D. J. 
por Leão. § ficar braza , i. e. com o roílo 
endiíio , ou ficar ardendo. £ufr. i. i. § Ma- 

a braza , fg. avantejar-fe a outros em galan- 
1 , ou qualquer parte , acçáo. Sá Miranda. § 
içíf a braza no feio a alguém , infpirar-lhe de- 

ardcntc. Aulegraj. j, 15?^ § Br azas debaixo 
cinza , /. maldade encnberta , engano. Aulegr. 
I. 

5RAZÂ0 , f. tn. fciencia , que trata das armas, 
nfi»nias de Nobreza das Famílias illuftres j e 

pclloas , que as confcguiráo por algum íeito no- 

cm armas , &c. § O efcudo com as armas. 
5RAZEIRO , f. m. vafo com brazas. 
5RAZIDO , r. m. multidão de brazas. 
5READ0 , part. palT. de brear untado de breo. 
)a còr de breo. Viriato Trag. f. 102. 
5READURA , f. f. untura com breo. 
5REARj V. ar. unrar com breo. 
5RECHA , f. f. quebrada j aberta , boqueirão 

le faz na muralha com arcelharia , &c. fazer. 



BRA BRE íp7 

„ ferro em braza. § Tomar ferro em braza" untáo as náos , e âs etíxarcias para as perfctvar da 

-r.,„_:„ J^ «-,..., .,.A\^\^\ .,r„J, «.,.;„« chuva, &C4 , ;o :>«;; _j 

BRETANGIL , f. m. panno de algodão teci- 
do entre os Cafres , de que ha grandes , € peque-, 
nos, pretos, e azuis. Barros D^'^. '.'D^I u> , tb 

BRETANHA, f. f . lençaria de lihhb fina , quô 
fc trazia de Bretanha. - 

BRETE, f. m. -armadilha, de dois páos delga- 
dos do longor de hum cavado , para tomar aves. 
§ no fig. O laço , prisão v. g. „ os bretes de amor 
,, Eneide 4. m. 

BREVE, f. m. boleto Apofiolico dado pelo 
Papa , ou por feu Legado a Latcre, fem as clau.. 
fulas extenfas, que :tem a bulia. § Papel com cer- 
tas orações , que ferve de capa a relíquias. § Ef- 
crico , que o mantenedor oíFerecia á Dama a cuja 
honra mantinha a jufta. jReJende Chron. jP. 2, pãg. 
80. § Breve , nota Mnfica , que vai hum , ou dois 
compaíTos ícgundo os tempos. § Breves no pi. abre- 
viaturas. ■ ■ 

BREVE , adj. curto de extensão em loHgor 

v.g. i, caminho breve. § Curto em tempo. § £fjt 

breve, i. e. em,. pouco tempo. § Sillaba breve., a 

que fe pronunciava em metade do tempo da Lort- 

'r brecha , ajfaltar', defender , accommetter , Jo-\gay nas linguas modernas he a vogal , que fe pro- 

á brecha , reparar ,é^c. § Abrir brecha ne j. nuncia com accento médio entre o agudo ,60 



;r algum damno , que feja aberta , e caminho 
Sr outro. Dedi Chron. p. i. Div. 10. § 688. 
5RECHIL, f. m. lança curta de cavallaria Afiat. 
Unho. ' " ' 

íREDOS , f. m. pL herva hortenfe decòmer, 
:cie de amarantho. ( /'/ztôm. ) Cardofo: brcdo 
[mg. Cajian. L. 5. c. 70. 
3REGA V. briga. Simão Machado 2. v. 
5REGMATE , f. m. Anatom. a parte da cabe- 
cmJe fe ajuntão as Suturas Coronal , e Longi- 
nal. 

5RFJEÍRO, f. m. rapaz, que anda ao brejo; 
iz da plebe, maroto. 

JRE]0 , f. m. planta filveílre femelhantô ao 
rim. Erice. § Terra húmida , lodofa , alagadi- 
que ferie para arrofaes. Barros H. P. § Ir ao 
o , fr. vulgar , ir furtar aílucar das caixas nas 
ndegas , &c. 

íREJOSO , adj. apaulado , lodofo como o 
jo. Fem. Aí. c. 97. campo brejofo „ ar cor^ 
W'Ae lugaf pdtílado , e brejofo „ Lemos Cerco 
40. 

BRELHO, f. m. penedo, ou fexo pequeno. 
3RENIHA , f . f. . terra quebrada entre penhas 
íoada do lilvidos. -'t» o^-. 
3RENH0S0', adj. cheio de brenhas. 
BREO, f. m. betume artificial compofto de pez, 
O, refina, e outros ingredientes, com que fe 



mudo. •' "ir i.-ii-O»:' íib.-/.. ;./•!, i,..l Ktrç 

BREVEMENTE , '?dv. com breviasdeí ' ^ Em 
pouco tempo. § Dentro de pouco tempo v. g. ,v 
brevemente feemnprirí efta predic^ão. 

BREVIA , {.{.nas Communidades JReligio' 
fas , tempo de recreio , de ordinário nas quin- 
tas. - ' ' , ' 

BREVIADO V. 4^reví^</o. 

BREVIÁRIO, f. m. livro que contém as ora- 
ções , que os Sacerdotes dizem por obrigação quo- 
tidiana. § Compendio , epitcme. § na Inprenf. hu- 
ma forte de letra de certa grandeza. 'ji i 

BREVIDADE , f. f. a curteza da duração j d» 
longitude. .'ibfv.v- 

BRIAL , f. m. iv&ftido de feda, óu tela rica; 
atado pola Cintura , que dcíce até os pés. anti' 
go , era próprio de matronas. Loba. ./ 

BRICA, f. f. de Braf. o cfpaço do efcudo on- 
de fe pinta adifferença, que os filhos fegundos de*- 
vem trazer nelles. '-w: 

BRICHE, f. m, tecidcf de láa mais grofloque 
a faragoça , de fabrica Nacional. ',' 

BRICHOTE, f. m. nome , que por defprcza 
fe dá aos cftratigeiros. , 

BRIDA , f. f. as rédeas do cavallo pegadas aa 
freio. § O freio todo. § Cavalgar á brida, op- 
póem-fe á Gineta; o que cavalga á brida leva eA 
tribos longos em que fe apoia quafi com as pon« 
1 tas 







ipS BRI 

tàs dos pés , e a perna eftirada ; V. Gineta, § Bri- 
da no fig. freio, reftricçáo, que opprime, e ve- 
■xa. Parecer do Doutor Beja. 
-BRIDADO, pari. paff. de bridar ^ que leva bri- 
da , ou búo.^t. do Brasão, 

f • BRIDÃO j f. m. freio , ou grande brida ufado 
na tropa. 

. BRIDAR^ V. at. pòr brida. § f, Refreiar, re- 
iiremir , reftringir. 

■ BRIGA , f. f. pendência , peleja de rasóes , ou 
a ferir. § Pagar direitos fem briga , í. e. de boa 
Vontade , fem altercações , ou rcfiftencia „ Cana 
4el-Rei D.J. 2. ^ , 

- BRIGADA, f. f. cerco tvumero de batalhões 
compoftos de três , ou quatro regimentos , com- 
mandados por hum Brigadeiro. 

BRIGADEIRO, L m. pofto militar fuperiorao 
■de Coronel ; o oíficial defte nome , Ke o que com- 
manda huma brigada. 

BRIGADOR , í. m. o que briga. 

BRIGÃO, f. m. brigofo, rixofo. Soufa. 

BRIGAR, V. n. ter briga com alguém. 
. BRIGOSO , f. m., dado a brigas , rixas» UHf. 
Comedia 227. v. ■.ht.-.-i-.ti f. ■ í.-.'!3Í 
-. BRIGUENTO , f. iii. o mèfmo. 
o BRIQUIGÃO , f.m. raarifco, que vive n'hu. 
ma pequena concha redonda , e raiada. 

BRILHADOR, i*m» que brilha VKg.,, osaf- 
tros. Pina. .>■,-.•,'•-. r r. .■•,'•• •• - 

BRILHANTE , p. at. de brilhar , que brilha. § 
.Sujlamivadamente , fe toma polo diamante de, fun- 
<lo , abrilhantado. - 

BRILHAR , V. n, refplandecer , reverberar , re- 
fleâir , ou defpedir raios de luz como as eftrellas , o 
diamante. § jig. Do corpo que rcfledc luz mui vi- 
va V. g. ,i o mar Jeridõ do foi. § Dizemos que 
irilhão os dotes do entendimento illuflrado , as vir- 
tudes fmgularef ■■, as pejfoas lujirofamente vejiidas ; 
os olhos vivos , <i^c. 

BRILHO , r. m. o brilhar. 

- BRIM , f. m. lençaria de que ha muitas for- 
les. 

BRINQA , í. f. herva , (pincedanum , ou pinaf- 
xelluiTi.) 

. BRINCADO, part. paff. ífç^riMMr, ire/re £/>- 
fws f. 26$. lor.i.-it r: 

' BRINCADOR, f. m. amigo de brincar. § O 
jguc orna. 

r BRINCÃO , adj. amigo de brincar, ou coflu- 
mado a btiticar , í. e. que dá íaltQSpor folgar „ 
es Sátiros brincoes ^i •? ?•• '1 O 

. BRINCAR j V. at. adornar, enfeitar, ataviar 
com brincos. § Náo fallar ferio, mas por diverti- 
mento , ou zombaria fazer alguma coifa por brin- 



BRI 

CO, e divertimento. § f. B. Clarim. cap.Sr. 
natureza ejteve brincando quando as formou. § 
brincos v. 

BRINCO , f. m. íalto , ou movimento ,: 
fe faz por folgar , e por divertimento , de te 
corpo , ou com mãos , pés. § ]oia de adorno 
pecialmente das orelhas; e figuradamente , tu( 
que he bonito , e ferve de ornar o corpo , 
cafa , &c. Severim Noticias pag. :}. nov. edi 
fraudulagens ; Cafian. 2. ^15. § Brincos da na 
%a , as producçóes formofas , viílofas , que 
cem produzidas para feu adorno. Palmer. p. 
1:52. V. i^ jardim, em que anatmezacnthejou 
todos os feus brincos , e galanterias. § Peça 
fe dá aos meninos , viftofa para os entreter 
goílo. Ârraes i . 20. § Dito , acção graciofa 
quem náo faz fenáo zombar. 

BRINCO , 1. m. herva rafteira , que dá 
talos tolhas miúdas todas farpadas. Lança do 1 
hum talo de altura de vara , e meia com v 
ramalhetes de flores amarellas., e no píncaro 
maior de todos, vive de março até julho , e 
tão fica a raiz viva debaixo da terra. 

BRINDADO, part. paíT. de brindar. 
■ BRINDAR , V. n. beber á faude , ou ena 
fequio de alguém. Eneide 7. ?c. „ brindai 6 
ve. § Convidar a beber juntamente com o 
convida nefte fentido he adivo „ Fieira „ 
thero os brindava logo. § f. OíFerecer alguma 
fa a alguém. § Provocar a que fe goze da > 
que brinda v. g. ,i e collo_ de ãíabaftro^ 
que fugindo mal , andas brindando os bejos 
morados, 

BRINDE , f. m. o que fe bebe , ou o l 
,á faude de alguém „ jazer híí.m brinde. 

BRINIE , f. f. carne colida com arroz. J 

BRINQUINHEIRO , f. m. artifta que 

brincos. . ' 

BRINQUINHO , f. m, dim. de brinco. 

BRIO , f. m. foberba , elevação d'alma 
femimentos H. D. ;. p. L. 5- f- 9' § Zelo . 
me da honra , credito , reputação. s§ Esfo: 
valor. § Fazer brio, tomar em ponro de ht 
Freire. § Liberalidade. % Abater os brios a alg 
humilha-lo, abaxá-Io. ^Erguer os brios, recob 
animo ; infpirar valor. 

BRIOES , f. m. pi. naut. cordas que ferycr 
ra ferrar , e colher as véllas. , 

BRIOSAMENTE , adv. com brio. 

BRIOSÍSSIMO, fuperlar. de.bríofo. 

BRIOSO , adj. dotado de brio , diz-fe íf^J 
foas , e fuás acções , em que fe moftra o bri 
animo. § ^r/0/0 , foberbo , vaidofo ; efamil. 
fo de pão de rala , o que tem vaidade , e í 



Ml 



BRI 

cem funJamento ridículo, por coifa que anão 

era infpir.ir. Prejtes f. ic6. 

íRISTOL , í. m. panno de Brifiol em Irlanda. 

ipo f. ly. 

JíUTADO, parr. palT. de britar, nnt. 
JRlTAiMEiSITO , í. m. anr. quebra , arrom- 
icnto. Cron. Jjonf. \, for GalvM ,, britainen- 
{a ferna ; f. ,, hriwmmo das trcgoas ,,cap. 27. 
bra. 

IKITA-OSSOS , f. rr. «guia, que tem o bico 
duro , que com clle quebra os olTos. 
5R1TAR , V. at. antiq. quebrar, arrorsibar v. 
ts purtasfcrão britadas ^, Cron. Aj. i.. por Galvão 
t8. : britou- lhe ham ollo ; britar os cannos para 
ar agua , britar a h-MÇ^a ,, Nobiliar. § f. 
tar a verdade, faltar a ella. Chron. J. i. por 

Ví. 

SRIVIA , f. f.anr. v. Biblia. 
iRlZA , f. f. briza ventante , vento frio , e 
:o da parte do Notdefte , oppofto ao vendaval , 
uai fe esforça para o meio dia á proporção do 
r do foi. 

5R0A , f. f. páo demillo. § t. antigo de Ro- 
os ,, por meia broa , i. e. por meio canal. Cafi. 
Í2. jj anibando por meia boroa ,, Chron. J. ^. 
>. c. 98. indo os galeões a meia boroa , e a, ár- 
ia de remo de longo da cofia. 
5R0CA , f. f. peça de aço , ou ferro , que 
e aos ferreiros de vafar os buracos das chaves 
eas , aos efpingardeiros de broqu^arem os can- 
, e aos fundidores d'artelhana , de abrir a alma 
peç:s ; os fogueteiros vasáo os foguetes do .ir 
1 brocas de feno , para lhe enchirem o váo de 
/ora folta. § O ferro da fecíiadura , que fe in- 
luz nas chaves fcmca \ § Broca. , cavidade , ou 
a profunda no canhão d^arcelharia. Exa)ne de 
ilbeiros. 

5R0CA , f. f. efcova do ImpreíTor. 
SROCADILHO , f. m. dim. de brocado , he 
cado tf.ais ligeiro que o de trez altos. 
íROCADO , f. m. tela de feda entretecida de 
) , de varias fortes , a mais preciofa , he a que 
I recamo de oiro relevado, e fe diz brocado de 
. altos. Rezend. Chron. J. 2. 
BROCADO, adj. herdado , como brocado. 
V. da H. Gene&l. t. 5. p. 604. e 60';. (oppóc- 
a chapado , ornado de chaparia) ,, [aios , e opas 
cados ,, 

"5R0CAL 5 f. m. guarnição de meta! , que acom- 
iha a borda do eícudo. £. Clarim, j. 5. v. e j. 
■ col. z. Palm.p, I. e z.frecj. 
BROCATEL , f. m. tecido de feda , e prata 
ida á fieira. Pauta dos Portos fecos. 
BROCHA , f. f. fecho de metal , que fe pre- 



BRO Tp9 

ga naspaflas dos livros para es ter fechados. C>//. 
2. (24. § Entre pintores , pincel grande, c grolío. 
§ Cravo de ferro , com que o Inpatciío prega o 
coiro com a fola pola borda da íoima , antes de 
os cozer. § Peça da armadura antigci. Nobiliar. 
J. 52. hfíma brocha por cima do lorigão. 2. Cer- 
co de Dia p. 364. § Elpccie de chascta de páo , 
que fe embebe no e::trenio dos eixos do carro , 
para ter as rodas que não faiáo delles. § Correia 
de coiro com que fe abraça a garganta do boi can- 
sado. 

EROCHASA , f. f. antiq. huma peça de ca- 
mp. Tefiatucnto da Rainha Santa. 

BROCHE, I. m. jóia de pedraria, ou fó de 
metal , conlfa de duas peças, que apertão roupas, 
e de ordinário no peito , á maneira dos colchetes. 
V. firmai. 

BRCCONCELLA , f. f. Med. papeira , doença. 

BRÓDIO, f. m. caldo com reílos de íopa, e 
hervss , como de ordinário fe dá aos pobres nas 
portarias dos Conventos. 

BRODÍSTA , f. c. peíToa que vai 20 caldo ás 
portarias. 

EROLHAR V. abrolhar. 

PROMA 5 adj. fam. groíTciro , i|,norante. 

BROMA , f, f. parte da ferradura de belía , o 
fauco afíenta nas bromas. 

BRONCHIO , f. m. {eh como q') canudo de 
cartihigem do bofe t. Anat. 

BRONCO, adj. tcfco , afpcro , que ainda não 
foi desbaflado , como os troncos , penedos , ou 
pedra não lavrados. § f. GrofTeiro , rude , e afpe- 
ro V. g. ,, ingenho, entendimento § Tnurbano. 

BRONZE, f. m. compoííção de metaes , prin- 
cipalmente de cobre, eítanho, e latão confundidos. 
§ Dizemos alma de bronze , por infenfivd , dura, 
que não fe move á compaixão ; amor de bronze, 
maii confiante. Paiva caj. c. 8. 

BRONZEADO, adj. guarnecido, e reforçado, 
ou adornado com peças de bronze. 

BRÔNZEO, adj. feito de bronze. ElcgiadaJ. 
11. V. Canto 2. 

BROQUE , f. m. de Fundidor^ engenho polo 
qual o vento fc commainica á claílla , para acen- 
der o fogo onde eftá o cadinho. 

BROQUE A DO, part. paíT. de broque ar. ^ Pe- 
ça broqaeada t. d^Jrtilh. a que tem brocas. 

BROQUEAR , v. at. furar , vafar com broca. 

BROQUEL , f. m. efcudo pequeno de mad-ei- 
ra forrado de coiro forte , com feu brocal , no 
meio tem emhigo de metal', ou diamante , que 
cobre , a embracadcira , que cílá por dentro , e 
por onde fe fegnra. § Ha tam.bcm Ircqncis de me, 
tal. § Dar no fen broquel , fazer mal a fi mefmo 






200 BRO 

I.ufr. ptol. § Dar nos brocjueis , náo offenderno 'radores ; alizar 
corpo , e fig. fallar fem tocar no ponto , no cíTcn- 
cial da queftáo , ou do negocio. 

BROQUELADO , c BROQUELAR-SE v. 
abroquelado , e abroquelar-fe. 
f:- BROQUÉLEIRO , f. m. o que faz broquéis. 
§ Armado de broquel. B. P. 

BROQUENTO , adj. cheio ãi brocas, fií- 
tuías. 

BROSLADO , e deriv. v. bordado. 
f BROSLAR , V. at. v. bordar como hoje fe 

diz. Paiva Serm. i.f. 57. v. de oiro , e pedras 

preciofas ,, 

BROTADO , part. paíT. de brotar. 

BROTAR, V. at. lançar a arvore folha , flp- 

res , fruto. § Soltar v. g. ,, queixas. § Brotar 

ti. o jangve que brota das feridas , brotão lagri- 
mas dos olhos , agua da fonte ,, /. e. que reben- 
ta , e fe folta com força. § fg. ,, o evangelho 
brotando mifericordia „ Paiva Sermões i. /. 202. 
V.: e a f. ???• v. „ por mais que ejia carne bro- 
te mil abrolhos. 

BRUÇO. Prejies f. 15^. v. diz „ mas ijfo bru- 
ço he hifioria ,, brmo fignifica o pulgão do Lat. 
bruchus. 

BRUÇOS , f. m. pi. de bruços adverbialmente 



com o rofto , e o ventre para baixo v. g. ,, be- 
ber de bruços , deitar de bruços. 

BRUEGA , f. f. chuva , que dura pouco. 

BRULHA , f. f. V. efcudete. 

BRULOTE , f. m. embarcação cheia de maté- 
rias combuftiveis a que fe dá fogo para o com- 
municar no navio inimigo. 

BRUMA , f. f. poet. o inverno. 

BRUMAL , adj. do inverno ; itjvernofo. Ar- 
raes 7. 17. tempo bruma! . 

BRUNDUSIO , adj. fam. trifte , fevero , melan- 
cólico, que nunca fe ri. 

BRUNHEIRO v. abrunheiro. 

BRUNHETE , f. m. tecido de lá algum tanto 
bruno. Preftes f. 109. ,, diz hum que tem a cara 
mafcarrada, pareço Bifpo brunbete. 

BRUNHO V. abrunho. 

BRUNIDO , part. paíí, de brunir. 

BRUNIDOR , f. m. o que brune. § Tnftru- 
mento de brunir , ou bornir como outros dizem , 
o dos ourives , e douradores de metal ao fogo he 
de aço , o dos douradores em madeira , e dos li- 
vreiros he de pederneira mui lifa. 

BRUNIDURA , f. f. a acção de brunir. § O 
cffeito , ou o brunido dado com o brunidor. 
fe; BRUiSIíR , v. at. polir a prata , oiro , com o 
brunidor , que he inftrumento de aço mui lifo , de 
que usáo os Ourives , e outros artiílas como doi- 



BRU 

e polir a fuperficie das pec 
do marfim , ébano , &c. ; brune- fe mettendo 
dentro as partes afperas da fuperficie ; e pui 
gaílandoas. 

BRUNO , adj. efcuro v. g. ,, a noite bn 
ef.g. ,, abiuna forte , negra , infeliz. Naujr. de 
_/. 271. ult. ed. Defefirada , injelice , cruei , e b\ 

BRUSCA 5 f. f. herva , rufcus , vtyrtus fylve 
Elegiada f. 178. efl. i. ,, Outros jerindo jogo í 
ca acendem. 

BRUSCO , adj. efcuro , anuviado ., o Céo 
dias brufcos , e chuvofos „ H. Naut. t. i. /. 

2. Cerco de Dio f 125. o tempo e fig. o 

blante trifte. 

BRUTAL 3I adj. da natureza dos brutos , 
cionaes v. ^. ,, génio , fentimentos „ hereje 

tal ,, Fieira : comrntttimento , Palmer. j 

c. 106. Parece mais cometimento brutal. 

BRUTALIDADE, f. f. a qualidade de fer 
t?.l. § Acção brutal. § Falta de razão i impet 
dade defordenada das paixões. 

BRUTALMENTE , adv. de modo brutal. 

BRUTESCO V. grutefco, Elegiada. f. 45- 
mer. ^. p. pag. 1 1. e i irj. parte 4. p. 51. v. brui 
de relevo ,, hejiiães. 

BRUTESCO , adj. efiado , das coifas 



artificiadas , que eflão como a natureza, as prc 
Fafcfmcellos Hifi. da Companhia no Brafil. 

BRUTEZA , f. f. brutalidade v. g. „ do 
mo. Enjr. 5. 5. Fieira , Camões „ bruteza dí 

zo ,, Aulegv. 78 da educação. Palm. 4. p.j 

V. fealdade moral. Luft. Transj. 

BRUTÍDÃO V. brureza. B. P. 

BRUTO 3 adj. animal irracional , toma-fe 
fiantivadamente ; e fig, dos homens rudes , íoj 
e brutaes no feu proceder defarrefoado , polo 
refpeita á intelligencia , ou defenfreamento das 
xÕes. Enjr. 2. 6. § Tofco , náo lavrado , 
artificiado v. g. ,, oiro , diamante , iam, e o 
coifas que íotfrem artificio , e fe empregâo 
manufadur.;s. § f. Bravo v. ^. ,, mar. § j 
bruta , grande poder, força. Senhor da foiça 
ta dos elefantes. § f. mão , feio v.^. ,fbrutc 
to. Naujr. de Sep. 

BRUXA , f. f. mulher , que inculca ter f 
com o demónio , em cujo poder íaz coifas n 
viíhofas , e de ordinário mal. 

BRUXARIA , f. f. acção , ou eíFeito cau 
por bruxa , ou bruxo. 

BRUXO , f. m. o que fe attribue o podei 
fazer bruxarias. 

BRUXOLEAR , v. ar. de jogo de Cartas 
defcobrinLÍo a carta pouco , e pouco para vi 
que pinta , c que ponto he. 

BU. 



BUA 

BUA 

BUA , f. f. familiar entre os mininos , agua de 
ber. 

BUAMA , f. f. peixe do mar ^ he do feitio de 
xáo , e náo crefce nmico. 
BUANA V. boana. 

BUBÂO , f. m. tumor maligno , que nafce 
inguas. 

3UÇARDAS , f. f. pi. naur. são huns páos tor- 
, que atraversáo a roda de proa poia banda de 
itro para a reforçarem. § Nos navios pequenos 
naftro do traquecc aílenta fobre as buçardas. 
3UCENTAUR0 , f. m. efpccie de galeáo ri- 
uíado em Veneza, por eftado. 
3UCHA , f. f. porção de eítopa , barro , &c. 
: fc mette entre a pólvora , e o chumbo , ou 
IS na cfpingarda , canhões , &c. § Jlturar a 
ba fr. jam. foíFrer alguma coifa incommoda. 
^U(ba , vulg, bocado de comer fobre que fe be- 
5 Bucha do lagar de vinho , peça de páo , 
fe mette no peio para náo deixar fahir o veio 
levantar apedra. 

lUCHELA, f. f. efpecie de alicate , ou te- 
, com que os cravadores pegáo nos diamantes. 
5UCH0 , f. m. o eftomago , ou ventriculo dos 
naes quadrúpedes , e peixes , e aves. § f» e eh. 
ftomago dos homens v. ^. „ deo com tudo no 
bo. § O bucho dos braços do homem , a porção 
s groíTa , e polpofa do cotovelo até o hom- 
. § Tirar alguma coifa do bucho a alguém , 
r-lhe dizer o que fabe , e occultava fr. famil. 
iUÇO , f. m. a ponta de barba , os primeiros 
;lIos , que fahem aos moços , e os que talvez 
as mulheres no beiço fuperior. 
lUCO , f. m. o vão capacidade , porte do na- 
; c talvez o cafco. Fieira, he palavra Hefpa- 
a. 

lUCOLICA , f. f. cff eci£ de p oefía , em que 
j» Psftores. 

lUCOLICO, adj. que refpeita â bucólica. 
lUCRE , f. m. annel, que fe faz no cabello, 
cabelleira. 

UEIRO V. boeiro , caneiro. 
UENA BUENO , adj. Hefpanhol bom „ di- 
a buena dicha „ dizer a boa dita , ou ler a 
famil. 

UETA , f. f. antiq. cofre , boceta. Caflan. 6. c. 
:_„ por morte de D. Henrique de Menezes não fe 
râo na fua bueta fenão 9 tangas, 
UFALO , f. m. efpecie de boi filveftre , de 
) raro , tem a cauda curta , a cabeça mui ri- 
c ôs cornos ao revés dos do boi , dos feus cor- 
fe fazem annéis. Barreiros f. zoz. Qubalifs.') 





BUF 201 

BUFÃO , f. m. o fanfarrão ; que bráyatca a 
diz rabularias. § Bobo , jogral , graciofo , chocar, 
reiro. F. de D. J. i. for Ericeira f. 126. 

BUFANO , f, m. antiq. búfalo. £utr. 4. 8. ,: 
annel de bufano. 

BUFAR , v. n. foprar , inchando as bochechas 
do que o faz por foberba , ou vaidade ; ou pot 
ira, c paixão. M. L. : nofg. Aulegraf. \6z.v. 
os fanfarrões bufão penfamenios , mas [em cólera no 
effeito ,, eaqui he ativo. § Bufar o cavallo , íÍIq. 
prar inchando os carrilhos. § Bufar , fanfarrear 
bravatear. Pinto Pereira L. 2. c. 26. bujax\dQ , e lan- 
çando defpeitos. § Vide bojar fangue , pofio que 
Barros diz bufar neutro. § Arder em defcjos. Aí.Luf. 
BUFETE , f. m. apparador. § Mcza que fe 
ajunta a outra para a accreícentar. § Meza em ge- 
ral. 

BUFIDO , f. m. o ar , ou fopro que fe dá tu-: 

fando , V. g. o dos cavallos íogofos , &c. 

BUFO, f. m. ave noturna , que dá guinchos 
triftes (bubo.) § Efpecie de armadilha para avís. 

BUFONEAR , v. n. fazer papel de bobo, trua- 

near , chocarrear. , 

BUFONERIA, f. f. acçáo, ou dito debufáoí 

choca rrice. Fieira. .. 

BUFURINHEIRO v. bofarinheiro. Vlifpo Comi 

f. p. V. Arraes \. ^o. 

BUGALHO , f. m. fruto redondo dos carvalhos; 
§ fig. os bugalhos dos olhos , a baila do olho , ou 
todas as partes que o compõem. § Bugalhos , con- 
tas groíías de refar. B. Clarim „ ref ando for buns 
bugalhos. § A nóz , ou o fruto todo que confia 
da maíTa, e da noz wufcada. Couto 4. 8. 12. „ 
aberto o bugalho , que he como hum peffego , faem 
humas folhas que são a majfa , e logo aparece hu^ 
ma cafcazinha negra , que cobre anoz , a qual caf- 
ca cahe logo que a noz efiâ bem feca ,, v. Caflan, 
L. 6. c. 5. § Armadilha para caçar abetardas. 

BUGIA , f. f. fêmea do bugio. § Bugia 3 cafr 
tical pequeno. § Vella de cera fina. 
BUGIAR , v. n. fam. fazer bugiarias. 
BUGIARIAS , f. f. pi. geftos , momos de bu- 
gios , ou ridículos. § Brincos , bonecros , e fran-^ 
dulagens de pouco preço, famil. Leitão Mifcell. , 
BUGIGANGA , f. f. famil. dança , ou brini 
cos de bugios em bando. B- P. (fmiarum ckorea.') 
BUGINICO , f. m. eh. rapazinho vivo , geftt- 
culador , momento. 

BUGIO , f. m. efpecie de macaco. § Peixe jí- 
mius ii B. P. § Ingenho de barcos a modo de 
forquinha. § O que arremeda , e imita acções de 
outrem. § v. pentógrafo. 

BUJAME' , f. m. o cibra , cu filho de mula- 
to com prpto : na Jnful. L. 10. efi. kj. „ vem „ 

Ce o bn- 





m 



i02 BUI BUL 

o b.iíjamé grave „ como fom de ínftrumento , ou^rece melhor, por confoimar com o fubílantiv^ 
inftmmento , talvez trompa 



ou oboaz , que os 
Pretos tocáo polas noffas conquiftas ás portas das 
Igrejas. 

buído , patt.paíT. de buir, polido com o ufo, 
ç fricção , açacalado v. g. o ferro , os gonzos , o pu- 
" nhâl. § J roupa^ — que fe faz mais delgada , e rara 
com o ufo. 
BUINHO, f. m. ojumo.B.P. (Scirpus.') 
BUIR , V. at. polir , alizar , açacalar com a 
fricção , e attrito , ou esfregando com coifa que 
pule. 

BUIS V. abois. 
: BUITRA , f. f. da Imprenfa. Cárcere , peça 
de pào , que impede , que a arvore não vá de hu- 
itia parte para outra. 

BUITRE V. abutre. M. C. 6. 8. 
' BULBOSO , adj. da Botan. que dà raiz como 
o bulbus , ou cebola. 

- BULBUS , f. m. cebola vermelha pequena da 
feição de cabacinhas. Luz da Medicina. 

BULCÃO , f. m. hum negrume no ar , ou nu- 
vens crpefliffimas , que fc defatáo em vento fubi- 
to, e furiofiffimo. £arros i. 5. 2. § f. „ o bul- 
cão trijie que apmbrado tinha o trijie peito „ 
Naufr. de Sepulv. a negra tnfteza. § „ bum bul- 
cão de fumo „ (2. Cerco de Diup. ?i2.) caufado 
do fumo d'artelharia , mina j &c. 
. BULE , f. m. vafo , em que fe lança agua quen- 
te , e nella o chá para fe extrahir a tintura delle , 
que fe bebe. 

. BULEBULE , f. m. hervinha defte nome , cu- 
ja flor fe agita facillimamente cora qualquer ar. § 
t. eh. o que he mui buliçofo , inquieto. 
• BULHA, f. f. eftroHdo, roido de coifa que 
cahe , de faltos , golpes , &c. § Motim de brigas. 
§ Reboliço. § Molho de fitas , e flores , que fe 
iraziâ na pulheira. 
BULHÃO V. borbulhâo. {Scatehra.') B. P. 
BULHAR , V. n. ferver em bolhas , ou bor- 
bulhóes. Elegiadaf. 6j. v. ofangue fai bulhando. 
§ Bulhar com alguém , ter bulhas, brigas, bolir 
com , entender. 

(BULÍCIO , f. m. Chron. Jj. 5- f- 5i. 
(BULIÇO , f. m. inquietação , alteração da paz, 
c aíTento da gente de alguma Cidade , ou Villa. 
§ Ru ido de gente junta. 

BULIÇOSO , adj. bulhento , perturbador , re- 
voltofo , ' amigo de fazer novidades , inimigo da 
paz. Arraes 4. 24. § Inquieto , que entende com 
tudo. § Olhos buli^ofos , que não são mefurados , 
que olháo para todas as partes com inquietação. 

BULIR V. bolir. eftc verbo he irregular , e ef- 
crevem-no de ambos os modos ; bulir porém pa- 



dical. 

BULLA , f. f. letras Apoflolicas defpachad 
Corte de Roma , em que fe contém alguma 
vidência fobre matérias ecclefiafticas , ou graç 
piritual , que S. Santidade concede v. g. as c 
bileu , indulgências , óc. § Bulia da Cruf 
polá qual fe concedem indulgências, e certas 
penfas a quem der certa efmola para guerra c 
os infiéis. § Bulia de defuntos , pela qual 
efmola , a favor dos defuntos por quem a bui 
toma. 

BULRSO, f. m. o que vende, ou hypoi 
a hum terceiro , aquillo que elle mefmo bui 
tinha vendido, ou hypothccado a outrem , 1 
famente. Orden. 5. 65. 

BULROSAMENTE , adv. á maneira do 
ráo. 



BULROSO , adj. que ufa de buíra , ou bi 
fraudulento como o buirão. 

BUMBA , f. f. eh. pancada , tunda. 

BURACAR, V. at. fazer buracos, furos. 

BURACO, f. m. furo, abertura; cova; 
cavidade. § f. Cafinha pequena , e vil. Sá 
randa. § do rato , da toupeira. 

BURAQUINHO , í. m. dim. de buraco. 

BURATO , f. m. efpecie de cendal preto 
de que fe fazião mantos ; também os havia 1 
trás cores. Arraes. 

BUREL , f. m. panno groíleiro de láa , di 
andão veftidos os Capuchos ; e que amigar 
fe trazia por luto. Chron. jT. 2. de Refcnde 
ult. o Reino foi vefiiáo de burel , ahvajíga , 

BURGALEZ, f. m. moeda antiga, que 
dou lavrar el-Rei D. Sancho. § item. Burgu 

BURGALHÃO, f. m. multidão de conch 
que fazem laftro no mar ; ,, Jundo de burg 
„ Fieira Leito. 

BURGO , f. m. arrabalde de aldeã , ou I 
§ Villa , ou Cidade. Chron. de D. Aj. Hm 
por Leão p. 82. ult. edii^. fallando do Pcrti 
chama Burgo no tempo de D. Ajonjo Henri 
§ Lobo Condeji. Canto 4. p. 57. f^. 2. ,,_ íjt 
os burgos de Almada, e de Palmella_ti i. < 
rabalde , o burgo do Mofieiro de Lorvão. 

BURGOMtSTRE , f. m. pi. os primeiros 
giftrados das Cidades de Flandres , HoUanc 
Allemanha. 

BURGRAVIO , f. m. do Allemáo Bur* 
que he o mefmo que Vifconde. 

BURGUEZ , f. m. vezinho de burgo. ( 
M. L. t. 5. f. i5A' col. I. fe diz „ burguez d 
ris „ no fentido de bourgeois Francez , Cie 
de Paris. 



1 



5 

crr. 



r. m 

n~, era 



1 , figuras efcarvando-o. § Os 



BURIL 

uc lavra v.i,i n.^mi , ^.^ 
■.n\ldores também usáo do buril. 

BURILADA , 1. i. golpe de buril. 

BURLA , r. f. engano , fraude. Juto do Dia 

Jnizo. § Crime do buirão. Cortes de D. J. 4 



BUS 



inftrumcnto de abridor, comida em canudo liado com barbante 



rafteiro 

BUSCAR , V. at. fazer diligencia por acbar al- 
guma coifa, § Ir ter a alguma parte v. g. „ o 
rio b/ífca o mar. Eneide 77. ir ler com alguma 
peíToa a algum lugar. § Tender v. g. „ a pedra 



Ditos jocofos; eoppoftos a veras. Hiji. dos Fa-\folta biifca o centro. § Dar biifca 
;s illiíjires de Távora p. 160. ir. , , j . 



fe ha contrabandos 



} ou examinar 
r.TiD-. -rA r ■ r rr ■ . i a contrabandos , ou extraviados nos navios , 

BUKLaO, i. m. trampofo, trapaffaro. ^///ojou peíToas , e ícus fatos. § Examinar cm livros d' 

I7en 



Dia de Juízo v. buirão. 
BURLAR , v. ar 



■ , fraudar. 
5 f. f. V. burla , fraude. 



zombar de alguém. 



§ Fazer 
^(íto do 



algum monumento 



CdS 

BURLARIA 
ia de Jiíizo. 
BURLESCO, adj. próprio de quem burla, ( 
la não de ílfo , ou de veras j jocoío , jocoferio 
BURNALS V. eir,burnaes. 
BURR.A , f. f. jumenta , â fêmea do burro. ( 
cofre para dinheiro , ordinariamente cha- 



mu, 
jdo 
W. 

BURRADA 
, B. P. 

BURRÃO , f. m. enfado , 
converfaçáo. Sâ Miranda „ 



e ferrado. § Huma corda da mezena. t. 

í. f. tropa de burros. § Afnida- 

com retrahimento 
tomajte forte bur- 



palavra corrupta do Hefpanhol ,, bor- 



BURRICO , f. m. burro pequeno. 

BURRINHO , f. m. o mefmo. 

3URRO , f. m. jumento. § Temporal doS.H. na 

la de S. Thomé. Couto. § Burros t. na/u. Huns 

os da mezena. § Pontalete para foíter horifon- 

nente o cabeçalho do carro. § Burro montez , 

iger. § Ejiar com o b/mo , Jr. fam. i. e. amua- 

, enfadado , e taciturno. § Peças do carro. 

3URSIGUIADA , f. f. V. pancada v. g. „ d' 

'a. 

BURUSO , f. m. a cafca , e caroço de frutos 

10 uva , azeitona , que licáo depois de expri- 

los 

3. 

BUSCA , f. f. acção de bufcar. § Cão de buf- 

V. ventor. Bernardes Lima Carta 2:5. bufcas 
nirofas. § Exame v. bufcar. 
jUSCADO , parr. pafl. de bufcar. 
BUSCACAIXAS , f. m. official da alfandega , 

bufca pelas marcas as caixas , e fardos , que 

a ella para fe defpacharem. 
BUSCADOR , f. tn. o que bufca. Chron. de 
Pedro í. p. 20. in 4.' ed. de Baião „ não como 
cador de novas razoes „ 

BUSCAMANTE , f. f. mulher , que felicita , 
roc/íra os homens, fecmuleia. t. ufado vulgar- 
nte. 

BUSCAPE , f. m. foguete de pólvora ataca- 



auentos, e cartórios 

car a vida , grangear com que fe fubíifta. § Ne- 
gociar , para alguém , e f. „ amor q/íe tanta pe- 
na lhe bufcâra ,, Na/íjr. de Sep. f. çj]. v. 
""^'"" ' ""'^ ' , f. rrs. 

para alegrar , 
das peças antes de as efcorvarcm. 
_ BUSILIS, f. m. chulo v. g. „ ahi ejiá o b/ifu 
lis, i. e. o embaraço, e diíficuldade da coifa. Tem 
I. I. (jííe acj/íi he o bufúis. 

marear. Fortes 



BUSCÀVIDA 

Artilheiros usáo 



po d\/}^ora 

BÚSSOLA, f.'f. agulhas d 



BUSSOLANTE , f. m. o que acompanha o 
Papa , quando vai em cadeirinha de braços. 

BUSTO , f. m. obra de efcultura que reprefen- 
ta o corpo de algum homem da cinta para cima. 

BUTERGO , f.m. Afiat. o chefe, ou cabo de 
cada cinco artilheiros. 

BUTRE , f. ra. ave carnívora , que fe ceva em 
corpos mortos. 



BUTUA , f. f. huma raiz amarga medicinal, 
de cafca negra , por dentro amarella. 

BUXAL, f. m. mata de buxo. 

BUXO , f. m. àrbuílo cuja madeira he amárei- 
la , e mui compafta : deíle fe fazem varias obras, 
e huma peça roliça fobre que os fapateiros ajun- 
tão as cofiuras dos fapatos. § B/íxo dafege , v. bu- 
cho , e roda. 

BUZ , interjeição, com que fe manda calar, c 
fe impõe filencio ; a perro velho não buz bitz. Úli- 
fipo f. II, C. Filodemo A. \. Sc. ^. § O cílrondo 
das armas de fogo. 

BUZANO V. G/izano. Vieira. 

BUZARATE , adj. homem fámo. B. P. 

BÚZIO , f. m. o mergulhador , que vai ao fun- 
do do mar apanhar a madrepérola , ou oftras que 
criáo pérolas. § Efpecie de corneta de búzio , ou 
concha retorcida. Infril. § Mariíco miúdo que fer- 
ve de dinheiro na Cofta d'Africa , diz Barros qua 
valia no fcu tempo hum quintal delle , de ;} até 10 
cruzados , fegundo a maior , ou menor abundância. 



BÚZIO , adj. fufco. B. P. 
BUZÍOZINHO , f. m. dim. 
BYOAC V. bioac. 
BYRO V. biró. 

Ce ii 




de búzio. 




io4 



CAB 



C, f. m. terceira letra do Alfabeto Porcuguez , 
confoante , a qual antes dà a , o , e U , foa 
como q ; antes de e ou i foa como /. A efta con- 
íòante fe ajunta huma cedillia , e então reprefenta 
conftantemente o fom do/, v. ^. „ cabeça, con- 
deça. Quando fe lhe ajunta depois hum h. v. g' 
em chapéo , choro , tem variamente o fom do x , 
e do q> 

CA 



CA' , conj. antiq. por que. (do Francez „ car „) 
Barros Clarim, c. 61. ; e nas Décadas a cada paffo : 
mas Lobo (no Dial. y. /. 172. ult. ed.) já a apon- 
ta entre as antiquadas. 

CA' , adv. nefte lugar ; eíle adv. tem fignifica- 
çáo femelhante á de aqui ; mas não he tão de- 
monftrativo ; nós dizemos moftrando ,, aqui efiâ 
o homem ; e fallando de hum fujeito , inda^ que o 
náo tenhamos na companhia , c junto a nós , di- 
remos V. g. ,, ejfe fugeito câ anda na Corte. % 
Dizemos familiarmente, e com energia ,, eucâme 
intendo „ para fignificarmos , que temos razões 
particulares de penfar , ou obrar de hum certo 
modo. 

CABAÇA , í. f. efpecie de abóbora , que tem 
a figura de pêra. § Vafo de vidro da feição da ca- 
baça. § Pendente , ou pinjente de brincos da mef- 
ma forma. 

CABACINHA, f. f . dim. de cabaça. 
CABAÇO, f. m. o cafco da cabaça íeco , e 
curado para guardar farinhas , líquidos , &c. § Fru- 
to Brafilico , efpecie de abóbora de miolo amargo, 
o qual fe íepara , e deixa hum cafco rijo de que fe 
fazem as cuias. 

CABAIA , f. f. feda ligeira. § Veftido Tur- 
quefco como túnica aberta por hum lado, a qual 
defce até meia perna. 

CABAL , adj. perfeito , completo v. g. „ conta 

——, orador ó^c. 

CABAL , f. m. hum animal , a cujos ofios fe 
attribue a virtude de impedir que corra o fangue 
de feridas por onde fe vazara do corpo de quem os 
náo trouxeífe. B. e Albuq. 

CABALA , f. f. tradição Judaica , á cerca da 
interpretação miftica , e allegorica do antigo Tefta- 
mento. § Confpiraçáo de peíToas que tem o mcf- 
mo intento para máo fim ; e f. as peffoas , que 
confpiráo para eíTe fim. 

CABALAR , V. at. moderno, fazer cabalas , 
OU confpirat-fc contra alguém. Ded. Chron. p. i. 



CAB 

nitm. 4ÍÍ4. „ irem clandejiina , e indireãamente 
balando , e minando a nobreza dejte reino ,, 
CAB ALISTA , f. c. peíToa dada á cabala. ) 
CABALÍSTICO , adj. que refpeita á caba!; 
Sentenças cabalijiicas , i.e. efcuras mifteriofas. 
te de Furtar. Deprecação. ' 

CABALMENTE, adv. acabada , comple 
perfeitamente. 

CABANA , f. f. choupana , cafa ruftica de 
tores , pefcadores. § f. Choupanas , em que e 
regateiras de frutas , &c. § Seg^e coberta de coii 
fem caixa. § No jogo do truque do raco , // 
cabana , he jogar hum dentro , outro tór; 
barra. 

CABANEIRA ,, f. f. meretriz, que corre 
cabana em cabana. § Mulher que vive em 
bana. 

CABANEIRO , f. m. homem que vive em 
bana. § Official que faz cabanas. 
CABARBANDA v. Camarabando. 
CABAZ , f. m. cefto de juncos para fio 
uvas , e outras frutas. 
CABAZINHO , í. m. dim. de cabaz. 
C A B D E L , í. m. ant. v. Coudel. i\ 
liario. 

CABE, f. m. diftancia, quô ha entre as 
bolas no jogo do aro ; e nefta pofiçáo „ dar 
be 5, he fazer com que a bola do contrario 
da raia do jogo. § Cabe, acção ardilofa , de 
za , treta , com que fe faz mudar ineíperadai 
te o fucceíío das coifas , cujos meios prome 
outro fim. Fieira. Cartas i. t. f. 240. 

CABEÇA , f. f. a parte dos animaes , qu£ 
dinariamente eftà unida ao corpo polo pefc( 
ou garganta , e que he o aíTenro dos órgãos 
forios. § f. Chefe , regedor , Couto 4- 7- ^- v 
beceiras. § Autor v. g — .^da conjuração; da 
ração. § A principal peíToa de alguma corporí 
collegio. § Individuo v. g. „ fai a tanto poi 
beça, edomefmo medo „ tantas cabeças de 
do „ por tantas peças da efpecie. § Metter-fi 
cabeça , apprchcndcr v. g. „ metteil-feme en 
beca , que morreria cedo „ § Andar alguém 
a 'cabeça ao derredor , fazcllo mudar d'opi 
Caftan. :?. 78. § Cabeça do Império , metrof 
capital. § Direito de cabeça , cabeção , capita 
ou o que paga cada pai de família. § Lança 
des de cabeça , mergulhar a rama , fem a o 
da fepa. § Entre Alvener, canto groffo. § O 
de Leza Majejiade de primeira Cabeça , os qu 
commettem contra o Soberano immedíatame 
e outras peffoas , que o Soberano iguala a 
e{>e refpíito. § Cabeça dealbas , a pinha , que c 
ta de vários dentes , e talvez de hum fó. § 




CAB 

■ iil^iimit coifa fobre a cabeça , f. prezá-la , ef- 
:á-la. yínaes i. uj. § Cabeça de prego ^ a ex- 
midadc oppiia á ponta. § Cabeça do dedo , a 
ita. § Cabeça do jino , a parte iuperior oppof- 
á boca. § >í cabeça do arco , entre pedreiros , 
as pedras que vão por fora do arco na face 
erior. § Cabeça do Dragão , na JJiron. parte 
zodíaco , em que a Lua atraveíTa a eclipcica 
[ando da parte Áuftral para a Septentrional. § 
heça de linhas , sáo certos fios cortados poios 
s em extremos , em hum dos quaes fe lhes dá 
n nó para os rer unidos. § Fruta de cabeça , 
(ardente de cabeça , a melhor , e de primeira 
;e. § Não ter pes nem cabeça , fer defpropofi- 
0. § Levantar cabeça , medrar , profperar em 
una , ou cftado. § Tornar a levantar cabeça , 
'. ao primeiro eflado de profperidade. § Fazer 
\avio cabeça , furdir proejando , conforme ao 
-erno do Leme. Banos , Caftan. i.f. 21. ,, Jez a 
cabeça v. g. para a ilha ,, § Fòr a cabeça 
re alguma coifa , eftar preftes para dar a vida , 
a verdade delia. E/(fr. i. i. § Tornar Je tinhoja 
■abeça que lavámos ,, fer ingrato aquelle quere- 
eo de nós boas obras. Eujr. i. :;. § Boa cabe- 
I ironicamente , doudo , defprofirado. Eujr. ^. 
§ Cabeça da cunha , a parte greda oppoíla ao 
e. § Por ejla cabeça, por eíle principio , razáo, 
fa. Tempo d''Jgóra i. i. e ,, por efia cabeça 
de crer , e approvar o que tendes dito ,, e Z). 
§ Cabeça de Moiro , diz-fe ào cavallo , que a 
I n;gra, § Cabeça , capitulo , artigo , membro 
hum todo V. g. ,, a Lei tem trez cabeças ,, 
^concellos Sitio p. 48. § Cabeça de aguas , a 
;cm, a fonte. § Cabeça da geração , v. chefe. § 
■eça do monte , cume. § Cabeça de Commarca , 
gar da Commarca , onde refide o Corregedor. § 
mtar alguma matéria por cabeças , per fumma 
lica , reiumidamente , c fó o principal, V. do 
eb. L. s- c. uj. § Fazer cabeça de alguém , 
tar-fe á fiufa deíTa peíToa. Cafian. 2. /. 20^. § 
lefia Cidade conjiituião os Mouros a cabeça da 
rra contra os Portuguezes ,, Cajian. ■^.j. ■^s- as 
cipaes forças , e operações militares. § De ca- 
t, i. e. com a cabeça para baixo v.g. ,, lan- 
alguem no rio de cabeça ,, F. de Sufo j. nçj. 
Itheça de trincheira , na Fortif. he o primeiro 
allio de cavaturas , que 03 fitiadores fazem na 
ipanha rafa , para daqui hirem cubertos á 
:a. 

CABEÇADA , f. f, golpe com a cabeça. § „ deu 
âo huma grande cabeçada com que rendeu o 
iipés ,, H. Naut. 2. 219. § Cabeçada do ca- 
lo , efpecie de cabrefto , com argola na qual fe 
a pribáo , ou cadeia que o liga á mangedou- 



CAB 205' 

ra. § f. e famM. Defacerto por culpa , ignorância. 
Eufr. 5. 8. „ grandes cabeçadas dão os advogados 
d enfia das partes. 

CABEÇAL , f. m. v. chumaço , que fe põe 
por baixo da ligadura. § Ponto de cabeçal , entre 
Alveic. , hc o que fe dá nas bordas da íangria com 
huma agulha , para as atar. § Por cabeceira , 
traveíTeiro , aniiq.Diar. de Ourem j. syS. ; Camões 
Filodemo ,, fabei que minha penna pode encher mil 
cabeçaes „ § Cabeçaes do coée , peças de páo de 
foíter a caixa ; cada hum com feu argoláo. 

CABEÇALHO, f. m. vara do carro , que naf- 
ce do leito do carro , a cuja extremidade anda 
pendendo o jugo. 

CABEÇRO, f. f. ant. capitação, yírraes 4. 9. 
e 8. 7. § Cabeção de cr,pa , a parte , que fica ao 
redor do pefcoço , virada para traz. § Efpecie de 
cabrefto com duas rédeas , e huma peça de ferro 
de meia cana , que cinge o focinho do cavallo fu- 
pcriormente , e aíTenta quafi junto ao fim da ca- 
veira. § Cabeção da camifa , a parte delia que 
veíle da cintura para cima. § Cabeção, entre Im- 
preíTores , eftampa mais comprida , que larga , a 
qual fe atre em geral nos frontifpicios dos livros , 
a que os Francezes chamáo ,, vignere ,, 

CABECEAR , v. n. menear , agitar a cabeça. 
Elegiada f. 5. § Dormitar agitando a cabeça. § 
,, Cabecear com faria „ Arraes 7. 18. § Movec 
a cabeça em final de approvaçáo , abaixando-a , 
Vieira „ então ver cabecear o auditoria a ejias cou- 
Jas. § f. Cabecear a torre , a arvore , agitando o 
cume , com pendor para algum lado. H. Dom. p. 
1. /. 142. ,, o cabecear do campanário com pen- 
dores a huma , e outra parte. § Cabecear , at. ca- 
becear hum livro , fazer-lhe as cabeceiras. § Cabe- 
cear a peça , na Artilh. abaixá-la de jóia. Exame 
de Artilh. 

CABECEIRA , f . f. o lugar que correfponde 
á cabeça , v, g. na cova , e eííe lugar , e peça , 
que fe p5e a elle nos leitos. § Cabeceira da meza, 
o lugar onde eílá o dono da caía , pai de fami- 
lias , ou a pefíoa mais refpeitavel. § Cabeceira da 
Igreja , o topo onde eftá o altar mór , e affim a 
de qualquer edifício oppofta á entrada. Caftan. 5. 
c. 26. § Caveira. Cajian. 2. 190. § Principio , e 
primeiro lugar v. g. ,, vem na cabeceira do rol ,, 
§ Cabeceira, chefe do governo da Cidade , Bar- 
ros Jreq. § Cabeceira , entre livreiros , ornato , 
que lhes põem de ambas as partes bem junto á 
lombada , e de ordinário he huma trança , de re- 
trós , ou linha , e talvez de papel cobrindo hum 
barbante. 

CABECINHA , í. f. dim, de cabeça. § f. Ex- 
tremidade , ponta de planta , herva. Curvo. 

L/A- 








i 



206 CAB 

CABECjO , f. m. o pico , o cume , o mais ai 
to do monce , íerra. Lucena, j, 4^7- § Monte p& 
cjueno. M. L. t. i./. ^i-]. 

CABEÇUDO , adj. que têm cabeça grande. § 
f. Capicofo , obftinado , pertinaz. Aaiegr.f. 8z. 

CABEDAL , f. m. os bens , haveres , o que 
temos para viver, fubfiílir,, tratar, negociar a vi- 
da. § O fundo de dinheiro , gente , petrechos na- 
vaes , e de guerra para alguma ernpreza militar. 
Cajian. ^. f. 246. „ ficava-lhe cabedal para reparar 
a armada. § Materiaes para alguma obra entre fa- 
pateiros. § A eílimaçáo , que fe faz de alguma 
peflba, ou coufa. Eujr. x. 6. § f. O que temos 
adquirido pata ornar a alma v. g. ,, cabedal de 
erudição , de juízo , [ciência , de diferirão , de vir- 
tude ,, Palmer. 4. p. Paiva Cafam. c. 2. § Cabe- 
daes , os meios que fe põem para o confeguimen- 
to de alguma coifa. § Cabedaes , entre Carpenteiros, 
dois páos bem galgados para dcfempenar taboas. 

CABEDAL, adj. caudal, de aguas copiofas. B. 
„ he grande, e cabedal ejie rio „ podião efgotar 
o rie por cabedal, que jojfe ,, § Subftantivado „ 
o pouco cabedal do regato „ M. L. 7. /. 154. 

GABEDELLA, f. f. o fígado, moella , pef- 
coço , pontas de afãs da galinha , pato , peru , 
&c. colido tudo em molho pardo. 

CABEDELO, f. m. monte de areia. B.P. 

CABEIRO , f. m. o que faz cabos. 

C ABEIRO , adj. do cabo, do fim v.g. „ den- 
tes cabeiros „ os últimos dos queixos , ou os do 
fifo. 

CABELHADURA , f. f. v. cabelieira natural. 
B. P. 

CABELl/EIRA , f. f . o cabello natural crefci- 
do. Chron. J. i. por Leão c. 61. Couto 7. a- 8. 
§ Cabelios poftiços accommodados como os natu- 
raes , e cofidos em huma rede , que fe aperta na ca- 

cÂBELLINHO , f. m. dim. de cabello. § Ho- 
mem de cabellinho , o que o cria , e pentea com 
curiofidade. Eujr. 7,.^. 

CABELLO , f. m. o pello , que cobre a ca- 
beça do homem. § jig. O pcllo da barba. Cam. 
§ Chegar aos cabelios , brigar. Ar\\aral. 4. Cbvon. 
jE. I. c. 7;. „ chegar aos cabelios co inimigo „ 
§ Pelos cabelios , f. e. forçadamente , com conf- 
trangimento. Arraes 9. i./ér levado pelos cabei- 
los. § Doer o cabello , ter receio de algum mal , 
defconíiança. Cajian. ^. f. ly^. Eufr. ^.Q.,,Jem- 
pre me doeu o cabello dos amores de meu amo „ 
fempre temi , que d'elles lhe viefle mal. 

CABELLUDO , adj. que tem longos cabelios. 
§ O que tem o pello mui bafto polo corpo. § Co- 
metas , que lanção raios de luz como cabei- 
los. Cojia Firgil, 



CAB 

I CABER. , V. n. pcder entrar , e fer contidi 
I algum lugar 5 vaio, efpaço. § Ter entrada, 
com alguém. § Viver em boa harmonia cor 
iguem. § Pertencer v. g. ,, na partilha couh 
"tanto ,, ejfe officio , ou dignidade não me cabi 
do Arceb. i. 5. ,, não me cabe aconfeihar os 
velhos ,, Góes. Chr. do Princ. § Coubeme en 
te a honra de vos fervir. § Vir a tempo , a 
pofito j fer bem applicado , ou applicavel. Loi 
Ser decente , ou compatível v. g. „ não cab> 
efpiritos nobres ac^ão tão indigna. Pinheiro 2. 
nom cabia nelles tanto defprezo dos Deufes , 
elles náo eráo capazes de dcfprezar tanto os 
fes. § Não caber em fi , ou na pélle de cont 
mento i ou foberba , náo faber moderar-fe n 
paixões, ou aíFeétos de animo. § ,, Tão gr 
era a fua ambição , que já não cabia no m 
avaffallado a Jeu império ,, i. e. o mundc 
pequeno para a fatisfazer. 

CABIDA, f. f. cabimento, amifade v. ; 
tenho cabida em cajá dejjas fenhoras „ Uíí/ij 
12:;. V. 

CABIDE, f. m. taboa pregada de chaps 
parede , com braços , dos quacs fe penduráo 
tidos, armas, &c. Lobo. Cajian. Cavide de 
ças. 

CABIDO , f. m. corporação de CoHegc 
alguma Sé. § v. galilé. 

CABIDO , part. palT. de caber. § Ufado a( 
mente ,, fer cabido com alguém „ ter cabin 
com e!le. Hiji. de JfeaJ. p. v. 

CABIDOLA , adj. d'ímpreííor. Letra- 
maiufcula , com que fe começa o Capitulo , 
çáo , paragrafo , &c. 

CABILDA , f. f. Arab. aílociaçáo de fam 
que vivem no raefmo lugar. Barros i./. 19. 

CABISALVA , f. f. ave de rapina. Ar, 
Caça p. 6. 

CABISBAIXO, adj. o que traz a cabeç: 
xa por trifteza , vergonha , abatimento. Jk 
Arraes 2. 7. andavão cabisbaixos com o trabá 

CABÍSCA.IDO , adj. aquelle, que anda s 
do j e humilhado por defar , defgraça. Fiein 
Carta 128. 

CABO , f. m. peça de madeira , marfim , 
tal , e outras matérias em que fe embebe o 
pigáo de algum inftrumento , e polo qual fí 
pega V. ^. ,, cabo da faca , da navalha ; e ; 
a parte de outros inftriimentos , que. fe emp 
v.g.„ o cabo da efpada „ P. P.z. 129. v., 
fmngas. § Cabo , cauda de cavallo , de pa 
Etegiada f. 3^. v. rabo do carneiro. Arrat 
20. § Cabo , capital , a refpeito da /fura ar 
Cabo , refte de cebolas. § Cabo , official mil 



CAB 

o de efqmdrit , official inferior , a cima do 
pefliada , e inferior ao fargento , commanda hu- 

eítjuadra , põe , e rira as fentinellas , e tem cui- 
lo do corpo da suarda. § Antigamente cabo de 
'4adrA , era chefe. Freire. § Cabo , fundo v. 
— dx pipa , jrafco. § Corda de navios , ma- 
ia. § Terra alia , que íe eftende , e mette pe- 
mar. § O topo , ou fim de algum efpaço de 
jr , ou rempo v. g. ,, no cabo do corredor , em 
a cabo da ponte havia huma torre ,, Falt)i. p. 
f. 7^. § Ao cabo de 5 amios ; £m v. g. ,, 
o da vida. § Chegar ao cabo com alguém , rc- 
i-lo ao ultimo extremo, aperto. Cajtan. 5. /. 
:-u— rcom a empreza , concluir. Palmer. ^.J. 

§ Fallar com as do cabo , ou ir âs do cabo , 
. com palavras de conclusão, deffnganadas , e 
ez cora injurias groííeiras. § Chegar com tudo 
rabo , haver-fe com rigor, rigidez: it. exami- 
a fundamento. § Levar as coifas ao extremo. 
,evar as coifas ao cabo , fazer extremos , ex- 
:r o modo. § £m cabo , em fim ; it. no ul- 
) gráo V. ^. ,, de p.erJei(^ão , Cam. Luf. § Ca- 

couce , ou fim de aias , renques. Cajian, 6. c. 
„ 4. H^omens em fieiras , e nos cabos 2 com to- 
. § Ficar muito ao cabo , i. e. para acabar , 
ter. Palmer. ^. p. § Fallar com o verbo no 

, defeito dos que affeííáo collocar a fraze 
ugueza ao modo Latino , pondo-o fempre no 
das frazes , c períodos. Lobo. § Cozer a dois 
s, eílara duas amarras, ter mais de hum meio, 
no. Aulegraj. i6<). § Os cabos da ejpada, os 
)s. £. Ciar. capit. ii. § Pòr ^ vergonha a 

cabo , pò-la de parte, deípejar«fc. Eujr. i. i. 
)4í* cabo , acabar , concluir , deftruir. Cajtan. 
\ 75. § De cabo a cabo , /. e. todos , deide o 
leiro até o ultimo , íem omm.ittir o que eRi 
Jcrmeio , ou algum da ferie. f^. de Sufo f. 
todo de cabo a cabo catitavão , <òc. 
ABOZ, f. m, peixe de Sezimbra femeihante 
ínxarroco. 

lABOUCO , f. m. V, cavouco, e derivados. 
lABRA , f. f. animal quadrúpede dos meno- 
, cornigero , fêmea do bode , ou cabráo , ha 
as domcílicas , e outras bravias , e montezes. 
eixe , rubellio. § Infedo aquático , que fe af- 
ilha á aranha , e anda fempre á flor d'agua. 

filho , ou filha de pai mulato , e mái preta, 
IS avcíías. § Cabra cega , jogo de moços , no 

fe tapáo os olhos a hum , que anda venda- 
;m quanto náo apanha algum , que fique em 
lugar ; e no fig. ,, jogar a cabra cega „ an- 
ãs apalpadellas á cerca da verdade. Sá Mir. § 
'a faltante , fenómeno meteorológico , no qual 
ce faltar a luz , ou meteoro de huma para outra 



CAB :?o7 

CAERADA, f. f. fato decaíras. Ord. 5. iis; 



zi. 

CABRÃO , f. m. bode , macho da efpecíc ca- 
brum. § t. V. o que confcnte que fua mulher adul- 
tere, o que foffrc a amiga infiel. UliJifoJ. 44. 
CABRE , f. m. ant. v. calabre. £. Cnjian. z. 
CÁBREA, f. f. huma naquina comioíia de 
vigas , que formáo hum angulo , no qual fe fixa 
hum moitáo , e ferve para levantar grandes pezos ; 
de ordinário eíla cm huma náo , á qual fc chegáo , 
as que fe háo de querenar. Cajian. 2./. 80. „ /e- 
vando httm tiro d''artelharia com huma cabria „ 
§ Nas náos cábreas fe prendem os degradados pa- 
ra delias fe tranfportarem para alem mar. 
CABREIRO , f. m. o que guarda cabras. 
CABRESTÃO , f. m. cabrcfio grande, e for- 
te. Hegui. da Cavallaria. 

CABRESTANTE, f. m. máquina, que conf- 
ta df hum eixo , o qual fe volve febre íi perpen- 
dicularmente , por meio de humas barras , ou bra- 
ços movidos por homens : no eixo fe envolve o 
cabo , ou corda que paíTa por cadernaes , nioitóes, 
roldanas, &c. para facilitar a elevação de pezes, 
ou vencer a refiílencia arrancando eflacas fincadas, 
&c. § Veio, que fc move fobre íi horifonialmcn- 
te , no qual fc envolve a -amarra d^ ancora, quan- 
do fe leva. ... ' o..' -"; . 

CABR ESTEIRO, f. m. o que faz cabreííos. 
CABRESTllHO , f. m. dim. de cabrejio. § 
Meias de——, es que chegáo fó ao totnoze-lo , 
e náo cobrem o pé ,, he pião de paivos até os 
cabreftilhos ,, dos pés até á cabeça. Pre(ies i^.v. 
CABRESTO , f. m. corda, cem que fe pren- 
de a beíla na eílrebaria , e com que fe gover- 
na , a que náo leva freio , cabcçces. § O freio 
do prepúcio. § Cabrejlos , t. naut. cabos , que vem 
da ponta do gorupés a fazer fixo em humas ar- 
golas , que efláo no cofiado da náo á proa. 
CABRIA V. cábrea. 

CABRIL , f. m. lugar onde fe recolhem asca- 
brai. 

CABRILHA , f. f. peça do cabreílanre. 
CABRINHA , i. f. dim. de cabra. § Peíxej 
aliás ruivo. § Js fete cabrinhas , as plêiades. 
CABRIO V. cabrum. Guerra do Além-Tejo. 
CABRIOLA , í.f. falto concertado, que íe dá 
dançando. § e f. Salto defconcertado de quem 
folga. 

CABRIOLAR , v. n. dar , ou fazer cabrio- 
las. 

CABRITA , f. f. maquina de guerra ant. conj 
que fe atiraváo pedras. § Cabritas , jogo de mi- 
ninos , que reciprocamente fe leváo âs coifas. 
CABRITINHO, f. m. dim. de cabrito.! 

CA« 



i i 



2ôe. GAB 

r CABRITO , f' m- o t»o<^s novo , e pequeno. 
§ Cabritos , áuas eftrellas. (hoedi) Cojitt Georg. 

GABRUM , adj. que pertence a cabras , ou bo- 
des V. g. „ pelle — gado. 

CABUXXO , f. m. ( do Francez capuchon) „ 
em——,, de torma oca, e cónica, como o capuz. 
j4rtíígííid. de Lisboa, p. iS. 

CAGA , {. f. t. defcortez , diz-fe aos mini- 
;nos , e fignifica o mefmo, que excremento hu- 
•iTiano. fazer caca. 

CAÇA , r. f. acção de tomar aves , e animaes ; 
a arr-e com que iflo fe faz. § Os animaes, que 
íe procuráo tomar, ou fe tomáo caçando v.^. ,, 
nejie monte ha muita <a^a. § f. Dar ca^a , ir em 
feguimento do inimigo para o alcançar em terra , 
"e mais geralmente no mar. Cajlan. ^.f. 208. ef. ,, 
feguir a caça das mo^as bem affombradas „ M. L. 
t. I. § Andar á ca^a co inimigo , /. e. matando 
a tiro os que apparcciáo. Cajlan. ^. 207. § Caía, 
fazenda de algodáo mui fina. % Levantar caça , fazè- 
la fair donde cftà efcondida: f. „ os que refleãem 
em fi levantão caça de peccados „ dáo com clles 
«ela confciencia. Faíva, Serm. i.f. 204. v- 

CACABORRADA, f. f. pleb. acção mal exe- 
cutada, ou defempenhada. § Parvoice. 

CAÇADOR , f. m. o que anda á caça; o que 
fabc a arte da caça. § no f. „ caçador de vam 
glorias , o que faz alguma coifa a fira de ganhar 
a vam gloria que d'ahi lhe pode iefultar. F. do 
jirceh. L, ?. c. 6. § Caçadores , na milícia moder- 
na , são foldados á ligeira , que feguem os mi- 
queletcs para atacarem as patrulhas inimigas , c 
darepi rebate do inimigo ao corpo do exercito. 

CACAFETÃO v. cacofonia. 

CAÇANTE , part. ar. de caçar , do Braf. : 
>animal , o que fe reprefenta em acção de ca- 

CAÇAPAR, v. at. B. P. tnòaz ideprehende- 
re ) apanhar. § Caçaparfe , abaixar-fe , agachar- fe, 
baqueaí-fe. vulg^ 

CAÇÃO , f. ra. peixe de pelle , vulgar , da efpe- 
cicdo tubarão. 

CACAO , f. m. noz oleofa , ou amêndoa , da 
qual que fe extrahe a manteiga , de que fe faz o 
chocolate. 

CAÇAPINHO , f. m. dim. de caçapo. 

CAÇAPO , f. m. coelho , láparo : caçapo ai- 
fanado „ Aulegr.j.^().v. 

CAÇAR , v. ar. tomar aves , e animaes com 
laços , armadilhas , ou tiros. § Caçar a ejcota , re- 
colhe-la , tomá-la, aperta-la, de forte que faça 
maior feto na vela, onde o vento fe enfune mais. 
§ Caçar o navio , ou cacear , defcair , e afaftar- 
fe, eu defviarrfe infenfivelmeme do rumo, quefe 



CAC 

leva 5 por força de correnteza , vento. Freire. 
Cajlan. L. 8. „ trincou a amarra , e entrou o ; 
v/o a caçar para terra ,, Cajlan. 7. c. 86. § ( 
çou a amarra da ancora ,, quebrou. Cerco dei 
z.J, 152 1. § Freire ,, emroíi a cajfear o caravel 
e trincou duas amarras ,, L. iw /. 217.: „ i 
a maré rija caçava a náo „ Cajlan. 2. 195. 

CACARACA' , f. diz-fe vulgar , e chulameríi 
coifa de cacaracâ „ i. e. de nada. Prejles auto 
Dezembargador „ amor de cacaracâ. 

CACAREJAR , v. n. da galinha , folta 
fua voz quando anda chocando , ou quando 1 
pofto o ovo. § O cacarejar das aves „ Elegit 
f. z6o. „ qual cacareja , chilra , ou affovi/r, 
Cantar repetidas vezes com fom defagradavcl. 
Aíir. Filhalp. „ poetas , que cacarejão mais J 
verfos , que galinhas o ovo. § O cacarejar de \ 
foas , são os grandes comprimentos , que fe faj 
ao encontrar-le , com demonílração de prazei 
o cacarejar , e çalâs dos cortezãos quando fe 
contrão „ Aulegr.f.S6. 

CACAREOS, f. m. pi. eh. traftes velhos, 
pouco valor. 

CACATOUS , f. m. pi. papagaios brancos, 

CACEA, f.f. iV ã cacea o navio 3 v. caçai 
navio. 

CACEAR , V. n. v. caçar o navio. Freire i 
„ cajfear. 

CACETA , f. f. vafo de metal , como meia 
fera , de que os Boticários usáo para preparar 1 
dicinas , tem fcu pé, e bordas ; ha outras da ti 
ma feição , crivados para paíTarem hervas cofii 
c as limparem dos talos, e fibras, &c. 

CACHA , f. f. ficção , diílimulação , engs 
Aulegraf. „ palliar fu4s cachas „ f. 55. v. L 
na L. 5. c. 17. princ. Cam. Eleg. 5. § Fazer 
cha , ou finta , fazer alguma coiía para induzir 
erro , ou engano. Camões Ulifipo f. 56. § No 
go , envide ialfo. § Ardil na guerra. Aí- L. t 
§ Cacha , panno da índia. Cam. Naufr. de - 

/..51. V. 

CACHAÇA, f. f. vinho das borras. § No 1 
fú , aguardente do mel , ou borras do mellaço 

CACHADA , f. f. B. F. traduz vervaãui 
alqueive ; queima dos matos. Bluteau. 

CACHAÇÃO , f. m. pancada no cachaço , 
coção. 

CACHAÇO , f. m. augtnent. de cacho , 
coço gordo , e groíTo , os cachaços dos touros 
homens. 

CACHADO, part. paíT. coberto, ou occ 
V- g- ), os genitaes cachados com huns pannoi 
corpo com pannos de feda „ Góes Chr. J\d- c. 



CAC 

CACHAGENS , f. pi. fem. os oíTos abertos do 
iriz , cjue dâo paflada ao ar , que refpiramos. 
CACHÃO , f. m. cacha grande , tofca para fa- 
;ndas , aííucares , drogas , &c. § Cachão de agua, 
grande fervor delia levantando borbulhóes , quan- 
) ferve , ou em rio que acha eftorvo , ou fe 
;fpenha. Fieira , e Corograf. 
CACHAMORRA , f. £ arma de páo , que he 
pouca extensão , e mais groíTa n'huma extre- 
idade , que noutra a gente polida náo ufa defta 
lavra ; clava v. 

CACHAMORRADA , f. f. pancada com ca- 
aporra. 

CACHAR, v. at. fazer cacha. Cant. Filod. „ 
me cachão , então recacho „ Firiato i8. eft. 55. 
—na guerra „ ufar de ardis , fazer finta. § 
xhar-Je , cntonar-fe , enfoberbecer-fe. v. reca- 
ir-fe. 

CACHEIRA , f. 
im pouco mais , 

m dos extremos , arma de homens do campo. 
Tecido de felpa comprida. F. M> J. lA^j. col. 
B. P. traduz (gaufape.') 



CAC 

f. m. dim. 



de 



20p 

cacho. Luf» 



f. páo d'altura de hum ho- 
ou menos , mais groíTo para 



CACHEIRADA , f. f. golpe de cacheira. 
CACHEIRO , f. m. cacheiro de choca. B. P. 
duz vértebra *■ j fera coifa que fe pareça ás 
fas do efpinhaço , ou vértebras ? v. caixeiro. 
CACHETE , í. m. dar de cacheie , repetindo 
golpes. § Cacheie em Hefpanhol , he murro. 
B. P. traduz dar de cachete „ indefinenter pro- 
]ui , profeguir fem ce0ar. 
CACHETICO,adi. (eh por q) doente decachexia. 
CACHEXIA , f. f. deftempèro de humores tal , 
e impede a nutrição , e enfraquece as funções 
aes. 

CACHIA , f. f. efponja flor. 
CACHIMANHA , f. f. eh. engano debaixo de 
:oberta , enredo occulto , cabala. 
CACHIMBACHES , f. m. pi. mercadorias miu- 
; como facas, navalhas, tifoiras, &c. 
CACHIMBAR , V. n. tirar o fumo do tabaco 
"n o cachimbo. § eh. e neutro , eftar logrando 
,uem , dando ópio. 

CACHIMBO , r. m. vafozinho de barro co- 
o onde fe põe o tabaco a arder ; tem hum 
10 onde fe embebe a extremidade de hum ca- 
do , e a outra fe mette na boca , do que ca- 
mba , e por elle fe forve o fumo. § A fe- 
a do leme. § Cachimbos de folha de Jlandres , 
ie fe mettem velas , alíentados n'hum quadra- 
ho da mefma lata , o qual fe prega onde fe 
3 de pòr as velas. § Cachimbos , contas de co- 
ilho. 

CACHIMONIA ,lf. f. eh. fagacidade. 



ÇACHINHO 
TransJ. 

CACHIMORRA v. cachamorra. 

CACHO , f. m. a pinha de grãos , ou bagos 
em feus efgalhos , ou efcadeas. § O ajuntamen- 
to de pencas v.g. „ cacho de bananas. § Cacho 
de hera , corymbus. § Cachos de telhado , hervas 
compridinhas , que tem huns como baguinhos 
a modo de cachos de uva. § Cachos de trigo , as 
efpigas que faem inteiras do calcadouro. § Cacho 
o pefcoço groflov. g. do touro. Maufmhoj. t88. 
„ o cacho doma do robujio touro „ Leão Orig.f. 
100. H. Nam. 2. 148. 

CACHOEIRA , f. f. catadupa , grande torren- 
te , que fe precipita com eftrondo , e fervor em 
cachões ; falto. 

CACHOLA, f. f. eh. cabeça, e f. juizo. § 
Toutiço. § FreíTura de porco , em algumas par- 
tes. § Cacholas , t. naur. páos poftiços íbbre o 
calcez para o engroíTar. 

CACHONDE', f. m. compofiçáo aromática 
feita em grãos, que fe trazem na boca, faz-fe 
de almifcar , âmbar , e gomma Kaius. 

CACHONREIRA, f. f. cabelleira, ou cabei- 
lo crefcido. p. ufado , e vulg. 

CACHOPA, í.f. menina, rapaíiga. Chron.^, 
I. c. 12. 

CACHOPARRÃO , f. m. aumenr. de cachopo , 
moço. Sá Mir. 

CACHOPICE , f. f. rapaziada. B. P. 

CACHOPINHA , f. f. dun. de cachopa. 

CACHOPINHO, f. m.dim. de cachopo. 

CACHOPO , f. m. rapazinho. Ferreira Põem. 
L. I . Carta 5-. § Cachopos no mar , penedos â flor 
d'agua , onde as ondas rebentão. 

CACHORRA , f. f. fêmea do cachorro , ca- 
della. § Mulher preta. § Peixe como atum , teiu 
o meio corpo redondo , a cabeça aguda , e he 
rabiforcado. * 

CACHORRADA , f. f. banda de cães. § f. 
Peças de pedra, ou madeira, que foftcm o fri- 
fo do edifício , cães de pedra. § f. „ viu-fe o 
galeão acojfado daquella cachorrada de eatures , 
íjue o perjeguião para o tomar. Barros 4. D. L. 
8. § Gente vil. § Acção de gentes eiveis. 

CACHORREIRA v. cachonreira. § Folta ca- 
chorreira , de que usão os rufticos , ao pefcoço, 

CACHORRINHA , f. f. dim. de cachorra. 

CACHORRINHO , f. m. dim. de cachorro. 

CACHORRO, f. m, o filho recente do cão, 
e fig.— íío lobo , tigre , e outras feras. Orden. 1. 
65. 21. § Peça da atafona , que da na calha para 
fazer cair o trigo abaixo. ' 

CACHOULA V. cachola. 

Dd CA' 





£10 CAC CAD 

■ CACIA , f. f. V. cachia , efponja. ídinariameftte fe lhe não ajunta o artictilar hm 

CACIFO , f. m. V. celatnim medida. j falvo nas leis , e contratos onde fe diz por m; 

CACIMBA , f, f. cova , que fe faz em lugar precisão , e clareza v. g. ,, vencendo em ca 

húmido , para nella fe ajuntar agua , que reçu- bum anno o falario , <ò'C. Cadaúm per fi , fig: 

ma , fazem-fe junto às praias , e lenteiros. fica , todo homem v. g. ,, cadaúm fabe o ^ 

CACIQUE , f, m. o chefe dos índios náo lhe convém. § A cada ajunta-fe tjual v. g. ,, ( 

aldeiados , que vivem ifentos do dominio Euro- da qual , e também os articulares numeraes 



f eu. 

CACIS 3 f. m. facerdote entre Mouros. 

CACO , f. m. fam. porção de moveis que- 
brados , como pratos , frafcaria de cozinha , &c. 
fazer em cacos , em pedaços. 

CAÇO , f. m. frigideirinha de barro com ra- 
bo. 

CACHOCHIMIA , f. f. Med. < eh como q ) 
máo eílado de humores , e compleição com pro- 
pensão para doença. 

CACHOCHIMIO , adj. Med. que tem mãos 
.humores , e difpofiçóes para doehça. (^ os eh co- 
mo ^.) 

CACHOLETA , f. f. eh. pancada na cachola , 
ou cabeça com as duas mãos ■ fechadas intromet 
tidos os dedos huns poios outros. Çch. como x.) 

CACOETE., f. m. máo habito corporal, co- 
mo V. g. o de quem torce o rofto , ou faz ou- 
itíos ta;es geftos , e ademães feios. 

CACOFONIA , f f. Gram. máo fom , que re- 
fulta' do concurfo de palavras v. g. „ alma mi- 
nha „ com não pequeno ãamno , S'C. 

CAÇOLETA, f. f. o fuzil da efpingarda. § 
Vafo em que o ourives recoze prata. 

CAÇOTE , f m. vertido militar , ou fayo an- 
tigo , de panno groflTo , que levavão â guerra os 
que não tinhão armas ^.f Caç^ote decanhama^o „ 
Góes Chr. Man. : talvez era talar., e fraldado. 
Cafian. ^. 66. 

CAÇOULA , f. f. vafb de terra, pahella pa- 
ra o fogo. § Vafo, onde fe queimâo caçoulas , 
ou drogas aromáticas. Arte de Furtar c. 6z. § 
Aroma de perfumar. 

CAÇOUR.O , f. m. huma rodazinha , que fe 
metté na roca de cana para abrir , e relevar a 
parte onde fe envolve o linho, ou lã. 

CADA, adj. art, invariável , ufa-fe com no- 
mes no fingular para determinar o nome , quan- 
do a todos os indivíduos da efpecie , que o fu- 
hftantivo íignifica , fe ajunta individuamente o 
fe« attributo v, g. „ em cada feu penedo são ca- 
vadas cada huma delias ,, Relação do Pairiarcha. 
Bermudes /. 72. v.: cada hum dos foldados Ro- 
manos ia carregado para a guerra , das armas , 
e das provisões de boca „ cada dia vé fuccede- 
rem novas revoluções. Qimndo a cada náo fe fe- 
gue nome com prepofiçáo v.g^jj tada diat or- 
■^3 í 1 



g. ,, cada cinco , cada dez ; cada quinto , ca 
decimo foldado foi morto em cajiigo : cada 
cada 4 , cada 5. i. e. cada corpo de 5 , de 4. 
dando a cada :} homens huma c.lmara , tantos 
queires. 

CADAqO , f m. (do Welsh ,, cadas „ ) i 
eftreita de linho branco , ou de còr , e talvez 
lãa, ou feda. 

CADAFALSO , f. m. eftrado levantado 
chão 5 para fe ver melhor õ que nelle fe < 
ecUta , que he alguma acção publica , foleir 
V. g. a coroação de hum Rei , a juíliça de 
guns réos , &c. 

CADANETA, no fingul. Prejles Auto dos 
Irmãos. 

CADANETAS , f. f. pi. V. cadenetas. 

CADARÇO , f. m. usão-no alguns por ca 
ço. § Seda , ou tecido do barbilho da feda 
da mais groífa „ meias de cadarço , luvas de 
darçoy éfc. 

CADASTE , f. m. ( outros dizem codafle 
Italiano „ coda „ cauda ) Naut. peça da pôi 
ou rabada do navio, onde fe affixão as fem 
das bifagras do leme : affenta fobre a quilha 
divide igualmente a roda de popa. 

CADÁVER, f. m. corpo de homem mort 

CADAVERÉO , adj. que tem a natureza 
cadáver. Eleg. f. 5^!. „ cadavereos defpojos , ' 
cadáveres j a f. 277. „ monte cadavereo , i. 
barda de cadáveres. 

CADAVÉRICO , adj. que fe aíTemelha a 
daver , do que eftà moribundo fe diz que 1 
cadavérico , e do homem mui desfigurado , i 
gro , pallido. 

CADAÚM , compofto de cada- , e um. Oh 
del-Rei D. Duarte „ cadatim pelejem „ (no f 
ral.) Prov. H. Geneal. t. i. /. 5^^. 

CADEA , (ou antes Cadeia^ f. f Serie dos 
zis , ou argolas prezas humas em outras , de i 
laes , para prender homens , feras , ou por ad 
no dos braços , pefcoço , Scc. Cadeias de mel 
delias fe fufpendem os relógios de algibeira 
Pellouros de cadeia, bailas encadeiada. Amaral 
§ Remar fem cadeia ( metaf. tirada dos forçac 
tão cafadõs com fua forte , que os Comitres 
deixão foltos. ) Fazer fem violência coifas 
que fó hoveramos de ceder forçadamente v.g 



CAD 

lios vis e[cra\'os do Defpotifiuo ^ e de pãcicncia 

• ainolgíida , íjue já remamos uojfo remo [em 
leia. § na F. do Jrceb. 4. c. 16. fe diz „ 

• já rema fem cadeia „ o diflbluto, e devajfTo 
Mvo de íuas paixões habituaes inveteradas a 
:m o demónio náo ha mifter de tentar. § Ca- 
ís , f. braços da peflba amada. § Cadeias , 
;óes dos arreios de beftas v. g- „ cadeias das 

evadas , ó-c. § Cadeia , ferie v. g de def- 

cas , enliada v. g.—.de comprimentos. § ^li- 
de cadeia , o que he comporto de vários fii- 
, que arrumados de certo modo fazem hum 
el ; V. arriei. § Cadeia , cafa de prisão. § 
leia do carro , grade do leito. 
]ADEADO (ou antes Cadeyado ) f. m. obra 
netal , que tem hum aro , ou argola movei , 
uai fe fecha dentro do bojo do cadeado com 
ias , ou linguera , e fe abre com chave ; fer- 
de fechar arcas , portas , alçapões , e he le- 
iço. § Brincos das orelhas fem pinjentes, di- 
fos por ilTo das arrecadas ; sáo a modo de ar- 
, que fe fecháo com huma fó pedra, § Roer 
íiados , V. roer. 

:ADEINHA , f. f. dim. de cadeia.